Your SlideShare is downloading. ×
Biblia gente1 - mês da Bíblia 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Biblia gente1 - mês da Bíblia 2012

1,307
views

Published on

Biblia gente1

Biblia gente1


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,307
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. VENDA PROIBIDA ANO XXXV — REMESSA ESPECIAL PARA O MÊS DA BÍBLIA — SETEMBRO DE 2012 — Nº 1 O LIVRO DE MARCOS: ROTEIROS PARA ENCONTROS “NO CAMINHO DE JESUS” adversários de Jesus na Galileia vêm de Jerusalém (3,32; 7,1). Ele sabe que a Palestina e as regiões limítrofes não estão habitadas somente por judeus (7,24-25). 3. Destinatário: os principais destinatários desse livro são gentios, pois o autor explica alguns costumes e práticas judaicas, por exemplo, a lei do puro e doFRANCISCO DANIEL A. MOREIRA impuro (Mc 7,1-23); o uso de termos em aramaico e sua tradução em momentos-chaves da narrativa, como: Talitha kum, “menina, levanta-te” (5,41); Effa- tha, “abre-te” (7,34); Abba, “pai” (14,36); e Eloi, Eloi, lemá sabachtáni?, “meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?” (15,34). Para nós, o evangelho de Marcos surgiu na região UMA INTRODUÇÃO da Galileia, tendo como destinatários as comunidades AO EVANGELHO DE MARCOS situadas na região da Síria, de Tiro e da Decápolis. “Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Conhecendo a realidade da comunidade Deus” (Mc 1,1). Proclamação que introduz o evange- de Marcos lho de Marcos com uma nota de esperança. Nesse Desde 63 a.C., a Palestina estava sob o domínio evan­gelho, temos o testemunho de fé e esperança de do império romano, que explorava violentamente o pessoas que acreditaram em Jesus como o Messias- povo por meio da cobrança abusiva de impostos e do -servo e deram continuidade ao projeto do reino de monopólio do comércio. O Império, junto com os reis Deus. herodianos, promoveu a construção de várias cidades Mas onde estava a comunidade de Marcos e onde para facilitar a administração, o comércio e a mordo- surgiu esse evangelho? De acordo com uma antiga mia dos governantes à custa da espoliação do povo, tradição, Roma é o lugar da origem do evangelho especialmente dos camponeses. Para os judeus, havia de Marcos, entre os anos 65 e 70 d.C., sendo Marcos o sistema religioso com suas exigências de dízimos e o redator. Há estudiosos que situam a origem desse a lei do puro e impuro, com seus inúmeros sacrifícios. evangelho na Síria, para comunidades formadas por Fome, doença e escravidão faziam parte do coti- gentios e judeus. A pesquisa atual aponta a Galileia diano. Muitas pessoas perambulavam pelas praças e como o lugar da redação desse evangelho, justifi­ - mercados, sem terra e sem emprego (cf. Mt 20,1-16). E cando com os seguintes motivos: para complicar ainda mais a situação, as leis da pureza 1. O relato situa a maior parte da atividade missioná­- marginalizavam e castigavam os pobres e os doentes. ria de Jesus na Galileia e nos seus arredores. Essa realidade provocou várias revoltas, especialmen- 2. O autor conhece as tensões existentes na Palestina te na Galileia, a região mais explorada e devastada por e entre os diversos grupos e regiões. Para ele, os causa da abundante produção agrícola e da pesca. PÁG. 1
