Your SlideShare is downloading. ×
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.

43,142

Published on

Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos. …

Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.
O lema é “Coragem! Levanta-te! Ele te chama!” (Mc 10,49)

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
43,142
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
24
Actions
Shares
0
Downloads
96
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Arquidiocese de Vitória Departamento Pastoral Rua Soldado Abílio dos Santos, 47 Cidade Alta - Caixa Postal 107 CEP 29015-620 - Vitória - ES Telefone: (27) 3223-6711 e-mail: mitra.secretariapastoral@aves.org.br CEBI - Centro de Estudos Bíblicos Rua Duque de Caxias, 121, Ed. Juel, Sala 206 Centro - Vitória – Cep 29010-120 Telefone – (27) 3223-0823/ 9945-2068 Atendimento: 2ª a 6ª feiras 13h às 19h Blog: http://portrasdapalavra.blogspot.com Email:cebies@yahoo.com.brPágina 2 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 2. APRESENTAÇÃO “Ouçamos todos, boa notícia! Que vem da vida, que vem doamor! Ouçamos todos, boa notícia! É o evangelho de DeusSalvador!” (Zé Vicente)Irmãos e irmãs, Chegamos ao mês de setembro, o chamado “Mês da Bíblia”para a Igreja Católica. Este é o 3º bloco do Evangelho daComunidade de Marcos. Com isso estamos chegando ao finaldo Estudo deste Evangelho, dessa Boa Notícia. Entregamos a vocês esse livro do Círculo Bíblico que tem comotema: Discípulos missionários a partir da Comunidade deMarcos e como lema “Coragem! Levanta-te! Ele te chama!”(Mc 10,49), com a consciência de que foi um trabalho árduo essacaminhada ao lado da Comunidade de Marcos através desses trêsblocos. Conforta-nos, porém saber que, também vocês fizeram essacaminhada e aproveitaram a reflexão que a Comunidade deMarcos fez no seguimento de Jesus procurando assim refletirsobre como ser discípulo missionário. Desejamos que a certeza da presença do Ressuscitado seja aforça de todos os cristãos e cristãs na missão de anunciá-lo etestemunhá-lo na Galileia dos nossos dias de hoje. Que o iníciodas comemorações dos 50 anos do Concílio Vaticano II motivecada uma de nossas Comunidades a mergulhar no conhecimentoda Palavra de Deus que é o seu próprio Filho Jesus Cristo.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 3
  • 3. Invocamos a força do Espírito Santo, que procede do Pai edo Filho, sobre todos os grupos de Círculos Bíblicos que irãoaprofundar a sua fé, a partir da fé da Comunidade de Marcos, esobre toda a Igreja que está em nosso estado.Bom trabalho, a todos e todas, na força do Ressuscitado! Pe. Manoel David Neto Equipe de Redação e Elaboração do CEBI-ESPágina 4 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 4. ORIENTAÇÕES GERAIS Este é o 3º bloco de Círculos Bíblicos sobre o Evangelhoda Comunidade de Marcos e tem como assunto principal:Discípulos missionários a partir da comunidade de Marcos.O lema é “Coragem! Levanta-te! Ele te chama!” (Mc 10,49) Lembramos que o outro motivo para este estudo neste ano de2012, é o fato de que no mundo inteiro, estamos ouvindo nascelebrações litúrgicas, durante os domingos do Tempo Comum,as leituras do Ano B, onde o texto do Evangelho que predominaé o da Comunidade de Marcos. Por isso mesmo recordamos alguns aspectos importantes paraa nossa reflexão: - O livro de Círculo Bíblico do 1º bloco (maio e junho) contémmuitas informações importantes que serão úteis durante esse 3ºbloco. - O Estudo do Evangelho interessa, e é necessário a todasas pessoas da Comunidade e não apenas à Equipe de CírculosBíblicos. - Convidar outras pessoas para formar mais grupos de CírculosBíblicos por equipes ou pastorais: catequistas, equipes envolvidasna Liturgia, Ministros/as da Distribuição da Comunhão e outras.O importante é que todos possam estudar e conhecer Jesus Cristoa partir desse Evangelho da Comunidade de Marcos. - Convidar pessoalmente (e na comunidade) outras pessoaspara que formem novos grupos por proximidade favorecendo3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 5
