Via sacra - Campanha da Fraternidade 2012 - "Que a Saúde se difunda sobre a terra"

  • 16,722 views
Uploaded on

Via sacra - Campanha da Fraternidade 2012 - "Que a Saúde se difunda sobre a terra"

Via sacra - Campanha da Fraternidade 2012 - "Que a Saúde se difunda sobre a terra"

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
16,722
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
145
Comments
3
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • :: Folheto de Acompanhamento do 03º Domingo do Advento :: 18/12/05. Senha para abrir o arquivo: 'ds' - Depois clicar em: 'Somente Leitura' ---- BOA MISSA! ----
  • :: Folheto de Acompanhamento do 03º Domingo do Advento :: 18/12/05. Senha para abrir o arquivo: 'ds' - Depois clicar em: 'Somente Leitura' ---- BOA MISSA! ----

Transcript

  • 1. VIA SACRA
  • 2.
    • Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
    • - Amém!
    SAUDAÇÃO
  • 3. - Vamos percorrer com Jesus o caminho que leva ao Calvário, mas também à ressurreição. Que a graça e a paz de Deus nosso Pai e de Cristo nosso Senhor estejam convosco!
  • 4. - Bendito seja Deus, que nos reuniu no amor de Cristo!
  • 5. - “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3,16). Deus Pai nos enviou seu Filho amado que, entre nós, assumiu sobre si
  • 6. todo sofrimento humano. Passou fazendo o bem. Aproximou-se dos que sofriam e esperavam ajuda, especialmente dos doentes. Nessa Via Sacra, reencontremos o sentido da cruz e nos façamos discípulos
  • 7. de Jesus, no serviço os doentes e no empenho por melhorias nas condições do atendimento público de saúde.
  • 8. 1ª Estação Jesus é condenado a morte
  • 9. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 10. Leitor(a) 1- “Por ocasião da festa, Pilatos costumava soltar um preso que eles mesmos pedissem... Quereis que eu vos solte o Rei dos judeus? Ele sabia que os sumos sacerdotes o tinham entregue por inveja...
  • 11. Eles porém, gritaram: “Crucifica-o... “Pilatos lhes disse: “Que mal fez ele?”. Eles, porém, gritaram com mais força: “Crucifica-o”.. Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus
  • 12. e entregou-o para ser crucificado”.
  • 13. Leitor(a) 2- Jesus Cristo é condenado à morte. Ele encaminhou-se à paixão e morte com plena consciência da missão que devia realizar. Por meio daqueles sofrimentos, ele salvaria o homem e lhe daria a
  • 14. vida eterna. Por sua cruz, Jesus atingiu as raízes do mal presente na história e no próprio homem.
  • 15. Dirigente: Ó Pai, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Que o seguimento de seus passos nos fortaleça neste amor, nos ajude a tomar nossas cruzes e nos
  • 16. faça próximos daqueles sofredores que necessitam de cuidado. Por Jesus, nosso Senhor. - Amém.
  • 17. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 18. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 19. 2ª Estação Jesus carrega a cruz
  • 20. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 21. Leitor(a) 1- “Carregando a sua cruz, ele saiu para o lugar chamado Calvário (em hebraico: Gólgota)”
  • 22. Leitor(a) 2- O gesto amoroso da cruz também ilumina todo sofrer. Cristo sofre em solidariedade àquele que sofre e o convida a reencontrar seu sofrimento na fé, enriquecido de novo conteúdo e de novo
  • 23. significado, a exemplo de São Paulo que disse: “Com Cristo fui pregado na cruz. Eu vivo, mas não eu: é Cristo que vive em mim”.
  • 24. Leitor(a) 3- A morte de cruz denuncia que aquele que morre é levado a morrer. À morte de cruz é conduzida grande parcela de irmãos. Nesta CF, queremos lembrar especialmente aqueles que sofrem e morrem de modo
  • 25. gradual, carentes de assistência adequada no cuidado da saúde. É um sofrimento que clama por justiça.
  • 26. Dirigente: Ó Pai, a Cruz de Jesus é o sinal de vosso amor para conosco! Lembramo-nos dos crucificados pela carência de assistência à saúde. Inspirai-nos ações que cooperem para que uma assistência de saúde
  • 27. pública, de qualidade, seja um bem oferecido a todos. Que a saúde se difunda sobre a terra. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 28. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 29. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 30. 3ª Estação Jesus cai pela primeira vez
  • 31. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 32. Leitor(a) 1- “Carregando a cruz, Jesus saiu para o lugar chamado Calvário”. Caído de joelhos, ele rezava.
