I romaria da_juventude

2,573 views
2,507 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,573
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

I romaria da_juventude

  1. 1. EM APARECIDA, A FESTA DOS JOVENS. Nós da Equipe Arquidiocesana Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre queremos convocar toda a juventude da Arquidiocese para a I Romaria da Juventude na cidade de Aparecida, dia 15 de Maio de 2.010 em ação graças pelos 25 anos da Pastoral da Juventude no Brasil. Sempre que falamos em Romaria logo nos vem à idéia do povo em caminhada, que se encontra e se une em ação de graças para celebrar os sinais com que Deus se manifesta na história humana. Esta nossa Romaria Arquidiocesana quer se enquadrar nesta tríplice realidade. A Romaria quer ser também um grande momento de encontro das dezenas de grupos de jovens que existem em nossas comunidades; vamos estreitar nossos laços e comungar tantos rostos, sonhos e vidas, tão distintos e ao mesmo tempo tão parecidos com os nossos. O tema desta Romaria, juntamente com a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude é “Juventude em marcha, contra a violência”, buscando a “Vida plena para todas as criaturas” nos apresentando uma realidade teológica fundamental que deve ser o horizonte da missão de todo cristão: a vida plena para todos e todas. Não se trata de uma vida qualquer, repleta de limitações e opressão, mas nos remete a uma vida liberta de todos os males e pecados: sociais e individuais. Paulo VI nos exortava: “a salvação é a libertação de tudo o que oprime o homem”, pois somente quem experimenta a liberdade é capaz de ser protagonista da Civilização do Amor; afinal “foi para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). A Celebração da Romaria da Juventude não se resume ao dia marcado para nosso encontro anual, ela se inicia quando o grupo começa a divulgar o evento e principalmente quando ele se reúne e realiza os encontros propostos no subsídio. Nesta mesma lógica, podemos afirmar que a Romaria não se encerra quando há o ato final, mas ela deve ecoar nos grupos, tempos após. Percebemos que a Romaria deve marcar presença como mobilização de jovens que se reúne para festejar a esperança de uma nova sociedade, mas que se preocupa e coloca a “mão na massa” para concretizá-la. Vamos à Aparecida e, inspirados por Maria, ousemos profetizar: “Ele derruba dos tronos os poderosos, eleva os humildes, aos famintos enche de bens e despede os ricos de mãos vazias.” Encontramos-nos lá! Equipe Arquidiocesana da Pastoral da Juventude Arquidiocese de Pouso Alegre
  2. 2. GESTO CONCRETO DA ROMARIA Qual será nosso gesto concreto? Queremos marcar presença numa campanha em favor da vida da juventude. Essa campanha tem o objetivo de reunir a juventude arquidiocesana na Terra da Mãe Aparecida, para celebrar os 25 anos da Pastoral da Juventude no Brasil e também agradecer pela aprovação do tema JUVENTUDE, com a prioridade na Assembleia Arquidiocesana de Pastorais 2010. Vamos incentivar também os jovens comprometidos com a vida da juventude a se manifestar publicamente em relação à “Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude” e no fortalecimento dos grupos de base em nossa arquidiocese. Como Gesto Concreto, convocamos os coordenadores a refletirem esse subsidio nos grupos de base, preparando-se para a I Romaria Arquidiocesana da Juventude, cada coordenação é responsável de preparar e organizar a romaria local, encaminhando a quantidade de jovens que irão participar para a Equipe Arquidiocesana (danipj@ibest.com.br). O Ponto de Encontro de nossa Arquidiocese será em Frente ao Santuário Nacional de Aparecida, com início às 8h e participação especial da missa das 9h; tendo como ponto alto a Marcha Contra a Violência e o Extermínio da Juventude rumo à Basílica. Diante dessas questões tão relevantes, decidimos fazer este “instrumento” que deseja ser, uma proposta de roda de conversa para ser lida e utilizada coletivamente. É uma sugestão de caminho para planejar a campanha, possibilitando uma ação articulada e efetiva por parte das Pastorais da Juventude de toda a Arquidiocese.
