Your SlideShare is downloading. ×
Informativo CEBs -  diocese de São José dos Campos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Informativo CEBs - diocese de São José dos Campos

3,298

Published on

Informativo CEBs - diocese de São José dos Campos

Informativo CEBs - diocese de São José dos Campos

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
3,298
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CEBs - Informação e Formação para animadores 1 Lá vem o Trem das CEBs... FORMAÇÃO E INFORMAÇÃO PARA ANIMADORES Diocese de São José dos Campos - SP - Informativo das CEBs - Ano VIII - Maio de 2012 - Nº 78 Fotos: Bernadete Mota Maio: Bebamos do Amor da Mãe - Maria Romaria Estadual “CEBs: na casa de Maria em defesa da Saúde Pública”2 Palavra do Assessor LEIA + NA PÁGINA 2 3 Formação das CEBs LEIA + NA PÁGINA 3 4 Espaço dos Animadores LEIA + NA PÁGINA 4 5 CEBINHAS LEIA + NA PÁGINA 5 6 Comunidade em Festa LEIA + NA PÁGINA 6 7 Irá Acontecer LEIA + NA PÁGINA 7
  • 2. 2 CEBs - Informação e Formação para animadoresPALAVRA DO ASSESSOR Foto: Bernadete Mota Maio: Bebamos do Amor da Mãe – Maria Meus queridos amigos e amigas, ir- Vejam que, se nós que assumimos Je- grinação, são um momento de nos reu-mãos na fé e caminhada, quero compar- sus Cristo, filho de Maria, como Senhor, nirmos como família e rezarmos juntostilhar com vocês um sentimento que vejo Redentor e Salvador, não valorizamos e com a Mãe. Hábito que poucas famíliascada vez mais presente ao nosso redor, respeitamos sua mãe, quem poderá ele- ainda sustentam em suas casas, já que osobre a devoção e gratidão à Nossa Se- var a ela esta honra e respeito? tempo que se gasta com a família hoje é onhora – mãe de Deus e nossa mínimo, ou seja, não se tem tempo para oMãe. É mais do que necessário diálogo e a oração em família, e até mes- Baixe os hinos e cânti-voltarmos às nossas origens e mo para a convivência. A casa tornou-se cos dos encontros, nonos reeducarmos para esta que um lugar apenas para se dormir. Blog das CEBs:é a Mãe por excelência. Vejo que, como filhos, somos muitas Aproximarmo-nos da figu- vezes ingratos, precisamos nos aproximar http://tremdascebs.blogspot.com/ra de Maria é fascinante. Ela é mais deste Santuário Mariano, e assim,como que um espelho do qual enriquecer mais nossa vida cristã. Comoirradia a luz de Cristo em diver- Cristãos, temos um canal que pode nos fa-sidades e cores. vorecer a proximidade com Cristo, este ca- Siga nos no Twitter: Hoje mais do que nunca se nal é Maria, pois com certeza, aquilo que https://twitter.com/tremdascebsfaz necessário que olhemos a Mãe pede, um filho obediente atende.para a nossa história para reco- Este mês de maio nos convoca a nosnhecer a participação e profun- aproximarmos de Maria, e assim, atravésdidade da nossa querida Mãe no meio de É preciso acordar para os sinais dos de diversos títulos dirigidos a ela nestenós. tempos, e reeducar os cristãos a terem mês (13 - Nossa Senhora de Fátima; 24 É sabido que estamos diante de mui- um carinho especial por Maria, Mãe de - Nossa Senhora Auxiliadora; 26 - Nossa Assista aos videos dos principais acontecimen- tos das CEBs, dos encontros de comunidadestos desafios, dentre eles sabemos que Cristo, da Igreja e nossa. Senhora de Caravágio; 31 - Nossa Senho- nas paróquias, das Regiões Pastorais...pessoas estão trabalhando para a não ma- Nós (Diocese de São José dos Cam- ra da Visitação), experimentar o carinho,nutenção das datas referentes ao culto e pos) estamos a uma (1) hora do Santuário o afeto e amor de todas as Mães. Por http://www.youtube.com/user/bernadetecebsdevoção à Nossa Senhora. Datas estas que Nacional de Aparecida, e mesmo assim, isso, neste mês mariano, convido a todosdesde o início acompanham a nossa histó- é de se contar, quantas vezes nos coloca- para celebrar juntamente com todas asria, a história do povo brasileiro. mos a disposição para devotarmos nossa paróquias “marianas”, e se possível, por Mas nenhum desafio é tão urgente e gratidão e carinho por Maria. Perdeu-se o que não, fazer uma visita à casa da mãenecessário quanto o de resgatar a presen- entusiasmo e motivação pelas romarias, Aparecida, através das romarias e pere- http://www.facebook.com/profile.ça de Nossa Senhora em nossas comuni- e sabemos que são poucas as paróquias grinações que teremos na Diocese.dades, grupos, movimentos e pastorais, e que cativam seus fiéis a peregrinarem até php?id=100001269450280porque não, até entre os cristãos, sejam o Santuário. Pe. Fabiano Klebercatólicos ou não. As romarias, mais do que uma pere- Assessor Diocesano da CEBs Albuns de fotos: Feliz Dia das Mães!... http://picasaweb.google.com/ CEBsMaria Que ao dar a benção da vida, entregou a sua... Que ao lutar por seus filhos, esqueceu-se de si mesma... Que ao desejar o sucesso deles, abandonou seus anseios...Foto: Bernadete Mota Que ao vibrar com suas vitórias, esqueceu seu próprio mérito... Que ao receber injustiças, respondeu com seu amor... E que, ao relembrar o passado, só tem um pedido: Deus, proteja meus filhos por toda a vida! Para você mãe, um mais que merecido Feliz Dia das Mães! Equipe de Comunicação das CEBs
