• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 

Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

on

  • 3,432 views

Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

Statistics

Views

Total Views
3,432
Views on SlideShare
3,430
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 2

http://webcache.googleusercontent.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP Document Transcript

    • CEBs - Informação e Formação para animadores 1 Lá vem o Trem das CEBs... FORMAÇÃO E INFORMAÇÃO PARA ANIMADORES Diocese de São José dos Campos - SP - Informativo das CEBs - Ano VII - Agosto de 2011 - Nº 70 A cadadedicada à memóriadedaqueles que forampessoas se encontramaem Ribeirão Cascalheira – celebra causas: a uma romaria cinco anos, no mês julho, milhares de mortos defendendo Vida. É um encontro que MT, para realizar indígena, a de negros e negras, mulheres marginalizadas, meninos e meninas de rua, dos operários. Os participantes da caminhada renovam seu compromisso com as lutas pela Vida e pela Justiça. LEIA + NA PÁGINA 3Foto: Vittório Simões 2 4 5 6 7 8 Palavra do Baile Doutrina Como Superar as Pastoral da Irá Assessor das CEBs Social da Igreja dificuldades Juventude Acontecer LEIA + NA PÁGINA 2 LEIA + NA PÁGINA 4 LEIA + NA PÁGINA 5 LEIA + NA PÁGINA 6 LEIA + NA PÁGINA 7 LEIA + NA PÁGINA 7 e 8
    • 2 CEBs - Informação e Formação para animadores Palavra do Assessor Fotos: Bernadete Mota Estimado(a) Animador(a) de Comuni- testemunhar a Vida Plena que Deus con- ungiu para... - anunciar a Boa Nova aosdade, olá! quistou e doou para toda a humanidade. pobres...” (Lc 4, 18). Veja que a unção Somos uma Igreja Ou seja, ser Igreja é mais que uma organi- que Ele recebeu (e que Ele faz em nós de chamados. Feitos zação efetiva. Organizar, planejar, avaliar até hoje) é para alguma coisa, para uma povo que caminha, e fazer reuniões são apenas meios para missão (e aqui, concretamente, para ir à luz da realidade de alcançar o fim, que é fazer das pessoas aos pobres, libertando-os e ajudando-os Deus, vivendo neste homens e mulheres fraternos, além da a serem responsáveis pela sua liberta- mundo (amado, as- defesa e da promoção de cada um. Pre- ção...). Neste mês vocacional, pensemos sumido e libertado cisamos ser uma Igreja mais da ternura mais e melhor sobre nossa vocação de ir- pelo seu Criador), do que da organização, do acolhimento mãos, como nos diz Dom Helder Camara Baixe os hinos e cânti- em vista do Reino do que da pregação, da misericórdia do em um dos seus poemas: “O mundo não cos dos encontros, no Definitivo. As estru- que das leis, da solidariedade do que precisa de ricos nem de pobres, ele pre- Blog das CEBs: turas paroquiais ou das idéias pelas idéias... É muito expres- cisa de irmãos...” http://tremdascebs.blogspot.com/ em outros níveis não sivo o que Jesus Cristo assumiu para si Felicidades! ajudarão em nada se naquele sábado, na sinagoga, e durante Pe. Ronildo Aparecido da Rosa não for para acolher e toda sua vida: “O Espírito do Senhor me Assessor Diocesano das CEBs Siga nos no Twitter:ESPAÇO DOS ANIMADORES DE COMuNIDADEFotos: Maria Helena Moreira https://twitter.com/tremdascebs Os Jovens nas CEBs Com muita criatividade, oração, mu- semente do Reino e do anseio de que mais Que possamos continuar contandosicalidade, entretenimento e diversão, jovens possam fazer a experiência de estar com os jovens atuando também nas CEBs,aconteceu a Semana da Juventude, na no mundo e não ser do mundo. ajudando-nos a lançar a semente do Rei- Assista aos videos dos principais acontecimen- tos das CEBs, dos encontros de comunidadesParóquia Coração de Jesus. Foram mo- Eles partilharam a experiência de ter no. nas paróquias, das Regiões Pastorais...mentos fortes onde pudemos ver que é uma família que os ajudam na caminhada, Martha Costa, participante das CEBspossível ter esperanças, mesmo em meio fator importante para não desanimarem. Paróquia Coração de Jesus http://www.youtube.com/user/bernadetecebsa tantos desafios. Em nosso encontro de rua, na quarta--feira, tivemos o privilégio