  • 2. No norte da Galileia, por volta do ano 70 d.C., a to (Mc 1,34.44; 3,12; 5,43; 6,30-44; 7,36). A curacomunidade de Marcos redigiu o seu livro sobre a do cego de Betsaida finaliza a primeira parte (Mcvida de Jesus. A realidade de sofrimento e persegui- 8,22-26), mostrando que a comunidade precisação reacendeu o nacionalismo judaico, traduzido na abrir os olhos para compreender que Jesus é oespera de um Messias rei e poderoso para libertá-los Messias-servo.do jugo opressor. O evangelho de Marcos procura 2. Segunda parte (8,27–10,52): a viagem para Je-responder que Jesus é o Messias-servo, que assumiu rusalém a partir da Galileia. Anúncio declaradoa causa da justiça até o fim, por isso foi morto, mas de que Jesus é servo sofredor (Mc 8,31-33; 9,33-37;Deus o ressuscitou (8,31; 9,30-31; 10,32-34). Além do 10,32-34). Ao anunciar o “caminho da cruz”, Jesusconflito político e religioso, a comunidade enfrentava combate e corrige os discípulos que aspiram a poderconflitos étnicos e culturais. O modo de vida romano e privilégio, que transparecem na figura do Messiase a busca desenfreada de bens, poder e privilégio poderoso como Davi. No episódio da cura do cegoestavam sendo assumidos por muitas pessoas. Bartimeu, ele joga o manto, gesto que significa abandonar a visão de messias-rei (Mc 10,46-52).Conhecendo a proposta do evangelho de Marcos 3. Terceira parte (11,1–16,8): o ministério de Jesus Na tentativa de retomar o caminho de Jesus, a em Jerusalém com a sua paixão, morte e res-comunidade apresenta Jesus como o Messias-servo surreição. A prática libertadora de Jesus entra eme as condições para segui-lo. Entrar nesse discipulado conflito com os poderes do mundo, por isso ele éexige “deixar as redes” e ter disposição para aprender condenado e morto como subversivo, mas Deus ode Jesus estratégias para a concretização do reino ressuscita. A ordem de voltar para a Galileia apontade Deus. para um novo começo e agora com a presença do Eis alguns pontos principais desse texto: Ressuscitado.1. Quem é Jesus de Nazaré: O evangelho apresenta 4. Acréscimo posterior (16,9-20). Os versículos fi­nais Jesus como o Filho do Homem na figura do servo foram acrescentados e apresentam uma síntese dos sofredor, que veio conviver e libertar as pessoas relatos das aparições de Jesus ressuscitado. Esse empobrecidas, exploradas e excluídas pelo Impé- evangelho terminava sem conclusão, era uma obra rio e seus colaboradores/as. A fidelidade de Jesus em aberto, e o fim depende da resposta de quem ao projeto do reino da justiça e da fraternidade o a lê... É preciso ter coragem para voltar à Galileia. levou a um confronto com os poderosos do seu tempo e, consequentemente, à cruz, mas Deus o Lembretes para as reuniões ressuscitou. Eis aqui algumas sugestões práticas para você2. O seguimento de Jesus: Vemos o testemunho preparar os encontros: de mulheres e homens que seguem Jesus desde a ➢ Preparar bem o local do encontro; é importante que Galileia até Jerusalém. Dentro de suas limitações, aconteça nas casas, pois será uma forma de reviver o grupo de discípulas e discípulos assumiu a causa o espírito missionário das primeiras comunidades. do reino de Deus, que se fundamenta na justiça e ➢ Verificar a necessidade de providenciar, anterior- na solidariedade, no meio das pessoas que estão mente, algum material para o encontro. à margem da sociedade, como mulheres, pobres, estrangeiros, crianças e doentes (Mc 1,31; 6,33; 8,1; ➢ A coordenadora, ou o coordenador, em todos os 7,28; 10,13.52). encontros, deve fazer uma acolhida carinhosa, dando especial atenção às pessoas que participamConhecendo a estrutura do texto pela primeira vez. Há diversas possibilidades de apresentar um fio ➢ Se o encontro for numa casa, agradecer à famíliacondutor para o evangelho de Marcos. Optamos pela que acolhe o grupo.divisão em três partes, que pode ser esquematizada ➢ Motivar as pessoas a trazer sempre a Bíblia.da seguinte forma: ➢ Não é necessário responder todas as perguntas que1. Primeira parte (1,1–8,26): a atividade de Jesus são apresentadas no roteiro. na Galileia e nas regiões vizinhas. A comunidade ➢ Ver o DVD No caminho de Jesus. Uma chave de enfrenta vários problemas externos e internos, a leitura para o evangelho de Marcos. Centro Bíblico saber: fome, doenças, individualismo, preconcei- Verbo e Verbo Filmes. PÁG. 2
