Livreto Páscoa 2013

26,933 views
26,911 views

Published on

Livreto Páscoa 2013 - Palavra de Deus na Vida do Povo

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
26,933
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
25,315
Actions
Shares
0
Downloads
36
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Livreto Páscoa 2013

  1. 1. Palavra de Deus Na Vida do Povo Subsídio para Reflexão nas Comunidades Nº 2 - Ano XXIII - 2013 Diocese de São José dos Campos - SP
  2. 2. ÍNDICEApresentação ................................................................... 02Encontro nas Casas• 1º Encontro.................................................................. 03• 2º Encontro ................................................................. 07• 3º Encontro ................................................................. 10• 4º Encontro ................................................................. 13• 5º Encontro ................................................................. 18• 6º Encontro ................................................................. 21• 7º Encontro ................................................................. 24• 8º Encontro ................................................................. 27• 9º Encontro ................................................................. 30• 10º Encontro ............................................................... 33• 11º Encontro ............................................................... 36• 12º Encontro ............................................................... 39• 13º Encontro ............................................................... 42• 14º Encontro ............................................................... 45• 15º Encontro ............................................................... 50• 16º Encontro ............................................................... 53• 17º Encontro ............................................................... 57• Músicas ....................................................................... 60 1
  3. 3. Apresentação “Páscoa de Cristo: Páscoa da Gente, Festa do Povo”. Olá, queridos amigos e amigas das Comunidades Eclesiais de Base! Jesus, como narram os Evangelhos, ressuscitou “no primeiro dia da semana”(Mt 28, 1). Por esta razão os primeiros cristãos começaram a reunir-se a cadasemana para celebrar a sua festa, não mais no sábado, como faziam os judeus, masno dia seguinte (At 20, 6-12; 1Cor 16, 2) naquele que os romanos chamavam “Diado Senhor”. Meus irmãos e irmãs, os discípulos no início da igreja se reuniam para celebrar,para “festar”, se reuniam para a alegria. E isto era possível pela certeza de queCristo tinha ressuscitado. O estar com Ele não tinha sido em vão, realmente suaPalavra tornar-se-á Caminho – Verdade – Vida para todos. Ao nos reunirmos para nossas celebrações, quais são as certezas que nostocam? Que nos traduzem vida e salvação? Realmente nos reunimos para festar,para celebrar, para viver plenamente a Alegria do Ressuscitado? Coloquemo-nos neste tempo, diante do Senhor Ressuscitado, com a motivaçãodos discípulos de Emaús: “Fica conosco, já é tarde e já declina o dia” (Lc 24, 29).A experiência dos discípulos de Emaús torna-se para nós um parâmetro, paraatualizar em nossas celebrações a Páscoa de Cristo como Páscoa da gente, comofesta do povo. Queremos, assim como estes dois discípulos, ficar com o Senhor. Porém, é precisoreconhecê-lo, seja nos gestos, nas atitudes, nas palavras. Para isso, devemos estarenvolvidos com ele, com seu projeto, com sua missão, assim o reconheceremos eo tornaremos cada dia ressuscitado no meio de nós, e através de nossas atitudes,celebraremos realmente a Páscoa de Cristo como Páscoa da Gente. Fazer a experiência da Páscoa do Senhor é buscar a construção de umacomunidade, é construir uma família, é fazer com que todos se sintam acolhidos eincluídos na mesma casa e na mesma missão, participando da mesma festa, com ospropósitos e sentimentos de Cristo. Na Páscoa de Cristo somos chamados a “festar” com Ele, a celebrar sua vitóriasobre a morte e o poder do mal. Este tempo torna-se para todos um tempofavorável para o Seguimento e o Discipulado em Cristo Jesus. É um Tempo deGraça e de Alegria – “O Senhor Ressuscitou, Aleluia!” – vamos viver este Tempocomo um itinerário para unir Fé e Vida, e assim, com o coração aberto a todos,queremos tocar no Coração de Deus, fazer parte dele, e se possível, ser extensãoDeste Coração para o homem, para toda a humanidade, sedenta e vazia de afetoe de Deus. Um abraço e minha bênção a todo o povo de Deus que faz parte dasComunidades Eclesiais de Base! Pe. Fabiano Kleber Cavalcante do Amaral. Livreto nº 2- 2013 – Ano XXIII 2
  4. 4. 1° Encontro 01 a 07 de Abril “Comunidade: lugar de perdão e festa” PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia em destaque, flores, colcha de reta-lhos, uma cruz com um pedaço de fita branca lembrando que Jesus Ressus-citou, vela acesa, e, se alguém tiver, colocar fotos da primeira comunidadede que tenha participado, fotos da comunidade.1. CHEGADA: Silêncio e oração pessoal.2. ABERTURA:― Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)― Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)―Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Cristo é nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE Dirigente: Mesmo no mundo conturbado em que se vive hoje, onde seperdeu um pouco os costumes, a cultura e crenças deixadas por nossos an-tepassados e entes queridos, todos guardamos na memória a nossa primei-ra comunidade. Lá onde demos os primeiros passos para nossa caminhadade fé, onde fomos batizados e tivemos a continuação da nossa catequeseque começou em casa. Leitor(a) 1: Guardo com muito carinho a lembrança da minha primeiracomunidade.Filha de imigrantes nordestinos, meus pais já tinham andadoquase a região Sul inteira, meu pai foi trabalhar no Vale do Ribeira na plan-tação de pinho e bananeiras. Lá fomos acolhidos em uma pequena comuni-dade que iniciava a construção de sua capela que hoje tem como padroeiraSanta Terezinha do Menino Jesus. Na época eu tinha 8 anos, e mais irmãs 3
  5. 5. menores, e depois nasceram mais... Família grande com muitas dificulda-des, mas uma coisa nunca faltou: amor, fé e valores. Morávamos longe dacapela mais ou menos 4 km, mas todo domingo era dia de festa. Mamãeque era costureira e fazia os nossos vestidos. Vestia-nos com os melhoresvestidos e de manhã colocávamos o pé na estrada para ir à Igreja que tinhamissa uma vez no mês e celebrações da Palavra nos outros domingos. Aprimeira parada era na casa do vovô e da vovó para pedir bênção e almoçarcomida de domingo, depois íamos todos juntos à Igreja; aquilo para nós erasagrado. Foi assim com meus pais e meus avós que aprendi a amar a comu-nidade. E foi na comunidade que aprendi o valor da acolhida, da partilha,do perdão e sempre que posso volto lá onde sou muito bem acolhida. Hojemoro aqui e pertenço a outra comunidade, mas não esqueço o meu amorprimeiro e tenho ainda sentimento de pertença àquela comunidade. Maria de Fátima Silva – Paróquia São Vicente de Paulo – atual vice-coor-denadora diocesana das CEBs. (Num momento de silêncio pense um pouco na comunidade onde vocêteve a sua iniciação na vida cristã. E reflita se hoje sua comunidade é lugarde perdão e festa).4. HINO: Cidadão - Cantado ou rezado.1- Tá vendo aquele edifício moço? / Ajudei a levantar/Foi um tempo deaflição / Eram quatro condução / Duas pra ir, duas pra voltar / Hoje depoisdele pronto / Olho pra cima e fico tonto / Mas me chega um cidadão / Eme diz desconfiado, tu tá aí admirado / Ou tá querendo roubar? / Meudomingo tá perdido / Vou pra casa entristecido / Dá vontade de beber /E pra aumentar o meu tédio / Eu nem posso olhar pro prédio / Que euajudei a fazer.2- Tá vendo aquele colégio moço? / Eu também trabalhei lá / Lá eu quaseme arrebento / Pus a massa, fiz cimento / Ajudei a rebocar / Minha filhainocente / Vem pra mim toda contente / Pai, vou me matricular / Mas mediz um cidadão / Criança de pé no chão / Aqui não pode estudar / Esta dordoeu mais forte / Porque que eu deixei o norte / Eu me pus a me dizer /Lá a seca castigava, mas o pouco que eu plantava / Tinha direito a comer.3- Tá vendo aquela igreja, moço? / Onde o padre diz amém / Pus o sino eo badalo / Enchi minha mão de calo / Lá eu trabalhei também / Lá sim va-leu a pena / Tem quermesse, tem novena / E o padre me deixa entrar / Foilá que cristo me disse / Rapaz, deixe de tolice / Não se deixe amedrontar /Fui eu quem criou a terra / Enchi o rio, fiz a serra / Não deixei nada faltar /Hoje o homem criou asas / E na maioria das casas / Eu também não possoentrar. 4
  6. 6. 5. SALMO 118(117). Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: João 20, 19-31.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- Na sua comunidade você costuma participar dos momentos de festa ecelebrações? É membro presente e atuante nos trabalhos e organizaçõesda comunidade?b- Sente-se acolhido? E sabe acolher os que chegam a sua comunidade?Será que se a menina da narrativa não tivesse sido bem acolhida estahistória teria o mesmo valor para ela?c- Será que, como Tomé, somos desconfiados?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: Quem chega à nossa comunidade precisa sentir-se em casa,vontade de voltar, por isso é nosso compromisso acolher bem todas aspessoas.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: A comunidade reunida contempla a glória do Ressuscitado eo esplendor de seu amor. “Tocar suas mãos e seu lado” é estar com Ele ed’Ele receber o espírito de vida nova.Todos: Ajuda-nos, Senhor, a sermos sinais do teu amor.● Enche-nos do teu amor, para que amemos nosso próximo de uma ma-neira nova, sincera e caridosa, peçamos.● Dirige e dá força, Senhor, à caminhada dos pobres que esperam a sualibertação.● Que sejamos verdadeiros (as) discípulos(as) através do testemunho deverdadeira comunidade cristã.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus, Criador do universo, pela ressurreição de Jesusmostraste por nós o teu amor materno. Faze-nos viver de uma maneiranova como testemunhas do teu Reino. Por Cristo nosso Senhor. Amém! 5
  7. 7. 11. AVISOS/COMEMORAÇÕES(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: João 21, 1-14.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto doEvangelho e o Salmo, lendo-os até o dia em que nos reuniremos.Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.● 04.04 – Dia contra a prostituição infantil.● 07.04 – Dia Mundial da Saúde.● Se informar sobre eleição do Conselho Tutelar em sua cidade, divulgar eparticipar.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Deus, fonte da vida que ressuscitou Jesus, nos renove na ale-gria da sua luz, agora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo, aleluia!Todos: Para sempre seja louvado, aleluia!CANTO FINAL Comunidade Santa Branca - Formação Paroquial das CEBs 6