  3. 3. 1° ENCONTRO VER JUVENTUDE EM MARCHA CONTRA A VIOLÊNCIA AMBIENTAÇÃO Preparar um ambiente bem acolhedor: as cadeiras em círculo ajudam na integração e na comunicação. No centro das cadeiras, preparar um altar com o cartaz da I Romaria ou da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude, junto com o Círio Pascal e imagem de Nossa Sra. Aparecida. ACOLHIDA Quem coordena a reunião acolhe a todos e todas inserindo a proposta do encontro: debater sobre a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude e a I Romaria Arquidiocesana da Juventude. ORAÇÃO INICIAL  Breve silêncio para acalmar o coração.  Pode-se cantar um canto de luz e passar uma vela de mão em mão (presença de Deus que passa entre a juventude como luz).  Invocação do Espírito Santo com o refrão meditativo que deve ser cantado várias vezes: “Oh! Luz do Senhor, que vem sobre a Terra, inunda meu ser permanece em nós!”. Abertura Estes lábios meus, vem abrir, Senhor! Deus com sua justiça nos governa e guia! Cante esta minha boca sempre o teu louvor! - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! - Venham, adoremos, Cristo ressurgiu! Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! A criação inteira, o Senhor remiu! - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! - Céus e terra dancem de tanta alegria! Com todo universo a Deus louvação! REFLEXÃO PARA A PREPARAÇÃO DO ENCONTRO A Campanha Nacional contra a violência e extermínio de jovens é uma ação articulada de diversas organizações para levar a toda sociedade o debate sobre as diversas formas de violência contra a juventude, especialmente o extermínio de milhares de jovens que está acontecendo no Brasil. Com isso, a Campanha objetiva avançar na conscientização e desencadear ações que possam mudar essa realidade de morte. A Campanha nasceu da reflexão da 15ª Assembléia Nacional das Pastorais da Juventude do Brasil (ocorrida em maio de 2008), fruto da indignação crescente dos/as delegados/as presentes naquela assembleia e da revolta ante ao crescente número de mortes de jovens no campo e na cidade, em todos os cantos do país. As Pastorais da Juventude do Brasil (Pastoral da Juventude, Pastoral da Juventude Estudantil, Pastoral da Juventude do Meio Popular e Pastoral da Juventude Rural). Com o objetivo de unir forças na defesa da vida da juventude, várias outras organizações estão se juntando como parceiras da Campanha. Lançada em Ipatinga, interior de Minas Gerais, região Sudeste do país, a Campanha Nacional contra o Extermínio de Jovens mobiliza as diversas Pastorais da Juventude do Brasil, que assumiram a luta em defesa da juventude, como medida prioritária e urgente. O objetivo é construir uma cultura de paz, em defesa da vida da juventude, denunciando as estruturas sociais que geram violência e morte. A iniciativa está baseada em três eixos. O primeiro se refere à Formação Política e trabalho de base, com ações de conscientização da juventude quanto aos debates de segurança pública e direitos humanos. O segundo foca nas ações de mobilização da sociedade e divulgação da campanha e o terceiro ponto diz respeito ao monitoramento e denúncia quanto a violação dos direitos humanos exercido pela mídia. A idéia é produzir estudos e realizar seminários de reflexão sobre as temáticas que envolvem a questão da violência contra os jovens. Felipe Freitas, representante da Pastoral da Juventude na Campanha Contra o Extermínio da Juventude, reforça que, além da violência criminal, é importante lembrar que a violência também está presente, por meio de discriminação, nas escolas, no meio cultural, na intolerância religiosa. Com essa campanha, a expectativa é provocar um grande debate nacional, a fim de conscientizar sociedade e governantes sobre a questão. "Pretendemos denunciar a violação dos direitos humanos praticadas por diversas entidades", diz. De acordo com uma pesquisa sobre o índice de violência contra adolescentes e jovens, publicada no início deste semestre pelo Observatório de Favelas, de 2006 até 2012, devem ter morrido, por assassinato, aproximadamente 33 mil jovens no Brasil. Felipe informa que Recife, capital de Pernambuco, na região Nordeste, está classificada como a cidade que apresenta os maiores índices de morte por armas de fogo. A situação de violência contra os jovens vem preocupando, cada vez mais, a juventude brasileira. A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que são os jovens entre 15 e 24 anos de idade, os que mais sofrem agressões físicas, sobretudo, negros e negras.