  • 3. CEBs - Informação e Formação para animadores 3formação Mudar o mundo a partir da nossa cidade “Da janela da minha cidade, enxergo o mundo” Carlos Drummond de Andrade Parte III quais interesses representam ou quais Um dos maiores problemas do mun- ção local (que evita o custo ambiental do No boletim de fevereiro falamos so- têm sido suas lutas políticas. do de hoje é o descuido com a ecologia. transporte), e aceita padrões de consu-bre a importância da participação de to- Começando de perto de nossa casa, Seus sintomas são o aquecimento global, mo mais simples para não prejudicar odos os cidadãos e cidadãs na definição influenciaremos também na política na- a poluição das águas e do ar, a perda da meio-ambiente. Essa consciência de quedas políticas públicas. Muitas pessoas, cional. Uma liderança municipal pode biodiversidade, a exaustão do petróleo, somos todos responsáveis pela vida doporém, dizem “Que diferença eu posso projetar-se politicamente em âmbito es- a acumulação do lixo na terra e no mar, nosso Planeta rejeita a idéia de um pro-fazer, se o centro das decisões está tão tadual e federal, lutando por nossos di- a desertificação e a perda da capacidade gresso material sem limites e resgata olonge de nós? Será que minhas opiniões reitos e reivindicando em favor de nossas de auto-regeneração da vida. Dentro de sentido da criação, poise reivindicações serão ouvidas no Con- “Deus tomou o homem e o colocougresso, ou no Palácio do Planalto?” De no Jardim do Édem, para que o cultivassefato, a grande imprensa privilegia as no- e guardasse”. (Gn 2,15)tícias nacionais e sobre economia, dando A VIDA DO PLANETAa impressão de que somente em Brasília Na Conferência de Aparecida, os bis-são tomadas as decisões políticas. Mas aí pos católicos da América Latina e Cari-reside um engano. Também na nossa ci- be pronunciaram-se sobre esse tema:dade são tomadas decisões importantes. “como profetas da vida, queremos insis-Não por acaso temos o conceito de “mu- tir que nas intervenções humanas sobrenicípio”, que era o nome dado, na Roma os recursos naturais não predominem osantiga, às cidades que tinham o privilégio interesses de grupos econômicos que ar-de se governarem a si próprias. rasam irracionalmente as fontes de vida, O artigo 29 da nossa Constituição pre- em prejuízo de nações inteiras e da pró-vê que cada município deve ser regido pria humanidade. As gerações que nospor sua própria Lei Orgânica, desde que sucederem têm direito de receber umrespeite as Constituições Federal e Esta- mundo habitável, e não um planeta comdual. ar contaminado, águas envenenadas e Não poderia ser de outro jeito, pois é recursos naturais esgotados”.nos municípios que a gente mora, traba- Sintonizados com esse desafio, volte-lha, estuda, educa os filhos, faz compras, mos para a realidade local: nosso muni-se diverte, busca atendimento de saúde, cípio e nossa comunidade são a base docoleta lixo e trata água e esgoto, precisa causas, de modo a integrar as lutas mu- mais duas ou três décadas a Terra entrará processo das necessárias transformaçõesde iluminação pública, transporte, se- nicipais às grandes causas nacionais. As em crise e sofrerá muitas convulsões so- sociais, econômicas e políticas em escalagurança e todos os serviços necessários lideranças locais que são fiéis às suas ori- ciais, a menos que haja uma radical mu- mundial. Esse processo vai desde peque-à vida cotidiana. É o município que tem gens levam a voz de seus concidadãos até dança na estrutura produtiva e nos pa- nos, mas importantes gestos de respeitosignificado concreto no dia-a-dia das pes- os mais distantes centros de poder. Por drões de consumo da Humanidade. Por ao meio-ambiente – como não desperdi-soas. Quando saímos de casa e chegamos isso se diz, com toda razão que devemos isso, a agressão à natureza deve ser en- çar água e energia e reciclar o lixo – atéà rua, sabemos que estamos em Minas e “agir localmente e pensar globalmente”. carada como uma ameaça