  • 5. assim que mais pessoas possam estudar o Evangelho e participardos encontros. - Os Textos de Apoio estão organizados em conjunto e colocadosno final do livro. - Cada Equipe de Círculos Bíblicos deve preparar bem cada umdos encontros; - Essa Boa Notícia deve chegar sempre mais a outras famíliase pessoas que não participam ou não são visitadas normalmente; - Garantir sempre o clima de acolhida fraterna, de oração, departilha, onde ninguém é dono da verdade e cada uma das pessoasé convidada a partilhar as suas experiências; - Os/as animadores/as dos Círculos Bíblicos deverão ler comantecedência o Texto de Apoio para terem uma visão geral decada encontro. - Cantos e refrãos poderão ser substituídos, se o grupo nãoconhece os sugeridos, mas devem ser escolhidos outros de acordocom o que se pede; - Combinar com o grupo ou com os demais grupos: vaiacontecer uma Celebração de Encerramento Comunitário destebloco e uma Confraternização entre os grupos? Pode ser feito naCasa da Igreja ou outro lugar. Bom trabalho a todos e todas e a cada um em particular. Equipe de Redação e Elaboração dos Círculos Bíblicos CEBI-ES - Leitura Popular e Libertadora da BíbliaPágina 6 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 6. ORAÇÃO PARA TODOS OS DIASEspírito Santo de Amor / pedimos tua ajuda e inspiração /para ler e estudar a Palavra de Deus / e aprofundá-la em nossa vida.  Ajuda-nos a fazer que a Palavra de Deus /seja viva e eficaz em nossas comunidades/que Ela seja lâmpada para nossos pés / e luz em nossa caminhada. /E que esta Palavra passe por nós deixando seus frutos e sinais. /Espírito da Vida Nova, derrama sobre nós os teus dons: /Sabedoria para entender e discernir a Palavra /Inteligência para descobrir o sentido de cada texto /Conselho para orientar e levar esperança às pessoas /Fortaleza para animar os fracos e desanimados /Conhecimento para entender a realidade de hoje /Temor de Deus para colocar a história em suas mãos /Piedade para andarmos sempre em seus caminhos. /Tu, que és Espírito de Vida, / ensinas-nos a ler a Bíblia e ver a realidade./Descobrir a presença do Deus Vivo / que caminha com seu povo./E continuar a história do povo / que caminhou com seu Deus. /Queremos viver a unidade, / buscando o que nos une / e não o que nosdivide, /para que todos sejam um como nos pediu Jesus. /Espírito Santo de Deus,/ Criador das coisas novas, /ajuda-nos a trabalhar / na construção de um mundo novo /baseado na Justiça, / na Solidariedade e na Partilha, /assumindo o compromisso / com os pobres e excluídos, /para realizar o projeto do Pai / e fazer acontecer o Reino de Deus /anunciado por Jesus Cristo. Amém!3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 7
  • 7. 1º ENCONTRO Tema: “QUEM PERDER A SUA VIDA POR CAUSA DE MIM E DO EVANGELHO A SALVARÁ” (Mc 8,35)01 – PREPARANDO O AMBIENTE. Colocar em destaque diferentes modelos e traduções de bíblias que as pessoas tiverem em casa, o maior número possível. Fazer um pequeno cartaz ou faixa com o tema e o lema deste “Mês da Bíblia”. Colocar também uma Cruz e um mapa ou bandeira do Brasil. Esse material deverá acompanhar todos os encontros juntamente com uma Bíblia que facilite a leitura e compreensão dos textos bíblicos.02 – ACOLHIDA Valorizar esse momento importante da acolhida apresentando cada uma das pessoas participantes deste encontro, principalmente as pessoas que estão vindo pela primeira vez.03 – SAUDAÇÃO INICIAL Cantar a saudação inicial de acordo com a realidade da própria comunidade.04 – INTRODUÇÃOAnimador/a: No Brasil, a Igreja Católica chama o mês desetembro de “Mês da Bíblia”. Mas sabemos que, o ConcílioEcumênico Vaticano II, que aconteceu entre 1962 e 1965, atravésdo documento chamado “Dei Verbum” abriu a Bíblia para todosos católicos. Antes do Concílio Vaticano II ler a Bíblia eraproibido até em conventos e seminários para padres e freiras.Página 8 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 8. CANTO: TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO DE UM DEUSAMOR, DE UM DEUS