Holocausto - Memória das vítimas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Holocausto - Memória das vítimas

on

  • 427 views

Lembrar uma data importante na história mundial. A importância da leitura.

Lembrar uma data importante na história mundial. A importância da leitura.

Statistics

Views

Total Views
427
Views on SlideShare
260
Embed Views
167

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 167

http://nabibliotequice.wordpress.com 167

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Holocausto - Memória das vítimas Holocausto - Memória das vítimas Presentation Transcript

  • Dia Internacional do Holocausto
  • Dia Internacional do Holocausto Campos de Concentração Prisioneiros retidos
  • Dia Internacional do Holocausto O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto comemora-se no dia 27 de janeiro e foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas através da Resolução 60/7 de 1 de novembro de 2005. O Parlamento Europeu estabeleceu também o dia 27 de janeiro como Dia Europeu de Memória do Holocausto.
  • Dia Internacional do Holocausto Esta data pretende lembrar e homenagear a memória das vítimas que pereceram e assumir o compromisso de promover a memória e a educação sobre o Holocausto nas escolas e universidades, na comunidade e instituições para que as gerações futuras possam compreender as causas do Holocausto e refletir sobre as suas consequências.
  • Dia Internacional do Holocausto "O Holocausto não se passou há 500 anos, noutro continente. É urgente aprofundar o que aconteceu e perceber por que aconteceu. Para que nunca se volte a repetir", diz Allan J. Katz, embaixador dos Estados Unidos, num encontro com jornalistas na Fundação Calouste Gulbenkian (…) Ler mais: http://visao.sapo.pt/conferencia-portugal-e-oholocausto=f693230#ixzz2Ioy6JVpx
  • Dia Internacional do Holocausto
  • AUSCHWITZ
  • Dia Internacional do Holocausto Auschwitz-Birkenau é o nome de um grupo de campos de concentração localizados no sul da Polónia, símbolos do Holocausto perpetrado pelo nazismo. A partir de 1940 o governo alemão comandado por Adolf Hitler construiu vários campos de concentração e um campo de extermínio nesta área, então na Polónia ocupada. Houve três campos principais e trinta e nove campos auxiliares.
  • AUSCHWITZ-BIRKENAU • ‘Those who remained behind in the camp were liberated by Red Army soldiers on 27 January 1945. The 2 July 1947 Act of the Polish Parliament established the AuschwitzBirkenau State Museum on the grounds of the two extant parts of the camp, Auschwitz I and Auschwitz II-Birkenau.’ • http://whc.unesco.org/en/list/31
  • Dia Internacional do Holocausto O diário de ANNE FRANK O rapaz do pijama às riscas
  • O diário de Anne Frank Sexta-feira, 21 de julho de 1944 Querida Kitty, Estou finalmente a ficar otimista. Agora, por fim, as coisas estão a correr bem! Mesmo muito bem! Ótimas notícias! Houve um atentado contra Hitler e, para variar, não foi cometido por judeus comunistas ou por capitalistas ingleses, mas por um general alemão que não só é conde como também ainda é jovem. O Führer deve a vida à “Providência Divina”: escapou, infelizmente, apenas com algumas queimaduras e arranhões leves. Vários oficiais e generais que estavam nas proximidades morreram ou ficaram feridos. O chefe da conspiração foi fuzilado. Esta é a melhor prova que tivemos até agora de que muitos oficiais e generais estão fartos da guerra e gostariam de ver Hitler afundar-se num poço sem fundo, de forma a poderem estabelecer uma ditadura militar, assinar a paz com os Aliados, rearmar-se e, depois de algumas décadas, começar outra guerra. Talvez a Providência esteja deliberadamente a demorar o seu tempo para se livrar de Hitler, uma vez que é muito mais fácil e barato, para os Aliados, deixarem os impecáveis alemães matarem-se uns aos outros. Significa menos trabalho para os ingleses e os russos, e isso permitelhes começar a reconstruir as suas próprias cidades muito mais cedo. Mas ainda não chegamos a esse ponto, e não quero estar a antecipar o glorioso acontecimento. (...) Mais ainda, Hitler teve a amabilidade de anunciar ao seu leal e devotado povo que, a partir de hoje, todo o pessoal militar está sob ordens da Gestapo, e que qualquer soldado que saiba que um dos seus superiores esteve envolvido nesta tentativa cobarde contra a vida do Führer, pode matá-lo sem hesitação! Bela complicação que isto dará. (...) Tua, Anne M. Frank