à Paz mundial. a definição e execução de uma políticano Brasil, mas o que realmente sentimos O MUNICÍPIO E O PLANETA As medidas que poderiam corrigir ambiental de âmbito nacional, continen-é a cidade ou a comunidade rural onde É isso! Agir no local onde vivemos é esse problema são barradas por empre- tal e global. Mas uma política ambientalmoramos. participar em movimentos e associações sas (para não diminuírem seus lucros), começa no município. Assim, fica a per- Por tudo isso, é na política de nosso de bairro, na comunidade, na Igreja, em por países como China, Índia, Rússia e gunta:município que começa a participação grupos de ação social, associações profis- Brasil (que querem crescer rapidamente) • O que significa agir localmente ecidadã. Isso não quer dizer somente vo- sionais, sindicatos ou partidos, mas ten- e principalmente pelos Estados Unidos pensar globalmente para uma políticatar, mas se interessar, compreender e se do um horizonte muito mais amplo. Não e outros países ricos (para não diminuir ambiental eficaz?posicionar no processo político local, in- dá para olhar somente para os proble- o nível de consumo). Diante desses gi- • Como você vai celebrar o Dia daclusive participando de uma campanha mas da nossa comunidade, nosso bairro gantes globais, o movimento ecológico água (22 de março) e do Meio-ambienteeleitoral ou de comitê contra a corrupção ou nosso município. Afinal, vivemos um sente-se como o menino Davi diante de (5 de junho)?eleitoral. tempo de globalização e o que acontece Golias: sua arma é apenas a consciência • O que isso tem a ver com uma elei- Pouco adianta reconhecer pela foto- no outro lado do mundo pode ter con- planetária. Cada dia aumenta o número ção municipal?grafia os políticos da nossa cidade, se não sequências diretas em nossa vida. Basta de pessoas que buscam inovações comosabemos a quais grupos estão ligados, lembrar a questão ecológica. a economia solidária, preferem a produ- Fonte: Escola de Fé e Politica - CEFEP
  • 4. 4 CEBs - Informação e Formação para animadores Josimo Tavares, padre e mártir da terra! “Agora, quero que vocês entendam o decidiu dedicar sua vida à mos, assim como Padre Josimo, nos orga-seguinte: Tudo isso que está acontecen- causa dos trabalhadores e nizar e acreditar em nossa força, dedican-do é uma consequência lógica do meu trabalhadoras rurais. do nossa vida a uma grande causa quetrabalho na luta e defesa dos pobres, em Padre Josimo iniciou sua especialmente promova o direito de to-prol do Evangelho, que me levou a assu- missão na pastoral da Ju- dos e todas e da terra. Que padre Josimomir essa luta até as últimas consequên- ventude em Wanderlândia nos sirva de inspiração e que seu sanguecias. A minha vida nada vale em vista da (TO), em contato com os derramado nos ajude a assumir um olharmorte de tantos lavradores assassinados, jovens pobres do local, to- destemido que possa concretizar o sonhoviolentados, despejados de suas terras, mou conhecimento de que de Deus: “Para que todos tenham vida, edeixando mulheres e filhos abandonados, a concentração de terra era vida em abundância”. (cf. Jo 10,10).sem carinho, sem pão e sem lar”. o problema mais urgente da Concluímos citando um trecho do po- região. Atuou também na ema “Desafio” de autoria do Padre Josi- Este é um trecho do testamento dei- região do Bico de Papagaio, mo Tavares:xado pelo Padre Josimo Moraes Tavares, (TO), passando em seguida “Nas mãos do povo, nas línguas daem 15 de Abril de 1986, após ter escapa- a assumir a coordenação da história: o desafio da nova sociedade.do de um atentado de morte. Mas logo Comissão Pastoral da Terra Como se descama o peixe, e com sal lheem seguida, em 10 de maio de 1986, e latifundiários, fato que causou ódio aos (CPT). devolve o gosto ardente que sacia a fomemais um lutador do povo tombou: Padre fazendeiros da região. Ao celebrar os vinte e seis anos de aguda de quem navega a liberdade, as-Josimo foi assassinado por latifundiários Após o regime ditatorial, o Brasil vi- seu martírio, somos convidados a refletir sim os pequenos e oprimidos, em passosdo município de Imperatriz, Maranhão, veu momentos de transformação política sobre sua luta. Ainda há muito o que fa- de esperança, arrancarão de nossa histó-onde exercia seu ministério de luta em e econômica; havia uma rearticulação zer: Agricultores e agricultoras, pescado- ria o medo e, com palavras vivas de quemfavor dos pobres da região. Ao longo de das oligarquias rurais na chamada “Nova res, assentados, acampados e sem-terra, luta, canta e clama, nutrirão as