de contar coma presença dos jovens visitando os setoresda paróquia, onde testemunharam para a http://www.facebook.com/profile.comunidade que: ser feliz, se divertir com php?id=100001269450280os amigos, ir ao cinema, namorar, prati-car esportes, só tem sentido se for comDeus. Testemunharam ainda a importân-cia de estar inserido na Igreja, lançando a Albuns de fotos: Dia 4 de agosto, dia do Padre http://picasaweb.google.com/CEBsMaria Parabenizamos a todos os sacerdotes de nossa Diocese de São José dos Campos e convidamos você, caro(a) leitor(a) a rezar estabelíssima oração, intercedendo por todos os sacerdotes, em especial pelo pároco e vigário de sua comunidade. Oração de Santa Teresinha pelos Sacerdotes JESUS, Sumo e Eterno Sacerdote, guardai os Vossos sacerdotes no Vosso SAGRADO CORAÇÃO, onde nada possa manchá-los. Conservai imaculadas as suas mãos ungidas, que todos os dias to- cam O Vosso CORPO SANTÍSSIMO! Conservai imaculados os seus lábios, que a cada dia na SANTA MISSA são tingidos com o Vosso Preciosíssimo SANGUE! Conservai puros e desapegados dos bens desta terra os seus corações, que foram selados com o caráter sublime do Vosso glorioso sacerdócio! Fazei-os crescer no amor e fidelidade para Convosco e preservai-os do contágio do mundo! Dai-lhes também, juntamente com o poder que têm de transformar o pão e o vinho em Vosso CORPO e SANGUE, o poder de transformar os corações dos homens, e abençoai seus trabalhos apostólicos com abundantes frutos, e concedei-lhes um dia a coroa da Vida Eterna! Amém! Equipe de coordenação diocesana das CEBs
    • CEBs - Informação e Formação para animadores 3IDENTIDADE DAS CEBs Fotos: Maria MatsutackeRomarias: Povo de Deus que caminha, bendito o povo que marcha, tendo Cristo como guia. Espiritualidade das CEBs a abertura à gratuidade do mistério de de 5 mil pessoas do Brasil e exterior e ce- Com base na reflexão bíblica, as CEBs Deus, que faculta uma presença mais de- lebrou também os 40 anos da Prelazia depossibilitam uma espiritualidade integra- cisiva e despojada no âmbito da história. São Félix do Araguaia.dora, identificada como espiritualidade As romarias fazem parte de nossa es- Entre ida e volta percorremos cercado seguimento de Jesus. Trata-se de uma piritualidade. de 3200km, passando por quatro esta-experiência espiritual animada pela rela- No mês de julho, cerca de 80 pesso- dos, sendo umas 54 horas de viagem.ção dinâmica de três elementos: de inser- as de nossa diocese participaram da 5ª Segue abaixo testemunho de algunsção no mundo, de compromisso com os Romaria dos Mártires, que aconteceu participantes.empobrecidos e de proximidade com o em Ribeirão Cascalheira, dias 16 e 17, naSenhor da história; uma experiência que Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), Maria A. Matsutackeenvolve simultaneamente a consciência cujo tema foi “Testemunhas do Reino”. Comissão Diocesana das CEBsda presença de Cristo no irmão pobre e Realizada a cada cinco anos, reuniu cerca A Romaria dos Mártires da Caminhada, este ano, A romaria foi marcante desde a saída, a nossa confraternização teve 3 grandes lições: dentro do ônibus, podendo até mesmo conhecer um pouco mais os 1 - A partilha na comunidade, na hospitalidade, nos irmãos que foram conosco, afinal foram mais de 25 hs de viagem. A alimentos, na produção- fruto do trabalho humano nossa caminhada luminosa lá em Ribeirão, demonstrando que somos 2 - A esperança: pascal sempre, inquieta, de luta, luz do mundo, a missa no domingo com a presença de Dom Pedro, um de martírio, de liberdade homem de Deus no qual podemos ter como exemplo de “testemunha 3 - A perseverança: na teimosia, com recursos, do Reino”, e também Dom Leonardo e vários padres que marcaram sem recursos, na partilha, na esperança, na solidarie- presença. Esta romaria ficará marcada em minha vida, pois aprendi dade, na construção do Reino. mais com a Igreja que se faz samaritana e servidora dos pobres. Sejamos testemunhas das testemunhas do Reino! Seminarista Alexandre Rodolfo Mauro Kano – 18/07/2011 “Com o tema Testemunhas