  • 33. Leitor(a) 2- Jesus caiu por terra. Ele se faz solidário aos sofrimentos humanos, como aos que são submetidos a filas e à má acolhida no atendimento de saúde pública.
  • 34. Leitor(a) 3- O SUS (Sistema Único de Saúde), inspirado em belos princípios, como seu caráter universal, e com a proposta de atender a todos, indiscriminadamente, deveria ser modelo para o mundo.
  • 35. Hoje, no entanto, com algumas exceções, encontra-se prostrado, sem condições de servir bem os que mais precisam de cuidados para a saúde.
  • 36. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é sinal de seu amor para conosco! Que este amor nos sustente em nossas lutas em prol da vida e do auxílio às pessoas que sofrem. Nas quedas, nos voltemos
  • 37. confiantes para Vós e prossigamos a caminhada. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 38. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 39. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 40. 4ª Estação Jesus se encontra com sua mãe
  • 41. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 42. Leitor(a) 1- “Simeão disse a Maria, mãe de Jesus: ‘Este menino vai ser causa de queda e elevação de muitos em Israel. Ele será um sinal de con-tradição. Quanto a você, uma espada há de atravessar-lhe a
  • 43. alma. Assim serão revelados os pensamentos de muitos cora-ções”
  • 44. Leitor(a) 2- A cena do encontro de Jesus com sua Mãe é de dor profunda, mas vivida na fé. Assim, Maria também se faz solidária a todos os sofredores, como aos que carregam a cruz das doenças.
  • 45. Sobre essa solidariedade de nossa Mãe no sofrimento, o Papa Bento XVI disse: “não admira que Maria, Mãe e modelo da Igreja, seja evocada e venerada como ‘Saúde dos enfermos’. Como primeira e
  • 46. perfeita discípula do seu Filho, Ela demonstrou sempre, acompanhando o caminho da Igreja, uma solicitude especial para com os sofredores”
  • 47. Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal de vosso amor para conosco! Que a dor dos corações partidos pelas situações de doença e mau atendimento, na Saúde Pública, sensibilize os corações.
  • 48. Faça crescer a solidariedade ao que sofre e o empenho em prol de melhorias no sistema de saúde pública. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 49. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 50. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 51. 5ª Estação Simão Cirineu ajuda Jesus a carregar a cruz
  • 52. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 53. Leitor(a) 1- “Enquanto levaram Jesus para ser crucificado, pe-garam certo Simão, da cidade de Cirene, que voltava do cam-po, e o forçaram a carregar a cruz atrás de Jesus. Uma gran-de multidão do povo o seguia”
  • 54. Leitor(a) 2- Os que sofrem ao carregar a cruz das doenças, pela condição de fragilidade e vulnerabilidade, constituem-se em sinais dos valores que são essenciais em nossa vida, em meio a tantas coisas supérfluas.
  • 55. Eles se tornam radares de alta sensibilidade. A resposta frente a esta realidade é nossa solidariedade samaritana.
  • 56. Leitor(a) 3- Quantos exemplos e testemunhos heróicos encontramos em nossas comunidades e entre os que trabalham na área da saúde. Ao ajudarem os enfermos a carregarem suas cruzes, nos
  • 57. evangelizam! Prestemos atenção ao que disse o Papa Bento XVI, “A grandeza da humanidade determina-se essencialmente na relação com o sofrimento e com quem sofre”.
  • 58. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Inspirai-nos ações, como a do Cireneu que tomou a Cruz de Jesus, e levai-nos a socorrer as pessoas doentes e enfermas, aliviando-Ihes
  • 59. o sofrimento. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 60. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 61. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 62. 6ª Estação Verônica enxuga o rosto de Jesus
  • 63. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 64. Leitor(a) 1- “ Ele não tinha aparência nem beleza para atrair o nosso olhar, nem simpatia para que pudéssemos apreciá-lo. Desprezado e rejeitado pelos homens, homem do sofrimento e experimentado na dor, como
  • 65. Indivíduo de quem a gente esconde o rosto”. Uma piedosa mulher enxugou o rosto de Jesus.
