Informativo das CEBs mês de julho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Informativo das CEBs mês de julho

on

  • 5,051 views

Informativo das CEBs mês de julho

Informativo das CEBs mês de julho

Statistics

Views

Total Views
5,051
Views on SlideShare
1,261
Embed Views
3,790

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
0

21 Embeds 3,790

http://tremdascebs.blogspot.com.br 3268
http://tremdascebs.blogspot.com 197
http://setor13dascebs.blogspot.com.br 176
http://setor13dascebs.blogspot.ru 35
http://tremdascebs.blogspot.pt 31
http://tremdascebs.blogspot.mx 26
http://www.tremdascebs.blogspot.com.br 20
http://setor13dascebs.blogspot.com 9
http://tremdascebs.blogspot.it 4
http://tremdascebs.blogspot.de 3
http://cebsjc.blogspot.com.br 3
http://cebsjc.blogspot.com 3
http://tremdascebs.blogspot.com.es 3
http://tremdascebs.blogspot.com.ar 3
http://tremdascebs.blogspot.jp 2
http://tremdascebs.blogspot.fr 2
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://setor13dascebs.blogspot.pt 1
http://tremdascebs.blogspot.co.uk 1
http://tremdascebs.blogspot.ca 1
http://www.tremdascebs.blogspot.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Informativo das CEBs mês de julho Informativo das CEBs mês de julho Document Transcript

  • CEBs - Informação e Formação para animadores 1 Lá vem o Trem das CEBs... FORMAÇÃO E INFORMAÇÃO PARA ANIMADORES Diocese de São José dos Campos - SP - Informativo das CEBs - Ano VIII - Julho de 2012 - Nº 802 Palavra do Assessor LEIA + NA PÁGINA 2 3 O Destino do Nosso voto LEIA + NA PÁGINA 3 4 Dicas de Leitura LEIA + NA PÁGINA 4 5 Festa do Coração de Jesus LEIA + NA PÁGINA 5 6 Aconteceu LEIA + NA PÁGINA 6 8 Comunidade em Festa LEIA + NA PÁGINA 7
  • 2 CEBs - Informação e Formação para animadores PALAVRA DO ASSESSOR Foto: Bernadete Mota “Deus-Paixão-Comunidade” Mídias Sociais Olá queridos amigos e amigas evidentes, nas pes- das Comunidades Eclesiais de Base. soas, nos símbo- Gostaria de convidá-los a uma re- los, nas liturgias e flexão pertinente em nossa caminha- nos testemunhos. da de filhos e filhas de Deus – “Somos A comunidade apaixonados pelo Deus que professa- vai se caracterizan- mos?”. Pois desde o início Deus amou do como o espaço Baixe os hinos e cânti- o povo, e sempre restaurou a Aliança onde a manifesta- rompida pelo povo. O que sabemos ção de Deus torna- cos dos encontros, no sobre: “Paixão-Deus-Comunidade”? -se mais clara e, os Blog das CEBs: Respondamos algumas questões so- sentimentos vão http://tremdascebs.blogspot.com/ bre a Paixão: Como demonstramos esse brotando gradati- sentimento? Estou alimentando este vamente. A Comu- sentimento? Sou realmente apaixonado nidade acolhe, for- por Deus? Os frutos desta paixão estão ma e transforma, Siga-nos no Twitter: à disposição na comunidade? Que efeito envia em missão, https://twitter.com/tremdascebs A comunidade é o lugar de ali- esta relação traz na vida de comunidade? restaura, celebra, adverte e sustenta. mentar e cultivar a paixão por Cristo Irmãos e irmãs, uma relação sa- Comunidade implica necessaria- através da Palavra de Deus, celebra- dia e feliz com Deus nos movem a mente convívio, vínculos profundos, ção dos Sacramentos, aproximação de viver feliz e realizado na família, no afetividade, interesses comuns, estabi- sentimentos, compromisso evangeli- trabalho e na comunidade. Tendo lidade e solidariedade nos sonhos, nas Assista aos videos dos principais acontecimen- zador e missionário, principalmente em vista que a vida cristã é pionei- alegrias e nas dores. Esta gama de situ- tos das CEBs, dos encontros de comunidades com os afastados e os mais pobres. ra para o desenvolvimento desta re- ações alimenta nossa Paixão por Deus nas paróquias, das Regiões Pastorais... A Paróquia-comunidade deve lação – “Paixão-Deus-Comunidade” e pela comunidade gradativamente. ser vista como uma “Mãe”, que http://www.youtube.com/user/bernadetecebs A vida cristã se expressa de maneira A Comunidade é uma Escola de gera, dá vida e cuida dos seus filhos. especial na vida comunitária. Logo no