  8. 8. 2° Encontro 08 a 14 de Abril “A missão da comunidade dá sentido à VIDA”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia em lugar de destaque, vela e flores. Numa folha de cartolina colocar imagem de Cristo Ressuscitado e, se possí-vel, colar fotos de pessoas da comunidade.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― O Senhor ressuscitou, realmente! (bis)Ele vive com a gente, aleluia, aleluia! (bis)― Este é o dia do Senhor, aleluia! (bis)Entoemos o seu louvor, aleluia! (bis)―Glória a Deus, Senhor da vida, aleluia! (bis)Por tão grande alegria, aleluia! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Missão de todos”Leitor(a) 1: Nessa sociedade desigual quando o deus do lucro pretende can-celar a caminhada da história, nós devemos proclamar como nunca “a razãode nossa esperança”, a vitória definitiva de Jesus, nossa Páscoa! Nós somoso povo da esperança, o povo da páscoa. O outro mundo possível, somos nós.A outra Igreja possível somos nós. Devemos fazer questão de vivermos todoscutucando, agitando, comprometendo-nos como se cada um fosse uma célu-la maior espalhando Vida, provocando Vida. (Pedro Casaldáliga).Todos: Celebramos a Páscoa de Jesus que hoje acontece também nas pes-soas, grupos e comunidades, que ajudam a criar laços de comunhão esolidariedade.Leitor(a) 2: É necessário ter consciência de que a missão se faz a partir deonde estamos. Pelo Batismo somos chamados à missão na luta em defesada vida, a partir de nossa fé. Transformar nossa comunidade em espaçoprivilegiado da missão. Fazer a comunidade mergulhar na Palavra de Deuse celebrar a vida, sendo solidária com os dramas da sociedade.Todos: A missão dá sentido à Vida: “Onde há povo, há missão; onde hámissão, há razão de ser feliz”. 7
  9. 9. Dirigente: Nossas Comunidades Eclesiais de Base, CEBs, são convidadas ase colocar em estado de missão permanente, reconhecendo valores, par-tilhando dons, comunicando vida e esperança, gerando comunhão no plu-ralismo.Todos: Missão é parar de dar voltas ao redor de nós mesmos como sefôssemos o centro do mundo e da vida. Só pela entrega de nós mesmosse faz a missão!4. HINO: Missão de todos nós - Cantado ou rezado.1- Eu sou como a chuva em terra secaPra saciar, fazer brotarEu vivo pra amar e pra servir.É missão de todos nósDeus chamaEu quero ouvir a tua voz.2- Eu sou como estrela em noite escuraEu levo a luz. Sigo a JesusEu vivo pra amar e pra servir. É missão de todos nósDeus chamaEu quero ouvir a tua voz.5. SALMO 30(29). Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Dirigente: Só a presença e a palavra do Ressuscitado tornam possíveis umapesca abundante e a partilha alegre. Canto de Aclamação ao Evangelho. Ler pausadamente: João 21, 01-14.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que mais chamou tua atenção neste evangelho? Por quê?b- Percebemos a presença amorosa de Jesus em nossas lutas, cansativostrabalhos e aparentes fracassos?c- Como tem sido nossa missão? Estamos comprometidos com a missão desemear Vidas com o mesmo amor de Jesus?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS.Dirigente: Na Igreja de Cristo, cada um deve cuidar bem dos irmãos. A partirda realidade de cada grupo, pensar no compromisso que devemos assumir. 8
  10. 10. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Adoremos o Cristo, Senhor ressuscitado, e confiemos a ele nos-sos pedidos e nosso louvor.Todos: Escuta-nos, Senhor da Glória!●Envia, Senhor, às Igrejas Cristãs o teu Espírito e renova-as na sua missão,rezemos.●Protege tuas testemunhas em todos os lugares do mundo e defende aspessoas que arriscam suas vidas a serviço dos irmãos, rezemos.● Que nossos olhos se abram para percebermos tua presença amorosa emnossas lutas e trabalhos, nos permitindo repetir com nossa vida e missão, aconfissão de Pedro:”Senhor, tu sabes que eu te amo”, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus, Criador do universo, pela ressurreição de Jesusmostraste por nós o teu amor materno. Faze-nos viver de uma maneiranova como testemunhas do teu Reino. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...)● Evangelho do próximo encontro: João10, 27-30.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● Outros...12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Deus da paciência e Mãe da Consolação nos faça viver unidono mesmo pensar e no mesmo sentir, agora e a para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo, aleluia!Todos: Para sempre seja louvado! Aleluia!CANTO FINAL CEBs: Lugar privilegiado da experiência de Deus em comunidade 9
  11. 11. 3° Encontro 15 a 21 de Abril “Minhas ovelhas ouvem a minha voz”PREPARANDO O AMBIENTE: Colocar a Bíblia em lugar de destaque, colchade retalhos, vela acesa, flores, fotos de religiosos (as) e leigos (as) no servi-ço à comunidade.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:● Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)● Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito, (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)● Aleluia irmãs, aleluia, irmãos (bis)Cristo nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)● Ao cair da tarde, ele apareceu, (bis)A paz e muita alegria trouxe para os seus. (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Jesus o Bom Pastor”.Dirigente: Cristo o Bom Pastor, tem como missão trazer a vida plena àsovelhas do seu rebanho; as ovelhas, por sua vez, são convidadas a escutaro Pastor, a acolher a sua proposta e a segui-lo. É dessa forma que encontra-rão a vida em plenitude.Leitor(a) 1: Jesus é o único pastor e nós somos membros de seu rebanho.Mas não devemos ser como ovelhas tontas, guiadas pelos latidos dos cãespastores e pela voz e pedras de maus pastores, preocupadas apenas emremoer a erva do campo onde são levadas.Leitor(a) 2: Somos reconhecidos em Jesus como filhos e comunidade dehomens e mulheres livres, fraternalmente iguais com um só Pastor e um sóSenhor: Jesus. A partir do encontro pessoal com Cristo tornamo-nos pasto-res de nossos irmãos (somos sacerdotes, profetas e reis!). Somos respon-sáveis uns pelos outros e pela comunidade. Se fôssemos somente ovelhas,então não teríamos essa responsabilidade, mas somos filhos, batizados epessoas adultas e responsáveis. 10
  12. 12. 4. HINO: Sou bom pastor - Cantado ou rezado.Refrão: Sou bom pastor, ovelhas guardareiNão tenho outro ofício nem tereiQuantas vidas eu tiver eu lhes darei.1- Maus pastores, num dia de sombra não cuidaram e o rebanho se perdeuVou sair pelo campo reunir o que é meu conduzir e salvar.5. SALMO 99(100): Na Bíblia: Rezado ou cantado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de aclamação ao Evangelho. Ler pausadamente: João 10,27-30.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que me chamou atenção neste evangelho? Por quê?b- Como distinguimos a “voz” de Jesus, o nosso Pastor? E de outros apelos, depropostas enganadoras, de “cantos de sereia” que não conduzem à vida plena?c- Comente o que você entende ,conforme citado no olhando a realidade:“somos sacerdotes, profetas e reis!”.8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual o nosso compromisso?Sugestão: Consagrar como sacerdote nosso dia a dia a Deus, oferecendonossa vida familiar, nosso trabalho e nossa atuação na sociedade. ComoProfeta colocar nossas palavras e nossa vida a serviço do anúncio de JesusCristo, denunciando tudo que contraria o projeto de amor de Deus. Comorei ou pastor ordenar e organizar o mundo para o bem de todos os homense mulheres.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Pai, nós Te damos graças pelo teu Filho Jesus, que se reveloucomo Luz das nações, e pelos teus Apóstolos, que comunicaram esta Luz,para que a tua salvação chegue até os confins da terra. Nós Te pedimos portodos os novos batizados e pelos jovens que redizem pessoalmente a fé doseu Batismo.Todos: Ouve-nos, Senhor! ● Senhor, nós te pedimos conhecer tua voz através de um confronto per-manente com a tua Palavra. 11
  13. 13. ● Senhor, livra-nos das propostas enganadoras mantendo-nos firme na fé ena participação dos sacramentos.● Senhor, suscita em todo mundo as vocações religiosas, aumenta a per-severança dos nossos seminaristas e desperta o coração de nossos jovenspara o ministério.● Senhor, sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos, religio-sos e ministros.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Rezemos a Oração vocacional (Papa Paulo VI).Jesus, Mestre Divino, que chamastes os apóstolos a vos seguirem, conti-nuai a passar pelos nossos caminhos, pelas nossas famílias e pelas nossasescolas, e continuai a repetir o convite a muitos de nossos jovens. Daicoragem às pessoas convidadas, dai força para que vos sejam fiéis comoapóstolos leigos, como sacerdotes, como religiosos e religiosas, para obem do povo de Deus e de toda a humanidade. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova).● Evangelho de domingo que vem: João 13, 31-35.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho, o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar o pró-ximo encontro e anotar no início do subsídio.● 19/05 - XIII Romaria Estadual das CEBs Sul1 a Aparecida.Dia Nacional dos povos Indígenas; Galdino de Jesus dos Santos, queimadovivo em 1997- Brasília – DF.12. BÊNÇÃO /ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Deus fiel, de eterna e infinita bondade nos conceda a sua bên-ção. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL “O(a) animador(a) é motivado(a)? Ninguém e nada o(a) segura.” 12
  14. 14. 4° Encontro 22 a 28 de Abril “Uma terra onde corre leite e mel”PREPARANDO O AMBIENTE: Organizar o ambiente utilizando panos colo-ridos, colocando no chão ou na mesa, um pouco de terra, um pouco deágua, algumas frutas, legumes, pão; se possível mapa do Brasil. Bíblia emdestaque e vela.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal. A família, onde acontece o encontro,acolhe todas as pessoas que vêm participar e convida a cantarem: - Ó Luzdo Senhor que vem sobre a terra / Inunda meu ser, permanece em nós. (Repetir pelo menos cinco vezes; começando em tom normal e ir abaixan-do o tom cada vez mais).2. ABERTURA:● Verdadeiramente ressurgiu Jesus! (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)● Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)● Ao cair da tarde, ele apareceu, (bis)A paz e muita alegria trouxeram para os seus! (bis)● Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Cristo é a nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE:Dirigente: Queridos irmãos e irmãs de fé, desejamos a vocês as boas vindasao nosso encontro. Quando a gente se reúne, sente a força de Deus quenos anima. É sinal de nossa confiança uns nos outros. Sejam bem acolhidose confortados. O tema de nosso encontro de hoje é uma esperança antiga:“Uma terra onde corre leite e mel”.Todos: Nosso sonho, nossa utopia é morarmos numa terra onde corre lei-te e mel. Movidos pelo Amor de Jesus, somos capazes de transformar omundo em que vivemos.Leitor(a) 1: Aprendemos nos livros de História do Brasil que em 22 de abrilde 1500 aconteceu o “Descobrimento do Brasil”. Também costumamos di- 13