  • 3. PRIMEIRO ENCONTRO o reino de deus se constrÓi na vivência comunitÁria! O Espírito do Senhor repousa sobre mim, o Espírito do Senhor me escolheu, me enviou. Para dilatar o seu Reino entre as nações. Para anunciar a boa-nova a seus pobres. Para proclamar a alegria e a paz: exulto de alegria em Deus, meu salvador! Para dilatar o seu reino entre as nações. Consolar os corações esmagados pela dor. Para proclamar sua gló- ria e salvação e acolher quem sofre e chora, sem apoio, sem consolo.FRANCISCO DANIEL A. MOREIRA Dirigente: Para que possamos nos sentir em casa e em comunhão entre nós, vamos nos apresentar e dizer qual a motivação que trazemos para esses encontros. Tempo para as apresentações, em seguida fazer uma acolhida mútua com um abraço e com o Tema: O reino de Deus se constrói na vivência co- desejo de boas-vindas. munitária! Dirigente: Como irmãs e irmãos, acolhamos a pre- personagens: Jesus, Simão, André, Tiago e João. sença de Deus em nosso meio. Em nome do Pai, do texto: Mc 1,14-20. Filho e do Espírito Santo. Amém. PALAVRAS-CHAVE: Evangelho, reino, seguimento, Dirigente: Neste tempo, vamos refletir e rezar o pescadores, redes e partiram. evangelho de Marcos buscando vivenciar o nosso perspectiva: Tomar consciência, comunitária e seguimento a Jesus. Vamos acompanhar seus passos, individual, de que somos convocadas/os para o se- guimento de Jesus na construção de uma sociedade ouvir seus ensinamentos e renovar a nossa opção justa e solidária. cristã e nosso compromisso com a construção do reino de Deus. Vinde em meu seguimento, e eu farei de vós pescadores de homens (Mc 1,17). 3. Motivando a conversa Leitora ou leitor 1: José Aparecido mora no Parque Regina e lá participa de sua comunidade, onde dona 1. Preparar o ambiente Tereza atua como cozinheira nos diversos encontros - Colocar alguns recortes de jornal ou revista que retratam da paróquia. Ele ficou indignado quando viu a preca- a nossa realidade, por exemplo: casas, prédios, escola, riedade da casa onde ela morava e disse aos jovens e local de trabalho, igrejas ou centros comunitários, trânsito, violência, entre outros. a várias pessoas de sua comunidade: “Não podemos nos chamar de cristãos e de irmãos e permitir que uma - Escrever numa cartolina o tema do encontro. pessoa que nos ajuda more num lugar tão indigno”. 2. Acolhida Ele conseguiu mobilizar algumas pessoas da comuni- dade, e algumas que nem participam da comunidade, Dirigente: Com muita alegria, estamos aqui para para ajudar a construir uma moradia digna para dona nos espelharmos na experiência da comunidade de Tereza, que morava numa favela. Marcos e refletir sobre como dar continuidade ao convite de Jesus: “Vinde em meu seguimento”. Que- Dirigente: A realidade de sofrimento e miséria vivida remos entrar na escola de Jesus e assumir o projeto por tantas pessoas é um grito constante por justiça. da construção do reino de Deus. Na certeza de que Qual a nossa resposta à situação de sofrimento e mi- o Espírito de Deus está presente em nossa vida e séria vivida pelas pessoas de nossa comunidade, de missão, cantemos: nosso bairro, de nossa cidade? Tempo para partilhar. PÁG. 3
