UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP
ADMINISTRAÇÃO
6º SEMESTRE

ANAHI LUCIANA PEGORINI

RA 329756

GABRIELA BEATTO

RA 350244

...
Na atualidade o mundo vive na era da informação, exigindo das
organizações uma gestão estratégica eficiente, a qual pode s...
O Sistema de Informações é um determinante no processo de gestão
orçamentária, ao permitir que um grande volume de dados s...
de que dispõe das informações com a profundidade e qualidade compatíveis a exigência
de cada situação.
Frezatti (2000) des...
todas as áreas da empresa, identificando seus pontos fracos e fortes. Ao evidenciar a
íntima inter-relação entre os efeito...
Com nítida vinculação mais a uma destas teorias, tem-se que a vantagem
comparativa geralmente se origina de uma competênci...
agregando valor aos produtos, serviços e processos da organização, imprimindo
velocidade, integrando e otimizando a logíst...
•

Criando laços com clientes e fornecedores que os “prendam” com a empresa de
tal forma que aumente o custo de troca se o...
Bibliografia:
http://www.efagundes.com/artigos/Afinal_para_que_serve_a_TI.htm
https://docs.google.com/viewer?
a=v&pid=expl...
Bibliografia:
http://www.efagundes.com/artigos/Afinal_para_que_serve_a_TI.htm
https://docs.google.com/viewer?
a=v&pid=expl...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Atps sig

2,283

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,283
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
74
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Atps sig