  15. 15. zer e ouvir que somos o povo brasileiro! Que vivemos no país do futebol edo carnaval. Pelo menos é assim que nos veem os outros povos, na maioriadas vezes. Contudo, quando somos indagados e questionados sobre nossaidentidade nacional, ou seja, que povo realmente somos e, qual o sentidoda nossa formação enquanto nação, ficamos na maior “crise de identida-de”. Ora, como definir quem realmente somos em meio à diversidade cul-tural?Leitor(a) 2: “A sociedade contemporânea, cada vez mais globalizada, tor-nou-se ambiente propício ao anonimato das pessoas, perdidas dentro dosmecanismos das macro organizações, das burocracias e da consequenteuniformização de comportamentos. O processo de globalização aproximouos povos, mas criou também grande padronização nos modos de ser, pon-do em risco as diferenças culturais ” Documento 92 da CNBB.Leitor(a) 3: “Apesar dessa forte tendência à homogeneidade cultural, arti-cula-se, lenta e intensamente, uma reação, no sentido de criar comunida-des nas quais as pessoas se conheçam e sejam reconhecidas, podendo serelas mesmas, dizer sua palavra, ser acolhidas e acolher, atendendo pelonome próprio. Assim vão surgindo grupos e pequenas comunidades portoda parte” Documento 92 da CNBB.Leitor(a) 4: “Os membros das CEBs são discípulos de Cristo e ajudam a for-mar outras comunidades. Em meio a grandes extensões geográficas e po-pulacionais, a comunidade eclesial de base requer que as relações sejamde fraternidade, partilha de vida, de bens e da própria experiência de fé. Eladeve provocar um encontro permanente com a Palavra de Deus e celebrarna liturgia, na alegria e na festa, a salvação que Jesus Cristo nos trouxe”Documento 92 da CNBB.Todos: Nosso sonho, nossa utopia é morarmos numa terra onde corre lei-te e mel. Movidos pelo Amor de Jesus, somos capazes de transformar omundo em que vivemos.4. HINO: PROVA DE AMOR - Cantado ou rezado.Prova de amor maior não háQue doar a vida pelo irmão.1- Eis que eu vos dou o novo mandamento:Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado.2- Vós sereis os meus amigos se seguirdes meu preceito: 14
  16. 16. Amais-vos uns aos outros como eu vós tenho amado.3- Como o Pai sempre me ama assim eu também vos amei:Amai-vos uns aos outros como eu vós tenho amado.4- Permanecei em meu amor e segui meu mandamento:Amai-vos uns aos outros como eu vós tenho amado.5- E, chegando a minha páscoa, vos amei até o fim:Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado.6- Nisto todos saberão que vós sois os meus discípulos:Amai-vos uns aos outros como eu vós tenho amado.5. SALMO 145(144) - Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: João 13, 31-35.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:Dirigente: Jesus nos deu o Mandamento do Amor! Esse é o testamento deJesus, sua herança aos que pretendem segui-lo. Ele, depois de ter mostra-do o projeto de Deus, está voltando ao Pai. Mas continuará visível e presen-te naqueles que amam do jeito que ele amou: um amor capaz de dar a vidapor todos. Jesus nos pede que amemos as pessoas tendo como ponto dereferência sua prática de amor: amou até as últimas consequências.a- Repetir o versículo que mais lhe tocou o coraçãob- Quais são os sinais que encontramos na nossa vida e da Igreja que con-firmam estarmos no caminho de Jesus?c- Temos acolhido as mensagens que Deus nos envia? Que tipo de mensa-gens temos transmitido à sociedade?d- Quais são os maiores desafios das CEBs, como Igreja povo de Deus, paraa transformar a sociedade de injusta e violenta em Civilização do Amor?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: Vivemos numa sociedade cheia de desafios: as pessoas poucose conhecem e pouco se relacionam; que estão se tornando individualistase consumistas; onde existem pessoas perdidas e isoladas buscando seguirsempre qualquer tipo de moda que aparece. A solução já está presentenas CEBs - Comunidades Eclesiais de Base - onde as pessoas são acolhi-das, chamadas pelo nome, vivem relações fraternas e solidárias, tem voz evez; onde partilhamos nossas alegrias e tristezas, onde celebramos a vida 15
  17. 17. e somos solidarias nas dores, onde cada um que não se faça presente nosencontros é procurado, porque cada um é muito importante.Sugestão: Fazer um levantamento na rua, setor ou comunidade e estar cha-mando novas pessoas a vivenciarem este antigo novo modo de ser Igreja.9.O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Disse Jesus: ”Se vocês tiverem amor uns para com os outros,todos reconhecerão que vocês são meus discípulos”. A construção do bemviver, bem conviver é um grande desafio. Jesus soube assumir as causaspopulares. A essa missão damos o nome de CRUZ. Olhemos para tudo quecolocamos em nosso ambiente, água, terra, etc. Rezemos:Todos: Como o Pai sempre me ama assim eu também vos amei: Amai-vosuns aos outros como eu vos tenho amado.● Crer em Deus significa colocar-se a serviço de seu Projeto, assim comofez Moisés, (Ex 3,1-15). A fé não fica apenas como experiência pessoal doencontro com Deus. Ela traduz concretamente na vida – prática da justiça,da solidariedade, da denúncia. É a dimensão política da fé. Rezemos:● “Não adianta dizer “Senhor, Senhor (...) se não se vive a justiça”, (Mt7,21).A fé inclui necessariamente a política. Quer dizer, um cristão pelo fato deser cristão, deve se empenhar na justiça e no bem viver. Rezemos:● Que sejamos capazes de sair de nossa zona de conforto e sejamos ca-pazes de participar da construção de mundo melhor, onde todos jovens ecrianças tenham acesso a uma boa educação, rezemos:Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus de bondade, escuta o clamor do teu povo. Faze que,no meio dos conflitos e das aflições deste mundo, nos consagremos maisprofundamente ao trabalho pela paz e pela justiça. Por Cristo, nosso Se-nhor. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: João 14, 23-29.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo, lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar o pró-ximo encontro e anotar no início do subsídio.25.04 – Marcos, Evangelista.26.04.1500 – Celebração da Primeira Missa no Brasil.28.04 – Dia Mundial da Educação. 16
  18. 18. 12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Coloquemos nossa mão direita sobre o ombro de quem está aonosso lado. Repitamos a uma só voz.– Deus nos abençoe e nos guarde!– Deus faça resplandecer o seu rosto sobre nós e nos seja favorável!– Deus nos mostre a sua face e nos conceda a paz!– Deus nos abençoe agora e sempre. Amém!CANTO FINAL Romaria dos Martires da Caminhada - São Felix do Araguaia 17
  19. 19. 5° Encontro 29 de Abril a 05 de Maio “Se alguém me ama guardará minha Palavra”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, colcha de retalhos, recorte de jor-nais ou revistas retratando a figura do trabalhador.1. CHEGADA: Silêncio e oração pessoal.2. ABERTURA:― O Senhor ressuscitou, realmente! (bis)Ele vive com a gente, aleluia, aleluia! (bis)― Ó Senhor, fica conosco, aleluia! (bis)Pois é tarde a noite vem! (bis)― O Senhor ressuscitou, aleluia! (bis)Pois, é tarde e a noite vem! (bis)― O Senhor ressuscitou, aleluia! (bis)Ele vive com a gente, aleluia, aleluia! (bis)― Glória a Deus, Senhor da vida, aleluia. Por tão grande alegria, aleluia!3. OLHANDO A REALIDADE: O trabalho edifica o homemDirigente: “O trabalho é um bem do ser humano, é um bem da sua humani-dade, porque, mediante o trabalho, o ser humano não somente transformaa natureza, adaptando-a às suas próprias necessidades, mas também rea-liza a si mesmo como ser humano e até, num certo sentido, “se torna maishumano”. (Bento XVI).Leitor(a) 1: O trabalho consciente dignifica o homem. Em todas as profis-sões legítimas há lucro e vantagem para o trabalhador. Desde o mais sim-ples operário ao maior executivo, todo trabalhador é útil.Leitor(a) 2: O Dia do Trabalhador é comemorado no Brasil desde 1895 evirou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidenteArtur Bernardes.Leitor(a) 3: O Papa Bento XVI afirmou que embora, o trabalho seja um bemindispensável para o homem e a mulher, eles valem mais do que o seu 18
  20. 20. trabalho, são feitos para a comunhão e para o relacionamento humano. Éindispensável que o ser humano não se deixe escravizar pelo trabalho, quenão o idolatre pretendendo achar nele o sentido último e definitivo da vida. Leitor(a) 4: É através da mão de obra continuada que a família recebe oalimento necessário. O pão é certo para quem dá os passos certos. Existebênção para o trabalhador.4. HINO: Liberdade - Cantado ou rezado.1- Liberdade vem e cantaE saúda este novo sol que vem.Canta com alegria o escondido amorQue no peito tem. Mira o céu azulEspaço aberto pra te acolher. (bis)2- Liberdade vem e pousaNesta dura América triste e vendida.Canta com os seus filhos mortos e a paz ferida!Mira esse lugar, Desejo aberto pra te acolher. (bis)5. SALMO 67 (66). Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: João 14, 23-29.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:Dirigente: Amar-nos mutuamente com o mesmo amor com o qual Jesusnos amou é o único modo pelo qual todos podem reconhecer que nós so-mos os seus seguidores.a- O que mais chamou atenção no Evangelho?b- Tenho guardado a Palavra do Senhor? Vivo sua proposta de vida?c- Diante da realidade do mundo do trabalho o que podemos dizer, todotrabalho é digno?d- Por que o trabalho é tão importante para o ser humano?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da reflexão, qual o nosso compromisso para a semana?Sugestão: Conversar com as pessoas desempregadas e se possível ajudá--las a encontrar um trabalho. 19