  • 66. Leitor(a) 2- “Quem permanece, por muito tempo, próximo das pessoas que sofrem conhece a angústia e as lágrimas, mas também o milagre da alegria, fruto do amor”
  • 67. Leitor(a) 3- O rosto desfigurado e abatido de Jesus, o Servo Sofredor, que levamos nesta Via Sacra até ao Calvário, podemos ver também nos enfermos, aos quais, muitas vezes, é concedido um tratamento
  • 68. precário, aumentando seu sofrer. No entanto, do sofrimento aceito e oferecido da maioria dessas pessoas, podemos colher uma experiência edificante. Na Igreja, os doentes evangelizam e
  • 69. recordam que a esperança repousa em Deus.
  • 70. Leitor(a) 1- O gesto de Verônica também nos lembra o dever de cuidar da vida. Para isso, não deixemos que barreiras nos distanciem dos que sofrem.
  • 71. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos neste amor para que sejamos, a exemplo de Verônica, corajosos no socorrer a vida em todas as situações de sofrimento,
  • 72. especialmente na enfermidade. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 73. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 74. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 75. 7ª Estação Jesus cai pela segunda vez
  • 76. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 77. Leitor(a) 1- “Era o mais desprezado e abandonado de todos, homem do sofrimento, experimentado na dor, indivíduo de quem a gente desvia o olhar, repelente, dele nem tomamos conhecimento”
  • 78. Leitor(a) 2- Já sem forças e sofrendo as consequências da terrível flagelação, alquebrado pelo peso da cruz, invadido pela dor do abandono dos amigos, Jesus tropeçou e caiu mais uma vez.
  • 79. Leitor(a) 3- Em nossa sociedade, muitas pessoas são abandonadas no sofrimento da doença e da velhice. Seus parentes e amigos nem sempre são capazes de lhes dedicar tempo ou de permanecer com
  • 80. eles, sob a alegação de “cuidar da vida que continua”. Além disso, temos aqueles abandonados em filas ou em macas nos corredores de hospitais.
  • 81. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos neste amor para que consigamos nos libertar da ambição do crescimento desmedido que despreza a vida
  • 82. no planeta. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 83. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 84. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 85. 8ª Estação Jesus consola as mulheres de Jerusalém
  • 86. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 87. Leitor(a) 1- “Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porém, voltou-se para elas e disse: ‘Mulheres de Jerusalém, não choreis por
  • 88. mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos’”
  • 89. Leitor(a) 2- Os recursos financeiros destinados à saúde pública em todo o Brasil são insuficientes. Várias propostas de lei para regulamentar os repasses à saúde foram colocadas em debate no
  • 90. Congresso Nacional, mas, até hoje, nenhuma foi aprovada em definitivo. “Chorai por vós mesmas e por vossos filhos!”
  • 91. Leitor(a) 3- Até um novo imposto sobre movimentação financeira foi criado para custear a saúde, a CPMF. Ele, no entanto, foi usado para melhorar os números da arrecadação tributária brasileira
  • 92. e não representou, em nenhum momento, agregação de novos recursos à saúde pública, no período de sua vigência, até 2007. “Chorai por vós mesmas e por vossos filhos!”
  • 93. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Que o amor aos que mais precisam de digno atendimento de saúde pública, nos faça lutar contra desvios e falta de financiamento ao
  • 94. Sistema de saúde pública. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 95. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 96. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 97. 9ª Estação Jesus cai pela terceira vez
  • 98. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 99. Leitor(a) 1- “Eram na verdade os nossos sofrimentos que ele carregava, eram as nossas dores que levava às costas. E a gente achava que ele era um castigado, alguém por Deus ferido e massacrado”
  • 100. Leitor(a) 2- Passou a vida fazendo o bem, anunciou o Reino do Pai e acabou sendo rejeitado, sobretudo pelos que viam seus interesses contrariados e não queriam um mundo novo de justiça e paz.
  • 101. Leitor(a) 3- Desejamos que este mundo novo se concretize no atendimento da saúde, muitas vezes desumano, em virtude da medicina reduzir o ser humano à sua dimensão biológica, orgânica. É o momento de dar
  • 102. um basta à atuação de profissionais ‘mecânicos e insensíveis’. Há clamor, especialmente dos mais pobres, por profissionais ‘humanos e sensíveis’. O ser humano é muito mais do que sua
  • 103. materialidade biológica.