  1. 1. UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP ADMINISTRAÇÃO 6º SEMESTRE ANAHI LUCIANA PEGORINI RA 329756 GABRIELA BEATTO RA 350244 LETICIA CHAVES RA 326759 MARIA HELENA DA SILVA RA 371438 VALDIR FIGUEIRA AQUINO RA 296542 ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA SISTEMAS DE INFORMAÇOES GERENCIAIS PROFESSOR EAD. MÔNICA SATOLANI PROFESSOR PRESENCIAL ALEXANDRE BASSOS LEITES PORTO ALEGRE/RS 2013 1
  2. 2. Na atualidade o mundo vive na era da informação, exigindo das organizações uma gestão estratégica eficiente, a qual pode ser facilitada pela utilização de recursos inteligentes oferecidos pela tecnologia de informação e sistemas de informação. A importância do Sistema de Informação Gerencial (SIG) na gestão empresarial para tomada de decisões, em função do processo de mudanças aceleradas, principalmente no que diz respeito aos avanços da tecnologia atrelada a era da informação, o bom sistema de informação será fator preponderante na tomada de decisão. Um desenvolvimento gerencial eficaz e eficiente pressupõe, em qualquer organização, a existência de infra-estrutura informacional para tomada de decisão, de forma ágil e segura. O sistema de informação gerencial fortalece o plano de atuação das empresas, a geração de informações rápidas, precisas e principalmente úteis, garante uma estruturação de gestão diferenciada. Além disso, melhora o processo de tomada de decisões pelos gestores. A tecnologia da informação é um diferencial competitivo, tanto nos processos como na tomada de decisão, e é encarada como uma transformadora de processos e está alinhada aos objetivos organizacionais e apta a explorar novas oportunidades de negócio. A importância da TI ao negócio é proporcional ao nível de maturidade organizacional, desta forma, é importante os gestores de TI agirem como agentes de mudança para motivar a transformação dos negócios. O planejamento e controle financeiro se constitui em uma ferramenta poderosa dentro da empresa que busca a adaptação ao mercado, em vista da objetivação da minimização dos custos organizacionais. Dessa forma, os Sistemas de Informações são apresentados como determinantes para o sucesso do processo de planejamento e controle financeiro, e principalmente para instrumentalizar o processo de tomada de decisão. Dentre as premissas básicas para o alcance do êxito econômico-financeiro esperado por uma empresa está o alicerce num sistema de informação confiável, que assegure aos gestores o conhecimento das variáveis mais expressivas na determinação dos seus resultados. 2
  3. 3. O Sistema de Informações é um determinante no processo de gestão orçamentária, ao permitir que um grande volume de dados sejam processados, organizados e agrupados de forma a atingirem o objetivo de serem um importante veículo de informação e um poderoso instrumento para a tomada de decisão. A integridade das informações é um fator decisivo para garantir segurança, uma vez que todas as decisões empresariais são tomadas considerando-se os aspectos relevantes apresentados por essas informações, quais sejam, as variáveis que participam da realidade da empresa. Deve-se considerar que, em muitos casos torna-se mais favorável a empresa manter-se como está ao invés de tomar decisões com base em informações errôneas, inadequadas, desatualizadas e fora da realidade do negócio. A responsabilidade pelo desenvolvimento de um sistema de informações adequado é imprescindível ao processo decisório e a sua atualização e ajustes devem ser uma atividade permanente dentro das empresas, uma vez que atualmente as informações têm atingido uma velocidade muito expressiva, nunca antes vista. O aspecto essencial das informações para Arantes (1998) é o fato delas constituírem uma importante fonte do conhecimento da empresa, porém, não substituem a sabedoria e a inteligência humanas; apenas auxiliam a organizar o conhecimento por ela ser assumida. A informação sozinha não produz resultados, ela não reduz custos, não aumenta a rentabilidade. “Ela é um recurso que depende da ação do administrador para tornar-se um instrumento produtivo para a consecução dos resultados empresariais.” (ARANTES 1998, p.95) “A informação é, simultaneamente, a base e o resultado da ação executiva; fatos completos e atuais são essenciais para decisões adequadas” menciona Bio (1985, p. 120). Esse autor apresenta os dois tipos de informações existentes quanto à sua finalidade: informações operacionais e informações gerenciais e expõe que “as informações de natureza gerencial destinam-se a ‘alimentar’ processos de tomada de decisão.” Oliveira (1998, p.145), afirma que “a forma de utilização da informação pode afetar a sua utilização e, portanto a própria utilização de um sistema para tomada de decisão.” Para que se possa decidir, com base em informações seguras, é fundamental que a empresa disponha de um adequado sistema de informações gerenciais, cujo grau de complexidade ou sofisticação dependerá das exigências e características do negócio, ou seja, para cada decisão o administrador deve estar seguro 3