Diálogo Interno e Externo: é o pon- Um abraço e minha bênção a início da nossa fé, somos acolhidos por to de partida para o anúncio do Deus todo o povo de Deus que faz parte mediadores, que respondendo ao cha- da Vida, que acolhe, redime, purifica, das Comunidades Eclesiais de Base. mado de Deus, nos preparam para cul- gera comunhão e envia em missão. tivar e desenvolver a fé a partir da vida A Comunidade – Paróquia deve abrir- http://www.facebook.com/profile. Pe. Fabiano Kleber C. do Amaral php?id=100001269450280 de Comunidade. Assim, os sinais da pre- -se para acolher dinamicamente os vá- Assesor Diocesano das CEBs sença de Deus tornam-se cada vez mais rios carismas, serviços e ministérios. Dia 26 de Julho Álbuns de fotos: Dia das Avós http://picasaweb.google.com/ CEBsMaria Guardam no olhar e em seu rosto, as marcas de toda uma vida, São sinônimos de amor e carinho; Exemplo de experiência e dedicação; Com sua doce presença representa proteção e paciência;Fotos: Bernadete Mota e em todos os momentos sabe ensinar o que significa doação. Que Sant’Ana e São Joaquim intercedam a Deus por ti no céu. Parabéns !!! Homenagem da Equipe de Comunicação Diocesana da CEBs
  • CEBs - Informação e Formação para animadores 3formação O Destino do Nosso Voto No mês passado refletimos sobre mero varia de um município para outro, garantir a representatividade dos cida- campanhas eleitorais, mas é precisoo clientelismo e a corrupção eleitoral, se você quiser conhecer o quociente dãos, porque o voto dado a um candi- que essa participação tenha bem cla-apontando-os como uma ameaça à de- eleitoral de outros municípios, acesse a dato menos votado ajuda a eleger outro ra as regras do jogo eleitoral. E nuncamocracia. Agora vamos tratar do proces- página do TSE: www.tse.gov.br/eleicoes). candidato do mesmo Partido. Como os esquecer a recomendação de Jesus:so eleitoral propriamente dito. Vamos Pois bem, as vagas na Câmara Munici- Partidos devem ter o mesmo ideário polí- “Eis que vos envio como ove-entrar no assunto fazendo uma pergunta pal não são preenchidas pelos candidatos tico, podemos esperar que todos os can- lhas no meio de lobos; sede poisque pode até parecer boba: você sabe com maior número de votos, e sim pelo didatos e candidatas do mesmo partido prudentes como as serpentes e sim-qual o destino do seu voto? Muita gente total de votos dados aos candidatos do se identifiquem com o seu projeto. Daí a ples como as pombas” (Mt. 10, 16).pensa que o voto vai diretamente para mesmo Partido (isoladamente ou coli- importância de teremo candidato, mas aí existe um “detalhe” gados – mas, para simplificar, deixamos os candidatos a mes-ao qual é preciso ficar atento: a apura- de lado a coligação). Ou seja, cada Par- ma identidade parti-ção dos votos em eleições majoritárias tido soma a votação de todos os seus dária, não reduzindo(como de prefeito) é muito diferente candidatos mais os votos na legenda. o Partido a uma sim-da apuração em eleições proporcionais Se um Partido não alcançar o quociente ples legenda eleitoral.(é o caso da eleição de vereadores). eleitoral, não elegerá vereador e seus Havendo coerência Quando se trata de eleger prefeito votos se “perdem”. Se tiver 31.200, ele- partidária, não exis-municipal, os candidatos disputam uma gerá um vereador, se tiver 2 x 31.200 te “voto perdido” emúnica vaga, sendo eleito quem obtiver a elegerá dois, e assim por diante. Para eleições proporcio-maioria dos votos, por isso é uma eleição preencher as últimas vagas, o número nais (exceto quandomajoritária. Já na eleição de vereadores de votos necessários pode ser inferior o Partido não alcançaos candidatos e candidatas disputam ao quociente eleitoral. São as chamadas o quociente eleitoral).várias vagas (municípios menores têm 7 “sobras”, repartidas entre os Partidos Mas esse sistemavereadores os maiores podem ter até que fizerem pelo menos um vereador. pode também distor-51) e por isso é uma eleição proporcio- É na distribuição das vagas a que cer a representativida-nal Aqui vem o “detalhe” que precisa- tem