do Reino aconteceu a 5ª Participar da Romaria dos Mártires da Caminhada é uma opor- Romaria dos Mártires da Caminhada em Ribeirão Cas- tunidade de vivenciar uma esperança viva e presente no povo, que calheira - MT. Desde os momentos de preparação para acredita numa Igreja atuante em suas lutas; uma Igreja de todos e a Romaria até à volta, foram momentos de aprendiza- para todos; uma Igreja do Evangelho, das causas do Reino da Vida. gem e de reflexão. Lições aprendidas que guardaremos Pisar naquela terra vermelha, vermelha do sangue dos mártires para toda vida. O testemunho de D. Pedro, não só na é celebrar as lutas travadas por aqueles que derramaram seu sangue sua mensagem final, mas vivendo uma vida toda teste- pelo direito de todos, pela igualdade, dignidade, pela vida. É ser im- munhando que é possível viabilizar com a prática a en- pulsionado a renovar a cada dia o nosso compromisso com o Evan- carnação do Reino, através da justiça, da fraternidade e gelho de Jesus Cristo, o nosso compromisso com as causas do povo da solidariedade, foi o que mais nos incomodou. sendo testemunhas do Reino. Não conseguiremos dormir em paz, se a nossa vida Seminarista Rogério S. Lemes não for vivida seguindo o mesmo exemplo. Pois, D. Pedro pode perfeitamente parafrasear S. Paulo:”Sede meus imitadores, porque eu sou imitador de Cristo”. E A Romaria dos Mártires nos ajuda a perceber que não estamos assumindo este compromisso de sermos testemunhas sós na caminhada! Muitas comunidades lutam pela vida diariamen- do Reino, não estaremos fazendo mais do que nos- te, dando a própria vida. Isto nos encoraja, nos faz permanecer jun- sa obrigação, pois testemunhos e exemplos para isto tos e aprofunda a fidelidade ao Reino. Como diz Dom Pedro, deve- temos de sobra. Diante do testemunho de D. Pedro, mos manter a esperança, sempre. resta-nos não trairmos o testamento deste que é nosso A Romaria dos Mártires é um momento privilegiado de cons- pai, padrinho, amigo e irmão. trução de nossa história: jovens, crianças, adultos e idosos, juntos Nivaldo Aparecido Silva aprendendo e ensinando a dar a própria vida pelas vidas ameaçadas. Romeiro da Caminhada dos Mártires Cecília Toseli e Maristela Tezza “Foram eternos momentos vividos em comunhão com Deus, neste final de semana, vivemos momentos que serão guardados eternamente em nossas mentes e corações, naquela terra onde a vida brota em cada canto e recanto, onde o sangue escorrido foi sangue de libertação para o Povo de Deus naquela cidade de Ribeirão Cascalheira.” Entre vários momentos destaco um que fez, nós Juventude, reafirmarmos nossa opção pelo Reino da Vida, da Justiça e do Amor, onde encontramos com Dom Pedro Casaldáliga; naquele momento que estávamos ali sentados junto a ele no quintal da casa ouvimos e sentimos Deus falando naquele homem; em algumas palavras ele nos desafiava e nos dava força, palavras que são: NÃO DESISTA DO REINO Que o sangue dos mártires da caminhada nos ilumine e nos motive para sermos testemunhas do Reino da Vida.. Robson da Silva Oliveira – PJ - Jornada Mundial da Juventude –Madri 2011
    • 4 CEBs - Informação e Formação para animadores Baile das CEBs 2011Fotos: Bernadete Mota e Maria Helena Moreira É a Comunidade que tem a força do amor de Deus. Ninguém sozinho é dono desse amor, e esse amor só brota, fortalece e transforma se estamos em comunidade. No dia 29 de julho de 2011, no espaço Nova Era, na Avenida 23 de Maio nº 95, na Vila Maria - São José dos Campos, aconteceu o IV Baile das CEBs da Diocese de São José dos Campos, realizado pela equipe de coordenação diocesana das CEBs. Momento de muita alegria, descon- tração e diversão. Espaço de encontro, de reencontro do pessoal das CEBs e dos simpatizantes, que solidifica a convivência social e em que todos expressam a grande alegria de fazer parte da familia cebiana! Inclusive acontece o sorteio de muitos brindes, ofertados pelas regiões pastorais. uma grande festa de alegria! A ganhadora do micro system foi Maria de Fátima Bonfim de Senra, da Paróquia Coração Eucarístico de Jesus.
