Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011

on

  • 30,502 views

Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011

Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011

Statistics

Views

Total Views
30,502
Views on SlideShare
16,607
Embed Views
13,895

Actions

Likes
4
Downloads
178
Comments
0

34 Embeds 13,895

http://paroquiasaojosetupi.blogspot.com.br 6538
http://tremdascebs.blogspot.com 3691
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.com 2565
http://www.paroquiasaojosetupi.blogspot.com 272
http://comunidadesantaclaraitaparica.blogspot.com 240
http://www.paroquiasaojosetupi.blogspot.com.br 207
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.pt 182
http://santoantoniojaguara.sgcp.com.br 47
http://www.paroquialourdesdavermelha.com.br 32
http://webcache.googleusercontent.com 23
http://www.tremdascebs.blogspot.com 19
http://missaoalegraivos.blogspot.com 18
http://missaoalegraivos.blogspot.com.br 12
http://www.google.com.br 10
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.jp 8
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.com.es 5
https://paroquiasaojosetupi.blogspot.com 4
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.it 3
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.co.uk 2
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.com.au 2
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.fr 2
https://www.google.com.br 1
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.co.il 1
http://www.google.pt 1
https://www.google.com 1
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.ca 1
http://www.paroquiasaojosedetupi.com.br 1
http://paroquiasaojosetupi.blogspot.com.ar 1
http://missaoalegraivos.blogspot.pt 1
http://capelasantaisabel.blogspot.com.br 1
http://santaclaraitaparica.blogspot.com 1
http://207.46.192.232 1
http://paroquialourdesdavermelha.com.br 1
http://www.comunidadesantaclaraitaparica.blogspot.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • :: Folheto de Acompanhamento do 03º Domingo do Advento :: 18/12/05. Senha para abrir o arquivo: 'ds' - Depois clicar em: 'Somente Leitura' ---- BOA MISSA! ----

Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011 Via-Sacra da Campanha da Fraternidade 2011 Presentation Transcript