direito o Partido, que valem os vo- de ao facilitar a eleição de políticos pro- Entender o atual sistema eleitoral,mos conhecer, para não nos deixarmos tos nominais. Se o Partido tiver direito fissionais que estimulam a candidatura com suas regras de afiliação partidá-enganar por políticos espertalhões. a 3 vagas, serão eleitos os 3 candidatos de pessoas desinformadas, somente para ria e apuração dos votos, é importante Para facilitar a compreensão do pro- mais votados do Partido, ficando os se- acrescentarem votos ao seu Partido. Tais para saber qual será o destino do nossocesso, tomemos como exemplo o mu- guintes mais votados como 1º, 2º e 3º políticos induzem pessoas estimadas em voto. Voto para vereador não se “per-nicípio de Belo Horizonte, que em 2004 suplentes. No caso de Belo Horizonte, o suas comunidades a se candidatarem à de”, porque conta como legenda paratinha 1.680.000 eleitores e 41 verea- vereador mais votado na última eleição, Câmara de Vereadores, porque elas tra- um Partido. Informar-se sobre os outrosdores. Como 400.000 pessoas se absti- recebeu 20.157 votos; o menos votado, zem votos sem contudo colocarem em candidatos lançados pelo Partido do can-veram de votar ou votaram nulo, foram 3.685. Nenhum deles teve votação sufi- risco seu favoritismo. Passadas as elei- didato em quem desejamos votar, é tãodados 1.280.000 votos para preencher ciente para alcançar o quociente eleito- ções, essas pessoas descobrem que foram ou mais importante quanto informar-seas vagas na Câmara Municipal: aproxi- ral. Eles só foram eleitos porque foram usadas apenas como alavancas eleitorais. sobre suas qualidades e sua capacidademadamente 31.200 votos por vaga. Este beneficiados pelos votos de seu Partido. Talvez você conheça um desses ca- para o exercício de cargo político. Nãoé o “detalhe” que determina os eleitos: IDENTIDADE PARTIDÁRIA sos em que a politicagem prejudica as esquecer que o voto vai primeiro paraé o quociente eleitoral. (Como esse nú- Esse sistema eleitoral contribui para comunidades: uma pessoa de liderança o Partido e só depois para o candidato. se candidata a vereador, vê seus votos Agora que você conhece o “deta- favorecerem quem não merece e frus- lhe” aonde pode se esconder a poli- tra-se com a política. Isso não acontece ticagem nas eleições para vereador, com quem sabe que sua candidatura procure refletir sobre os candidatos e visa apenas colaborar com seu Partido. candidatas que estão pedindo seu voto. Quando, porém, a pessoa é envolvida na Algumas perguntas podem ajudar: campanha na ilusão de conseguir eleger- •Como essas pessoas apresentam seu -se, a frustração pode ser grande. Em Partido? geral, sua campanha não destaca o Par- •Elas são parte de um projeto político- tido, mas sim sua vida pessoal e familiar, -partidário sério e democrático, ou só vão sua participação na Igreja, sua honesti- “alavancar” algum político profissional? dade pessoal e outros temas alheios à • Você está disposto a colaborar para a vi- política. Por isso não são raros os casos tória de uma candidatura na qual confia? em que líderes usados para alavanca- Se você tem vontade de colaborar, ótimo! rem campanhas de políticos profissio- Mas não se deixe iludir por políticos es- nais provocam divisões na comunidade. pertalhões. VAMOS PARTICIPAR! É evidente que os cristãos leigos Fonte: Escola de Fé e Politica - CEFEP e leigas podem e devem participar de
  • 4 CEBs - Informação e Formação para animadoresOutro debate é possível e necessário para o bem viver - bem conviver O mês de junho se reveste de matiz sociedade global justa, sustentável e pa- tureza que embala a matéria e expan- Rio+20, ocorre no Brasil e no mundoemergencial, oportuna e remetente ao cífica, voltada para o bem-estar de toda de o espírito dos nossos guerreiros e eventos organizados pelos lutadores edebate de extrema urgência que se tra- a família humana, da grande comunidade guerreiras - também é torturada, vili- lutadoras que não admitem mais desres-ta ouvir os gritos da natureza que geme da vida e das futuras gerações. Que