entra-sua vida, ele assumiu com coragem seu República”. A Luta social se encontrava camponeses, jovens, mulheres, crianças, nhas do tempo com o sangue do direitosacerdócio e foi perseguido e incompre- diante de fortes momentos de conflito índios, a terra, a água clamam por justiça e da justiça. Homens e mulheres, cadaendido até por colegas padres e agentes entre fazendeiros e trabalhadores rurais, e por direitos. O progresso desenfreado ser do universo, construirão o movimentode pastoral, que cobraram dele a elabo- os quais tinham na Igreja, nos sindicatos, e insustentável ambientalmente, o neoli- inesgotável da libertação definitiva”.ração de um relatório de suas atividades, nos movimentos sociais, na CPT, a espe- beralismo que permite a exploração semque justificasse as circunstâncias que o rança de terra partilhada para todos. Foi limites das pessoas e da natureza para Daniele Rebelolevaram a tantas ameaças de morte. De- neste contexto que viveu Padre Josimo, a obtenção de lucro, a violência e a cor- Conselheira Tutelar e Membro dafendia os direitos do povo, conscientizan- alvo de preconceitos por ser de família rupção, tudo isto precisa ser denunciado. Irmandade dos Mártires da Caminhadado-os de sua força, denunciando grileiros pobre, negro e filho de camponeses, e Cada um de nós, como cristãos, deve- Latino-AmericanaESPAÇO DOS ANIMADORES (AS) Fotos Mural: Maria Helena Moreira Nosso Desafio como CEBs A Campanha da Fraternidade (CF) dade. Em um de nossos encontros das passei para comunidade e já2012 nos propõe um desafio o de ajudar- CEBs eu convidei a comunidade presen- combinamos de irmos juntos.mos os nossos irmãos doentes e as co- te a participar de uma reunião do (CGU) Pedi para São Camilo de Lelis quemunidades mais carentes, para isso pre- no postinho para conhecermos melhor. é protetor dos doentes e da Pasto-cisamos conhecer os nossos conselhos de Fui até o postinho e me informei do dia e ral da Saúde, que intercedesse porsaúde, por exemplo: (COMUS) Conselho hora da reunião do (CGU). nós junto a Deus Pai. Deu certo,de Saúde, (CGU) Conselho Gestor de Uni- No encontro seguinte das CEBs, graças a Deus as pessoas se inte- ressaram e a notícia se espalhou, e para nossa surpresa muita gente apareceu para a reunião. Graças a esta iniciativa, hoje tem gente engajada nos planos do Senhor, para ajudar os nossos irmãos mais necessitados. E você já fez sua par- te? Já participou de alguma reunião no no muito melhor. “Que a saúde se difun- postinho de saúde de seu bairro, saia do da sobre a terra”. comodismo e arrume um tempinho de participar também. É Jesus quem está Cida Ribeiro - Participante da lhe convidando, tenho certeza que assim Comunidade São José do setor 13 como eu você vai se sentir um ser huma- das CEBs - Paróquia Coração de Jesus
  • 5. CEBs - Informação e Formação para animadores 5CEBINHAS Foto: Bernadete Mota CEBINHAS Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP Coordenação: Antonio e Eliete CEBINHAS quenciamentos padronizados. cipantes dos encontros. Resultados alcançados: Início: Ano 2000 - Capa dos livrinhos retratando o tema 3 - Um pouco de história: - Crianças evangelizando os próprios - O nome Cebinhas derivou de CEBs principal dos encontros. - Historinhas ou fatos associados à in- pais e familiares mais próximos.(Comunidade Eclesial de Base), como o - Apresentação, com uma pequena terpretação da Palavra de Deus proclama- - Crianças participando ativamente daspúblico em sua maioria são crianças, ficou reflexão para motivar a participação das da no encontro em questão. missas, algumas tomando a frente em res-Cebinhas. crianças. 4 - A Palavra: ponsabilidades litúrgicas (leituras, apre- - Uma das principais razões da cria- - Tema do Encontro, tópico de reflexão - Momento de proclamação da Palavra sentações, etc..)ção da Cebinhas foi o fato de que os pais do encontro. de Deus. - Crianças olhando para a história daqueriam participar das CEBs e não podiam - Ordenação dos subtópicos conforme 5 - Reflexão: comunidade e entendendo um pouco dasporque as crianças se dispersavam e os - Momento de refle- necessidades de outras pessoas.adultos não conseguiam ficar atentos ao xão da Palavra de Deus, Pontos de atenção:entendimento e participação nos encon- com reflexões associa- - Dedicação e perseverança dos anima-tros, desta forma surgiu a ideia de criar das à historinha retra- dores, realizando os encontros com amor,algo específico para as crianças, surgiu a tada no encontro e na carinho e paciência.CEBINHAS. Palavra de Deus. - Valorizar a participação das