IRMÃO, É FELIZ QUEM CRÊ.....Leitor/a 1: Além disso, esse documento fala da Revelação deDeus através da sua Palavra Viva – Jesus Cristo. Assim o povoganhou a oportunidade de ler a Bíblia todo dia e durante o anotodo. Isso acontece nas celebrações da missa e nas celebraçõesdominicais da Palavra de Deus. Acontece também nos cursos deformação bíblica, nos grupos de Círculos Bíblicos, nas formaçõese reuniões das pastorais, nos diversos grupos que se reúnem pararezar, em casa na família ou individualmente.CANTO: PELA PALAVRA DE DEUS SABEREMOS PORONDE ANDAR. ELA É LUZ E VERDADE, PRECISAMOSACREDITAR.Leitor/a 2: Por isso mesmo, este já é o 3º bloco sobre o Evangelhoda Comunidade de Marcos que estamos estudando neste ano.Em sintonia com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil(CNBB) este bloco tem como tema: “Discípulos missionáriosa partir da Comunidade de Marcos” e como lema: “Coragem!Levanta-te! Ele te chama!” (Mc 10,49).(repetir com o grupo o tema e o lema deste 3º bloco de CírculosBíblicos)Leitor/a 1: O Evangelho da Comunidade de Marcos foi umaelaboração catequética da Segunda Geração dos Cristãos. Nessetempo, as comunidades judaico-cristãs estavam vivendo umagrande crise por causa da perseguição do império romano etambém uma crise entre os membros do grupo.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 9
  • 9. Leitor/a 2: Passados já mais de 30 anos da morte e ressurreiçãode Jesus, muitas dúvidas começaram a surgir no meio dascomunidades. As memórias sobre a ação e as palavras de Jesusprecisavam ser registradas para as futuras gerações.CANTO: PELA PALAVRA DE DEUS SABEREMOS PORONDE ANDAR. ELA É LUZ E VERDADE, PRECISAMOSACREDITAR.Leitor/a 1: Conforme acompanhamos até agora nos dois blocosanteriores, Jesus, enquanto caminha vai ensinando à multidãoe aos discípulos. Ele ensina que é preciso estar atentos, pois oReino de Deus começa aqui entre nós e vai acontecendo nasdiversas circunstâncias e acontecimentos da vida.Canto: Seu nome é Jesus Cristo05 – PARTILHANDO A VIDAAnimador/a: Algumas pessoas dizem que os irmãos e irmãs dasoutras Igrejas Cristãs sabem mais de Bíblia que os católicos. Serámesmo? Será que todos entendem a Bíblia em cada contexto emque ela foi escrita? Ou só conhecem alguns dos textos separados,preparados ou decorados?Para Conversar:Quando e como, cada um de nós começou a estudar,aprofundar e conhecer melhor esse livro da Palavra de Deus,chamado Bíblia?06 – ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS ( para todos os dias )07 - SITUANDO O TEXTO BÍBLICOPágina 10 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 10. Leitor/a 1: A Comunidade de Marcos escreveu suas memóriasde Jesus entre os anos 66 a 70 da Era comum (EC), na região daSíria, ao norte da Galileia. Esse foi um período difícil para osjudeus e judeus-cristãos, por causa de uma guerra entre os judeusda Palestina e os romanos.Leitor//a 2: O Evangelho que é produzido pela Comunidadede Marcos é o primeiro relato organizado que reúne muitasmemórias de diferentes grupos, que guardaram as palavras eações de Jesus. A comunidade escreve essas memórias a partir desua própria realidade. Durante o canto crianças e/ou adolescentes podem fazer uma coreografia em sinal de respeito e veneração pelo Livro da Palavra de Deus com fitas coloridas, flores e outras formas de manifestações especiais. O importante é valorizar a Bíblia no encontro de Círculos Bíblicos.Canto: A Palavra de Deus vai chegando vai08 – TEXTO BÍBLICO: Mc 8,31-35 O texto seja proclamado de forma orante. É bom que o texto seja repetido mais de uma vez, sempre em Bíblias com traduções diferentes. Assim todas as pessoas podem compreender e fazer comparações nos textos.09 – PARTILHANDO A PALAVRA Logo após a proclamação fazer um instante em silêncio para que todos possam meditar a Palavra que acabam de ouvir. a. Retomar o texto bíblico. Que aspectos mais chamam a nossa atenção?3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 11