  • 104. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Que nossas relações, iluminadas por este amor sejam cada vez mais condizentes com a dignidade de pessoa que nos concedestes.
  • 105. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 106. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 107. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 108. 10ª Estação Jesus é despido de suas vestes
  • 109. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 110. Leitor(a) 1- “Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado. A túnica era feita sem costura, uma peça só de cima abaixo.
  • 111. Eles combinaram: ‘Não vamos rasgar a túnica. Vamos tirar sorte para ver de quem será’. Assim cumpriu-se a Escritura: ‘Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte sobre minha túnica”
  • 112. Leitor(a) 2- A Constituição Cidadã de 1988 definiu que, em caso de insuficiência do setor público, é permitido recorrer a serviços privados, por meio de contratos ou convênios. No entanto, hoje é real o perigo de
  • 113. o Estado deixar, aos poucos, seu dever de fornecer boa saúde pública a todos, como diz a Constituição, em prol da privatização do atendimento de saúde. “Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte
  • 114. sobre minha túnica”.
  • 115. Leitor(a) 3- Em sua vida neste mundo, Jesus renunciou à posse e ao domínio. Se o domínio é exercido de modo tirano, destrói a vida, desumaniza a pessoa, escraviza o semelhante. Por renunciar ao
  • 116. domínio, Jesus se colocava a serviço de todos, mostrando um caminho de justiça e de paz.
  • 117. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos neste amor. Que o domínio não impeça um bom atendimento à saúde de todos, especialmente, aos mais necessitados.
  • 118. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 119. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 120. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 121. 11ª Estação Jesus é pregado na cruz
  • 122. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 123. Leitor(a) 1- “Quando chegaram ao chamado ‘lugar da caveira’, aí crucificaram Jesus e os criminosos, um à sua direita e outro à sua esquerda. Todos os conhecidos de Jesus, assim como as mulheres que o
  • 124. acompanhavam desde a Galiléia, ficaram à distância, olhando essas coisas”
  • 125. Leitor(a) 2- Jesus exerceu o cuidado para com os seus até o fim. A todos procurou salvar, não se descuidou desta responsabilidade. Hoje as comunidades também são chamadas à responsabilidade
  • 126. para com o sistema de saúde pública, sobretudo pela participação ativa em Conselhos e Conferências de Saúde, que, muitas vezes, ficam sem nossa devida atenção.
  • 127. Leitor(a) 3- Os Conselhos têm caráter deliberativo e o papel de formulação, acompanhamento e controle permanente das ações do governo em seus três níveis. As Conferências de Saúde têm
  • 128. por objetivo avaliar, periodicamente (a cada 4 anos), o panorama da saúde e propor diretrizes para a política de saúde do país. Não podemos nos ausentar destes espaços de exercício da cidadania em prol
  • 129. de melhorias na saúde pública.
  • 130. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos neste amor para que não sejamos omissos em nossas responsabilidades de cidadania. Dai-nos a graça do empenho na
  • 131. formulação e vigilância das ações da saúde pública. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 132. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 133. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 134. 12ª Estação Jesus morre na cruz
  • 135. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 136. Leitor(a) 1- “Então Jesus deu um forte grito: ‘Pai em tuas mãos entrego o meu espírito’. Dizendo isso, expirou. O centurião viu o que tinha acontecido, e glorificou a Deus,
  • 137. dizendo: “De fato! Esse homem era justo!”
  • 138. Leitor(a) 2- A paixão de Cristo representa a máxima expressão do sofrimento humano, que, nesta entrega do Redentor, recebe uma significação nova e profunda, ao ser associado ao amor. A cruz de Cristo tornou-se
  • 139. uma fonte da qual brotam rios de água viva. Nela e por ela, “Deus amou tanto o mundo que deu o Seu Filho unigênito, para que Todo aquele que n’Ele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”.