  • 4. 4. Situando o texto chamado continua ecoando em nossos ouvidos. Se-Leitora ou leitor 2: A partir de 63 a.C., os romanos guir Jesus e o seu compromisso com a justiça continuadominaram a região da Palestina. Nesse período, sendo o maior desafio para a vida cristã.aumentou a escravidão, o comércio e a exigência de a) Qual a minha vocação na Igreja?vários impostos. Para os judeus, a situação se tornou b) Quais “as redes” que precisamos deixar para seguirainda mais difícil, pois havia o sistema religioso do Jesus?templo, com as leis do puro e do impuro, bem como a c) Como nós e nossas comunidades estamos colabo-exigência de vários dízimos. As opressões econômica rando para que o reino de Deus aconteça entre nós?e política provocaram várias revoltas, que foram dura- 7. Celebrando a vidamente reprimidas pelo império romano. A região maisdevastada foi a Galileia. No norte dessa região, por volta Dirigente: Podemos olhar os recortes de jornal quedo ano 70 d.C., a comunidade de Marcos estava tentan- temos à nossa frente e contemplar um pouco dado seguir o projeto de Jesus de Nazaré: a construção do realidade que vivemos. Depois de alguns instantesreino de Deus. Ela recorda o início da caminhada com de silêncio, cada pessoa poderá fazer a sua oração.a reunião do primeiro grupo de discípulos. Concluir este momento com a oração do Pai-nosso. 8. Preparar o próximo encontro5. Leitura do texto Dirigente: Para a próxima reunião, ler Mc 6,30-44, eDirigente: Ao longo da história do cristianismo, mu- quem puder leia as orientações em preparação aolheres e homens se sentiram chamadas/os para ajudar segundo encontro. Se tiver alguma dificuldade emna construção do reino de Deus. Na certeza de que ler, pedir ajuda a uma pessoa próxima.Deus conta com a nossa colaboração, aclamemos aPalavra de Deus, cantando: - Distribuir as tarefas, combinar a data e o local daEis-me aqui, Senhor! próxima reunião.Eis-me aqui, Senhor! 9. Gesto concretoPra fazer tua vontade, pra viver do teu amor. - Visitar uma pessoa de nossa comunidade ou dePra fazer tua vontade, pra viver do teu amor. nosso bairro que enfrenta dificuldades. É o contatoEis-me aqui, Senhor! com a realidade do outro que suscita em nós gestosO Senhor é o pastor que me conduz, de solidariedade.Por caminhos nunca vistos me enviou,Sou chamado a ser fermento, sal e luz, 10. Bênção finalE por isso respondi: aqui estou! Dirigente: Que a presença de Deus em nossa vidaLeitora ou leitor 3: Ler Mc 1,14-20. e missão nos ajude a vivermos os valores do Reino. Que a bênção de Deus pai e mãe nos acompanheDirigente: Para conversar. hoje e sempre.a) O que é o reino de Deus? Todas/os: Amém.b) O que significa o chamado de Jesus aos pescado- res: “Vinde em meu seguimento, e eu farei de vós Para aprofundar o tema deste encontro, leia as pági- nas 26-34 do livro No caminho de Jesus: Entendendo o pescadores de homens”? evangelho de Marcos, editado pela Paulus em 2012. Oc) Como os primeiros discípulos respondem ao cha- material deste encontro e também o livro indicado mado de Jesus? foram preparados pela equipe do Centro Bíblico Verbo.6. Iluminando a vida O CENTRO BÍBLICO VERBO é um centro de estudo que está a serviço do povo de Deus, desenvolvendo umaLeitora ou leitor 4: O chamado de Jesus acontece leitura exegética, comunitária, ecumênica e popularna atividade cotidiana, por exemplo, dos pescado- da Bíblia. O Centro Bíblico oferece cursos regularesres, um dos grupos mais explorados da época. São de formação bíblica em diferentes modalidades epessoas chamadas para ajudar na concretização do presta assessorias às dioceses, paróquias, comuni-reino de Deus, que se constrói na solidariedade entre dades, colégios e congregações religiosas. Maioresas pessoas e os povos, particularmente entre os mais informações pelo tel. (11) 5181-7450. Nossa página: www.cbiblicoverbo.com.br.empobrecidos e esquecidos da sociedade. O mesmo Editora: Pia Sociedade de São Paulo - PAULUS (Paulinos) — Diretor: José Dias Goulart — Endereço: Rua Francisco Cruz, 229 - Vila Mariana - 04117-091 - São Paulo - SP - Tel. (11) 5087-3700 - Fax (11) 5579-3627 - editorial@paulus.com. br - www.paulus.com.br — Esta remessa de Bíblia-Gente é uma gentileza da PAULUS e não pode ser vendida. PÁG. 4

×