    • CEBs - Informação e Formação para animadores 5 DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA Apresentaremos mensalmente em ta-se em princípios de reflexão, critérios é rigorosamente fiel. Ela é parte integran- nosso informativo como estudo, alguns de julgamento e diretrizes de ação no te do mistério de evangelização da Igre- temas que fazem parte da riquíssima campo das questões políticas e socioeco- ja, Dado que o mistério de Cristo ilumina Doutrina/Ensinamento Social da Igreja. nômicas. o mistério do homem, a Doutrina Social Vários são os motivos que nos levam a A Igreja tem algo a dizer no campo confere plenitude de sentido à compre- acreditar que este momento será de mui- econômico/social, a partir de sua história ensão da dignidade humana e das exi- tas graças e bênçãos e também de forta- e de sua experiência mais, também re- gências morais que a tutelam. A Doutrina lecimento de nossa caminhada. O maior conhece e acolhe tudo quanto contribui Social é um conhecer iluminado pela fé, deles é compartilhar para a compreensão que - precisamente por isso - expressa a esta certeza que nossa do homem na sempre sua maior capacidade de conhecimento Igreja tem, ao afirmar mais extensa, mutável (Compêndio da Doutrina Social da Igreja). que: e complexa rede das Ler: Evangelho da comunidade de para ver melhor. O sal e a luz não são “As alegrias e as es- relações sociais. O “En- Mateus 5,13 -16 consumidos pelo que são, e sim pelo me- peranças, as tristezas sinamento” Social não Para refletir lhoramento que dão às coisas. Assim, se e as angústias dos ho- é visto como modelo de 1. O texto do evangelho, faz parte do tornam exemplos para nós pois, o cristão mens de hoje, sobretu- salvação, mas como for- belíssimo “Sermão da Montanha” e se ao servir melhora tudo. do dos pobres e de to- ça orientadora e, moti- dirige à comunidade dos pobres que pro- 4. Como nós reagimos diante desta dos os que sofrem, são vadora. curam viver as bem-aventuranças. Essas afirmativa: “Quem não vive para servir, também as alegrias e as O grande objeti- comunidades são chamadas a ser sal da não serve para viver”? esperanças, as tristezas vo do Ensino Social da terra e luz do mundo, portadoras que são 5. O testemunho do fiel leigo nasce de e as angústias dos dis- Igreja é clarear com a da sabedoria de Jesus (cf. Mt 11,25),ten- um dom de graça, reconhecido, cultiva- cípulos de Cristo; e não luz do Evangelho a vida do a missão de fertilizar o mundo com do e amadurecido. Guiados pelo espírito há realidade verdadei- econômica, social e po- a realização plena da Lei pela prática da evangélico, como sal, luz e fermento, so- ramente humana que litica, tirando daí orien- nova justiça. Através delas, a luz de Deus mos chamados a contribuir para a santifi- não encontre eco no tações para a ação dos brilha e aponta onde estão as injustiças. cação do mundo. E assim, manifestamos seu coração” (Gaudium et Spes.) cristãos na sociedade. 2. Diante da dura realidade de injusti- Cristo aos outros, especialmente pelo A DOuTRINA/ENSINAMENTO SOCIAL A PALAVRA DA IGREJA ça e desigualdades sociais, muitos se aco- testemunho de vida. DA IGREJA Com a sua Doutrina Social, a Igreja as- modam, silenciam e fingem não enxergar, Não haverá verdadeira evangelização A Doutrina Social da Igreja é um con- sume a tarefa de anúncio que o Senhor deixando sua luz debaixo da “vasilha”. sem um correspondente compromisso de junto de escritos e mensagens, cartas, lhe confiou. Ela atualiza no curso da his- Este é o melhor caminho? O meu silêncio ordem social e política. encíclicas e exortações, pronunciamen- tória a mensagem de libertação e de