  • VIA SACRA
    • Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
    • - Amém!
    SAUDAÇÃO
  • - Nesta Via-Sacra vamos seguir Jesus, enviado pelo Pai para resgatar a criação que geme em dores de parto. Ele veio a esse planeta para trazer vida e iluminar os nossos caminhos e sofrimentos.
  • Que Sua graça e ternura estejam com todos vocês!
  •  
  • 1ª Estação Jesus é condenado a morte
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1: Pilatos perguntou: ‘Que farei com Jesus, que é chamado o Cristo? Todos gritaram: ‘Seja crucificado!’ Pilatos falou: ‘Mas que mal ele fez?’ Eles, porém, gritaram com mais força: ‘Seja crucificado!’
  • Pilatos viu que nada conseguia e que poderia haver uma revolta. Então mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão, e disse: 'Eu não sou responsável pelo sangue deste homem!
  • A responsabilidade é vossa!'. O povo todo respondeu: 'Que o sangue dele recaia sobre nós e sobre nossos filhos'. Então Pilatos soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus e entregou-o para ser crucificado"
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Jesus é condenado à morte. Por meio de sua entrega na cruz, Ele nos concede a vida. O pecado que condenou e matou Jesus continua a ferir e matar a obra da criação, dom do Pai.
  • A vida instalada neste planeta sofre pelos maus tratos que nossa civilização impôs ao planeta. Hoje notamos a temperatura aumentar e mudanças climáticas em curso. E, as ocorrências decorrentes
  • das mudanças climáticas, como as fortes chuvas e a desertifi-cação, prolongam o sofrimento de Jesus, especialmente nos mais pobres e indefesos.
  • (Silêncio)
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor pela vida em todas as suas expressões. Fortalecei-nos neste amor, e zelaremos pela obra da criação, hoje necessitada de cuidado, para
  • que continue a oferecer as condições necessárias para a vida na Terra. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. - Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 2ª Estação Jesus carrega a cruz
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Pilatos , então, lhes entregou Jesus para ser crucificado. Eles tomaram conta de Jesus. Carregando a sua cruz, ele saiu para o lugar chamado Calvário (em hebraico: Gólgota).
  • Lá, eles o crucificaram com outros dois, um de cada lado, ficando Jesus no meio”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Crucificaram Jesus no lugar chamado Calvário. Em nossos dias temos sinais inequívocos de que o planeta também tem o seu calvário. Na atmosfera aumentou a presença de gases que provocam o
  • aumento da temperatura. As águas são contaminadas pela presença de lixo e substâncias tóxicas. Matas e florestas são devastadas e queimadas, terras de cultivo são esgotadas, Espécies já foram extintas,
  • outras estão ameaçados de extinção. E por fim, as condições que o planeta oferece à vida, encontram-se em perigo.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Colocaram a cruz sobre os Seus ombros. Ele não apenas aceitou a imposição da cruz, mas abraçou-a livremente por amor. No peso da Sua cruz assumiu e carregou todos os sofrimentos, lágrimas e tristezas
  • da humanidade neste contexto de aquecimento global e mudanças climáticas.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal de vossa compaixão para com toda a criação que geme em dores de parto. Renovai-nos para que tenhamos atitudes em nosso cotidiano que cooperem para
  • sanar as dores por que passa o nosso planeta e fazem pesar a cruz de tantos irmãos e irmãs. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 3ª Estação Jesus cai pela primeira vez
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Carregando a cruz, Jesus saiu para o lugar chamado Calvário”. Caído de joelhos, ele rezava. “Como ovelhas, estávamos todos perdidos, cada qual ia em frente por seu caminho. Foi então que
  • o Senhor fez cair sobre ele o peso dos pecados de todos nós”.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Enfraquecido por causa da perda de sangue nos maus tratos, com sede e com fome e com o peso da cruz, Jesus caiu por terra. Acolhe, em silêncio, com humildade e serenidade a queda. Confia em
  • Deus, o que reanima sua fraqueza, renova a coragem e alimenta a esperança de vencer. Nosso planeta também se encontra enfraquecido pelas feridas que nosso sistema produtivo lhe abriu, explorando-o