  • Dia Internacional do Holocausto • • • • Domingo, 14 de Fevereiro de 1943 Num domingo, quando podemos dar-nos ao luxo de nos entregarmos aos nossos próprios pensamentos e esquecer o exército e as suas exigências, todas as ideias que costumamos esconder no subconsciente vêm à superfície. Sinto uma grande ansiedade quanto ao futuro. Ao mesmo tempo, porém, ao passar em revista este tempo de guerra, não consigo compreender como fomos capazes de cometer tais crimes contra civis indefesos, contra os Judeus. Pergunto a mim mesmo, repetidamente, como é possível? Só pode haver uma explicação: as pessoas que foram capazes de o fazer, que deram as ordens e permitiram que tal acontecesse, perderam toda a noção de decência e responsabilidade. São absolutamente ímpias, egotistas brutais, materialistas desprezíveis. Quando no Verão passado foram cometidos os hediondos assassínios em massa de judeus, quando tantas mulheres e crianças foram chacinadas, eu tive a certeza de que perderíamos a guerra. Já não fazia sentido nenhum uma guerra que, anteriormente, poderia ter sido justificada como uma procura de livre subsistência e espaço vital: degenerou numa imensa e desumana carnificina, negando todos os valores culturais, e nunca poderá ser justificada ao povo alemão; será totalmente condenada pela nação como um todo.Todas as torturas infligidas a polacos sob prisão,o fuzilamento de prisioneiros de guerra e o tratatamento bestial a que foram submetidos, isso também jamais poderá ser justificado. ‘Excertos do Diário do Capitão Wilm Hosenfeld’ in ‘O pianista’ (Wladyslaw Szpilman) – Barcarena; Presença, 2004
  • Dia Internacional do Holocausto Durante três dias e três noites, recolhi-me ao meu quarto. Vergado por um dilema que é tão antigo como a história dos homens: obedecer a ordens superiores, e assim preservar o meu futuro e o da minha família… ou desobedecer e responder apenas à minha consciência. Durante três dias e três noites às voltas na cama, atormentado. Gemendo e transpirando, recuso qualquer palavra, qualquer conselho de familiares e amigos, completamente isolado do mundo. Até que, na manhã do quarto dia, eu, que me havia resguardado na cama esgotado pelo dilema, levantei-me calmo e cheio de energia. Tomei banho, barbeei-me e vesti-me, saí do quarto e comuniquei a todos os que comigo estavam e se preocupavam: «A partir de agora, darei vistos a toda a gente. Deixou de haver nacionalidades, raças, religiões.»
  • Dia Internacional do Holocausto CARTA DIRIGIDA A HIMMLER SOBRE O APROVEITAMENTO DE DENTES DE OURO DOS PRESOS MORTOS -1942 (...) Ao Reichführer das SS Exmo Reichführer! Tal como V.Exa ordenou, as peças dentárias de ouro dos prisioneiros mortos serão entregues na Delegação de Saúde. Poderão ser usadas para as operações dentárias aos nossos homens. O SS-Oberführer Blaschke já dispõe da quantidade de 50 quilos de ouro, ou seja, dos efetivos em metal nobre necessários para os próximos cinco anos. Solicito autorização para, de agora em diante e após a concessão da sua autorização, depositar no Banco do Reich as peças dentárias procedentes das baixas dos diversos campos de concentração. Heil Hitler! FRANK SS-Brigadenführer e General-Major das Waffen-SS
  • A Lista de Schindler Na Polónia, durante a Segunda Guerra Mundial, Oskar Schindler fica preocupado com a situação dos seus trabalhadores judeus, ao testemunhar a perseguição que lhes é movida pelos Nazis. In Poland during World War II, Oskar Schindler gradually becomes concerned for his Jewish workforce after witnessing their persecution by the Nazis. (IMDb)
  • A LISTA DE SCHINDLER
  • A vida é bela In 1930s Italy, a carefree Jewish book keeper named Guido starts a fairy tale life by courting and marrying a lovely woman from a nearby city. Guido and his wife have a son and live happily together until the occupation of Italy by German forces. In an attempt to hold his family together and help his son survive the horrors of a Jewish Concentration Camp, Guido imagines that the Holocaust is a game and that the grand prize for winning is a tank. (IMDb)
  • A vida é bela
  • Dia Internacional do Holocausto EPADD - Biblioteca - 2014 19