grita- pendiada, assassinada e martirizada. peito ao meio ambiente e exigem o fimem parto de dores. Dia 05 se celebra o va a urgência de mudanças de compor- Mas a grande boa nova é a resistência do martírio da natureza em detrimentoDia Mundial do Meio Ambiente e neste tamentos sob pena de entrarmos 2030 da natureza e dos povos inspirados. de modelos econômicos que podem le-mês acontece e conferência Rio + 20, var dantescas dores a nossa espécie.que é a conferência das Nações Unidas Como exemplo, em Altamira/PA ocor-sobre “desenvolvimento sustentável”. re a Xingu+23, evento que denuncia aEste debate global ocorre em sequên- violentação da Amazônia com os desma-cia à conferência ocorrida 20 anos atrás tamentos e a construção das Hidrelétri-na mesma cidade brasileira (ECO-92). cas, como Belo Monte. Sindicatos, ONGs O que se fez desde a ECO-92 até o (como Greenpeace, etc.), Movimentospresente? A verdade vergonhosa é que as Populares no Brasil e no mundo realiza-“grandes potências” não retardaram seu rão um grande mutirão de protestos eprocesso de super-exploração do planeta, ações vivificadoras do meio ambiente.antes aceleraram a extração de matérias Embora perplexos com os ataques aoprimas; poluem cada vez mais a terra, os planeta e ao meio ambiente pelo vigen-ares, os mares; utilizam energia degra- te modelo irresponsável de “desenvolvi-dante, etc.; ao ponto que para saciar os mento” econômico e, com mais ênfaselucros dos ricos e os delírios consumistas, vivamos o contexto da carta de Paulo aosnecessitamos de quase dez novos plane- Romanos ao ficarmos sem saber o que pe-tas! Nos países em “desenvolvimento”, dir aos Céus, temos que neste tempo pósa exemplo do Brasil, não é diferente, Pentecostes, o Espírito das Vidas interce-veja-se o novo código florestal que vem de por nós e nos anima, vivifica e con-para atender os interesses do agronegó- clama a missionar incansavelmente paracio (mais desmatamento e monocultura que todos tenham vida, inclusive, a mãepara exportação), concedendo anistia natureza, e a tenham em abundância.e estímulos aos assassinos da natureza. Assim, os gritos e gemidos da na- Antonio Gilberto Silvériotureza não foram e não são ouvi- em situação de penúria escatológica. Não estamos sós, com o Deus da Vida, Membro da Irmandade dos Mártires dados nem local, nem globalmente. Nada é impossível de mudar! libertador de todas as formas de vida, te- Caminhada Latino-Americana, Nem se ouve ou fala da Carta da Terra A Irmandade dos Mártires da Ca- mos a resistência de inúmeras entidades, Advogado de Sindicatos e Mov. Popula-ou a Carta dos Povos, elaborada por 4.500 minhada Latino-Americana e a Agen- movimentos, personalidades e forças res, Militante pelos Direitos Humanosentidades no mundo, que trata da decla- da Latino-Americana entendem que a sociais, que ouviram e ouvem o grito da em São José dos Campos/SP.ração de princípios éticos fundamentais Pachamama, mesma terra que acolhe terra. É o Espírito das Vidas que sopra!para a construção, no século XXI, de uma e recolhe o sangue dos mártires - na- Assim, paralelo à conferência oficial Entrevista com Paulo Apóstolo O livro é do conhecido e renomado biblista Carlos Mesters e tem por obje- tivo abrir uma porta de entrada para a vida do apóstolo Paulo e, assim, oferecer uma chave de leitura para as cartas que ele escreveu. É uma porta em forma de Com Jesus na contramão entrevista que procura fornecer a ficha Jesus foi sempre uma pessoa que se posicio- completa do Apóstolo. São 41 perguntas nou ao lado dos pobres e dos excluídos, andando dirigidas a Paulo e respondidas a partir na contramão da sociedade do seu tempo. É isso do conteúdo das cartas do próprio Paulo, que mostra este livro, voltado aos que querem se dos Atos dos Apóstolos e das informa- aprofundar na vida do Filho de Deus ções dos primeiros séculos