crianças, Objetivo: 6 - Vamos conver- incentivando-as a trazerem novos amigui- - Dar os primeiros passos de evangeli- sar: nhos nos próximos encontros.zação com as crianças junto à comunidade. - Motivação realiza- - Não permitir nenhum tipo de discri- - Se fôssemos comparar com o modelo da para ouvir a opinião minação, raça, cor, religião, etc...de ensino que temos em nosso país, se- e o entendimento das - Valorizar a pontualidade de início eria como o início do ensino fundamental, crianças sobre a histori- fim dos encontros.onde as crianças começam entendendo a nha e a Palavra de Deus. Resumo:importância de estar e participar das ativi- 7 - Gesto concreto: - Uma experiência ímpar com as crian-dades em comunidade e principalmente, - Compromissos as- ças, onde nos deparamos com realidadesem sintonia com as coisas de Deus. sumidos nos encontros, e histórias fantásticas. Público alvo: de ações e comporta- - Crianças com sede de Deus, esperan- - Crianças e pré-adolescentes. abaixo: mentos retratados nos encontros realiza- do uma oportunidade para retratar sua - Nada impede de jovens, adolescen- 1 - Ambiente: dos. forma abstrata de ver Deus.tes e adultos participarem dos encontros, - Motivação para a preparação do local 8 - Agradecimentos e pedidos a Deus: - Crianças que ainda não foram apre-mesmo porque existe a necessidade de onde serão realizados os encontros (cada - Além das orações disponibilizadas sentadas a um modelo de amor incondi-direcionamentos junto à proposta dos en- semana pode ser realizado na casa de um nos livrinhos, incentivar as orações espon- cional, vivenciado por Jesus Cristo.contros. participante que se voluntaria no encon- tâneas. - Crianças que querem juntas em co- Encontros: tro realizado na semana anterior). 9 - Oração Final munidade construir um mundo melhor. - Realizados através de livretos elabo- 2 - Acolhida: 10 - Canto Final e abraço da pazrados dentro da própria comunidade. - Motivação realizada no sentido de Observação: Cada encontro tem em Eliete Leite - Os livrinhos são elaborados com se- mostrar a importância de receber os parti- média 1 hora de duração. Paróquia Coração de Jesus Trabalho: Pra vida ou pra morte? No início do mês de maio de 1886, “toyotismo”, substituindo o modelo cha- momento este que assistimos, no Brasil, companheiros juntos, se expondo assimnos Estados Unidos, ocorreram grandes mado “fordismo”. a um grande movimento de privatização. a sofrimentos, acidentes e até mortes.mobilizações e greves. Trabalhadores e No modelo anterior o trabalhador Inicia-se então um processo de flexibiliza- Exemplo disto é o que aconteceu, notrabalhadoras lutando pela redução da exercia atividades sempre especializa- ção do trabalho: desarticulação dos sin- setor das prensas da GM, no dia 24 dejornada de trabalho, movimento este que das: ferramenteiro, mecânico, soldador, e dicatos, os trabalhadores perdem forças março, com o nosso irmão, o Sr. Antoniorepercutiu também em outros países da assim se organizava todo o processo de de mobilização, acontecem as terceiriza- Teodoro Pereira Filho, 59 anos e há 32Europa. Houve intensa repressão, resul- fabricação de um determinado produto. ções, redução de quadro de funcionários, anos trabalhando na GM. Ele morreu aotando em um grande número de traba- Com o toyotismo este formato mudou: as demissões, bancos de horas, (horas- ser atingido por uma peça de mais de vin-lhadores assassinados. A partir de então todo trabalhador deve se tornar conhe- -extras não remuneradas), e novamente te e quatro mil quilos (24t). Ele pertenciao dia 1º de maio passou a ser celebrado cedor de várias funções e assim atuar. um ciclo novo de exploração extrema do à comunidade da Paróquia São José Ope-como o dia internacional do trabalhador. Acabaram as especializações, além da trabalhador. Trabalhadores e trabalhado- rário de Jacareí, tinha uma vida de muita Durante o primeiro século deste pe- eliminação de postos de trabalho e até ras sendo expostos e exigidos a um regi- oração e de participação nos sacramen-ríodo das mobilizações, e incluindo par- departamentos inteiros. me extenuante de tarefas e horas extras. tos. O trabalho deve ser razão de vida ete do século XX, a classe trabalhadora Na década dos anos 1990, se implan- É neste contexto que nós, das CEBs, não de sofrimento e morte!conseguiu algumas vitórias, entre elas a ta uma nova fase do sistema capitalista temos que denunciar os sofrimentos deredução da jornada de trabalho para qua- internacional, o neoliberalismo, com uma pessoas de nossas comunidades, dentro Paulo