• Like
Sustentabilidade do turismo_concluido
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Sustentabilidade do turismo_concluido

  • 471 views
Published

 

Published in Travel , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
471
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
14
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Sustentabilidadedo Turismo
  • 2. Ecoturismo
    Como o próprio nome indica, o Ecoturismo alia as componentes ecológica, ambiental
    e turística.
    O termo Ecoturismo surge associado a uma filosofia de desenvolvimento equilibrado
    de forma a utilizar o potencial turístico do local para gerar riqueza, a par da
    manutenção e valorização das qualidades ambientais da região.
    Também designado de turismo alternativo, turismo verde, turismo ecológico ou
    turismo de natureza, o Ecoturismo visa integrar a experiência turística com a
    protecção e conservação dos recursos naturais e construídos, a valorização económica
    e a participação da população local, constituindo um meio privilegiado para a
    sustentabilidade local.
    Nota: o Ecoturismo é frequentemente confundido com outras expressões como
    “turismo rural”, “turismo de aventura” ou “turismo desportivo” com os quais, apesar
    de relacionado, assume significativas diferenças.
  • 3. Vantagens
    • a protecção dos recursos naturais;
    • 4. a valorização económica;
    • 5. a participação da população local;
    • 6. o turismo como uma ferramenta de conservação.
  • Desvantagens
    • o alargamento excessivo das capacidades de alojamento;
    • 7. o subaproveitamento do solo agrícola;
    • 8. a especulação fundiária e imobiliária;
    • 9. a falta de formação profissional;
    • 10. a perda do elemento humano e das relações personalizadas e a massificação das formas de turismo mais acessíveis;
    • 11. a degradação dos recursos naturais;
    • 12. a perturbação dos ecossistemas e a desfiguração da paisagem.
  • Como na generalidade das actividades económicas, depois de graves
    problemas, resultantes da massificação, os princípios da sustentabilidade
    surgem como a grande alternativa. Isto é, a preferência actual recai sob
    "todas as formas de desenvolvimento turístico, planeamento e actividades
    que mantenham a integridade social e económica das populações, bem como
    a perenidade do património natural, construído e cultural".
    Por outro lado a sazonalidade perdeu espaço a favor das férias frequentes e
    especializadas durante todo o ano, numa atitude de exigência, qualidade e
    consciência ambiental, contrariando a dependência face aos operadores
    exteriores que impõem as suas regras e cujas políticas comerciais agressivas
    raramente vão ao encontro das necessidades económicas e conservacionistas
    da comunidade local
  • 13. Destinos Turísticos:
  • 14. Aproveitando rios magníficos onde abundam espécies
    variadas, a proposta dos Solares de Portugal passa por umas
    férias onde a tranquilidade reina e onde é possível ouvir o
    som das águas dos nossos rios. Os rios Tejo, Mondego, Zêzere,
    Douro, Guadiana, Minho, Lima, Cávado, Paiva, Tâmega, Alva,
    Mira e Côa são excelentes para descontrair. A canoagem é
    uma excelente ideia, assim como a vela e os passeios de
    kayake. De Norte a Sul do país, há muitos rios para descobrir.
    Mergulhe entre o azul e o verde
  • 15. Em Portugal existem dezenas de Serras cujas maravilhas naturais convidam a
    uma visita. Descobrir as Serras de Portugal é um excelente motivo para umas
    férias ecológicas. Elas são uma das maiores riquezas nacionais, incluem
    piscinas naturais, paisagens puras, nascentes de água. São também ideais
    Para passeios turísticos e desportos radicais como o parapente, o slide, o
    rappel.
    Podem ainda ser observados nos seus habitats cavalos selvagens, águias
    reais, o lobo ibérico e a cabra montanhesa, algumas destas espécies em vias
    de extinção Os Solares de Portugal propõem uma visita ao Parque Nacional
    da Peneda-Gerês, onde foram criados percursos pedestres e trilhos, junto a
    cascatas e quedas de água, e às Serras do Caramulo, Montesinho, Marvão,
    Marão, Estrela e Monchique famosas pelas suas águas cristalinas.
    Entre brandas e ladeiras
  • 16. Nos Açores, a grande biodiversidade convida o
    visitante a experimentar a oferta do ecoturismo.
    Os passeios a pé combinam com um relaxante
    banho nas águas do Oceano que circunda o
    arquipélago, onde é costume avistarem-se
    golfinhos.
    Não deixe escapar os golfinhos
  • 17. Desenvolver
    Produtos
    de Qualidade
  • 18. Existe uma grande variedade de produções animais e
    vegetais tradicionais especificas das regiões que deve ser
    preservada e também potencializada.
    A maioria dos produtos regionais é obtida através de
    sistemas de produção extensivo, o que lhes acrescenta
    qualidade e, a juntar uma imagem regional, contribui
    para a sua valorização. Estes produtos constituem uma
    importante via para a obtenção de rendimentos
    suplementares aos das actividades agrícolas que lhes dão
    origem e para o desenvolvimento rural.
  • 19. Produtos de Qualidade
  • 20. Madeira:
    Banana
    Alentejo:
    Azeitona e
    cortiça
  • 21. Douro:
    Vinho
    Açores:
    Queijo, Leite
  • 22. Trás-os-Montes:
    Frutos secos
    e Enchidos
    Guimarães:
    Artesanato
  • 23. Trabalho elaborado por:
    Ana Raquel Faria, nº5
    Diana Leite, nº8
    Diana Alves, nº9
    Leonor Sousa, nº19
    Sara Magalhães, nº23
    Novembro/2010