  • violentamente. Hoje já consumimos para além daquilo que a Terra pode nos oferecer de modo sustentável. E, apesar do planeta emitir sinais de desequilíbrio, continua a ser explorado impiedosamente.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Jesus caiu por terra em solidariedade para com a vida que é frágil e é submetida à violência de inúmeras ações pecaminosas neste planeta. Mas, ergueu-se da queda para retomar o caminho.
  • Jesus quer estar presente em nossas lutas com esta força e com sua entrega nos une profundamente à sua páscoa.
  • Dirigente: Ó Deus, que não nos falte a força de Jesus, para nos reerguer da queda em nossas lutas em prol da vida no planeta e do auxílio às pessoas que sofrem. E ajudai-nos para que sejamos humildes em nossas
  • quedas e confiantes no vosso poder para prosseguir na caminhada. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 4ª Estação Jesus se encontra com sua mãe
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “- E a ti, uma espada traspassará tua alma! - e assim serão revelados os pensamentos de muitos corações”. “Estavam lá também algumas mulheres que o seguiam desde a Galileia e entre
  • elas encontrava-se Maria, sua mãe”.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Eis diante de nós uma das cenas mais comoventes de toda a história humana. Ainda sem estar totalmente refeito da dura queda, com o rosto coberto de suor, sangue e poeira, com os
  • olhos inchados, Jesus avista, no meio da multidão, a Sua mãe. Os olhares se cruzam. Jesus e Sua Mãe nada conseguem fazer. Mas os corações se tocam. Hoje a dor invade os corações de pessoas que com a sensibilidade
  • da Mãe de Jesus diante do sofrimento, se sensibilizam com os rasgos e destruições infringidos ao planeta, já desfi-gurado e sem vida em muitas de suas partes pela ambição destrutiva do ser humano.
  • Pois, com a Sua Mãe, silenciosa e com lágrimas nos olhos, também nós diante da realidade da vida no planeta devemos dizer: “ó vós todos que passais pelo caminho, olhai e vede se há dor semelhante à minha”.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Nesta Via-Sacra, nos unimos ao sofrimento de Maria e de todas as pessoas que sucumbem na luta pela preservação das condições de vida no planeta. E com Jesus fazemos o caminho para o
  • calvário, buscando forças para carregar a cruz e vencer todo o sofrimento que infringe a criação até o dia da plena libertação.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Que a dor dos corações partidos pela situação da vida no planeta, se reverta em ações em prol da justiça que liberta e salva as
  • condições de vida na Terra, especialmente para os que mais sofrem neste contexto de crise ambiental. Ensinai-nos a solidariedade de Maria. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 5ª Estação Simão Cirineu ajuda Jesus a carregar a cruz
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Depois de zombar dele, tiraram-lhe o manto vermelho e o vestiram com suas próprias roupas. Daí o levaram para crucificar. Ao saírem encontraram um homem chamado Simão, que era de
  • Cirene, e o obrigaram a carregar cruz de Jesus”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Um desconhecido, que voltava do campo, foi forçado a carregar a cruz de Jesus. Não sabia quem era Jesus e muito menos que era o Filho de Deus. Mas o importante mesmo é que, no momento da
  • necessidade, soube emprestar seus ombros a quem não os tinha. Soube oferecer suas forças a quem já estava sem forças. Soube tomar sobre si a cruz de quem já não a podia carregar.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Na criação todos os modos de vida se encontram interligados: o ar, as águas, as florestas e matas, os animais e o ser humano, conjunto que se denomina biodiversidade. Uma mata cortada implica em
  • sofrimento para os animais e coopera para o desequilíbrio do clima. Uma espécie de peixe ou de um animal que se extingue, implica em danos para toda uma cadeia, ou seja, faz pesar sobre outros seres, sobretudo de
  • milhões de seres humanos que já estão com dificuldade para obter água potável e extrair da terra o sustento em virtude de secas.
  • Leitor(a) 4- O mesmo pode-se aplicar em relação aos gases que provocam aumento da temperatura lançados na atmosfera em excesso, e resulta em ônus para a vida sobre o planeta. É necessário ajudarmos
  • a carregar esta cruz, com a diminuição destas emissões.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que sejamos Cireneus que ajudam a carregar a cruz de Jesus que sofre e quase
  • sucumbe em milhões de seres que formam a biodiversidade do planeta. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 6ª Estação Verônica enxuga o rosto de Jesus