  4. 4. O QUE PODEMOS APRENDER? A Campanha Nacional contra o Extermínio da Juventude visa despertar uma reflexão sobre o valor da vida humana e das práticas discriminatórias predominantes na sociedade, fortalecerem, impulsionar e disseminar as discussões sobre violência e segurança pública através do olhar da juventude. LIÇÃO DA BÍBLIA (João 10, 1-11) [um jovem proclama e durante a leitura vai se aproximando de cada participante e faz um gesto de carinho na face, como se fosse Deus acolhendo a cada um e cada uma. Após a leitura inserir as perguntas abaixo para a discussão] O QUE PODEMOS APRENDER? Observe Jesus que se define como "porta por onde as ovelhas passam". Jesus é a porta que dá acesso às ovelhas. É preciso "passar" por Jesus para viver a verdadeira vida. Posso considerar alguns detalhes: 1º A figura do porteiro - o recepcionista que responde pela segurança e não deixa entrar quem não deve: o ladrão e o bandido. 2º O texto fala de entrar e sair pela porta. Sugere liberdade, ausência de dominação ou escravidão. 3º A relação pessoal do pastor com cada ovelha - ele chama a cada uma pelo nome e elas conhecem a sua voz, ele as guia, elas o seguem e fogem dos estranhos. Ele oferece e preserva a vida das ovelhas. VAMOS CONVERSAR? O que o texto diz para mim, hoje? O que o texto me leva a dizer a Deus? Qual meu novo olhar a partir da Palavra? DINÂMICA Objetivo: 1- Estimular a observação, a participação e o debate dos componentes de um grupo. 2- Confrontar o projeto social com o projeto de Deus 4- Interpretar fotos Passos: 1- Selecionar fotos que expressem a realidade (de revistas ou jornais) 2- Preparar um mural com fotos que representem cenas de certas situações da vida. 3- Incentivar o grupo a observar as fotos. 4- Após observações colher as impressões do grupo. 5- Pedir a cada um que justifique as impressões sobre as fotos ou mural de fotos. 6- Confrontar o contido nas fotos com a realidade estimulando um debate sobre a mesma; através de perguntas como: - Existem cenas semelhantes perto de nós? - Por que isso está acontecendo? - O que nós temos a ver com tal realidade? - Qual é o apoio de Deus presente em cada situação? 7- Destacar atitudes não evangélicas e atitudes evangélicas nas fotos que observamos ou na realidade onde vivemos. 8- Levantar propostas do que é possível fazer para mudar situações contrárias ao projeto de Deus. Avaliação 1- Que proveito nos trouxe esta dinâmica (estudo/reflexão)? 2- Qual etapa (parte) que mais nos agradaram? 3- O que descobrimos? PRECES COMUNITÁRIAS Preces espontâneas dos participantes: “Atendei nossa prece e vinde em nosso auxílio, Senhor!” ORAÇÃO FINAL Deus da Vida, Senhor da História,/Acolha a Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre,/Que procura um novo céu e uma nova terra,/Para que possamos testemunhar um novo tempo de esperança, lutas e sonhos,/ Unidos num só coração, trazendo no rosto a esperança de um mundo melhor. Senhor Jesus Cristo, força da Juventude,/Derrama sobre nós sua misericórdia,/ mostra-nos um novo caminho,/Ajuda- nos a crescer na fé, conserva-nos na unidade, paz e serenidade./ Divino Espírito Santo ilumina nosso caminho,/Para a construção de uma nova sociedade e uma “nova juventude”./Que possamos, com essa luz, levar sua palavra,/Tornando-nos o rosto jovem de Deus. Maria, jovem discípula e missionária de Jesus,/Ajuda-nos a dizer nosso sim,/Para que nossa força jovem possa testemunhar um novo tempo/Inspirando-nos a sermos sempre firmes e fortes/Na Evangelização da Juventude.
  5. 5. Que nós, da Pastoral da Juventude,/Possamos ter o rosto semelhante ao de Cristo,/O Jovem de Nazaré,/Para evangelizar e ser o novo rosto do mundo,/Pois sabemos que se a Juventude viesse a faltar,/O rosto de Deus iria mudar./Por Cristo, Senhor Nosso. Amém, Axé, Awerê Pai Nosso e Ave Maria Consagração a Nossa Senhora Abraço de Paz 2° ENCONTRO JULGAR A JUVENTUDE QUER VIVER AMBIENTAÇÃO Preparar um ambiente bem acolhedor: as cadeiras em círculo ajudam na integração e na comunicação. No centro das cadeiras, preparar um altar com o cartaz da I Romaria ou da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude, junto com o Círio Pascal e imagem de Nossa Sra. Aparecida. ACOLHIDA Quem coordena a reunião acolhe a todos e todas inserindo a proposta do encontro: debater sobre a Campanha “A Juventude Quer Viver” e a I Romaria Arquidiocesana da Juventude. ORAÇÃO INICIAL  Breve silêncio para acalmar o coração.  Pode-se cantar um canto de luz e passar uma vela de mão em mão (presença de Deus que passa entre a juventude como luz).  