José de Oliveira (Paulinho)renta horas semanais. globalização do capital, onde desapare- das fábricas de nossa região, na luta para Membro da Equipe Diocesana No Brasil a década de 1980 marca o cem as fronteiras dos países, abrindo es- trazerem o pão de cada dia para suas fa- de Comunicação das CEBsmomento de mudanças dentro do siste- paços para uma livre operação do capital mílias. Muitas vezes são obrigadas a cons- e da Irmandade dos Mártiresma de produção. Ocorre a implantação internacional. Os estados nacionais se re- tantes períodos de horas extras, traba- da Caminhada Latino-Americanado modelo de produção chamado de organizam para contribuir com o capital, lhando sozinhas onde deveriam ter mais
  • 6. 6 CEBs - Informação e Formação para animadores ENTREVISTA Comunidade em festa: Paróquia São José Operário de Jacareí Neste mês de maio, a comunidade mistério do sacerdócio que eu recebi de do no povo ele passa a acreditar tam- é uma grande força para continuar lutan- paroquial São José Operário, de Jacareí, Deus pela imposição das mãos de Dom bém em nós, e acreditando ele começa do pelo Reino de Deus. celebra a festa de seu padroeiro. Por isto Nelson, na época Bispo da nossa Diocese. a participar, tanto nas celebrações como Informativo CEBs: – Sabemos que o o informativo “Lá Vem o Trem das CEBs” O que me faz lutar pelas causas da Igre- na vida social e política. Eu acredito mui- senhor celebra sempre a “missa de setor foi até lá conversar um pouco com Pe. ja de Jesus Cristo é o fato de eu gostar to na formação do povo, um povo for- das CEBS”. Fale um pouco para nós sobre José Afonso de Souza. de ser Padre e acreditar que, através da mado é um povo feliz e participativo. esta celebração das CEBs. Padre Afonso, nascido em Lagoinha, Igreja, o Reino de Deus pode se tornar re- Investindo na formação e na celebração Pe. Afonso: - As missas que celebra- completou, neste ano, 19 anos de sacer- alidade aqui na Terra. Este Reino só vai se comprometida, o povo responde com a mos nos setores das CEBs, em nossa co- sua presença amiga e carinhosa; o povo munidade paroquial, são um momento precisa de pessoas que acreditam nele e muito forte para o setor. O dia todo o falem a verdade, celebrem a vida dele, as setor fica envolvido para preparar a ce- angústias e tristezas. Tudo isto deve fazer lebração, com isso envolve crianças, jo- parte das nossas celebrações, anúncio e vens, adultos, a família que vai acolherFoto: Arquivo Pessoal do Pe. Afonso denúncia, fé e vida. a comunidade, os vizinhos, e isso é mui- Informativo CEBs: – Padre, sobre a to legal, eu gosto muito de celebrar nos festa do padroeiro, qual é o significado setores, pois a gente fica mais perto das desta celebração, e também o que re- pessoas, a gente ouve mais as alegrias e presenta celebrar, por exemplo, com D. tristezas do povo, pedidos, agradecimen- José Maria Pires, o “D. Zumbi”, em 2011, tos, testemunhos e graças recebidas. e agora com D. Luiz Cáppio, como convi- Informativo CEBs: - Pe. Afonso, fica- dados da comunidade? mos felizes e agradecemos o senhor pela Pe. Afonso: - Celebrar a festa do Pa- sua participação conosco, nesta entrevis- droeiro da comunidade é celebrar a festa ta. da comunidade. A caminhada paroquial é Pe. Afonso: - Obrigado pela amizade como uma romaria, é a caminhada rumo e um abraço a todos e todas do jornal a Terra Prometida que é o Céu. Durante das CEBs e a todos os grupos de CEBs da essa romaria acontecem algumas para- nossa diocese. A todos e todas, uma Feliz das e uma dessas paradas é a Novena do Páscoa e um abraço do tamanho do Rei- dócio. Em São José dos Campos ele tra- tornar realidade quando o Povo de Deus Padroeiro, no nosso caso, São José Ope- no sonhado por Jesus e por nós. Amém, balhou nas Paróquias Nossa Senhora do for feliz, quando não houver mais violên- rário. Nessas paradas temos algumas pes- Axé, Awere e Aleluia. Perpétuo Socorro, Santuário São Judas, cia, fome, desemprego, falta de moradia, soas que vem nos ajudar nas reflexões e na Paróquia São Bento. Por vários anos pessoas sem terra, crianças sendo assas- que acontecem que é a Novena. Essa se dedicou ajudando nossos irmãos no sinadas ainda no ventre da mãe, quando Novena é a preparação para a gran- Mato Grosso nas Prelazias de Paranatin- não tiver mais crianças escravas nas ci- de festa, é como o romeiro Jesus que ga e de São Félix do Araguaia, junto com dades e no campo, moradores de ruas, saiu em romaria junto com o povo até Dom Pedro Casaldáliga, por quem tem jovens nos semáforos das nossas cidades Jerusalém, onde