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “De tal forma ele já nem parecia gente, tanto havia perdido a aparência humana, que muitos se horrorizaram com ele”. Uma piedosa mulher enxugou o rosto de Jesus.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Suor e sangue cobriam o Seu rosto, todo ensanguentado. De repente, Verônica, corajosa e solidária, passa entre os soldados, se aproxima de Jesus e com suas mãos trêmulas e carinhosas
  • enxuga o seu rosto. Na toalha ficou gravado o retrato do Senhor. É a única imagem que Jesus quis nos deixar. Temos a foto do servo sofredor, anunciada pelo profeta lsaías: “Tão desfigurado estava o seu
  • rosto que não parecia de homem... Não tinha graça nem beleza para atrair o nosso olhar, e seu aspecto não podia cativar-nos... Na verdade, Ele tomou sobre si as nossas doenças e carregou as nossas dores...
  • O castigo que nos salva pesou sobre ele e fomos curados por suas chagas”.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Nesta Via-Sacra, caminhamos com Jesus desfi-gurado e abatido até o Calvário, tendo em nossas mãos a toalha de Verônica. Queremos reconhecer o Senhor na face deste planeta já desfigurado
  • pelos maus tratos, o que ameaça a sua biodiversidade e impõe grandes sofrimentos aos mais pobres.
  • Leitor(a) 4- O gesto de Verônica também nos lembra que devemos ser cuidadores da vida instalada no planeta. Para isso devemos superar barreiras que nos distanciam dos que sofrem, e, a própria tentação de
  • permanecermos numa vida egoísta e descompromissada.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que sejamos, a exemplo de Verônica, corajosos no socorrer a vida em todas situações de
  • sofrimento e flagelo na atual crise ambiental. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 7ª Estação Jesus cai pela segunda vez
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Era o mais desprezado e abandonado de todos, homem do sofrimento, experimentado na dor, indivíduo de quem a gente desvia o olhar, repelente, dele nem tomamos conhecimento”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Jesus caiu diversas vezes no caminho. Já sem forças e sofrendo as consequências da terrível flagelação, alquebrado pelo peso da cruz, invadido pela dor do abandono dos amigos, Jesus
  • tropeçou e caiu mais uma vez. Jesus fez sua oração do salmista: Eu sou um verme e não um homem, o opróbrio dos homens e o desprezo da plebe; Todos os que me vêem zombam de mim, descerram os lábios e
  • meneiam a cabeça
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- A atitude do ser humano em sempre visar lucro, usando dos recursos do planeta sem pensar nas consequências para com este ser vivo, impôs flagelo a muitas partes do planeta.
  • Geleiras estão derretendo, rios estão morrendo, o mar está super explorado, mais da metade das matas e florestas foram dizimadas, por isso, o clima está se desequilibrando. São sinais de que o planeta está
  • sucumbindo ao desprezo e maus tratos.
  • Leitor(a) 4- Áreas ambientais nas cidades não são respeitadas, nelas surgem cons-truções grandiosas e condomí-nios. Em meio a florestas importantes, constróem-se usinas cujos impactos
  • ambientais são desastrosos. Assim, a deslumbrante e frágil vida no planeta, é desprezada em nome do crescimento econômico.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que consigamos nos libertar da ambição do crescimento desmedido que despreza a vida
  • no planeta. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 8ª Estação Jesus consola as mulheres de Jerusalém
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porém, voltou-se para elas e disse: “Mulheres de Jerusalém, não chorais por
  • mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- O estado de Jesus era desolador, mas certamente era mais desolador o estado daqueles que tramaram a morte e causaram as dores de Jesus, dos que o condenaram à morte, segundo a cartilha da justiça
  • dos poderosos.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Grupos econômicos poderosos exploram bens da criação até a exaustão e fomentam o consumo, condenando a vida no planeta à morte. Muitos dos bens do planeta já se encontram
  • saturados. Que planeta larga-remos para as futuras gerações? Com o atual ritmo de exploração destes bens, o que restará para os seres humanos que ainda virão a este planeta? Então: “chorai por vossos filhos”.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que possamos denunciar todas as atitudes iníquas que ofendem e matam a vida.
  • Dai-nos a graça de estar sempre ao lado dos seres crucificados deste mundo, dos espoliados da vida. Livrai-nos do acúmulo desnecessário de bens e ensinai-nos a partilhar o que somos e temos.
  • Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 9ª Estação Jesus cai pela terceira vez
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Eram na verdade os nossos sofrimentos que ele carregava, eram as nossas dores que levava às costas. E a gente achava que ele era um castigado, alguém por Deus ferido e massacrado”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Jesus cai pela terceira vez. Faltavam poucos metros. Abatido, ferido, verdadeiro trapo humano, ele caiu por terra, mais uma vez, abrindo ainda mais as chagas e os ferimentos.
  • Em silêncio, nada reclamou, apenas ofereceu a sua caminhada dolorosa a Deus e aos irmãos. Passou a vida fazendo o bem, anunciou o Reino do Pai e acabou sendo rejeitado, sobretudo pelos que
  • viam os seus interesses contrariados e não queriam um mundo novo de justiça e paz.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Unimo-nos ao seu fracasso, tendo presente que o Reino de paz é fruto da justiça e da conversão. Nossa sociedade precisa de conversões rápidas e profundas como relação às suas fontes energéticas, que
  • precisam ser menos poluidoras, no cultivo do campo, a criação precisa ser mais respeitada, ela já não suporta desmates e queimadas e nem suas águas serem contaminadas.
  • Mas muitos que lucram com estas práticas não querem mudanças.
  • Leitor(a) 4- Mas o Reino, pregado por Jesus, exige renúncia, conversão, mudança de vida. Transformação interior. Se a criação geme em dores de parto, é para que nasça um novo mundo, de fraternidade e
  • justiça. Neste novo modo de se viver, cada ser há de ser respeitado. A criação, por isso, anseia pela revelação dos filhos de Deus.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas e por toda a criação. Fortalecei-nos no amor para que sejamos humildes e acolhamos o convite à conversão, necessário para
  • que surjam autênticos filhos de Deus. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 10ª Estação Jesus é despido de suas vestes
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado. A túnica era feita sem costura, uma peça só de cima abaixo.
  • Eles combinaram: ‘Não vamos rasgar a túnica. Vamos tirar sorte para ver de quem será’. Assim cumpriu-se a Escritura: ‘Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte sobre minha túnica”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Jesus chegou, finalmente, ao monte calvário, o altar do sacrifício. Os soldados agarraram Jesus. Arrancaram-lhe com violência as vestes, pegadas às chagas que cobriam todo corpo.
  • Jesus se viu despido, humilhado e exposto ao ridículo diante da multidão irreverente. Teve que sacrificar tudo. Não reteve nada para si. Entregou tudo para poder resgatar tudo para todos.
  • As vestes foram repartidas entre os soldados em quatro partes.
  • Leitor(a) 3: Em sua vida neste mundo, Jesus renunciou à posse e ao domínio. O domínio pode introduzir a violência na relação entre as pessoas e entre as pessoas e a criação. Se o domínio for exercido de modo
  • tirano destrói a vida. Desumaniza a pessoa, que manipula e escraviza o semelhante e destrói impiedosamente a natureza sem respeitá-Ia.
  • Leitor(a) 4: Por renunciar ao domínio, Jesus respeitava a liberdade de todos e o que cada um era de fato. Preocupava-se em fazer crescer a todos mostrando um caminho de justiça e de paz.
  • Por isso, mesmo violentado e despojado de suas vestes, continuou a suplicar ao Pai que venha o Reino onde não haverá mais lágrimas nem choro, porque este é um mundo novo, de irmãos e irmãs.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que possamos nos despojar de todo sentimento de domínio que não permite a vida florescer.
  • Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 11ª Estação Jesus é pregado na cruz
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali crucificaram Jesus e os malfeitores: um à sua direita e outro à sua esquerda”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Nu, aos olhos de todos, Jesus foi estendido sobre a cruz. Grossos pregos perfuraram os seus pulsos. Os pés também foram pregados. Junto com Ele foram crucificados dois ladrões, um à
  • direita e outro à esquerda. As cruzes são erguidas com os corpos dependurados. Jesus ouviu injúrias e perdoou: “Pai, perdoai-Ihes porque não sabem o que fazem”. Ouve o pedido do bom ladrão: “Hoje, ainda
  • estarás comigo no paraíso”. Teve preocupação com a sorte de sua mãe e a confiou ao discípulo amado: “Eis aí a tua mãe”.