Invocação do Espírito Santo com o refrão meditativo que deve ser cantado várias vezes: “Onde Reina o Amor! Fraterno Amor! Onde Reina o Amor! Deus aí está!”. Abertura Estes lábios meus, vem abrir, Senhor! Deus com sua justiça nos governa e guia! Cante esta minha boca sempre o teu louvor! - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! - Venham, adoremos, Cristo ressurgiu! Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! A criação inteira, o Senhor remiu! - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! - Céus e terra dancem de tanta alegria! Com todo universo a Deus louvação! REFLEXÃO PARA A PREPARAÇÃO DO ENCONTRO Os adolescentes e jovens são os que somam a maior percentagem de mortes no Brasil. Os dados são, a cada dia, mais evidentes. As mortes podem ser por acidente de carro, por assassinato e por muitos outros motivos. Um fato que chocou a sociedade brasileira e mundial, alguns anos atrás, foi a chacina da igreja da Candelária, no Rio. A realidade foi tão cruel que despertou a revolta geral. O que fazer diante dessa situação? O jovem como sacramento da novidade, isto é, como fator de não-envelhecimento de uma sociedade e como sinal da vocação da humanidade convidada a fazer da vida uma festa, não permite que se fique contemplando esta realidade sem vontade de reverter os dados da realidade, tanto por parte da sociedade como um todo como da própria juventude. As pesquisas vão gritando, com seus dados, que um dos maiores receios ou medos, também da juventude, é a violência e que um dos sonhos mais bonitos que a juventude carrega é a paz em seu sentido mais amplo. Como contribuir para que uma não exista e que a outra floresça como a rosa mais bonita do jardim da vida? Como amadurecer e impedir, por outro lado, uma decisão jurídica com relação à redução da idade penal? Uma lei assim seria para a felicidade da juventude? E existem, ainda, outras chagas a serem curadas: o sistema penitenciário, o tráfico humano, a imigração internacional... A Juventude quer Viver: este grito, ecoado por todos os cantos, precisa crescer em volume e em extensão. Esta é uma campanha em defesa da vida dos/as jovens. O objetivo é despertar na juventude um outro olhar sobre si mesma. Ela quer crescer e envolver a sociedade de modo a gerar um movimento para que a juventude possa ser reconhecida como agente e nas diversidades que se apresenta. Em 2005, a Pastoral da Juventude- PJ, em sua reunião ampliada nacional, assumiu o projeto da campanha “A Juventude Quer Viver”. O projeto criou asas e será necessário manter o foco cada vez mais preciso para dar respostas coerentes aos desafios propostos pela juventude. Uma campanha tem que provocar impactos na realidade. Por isso, devemos alterar em qualidade e quantidade a realidade em torno dos adolescentes e jovens, como exemplo, os números dos mortos/as e presos/as, dos/as que desejam a morte, envolver mais as pessoas indiferentes e, também, gerar novidades na educação, trabalho, lazer para, assim, construir novos caminhos para a vida. A juventude com as suas perguntas, sonhos, medos e projetos precisa, com urgência, se tornar causa para pessoas e instituições. Discutir e posicionar frente a temas que envolvem a vida de todos/as e, de modo especial, a dos/as jovens, de forma democrática, é a tarefa principal. Encontrar meios de enfrentar o debate sobre a redução da idade penal, o sistema penitenciário, a questão da prostituição infanto-juvenil, as doenças sexualmente transmissíveis e a Aids, o tráfico humano,
  6. 6. o uso e o tráfico de drogas, a migração internacional, o primeiro e todos os outros empregos, a educação... Propor formas criativas e de escuta como: cine-fórum, círculos de cultura, oficinas de direitos. O QUE PODEMOS APRENDER? Para provocar mudanças é necessário marcar posição. Por isto, a campanha é também visual e terá que cavar espaço nos meios de comunicação social, o que exigirá criatividade. Há lutas que tem que ser assumidas nesta tarefa. Por isto, a reforma agrária, a luta por moradia na cidade, a campanha contra a ALCA, a preservação do meio ambiente e a articulação em redes nacionais e internacionais serão fundamentais. Há espaços que já foram conquistados e que precisam ser mantidos ou fortalecidos, como os Conselhos e os Fóruns. A Juventude quer viver e construir um Brasil que acolhe, respeita e, acima de tudo, acredita na juventude. LIÇÃO DA BÍBLIA (Tiago 3, 13-18) [uma jovem procede a leitura ao terminar orientar os jovens para uma leitura individual. Em seguida lançar as perguntas para a reflexão] O QUE PODEMOS APRENDER? As vezes corremos o risco de pensar que tudo aconteceu porque Deus quer. Este é um pensamento errado, pois