  4. 4. de que dispõe das informações com a profundidade e qualidade compatíveis a exigência de cada situação. Frezatti (2000) destaca que, independentemente de onde as informações utilizadas pela empresa são retiradas, elas devem ser entendidas como premissas da administração, devendo por ela ser assumida. Figueiredo e Caggiano (1997, p. 50) expõem que “a informação é a força integradora que combina os recursos organizacionais num plano coerentemente direcionado para a realização dos objetivos organizacionais.” As informações são úteis na medida que subsidiam os gestores na identificação das oportunidades no seu negócio através da revelação expressa nos próprios números da empresa, que retratam a situação momentânea das condições econômico-financeiras e também, na medida em que possibilitam medidas corretivas de quaisquer situações que não condizem com a realidade proposta e com os resultados esperados. O processo decisório para Catelli (2001, p.171), envolve os ajustamentos diários pelas condições dinâmicas com o objetivo de possibilitar a escolha do curso de ação mais apropriado para a implementação das decisões estratégicas. Assim, a informação é o fluido vital de qualquer sistema e a responsabilidade pelo desempenho de um sistema de informações adequado é a principal preocupação de qualquer administrador. Como forma de garantir a qualidade e a confiança nas decisões tomadas é indispensável que os gestores tenham acesso à informações que contemplem o comportamento dos ambientes internos e externos, ou seja, da análise criteriosa dessas duas variáveis. Por outro lado, “as variáveis exógenas são as que independem da ação da empresa, cabendo à mesma apenas tomar decisões para melhorar o impacto das variações positivas e minimizar o impacto de variações negativas” (MOREIRA 2002, p. 45). Para Frezatti (2000, p. 27), “a análise externa é a maneira pela qual a organização olha o ambiente externo e identifica as oportunidades que pretende auferir.” Ele sugere também que a sua periodicidade seja estabelecida de modo a assegurar uma base de referência constante. Daí, ser fundamental o acompanhamento das mudanças ocorridas no ambiente externo e a simultânea identificação das oportunidades e ameaças que porventura podem resultar à empresa. Importante observar que, ao possibilitar uma visão de conjunto da organização, o sistema de informação contribui para a gestão de forma harmoniosa de 4
  5. 5. todas as áreas da empresa, identificando seus pontos fracos e fortes. Ao evidenciar a íntima inter-relação entre os efeitos das decisões efetivadas para a resolução dos problemas, possibilita a identificação das ações que maximizam as potencialidades da empresa e, em conseqüência, contribuam para melhores resultados. Bio (1985, p. 107) reforça que “(...) nas decisões do pessoal da alta administração, as aplicações disponíveis requerem alto grau de interação do tomador de decisão com o sistema.” É de fundamental importância que cada empresa tenha como objetivo permanente o aperfeiçoamento e atualização do seu sistema de informações, através da utilização de mecanismos avançados e modernos de controle e de análise, que assegurem a continuidade e permanência dos negócios da empresa, bem como, garantam o subsídio de informações necessárias ao processo de tomada de decisões e avaliação adequada do desempenho empresarial. Concluímos que a utilização de sistemas de informações gerenciais pode ser vantajosa às empresas, permitindo obter grande vantagem competitiva em relação aos concorrentes, pois o processo decisório estará mais focado e embasado em informações corretas e disponíveis em tempo hábil. Vantagem competitiva pode ser entendida como uma vantagem que uma empresa tem em relação aos seus concorrentes, geralmente demonstrada pelo desempenho econômico sistematicamente superior ao dos demais competidores. Existem, porém, diferentes correntes teóricas que explicam a vantagem comparativa. O conceito da vantagem competitiva surgiu em oposição ao conceito da vantagem comparativa, cunhado por David Ricardo para defender a tese dos ganhos do livre comércio internacional. Segundo o argumento original, as transações econômicas entre dois países (firmas, pessoas etc.) podem proporcionar ganhos para ambas as partes, desde que elas tenham diferentes custos de produção para os bens transacionados. De modo mais técnico pode-se dizer que a vantagem comparativa é a ocorrência de níveis de performance econômica acima da média de mercado em função das estratégias adotadas pelas firmas. Algumas das teorias que já foram vinculadas à explicação da vantagem comparativa são o posicionamento estratégico, a teoria dos recursos, as teorias baseadas nos processos de mercado e as teorias de competências dinâmicas. 5
  6. 6. Com nítida vinculação mais a uma destas teorias, tem-se que a vantagem comparativa geralmente se origina de uma competência central do negócio. E que para ser realmente efetiva, a vantagem precisa ser: 1. difícil de imitar 2. única 3. sustentável 4. superior à competição 5. aplicável a múltiplas situações Exemplos de características de empresas que poderiam constituir uma vantagem competitiva incluem: • foco no cliente, valor para o cliente • qualidade superior do produto • distribuição ampla • alto valor de marca e reputação positiva da empresa • técnicas de produção com baixo custo • patentes, direitos autorais e de propriedade industrial • proteção do governo (subsídios e monopólio) • equipe gerencial e de funcionários superior VANTAGEM COMPETITIVA COM USO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Os Sistemas de Informação Gerenciais podem levar uma empresa a obter vantagens no mercado em relação a suas concorrentes diretas, fornecendo maior conforto, qualidade, agilidade e confiabilidade na prestação de serviços. O uso destes sistemas gerenciais como um meio seguro de se obter vantagem competitiva nos negócios, mas revelam alguns fatores que devem servir como atitudes necessárias para que estes sistemas consigam o efeito desejado. De acordo com os autores a empresa deve ter conhecimento de que as condições de mercado, bem como, as expectativas dos clientes e consumidores mudam a todo o momento, derrubando as barreiras organizacionais que bloqueiam o compartilhamento de dados entre as funções para obter o resultado desejado. Essa facilidade de operações internas e externas reduz custos 6