aconteceu a grande muito carinho. Em Jacareí ele trabalhou fazendo malabarismo para conseguirem festa da reconciliação e ressurreição. na Paróquia Maria Auxiliadora dos Cris- alguns trocados para a família, e ainda Depois dessa manifestação a vida ven- tãos, no Pq. Meia Lua, e agora é pároco sendo perseguidos pelos “poderes” (Pre- ceu a morte, e celebrar o padroeiro é Foto: Maria Matsutacke na Paróquia São José Operário, cujo pa- feitura, polícia, guarda municipal . . .); celebrar a vida da comunidade. Duran- droeiro celebramos neste mês de maio. tudo isto é anti-reino! Quando tudo isso te estas paradas que aconteceram em Informativo CEBs: - Pe. Afonso, fale- acabar o Reino de Deus vai se tornar rea- nossa comunidade, tivemos romeiros -nos um pouco sobre o que mais o motiva lidade, o Novo Céu e a Nova Terra. ilustres como Dom Erwin, Bispo do a ser tão dedicado na sua vida sacerdotal, Informativo CEBs: Sabemos que a sua Xingu (Pará), Dom José Maria Pires, incansável lutador pelas causas da Igreja comunidade paroquial é muito participa- conhecido como Dom Zumbi, Bispo de Jesus Cristo, pelas causas do Reino de tiva. Quais são os principais eixos pelos emérito de João Pessoa (Paraíba), e Deus e pelo seu Povo? quais o senhor consegue motivar e entu- esse ano tivemos como romeiro Dom Pe. Afonso: – O que mais me moti- siasmar a todos? Luiz Cappio, Bispo de Barra (Bahia). A va na minha vida sacerdotal é que vale Pe. Afonso: – A primeira coisa é que presença desses romeiros juntos com a pena ser Padre. Eu acredito muito no eu acredito na força do povo, acreditan- os romeiros da comunidade paroquial
  • 7. CEBs - Informação e Formação para animadores 7IRÁ ACONTECER I ROMARIA DOS MÁRTIRES DA CAMINHADA DA PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ OPERÁRIO – JACAREÍ – SP O termo “mártir” vem do grego “mar- Félix do Araguaia em Ribeirão Cascalheira perança da qual Pedro fala, é preciso en-tys”, que significa “testemunha”. Na ter- MT, nos dias 16 e 17 de julho de 2011, tendê-la por dentro e para além de todasminologia teológica este mesmo termo, de que deveríamos multiplicar a “Roma- as situações humanas, inclusive da pró-já desde os séculos II-III, designa a pessoa ria dos Mártires” por todos os recantos pria morte, ainda que seja pelo martírio”.que tenha dado testemunho em favor de deste continente. E é com este espírito que estamosCristo e de sua doutrina com o sacrifício “O bispo Pedro é uma pessoa que sendo convocados/as a participar destada vida. E, “romaria”, segundo o dicio- seduz pela simplicidade, fraternidade, Romaria:nário Houaiss é, num primeiro sentido, solidariedade, mas perturba pela coerên-viagem ou peregrinação religiosa a um cia.” (Roberto Malvezzi – Gogó). D. Pedro Tema “Vidas pelo Reino”santuário. Casaldáliga é “padrinho espiritual” da Ir- Data: 30 de junho de 2012 É exatamente esse sentido que que- mandade dos Mártires de Jacareí. Ele nos Horário: 18h00remos dar para a “I Romaria dos Mártires desafia a mantermos a esperança: “quan- Saída da Matriz São José Operário, Cida-da Caminhada”, realização da ‘Irmanda- to mais difícil o tempo, mais forte deve de Salvador até a Capela do Mártir Jesus.de dos Mártires da Caminhada’, com o ser a esperança”. Enquanto achamos es-apoio e o incentivo da Paróquia São José ses tempos difíceis e cruéis, ele os acha Que os mártires latino-americanosOperário de Jacareí. Mas queremos prin- “raríssimos e belos”. Ainda mais: “man- nos auxiliem neste bom propósito.cipalmente atender a um pedido e a um tenhamos a esperança. Pode falhar tudo, P/ Irmandade dos Mártires da Cami-apelo de D. Pedro Casaldáliga feito na 5ª menos a esperança”. E, continua Roberto nhada.Romaria dos Mártires da Prelazia de São Malvezzi: “Se quisermos entender a es- Nivaldo Aparecido Silva. Festas de Maria nas Paróquias Paróquia Nossa Senhora de Fátima Capela Nossa Senhora Auxiliadora (Altos de Santana) (Jd. Telespark) Tema central “O Senhor fez em mim maravilhas” (Lc 1,49) Novena ocorre no período de 25 Maio a 02 de Junho. A festa de Nossa Senhora Auxiliadora De 11 a 19 de maio. acontecerá no dia 03 de junho, a partir das 17h, Novena de Nossa Senhora de Fátima. com missa, procissão e coroação. De 2ª a 6ª Feira às 19h30 - Sábado e Domingo às 18h. A quermesse será nos dias 26 e 27 de maio No dia 20 de maio - dia da Festa. e 02 e 03 de junho. a partir das 17h haverá missa campal seguida Bingão paroquial - dia 6 de maio, a partir das 14h. de procissão e coroação da imagem da santa 20 de maio às 10h, haverá rua de lazer. na Matriz da Paróquia. 