<ul><li>http://operariosdonatal.com.sapo.pt/menu.html</li></li></ul><li>     natal quer dizer nascimentonasceré tradição c...
    tu nasceste, foi natalno teu berço pequeninoé natal em todo o mundosempre que nasce um menino<br />
    nós nascemos, foi natalos nossos pais é que o fizeramdo amor que os dois viveramveio a vida que nos deram<br />
    hoje é natal, e amanhãvai ser natal outra vezporque afinal quando é natala gente nasce outra vez<br />
    os teus pais são os operáriosdo teu corpo pequeninoamanhã serás operáriodo natal de outro menino<br />
  não nos mintam nunca maisa mentira é uma vergonhafomos feitos pelos paisnão viemos na cegonha.<br />Operários do Natal (...
<ul><li>http://operariosdonatal.com.sapo.pt/menu.html</li></li></ul><li>“É Natal, <br />Sempre que duas pessoas se perdoam...
Quando um Homem Quiser<br />
    Tu que dormes a noite na calçada do relento Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento Tu que tens o Natal da soli...
    E tu que dormes só no pesadelo do ciúme Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume E sofres o Natal da solidão sem ...
    Natal é em Dezembro Mas em Maio pode ser Natal é em Setembro É quando um homem quiser Natal é quando nasce uma vida a ...
    Tu que inventas ternura e brinquedos para dar Tu que inventas bonecas e comboios de luar E mentes ao teu filho por não...
    E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei Pões um sabor amargo em ca...
    Natal é em Dezembro Mas em Maio pode ser Natal é em Setembro É quando um homem quiser Natal é quando nasce uma vida a ...
    Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher <br />         Intérprete: Paulo de Carvalho Música: Fernando Tordo ...
    Tu que inventas ternura e brinquedos para dar Tu que inventas bonecas e comboios de luar E mentes ao teu filho por não...
    E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei Pões um sabor amargo em ca...
Formatação: Maria de Fátima Gomes<br />
Natal todos os dias
Natal todos os dias
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Natal todos os dias

2,456 views
2,230 views

Published on

Natal é sempre que um Homem quiser

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,456
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
26
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Natal todos os dias

  1. 1.
  2. 2. <ul><li>http://operariosdonatal.com.sapo.pt/menu.html</li></li></ul><li> natal quer dizer nascimentonasceré tradição chamar-se natal ao dia 25 de Dezembroporque nesse dia nasceu Jesus Cristopara uns é filho de deuspara outros é apenas um meninomas de qualquer maneira um homem bompor isso quando nasce um meninoé sempre natal.quando tu nasceste também foi natale foram os teus pais que o fizeramtu és o fruto do amor do teu pai pela tua mãefoi ela que durante meses e meses carregou contigo na barrigadepois vieram as dores que teve para que tu nascesses.os teus paisforam os primeiros operários do teu natal.<br />
  3. 3. tu nasceste, foi natalno teu berço pequeninoé natal em todo o mundosempre que nasce um menino<br />
  4. 4. nós nascemos, foi natalos nossos pais é que o fizeramdo amor que os dois viveramveio a vida que nos deram<br />
  5. 5. hoje é natal, e amanhãvai ser natal outra vezporque afinal quando é natala gente nasce outra vez<br />
  6. 6. os teus pais são os operáriosdo teu corpo pequeninoamanhã serás operáriodo natal de outro menino<br />
  7. 7. não nos mintam nunca maisa mentira é uma vergonhafomos feitos pelos paisnão viemos na cegonha.<br />Operários do Natal (1977): textos de Ary dos Santos e Joaquim Pessoa.Música e interpretação de Carlos Mendes, Fernando Tordo, Paulo de Carvalho. Voz de Maria Helena D'Eça Leal<br />
  8. 8. <ul><li>http://operariosdonatal.com.sapo.pt/menu.html</li></li></ul><li>“É Natal, <br />Sempre que duas pessoas se perdoam mutuamente. <br />É Natal, <br />Sempre que alguém opta pela honestidade.<br />É Natal, Sempre que nasce uma criança. É Natal, <br />Sempre que mostramos compreensão para com os nossos semelhantes.<br />É Natal, <br />Sempre que ajudamos alguém. <br />É Natal, <br />Sempre que experimentamos mostrar à nossa vida um novo sentido. <br />É Natal, sempre que existe em nossa vida a esperança; <br />É Natal,<br />Sempre que olhamos para os outros com os olhos do coração, <br />E com um sorriso nos lábios semeamos a fraternidade. <br />Sempre é Natal, <br />Pois, nasceu o amor, nasceu a paz!” <br />
  9. 9. Quando um Homem Quiser<br />
  10. 10. Tu que dormes a noite na calçada do relento Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  11. 11. E tu que dormes só no pesadelo do ciúme Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume E sofres o Natal da solidão sem um queixume És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  12. 12. Natal é em Dezembro Mas em Maio pode ser Natal é em Setembro É quando um homem quiser Natal é quando nasce uma vida a amanhecer Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher<br />
  13. 13. Tu que inventas ternura e brinquedos para dar Tu que inventas bonecas e comboios de luar E mentes ao teu filho por não os poderes comprar És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  14. 14. E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  15. 15. Natal é em Dezembro Mas em Maio pode ser Natal é em Setembro É quando um homem quiser Natal é quando nasce uma vida a amanhecer <br />
  16. 16. Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher <br /> Intérprete: Paulo de Carvalho Música: Fernando Tordo Letra: Ary dos Santos<br />
  17. 17. Tu que inventas ternura e brinquedos para dar Tu que inventas bonecas e comboios de luar E mentes ao teu filho por não os poderes comprar És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  18. 18. E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei És meu irmão amigo És meu irmão <br />
  19. 19.
  20. 20. Formatação: Maria de Fátima Gomes<br />

×