  7. 7. agregando valor aos produtos, serviços e processos da organização, imprimindo velocidade, integrando e otimizando a logística da firma. Os autores destacam ainda, que a implantação de Sistemas de Informação Gerenciais juntamente com as tarefas, as pessoas envolvidas e a estrutura são fatores de impacto dentro da organização podendo afetar a produtividade e qualidade dos produtos e serviços. O impacto da Internet na vantagem competitiva • Viabiliza novos produtos e serviços. • Transforma os setores. • Aumenta o poder de barganha de consumidores e fornecedores. • Intensifica a rivalidade competitiva. • Cria novas oportunidades para a construção de marcas e maiores bases de clientes. • Concorrentes tradicionais: amplia o mercado, aumentando a concorrência, reduzindo as diferenças e aumentando a competição por preços. • Novos entrantes: reduz as barreiras de entradas (necessidade de diminuição da força de vendas), oferece tecnologia para conduzir os processos de negócios. • Produtos e serviços substitutos: facilita a criação de novos produtos e serviços. • Poder de barganha do consumidor: o poder de barganha passa para as mãos do consumidor. • Poder de barganha do fornecedor: a aquisição pela Internet aumenta o poder sobre os fornecedores, que podem se beneficiar das reduções nas barreiras para entrar e eliminar intermediários. Estratégia • Produzindo produtos / serviços com preço menor que o concorrente • Custo menor 7
  8. 8. • Criando laços com clientes e fornecedores que os “prendam” com a empresa de tal forma que aumente o custo de troca se o cliente / fornecedor deseja trocá--lo por outro (reduzir o poder de barganha) Proposta de Implantação de um Sistema de Informações Gerenciais Para a proposta vamos utilizar a Academia Boa Forma como empresa para a proposta de projeto. Hoje a academia atende mais de 100 alunos em horários diferentes, esta aberta das 7:00 as 22:00 horas, de segunda a sábado. Os alunos normalmente frequentam um horário pré-estabelecido, durante os turnos manha, tarde ou noite, todos os dias, permanecendo de 2 a 3 horas praticando os exercícios. São três funcionários que cuidam da recepção e como personal traine, o cadastro dos alunos é feito manualmente em uma ficha com foto, com o aumento significativo dos alunos ficou mais difícil o controle de entrada e saída, os proprietários chegaram a conclusão que é necessário um sistema de controle mais eficaz, onde controle a entrada, os pagamentos mensais e condições físicas dos alunos. Após uma pesquisa de mercado o programa escolhido tem como principal acesso de controle a digital do aluno onde ligado ao computador o sistema registra a entrada e saída, quando o pagamento é efetuado fica registrado e a mudança de peso para controle físico mais especifico. Será necessário o treinamento dos funcionários, que será dado pela empresa fornecedora do sistema, melhorando a rotina do trabalho pois não sera mais necessário a procura pelas manuais. O cadastramento dos alunos e feito com a retirada de uma foto e a leitura da digital, com a leitura feita a catraca libera a passagem e aparece a foto na tela do computador. O sistema ira desafogar a entrada da academia e proporcionar uma maior liberdade de entrada e saída da mesma. 8
  9. 9. Bibliografia: http://www.efagundes.com/artigos/Afinal_para_que_serve_a_TI.htm https://docs.google.com/viewer? a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B2EGIpHvUjctMDVhZWEzMTItZjE3ZS00 NTY3LTgyMjYtYzA2NDJmYWNhMGMw&hl=en http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/sig-e-sua-importanciaparatomada-de-decisoes/26869/ http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/o-novo-perfildoadministrador/33577/ https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B2EG IpHvUjctZjQ1Y2YxNmMtZjM5MS00YzdmLWIzNTktNmQ0NDBkY2VlMmQw&hl =em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/vantagenscompetitivasconsegueidentifica-las-na-sua-empresa/11642/ http://www.merkatus.com.br/10_boletim/120.htm http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP1998_ART462.pdf LAUDON, Kenneth; LAUDON, Jane P. Sistemas de informação gerenciais. Editora Pearson, 2011. PLT 624. Laudon, Kenneth Sistemas de informação gerenciais, Jane Laudon; tradução Luciana do Amaral Teixeira; revisão técnica Belmiro Nascimento João-9º ed. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. 9
  10. 10. Bibliografia: http://www.efagundes.com/artigos/Afinal_para_que_serve_a_TI.htm https://docs.google.com/viewer? a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B2EGIpHvUjctMDVhZWEzMTItZjE3ZS00 NTY3LTgyMjYtYzA2NDJmYWNhMGMw&hl=en http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/sig-e-sua-importanciaparatomada-de-decisoes/26869/ http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/o-novo-perfildoadministrador/33577/ https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B2EG IpHvUjctZjQ1Y2YxNmMtZjM5MS00YzdmLWIzNTktNmQ0NDBkY2VlMmQw&hl =em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/vantagenscompetitivasconsegueidentifica-las-na-sua-empresa/11642/ http://www.merkatus.com.br/10_boletim/120.htm http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP1998_ART462.pdf LAUDON, Kenneth; LAUDON, Jane P. Sistemas de informação gerenciais. Editora Pearson, 2011. PLT 624. Laudon, Kenneth Sistemas de informação gerenciais, Jane Laudon; tradução Luciana do Amaral Teixeira; revisão técnica Belmiro Nascimento João-9º ed. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. 9

×