27 de maio às 10h, nossa Carreata. Quermesse nos finais de semana, Todos estes eventos acontecerão após a celebração da santa missa. na Matriz da Paróquia. MAIO – Datas comemorativas da saúde CEBs: Comunicação em Redes 07 - Dia do Oftalmologista Encontro na casa do 08 - Dia Internacional da Cruz Vermelha Setor 4A da Paróquia Nossa 12 - Dia da Enfermagem / Dia Mundial do Enfermeiro Sra. de Fátima 15 - Dia do Assistente Social / Dia do Combate à Infecção Hospitalar (Altos de Santana) em 10 de abril 2012. 25 - Dia do Massagista Foto enviada por Rodol- 27 - Dia do Serviço de Saúde do Exército fo Cabral, coordenador da 28 - Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna RPII ( Região Pastoral II) 31 - Dia Mundial sem Tabaco
  • 8. 8 CEBs - Informação e Formação para animadores Aos Sacerdotes... “A maior felicidade que podemos ter COMUNICAÇÃO EM REDES na vida é a presença de Cristo Jesus;Ele está sempre ao nosso lado, prote- Queremos comunicar com todos os animadores(as) de nossa dioce-gendo e orientando-nos dia após dia; se. Enviem notícias de suas comunidades, se for possível com fotos doQue Ele abençoe o seu sacerdócio e os seu grupo para serem publicadas no informativo das CEBs, selecionare-conduza sempre pelo caminho da paz, mos de acordo com o espaço no jornal “Lá em o trem das CEBs”, e-mail: amor e felicidade!” Feliz Aniversário Sacerdotal! tremdascebs@diocesesjc.org.br Sãos os votos da Equipe de Sor Comunicação da CEBs Enviando notícias de sua comunidade, você participará do sorteio da camiseta da comunicação que será sorteada nas teio reuniões dos coordenadores das CEBs na diocese. Não es- 01 de Maio queçam de enviar junto com o texto o tamanho da camiseta. (31 anos) Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid (Ordenação 8 Jeitos de mudar o mundo Episcopal) Em 2000, a ONU – Organização das brancos e negros. Tal meta foi batizada Nações Unidas, ao analisar os maiores de “Os objetivos do milênio sem o racis- 01 de Maio problemas mundiais, estabeleceu 8 Ob- mo”, e será levada em conta na análise (27 anos) jetivos do Milênio – ODM, que no Brasil dos resultados finais da campanha. OuPe. Carlos Alberto são chamados de 8 Jeitos de Mudar o seja, só vamos cumprir os oito objetivos Gonçalves do Mundo – que devem ser atingidos por principais se, lá em 2015, brancos e ne- Nascimento todos os países até 2015. gros estiverem em condições iguais. (Pe. Beto) Juntos nós podemos mudar a nossa Fonte: www.educacional.com.brParóquia São João rua, a nossa comunidade, a nossa cida- Batista de, o nosso país. Brasil tem nono objetivo Não adianta melhorar apenas as 01 de Maio estatísticas gerais sem oferecer condi- (33 anos) ções iguais a todas as etnias. Por isso, Pe. José a partir de 2006, a ONU estipulou um Cândido Pereira nono objetivo para o Brasil: garantir Paróquia que as melhorias obtidas na luta pelo Matriz São cumprimento dos objetivos do milênio José (SJC) promovam igualdade de condições para 01 de Maio Errata: No jornal do mês passado (março) saiu a mensagem abaixo em nome de: Vânia (10 anos) Sueli B. Ramos – (Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Pq. Interlagos). Corrigimos Pe. Wendel nesta edição pois a mensagem é de: Vanda Clécia R. B. Carvalho – Paróquia São Ribeiro Benedito – Galo Branco Paróquia São “Sempre quis fazer estudo bíblico, vejo que hoje foi o começo, o palestrante se Francisco expressa muito bem, estou aprendendo e espero levar tudo o que passou neste dia Xavier para o meu setor, em fim o tema foi muito rico, gostei muito”. (Vanda Clécia R. B. Carvalho – Paróquia São Benedito – Galo Branco) Publicação Mensal das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Diocese de São José dos Campos – Diretor: Dom Moacir Silva – Diretor Técnico: Pe. Fabiano Kleber Cavalcante Amaral - Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - Mtb 28496 – Equipe de Comunicação das CEBs: Coordenadora: Maria Bernadete P. Mota de Oliveira - Vice Coordenador: Luiz Antonio de Oliveira - Integrantes: Paulo José de Oliveira, Maria Helena Moreira e Ângela Ferreira - Colaboradores: Madalena das Graças Mota e Celso Correia Diagramação: Maria Bernadete de Paula Mota Oliveira - Correção: Maria Lairde Lopes de Siqueira Ravazzi - Revisão: Pe. Fabiano Kleber Cavalcante Amaral - Arte Final e Impressão: Katú Editora Gráfica - Tiragem: 6.200 Exemplares Sugestões, críticas, artigos, envie para Bernadete. Fale com a Redação... Av. Ouro Fino, 1.840 - Bosque dos Eucalíptos CEP 12.233-401 - S. J. Campos - SP Esperamos seu contato! E-mail do informativo: tremdascebs@diocesesjc.org.br

×