  • CEBs - Informação e Formação para animadores 5 Fotos: Bernadete Mota DEZENA E FESTA DO CORAÇÃO DE JESUS 16 e 17 DE JUNHO de 2012 OPINIÃO DA COMUNIDADE Para nós é uma honra pertencer-mos a uma Paróquia cujo Padroeiro éo próprio Jesus. Nossa Dezena foi ummomento onde pela graça de Deus tor-namos o nosso coração um pouco maissemelhante ao Coração de Jesus. QueEle nos conceda a graça da conversãodiária a ponto do nosso viver ser o mes-mo Dele. Parabéns aos nossos Padres,Seminarista, Diaconos, Movimentos ePastorais que com amor e dedicaçãotornaram nossa Festa mais um gran-de acontecimento em nossas vidas... Nossa paróquia viveu mais um dia suas presenças, permitindo que pudés- 1500 pessoas, apresentação de quadri-e a todo o povo de Deus que com de- de festa de seu padroeiro, foi uma gran- semos nos enriquecer espiritualmente lhas e quermesse à noite acompanhadavoção participou de nossa Dezena. de experiência de comunidade, quando com suas mensagens e jeito de celebrar. de shows que foi do agrado de todos. Elen Messias comemoramos 27 anos de existência. Uma coisa que nos marcou muito, foi A Paróquia Coração de Jesus na pes- É uma história bonita que vem sendo a procissão com os padroeiros de nossas soa de nosso pároco Pe. Rogério e nosso Realmente é um orgulho ser e es- construída ao longo destes anos por igrejas e capelas e de cada comunidade vigário Pe. Lessa e lideranças de pasto-tar nessa Paróquia Coração de Jesus: seus paroquianos, deixando marcas das CEBs. O povo, juntamente com os pa- rais estão de parabéns pelo sucesso daÉ um coração que acolhe , um coração na pedra que jamais serão apagadas. dres, diáconos e seminarista carregando festa de nosso padroeiro. .que ama cada um de nós sem ver as Foi bonito de se ver crianças, ado- os andores, predominando nas roupas a E termino com um trecho do cânticoaparências e atitudes! Coração que sa- lescentes, jovens, adultos e idosos par- cor vermelha que veio dar um colorido em homenagem ao Coração de Jesus.ber partilhar e um Coração que é um ticipando com o mesmo objetivo de todo especial à caminhada. A chegada “Eu vou com fé viver a vida. Levar o amorCoração que temos que se espelhar. fazer da Festa do Coração de Jesus a aconteceu com missa campal, o aniversá- onde faltar. Levo comigo a esperança deNa Dezena e Festa do Nosso Padroei- melhor das festas, preparando as ban- rio de Pe Lessa, a inauguração do Centro todo mundo poder cantar. O meu coração éro tivemos a oportunidade de refletir deirinhas para enfeitar o pátio, deco- de Pastoral Missionária Dom Helder Câ- só de Jesus. A minha alegria é a Santa Cruz”vários temas:”Dai- nos um Coração rando salas e barracas, preparando os mara e a gravação da mensagem MariamaApaixonado por tua palavra,”Dai-nos quitutes, colocando a mão na massa. “Mãe dos homens, de todas as raças, de Valeu gente!!!!um coração igual ao teu”,” Dai-nos Gente atarefada pra lá e pra cá para todas as cores, de todos os cantos da Ter- Luiz Marinhoum Coração Eucarístico”,”Dai-nos um dar conta do recado e o que se nota- ra” mexeu com a emoção de muita gente. Equipe Paroquial das CEBs.Coração Mariano”,”Dai-nos um Cora- va era o brilho nos olhos de quem se O almoço: macarronada com frango paração Missionário”,”Dai-nos um Coração doava por uma causa; “ Construir co-apaixonado pela comunidade”, Entre munidade vivendo a comunhão”; sãooutros... Foi um momento de Reti- coisas como estas que enchem a todosro Espiritual ! Foi muito bom ... váriasgraças e milagres foram alcançados de orgulho e nos dão muita satisfação.com essa Dezena do Coração de Jesus! Esta nossa festa veio coroar a Dezena Bruno Andrade do Coração de Jesus que neste ano teve como tema principal : “COM JESUS A VIDA Realmente, nunca paraticipei de É MAIS FELIZ” , e alguém duvida?. Os te-uma festa tão linda igual a do Coração mas das missas foram trabalhados pelosde Jesus. A procissão mais bela que já vi. diversos padres que nos honraram com Isabel Goretti Nossa festa foi abundantementeabençoada. Muitos afastados sentiramde perto o amor que emana do Coraçãode Jesus, e confirmaram uma grandeverdade: “Com Jesus a vida é mais Feliz” Silvia Cipriano
