Indicadores de aprendizagem
• Caracteriza a época de expansão
económica dos séculos XI a XIII.
• Situa cronologicamente o ...
Competências a desenvolver:
Compreensão Histórica:
Contextualização
Estratégia: Exploração dos documentos de forma a proce...
Junho, estação da colheita,
iluminura inserida nas "Les
très riches heures du Duc de
Berry", ou o Livro de Horas
do Duque ...
Iluminura em pergaminho de Les
Trés Riches Heures du Duc de
Berry. 1413-16.
Arroteamento das
florestas
Novos métodos de
cultivo
Uso de pequenos aparelhos em ferro como a charrua
A enxada e a foice
Charrua
CEREAL
POUSIO
Afolhamento
bienal
Afolhamen
to
trienal
CEREAL
INVERNO
POUSIO
CEREAL
VERÃO
Relógio
Ferradura
As viagens para
Oriente trazem o
gosto por novos
produtos
Leme fixo à popa
Aparecimento dos primeiros bancos
Letra de câmbio
Cunhagem de moeda
Criação de
mercados e
feiras
Crescimento da cidade do Porto
Entretanto,
os habitantes
do Porto
afirmam-se
como
importantes
comerciantes
Casa da Bolsa do Comércio
Rua do Infante D. Henrique
O prédio com os nº 47 a 53
ostenta na fachada o
escudo de D. João I. ...
• Como podemos caracterizar Lisboa no
séc XIV?
• Que produtos são exportados pelo Porto
de Lisboa?
Havia em Lisboa residentes de muitas terras (…)
como Genoveses e prazentins e Lombardos e
catalães de Aragão e de Maiorca,...
Lisboa era uma cidade cosmopolita
Pelo porto de Lisboa exportavam-se,
essencialmente, sal e vinhos
As peregrinações difundem novos
estilos de construção
Desenvolvimento da agricultura com
maior produtividade das terras:
- Maior uso do ferro nos instrumentos
- Uso da charrua
...
Desenvolvimento do artesanato
- Uso do moinho de água e vento
- Roda de fiar e tear horizontal
- Guindaste
- Macaco
- Reló...
Desenvolvimento dos transportes
- Novo sistema de atrelagem
- Desenvolvimento da segurança contra
ladrões
- Astrolábio
- B...
• FEIRAS • MERCADOS
• Síntese ou Tpc:
• Desenvolvimento do esquema, livro p.
189
Conclusão:
A Idade Média apesar de revelar algum
obscurantismo foi uma época decisiva de
desenvolvimento cultural.
Sumário:
• Portugal no contexto europeu dos séculos
XII a XIV.
• Desenvolvimento económico
• A reanimação do comércio e da...
Bibliografia:
• Émilie Beaumont, Cristine dagnier, MIA: g. Costa –
R.Idade Média, Imagem descoberta do mundo, Fleurus,
Liv...
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Idade média
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Idade média

3,197 views
2,950 views

Published on

A Idade Média e a ruralização da economia

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,197
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
59
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Idade média