  21. 21. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Jesus ajude-nos a amar mutuamente com o mesmo amor como qual nos amou.Todos: Inclina, senhor, teu ouvido, escuta nosso pedido!● Jesus “atrai tudo a si” com a força do seu amor, que a seu exemplo tam-bém possamos viver esse amor.● Bem- aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos!Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem.● Jesus, concede a todos os trabalhadores um coração justo e generoso,para que o dom da partilha aconteça e as tuas bênçãos sejam abundantes.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO:Retirantes a caminho, todos nós pobres e réus, buscamos no teu caminhoa causa e a Paz de Deus, a mesa do Pão e do Vinho, nascidos do ventreteu, a terra certa na terra e a nova terra dos céus. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 24,46-53.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo, lendo-os até o dia em que nos reuniremos.Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.● 1º. 05 - Aniversário de nossa diocese.● 19.05 – XIII Romaria Estadual das CEBs a Aparecida – Passagens com acoordenação paroquial das CEBs.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Pela força da terra, mãe da vida, o Deus do universo abençoe anós e a todas as criaturas, com a sua paz agora e sempre. Amém!CANTO FINAL Solidariedade: palavra que significa “Sentir no estômago”. Sinto o que o outro passa. E, com isso, vivo o “Dar-se ao outro” não apenas o “ Dar ao outro”. 20
  22. 22. 6° Encontro 06 a 12 de Maio Solenidade da Ascensão do Senhor: “Vós sereis minhas testemunhas”PREPARANDO O AMBIENTE: A Bíblia, colcha de retalhos, vela, flores, figuraque represente a Ascensão do Senhor, fotos de mães, principalmente demães da comunidade que já foram para a eternidade.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)O Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória a Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Glória a Jesus Cristo, nossa Salvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Mães, colaboradoras de Deus”.Dirigente: Em maio, nossas atenções voltam-se naturalmente para a cele-bração do Dia das Mães. A data e suas comemorações são excelente opor-tunidade para fecundas reflexões em torno da vocação de nossas mães.Leitor(a) 1: O Documento de Aparecida (456) destaca a singular missão dasmães na família e na sociedade: “ É urgente valorizar a maternidade comomissão excelente das mulheres.” Isso não se opõe a seu desenvolvimen-to profissional e ao exercício de todas as suas dimensões, o que permiteserem fiéis ao plano original de Deus que dá ao casal humano, de formaconjunta, a missão de melhorar a terra.Leitor(a) 2: A vocação materna se cumpre através de muitas formas deamor, compreensão e s “Espírito Santo, dai-nos sabedoria para viver a uni-dade” “Espírito Santo, dai-nos sabedoria para viver a unidade” erviço aosdemais. A dimensão maternal também se concretiza, por exemplo, na ado-ção de crianças, oferecendo-lhes proteção e lar. 21
  23. 23. Leitor(a) 3: A maternidade vai muito além do fenômeno biológico, enfa-tizou o Documento de Aparecida. É a sua dimensão espiritual que lhe dáa grandeza plena; através dela, a mãe se torna especial colaboradora deDeus, tanto na sua obra de criação quanto na salvação.Leitor(a) 4: A Igreja tem insistido sempre na responsabilidade materna daeducação religiosa dos filhos. As mães são as primeiras catequistas de seusfilhos. À mãe cabe educar e formar a consciência dos filhos, passar os prin-cípios éticos e os valores que contam, a fim de que possam enfrentar osdesafios que a vida vai lhes oferecer. Na “escola da mãe” os meios quemais têm proporcionado resultados, são os exemplos de vida e a oração. Osprimeiros ensinamentos da fé cristã são aprendidos “nos joelhos da mãe”.Parabéns a todas as nossas queridas mamães!4. HINO: Vem, Maria, vem: Cantado ou rezado.Vem, Maria, vem, vem nos ajudar, Neste caminhar tão difícil rumo ao Pai (bis)- Vem, querida mãe, nos ensinar. A serem testemunhas do amor.Que fez do teu corpo sua morada. Que se abriu pra receber o Salvador.- Nós queremos, ó mãe, responder. Ao amor de Cristo SalvadorCheios de ternura colocamos. Confiantes em tuas mãos esta oração.5. SALMO 46 (47) - Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: Lucas 24,46-53.(Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- A que promessa Jesus de refere no versículo 49?b- Qual versículo relata a Ascensão do Senhor Jesus?c- Qual versículo lhe chamou mais atenção?d- Onde os apóstolos deveriam iniciar a missão?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: “Homens da Galileia, por que ficais aqui parados, olhando parao céu?”(At 1,11) .Este alerta vindo do próprio Deus, quer mostrar que nãodevemos contemplar um Deus que está no céus, longe... Mas sim um Deuspresente que muitos ainda não conhecem, assim sendo: “Ide pelo mundoe anunciai o Evangelho...” (Mc 16,15).Sugestão: Partilhar a Palavra em casa, na sua rua, ou na comunidade. 22
  24. 24. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇAÕ: (PRECES).Dirigente: Ascensão é um movimento de ação transformadora do mundoa partir de nossa fé em Jesus ressuscitado e na ação libertadora da igreja.Viver a Ascensão significa não ficar olhando para o alto, esperando Jesuspartir, mas colocar-se a caminho do anúncio do reino na evangelização.Todos: Senhor, dá-nos a graça de sermos verdadeiros discípulos, missio-nários.● Deus de amor, envia-nos o Espírito Santo, para que Ele aja em nós e assimsejamos instrumentos na obra da Evangelização, rezemos.● Deus de amor, pedimos-te a graça de sermos verdadeiras testemunhasda missão de Jesus Cristo, fazendo da sua, a nossa missão, uma vez que naEucaristia comungamos da sua vida em mistério, rezemos;● Deus de amor, que a exemplo dos Apóstolos possamos assumir a missãode anunciar o Evangelho, em nossa casa, na nossa rua, em nossa comuni-dade, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus, com a fecundidade do Teu Espírito animaste a vidae a missão dos primeiros discípulos e discípulas de Jesus. Ilumina com omesmo Espírito os nossos corações, e acende neles o fogo do Teu amor,para que sejamos testemunhas da Tua Ressurreição. Pedimos isso emnome de Jesus, nosso Senhor. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova . . . ).● Evangelho do próximo encontro: João 20, 19-13.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● 19.05 – XIII Romaria Estadual das CEBs a Aparecida – Passagens com acoordenação paroquial das CEBs.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Que o Deus da Trindade renove em nós o desejo de servir agorae sempre. Amém!Dirigente: Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 23
  25. 25. 7° Encontro 13 a 19 de Maio “Espírito Santo, dai-nos sabedoria para viver a unidade”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, flores e fotos que nos mostre si-nais de unidade.1. CHEGADA: Acolher a todos e em seguida silêncio e oração pessoal.Dirigente: Estamos aqui reunidos, assim como estavam em Jerusalém,todos aqueles que deram início à Igreja que chegou até nós, fruto daunidade,que impelidos pelo Espírito Santo, se colocaram a serviço do Reinopara construir o projeto de Jesus, também nós continuamos nesta mesmacaminhada.2. ABERTURA:― Verdadeira mente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)― Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Venham e cantemos com muita alegria, (bis)Espírito Divino brilhou neste dia! (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Suba do mundo inteiro a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “O que Deus Exige de nós? (Mq 6,6-8).Leitor(a) 1: A Semana de Oração pela unidade dos cristãos este ano noschama atenção para realidade que se apresenta como uma grande injus-tiça em relação aos Dalits (párias) na Índia. O material para reflexão teve acontribuição do Movimento de Estudantes, consultoria da Federação dasUniversidades Católicas e do Conselho Nacional das Igrejas da Índia.Leitor(a) 2: O que vem a ser os “Dalits” (párias) no contexto indiano? Sãocomunidades consideradas “sem castas”. Estas pessoas são as mais afeta- 24
  26. 26. das pelo sistema de castas, que é uma forma rígida de estratificação social(permanecer não mudar) baseada em noções de pureza e impureza, rituais.Leitor(a) 3: Por esse sistema, as castas são classificadas como “mais altasou mais baixas ”Os Dalits são considerados os mais impuros e causadoresde impurezas, sendo por isso excluídos do sistema de castas e chegarammesmo a ser chamados de intocáveis. Por causa deste sistema os Dalits sãosocialmente marginalizados, politicamente mal representados e economi-camente explorados e culturalmente subjugados.Leitor(a) 4: O que Deus requer de nós hoje é que andemos no caminho dajustiça, da compaixão e da humildade. Esse caminho do discipulado envol-ve trilhar o caminho do Reino de Deus e não as estradas dos impérios dehoje. “Andar por esse caminho de retidão inclui as dificuldades da luta, oisolamento que acompanha protestos e o risco associado ao ato de resistiraos poderes dominadores”. (Efésios 6,12).4. HINO - Cantado ou rezado.Que seja um, é o que Eu quero maisQue seja um, é o que Eu quero mais.O Meu Amor é o que os torna capazesSem medo algum, se amem mais.Sem medo algum, se amem mais.O Meu Espírito é quem age e faz.5. SALMO 104(103) - Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente na Bíblia: João 20,19-23.7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que nos chama atenção neste Evangelho?b- Como estamos reagindo à Ação do Espírito Santo, para que ele possa agirem nossa comunidade?c- Comentar o item 3 do Olhando a Realidade.8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: Que o Espírito de Deus nos inspire em nossa caminhada para aplena unidade visível entre nós e com todas as pessoas e movimentos queestão engajados em lutas pela vida. 25
  27. 27. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Senhor, ensina-nos a celebrar nossas diferentes identidades etradições, de modo a forjar laços de amizade e companheirismo que noslevem a uma maior unidade.Todos: Senhor, faze-nos mensageiros de Tua paz.● Senhor, que a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos seja alentopara todos aqueles que têm dificuldade de aproximação com todos os ir-mãos. Rezemos:● Senhor, que o Espírito Santo nos ensine a nos comunicarmos melhor,para estabelecermos novas formas de diálogo. Rezemos:Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria10. ORAÇÃO:Fica conosco, Deus uno e trino, que nos alimentas, para lembrar-nos doprojeto que tens para cada um de nós e nossas igrejas. Amém.11. AVISOS E COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: João 16, 12-15(Solenidade da Santíssima Trindade).Trazer a Bíblia no próximo encontro.Prepare-se, marcando o texto do Evangelho e o Salmo e lendo-os até o diaem que nos reuniremos. Marcar o próximo encontro e anotar no início dosubsídio.● 19.05 – XIII Romaria Estadual das CEBs a Aparecida – Passagens com acoordenação paroquial das CEBs.● 22.05 – Santa Rita de Cássia.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Caminha diante de nós, Deus uno e trino, que nos fortalece eguia-nos no caminho para a unidade. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 26