  • 11. b. O que Jesus ensina aos discípulos? Como é a reação deles? c. De que maneira esse texto bíblico pode nos ajudar a viver melhor nossa vida e nossa fé em nossos dias de hoje?10 – GESTO CONCRETOAnimador/a: A Bíblia escutada em Comunidade é a Palavra deDeus, pois é o próprio Jesus que a comunica através dos leitores,nos diz o Concílio Ecumênico Vaticano II na ConstituiçãoDogmática Sacrosanctum Concilium (SC 7).Leitor/a 1: Na Constituição Dogmática “Dei Verbum” sobre aRevelação Divina lemos que: “A Igreja sempre venerou as divinasEscrituras, como também o próprio Corpo do Senhor, sobretudona sagrada liturgia, nunca deixou de tomar e distribuir aos fiéis,da mesa tanto da Palavra de Deus como do Corpo de Cristo, oPão da vida” (DV 21). Diante da importância da Palavra de Deus para a Igreja e para os fiéis é bom organizar um encontro ou grupo para tirar dúvidas sobre a maneira correta de achar as passagens da bíblia, exemplo capítulo, versículo ou mesmo encontrar um livro na Sagrada Escritura. Usar os anexos e os livrinhos indicados como sugestão de trabalho. Organizar outros grupos de Círculos Bíblicos como se faz na Novena de Natal para que mais famílias sejam atendidas.11 – CELEBRANDO A VIDAAnimador/a: Celebrar a Palavra de Deus é acreditar que Elemesmo continua presente e atuante em nossa vida em nosso diaPágina 12 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 12. a dia. Vamos agora tomar nossas bíblias nas mãos e rezar juntoso Salmo 19.TODOS/AS: “A PALAVRA DE DEUS É A VERDADE, SUALEI LIBERDADE.” (cantar)12 - ORAÇÃO DO PAI NOSSO (motivar)13 – AVISOS - Os objetos que estão no início deste encontro deverão acompanhar os outros encontros juntamente com uma Bíblia que facilite a leitura e compreensão dos textos bíblicos. - Convidar crianças e adolescentes para o próximo encontro e envolvê-los na preparação; - Combinar com o grupo e com os outros grupos da Comunidade (ou Paróquia) se vai haver uma Celebração de Encerramento deste Mês. Pode envolver também outras pastorais e equipes, bem como outras atividades especiais. - Avisar sobre a realização do 18º Grito dos Excluídos 2012 na região mais próxima de vocês. O lema deste ano: “Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população”.14 - ORAÇÃO FINALAnimador/a: Acompanhai-nos ó Deus com a vossa graça eatendei a oração do vosso povo. Dai-nos a compreensão dosnossos deveres e a força para cumpri-los. Por Nosso Senhor...15 - BÊNÇÃO FINALAnimador/a: Deus nos abençoe e nos guarde. AMÉM!Animador/a: Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós.AMÉM!3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 13
  • 13. Animador/a: Ele volva para nós o seu olhar e nos dê a sua paz.AMÉM!TODOS/AS: ABENÇOE-NOS O DEUS RICO EMMISERICÓRDIA...CANTO: Somos gente da esperança.Página 14 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 14. 2º ENCONTRO Tema: SE ALGUÉM QUER SER O PRIMEIRO DEVEFICAR EM ÚLTIMO LUGAR E SERVIR A TODOS. Mc 9,3501 - PREPARANDO O AMBIENTE: Retomar os símbolos do 1º Encontro, especialmente com as Bíblias em lugar de destaque. Acrescentar uma vela acesa, cartazes ou faixas com palavras ou frases: “Candidato Ficha Limpa”; “Lei 9840 – contra a Corrupção Eleitoral”; “Servir”; “Combate à compra e vendas de votos”. Jarro com água perfumada.02 - ACOLHIDA Envolver crianças e adolescentes na recepção ou acolhida dos participantes do grupo. Preparar alguma saudação que eles possam fazer aos presentes.03 – SAUDAÇÃO INICIAL A saudação seja feita de acordo com a realidade da comunidade e pode ser cantada como de costume.04 – INTRODUÇÃOAnimador/a: Bem vindos, bem vindas ao 2º encontro de CírculosBíblicos deste mês de setembro. Continuamos refletindo sobre oEvangelho da Comunidade de Marcos e conhecendo as principaiscaracterísticas para que alguém possa ser discípulo missionáriode Jesus.Leitor/a 1: Queremos continuar contando com a graça do Espírito3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 15
