Your SlideShare is downloading. ×
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem

1,081

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,081
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Reconfigurandoa sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
    Vera Menezes (UFMG/CNPq/FAPEMIG)Junia Braga (UFMG)
  • 2. Universidade Federal de Goiás
    Faculdade de Letras/CEPAE
    Especialização em Lingüística Aplicada ao Ensino - Aprendizagem de Línguas Estrangeiras 
    Disciplina: Ensino e Aprendizagem de Línguas mediados por computador
    Professoras: Drª. Eliane Carolina
    Ms. Margarida Rosa
    Aluna : Letícia Alves Peixoto
  • 3. Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva
    Professora titular da Faculdade de Letras da UFMG e pesquisadora do CNPq. Atua na Graduação e na Pós-Graduação, nas linhas de pesquisa em “Ensino/Aprendizagem de línguas estrangeiras” e em Linguagem e Tecnologia.
  • 4. Junia de Carvalho Fidelis Braga
    Doutora em Lingüística Aplicada na linha de Linguagem e tecnologia. Atualmente desenvolve estágio de Pós doutorado na Pos-lin UFMG  e coordena a implementação do projeto IngRede.
  • 5. Dois modelos de organização de uma sala de aula:
    Cadeiras enfileiradas,
    Aprendizagem individualizada,
    Transmissão de informações.
    Cadeiras em grupos,
    Alunos interagindo em grupo,
    Construção colaborativa do conhecimento.
  • 6. No cenário educativo vê-se muito reclamar quanto a falta de autonomia dos alunos para buscarem seu próprio conhecimento.
    Em contra partida o que vemos é a falta de oportunidade para o exercício real da autonomia.
  • 7. Já no ambiente virtual de ensino, vemos que, a autonomia e criatividade podem ser tão ou mais tradicional que em uma sala de aula presencial.
  • 8. Com a influência predominante da teoria sócio -cultural no ensino de línguas, as palavras de ordem são: interação, mediação, colaboração e construção social do conhecimento.
    De acordo com teóricos existem muitos pontos positivos em atividades de interação e colaboração.
  • 9. Ao refletir a cerca autonomia no contexto da aprendizagem mediada por tecnologia da informação Benson (2005, p. 186), propõe que nos façamos as seguintes perguntas:
    Que oportunidades a tecnologia da informação oferece aos alunos em termos de escolha e controle?
    2. De que forma a tecnologia da informação ajuda os aprendizes a tirar vantagem dessas oportunidades.
  • 10. Descrição dos cursos
    O objeto de estudo dessa pesquisa são duas disciplinas online, a primeira é uma disciplina de leitura de inglês instrumental, em dois níveis, ofertada para 2000 alunos na UFMG, a segunda inclui em um grupo menor, alunos de diferentes línguas em uma disciplina voltada para a formação docente de graduandos em Letras.
  • 11. IngRede: uma disciplina de leitura em inglês
    Essa disciplina online de leitura instrumental nasceu de um projeto interinstitucional (IngRede) com o objetivo de atender à necessidade de algumas universidades federais brasileiras (UFG, UFMG, UFMT, UFRJ, UFSJ, UFSM, UFU, UFJF, UFPA e UFPEL) de oferecer a seus alunos disciplinas de leitura em inglês.
  • 12. Omaterial elaborado para a disciplina com aulas e atividades voltadas para o desenvolvimento de estratégias de leitura foi reunido em um CD-ROM.
    Esse material possibilitou a oferta de duas disciplinas online, ministradas na plataforma Moodle.
  • 13. Os alunos foram agrupados em áreas: Ciências Humanas, Ciências da Saúde, Engenharias, etc.
    A criação de uma biblioteca virtual e um glossário de termos técnicos por área possibilitou o desenvolvimento de tarefas colaborativas nas grandes áreas.
  • 14. Os alunos podem optar por um feedback automático das atividades inseridas no material ou por postar suas dúvidas em um fórum de discussão, interagindo assim com os professores e colegas.
  • 15.
  • 16. Tendo em vista as perguntas de Benson podemos concluir que um aluno em um contexto da aprendizagem mediada por tecnologia da informação têm a oportunidade de escolher entre trabalhar com um ou com os dois tipos de tecnologia (material na web e em CD-ROM).
  • 17. Além disso o aluno pode construir uma biblioteca virtual, um glossário colaborativo, assumir o controle de suas rotas de aprendizagem e controlar seu tempo de entrada no ambiente virtual.
  • 18. Grupo Fractalizado