  1. 1. Indicadores de aprendizagem • Caracteriza a época de expansão económica dos séculos XI a XIII. • Situa cronologicamente o estilo gótico. • Caracteriza o estilo gótico. • Relaciona a expansão deste estilo com a prosperidade dos centros urbano.
  2. 2. Competências a desenvolver: Compreensão Histórica: Contextualização Estratégia: Exploração dos documentos de forma a proceder-se à caracterização desta época de expansão.
  3. 3. Junho, estação da colheita, iluminura inserida nas "Les très riches heures du Duc de Berry", ou o Livro de Horas do Duque de Berry, século XV.
  4. 4. Iluminura em pergaminho de Les Trés Riches Heures du Duc de Berry. 1413-16.
  5. 5. Arroteamento das florestas
  6. 6. Novos métodos de cultivo
  7. 7. Uso de pequenos aparelhos em ferro como a charrua
  8. 8. A enxada e a foice
  9. 9. Charrua
  10. 10. CEREAL POUSIO Afolhamento bienal
  11. 11. Afolhamen to trienal CEREAL INVERNO POUSIO CEREAL VERÃO
  12. 12. Relógio
  13. 13. Ferradura
  14. 14. As viagens para Oriente trazem o gosto por novos produtos
  15. 15. Leme fixo à popa
  16. 16. Aparecimento dos primeiros bancos
  17. 17. Letra de câmbio
  18. 18. Cunhagem de moeda
  19. 19. Criação de mercados e feiras
  20. 20. Crescimento da cidade do Porto
  21. 21. Entretanto, os habitantes do Porto afirmam-se como importantes comerciantes
  22. 22. Casa da Bolsa do Comércio Rua do Infante D. Henrique O prédio com os nº 47 a 53 ostenta na fachada o escudo de D. João I. Foi esta a Casa que o Rei cedeu aos mercadores, em 1402, para aí instalarem a primeira Bolsa do Comércio da Cidade. No rés--do-chão foi aberta uma passagem para a Casa da Moeda, vendo-se no interior a estrutura medieval.
  23. 23. • Como podemos caracterizar Lisboa no séc XIV? • Que produtos são exportados pelo Porto de Lisboa?
  24. 24. Havia em Lisboa residentes de muitas terras (…) como Genoveses e prazentins e Lombardos e catalães de Aragão e de Maiorca, Milaneses e Corsins e biscainhos e outros de outras nações a quem os reis davam privilégios e liberdades (…) Estes faziam vir e expediam de Portugal muitas mercadorias, a ponto que, fora as outras coisas que nesta cidade podiam abundantemente carregar, só de vinho houve um ano em que se carregaram doze mil tonéis, além dos que levaram depois os navios no carregamento de Março. E, para tanto, vinham de diversas partes muitos navios a Lisboa, de forma que, contando aqueles que vinham de fora e os que eram do reino, ancoravam muitas vezes diante da cidade quatrocentos navios, e estavam à carga no rio de Sacavém e no Montijo (…) sessenta e setenta navios em cada lugar, carregando sal e vinhos. Fernão Lopes, Crónica de El-Rei D. Fernando
  25. 25. Lisboa era uma cidade cosmopolita Pelo porto de Lisboa exportavam-se, essencialmente, sal e vinhos
  26. 26. As peregrinações difundem novos estilos de construção
  27. 27. Desenvolvimento da agricultura com maior produtividade das terras: - Maior uso do ferro nos instrumentos - Uso da charrua - Aumento das áreas cultivadas através de arroteamentos e afolhamento trienal - Uso da atrelagem em fila e em parelha - Uso da ferradura
  28. 28. Desenvolvimento do artesanato - Uso do moinho de água e vento - Roda de fiar e tear horizontal - Guindaste - Macaco - Relógio - Óculos
  29. 29. Desenvolvimento dos transportes - Novo sistema de atrelagem - Desenvolvimento da segurança contra ladrões - Astrolábio - Bússola - Leme fixo à popa
  30. 30. • FEIRAS • MERCADOS
  31. 31. • Síntese ou Tpc: • Desenvolvimento do esquema, livro p. 189
  32. 32. Conclusão: A Idade Média apesar de revelar algum obscurantismo foi uma época decisiva de desenvolvimento cultural.
  33. 33. Sumário: • Portugal no contexto europeu dos séculos XII a XIV. • Desenvolvimento económico • A reanimação do comércio e das cidades • O crescimento das cidades • O estilo gótico
  34. 34. Bibliografia: • Émilie Beaumont, Cristine dagnier, MIA: g. Costa – R.Idade Média, Imagem descoberta do mundo, Fleurus, Livros e Livros • Luís Miguel Duarte, A Feira da Vila, 1407- 2007, Viagem Medieval em Terra de Santa Maria da Feira, CM SMF, FC swe SMF; Feira Cultura de Desporto, e.m. • Luís Miguel Duarte, História do Porto em B. D. • Neil Morris, Jon Malam, Anne Mc Era, Paola ravaglia, Matteo Chesi, Alessandro Cantucci, Andrea morandi, Atlas do Mundo Medieval, Círculo de Leitores • Manual História Sete; Sinais do Tempo

×