  • 15. que vem do Pai e do Filho e nos anima em nosso caminhar. É essagraça que tem alimentado homens e mulheres desde as primeirascomunidades cristãs até as Comunidades Eclesiais de Base emnossos dias, no seguimento e testemunho de Jesus.TODOS: VEM, VEM, VEM! VEM ESPÍRITO SANTO DEAMOR! VEM A NÓS, TRAZ À IGREJA UM NOVO VIGOR!Leitor/a 2: Não tem sido fácil ser discípulo e discípula de Jesusem nossos dias. São muitos os desafios colocados para todosnós. Ainda bem que Jesus nunca prometeu facilidade na vida porcausa da fé. Ele mesmo nos disse:TODOS: QUEM QUISER SER MEU DISCÍPULORENUNCIE SI MESMO, TOME A SUA CRUZ E ME SIGA.Leitor/a 1: Somos cidadãos e cristãos comprometidos com oReino de Deus, que já começa aqui na terra. No próximo mês deoutubro temos mais um grande desafio. Sabemos que escolhernovos governantes municipais não é tarefa fácil e não pode serfeita de qualquer jeito. Sabemos por experiência que:TODOS: VOTO NÃO TEM PREÇO! TEMCONSEQUÊNCIAS!Animador/a: Assim como na Comunidade de Marcos,também em nosso caminhar de comunidade somos chamados aaprender caminhando com Jesus no dia a dia de nossas vidas.Somos chamados a ouvir d’Ele mesmo as suas propostas para oseguimento. Escutemos hoje então o convite que vem do lemadeste mês de setembro:TODOS: CORAGEM! LEVANTA-TE! ELE TE CHAMAPágina 16 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 16. Canto: Me chamaste para caminhar na vida contigo.05 - PARTILHANDO A VIDAAnimador/a: A vida humana nem sempre tem sido respeitada evalorizada atualmente. Há ainda muitas crises, fomes, guerras,violência, ódio e drogas. Enquanto isso tem muitas pessoaspreocupadas consigo mesmas. Elas usam seus cargos e suasposições de comando para aparecer como “salvador da pátria”,se promover ou tirar proveito pessoal.PARA CONVERSAR:E em nosso meio, de que maneira temos usado os cargos e asposições que ocupamos na sociedade, na Igreja ou no campoprofissional?Canto: Senhor se tu me chamas06 - ORAÇÃO INICIAL ( para todos os dias )Canto: A verdadeira Igreja07 – SITUANDO O TEXTO BÍBLICOLeitor/a 1: A comunidade de Marcos apresenta Jesus percorrendoa região da Galileia, próximo ao lago Genesaré, também chamadode Mar da Galileia. Essa região está presente na maior parte doEvangelho, como o lugar de missão de Jesus e de formação dodiscípulo e da discípula de Jesus.Leitor/a 2: O texto de hoje relata mais uma ação de Jesus numacasa. Esse é outro elemento fundamental para a Comunidade deMarcos, dentro do contexto de crise que estava vivendo. É o lugarde onde a Comunidade escreve o seu texto, fazendo memória doProjeto de Jesus.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 17
  • 17. Canto: Pela Palavra da Deus08 – TEXTO BÍBLICO - Mc 9,33-37 Ler o texto bem devagar e de forma orante. A leitura pode ser feita por uma criança ou um jovem, ou um membro do conselho da comunidade. Após a leitura deixar um tempo para meditar a Palavra. Em seguida pedir as pessoas para repetir palavras fortes do texto.09 - PARTILHA DA PALAVRA a. O que mais chamou a nossa atenção neste texto bíblico? b. Qual a pergunta que Jesus fez aos discípulos? E qual a resposta dos discípulos? c. Que resposta temos dado para esta pergunta de Jesus?10 – GESTO CONCRETO Combinar com crianças, adolescentes, jovens e catequistas a confecção de pequenos cartões de conscientização política que serão entregues nas celebrações da comunidade ou nos grupos de Círculos Bíblicos. Na frente do cartão responder: “Como eu gostaria que fosse a minha cidade?” No verso pode escrever: “Não vote em Ficha Suja”; ou “Voto não deve ser vendido”; “Vote em Ficha Limpa”; “Lei 9840 - Contra a Compra de votos”; “Voto não tem preço. Tem consequências!”CANTO: Somos gente nova11 - CELEBRANDO A VIDAAnimador/a: No texto que refletimos acima Jesus usou a ocasiãoPágina 18 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 18. como oportunidade para enfatizar que os/as seguidores dele estãoa serviço de todos em especial aos mais pobres. Nenhuma Igrejaou grupo de cristãos pode trocar favores por votos: “Não seráassim entre vós!”Animador/a: Vamos rezar contando com a força de Deus paraque sejamos fiéis aos nossos compromissos.TODOS: SENHOR FAZEI-ME INSTRUMENTO DE UMANOVA POLÍTICA.Onde