Deus quer que a violência, a guerra, a fome etc. As maldades e as cosas ruins que não são vontade de Deus, mas sim frutos ou conseqüências de nosso egoísmo, ganância, inveja, ciúme, rivalidade, hipocrisia etc. somo nós que geramos e produzimos o mal entre nós e não de Deus. Precisamos, sim, valorizar e produzimos o mal entre nós e não Deus. Precisamos, sim, valorizar e promover a pessoa humana em todos os seus direitos. VAMOS CONVERSAR? Existem problemas sociais (drogas, violência, desemprego etc.) em nosso meio? De que são frutos? O que a leitura nos ensina? Alguém fez o gesto concreto do encontro passado? O que aprenderam de novo? DINAMICA Abra o olho, meu irmão! Objetivos Tomar consciência da luta desigual que enfrentamos em nossa sociedade Material Dois panos para vendar/tapar os olhos e dois chinelos ou porretes feitos com jornais enrolados em forma de cacetete. Processo Cobrir os olhos de dois voluntários e dar um chinelo ou porrete de jornal para cada um. Depois pedir para começarem uma briga de cegos, para ver quem acerta mais vezes o outro no "escuro". O restante do grupo torce para quem quiser. • Assim que começar a "briga", o coordenador faz sinal para o grupo não dizer nada e desamarra a venda dos olhos de um dos voluntários e deixa a briga continuar. Depois de certo tempo tirar a venda também do outro e refletir sobre a experiência feita. Nota: A reação dos participantes pode ser muito variada. Por isso é conveniente refletir algumas posturas como: indi- ferença x indignação; aplaudir o agressor x posicionar-se e defender o indefeso; lavar as mãos x envolver-se e solidarizar- se com o oprimido etc. • Questões que podem ajudar: Primeiro perguntar aos voluntários como se sentiram e por quê. Depois dar a palavra também aos demais participantes. Qual foi a postura do grupo? Para quem torceram? O que isto tem a ver com nossa realidade? Quais as cegueiras que enfrentamos hoje? O que significa ter os olhos vendados? Quem estabelece as regras do jogo da vida social, política e econômica hoje? Como podemos contribuir para tirar as vendas dos olhos daqueles que não enxergam? PRECES COMUNITÁRIAS Preces espontâneas dos participantes: “Senhor, ajudai-nos a lutar pela vida!” ORAÇÃO FINAL Deus da Vida, Senhor da História,/Acolha a Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre,/Que procura um novo céu e uma nova terra,/Para que possamos testemunhar um novo tempo de esperança, lutas e sonhos,/ Unidos num só coração, trazendo no rosto a esperança de um mundo melhor.
  7. 7. Senhor Jesus Cristo, força da Juventude,/Derrama sobre nós sua misericórdia,/ mostra-nos um novo caminho,/Ajuda- nos a crescer na fé, conserva-nos na unidade, paz e serenidade./ Divino Espírito Santo ilumina nosso caminho,/Para a construção de uma nova sociedade e uma “nova juventude”./Que possamos, com essa luz, levar sua palavra,/Tornando-nos o rosto jovem de Deus. Maria, jovem discípula e missionária de Jesus,/Ajuda-nos a dizer nosso sim,/Para que nossa força jovem possa testemunhar um novo tempo/Inspirando-nos a sermos sempre firmes e fortes/Na Evangelização da Juventude. Que nós, da Pastoral da Juventude,/Possamos ter o rosto semelhante ao de Cristo,/O Jovem de Nazaré,/Para evangelizar e ser o novo rosto do mundo,/Pois sabemos que se a Juventude viesse a faltar,/O rosto de Deus iria mudar./Por Cristo, Senhor Nosso. Amém, Axé, Awerê Pai Nosso e Ave Maria Consagração a Nossa Senhora Abraço de Paz 3° ENCONTRO AGIR O NOSSO SANTUÁRIO AMBIENTAÇÃO Preparar um ambiente bem acolhedor: as cadeiras em círculo ajudam na integração e na comunicação. No centro das cadeiras, preparar um altar com o cartaz da I Romaria ou da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude, junto com o Círio Pascal e imagem de Nossa Sra. Aparecida. ACOLHIDA Quem coordena a reunião acolhe a todos e todas inserindo a proposta do encontro: debater sobre a I Romaria Arquidiocesana da Juventude e nosso grupo e família como santuário do amor. ORAÇÃO INICIAL  Breve silêncio para acalmar o coração.  Pode-se cantar um canto de luz e passar uma vela de mão em mão (presença de Deus que passa entre a juventude como luz).  Invocação do Espírito Santo com o refrão meditativo que deve ser cantado várias vezes: “Indo e vindo, trevas e luz! Tudo é graça Deus me conduz!”. Abertura Estes lábios meus, vem abrir, Senhor! Deus com sua justiça nos governa e guia! Cante esta minha boca sempre o teu louvor! - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! - Venham, adoremos, Cristo ressurgiu! Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! A criação inteira, o Senhor remiu! - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! - Céus e terra dancem de tanta alegria! Com todo universo a Deus louvação! LIÇÃO DA VIDA Leitor 1: Estávamos visitando as famílias como preparação de uma jornada missionária. Entramos em uma casa onde se respirava uma atmosfera diferente. Tudo tava impregnado de paz e piedade. Conversamos um pouco. Então o chefe da casa nos convidou: “Venham visitar nossa capela, nosso pequeno santuário”. Entramos, curiosos e surpresos, no quartinho, acompanhando o amigo, pensando encontrar imagens, velas, flores, altar. Nada disso! Ele apontou para uma jovem que jazia no leito, paralisada dos pés à cabeça, e disse: “Aí está o nosso Santuário. É aqui que nos reunimos para aprender a rezar e a sofrer”. VAMOS CONVERSAR?  Naquela casa, a jovem paralisada era o que unia a família. Em sua casa, o que provoca a união (ou desunião) de sua família?  A família é a primeira igreja. Quais dificuldades impedem fazer de nossa casa a primeira evangelizadora? O QUE PODEMOS APRENDER? Não é possível desligarmos os problemas que a vida nos apresenta da nossa vida familiar. Se faltar a união, o amor, o diálogo, a oração em nossa casa, certamente os problemas saberemos encaminhar tudo o que se refere à nossa vida. Por isso poderemos afirmar: a primeira missão deve acontecer dentro de nossa casa. LIÇÃO DA BÍBLIA (Atos dos Apóstolos 2, 42-47) [um jovem proclama a leitura. Em seguida lançar as perguntas para a reflexão]
  8. 8. VAMOS CONVERSAR? Como fazer de nosso grupo e família um lugar de encontro e oração como se fazia nas casas que formavam as primeiras comunidades cristãs? Quem ou o que ocupa o primeiro lugar em nossa família e nosso grupo? O QUE PODEMOS APRENDER? Dependendo daquilo que é o mais importante em nossa vida, a nossa casa será ou não uma família baseada no amor. Se Deus ainda tem espaço em nossos corações, Ele conseguirá entrar em nossa casa; caso contrário, nem Ele será bem recebido. A conseqüência será sempre uma ilusão progressiva. A aparência poderá dizer que não falta nada; a realidade dirá: falta tudo. Onde não há Deus, não há amor! PRECES COMUNITÁRIAS Preces espontâneas dos participantes: “Senhor, fazei de nosso grupo o vosso lar!” GESTO CONCRETO Estipular um gesto concreto referente ao tema: Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude, sugestão: visita à cadeia, visita à APAC, convocação aos jovens à ir ao encontro do outro. ORAÇÃO FINAL Deus da Vida, Senhor da História,/Acolha a Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre,/Que procura um novo céu e uma nova terra,/Para que possamos testemunhar um novo tempo de esperança, lutas e sonhos,/ Unidos num só coração, trazendo no rosto a esperança de um mundo melhor. Senhor Jesus Cristo, força da Juventude,/Derrama sobre nós sua misericórdia,/ mostra-nos um novo caminho,/Ajuda- nos a crescer na fé, conserva-nos na unidade, paz e serenidade./ Divino Espírito Santo ilumina nosso caminho,/Para a construção de uma nova sociedade e uma “nova juventude”./Que possamos, com essa luz, levar sua palavra,/Tornando-nos o rosto jovem de Deus. Maria, jovem discípula e missionária de Jesus,/Ajuda-nos a dizer nosso sim,/Para que nossa força jovem possa testemunhar um novo tempo/Inspirando-nos a sermos sempre firmes e fortes/Na Evangelização da Juventude. Que nós, da Pastoral da Juventude,/Possamos ter o rosto semelhante ao de Cristo,/O Jovem de Nazaré,/Para evangelizar e ser o novo rosto do mundo,/Pois sabemos que se a Juventude viesse a faltar,/O rosto de Deus iria mudar./Por Cristo, Senhor Nosso. Amém, Axé, Awerê Pai Nosso e Ave Maria Consagração a Nossa Senhora Abraço de Paz 4° ENCONTRO CELEBRAR MARIA CAMINHA CONOSCO AMBIENTAÇÃO Preparar um ambiente bem acolhedor: as cadeiras em círculo ajudam na integração e na comunicação. No centro das cadeiras, preparar um altar com o cartaz da I Romaria ou da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio da Juventude, junto com o Círio Pascal e imagem de Nossa Sra. Aparecida. ACOLHIDA Quem coordena a reunião acolhe a todos e todas inserindo a proposta do encontro: a importância de Nossa Senhora em nossa vida. ORAÇÃO INICIAL  Breve silêncio para acalmar o coração.  Pode-se cantar um canto de luz e passar uma vela de mão em mão (presença de Deus que passa entre a juventude como luz).  Invocação do Espírito Santo com o refrão meditativo que deve ser cantado várias vezes: “Onde reina o Amor, fraterno Amor! Onde reina o Amor, Deus aí está!”. Abertura Estes lábios meus, vem abrir, Senhor! - Venham, adoremos, Cristo ressurgiu! Cante esta minha boca sempre o teu louvor! A criação inteira, o Senhor remiu!