  • 6 CEBs - Informação e Formação para animadoresACONTECEU Formação Nas REGIÕES PASTORAIS Fotos: Silvia Macedo Formação das Regiões Pastorais iii e iV Tema: “Liderança, Dirigente ou Direção?” “Não foram vocês que me escolhe- caram presença no encontro o Pe. Vitorram...” (Jo 15,16) Mendes Santos, Pe. José Edward Paduan, Assessorada por Mauro Kano, as regi- seminarista Francisco José da Silva, diá-ões III e IV se reuniram dia 03 de junho cono Carlos Roberto Firmino.na Capela São Judas, Paróquia Santa Lu-zia, num clima de muita alegria e cordia- Maria das Graças B. Farias - Coord.lidade para refletir sobre “Liderança”; as Paroquial Santuários São Judas Tadeuformas de ser liderança e a postura dolíder. O encontro teve início às 07h30 comcafé, oração inicial e palavra do assessor. As 11h00 Pe. Fabiano Kleber celebroua Santa Missa e a seguir um apetitosoalmoço motivou os participantes para operíodo da tarde. Animou o encontro o grupo de cantoda Paróquia Coração Eucarístico. Mar- Fotos: Bernadete Mota Formação da Região Pastoral V Tema: “CEBs Palavra de Deus na vida do povo segundo Marcos” Domingo, 24 de junho, aconteceu na ao chamado) e ser peregrino (estar à ca- Casa de Retiros Coração de Jesus no Torrão minho), entusiasmados e comprometi- de Ouro, a formação da RP-5 com o tema: dos com o nosso ser e fazer, pois Jesus CEBs Palavra de Deus segundo Marcos. nos quer do tamanho que ele nos fez. A formação teve como assessor o O Encontro encerrou às 12h, com a bela professor de Teologia Edivaldo. Também oração da Mãe Negra de Aparecida. estavam presentes: o coordenador dio- cesano José Hamilton Tavares, os coorde- Cidinha Souza - Animadora do Setor 16. nadores paroquiais, os animadores, e o Paróquia Coração de Jesus padre Fabiano (assessor da CEBs) e com- pareceu também o padre Alexsandro Ra- mos (pároco da paróquia Nossa Senhora Aparecida). Vimos nessa formação que o evan- gelho de Marcos é a porta para conhecer- mos Jesus, sua maneira de ser e atuar nas comunidades. O objetivo do evangelho de Marcos é colocar o leitor diante de Je- sus, que é o filho de Deus. Quanto mais humanos formos, mais semelhantes seremos à imagem de Deus. Todo cristão deve traduzir a palavra de Deus em sua vida diária, dando assim continuidade ao evangelho. E para que isso aconteça, devemos seguir o exemplo de Jesus tendo uma vida orante (de inti- midade com Deus), ser discípulo (atento
  • CEBs - Informação e Formação para animadores 7ACONTECEU Fotos: Maria Matsutacke Formação das Regiões Pastorais VI e VII Na formação contamos com a asses- trabalho etc”. (professor Sérgio Couti- 2. Eclesial, porque é Igreja de Jesussoria do Seminarista Jairo Augusto que nho, assessor do Setor CEBs da Comis- Cristo, Crucificado Ressuscitado. Gentefalou sobre as Diretrizes das Comunidades são Episcopal para o Laicato da CNBB). que pela fé recebida pelo Batismo, bus-Eclesiais de Base. Pudemos observar que 1. Comunidade, porque reúne pessoas ca uma vivência cristã como resposta ào texto atualizado ainda não se encontra ao redor da Palavra de Deus e da realida- missão de ser fermento na massa (cf.disponível para as Comunidades. Conta- de que as envolve. O termo comunidade Mt 5, 13,33). Como núcleos básicos demos com a participação das Comunida- define a estreita relação das pessoas uni- comunidades de fé estão vinculadas àdes São Silvestre, São João e Imaculada. das pela necessária busca por uma vida Igreja Católica e se reúnem para celebrar Fizemos um breve estudo sobre o texto mais digna : “São comunidades, porque a Palavra de Deus e a Eucaristia, fontesque foi analisado na III Assembleia de 2011. reúnem pessoas que têm a mesma fé, de esperança e luz para a caminhada. Refletimos sobre o nascimento das CEBs, pertencem à mesma Igreja e moram na 3. De Base, porque experimen-sua natureza eIdentidade como segue abaixo: mesma região. Motivadas, pela fé, essas ta o desafio de testemunhar a fé no los missionária, no encontro com Jesus, “Antes de qualquer coisa temos que pessoas vivem uma comum-união em dia-a-dia, sobretudo na convivên- guiada pelo Espírito e interpelada peladeixar claro que CEBs não são ‘pastorais’ torno de seus problemas de sobrevivên- cia com