houver politicagem, que eu leve a política.Onde houver impunidade, que eu leve o respeito à lei.Onde houver corrupção, que eu leve a honestidade.Onde houver destruição da natureza, que eu leve a educaçãoecológica.TODOS: SENHOR FAZEI-ME INSTRUMENTO DE UMANOVA POLÍTICA.Onde houver racismo, que eu leve a fraternidade.Onde houver machismo, que eu leve a igualdade.Onde houver consumismo, que eu leve vida sóbria e austeridade.Onde houver fome, que eu leve a reforma agrária.TODOS: SENHOR FAZEI-ME INSTRUMENTO DE UMANOVA POLÍTICA.Onde houver desemprego, que eu leve a dignidade do trabalho.Onde houver doença, que eu leve saúde e saneamento.Onde houver analfabetismo que eu leve educação libertadora.Onde houver favelas, que eu leve moradia.TODOS: SENHOR FAZEI-ME INSTRUMENTO DE UMA3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 19
  • 19. NOVA POLÍTICA.Animador/a: Ó, Mestre, fazei que eu procure sempre colocara Ética na Política. Pois é doando-se, servindo, repartindo,promovendo os direitos de todos, sobretudo dos excluídos, que seconstrói a verdadeira Democracia, sinal e começo do Teu Reino.TODOS: AMÉM!CANTO: Obrigado Senhor12 - PAI NOSSO (motivar)CANTO: Os cristãos tinham tudo em comum. Enquanto as pessoas cantam uma criança ou um/a jovem vai aspergindo as pessoas com a água perfumada, como o símbolo das coisas boas que serão vividas por todos na nova sociedade, quando nossos sonhos forem plenamente realizados.13 – AVISOS - É bom verificar se todas as pessoas do grupo conhecem as Orientações Pastorais, da Igreja, dos Bispos das Dioceses sobre esse Ano Eleitoral. É bom ler em grupo e conhecer melhor essas orientações, antes do dia 07 de outubro. - Recordar se vai haver uma Celebração de Encerramento mais preparada juntamente com outros grupos e pastorais da Comunidade ou Paróquia. - Dia 20 de outubro – Assembleia de Círculos Bíblicos da Arquidiocese de Vitória – em Ponta Formosa – Vitória. Maiores informações na Secretaria da Paróquia ou no Departamento de Pastoral da Arquidiocese de Vitória – 3223- 6711 e mitra.secretariapastoral@aves.org.br.Página 20 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 20. 14 - ORAÇÃO FINAL E BÊNÇÃO FINALAnimador/a: Senhor, Vem, visita-nos neste tempo de tantadecepção; Pacifica-nos nesse tempo de tanta violência; Santifica-nos nesse tempo de tanta corrupção. Desarma nosso coração; Desarma nossa mente; Desarma nossas mãos... Envia tua bênção sobre nós, Em nome da esperança E do Espírito da paz, E da comunhão fraterna. Todos: AmémAnimador/a: Vamos em paz que o Senhor nos acompanhe.Todos: Graças a DeusCANTO: Deus nos abençoe3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 21
  • 21. 3º ENCONTROTema: “CORAGEM! LEVANTA-TE. ELE TE CHAMA! (Mc 10,49)”01 – PREPARANDO O AMBIENTE Retomar os símbolos do 1º Encontro, especialmente com as Bíblias em lugar de destaque. Acrescentar uma vela acesa, uma vasilha com água e outra com terra que podem ser colocadas no centro do mapa ou da bandeira. Colocar também cartazes escrito: “RIO+20” e “Cúpula dos Povos”.02 – ACOLHIDA Fazer uma acolhida bem alegre de dois em dois, que um apresente o outro falando o nome desejando boas vindas, depois que todos foram acolhidos cantar:TODOS: É MUITO GOSTOSO ESSE NOSSOACONCHEGO, ESSE NOSSO XAMÊGO, ESSA NOSSAVONTADE DE SER FELIZ.03 – SAUDAÇÃO INICIAL (cantando)Todos: Em nome do Pai que nos criou, e do Filho que nossalvou, e do Espírito Santo que nos une por amor!TODOS: AMÉM, AMÉM, AMÉM! (3X) PARA TODO OSEMPRE! AMÉM.04 – INTRODUÇÃOAnimador/a: Irmãos e Irmãs! Estamos dando continuidade aoestudo do Evangelho da Comunidade de Marcos. Neste mês dePágina 22 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 22. setembro estamos refletindo sobre as propostas e o chamado parnos tornarmos discípulos e missionários.TODOS: CORAGEM! LEVANTA-TE. ELE TE CHAMA!Leitor/a 1: Descobrimos desde o início deste estudo que oEvangelho da Comunidade de Marcos pode ser situado entre osanos 66 a 70 da era comum (EC), ou seja, depois de Cristo. Nesseperíodo aconteceu na Palestina uma