  • Leitor(a) 3: Jesus exerceu o cuidado para com os seus até o fim e a todos procurou salvar, não se descuidou desta responsabilidade. Por isso, soube ouvir a voz do ladrão que lhe pedia a salvação e procurou
  • confiar a sua Mãe aos cuidados de alguém que lhe pudesse amar como Ele.
  • Leitor(a) 4: O cuidado para com a mãe, simboliza o cuidado para com a fonte da vida. Se hoje o planeta se encontra aviltado e demonstrando desequilíbrios como nas mudanças climáticas, é porque o ser humano não tem
  • cuidado devidamente da vida e de suas fontes. Uma sociedade que trunca a vida irresponsavelmente com contraceptivos e não valoriza a vida em sua gestação, também não será capaz de cuidar devidamente da criação.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que sejamos zelosos para com as fontes da vida. Dai-nos a graça de ofertar as nossas vidas
  • aos irmãos e irmãs e a toda a criação da qual somos chamados a sermos cuidadores. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 12ª Estação Jesus morre na cruz
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” Dando um forte grito, Jesus expirou”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Por volta das três horas da tarde, antes do desenlace final, Jesus gritou com foz forte: “Meu Deus, meu Deus, por que me aban-donastes”. Jesus encontrava-se nu, impotente, totalmente
  • abandonado diante do Pai que se calava e nesse silêncio se revelava todo o seu mistério. Jesus não tinha nada a que se agarrar. Pelos critérios e lógicas humanas fracassou completamente. Apesar de tudo
  • desaparecer e final de tudo estar próximo, Jesus confiou no Pai. Gritou: “Meu Pai, meu Pai! Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito”. “Tudo está consumado”. Jesus morreu abandonado na cruz.
  • Pendeu entre o céu e a terra. As trevas invadiram a terra. O véu do templo rasgou-se.
  • Leitor(a) 3: O abandono conduz à deterioração e morte. Este processo ocorre com muitas pessoas que não têm nem onde residir, estão nos centros das cidades ou nas periferias. Muitas vindas da roça, onde
  • viviam e de onde foram expulsas porque com a mudança do modo de produzir, já não são necessárias. A muitas só resta uma condição de mendicância, que por si, é um grito de morte.
  • Leitor(a) 4: A criação também geme em dores pelo que a sociedade industrial vem lhe fazendo. A princípio este grito também é de morte, denunciando a exploração para além de suas possibilidades de
  • se manter sustentável. Até quando permaneceremos insensíveis aos gritos de morte que não são ecoados pelos meios de comunicação, mas que são de morte?
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que tenhamos coragem e ousadia de nos colocar no seguimento de Jesus,
  • comprometidos com o amor ao próximo e a toda criação que geme em dores. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 13ª Estação Jesus é descido da cruz
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: ‘Mulher, eis o teu
  • filho: Depois disse ao discípulo: ‘Eis a tua mãe!’ A partir daquela hora, o discípulo a acolheu junto de si”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Jesus estava morto. O silêncio invadiu o céu e a terra. Maria chorou o seu Filho. Um soldado perfurou o lado e o coração. José de Arimateia e Nicodemos desceram o corpo do Senhor.
  • Ungiram-no e o envolveram em faixas de linho com perfumes. Maria recebeu em seus braços o filho despedaçado, inerte e pesado. Acariciou o corpo frio e imóvel e assim rezou:
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3: Meu filho, meu filho o que fizeram contigo? Anunciastes o evangelho da vida, cuidastes de todos e da criação. Servistes e não dominastes. Mostrastes o caminho para um novo modo de
  • viver, sem exclusões e de profundo respeito uns aos outros e à obra da criação do Pai. Restituístes a vida a tantos e, mesmo assim, se uniram para te tirar a vida! Meu filho, meu filho o que mais deverias ter feito?
  • Leitor(a) 4: Nesta Via-Sacra, com Maria acolhemos em nossos braços o corpo do Senhor. E nos lembramos de tantas situações de morte em nosso planeta: de crianças infectadas pela falta de
  • saneamento e água, dos expulsos da roça pelo agronegócio e subsídios dos países ricos ou pelas condições climáticas desfavoráveis ao cultivo da terra; de espécies animais já extintas e outras que
  • beiram a extinção; de matas e florestas já dizimadas ou em desmatamento; das águas poluídas por fertilizante e agrotóxicos, e do ar poluído com gases que aumentam a temperatura.
  • O que tem gerado morte com as mudanças climáticas. Cremos que Jesus morto continua a pregar a instauração do Reino da justiça.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que possamos completar a paixão de Cristo através das nossas vidas doadas e