re- já não causou situações negativas para Fonte: Subsídio Reflexão em Comunidade. CEBs tos, declarações que compõem o pensa- denção de Cristo, o Evangelho do Reino... mim ou outras pessoas? Diocese de Divinópolis - MG. mento do Magistério católico a respeito A Igreja, com sua Doutrina Social, não só 3. O sal e a luz implicam sempre numa Luiz Antonio de Oliveira da chamada “questão social”. Fundamen- não se afasta da própria missão, mas lhe relação de serviço: para dar mais sabor, Equipe diocesana de comunicação das CEBs Semana Nacional da Família Novo livreto das CEBs Fotos: Bernadete MotaFoto: Bernadete Mota de 14 a 20 Agosto de 2011 O novo livreto das CEBs, com o tema: ORAÇÃO PELA FAMÍLIA “Profecia, discipulado e Missão” já chegou às Ó Deus, Senhor e Pai de todos, constituístes a Família como um dos maiores bens comunidades de toda a Diocese. É o livreto da humanidade, como fundamento e célula vital da sociedade, como fonte de vida e nº 3 do ano de 2011, com 17 encontros. O berço das vocações, nós vos suplicamos, pelo Nome e pelos Mistérios sacrossantos primeiro encontro teve início no dia 1º de do vosso amantíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, pelas intercessões da Santís- agosto e o termino será no dia 27 de novem- sima Virgem Maria e de seu casto esposo São José, concedei-nos o discernimento e bro. Foram editados 20.000 exemplares e a sabedoria para entendermos o verdadeiro sentido e vocação da Família no mundo colocados à disposição de todas as comuni- de hoje, como autêntica fonte e santuário da vida, indispensável construtora da paz, dades. para o próprio bem, para o bem da Igreja e da sociedade, em geral e, acima de tudo, para a vossa maior Glória! Isto confiantes e agradecidos vos rogamos, pelo mesmo Cristo Senhor nosso, Deus Uno e Trino convosco, na Unidade do Espírito Santo. AMÉM! “A Família é uma comunidade íntima de amor, querida por Deus; um dos bens mais preciosos da humanidade; fundamento da própria sociedade; primeira escola das vir- tudes sociais! O futuro da humanidade pas- sa pela família!” (João Paulo II)
    • 6 CEBs - Informação e Formação para animadoresDINAMIZANDO O ENCONTRO DE COMuNIDADES Como superar as dificuldades nos encontros das CEBs?quando falta preparo, formação, meto- para libertar o povo da escravidão (Ex tando sua liberdade. • Valorizar quem participa, mesmo quedologia e jeito de conduzir o encontro: 3,1ss). Por causa de sua opção pelos po- quando alguém desvia o assunto: sejam poucos.• Recorrer à equipe de coordenação pa- bres e pela defesa da vida humana, Jesus • Valorizar o que as pessoas estão con- • Ir ao encontro das pessoas e convidá-las.roquial. foi processado e morto pelo poder polí- versando, mas convidá-las, com jeito, a quando a comunidade é muito grande:• Pedir formação para animadores e ani- tico. voltar para o assunto do dia. Pode-se fa- • Motivar e enviar alguns dos seus mem-madoras e participantes dos encontros. • Informar-se, junto à paróquia e à Esco- zer uma pergunta que provoque a volta bros a formarem outras comunidades.quando o animador ou animadora acu- la de Política e Cidadania(AESI) de nossa ao tema central. • Formar outras co-mula lideranças: diocese, sobre subsídios que ajudem na • Anotar, se for o munidades é uma• Lembrar que os participante dos en- formação política dos cristãos. caso, o tema que os atitude missioná-contros precisam o máximo de atenção. quando há fofocas: participantes estão ria, evangelizadora.Por isso, evitar o acúmulo de funções. • Ajudar as pessoas a superarem o vício tratando e apresen- Acreditar que a mul-• Despertar novas lideranças no próprio da fofoca e das