grande guerra, conhecidacomo guerra judaico-romana, entre judeus e romanos. Elasignificou anos de grande sofrimento para todo o povo.Leitor/a 2: O império romano mobilizou um grande exército paraderrotar os grupos de judeus que se organizaram para defendersuas terras das imposições e da exploração de Roma. Durante aguerra muitos judeus deixaram a Palestina. Entre eles estavammuitos judeus-cristãos, ou seja, judeus seguidores de Jesus.Esses grupos se espalharam por todo o império se juntando aoutros que já viviam fora da Palestina.Leitor/a 1: É nesse contexto de guerra que começa a ser gestadoo Evangelho segundo Marcos. Os grupos que saíram de sua terra,vivendo um tempo de guerra e incertezas, sentem a necessidadede anunciar o projeto de vida que escolheram. Passam, então, arecolher memórias de Jesus e organizá-las por escrito, tendo comobase a própria vida daquele grupo: suas dúvidas, questionamentose proposta de seguimento.Canto: Quero ouvir teu apelo Senhor05 – PARTILHANDO A VIDAAnimador/a: Durante a Conferência da ONU, no Rio de Janeiro3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 23
  • 23. (RIO +20 – junho de 2012), aconteceu um evento paralelochamado Cúpula dos Povos. Ali, entidades, movimentos sociais,diversas religiões, ONGs, e outros grupos preocupados com avida e o planeta Terra se reuniram para debates e reflexões.Leitor/a 1: Por iniciativa da Comissão Episcopal Pastoral para oEcumenismo e o Diálogo Interreligioso da Conferência Nacionaldos Bispos do Brasil (CNBB), os líderes religiosos do Brasil e deReligiões pela Paz, reuniram-se para debater a relação entre asreligiões e as questões ambientais.   Como resultado do diálogo,concordou-se que: “As tradições religiosas contribuem para aampliação da consciência dos seus seguidores sobre os valoresfundamentais da vida, pessoal, social e ambiental, orientandopara a convivência pacífica e respeitosa entre os povos, culturase credos, e destes com toda a criação”.PARA CONVERSAR:De que maneira as religiões podem contribuir para a paz, aprodução de alimentos, a vida do planeta e uma maior justiçasocial?06 – ORAÇÃO INICIAL (para todos os dias)07 – SITUANDO O TEXTO BÍBLICOLeitor/a 1: Na época em que o Evangelho da Comunidade deMarcos foi escrito, havia muitos problemas na Caminhada dasComunidades que queriam seguir o projeto de Jesus. Haviaconflitos com os poderes da época, que perseguiam quem nãoseguisse seu modelo ou fizesse qualquer questionamento.Leitor/a 2: A Comunidade também enfrentava conflitos internosPágina 24 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 24. causados pela maneira diferente de se compreender e viver a fé.O Evangelho e escrito para preservar a memória de Jesus, paraanimar as comunidades e apontar caminhos para o seguimentodo Projeto Libertador de Jesus.CANTO: É como a chuva que lava08 – TEXTO BÍBLICO Mc 10,46-52. Durante o canto a Bíblia pode ser beijada e passada de mão em mão, entregue a pessoa mais próxima, até que chegue à pessoa que irá proclamar a leitura. Proclamada a leitura, motivar para um momento de silêncio.09 – PARTILHANDO A PALAVRA a. O que mais chamou a atenção neste texto? b. Observar e conversar sobre as diferentes atitudes: Bartimeu, pessoas do povo, Jesus – O que achamos delas? c. Quais as principais cegueiras ainda precisamos ser curados em nossos dias?10 – GESTO CONCRETO Pensar um gesto coletivo para essa semana. Exemplos: não jogar óleo de cozinha usado no ralo da pia; separar o lixo seco do lixo úmido; não lavar o carro ou a calçada só com a mangueira; não desperdiçar comida. Retomar com o grupo no próximo encontro o gesto realizado.CANTO: Toda semente é um anseio de frutificar.11 – CELEBRANDO A VIDA Pedir que todos fiquem em forma de círculo.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 25