a vizinhança na diferença. realidade, Escuta, Aprende e Anuncia oe muito menos ‘movimento’. São co- cia, de moradia, de lutas por melhores - Acima de tudo, a razão de ser da Reino de Deus para a humanidade toda.munidades de base eclesial e não uma condições de vida e de anseios e espe- Comunidade que é a Igreja é Evangeli- “As CEBs (Comunidades ecle-comunidade de base qualquer, como ranças libertadoras”. (Frei Betto, O que zar, a Missão faz parte da sua natureza: siais de base) têm sido escolas queum grupo de vizinhança, de amigos de é comunidade eclesial de base. Pg.17). difundir a mensagem de Jesus sobre o têm ajudado a formar cristãos com- Reino de Deus. Por isso, as CEBs devem prometidos com sua fé, discípulos e ser família (hospitaleiras), samaritana missionários do Senhor”. (DA 178) (servidoras) celebrativa (na ação litúr- Assim, cabe a cada liderança não perder gica da fé), profética (transformado- a esperança e continuar caminhando. Ter ra) e missionária (aberta ao mundo). como lema perseverar sempre. Deixar o Je- - Uma Comunidade Cristã nunca de- sus Histórico conduzir os nossos caminhos. veria fechar-se em si mesma. Lembrando que Missão é um modo de ser antes de Maria Cristina P. Machado ser uma atividade – vivemos uma espiri- Coordenadora da RP VII das CEBs tualidade missionária. A Igreja Discípu- Fórum das Pastorais Sociais Fotos: Maria Matsutacke A abertura foi realizada para os diferentes grupos ou diferentes e marginalizados encontra-se a razão da pelo Bispo Dom Moacir Silva e facetas da exclusão social, tais como, por ação solidária. Os Bispos, em Aparecida, auxiliado com os comentários exemplo, a realidade do campo, da rua, recordaram que “o encontro com Jesus do Pe. Geraldo Magela. A ora- do mundo do trabalho, da mobilidade Cristo através dos pobres é uma dimen- ção inicial foi preparada pelas humana, e assim por diante. são constitutiva de nossa fé em Jesus EPC e AESI: explicar estas si- • A Pastoral Social tem como finali- Cristo.”. (DA, nº257). glas EPC (Escola de Política e dade concretizar em ações sociais e es- A Palavra de Deus dá os critérios e Cidadania) e AESI (Associação pecíficas a solicitude da Igreja diante de sustenta a ação dos cristãos, por isso, para o Ensino Social da Igreja). situações reais de marginalização. Alertar eles são convidados a ter grande intimi- Entende-se por Pastoral So- para a tarefa de identificar, entre os filhos dade com ela. A Palavra de Deus não é cial a solicitude de toda a Igreja e filhas de Deus, os rostos mais sofridos, somente lida no livro. Ela é consultada para com as questões sociais. com vistas a dedicar-lhes uma solicitude no coração. É ali, guardada com afeto, Trata-se de uma sensibilidade pastoral específica. tornada vida, que ela é capaz de orien- que deve estar presente em A identidade da Pastoral Social da tar. cada diocese, paróquia comuni- Igreja no Brasil é resultado de uma cami- Visto a importância da ação concre- dade; em cada dimensão, setor nhada de longos anos, durante os quais ta da Igreja para a Caridade, as Lide- e pastoral; na catequese, na liturgia foi criado um “rosto” próprio, fruto das ranças das Pastorais Sociais tem uma e nas iniciativas ecumênicas; enfim, muitas ações que aqui e ali se articula- grande e árdua missão para enfrentar deve estar presente nas comunidades vam para firmar o compromisso social e para isto precisa de muita formação, eclesiais de base, nos movimentos... das comunidades cristãs. Para moldar pois precisamos agir na sociedade e o Em outras palavras, deve ser preocu- este rosto, a Igreja do Brasil teve que co- caminho dos conselhos Municipais são pação inerente a toda ação evangeli- nhecer o seu próprio Deserto. algumas portas abertas para implantar zadora. O encontro com o pobre. o Reino de Deus. São serviços específicos a catego- No encontro com o mundo dos po- rias de pessoas e/ou situações também bres, os agentes das Pastorais Sociais Maria Cristina P. Machado específicas da realidade social. Consti- recebem a força e a coragem para seu Coordenadora Diocesana da Comissão tuem ações voltadas concretamente engajamento, pois no rosto dos excluídos Sócio Política e da RP VII das CEBs