  • 140. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Que o sofrimento aceito e a entrega no amor de teu Filho nos ajude a tomar nossas cruzes cotidianas. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 141. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 142. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 143. 13ª Estação Jesus é descido da cruz
  • 144. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 145. Leitor(a) 1- “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: ‘Mulher; eis o teu
  • 146. filho’. Depois disse ao discípulo: ‘Eis a tua mãe!’ A partir daquela hora, o discípulo a acolheu junto de si”
  • 147. Leitor(a) 2- Jesus estava morto. O silêncio invadiu o céu e a terra. Maria recebeu em seus braços o filho despedaçado, inerte e pesado. Nesta Via-Sacra, com Maria, acolhemos em nossos braços o corpo do
  • 148. Senhor e nos lembramos de tantas situações de sofrimento e morte que nos afligem.
  • 149. Leitor(a) 3- Maria Santíssima sempre demonstrou especial solicitude para com os sofredores. Esta afirmação é confirmada por inúmeras pessoas que, sobretudo na hora da doença, acorrem aos
  • 150. Santuários marianos para invocar a Mãe do Salvador. No aconchego de seus braços maternos, elas recobram a força para a luta e se sentem consoladas.
  • 151. Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos neste amor para que possamos completar a paixão de Cristo através de atitudes. Alimentai a nossa esperança para que não
  • 152. desanimemos em nossas lutas diante das situações de morte. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 153. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 154. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 155. 14ª Estação Jesus é sepultado
  • 156. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 157. Leitor(a) 1- “Em verdade, em verdade, vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto”. José de Arimateia depositou o corpo de Jesus num túmulo que estava cavado
  • 158. na rocha e rolou uma pedra sobre a porta do túmulo”.
  • 159. Leitor(a) 2- O sofrimento e a morte são de difícil aceitação para a humanidade. Considerando nosso contexto cultural, marcado pelo hedonismo, estas realidades geram desconforto, inquietação
  • 160. e até mesmo revolta, pois as pessoas são impulsionadas à busca de uma felicidade ligada à noção de prazer e à rejeição de esforços.
  • 161. Leitor(a) 3- Nesta Via-Sacra, solidários com Jesus e unidos às comunidades e a todos as pessoas que sofrem e lutam pela vida, cremos “em Jesus Cristo que padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e
  • 162. sepultado, desceu aos infernos”. Cremos que a morte é a passagem necessária para a plenitude da vida. A última palavra de Jesus para nós não é morte, pois ele entra na morte para vencê-Ia.
  • 163. Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Fortalecei-nos sempre nesse amor, para que produzamos frutos que alimentem a esperança na ressurreição.
  • 164. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 165. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 166. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 167. 15ª Estação Jesus Ressuscitou
  • 168. Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos! - Porque, pela vossa santa cruz, remiste o mundo.
  • 169. Leitor(a) 1- “Por que buscais entre os mortos aquele que vive? Não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: ‘É necessário o Filho do Homem ser entregue
  • 170. nas mãos dos pecadores, ser crucificado e, no terceiro dia, ressuscitar”’.
  • 171. Leitor(a) 2- Ao final desta Via Sacra, reafirmamos nossa fé na ressurreição. Cremos que a ressurreição continua acontecendo sempre que os homens criam relações fraternas e estão mais próximos
  • 172. e respeitosos. Também quando os doentes são atendidos por um sistema de saúde digno, por profissionais dedicados ou são confortados e cuidados pelos familiares e pelas pastorais da Igreja.
  • 173. Dirigente: Entreguemos num momento de silêncio e prece esses compromissos ao nosso Deus, como oferta agradável aos seus olhos.
  • 174. Leitor(a) 3- Justamente no atrair sobre a situação de doença e sofrimento a ação do Ressuscitado e de seu Espírito, reside a grande importância da Pastoral da Saúde. Um doente bem cuidado e curado pela ação
  • 175. de Cristo, por meio das ações da Igreja, constitui uma grande alegria na terra e no céu, é primícia de vida eterna. Que a saúde se difunda sobre a terra!
  • 176. Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Renovai-nos sempre na alegria da ressurreição do vosso Filho. Bendizemos o vosso nome porque no testemunho dos
  • 177. enfermos, podemos ver que a vida é mais forte do que a morte. Por Jesus, nosso Senhor. Amém.
  • 178. Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde pública para todos.
  • 179. CANTO A morrer crucificado, Teu Jesus é condenado, Por teus crimes, pecador (bis). A viver sem o cuidado o enfermo é condenado ajudai-nos, Deus de amor (bis).
  • 180. Formatação: Vanessa – Paróquia São Vicente