intrigas. tá-lo à comissão de tiplicação das comu-grupo. • Ensinar a correção fraterna. elaboração dos livre- nidades facilita que• Ter perspicácia para perceber carismas • Não desanimar quando há fofoca, lem- tos, para ser tratado a Palavra de Deuse dons que as pessoas têm, e incentivá- brar a bem-aventurança da perseguição em algum encontro chegue a mais casas-las a assumirem serviços em favor da co- (Mt 5, 11-12). futuro. e famílias.munidade. quando alguém só quer rezar e não quer quando a comuni- quando liderançasquando falta uma visão clara de política seguir o livreto ou não quer refletir: dade está desanima- da paróquia nãogeral e partidária: • Lembrar que é próprio dos encontros da: apoiam as CEBs:• Deixar claro que nos encontros das das CEBs unir oração, reflexão à luz da • Promover uma ava- • Conversar sobre oCEBs não se faz política partidária. Palavra e ação. liação que favoreça a assunto no CPP, se• Lembrar e ensinar que a política, en- • Não esquecer: os encontros das CEBs melhora. for preciso e conve-quanto promoção do bem comum, defe- são um modo moderno e atualizado de • Ser criativo, cria- niente.sa dos direitos humanos, luta contra o de- reviver a prática das primeiras comuni- tiva. Promover um retiro, um encontro • Manter o ânimo, na certeza de estarsemprego, conscientização de justiça..., é dades cristãs. de lazer, ou passeio, ou uma missa junto caminhando segundo a orientação dadever de todos nós. quando falta a participação dos homens com outras comunidades. Diocese.• Buscar exemplos de ação política na e dos jovens: • Visitar as pessoas para conquistá-las. Fonte: Subsídio de FormaçãoBíblia: Deus enfrentou o poderoso faraó • Convidá-los de forma discreta, respei- quando a comunidade é pequena: para Animadores de Comunidade Grito dos Excluídos 2011 Em sua 17ª edição, o Grito dos Excluí- de fazer ecoar o Grito daqueles menosdos acontecerá no dia 7 de setembro, em ouvidos pela sociedade. Como diz a música dovários pontos de todo o País. Em 2011, o tema do Grito dos Excluí- saudoso Zé Martins: Na Diocese de São José dos Campos, dos é “Pela vida grita a TERRA... Por direi- BANDEIRA DE LuTAuma equipe organizadora, comandada tos todos nós”!por Padre Ronildo Aparecido da Rosa, Traga a bandeira de luta,assessor diocesano das CEBs já está pre- 17º GRITO DOS deixa a bandeira passar. Essa é a nossa conduta,parando o evento a ser em São José dosCampos iniciado com uma grande cami- ExCLuÍDOS vamos unir pra mudar.nhada partindo, às 15h, da Praça Padre DIA 7 DE SETEMBRO DE 2011 Deixe fluir a esperança porqueJoão, (em frente da Matriz São José), em na lembrança vamos resgatar.direção a Catedral de São Dimas, onde CONCENTRAÇÃO: às 15 horas na Guardada bem na memória aocorrerão outros eventos. frente da Igreja Matriz São José (Centro, nossa história vai continuar As reuniões já estão acontecendo São José dos Campos) Bate cundum na Bandeira, opara que nenhum detalhe seja esqueci- PROGRAMAÇÃO: Caminhada, Ani- bate cundum da mudança chegou.do, envolvendo a divulgação, a Caminha- mação, Teatro e Celebração Eucarística. É na roça, na cidade, nada, a Animação, o Teatro, a Celebração Organize sua comunidade, convide sociedade sou trabalhador.Litúrgica e todas demais providências. seus amigos e participe do Grito dos Ex- Somos da história sujeitos e A programação já foi definida e cada cluídos na Diocese de São José dos Cam- nossos direitos não podem acabarparte do evento está sendo preparado pos. Os nossos sonhos de busca, depara que o evento atinja seu propósito Fonte: JE paz, e justiça vão continuar. ANIMADORES E ANIMADORAS DAS CEBs, NÃO ESquEÇAM DE LEVAR BANDEIRAS E CARTAzES.
