Turismo nos espaços rurais se

  • 2,289 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,289
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
75
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.  O turismo e outras atividades recreativas e de lazer nas áreas rurais têm vindo a assumir uma crescente importância a nível nacional, acompanhando o despontar de um valor simbólico do espaço rural.
  • 2.  O turismo no espaço rural (TER) tem como objetivo principal oferecer aos turistas oportunidade de conviver com as práticas, as tradições e os valores da sociedade rural, valorizando as particularidades das regiões no que elas têm de mais genuíno, desde paisagem à gastronomia e aos costumes. Assim, pode ser o mais importante fator de desenvolvimento das áreas rurais.
  • 3.  Recentemente tem-se registado uma tendência de aumento da procura do TER. As principais razões são: › O maior interesse pelo património, pela Natureza e sua relação com a saúde; › A necessidade de descanso e evasão e a busca de paz e tranquilidade; › A valorização da diferença e de oferta turística mais personalizada; › O aumento dos tempos de lazer e do nível de instrução e cultural da população; › A crescente mobilidade da população e a melhoria das acessibilidades.
  • 4.  Turismo de habitação: desenvolve-se em solares, casas apalaçadas ou residências de reconhecido valor arquitetónico. Viana do castelo
  • 5.  Turismo rural: desenvolve-se em casas rústicas particulares, com características arquitetónicas próprias do meio rural em que se inserem. Fafe
  • 6.  Agroturismo: caracteriza-se por permitir que os hospedes observem, apren dam e participem nasPonte de Lima atividades das explorações agrículas.
  • 7.  Casas de campo: são as casas rurais e abrigos de montanha onde se preste hospedagem, independentemente de o proprietário nelas residir. Viana do Castelo
  • 8.  Turismo da aldeia: Desenvolve-se em empreendimentos que incluem, no mínimo, 5 casas particulares inseridas em aldeias que Monsanto mantêm, no seu conjunto, as características arquitetónicas e paisagísticas tradicionais
  • 9.  Áreas protegidas: estão localizadas, na sua maioria, em áreas rurais, são espaços privilegiados para o turismo ambiental, tendo, em média, 220 mil visitantes anuais.
  • 10.  Turismo ambiental: é cada vez mais procurado, pela aventura, pelo contacto com a natureza e pela multiplicidade de atividades ao ar livre. Gerês
  • 11.  Turismo fluvial: valoriza a importância da água como fonte de lazer; tem obtido cada vez mais adeptos, que preferem a calma dos espelhos de água do interior ao rebuliço das praias do litoral; Douro
  • 12.  Turismo cultural: valoriza o património arqueológico, histórico e etnográfico local. (Ex.: castelos, solares, templos, museus, romari as, recriação de atividades tradicionais, organização de visitas guiadas, documentação pormenorizada e outros apoios. S. Bento da Porta Aberta
  • 13.  Turismo gustativo e enoturismo: aproveitam a grande diversidade e qualidade da gastronomia e dos vinhos regionais (prova de diferentes receitas e vinhos).
  • 14.  Turismo cinegético: ligado à caça Alqueva
  • 15.  Turismo termal: são as formas mais antigas de turismo nas áreas rurais.
  • 16.  Para permitir a sustentabilidade das áreas rurais, o turismo deve ser planeado com respeito pelo ambiente e pelos valores culturais locais, promovendo a qualidade da oferta, ajustando a capacidade de ocupação dos lugares e incentivando à redução da sazonalidade.
  • 17.  Esta atividade traz problemas que ocorrem da procura de lucros rápidos como: › O alargamento excessivo das capacidades de alojamento; › O subaproveitamento do solo agrícola; › A especulação fundiária e imobiliária; › A falta de formação profissional;
  • 18. › A perda do elemento humano e das relações personalizadas e a massificação das formas de turismo mais acessíveis;› A degradação dos recursos naturais;› A perturbação dos ecossistemas e a desfiguração da paisagem.
  • 19.  A atividade turística nas áreas rurais não deve ser entendida como um «milagre», mas como um complemento em equilíbrio com as atividades tradicionais e inserida num modelo de desenvolvimento integrado.
  • 20.  Google (imagens) Manual “Geografia” da texto editora http://www.turismodeportugal.pt/Portug u%C3%AAs/Pages/Homepage.aspx http://www.viniportugal.pt/index.php http://www.portugal-rural.com
  • 21.  João Fernandes nº8 Jorge Teixeira nº 10 Paulo Silva nº19 11ºSE Ricardo Rodrigues nº21 Vanessa Sousa nº24