  28. 28. 8° Encontro 20 a 26 de Maio “Santíssima Trindade, modelo de comunidade”PREPARANDO O AMBIENTE:Bíblia, flores, vela acesa, uma cruz e colcha de retalhos, foto da comunida-de reunida.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)Ao Deus do universo, venham festejar. (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre. (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, Glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia irmãs, aleluia irmãos (bis)Glória a Jesus Cristo, nossa Salvação! (bis)― Vem, ó Santo Espírito, vem iluminar (bis)Este nosso encontro vem abençoar. (bis)3.OLHANDO A REALIDADE: “Santíssima Trindade, fonte de comunhão”.Dirigente: O domingo que segue ao Pentecostes celebramos a Solenidadeda Santíssima Trindade; graças ao Espírito Santo que ajuda a compreenderas palavras de Jesus e orienta para a verdade completa (Jo14, 26).Leitor(a) 1: O mistério de um Deus Uno na comunhão de três pessoas éessencialmente diálogo, comunicação de amor. Nosso Deus não é solidão.É um Deus que ama e é amado. Ele é comunhão, unidade e diversidade.Leitor(a) 2: Deus, modelo de comunhão na Trindade, não anula as pessoas,mas as plenifica no amor. Assim, ser imagem e semelhança do criador étambém trazer no coração um enorme anseio de ser comunidade.Leitor(a) 3: Quanto mais cultivarmos a fraternidade e vivermos na paz,mais próximos estaremos da comunhão que há entre o Pai, o Filho e o Es- 27
  29. 29. pírito Santo. A comunhão dos batizados e das comunidades cristãs do povode Deus se sustenta na comunhão com a Trindade (Documento de Apare-cida- 155).Leitor(a) 4: A vida cristã, que nasce da fonte batismal, é Trinitária: “Eu tebatizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito”. No credo, a comunidadeprofessa sua fé em Deus Pai criador, em Jesus Filho de Deus nascido deMaria, nosso redentor, e no Espírito Santo, o santificador. Nesse mistériosomos convidados a viver na diversidade, uma comunhão de iguais, pois oDeus-Trindade, é a fonte do amor e da vida.4. HINO – Cantado ou rezado.Glória a Deus Trindade, que primeiro nos amouDeus comunidade, que em Jesus se revelou.Viver e conviver, em comunhãoGlória, glória aleluia, eis a nossa vocação (bis).Glória ao Filho amado, que do Pai vem anunciaGrande “Boa nova”, para os homens libertar.Glória ao Santo Espírito, que o mundo renovouVem e ensina a todos, o que o Filho nos falou.5. Salmo 8 – Na Bíblia: Rezado ou cantado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: João 16, 12-15.(Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que mais chamou sua atenção no evangelho? Por quê?b- O que entendemos do mistério da Santíssima Trindade?c- Quando a comunidade é fonte de comunhão?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da nossa reflexão da Palavra, qual nosso compromisso.Sugestão: Ficar atento as necessidades da comunidade, alguém pode estarprecisando de ajuda.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Louvemos ao Pai que ressuscitou o Senhor Jesus e derrama so-bre nós o seu Espírito de vida. Confiemos-lhe os nossos pedidos.Todos: Ó Senhor, manda sobre nós teu Espírito de amor! 28
  30. 30. ● Envia sobre as Igrejas o teu Espírito de comunhão.● Envia sobre os que vivem marginalizados e sem esperança o teu Espíritode vida.● Envia sobre tua família aqui reunida o teu Espírito de verdade.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus, envias ao mundo tua palavra e teu Santo Espírito, e as-sim não cansas de partilhar conosco tua vida. Que a nossa vida de comunida-de testemunhe nossa comunhão contigo. A ti a Glória para sempre. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 7, 1-10.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos.Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.● 30/05 – Dia de Corpus Christi.● Outros.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Deus da vida que se revela na pessoa de Jesus nos encha doseu Espírito e nos renove na alegria do seu amor materno, agora e parasempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL Tapete Ecológico - Corpus Crhisti 29
  31. 31. 9° Encontro 27 de Maio a 02 de Junho “A fé não tem fronteiras”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, flores, vela acesa, terço, objeto de de-voção, colcha de retalhos, pão para ser partilhado no final.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)―Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Povo de sacerdotes, a Deus louvação! (bis)― Ao partir o pão ele apareceu, (bis)Fica, Senhor, conosco, já escureceu! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Solenidade de Corpus Christi”.Dirigente: É uma festa que ainda faz ecoar o tempo pascal, quase como sefosse uma extensão da Quinta- feira Santa depois do domingo da Santís-sima Trindade. A palavra Corpus Christi significa o Corpo de Cristo. Nestadata celebra-se a presença real do Cristo na Eucaristia, do Jesus ressuscita-do no nosso meio.Leitor(a) 1: A tradição da celebração e procissão foi trazida da Europa parao Brasil pelos portugueses. Em nosso país, a tradição de enfeitar as ruascom os tapetes feitos com motivos religiosos se deu em Ouro Preto, MinasGerais.Leitor(a) 2: O que queremos expressar nestas manifestações de CorpusChristi é tudo aquilo que é profundamente humano, a cultura, a arte, ahistória, a tradição do povo, uma homenagem que colocamos diante deCristo. 30
  32. 32. Leitor(a) 3: Corpo e Sangue do Senhor feito pão e vinho; sinal semprepresente da comunhão viva e total do Cristo com a humanidade, desde aencarnação até hoje e sempre. Sacramento do Senhor que não exclui nin-guém, mas que se entrega para comungar com todos e, assim, com todosformar um só corpo.Leitor(a) 4: A Eucaristia é também ação de graças e o maior louvor do Pai,porque nela todos nos comprometemos à solidariedade, à partilha, à co-munhão, fazendo memória do que Jesus realizou em toda sua vida.4. HINO: Pão em todas as mesas – Cantado ou rezado.1- A mesa tão grande e vazia de amor e de paz- de pazOnde há o luxo de alguns, alegria não há- jamaisA mesa da Eucaristia nos quer ensinar- a,Que a ordem de Deus nosso Pai é o pão partilhar.Pão em todas as mesas da Páscoa a nova certezaA festa haverá e o povo a cantar, Aleluia!2- Irmãos, companheiros na luta, vamos dar as mãos- as mãosNa grande corrente do amor na feliz comunhão - de irmãosUnindo a peleja e a certeza vamos construir- aquiNa terra o projeto de Deus: todo povo a sorrir.5. SALMO 116 (117) – Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto para aclamar o Evangelho.Ler pausadamente: Lucas 7, 1-10.(Breve silêncio para que a palavra de Deus nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que mais chamou a sua atenção neste evangelho? Por quê?b- Qual foi o comentário de Jesus a respeito do centurião? Será que Elediria o mesmo para nós?c- Qual a importância de celebrar a festa de Corpus Christi? E para a socie-dade?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir de nossa reflexão da Palavra, qual nosso compromisso?- Visitar alguém da comunidade que está doente ou está passando por di- 31
  33. 33. ficuldades.- Participar da festividade de Corpus Christi.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Confiantes na bondade de Deus que sempre nos ajuda, façamosnossas preces, colocando nossas necessidades e as da comunidade.Todos: Ouve, Senhor, nosso clamor.● Para que possamos testemunhar a nossa fé em todas as situações, mes-mo diante dos desafios e das incompreensões, rezemos.● Para que possamos criar uma comunidade aberta e acolhedora, possibi-litando a participação afetiva de todos, rezemos.● Para que sejamos comunidade comprometida com o projeto de Jesus,buscando superar os desafios e vivenciar a fraternidade, a solidariedade ea justiça, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus de bondade, Jesus deu a maior prova de amor; dooua sua vida por toda a humanidade; amou até a morte de cruz. Animadospelo mesmo Espírito de amor, possamos continuar a sua missão. Isso tepedimos em nome dele, Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova . .. . ).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 7,11-17.Traga a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● Outros.12. BÊNÇÃO/ ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Deus da unidade nos faça viver na compreensão mútua, comum só coração e uma só alma, agora e sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 32
  34. 34. 10° Encontro 03 a 09 de Junho “Tempo de Graça e Comunhão”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, flores, fotos ou recortes de pesso-as comemorando aniversário.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)― O Senhor te guarde, ele é teu vigia, (bis)Quem te garante a noite e governa o dia! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE.Leitor(a) 1: A Igreja é comunhão no amor. Esta é sua essência e o sinal atra-vés do qual é chamada a ser reconhecida como seguidora de Cristo e servi-dora da humanidade (DAp n0 161). Encontramos Jesus na comunidade defé. “A vida cristã só se aprofunda e se desenvolve na comunhão fraterna”.(DAp no 110).Leitor(a) 2: A nossa sociedade vive uma crise de valores, prevalece hojeà opinião de que a sociedade está tão mudada que, em todos os campos,inclusive no da ética, as orientações do passado estão superadas. Tudo ficavalendo, as pessoas estão inseguras e isto causa falta de esperança em to-dos os campos da vida.Leitor(a) 3: O medo tomou conta das pessoas, somos prisioneiros de nósmesmos. Precisamos resgatar os valores que estão sendo deixados de lado,para nos fazermos próximo do outro, é preciso ter ternura e compaixãopara não sermos indiferentes. Ex: imaginemos uma família que não tematendimento digno no caso da saúde, de jovens sem amparo e acompa- 33
  35. 35. nhamento para os seus problemas e de tantas pessoas desfigurados em suadignidade relento vitimas dos mais diversos vícios e de tantas outras situa-ções que sabemos que parece não ter solução. De que lado estamos nós?Leitor(a) 4: É preciso novas atitudes, trilhar novos caminhos, motivadospela comunhão Eucarística que nos leva à prática de valores contidos noEvangelho de Jesus Cristo, que não abraçou a morte mas a vida, como naressurreição de Lázaro , do filho da viúva de Naim e de tantos outros e ou-tras resgatados e incluídos na sociedade para que pudessem viver comotodos os demais. Todas nós temos direito à vida, e vida em abundância.Toda a criança tem direito a comemorar o seu aniversário, todos os idosostêm de ser respeitados, todos temos o direito de sermos felizes, foi paraisso que nascemos porque isto é graça e presente de Deus.4. HINO: “Momento Novo”1- Deus chama a gente pra um momento novo,de caminhar junto com seu povo,É hora de transformar o que não dá mais,sozinho, isolado, ninguém é capaz.Por isso vem, entra na roda com a gente, tambémvocê é muito importante. Vem.2- A força que hoje faz brotar a vidaatua em nós pela sua graça,É Deus quem nos convida pra trabalharO amor repartir e as forças juntar.5. SALMO 29(30) – Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho. Ler pausadamente: Lucas 7,11-17.7. PARTILHANDO O EVANGELHO:Momento de reflexão, individual e silenciosa.a- Neste ano da fé, Lucas vem nos mostrar um Jesus misericordioso, atravésde sua compaixão por nós. Aprendemos dele, essa virtude?b- Como a colocamos em prática?c- A fé é fruto de uma experiência pessoal com Cristo! Comente.8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da Palavra de Deus, que compromisso devemos assu-mir? Conversar. 34
