• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos Reginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário
 

Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos Reginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário

on

  • 913 views

Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos

Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos
Reginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário

Statistics

Views

Total Views
913
Views on SlideShare
811
Embed Views
102

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 102

http://tremdascebs.blogspot.com.br 99
http://tremdascebs.blogspot.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos Reginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário Carta ao parlamento - Padre Nelson Ferreira de Campos Reginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário Document Transcript

    • Ano da Fé 2012 – 2013“A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã.”JMJ – Rio 2013“Ide e fazei discípulos entre todas as nações!”(cf. Mt 28, 19)Campinas, 04 de junho de 2013Excelentíssimos (as) Senhores (as) Parlamentares(as)Diante dos dramáticos fatos que vem ocorrendo em nosso pais, comobrasileiros (as) que amam nossa pátria, sentimo-nos indignados (as) diante detamanha brutalidade que se tem investido contra os povos indígenas de nossanação, acentuando-se com calamitoso extermínio dos mesmos.Queremos que os senhores (as), que daí do planalto central “nosrepresentam”, recordem-se que estes povos, que agora vêem vilipendiada asua luta, são os guardiões da vida, do presente e do futuro da natureza da qualdepende toda a humanidade.Saibam os senhores (as) que as suas mãos estão sujas de sangue depessoas inocentes, pois quando, diante de um massacre, como autoridadesrepresentantes do poder do estado, se omitem, imediatamente posicionam-seao lado dos mais fortes que neste caso são os latifundiários que sem pudorsubtraem a vida de nossos irmãos índios.Assim, viemos aos senhores (as), independentemente da opçãoreligiosa de cada cidadão mas, todavia, como cristãos comprometidos com avida, dizer-lhes que o clamor dos que sofrem chegou até o Deus da Vida:“Parem de matar, chega de extermínio!”. Os senhores (as) legisladores desseegrégio parlamento devem também atentar-se, ao menos como orientação, ao5º Mandamento da Lei de Deus: NÃO MATARAS! Salientamos novamente,abster-se da defesa dos oprimidos é estar ao lado dos que oprimem.
    • Ano da Fé 2012 – 2013“A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã.”JMJ – Rio 2013“Ide e fazei discípulos entre todas as nações!”(cf. Mt 28, 19)Conscientizem-se que o sangue derramando dos inocentes queencharca a terra e mancha a nossa bandeira, mancha também a dignidade e ahonra desse parlamento onde estão pessoas que devem acima de tudodefender a vida, e garantir que a Constituição Brasileira seja respeitada.Constituição esta que em seu artigo 5º, coincidentemente, ressalta que “Todossão iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros eaos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade,à segurança e à propriedade[...]” Igualdade neste sentido não resume-seestritamente a uma uniformidade mas sim na percepção de que para sentir-separte desta pátria é necessário ter o direito a vida garantido com justademarcação de suas terras no caso dos nossos irmãos indígenas.Através do grito destes povos, primeiros e verdadeiros donos deste solo,ecoa o grito que sai do seio da Mãe Terra e que chega até o coraçãomisericordioso de Deus clamando por justiça e por dignidade. A terra, queprincipalmente para nossos irmãos indígenas não pode ser mensurada comosimples porção em metros quadrados, não pertence aos latifundiários quematam, assaltam, roubam e saqueiam as vidas humanas com a sua ganância.Terra aos índios representa vida, tradição, historia, espiritualidade, partilha.Nesse sentido, senhores (as) parlamentares, saibam que a luta não é deum grupo de índios, mas de uma nação que brada por justiça e queacompanha o combate desse povo que agora se vê vitimado pela ambição dos“coronéis do agronegócio”. Não queremos que os senhores deputados esenadores fiquem assistindo ao espetáculo que vem denegrindo o nome donosso país. Como disse Jesus de Nazaré “Daí a Cesar o que é de Cesar e aDeus o que é de Deus” A terra é de Deus, os índios são filhos de Deus, nãodas multinacionais, não dos grandes latifúndios, não do agronegócio.Representem-nos, não nos decepcionem mais uma vez.
    • Ano da Fé 2012 – 2013“A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã.”JMJ – Rio 2013“Ide e fazei discípulos entre todas as nações!”(cf. Mt 28, 19)Que Deus abençoe todos e todas que promovem a vida e estão ao ladoda justiça!Fraternalmente,Padre Nelson Ferreira de CamposReginaldo Nascimento Oliveira Leal – Secretário