  9. 9. - Céus e terra dancem de tanta alegria! Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! Deus com sua justiça nos governa e guia! - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! Com todo universo a Deus louvação! LIÇÃO DA VIDA Leitor 1: Voltando à Basílica de Aparecida, os romeiros cansados, mas cheios de alegria e renovados na fé, estavam felizes. Rezaram, cantaram, confessaram-se, participaram da Missa, comungaram, ouviram a palavra de Deus e até se divertiram um pouco. Mas que igreja grande, não? Dizia um. “É mesmo. Mas o mais interessante é que a imagem tão pequena reúne gente de tanto lugar diferente, de raças diferentes; gente pobre, gente rica...” dizia outro. “Gostei de andar por todo lado. Mas o que mais marcou foi a Sala dos Milagres. Ver tantas fotografias de devotos, objetos ofertados em ação de graças e tanta coisa mais naquela sala, deixou-me impressionado, disse outro. A gente vê que Nossa Senhora continua presente na vida da gente. Não é só a imagem, não”. “E para mim, continuava outro, aquelas correntes do escravo... Impressionante. São lições vivas do poder de Maria junto a Deus para nos ajudar”. E a estrada foi curta para se contar tanta alegria e tanto testemunho de fé. E foram lembrando: “Façam tudo o que Ele (Jesus) lhes disser!”. O QUE PODEMOS APRENDER? É muito bom ir a Aparecida, visitar o Santuário de Nossa Senhora, nossa mãe! Voltamos de lá como que revigorados em nossa fé, com a certeza de que não estamos sós, pois Maria caminha conosco. Também nestes 3 encontros de orações e reflexão pudemos experimentar essa presença maternal de Nossa Senhora através de sua imagenzinha que nos acompanhou. Ao finalizar este tempo especial de reflexão temos esta certeza também: não estamos sós, Nossa Senhora, Maria, nossa mãe, nos acompanhou e nos acompanha sempre. LIÇÃO DA BÍBLIA (Atos dos Apóstolos 1, 12-14) [uma jovem proclama a leitura. Em seguida lançar as perguntas para a reflexão] VAMOS CONVERSAR? Qual o lugar e a importância de Nossa Senhora em nossa vida? Nossa devoção para com Nossa Senhora tem nos levado a Jesus e a viver seus ensinamentos? De que modo? O QUE PODEMOS APRENDER? Nossa Senhora faz parte da obra redentora de Cristo. Jesus é o Caminho. Tudo certo. Maria, porem, foi o caminho que Deus escolheu para chegar até nós, para assumir a nossa humanidade. E ela se fez presente em todos os momentos da vida de Jesus. Até a morte dele na cruz. Mesmo depois da ressurreição e ascensão de Jesus, Maria continuou presente na vida das primeiras comunidades, conforme ouvimos na leitura acima. Assim, ela é sua Mãe, dada por Jesus no alto da cruz, e ela caminha conosco, sempre. Não é Deus e nem deusa, mas abaixo de Deus é a maior entre as mulheres, por causa de seu Filho Jesus. É a Mãe de Deus e nossa. PRECES COMUNITÁRIAS Preces espontâneas dos participantes: “A Juventude vos pede ó Pai, Senhor, nossa prece escutai!” GESTO CONCRETO Elaboração de cartazes, faixas, bandeiras e camisetas (se possível) e organizar a Romaria para nosso grande encontro. ORAÇÃO FINAL Deus da Vida, Senhor da História,/Acolha a Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre,/Que procura um novo céu e uma nova terra,/Para que possamos testemunhar um novo tempo de esperança, lutas e sonhos,/ Unidos num só coração, trazendo no rosto a esperança de um mundo melhor. Senhor Jesus Cristo, força da Juventude,/Derrama sobre nós sua misericórdia,/ mostra-nos um novo caminho,/Ajuda- nos a crescer na fé, conserva-nos na unidade, paz e serenidade./ Divino Espírito Santo ilumina nosso caminho,/Para a construção de uma nova sociedade e uma “nova juventude”./Que possamos, com essa luz, levar sua palavra,/Tornando-nos o rosto jovem de Deus. Maria, jovem discípula e missionária de Jesus,/Ajuda-nos a dizer nosso sim,/Para que nossa força jovem possa testemunhar um novo tempo/Inspirando-nos a sermos sempre firmes e fortes/Na Evangelização da Juventude. Que nós, da Pastoral da Juventude,/Possamos ter o rosto semelhante ao de Cristo,/O Jovem de Nazaré,/Para evangelizar e ser o novo rosto do mundo,/Pois sabemos que se a Juventude viesse a faltar,/O rosto de Deus iria mudar./Por Cristo, Senhor Nosso. Amém, Axé, Awerê Pai Nosso e Ave Maria Consagração a Nossa Senhora Abraço de Paz