  36. 36. 9.O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Lucas nos mostra que “Um grande profeta surgiu entre nós”Deus visitou o seu povo. A Ele elevemos nossas preces.Todos: Senhor, fortalece a nossa fé!● Pelos que crêem, para que sejam testemunhas da alegria e da esperançano mundo. Rezemos:● Que saibamos nos colocar humildemente diante dos sinais que Cristo nosapresenta, deixando nos transformar pelo seu amor. Rezemos:Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Senhor, Deus de amor, ficai sempre conosco. Fortalecei nos-sas comunidades para que continuem a missão de Jesus e sejam presençaviva do Cristo misericordioso junto aos pobres e oprimidos. Amém11. AVISOS E COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 7,36-8,3.Traga a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● 13.06 - Santo Antonio de Pádua.● 29.06 – II Romaria dos Mártires da Caminhada – saída às 18h da MatrizSão José Operário- Cidade Salvador – Jacareí –SP.● 30.06 – Ação entre amigos em prol da participação no XIII Intereclesialdas CEBs – após a celebração das 19h – Paroquia Nossa de Fatima – Altosde Santana12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Senhor da compaixão nos abençoe e nos guarde e nos guiepelas estradas da vida hoje e sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 35
  37. 37. 11° Encontro 10 a 06 de Junho “Quem ama perdoa”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, colcha de retalhos, vela, flores, objetosque lembrem o serviço, um vidro de perfume e/ou colônia.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)― Onde estiver teu tesouro, irmão, (bis)Lá estará inteiro o teu coração! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Chamados à vida para amar e servir”Dirigente: Somos todos chamados para o amor e para servir. Deus querrealizar o seu projeto na vida de cada um de nós. Ele quer a nossa plenarealização que só acontecerá no Amor.Leitor(a) 1: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos! Peçamao dono da colheita que mande trabalhadores” (Mt 9, 37-38).Leitor(a) 2: O chamado de Deus aguarda de nossa parte: a resposta, umadecisão e uma caminhada fiel e perseverante.Leitor(a) 3: Em nossas comunidades, encontramos pessoas que honram edignificam suas vidas ao colocar-se a serviço dos demais.Leitor(a) 4: O serviço é critério para “Amar”, o que exige de cada um de nós,despojamento, atitude corajosa, abrir mão de interesses pessoais e voltar--se para a prática da caridade e a vivência da comunhão, pois o verdadeiroamor é muito mais que sentimento: é sair de si mesmo e ir ao encontro das 36
  38. 38. necessidades vitais do outro.4. HINO: Quero ouvir teu apelo - Cantado ou rezado.1- Quero ouvir teu apelo, Senhor ao teu chamado de amor responderNa alegria te quero servir e anunciar o teu reino de amor.E pelo mundo eu vou. Cantando o teu amorpois disponível estou para servir-te, Senhor.2- Dia a dia, tua graça me dá; nela se apoia o meu caminharSe estás ao meu lado, Senhor, o que, então, poderei eu temer?5. SALMO 32 (31) - Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: Lucas 7,36-50.(Breve silêncio para que a Palavra toque seu coração, sua mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- Que palavras você usaria para expressar a atitude do fariseu para comJesus em sua casa?b- Reler o versículo 38 e comentar.c- Qual versículo lhe chamou mais atenção?d- Que lição este Evangelho nos transmite?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: O fariseu não se considera pecador, por isso, fica numa atitudede julgamento e não é capaz de entender e experimentar o perdão e oamor de Jesus.Sugestão: Aproximar-se de pessoas que cometeram erros e tratá-las comcompreensão e bondade, evitando ficar relembrando o mal cometido.9. EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Na comunidade todos precisam se ajudar para vencer os vícios efalhas. Temos que arrancar do nosso meio todo o mal e cultivar o respeito,o amor, a união, a alegria e a fé. Confiantes, rezemos:Todos: Senhor, faze-nos responsáveis, uma comunidade de servidores.● Senhor, queremos ser uma Igreja que esteja a serviço da vida. Uma Igrejaque procure promover ações que recuperem a dignidade de pessoas e fi-lhos de Deus, ferida em tantos homens e mulheres, rezemos... 37
  39. 39. ● Senhor, como filhos gerados no amor, pedimos que nos ajudes a amadu-recer na fé, para que nossa prática religiosa nunca seja excludente e nossasatitudes não sejam de julgamento, rezemos . . . ● Senhor, para que nossa vivência religiosa seja um serviço aos nossos ir-mãos, desperta-nos para a solidariedade e fraternidade, rezemos...Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Ó Deus, ajuda os homens de hoje a se libertarem das estru-turas de pecado que oprimem a sociedade. Reavive na consciência dosgovernantes a urgência da paz, infunde nos jovens o teu vigor de vida, aosofendidos por toda espécie de maldade, comunica a tua alegria de saberperdoar, reabre as portas da esperança a todos. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 9,18-24.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● 29.06 – II Romaria dos Mártires da Caminhada – Saída às 18h da MatrizSão José Operário - Cidade Salvador – Jacareí –SP.12. BÊNÇÃO:Dirigente: O Deus da Consolação nos dê a graça de vivermos em fraternaalegria e ajuda mútua, por Cristo, Nosso Senhor. Amém!Dirigente: Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL Formação das CEBs 38
  40. 40. 12° Encontro 17 a 23 de Junho “Profissão de fé, como sentido e expressão de comunhão”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, flores, toalha de retalhos e uma cruz.1. CHEGADA: Silêncio e oração pessoal.2. ABERTURA:― Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)― Toda humanidade, o Senhor chamou. (bis)À festa do seu Reino ele convocou! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE:Dirigente: A vida é real, a vida é dura, á vida é séria, é o que se ouve. Osproblemas são esmagadores. As pessoas são peritas em descrever as difi-culdades da vida. É também evidente que a maior parte considera os pro-blemas do homem sem menor referência a Deus que criou o mundo e ogoverna de acordo com os seus desígnios. É uma ilusão encontrar soluçãopara os muitos problemas a não ser que eles sejam resolvidos dentro docampo da divina providência. A fé é ingrediente da constituição humanaque indica que homem pode sobreviver.Leitor(a) 1: Muitos estão persuadidos pelo desespero que contra a violên-cia no mundo contemporâneo não há remédio senão escapar ou destruir.Mas há outro ao alcance de todos nós, o remédio da mente sincera, ativa,apaixonada e firme que sustentou o espírito do homem através de muitastiranias e ainda o sustentará.Leitor(a) 2: Esta sinceridade de mente, chamada por Jesus pureza de co-ração, o gênio do amor, da ciência e da fé se parece com uma torrenteflamejante. (trecho extraído do livro cultive seus sentimentos de J. Maurus,edições paulinas). 39
  41. 41. Leitor(a) 3: Não basta declarar e aceitar que Jesus é o Messias, é precisorever a idéia a respeito do Messias, o qual para construir a nova história,enfrenta os que não querem transformação.Leitor(a) 4: Toda festa, toda celebração, é manifestação da fé em Deus e nohomem e parcialmente uma realização das nossas esperanças.4. HINO: “Religião libertadora” - Cantado ou rezado.1- É por causa dos profetas que anunciam, que batizam, que organizam edenunciam /É por causa de quem sofre a dor do povo, É por causa de quemmorre sem matar.É por causa do meu povo machucado / que acredito em religião Libertadora/ É por causa de Jesus ressuscitado que acredito em religião libertadora.2- É por causa dos pequenos e oprimidos dos seus sonhos, dos seus ais,dos seus gemidos / É por causa do meu povo injustiçado / Das ovelhas semrebanho e sem pastor.5. SALMO 63(62) – Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: Lucas 9-18,24.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- Quem quiser acompanhar Jesus na sua ação messiânica e participar dasua vitória terá que percorrer caminho semelhante . Somos capazes de re-nunciar a nós mesmos para seguir Jesus?b- Os discípulos manifestam e expressam sua fé no mestre. Somos capazesde manifestar a nossa fé diante de todos e em todas as circunstâncias?c- Jesus mudou O rumo da história é nós somos agentes de transformaçãodas realidades que vivemos? Comungamos da mesma fé que professamos?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Sugestão: Estamos no Ano da Fé. Procurar ler os documentos da Igreja quefalam sobre isso e quando rezarmos o Creio, que meditemos no verdadeirosentido de cada palavra que professamos.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Ter fé é tornar visível a face de Deus no meio dos homens atravésde nossos atos e ações em favor dos irmãos. 40
  42. 42. Todos: Aumenta, Senhor, a nossa fé.● Senhor, ajuda-nos a comungar fé e vida. Rezemos.● Que nossa fé nos motive atitudes de renuncia e de comprometimentonas lutas sofridas do povo. Rezemos.● Senhor, que a nossa fé nos mova a ações concretas em defesa da vida.Rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Credo Niceno-Constantinopolitano.Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra, detodas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deusde Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, nãocriado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E pornós, homens, para nossa salvação, desceu dos céus e se encarnou peloEspírito Santo, no seio da virgem Maria, e se fez homem. Também por nósfoi crucificado sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado. Ressuscitou aoterceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado àdireita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e osmortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dáa vida e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glori-ficado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica eapostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados e espero aressurreição dos mortos e a vida eterna do mundo que há de vir. Amém.11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Mateus 16, 13-19.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● 29.06– II Romaria dos Mártires da Caminhada – Saída às 18h da MatrizSão José Operário- Cidade Salvador – Jacareí –SP12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Que o Deus da paz nos faça capazes de cumprir sua vontade,fazendo tudo o que é bom, agora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 41