    • CEBs - Informação e Formação para animadores 7FORMAçãO Foto: Robson (PJ) PASTORAL DA JUvENTUDE O Documento Conclusivo do Sínodo perguntarmos onde estão estes jovens? crescente número de mortes de jovens, que nunca presentes em nossas comuni-Diocesano, Diocese de São José dos Cam- Sabemos quantos são em nossas paró- no campo, na cidade, em todos os cantos dades, sobretudo nas nossas comunida-pos, afirma que “A Pastoral da Juventude quias? Quais são seus anseios, suas an- do nosso país. Esta Campanha está sendo des pobres, na violência praticada contra[...] continua sendo uma referência fun- gústias, alegrias e perspectivas de vida? promovida em âmbito nacional pela Pas- nossos jovens, que vai desde sua exclusãodamental na evangelização, contribuin- Sabemos que o fenômeno diante de uma vida digna, até o alto ín-do para a consciência crítica dos jovens social do “afastamento” dos dice de homicídios praticados sobre osfrente à realidade em que vivemos, tra- jovens acontece não só nas jovens entre 15 e 29 anos. O Brasil ocupabalhando desde a base até à inserção igrejas, mas também em a sexta colocação nesta triste estatísticana militância por uma sociedade justa outros campos de organiza- entre os países da América Latina.e solidária.” (nº 102). Muitos outros do- ção da sociedade, sejam os Finalmente, devemos refletir sobre ocumentos da nossa Igreja nos oferecem partidos políticos, sindica- significado da Jornada Mundial da Juven-subsídios para fundamentarmos reflexão tos, movimentos estudantis tude que acontece neste mês de agostocomo esta sobre a Pastoral da Juventude. e outros. Mas temos nossa em Madri, na Espanha. Que nossos jo- No entanto este exercício poderá parte a cumprir, pois vimos, vens percebam nesta Jornada que o Rei-ser a continuidade efetiva do aprofun- na conclusão do nosso Síno- no também precisa ser globalizado.damento que devemos fazer sobre as do, que a PJ é uma pastoral Ao contrário da economia neoliberalnossas PJs, em relação á sua atuação na que deve atuar na formação que acabou com as fronteiras, dissemi-Igreja e na sociedade. Diante desta ur- da “consciência crítica”, den- nando a pobreza, a miséria, a exclusão,gência de pensarmos a nossa juventude tro dos valores do Reino de Deus. E este toral da Juventude, Pastoral da Juventu- aumentando a concentração da rique-devemos nos orientar por três indaga- Reino conta e precisa do jovem que deve de Estudantil, Pastoral da Juventude do za do planeta nas mãos de poucos, queções atuais. ser encorajado “à inserção na militância Meio Popular e Pastoral da Juventude nossos jovens sejam encorajados pelas A primeira é como cada comunidade por uma sociedade justa e solidária”. Rural. Ela se organizou em 2009, com a nossas Igrejas na construção do Reino deparoquial está tratando a sua PJ e neste A segunda linha de reflexão, para este participação também de outras organiza- justiça, de paz, harmonia. Onde tudo sejacontexto vale refletirmos qual o grau de momento, é o que sabemos sobre a Cam- ções como o Setor Juventude da CNBB, de todos, e que eles “não desistam doimportância que esta pastoral recebe de panha Nacional contra a Violência e Ex- Comissão Brasileira de Justiça e Paz, e vá- Reino” como assim recomendou D. Pedrocada padre que está à frente das nossas termínio dos Jovens que está sendo arti- rias outras. As ações se desdobram em Casaldáliga aos nossos jovens que pude-comunidades paroquiais, considerando culada e trabalhada em diversas dioceses três eixos: “Formação política e trabalho ram abraçá-lo na Romaria dos Mártiresque eles têm o múnus, por excelência, de diversos estados brasileiros. de base”, “Ações de massa e divulgação” da Caminhada. Nossa Igreja precisa dosdo profetismo, do discipulado e da mis- Esta Campanha nasceu a partir da e “Monitoramento da mídia e denúncia Jovens, e eles precisam da PJ.são (cân. 519). E neste primeiro plano, 15ª Assembléia Nacional das Pastorais da quanto à violação dos direitos humanos”.que poderíamos chamá-lo de básico no Juventude do Brasil (maio de 2008), fru- Os motivos que levaram em 2008 a Paulo José de Oliveira (Paulinho)resgate dos nossos jovens, também nos to da indignação e da revolta diante do criação desta Campanha estão mais do Equipe Diocesana de Comunicação das CEBsIRá ACONTECER AGOSTO - “MÊS vOCACIONAL” Barraca Participe em sua Paróquia! das CEBs “Não temos em nossas mãos a solu- ção para todos os problemas do mun- na Festa do; mas, diante dos problemas do mun- do, temos