  10. 10. ANEXO 1: CANTOS 01.UTOPIA – Zé Vicente Me disseram, porém, que eu viesse aqui, pra pedir de Quando o dia da paz renascer, quando o Sol da esperança romaria e prece paz nos desaventos. Como eu não sei rezar, brilhar, eu vou cantar. Quando o povo nas ruas sorrir e a só queria mostrar: meu olhar! roseira de novo florir, eu vou cantar. Quando as cercas caírem no chão, quando as mesas se encherem de pão, eu 06.PELAS ESTRADAS DA VIDA vou cantar. Quando os muros que cercam os jardins forem Pelas estradas da vida, nunca sozinho estás, contigo pelo destruídos, então os jasmins vão perfumar. caminho, Santa Maria vai. Vai ser tão bonito se ouvir a canção, cantada de novo. Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria vem (bis) No olhar do homem a certeza do irmão, reinado do Se pelo mundo dos homens, sem conhecer-se vão, não povo . negues nunca a tua mão, a quem te encontrar. Quando as armas da destruição, destruídas em cada nação, Mesmo que digam os homens, tu nada podes mudar, lutas eu vou sonhar. E o decreto que encerra a opressão, assinado por um mundo novo, de unidade e paz. só no coração, vai triunfar. Quando a voz da verdade se Se parecer tua vida inútil caminhar, lembras que abres ouvir, e a mentira não mais existir, será enfim. Tempo novo caminho, outros te seguirão. de eterna justiça, sem mais ódio, nem sangue, cobiça, vai ser assim. 07.MARIA MARIA Maria, Maria, é um dom, uma certa magia 02.MOMENTO NOVO Uma força que nos alerta Deus chama a gente pra um momento novo de caminhar Uma mulher que merece viver e amar junto com seu povoÉ hora de transformar o que não dá Como outra qualquer do planeta mais, sozinho isolado ninguém é capaz! Maria, maria, é o som, é a cor, é o suor Por isso vem entra na roda com a gente também você é É a dose mais forte e lenta muito importante, vem (bis) De uma gente que ri quando deve chorar Não é possível crer que tudo é fácil, há muita força que E não vive, apenas aguenta produz a morte, gerando dor, tristeza e desolação, é Mas é preciso ter força, é preciso ter raça necessário unir o cordão! É preciso ter gana sempre A força que hoje faz brotar a vida atua em nó pela tua Quem traz no corpo a marca graça É Deus quem nos convida pra trabalhar o amor Maria, Maria, mistura a dor e a alegria repartir e a força juntar. Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça É preciso ter sonho sempre 03.ANUNCIAÇÃO Quem traz na pele essa marca Na bruma leve das paixões que vem de dentro Tu vens Possui a estranha mania de ter fé na vida chegando pra brincar no meu quintal No teu cavalo, peito nu, cabelo ao vento E o sol quarando a nossa roupa no 08.PELAS ESTRADAS DA VIDA varal. Pelas estradas da vida, nunca sozinho estás, contigo pelo Tu vens tu vens Eu já escuto os teus sinais. caminho, Santa Maria vai. A voz do anjo sussurrou no meu ouvido | Eu não duvido já Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria vem (bis) escuto os teus sinais Que tu virias numa manhã de Se pelo mundo dos homens, sem conhecer-se vão, não domingo | Eu te anuncio nos sinais das catedrais. negues nunca a tua mão, a quem te encontrar. Mesmo que digam os homens, tu nada podes mudar, lutas 04.A ESCOLHIDA por um mundo novo, de unidade e paz. Uma entre todas foi à escolhida Foste tu Maria serva Se parecer tua vida inútil caminhar, lembras que abres preferida Mãe do meu Senhor Mãe do meu Salvador. caminho, outros te seguirão. Maria cheia de graça e consolo Venha caminhar com teu povo Nossa Mãe sempre será. 09.VEM, ESPÍRITO SANTO Roga pelos pecadores desta terra Roga pelo povo que em Vem, Espírito Santo, vem, vem iluminar. Deus espera Mãe do meu Senhor Mãe do meu Salvador. 1. Nossos caminhos, vem iluminar. Nossas idéias, vem iluminar. 05ROMARIA Nossas angústias, vem iluminar. É de sonho e de pó, o destino de um só, feito eu perdido em As incertezas, vem iluminar. pensamento sobre meu cavalo. É de laço e de nó, de gibeira 2. Toda a Igreja, vem iluminar. e jiló, dessa vida, cumprida a sol. A nossa vida, vem iluminar. Sou caipira, pira...pora, Nossa Senhora de Aparecida, Nossas famílias, vem iluminar. que ilumina a mina escura e funda o trem de minha Toda a terra, vem iluminar. vida. O meu pai foi peão, minha mãe solidão, meus irmãos perderam-se na vida a custas de aventura. Descasei, joguei, investi, desisti. Se há sorte, eu não sei, nunca vi. I Romaria da Juventude – Arquidiocese de Pouso Alegre

×