  • 8 CEBs - Informação e Formação para animadores A voz dos animadores e animadoras de ComunidadeMensagens dos leitores: 1. Páscoa, um Itinerário de Fé e Vida. 2. CEBs SANTO EXPEDITO 3 - Paróquia São Judas 4 - Informativo de JunhoEstão nesta foto, Mãe Cida, com filhos e Comunidade Santo Expedito (Paró- Celebração ocorrida no dia 16.05.12 Obrigado por me enviar mais uma belíssi-genro, netos e a querida dona Tereza e quia São João Batista) fundada em 19 de na casa da Sra. Beatriz e do Sr. Oswaldo ma edição do Informativo das CEBs. Gostei daeu, que não apareço, mas faço os encon- outubro de 2007, no bairro Terras de San- no Jardim Topázio – Setor 3 – Paróquia matéria sobre a formação missionária escritatros com muito amor e disposição, por- ta Helena, em Jacareí. A comunidade se São judas – José Renato dos Santos pelo Luiz Marinho (Despertar Missionário)...que falar de DEUS e de seu amor por nós reúne às segundas-feiras, às 19h30, para Estou em Brasília nas POM onde acon-é muito bom. Abraços a todos. a partilha da Palavra e Celebração. As da- tece uma Semana de Formação Missionária Parabenizo pelo informativo de ju- tas comemorativas são 19 de abril, Dia para reitores de seminários e o Pe. José Vieira,nho, sou devota do SAGRADO CORAÇÃO, do Padroeiro Santo Expedito, e 19 de ou- de São José dosCampos está aqui. Comenta-e na minha opinião , ficou lindo. tubro, Dia de Fundação da Comunidade. mos sobre o Seminário e o Despertar Missio- Até breve, com carinho: Informações no e-mail: jotafera@ig.com.br nário... coincidência maravilhosa. Um abraço Sandra Helena - Paróquia Santa Luzia, com muita saúde e paz a todos Comunidade Nossa Senhora do Carmo. Pe. Jaime C. Patias - Revista Missões Fotos: Enviadas pelas Comunidades Comunidade em Festa Adote esta idÉia nas reuniões de comunidade 1ª Semana “Ora Et Labora” da Paróquia São Bento Tema Central: “Ide por todo o mundo e levai o Evangelho a toda criatura” Troque os copos plásticos descartáveis, De 08 a 15 de Julho, às 19h30. No Sábado e Domingo às 18h00. Dia 15 de Julho – Dia do Padroeiro – Missa às 18h00. por canecas e copos duráveis. A paróquia de São Bento fica na Avenida Elízio Galdino Sobrinho, nº 514 no Jardim Morumbi, em São José dos Campos. Fotos: Bernadete Mota Tríduo Preparatório à Festa de Nossa Senhora do Carmo De 13 a 15 de Julho, às 19h30. No Sábado e Domingo, às 19h00. Dia 16 de Julho – Dia dedicado a Nossa Senhora do Carmo – Missa às 19h30. O Santuário do Carmo fica na Avenida General Carneiro, s/ nº no Centro de Jacareí. Festa da Padroeira da Paróquia de Sant’Ana Tema Central: Verbum Domini (A Palavra do Senhor) De 20 a 29 de Julho, às 19h30. No Sábado e Domingo às 18h00. Nas 6ª-feiras, nos dias 20 e 27, missa às 19h00. Dia 29 de Julho – Dia da Padroeira – Missa às 09h00, seguida da procissão. A Paróquia de Sant’Ana localiza-se à Rua Guaianazes, nº 278, Aproveite o copo de requeijão! no bairro de Santana em São José dos Campos. O meio ambiente agradece! Publicação Mensal das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Diocese de São José dos Campos – Diretor: Dom Moacir Silva – Diretor Técnico: Pe. Fabiano Kleber Cavalcante Amaral - Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - Mtb 28496 – Equipe de Comunicação das CEBs: Coordenadora: Maria Bernadete P. Mota de Oliveira - Vice Coordenador: Luiz Antonio de Oliveira - Integrantes: Paulo José de Oliveira, Maria Helena Moreira e Ângela Ferreira - Colaboradores: Madalena das Graças Mota e Celso Correia Diagramação: Maria Bernadete de Paula Mota Oliveira - Correção: Maria Lairde Lopes de Siqueira Ravazzi - Revisão: Pe. Fabiano Kleber Cavalcante Amaral - Arte Final e Impressão: Katú Editora Gráfica - Tiragem: 6.200 Exemplares Sugestões, críticas, artigos, envie para Bernadete. Fale com a Redação... Av. Ouro Fino, 1.840 - Bosque dos Eucalíptos CEP 12.233-401 - S. J. Campos - SP Esperamos seu contato! E-mail do informativo: tremdascebs@diocesesjc.org.br