nossas mãos.” O que você das Colinas levou anos para construir, alguém pode No dia 21 de agosto acontece a 22ª Na Barraca das CEBs, na Festa destruir de uma hora para outra. Cons- trua assim mesmo. Se você tem paz, é Festa nas Colinas, na Paróquia Coração nas Colinas, iremos rifar uma colcha feliz, as pessoas podem sentir inveja. de Jesus, na Avenida Andrômeda, 3.500 de retalhos em prol do Seminário Seja feliz assim mesmo. Dê ao mundo no Bosque dos Eucaliptos em São José Diocesano. Passe por lá e colabore o melhor de você, mas isso pode nunca dos Campos. O evento tem seu inicio comprando a rifa no valor de R$1,00. ser o bastante. Dê o melhor de você as- às 9h e encerra com a apresentação do Você poderá ser o ganhador de sim mesmo. Veja você, que no final das Grupo Cantores de Deus a partir das uma linda colcha e estará ajudando na contas, é entre você e Deus. Nunca foi 19h e o sorteio de prêmios. formação dos nossos futuros padres. entre você e as outras pessoas. “Madre Tereza de Calcutá” ENTRADA FRANCA
    • 8 CEBs - Informação e Formação para animadoresIRá ACONTECER “Em Busca da Sociedade do Bem-viver: Sabedoria, Protagonismo e Política” 29 e 30 de outubro de 2011 Esse é o tema central do 8º Encontro Nacional de Fé e Política, que acontecerá em Embu das Artes, que pertence a Dio- cese de Campo Limpo, São Paulo. Opor- tunamente, no momento e em que se celebram os 32 anos do martírio de Santo Dias da Silva. O Bem-Viver trata-se de um resgate histórico da sabedoria dos povos indíge- nas Aymara, Quétchua e Guarani, avan- çando num diálogo de novas iniciativas Maiores Informações: que apontam para criação de espaços www.ppsocorro.org.br de diálogo sobre a desmercantilização da vida e propõem outro projeto político para todos os povos. Esse debate favore- ce o protagonismo dos povos indígenas destacando várias iniciativas que apon- “A Palavra se fez carne e habitou entre tam para um outro mundo possível, com nós” (Jo 1, 14). A acolhida da Palavra de a vida em plenitude e não o viver melhor Deus e a vivência comunitária da fé são indissociáveis nas CEBs. A Bíblia faz parte do e o viver bem, que prega o capitalismo. dia-adia da comunidade, estando presente Informação com os coordenadores das CEBs ou através da internet: nos grupos e pastorais, nas liturgias e na for- www.fepolitica.org.br - Até 30 de setembro de 2011 mação, na reza e nas ações que visam supe- Preencha a ficha de inscrição no site e faça depósito na conta bancária: rar as desigualdades e injustiças da socieda- BRADESCO - AG. 2744-8 - C.C. 16.245-0 - Fé e Política 2011 de brasileira. R$ 20,00 - Inscrição individual - R$ 50,00 – Contribuição solidária Documento 92 da CNBB Envie comprovante pelo fax: (11) 5831-2612 / Ramal 232 Formação nas Paróquias Paróquia Paróquia Paróquia Paróquia Coração Coração de Jesus Santa Rita de Cássia São Benedito Eucarístico de Jesus Formação para animadores(as), Dia 28 de agosto coordenadores(as), Dia 21 de agosto Horário: 7h às 12h Dia 11 de Setembro auxiliares, lideranças e Horário: 8h às 11h Local: Escola Prof. Luiz Leite Obra Social Frei Dionísio pessoas da comunidade. Local: Praça Marte, s/nº Rua Benedito Andrade, 05 Tema: Leitura Orante da Período: de agosto a novembro Galo Branco. Jardim da Granja Bíblia nos setores das CEBs Tema: CEBs - Lema: “Jeito Tema: CEBs Assessor: Pe Ronildo Tema: Igreja nas casas. orante de ser Igreja.” Somos todos discípulos Assessor: Pe. Geraldo Assessor: Pe. Edinei Evaldo Das 13h30 às 17h30 missionários. Magela Batista Expediente: Publicação Mensal das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Diocese de São José dos Campos – Diretor: Dom Moacir Silva – Diretor Técnico: Pe. Ronildo Aparecido da Rosa - Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - Mtb 28496 – Equipe de Comunicação das CEBs: Coordenadora: Maria Bernadete P. Mota de Oliveira - vice Coordenador: Luiz Antonio de Oliveira - Integrantes: Maria Aparecida Matsutacke, Paulo José de Oliveira e Rosana de Paula Rosa - Colaboradores: Madalena das Graças Mota e Celso Correia - Diagramação: Maria Bernadete de Paula Mota Oliveira - Correção: Cintia Maria Paiva - Revisão: Pe. Ronildo - Arte Final, Editoração e Impressão: Katú Editora Gráfica - Tiragem: 6.200 Exemplares Sugestões, críticas, artigos, envie para Bernadete. Fale com a Redação... Av. Ouro Fino, 1.840 - Bosque dos Eucalíptos CEP 12.233-401 - S. J. Campos - SP Esperamos seu contato! E-mail do informativo: tremdascebs@diocesesjc.org.br