  43. 43. 13° Encontro 24 a 30 de Junho “E vós, quem dizeis que Eu sou?”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela acesa, flores, fotos de São Pedro eSão Paulo e do Papa, fotos da comunidade em ação missionária e evangeli-zadora em nossa diocese.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:― Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)― Onde estiver teu tesouro, irmão, (bis)Lá estará inteiro o teu coração! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE:Dirigente: Celebrando a solenidade dos apóstolos S. Pedro e S. Paulo, somosconvidados a refletir sobre estas duas figuras e a considerar o seu exemplode fidelidade a Jesus Cristo e de testemunho do projeto libertador de Deus.Na adesão e acolhimento dos discípulos a Jesus como “o Messias, Filho deDeus”, nasce a Igreja organizada à volta de Pedro. Comemoramos também o“Dia do Papa”. Queremos manifestar nossa estima e obediência ao sucessorde Pedro, sinal da unidade da Igreja e da comunhão na fé e na caridade.Leitor(a) 1: Pedro e Paulo são as duas colunas básicas, ou duas pernas daIgreja: Pedro representa o pastoreio, a hierarquia, a autoridade da Igre-ja para realizar a sua missão salvadora. Paulo representa o “conteúdo” daIgreja: o espiritual o doutrinário, origem e natureza sobrenatural.Leitor(a) 2: Pedro representa a garrafa; Paulo o conteúdo. Sem líquido pou-co vale; líquido sem garrafa não se conserva: conteúdo (líquido) e continen-te (garrafa) são indispensáveis. 42
  44. 44. Leitor(a) 3: Pedro é a casa. Paulo, as pessoas na casa. Pedro mostra o carro.Paulo mostra o motor. Pedro mostra a escola. Paulo, o conteúdo ensinado.4. HINO: Quem nos separará - Cantado ou rezadoQuem nos separará? Quem vai nos separar / do amor de Cristo? Quemnos separará? / Se ele é por nós, quem será, / quem será contra nós? /Quem vai nos separar / do amor de Cristo, quem será?1- Nem a espada, ou perigo, / nem os erros do meu irmão. / Nenhuma dascriaturas, / nem a condenação.2- Nem a vida, nem a morte, / a tristeza ou aflição, / nem o passado, nem opresente / ou o futuro, nem opressão.3- Nem as alturas, nem os abismos, / nem tampouco a perseguição, / nema angústia, a dor ou a fome, / nem a tribulação.5. SALMO 33(34) - Na Bíblia: Rezado ou cantado.6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente Mateus 16,13-19.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que é que “os homens” dizem de Jesus?b- Por que é que estamos na Igreja? É por causa de Jesus Cristo? Ou é poroutras causas (tradição, inércia, promoção pessoal…)?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso?Sugestão: Ser um autêntico discípulo missionário na sua comunidade.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Para os discípulos, Jesus foi bem mais do que “um homem”. Elefoi e é “o Messias, o Filho de Deus vivo”. Definir Jesus dessa forma significareconhecer em Jesus o Deus que o Pai enviou ao mundo com uma propostade salvação e de vida plena, destinada a todos os homens. Elevemos nossaspreces ao Senhor, que se dignou edificar a sua Igreja sobre o alicerce dosApóstolos.Todos: Ouve-nos, Senhor, nossos pedidos! ● Senhor, ilumina o Santo Padre, o papa, para que, à frente da Igreja deCristo, seja sempre sinal de fé, de unidade e de esperança para todo o vos-so povo, nós vos pedimos. 43
  45. 45. ● Senhor, que nos deste o exemplo dos apóstolos Pedro e Paulo, faze-nosverdadeiros pregadores do Evangelho, iluminados pela viva presença doCristo, nós te pedimos.● Senhor, por nossas comunidades, para que sejam sempre animadas peloamor e pela fidelidade ao papa e ao colégio dos bispos, nós te pedimos.● Favorece, Senhor, à tua Igreja a fidelidade de nossos bispos, padres, diá-conos, religiosos e ministros.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Deus Pai, aumente a nossa santidade. Na figura de Pedroe de Paulo vemos seu amor aos imperfeitos e que os chama à perfeiçãoe à santidade. Que a Igreja santa é também pecadora enquanto lideradae composta de homens e mulheres que através de suas limitações querservir o Cristo. Igreja santa, pois é o Projeto do Coração do Pai; fundadapor Jesus e conduzida pelo Espírito Santo. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 10,1-9.Traga a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho, o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos.Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.● 29.06 – II Romaria dos Mártires da Caminhada – saída às 18h da MatrizSão José Operário - Cidade Salvador – Jacareí –SP.12. BÊNÇÃO / ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Levemos aos nossos lares a certeza de que, em comunhão como nosso papa, sucessor do Apóstolo Pedro, somos todos chamados a sermissionários, como o Apóstolo Paulo. O Senhor nos abençoe e nos guarde.Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 44
  46. 46. 14° Encontro 01 a 07 de Julho “Nossa missão no corre-corre da modernidade”PREPARANDO O AMBIENTE: Colocar as cadeiras em círculo, ao centro co-locar toalha, colcha de retalhos ou panos coloridos e diversos relógios. Al-guém ensaie a entrada da Palavra bem alegre, junto com outra pessoa quetrará a vela acesa. De preferência quem trouxer a Bíblia seja também quemproclama o texto bíblico.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.Dirigente: Costumamos iniciar nossos encontros com uma oração, porquenos reunimos com fé e com o coração voltado para Deus e os irmãos eirmãs. Vamos aclamá-lo com o sinal da Trindade Santa, recordando nossobatismo: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!2. ABERTURA:― Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)― Fomos perdoados pela sua cruz (bis)E pelas suas chagas nos curou Jesus. (bis)3. OLHANDO A REALIDADE:Dirigente: Comunidade querida, boa noite (bom dia, boa tarde...)! Que ale-gria estarmos reunidos para celebrar a vida! Hoje chegamos para celebrara vida e a fé. Este é um encontro de amigos e amigas, irmãos e irmãs. É oencontro da vida com a Palavra de Deus. É com certeza, uma reunião depessoas que querem viver bem e também fazer bem ao mundo. Percorre-mos o caminho que resgata a esperança e o compromisso com a vida.Leitor(a) 1: Parece que foi ontem, mas estamos comemorando e celebran-do os 50 anos do Concilio Vaticano II. A Celebração dos 50 anos teve início 45
  47. 47. em 11 de outubro de 2012.Leitor(a) 2: Viver a vida é também passar o tempo. Cada pessoa tem umjeito para lidar com o seu tempo; há pessoas que administram bem seutempo e outras que vivem reclamando da falta de tempo.Leitor(a) 3: O relógio é um dos principais instrumentos tecnológicos usadosno trabalho e na vida em geral. Mas uma coisa é a gente levar o relógio nopulso e ficar só olhando pra ele para não perder a hora, como sempre dize-mos. Outra coisa é saber viver bem cada momento, independente de relógio.Leitor(a) 1: Em nossa vida, às vezes, nos sentimos escravos: escravos depessoas, do tempo, do relógio, ou, até mesmo, escravos de nós mesmos.E escravo realmente não tem tempo. Vive para trabalhar, e não sabe traba-lhar para viver.Leitor(a) 2: Há sempre gente que faz também pouca coisa e vive cansada.Há pessoas que nunca se dispõem a ajudar as pessoas que delas precisam,não são pessoas felizes. Até se diz que, se você precisa de ajuda, procureentre as que são mais ocupadas.Leitor(a) 3: As Escrituras dizem que Deus era como um trabalhador. Ele fezo mundo em seis dias e no sétimo descansou. Jesus devia trabalhar de car-pinteiro, lavrador, pescador e outros tipos de artesanato. Mas Ele tambémsabia descansar no Horto das Oliveiras, e frequentava festas. A vida, segun-do a Bíblia, não foi feita para escravidão, mas para liberdade.Dirigente: Vamos conversar sobre isso: Percebe-se que é muito fácil as pes-soas se deixarem escravizar por alguma coisa. O que mais escraviza hoje emdia? Por quê? (Dar tempo para as pessoas expressarem sua opinião)4. HINO: Missão de todos nós - Cantado ou rezado.1- Eu sou como a chuva em terra seca / Pra saciar, fazer brotar / Eu vivopra amar e pra servir / É missão de todos nós / Deus chama / Eu queroouvir a tua voz2- Eu sou como flor por sobre o muro / Eu tenho mel, sabor do céu / Euvivo pra amar e pra servir3- Eu sou como estrela em noite escura / Eu levo a luz, sigo a Jesus / Eu vivopra amar e pra servir 46
  48. 48. 4- Eu sou como abelha na colméia / Eu vou voar, vou trabalhar / Eu vivopra amar e pra servir.5- Eu sou, sou profeta da verdade / Canto a justiça e a liberdade / Eu vivopra amar e pra servir.5. SALMO 66 (65). Na Bíblia: Cantado ou rezado6. EVANGELHO DE DOMINGO:Canto de Aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: Lucas 10, 1-9.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHO:Dirigente: O envio dos setenta e dois discípulos que devem anunciar aBoa Nova de Deus nos povoados e nas cidades da Galileia. Os setenta edois somos todos nós que viemos depois dos Doze. Através da missão dosdiscípulos e das discípulas Jesus visa resgatar os valores comunitários datradição do povo que se sentia esmagado pela dupla escravidão da domi-nação romana e da religião oficial. Jesus busca renovar e reorganizar ascomunidades para que sejam novamente uma expressão da Aliança, umademonstração do Reino de Deus. Por isso insiste sobre a hospitalidade, apartilha, a comunhão, a acolhida dos excluídos. Esta insistência de Jesus semanifesta nos conselhos que dava aos discípulos e às discípulas quando osenviava em missão.a- A hospitalidade, a partilha, a comunhão, a acolhida dos excluídos: sãoas colunas que sustentam a vida comunitária. Como se dá isto em nossacomunidade?b- O Reino chegou! Anunciar o Reino não é em primeiro lugar ensinar ver-dades e doutrinas, mas levar para um novo modo de viver e de conviverentre irmãos e irmãs, começando pela Boa Nova que Jesus nos proclamou:- Deus é Pai e Mãe de todos nós. Comentar.c- Temos acolhido as mensagens que Deus nos envia? Que tipos de mensa-gens têm revelado a sociedade com nosso modo de ser e agir? Quais sinaisde testemunho que temos dado para apresentarmos Jesus aos outros?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: Quando há injustiça, por menor que seja toda a comunidadesofre.Sugestão: Procurar fazer acontecer na comunidade um momento de escla- 47