    O processo fractal "abarca toda a estrutura em termos das ramificações que a produzem, ramificações que se comportam de maneira coerente, das grandes a pequenas escalas“ (GLEICK ,1989, p. 103).
  • 19. A disciplina de prática de ensino, intitulada Dimensões Comunicativas, foi ministrada em um formato fractalizadoda sala de aula, ou seja, cinqüenta alunos da graduação, licenciandos em Inglês, Espanhol e Português, divididos de acordo com suas habilitações em grupos de 3 a 5 participantes.
  • 20. Os alunos interagiram num ambiente online, desenvolvendo atividades colaborativas sem a intervenção direta do professor.
    Eles utilizaram uma lista de discussão de seu grupo para executar as atividades, cada atividade envolvia (1) postar uma contribuição individual na lista de discussão, (2) discutir essas contribuições, e (3) postar uma contribuição coletiva para um fórum.
  • 21. As contribuições realizadas pelos alunos aos fóruns recebiam um feedback dos professores e de membros de outras comunidades autônomas que fizessem parte do grupo da disciplina .
  • 22. Retomando as perguntas de Benson, podemos concluir que o aluno pode escolher utilizar outros textos, como materiais na língua de sua habilitação, exercendo assim total controle sobre sua atividade e gerenciamento do tempo.
  • 23. Essa tecnologia também corrobora para o desenvolvimento de relações de colaboração, interdependência e reciprocidade, além de promover um clima favorável para as discussões, assim como oportunidades de se assumir o gerenciamento de suas comunidades .
  • 24. Complexidade e aprendizagem
    Grupos fractalizados
    A interação entre os grupos promoveu oportunidades de negociação dentre os membros, permitindo uma melhor organização e, com isso, uma maior igualdade de participação do grupo.
  • 25. A diversidade de recursos tecnológicos possibilitaram a utilização de diferentes ferramentas no desenvolvimento das atividades propostas: site com detalhamento de tarefas, lista de discussão, fóruns, feedback, etc.
  • 26. A diversidade de idéias e a liderança descentralizada corroboraram também a mobilização de competências:
  • 27. IngRede
    A customização é uma das características dos cursos de leitura online que permitiu com que os alunos tirassem maior proveito das oportunidades de escolha oferecidos pelo uso da tecnologia nesses grupos.
  • 28. Aautonomia proporcionada aos alunos através do curso e os diversos recursos disponibilizados, permitiram com que os alunos contemplassem seus estilos de aprendizagem, e escolhessem as atividades que eles considerassem mais relevantes no seu processo de desenvolvimento da leitura.
  • 29. Outra característica dos cursos de leitura online do IngRede é a interatividade que possibilita aos alunos, ainda que matriculados em grandes grupos, usufruírem de um constante feedback automático das atividades.
  • 30. A assicronia permite com que os alunos escolham seus próprios percursos se auto-organizasse sem restrições de tempo e espaço.
    No IngRede, comportamentos coletivos surgem como resultado de uma inteligência coletiva, mesmo que os alunos não interajam diretamente com os colega.
  • 31. .
  • 32. Retomando as perguntas de Benson (2005, p. 186)
    Que oportunidades a tecnologia da informação oferece aos alunos em termos de escolha e controle?
    “a dispersão do controle propiciado pelas novas configurações da sala de aula no ambiente virtual configura-se como uma condição que favorece a aprendizagem individual e/ou coletiva.”
  • 33. 2. De que forma a tecnologia da informação ajuda os aprendizes a tirar vantagem dessas oportunidades.
    “a diversidade de oportunidades na rede pode favorecerestilos diferentes de aprendizagem, como o desse tipo de aprendiz que, apesar de participar de atividades colaborativas , prefere trabalhar de forma individual.”
  • 34. “Finalmente, temos que concordar com Benson (2001, p. 141) que o mais importante não é as características da tecnologia, mas as características das atividades nas quais a tecnologia tem um papel.”
  • 35. Referências
    BRAGA, Junia; MENEZES, Vera. Reconfigurandoa sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem . UFMG. Disponívelem: <http://www.veramenezes.com/verajunia.pdf > Acesso em: junho, 2011.
    http://www.veramenezes.com
    https://sureco.grude.ufmg.br/moodle16/user/view.php?id=31291

×