  • entregues para fazer o bem, cuidando por toda a vida neste planeta. Alimentai a nossa esperança. “Venha a nós o vosso reino assim na terra como céu”. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso
  • Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 14ª Estação Jesus é sepultado
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Em verdade, em verdade, vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto”. “José de Arimateia depositou o corpo de Jesus num túmulo que estava cavado
  • na rocha e rolou uma pedra sobre a porta do túmulo”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Depois de purificar e ungir o corpo de Jesus, José de Arimateia envolveu-o num lençol limpo e depositou-o no seu próprio sepulcro, inteiramente novo, que fora cavado na rocha. Tanto em vida
  • quanto na morte o Filho do Homem não teve onde reclinar a cabeça. Seu corpo estava morto, mas sua vida escondida em Deus.
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 3- Nesta Via-Sacra, solidários com Jesus e unidos às comunidades e a todas as pessoas que sofrem e lutam pela vida, cremos “em Jesus Cristo que padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e
  • sepultado, desceu aos infernos”. Cremos que a morte é a passagem necessária para a plenitude da vida. São como o grão de trigo que, ao morrer, produz vida e, ao ser enterrado, rompe o chão e cresce.
  • Leitor(a) 4- Por isso, a fé nos diz que os gritos da natureza que geme em dores de parto, que chamam a atenção para a situação em que se encontra a vida no planeta, por outro, alardeiam a esperança.
  • A morte de Jesus significa a sua solidariedade para com nossas mortes. Mas a última palavra de Jesus para nós não é morte, pois ele entra na morte para vencê-Ia.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Olhai com bondade para os que se doam no cuidado da vida no planeta. Fortalecei sempre esse amor. Fazei que o Seu amor
  • produza frutos e alimente a esperança da ressurreição. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • 15ª Estação Jesus Ressuscitou
  • Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos. - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • Leitor(a) 1- “Por que buscais entre os mortos aquele que vive? Não está aqui. Ressuscitou!”
  • (Silêncio)
  • Leitor(a) 2- Três dias após a sua morte, Jesus ressuscitou para a plenitude da vida humana e divina. Deus não abandonou Jesus e revelou a verdadeira justiça. Com a ressurreição de Jesus triunfou a vida em todas
  • as suas formas. A ressurreição vem definir o sentido e a alegria de nossa esperança. A vida passa pela morte, mas não é tragada por ela. O homem não nasce para morrer. Morre para ressuscitar.
  • Então podemos dizer: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, teu aguilhão?” “Graças sejam dadas a Deus que nos dá a vitória por Nosso Senhor, Jesus Cristo”
  • Leitor(a) 3- Ao final da nossa via-sacra, reafirmamos a nossa fé na ressurreição e bendizemos a Deus porque Jesus ressuscitou e continua dentro da história, vivo e presente no mundo, em cada pessoa, nos
  • acontecimentos e nas celebra-ções. Cremos que a ressur-reição continua acontecendo sempre que os homens criam relações fraternas e estão mais próximos e respeitosos da obra da criação de Deus.
  • Leitor(a) 4- Para nós cristãos, a nova criação começa com a ressurreição de Cristo. O jardim da ressurreição, em que Jesus se revela ressuscitado a Maria Madalena, é o novo jardim do Éden, o lugar da boa notícia por
  • excelência. Este acontecimento é o ponto de partida para a renovação da vida em todas as suas dimensões. Por isso, podemos enfrentar a morte como o fez esta mulher e discípula, que mesmo sob o
  • Impacto da morte de seu Mestre, vai ao lugar da sepultura. Certamente, sua ida ao sepulcro aconteceu porque se sentiu fortalecida pelas palavras e gestos que testemunhou em Jesus.
  • Tornou-se a primeira teste-munha da ressurreição de Jesus Cristo.
  • Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos na alegria da ressurreição do vosso Filho. Dai-nos a graça de viver na condição de ressuscitados.
  • Bendizemos o vosso nome porque a vida, dom a este planeta, é mais forte do que a morte. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos, para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
  • CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o planeta é condenado Ajudai-nos, Deus de amor: (bis)
  • Formatação: Vanessa – Paróquia São Vicente