  49. 49. recimento, com presença de advogados e advogadas, para orientações eesclarecimento às pessoas da comunidade sobre direitos e deveres.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: A nossa vocação cristã exige o compromisso de libertação comtodas as pessoas que continuam sendo crucificadas. Com fé e esperança,rezemos nossas preces.Todos: Senhor, ouvi-nos e tornai-nos seguidores do vosso reino.● Para que sejamos na sociedade, sinais da presença de Cristo, rezemos:● Para que em nossas famílias sejamos presença de Cristo, rezemos:● Para que nosso local de trabalho, de estudo, revele através do Amor quecomunicamos sermos seguidores(as) de Cristo. Rezemos:Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...Dirigente: Dando-nos as mãos, façamos um círculo e cada um reze: - Eu,...,(diga seu nome), sou chamado a ser discípulo/a missionário/a.Todos: Que a falta de tempo não seja a desculpa. Muitos são chamados,mas poucos escolhidos.10. ORAÇÃO:Oração pelas Comemorações dos 50 anos do Concilio Vaticano II: DivinoEspírito Criador, que encheis de vida a face da terra e conduzis a Igre-ja, vós inspirastes a realização do Concílio Vaticano II. No cinquentenáriodesse grande dom feito à vossa Igreja, concedei a nós o mesmo ardore entusiasmo, que inspirou a realização do Concílio. Renovai-nos na fé!Alimentados pela Palavra de Deus e fortalecidos pela celebração dos San-tos Mistérios, vivamos em profunda comunhão eclesial e caminhemos naalegria e na esperança. Fiéis à vossas inspirações e fortalecidos por vossossete dons, perseveremos na busca da unidade entre todos os discípulosde Cristo. Vossa graça fecunde nosso anúncio e testemunho missionárioe manifeste ao mundo a verdade do Evangelho. No espírito de diálogo eserviço, que de vós procede, saibamos promover a justiça, o amor e a pazentre todos. Guiados por vossa luz, caminhemos confiantes para o reinoda vida sem fim, e contemplemos a vós, unido ao Filho e ao Pai. Amém.11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...). 48
  50. 50. ● Evangelho do próximo encontro: Lucas 10, 25-37.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho, o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar o pró-ximo encontro e anotar no início do subsídio.● 03.07.1951 – Lei Afonso Arinos – que condena a descriminação de raça,cor e religião● 03.07 – São Tomé.● 05.07 – Santa Maria Gorete – adolescente mártir.● 09.07 – Madre Paulina.● 27.07 – Baile da CEBs – Ponte Preta Futebol Club – Jacareí – SP – Convitecom a coordenação das CEBs.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALConfirmai, ó Deus, os corações dos vossos filhos e filhas, e fortalecei-oscom vossa graça, para que sejam fieis na oração e sinceros no amor frater-no. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!CANTO FINAL 14.10.2012 - Encontro CEBs - Avaliação e Planejamento 49
  51. 51. 15° Encontro 08 a 14 de Julho “A solidariedade a ser vivida”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, cruz, recorte de jornais ou revis-tas retratando a figura do bom samaritano.1. CHEGADA: Silêncio e oração pessoal.2. ABERTURA:― Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)― Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Povo de sacerdotes, a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “CEBs, lugar de solidariedade, acolhendo ajuventude”.Dirigente: Estamos vivendo no mundo informatizado, o qual tem contribu-ído com o enriquecimento dos conhecimentos e a conscientização da reali-dade. Tem igualmente sobrecarregado a vida das pessoas de informações,muitas delas contraditórias, distorcidas e não éticas.Leitor(a) 1: Este é um dos graves ruídos que tem atingido a todos, principal-mente os jovens. O atual excesso de informações não contempla uma for-mação adequada que os auxilie na síntese, no discernimento, nas escolhas.Leitor(a) 2: Os jovens, que constituem parcela importante da populaçãobrasileira precisam de maior atenção por parte de nossas comunidadeseclesiais, pois são os mais expostos ao drama do abandono e ao perigo dasdrogas, da violência, do abuso sexual, bem como à falta de oportunidadese perspectivas de futuro.Leitor(a) 3: O interesse autêntico e sincero pelos problemas da sociedade 50
  52. 52. (inclusive os jovens) nasce da solidariedade para com as pessoas e do en-contro pessoal e comunitário com Jesus Cristo.Leitor(a) 4: As CEBs é esse local em que as pessoas são valorizadas, conhe-cidas pelo nome, lugar de partilha e reflexão da vida à luz da Palavra deDeus, em vista de uma ação transformadora da realidade.4. HINO: “Utopia” - Cantado ou rezado.1- Quando o dia da paz renascer / Quando o sol da esperança brilhar euvou cantar / Quando o povo nas ruas sorrir e a roseira de novo florir, euvou cantar!Vai ser tão bonito se ouvir a canção, cantada de novo. / No olhar da gentea certeza de irmãos: reinado do povo.2- Quando as cercas caírem no chão / Quando as mesas se encherem depão eu vou cantar / Quando os muros que cercam os jardins / destruídos,então os jasmins vão perfumar!5. SALMO 69 (68). Na Bíblia: Cantado ou rezado.6. EVANGELHO:Canto de Aclamação ao Evangelho. Ler pausadamente: Lucas 10, 25-37.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).7. PARTILHANDO O EVANGELHO:a- O que mais chamou a atenção no Evangelho?b- O amor do samaritano foi bonito, espontâneo, desinteressado, genero-so. Você se lembra de alguma ação parecida com a do samaritano?c- O que você acha que deve fazer para receber em herança a vida eterna?d- Diante do fato da vida, temos dado oportunidade aos nossos jovens?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS:Dirigente: A partir da reflexão, qual o nosso compromisso para a semana?Sugestão: Convidar os jovens para participar dos encontros e formação dasCEBs.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES).Dirigente: Confiantes na misericórdia do Senhor, façamos nossas preces Todos: Ilumina, Senhor, nossos passos.● Senhor, ajuda-nos a colocar no centro o outro e não eu, pois o amor não 51
  53. 53. tem limites, ele parte da necessidade do outro.● Senhor, ajuda-nos a seguir o Bom Samaritano, ajudando as pessoas queestão ao nosso lado, usando de misericórdia para com elas.● Senhor, os nossos jovens precisam de maior atenção e oportunidades porparte de nossas comunidades eclesiais, ajuda-nos a inseri-los nos trabalhosde nossas pastorais.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: É próprio das mães perceber a necessidade dos filhos e colo-car-se do lado deles. Vamos pedir à nossa querida Mãe Maria Santíssimaque nos ajude a ser bons samaritanos, socorrendo o nosso próximo em suasnecessidades, e assim “recebendo como herança a vida eterna”. Amém!11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(Aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).● Evangelho do próximo encontro: Lucas 10,38-42.Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evan-gelho, e o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos. Marcar opróximo encontro e anotar no início do subsídio.● 27.07 – Baile da CEBs – Ponte Preta Futebol Club – Jacareí – SP – Convitecom a coordenação das CEBs.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: O Deus que olhou para Maria volte os seus olhos para nossos jovense os faça caminhar na esperança da libertação, agora e para sempre. Amém!CANTO FINAL Juventude 52
  54. 54. 16° Encontro 15 a 21 de Julho “Escolher a melhor parte, é tornar-se discípulo de Jesus”PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, flores e cartaz sobre a JornadaMundial da Juventude - JMJ 2013.1. CHEGADA: Acolher a todos e, em seguida, silêncio e oração pessoal.2. ABERTURA:― Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)― Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)― Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)―Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Povo de sacerdotes, a Deus louvação! (bis)― Ao partir o pão ele apareceu, (bis)Fica, Senhor, conosco, já escureceu! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE:Dirigente: “Ide e fazei discípulos todas as nações...” (Mt 28,19). Com estelema, a Jornada Mundial da Juventude vai acontecer nos próximos dias 23a 28 de julho na Cidade do Rio de Janeiro com a participação do Papa. Seráum momento precioso para todos nós e especialmente à juventude. Osolhos da Igreja se voltam para ela com especial atenção, a de ir e anunciarJesus Cristo a outros jovens, levar a sua mensagem. Todo jovem é chamadoa plantar no coração de quem ele encontrar, com quem ele se comunicar, odesejo de ser discípulo de Jesus.Objetivo da JMJ – Jornada Mundial da Juventude.Leitor(a) 1: O principal objetivo das jornadas é fazer da pessoa de Jesus ocentro da fé e da vida de cada jovem, para que Ele possa ter seu ponto dereferência constante e também a inspiração para cada iniciativa e compro-misso para a educação das novas gerações.” (Carta de João Paulo II ao Car-deal Eduardo Francisco Pironio na ocasião do Seminário sobre as Jornadas 53
  55. 55. Mundiais da Juventude organizado em Czestochowa-Polônia).História das JMJLeitor(a) 2: Em 1984 foi celebrado na Praça São Pedro, no Vaticano, o En-contro Internacional da Juventude com o Papa João Paulo II, por ocasiãodo Ano Santo da Redenção. Na ocasião, o Papa entregou aos jovens a Cruzque se tornaria um dos principais símbolos da JMJ, conhecida como a Cruzda Jornada. O ano de 1985 foi declarado Ano Internacional da Juventudepelas Nações Unidas. Em março houve outro encontro internacional de jo-vens no Vaticano e no mesmo ano o Papa anunciou a instituição da JornadaMundial da Juventude.Oficialmente foi realizada a 1ª Jornada em 1986 em Roma, e a 12ª em 2011em Madri.Leitor(a) 3: O que ganha ser discípulo de Jesus? “Ganha a pertença ao Rei-no, ganha a certeza do amor de Deus, ganha a certeza de ser para os outros,sinal de misericórdia e de amor. Ganha o levar e doar a paz do Senhor. Sãoesses frutos e dons que o mundo muito precisa. O perdão, a misericórdia,a paz é que irão diminuir na sociedade, no mundo de hoje, a violência,a guerra, a corrupção, a maldade, tudo aquilo que tira a possibilidade dojovem crescer e colocar toda a sua riqueza e vitalidade a serviço da huma-nidade”. (Comentário: Pe. Dondici Arquidiocese de Brasília).4. HINO: Alma Missionária – Cantado ou rezado.1- Senhor, toma minha vida nova antes que a espera desgaste anos em mim/ estou disposto ao que queiras / não importa o que seja /,Tu chamas-mea servir.Leva-me aonde os homens / necessitem Tua palavra /, necessitem de for-ça de viver / onde falte a esperança / onde tudo seja triste / simplesmen-te por não saber ti.2- Te dou meu coração sincero / para gritar sem medo / formoso é Teuamor / Senhor, tenho alma missionária / conduza-me à terra / que tenhasede de Ti.3- E, assim eu partirei cantando, / por terras anunciando / Tua beleza, Se-nhor / terei meus braços sem cansaço / Tua história em meus lábios / e aforça na oração.5. SALMO 14(15). Na Bíblia: Cantado ou rezado 54

×