  • 25. Animador/a: Irmãos e irmãs, Unidos com toda a Naturezarezemos juntos esta oração:TODOS: SENHOR FAÇA DE NÓS CUIDADORES DA TUACRIAÇÃO.Leitor/a 1: Onde tantos vivem o EGOISMO, que nóspratiquemos a SOLIDARIEDADE Onde tantos semeiam o ÓDIO, que nós plantemos o AMOR. Onde tantos buscam o TER, que nós busquemos o SER.. Onde tantos DESTROEM a Natureza, que nós CUIDEMOSDA VIDA.TODOS: SENHOR FAÇA DE NÓS CUIDADORES DA TUACRIAÇÃO.Leitor/a 2: Onde tantos POLUEM, que nós saibamosRECICLAR. Onde tantos são SINAIS DE MORTE, que nós sejamosSINAIS DE VIDA. Onde tantos promovem o CONSUMISMO, que nós semeemosSACIEDADE. Onde tantos causam DESIGUALDADES, que nós busquemosEQUIDADE.TODOS: SENHOR FAÇA DE NÓS CUIDADORES DA TUACRIAÇÃO.Página 26 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 26. Leitor/a 1: Onde tantos incentivam o PRECONCEITO, quenós pratiquemos TOLERÂNCIA Onde tantos padecem a FOME, que nós lutemos peloALIMENTO. Onde tantos promovem a CONCENTRAÇÃO, que nóssejamos a PARTILHA. Onde tantos sofrem o peso da INJUSTIÇA, que nós lutemospela JUSTIÇA. Onde tantos PERDERAM A ESPERANÇA, que nós sejamosLUZ.TODOS: Que do clamor da terra / brote a esperança da Vida./ Vida que nos leve a construir / uma nova sociedade, semexclusões, / onde a terra seja partilhada, / cultivada, cuidada/ e, acima de tudo, amada. AMÉM!Canto: Oração de São Francisco12 – PAI NOSSOAnimador/a: Reunidos irmãs e irmãos rezemos juntos a Oraçãoda Comunidade dos crentes em Jesus Cristo. Pai Nosso....13 – ORAÇÃO FINALAnimador/a: Ó Deus de compaixão que refazeis as nossasforças com a vossa bondade, nós vos suplicamos a graça devos servir por uma vida que vos agrade. Por Nosso Senhor...3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 27
  • 27. 14 – AVISOS - Convidar e motivar outras pessoas a participar dos encontros de Círculos Bíblicos. - É bom verificar se todas as pessoas do grupo conhecem as Orientações Pastorais, da Igreja, dos Bispos das Dioceses sobre esse Ano Eleitoral. É bom ler em grupo e conhecer melhor essas orientações, antes do dia 07 de outubro. - Recordar se vai haver uma Celebração de Encerramento mais preparada juntamente com outros grupos e pastorais da Comunidade ou Paróquia. - Dia 20 de outubro – Assembleia de Círculos Bíblicos da Arquidiocese de Vitória – em Ponta Formosa – Vitória. Maiores informações na Secretaria da Paróquia ou no Departamento de Pastoral da Arquidiocese de Vitória – 3223- 6711 e mitra.secretariapastoral@aves.org.br.15 - BÊNÇÃO FINALAnimador/a: Pela força da Terra, Mãe da Vida, o Deus douniverso abençoe a nós e a todas as suas criaturas, com o seuAxé, agora e sempre.Amém!TODOS: ABENÇOE-NOS O DEUS TODO PODEROSO, OPAI, O FILHO E O ESPÍRITO SANTO. AMÉM!CANTO FINAL - Um dia escutei teu chamadoAnimador/a – Unidos como irmãos e irmãs, conscientes da nossamissão em busca de um Reino melhor cantemos juntos o Canto final:Página 28 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 28. 4º ENCONTRO Tema: “ELA FEZ O QUE PODIA!” (Mc 14,8)01 – PREPARANDO O AMBIENTE Retomar os símbolos do 1º Encontro, especialmente com as Bíblias em lugar de destaque. Acrescentar uma vela acesa, um exemplar da Lei Maria da Penha (ou cartaz escrito), uma vasilha de óleo perfumado fotos/imagens de mulheres importantes para o grupo.02 – ACOLHIDA Feita pela dona da casa, valorizando a presença das mulheres que fazem a história da comunidade. Todos se acolhem mutuamente.Canto: Por isso vem, entra na roda com a gente também.Você é muito importante, (bis) vem!03 – SAUDAÇÃO INICIALAnimador/a: Cantemos pedindo que o Espírito Santo de Deusvenha nos iluminar.TODOS: VEM ESPÍRITO SANTO VEM! VEMILUMINAR... Pode ser cantado segundo o costume do grupo.TODOS: EM NOME DO PAI, EM NOME DO FILHO, EMNOME DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 29
  • 29. 04 – INTRODUÇÃOAnimador/a: Na época de Jesus as mulheres eram discriminadasem Israel. Eram consideradas propriedades dos homens - pai,irmão, marido. Elas valiam apenas pelo seu trabalho. Não tinhamdireito de participar na vida pública. Não tinham a obrigação deestar nas cerimônias religiosas nas sinagogas ou no templo, comoos homens. Por isso mesmo não era costume que os mestres, osrabinos tivessem discípulas mulheres.Leitor/a 1: Jesus, porém, agiu diferente. Ele acolheu, conversou,tocou em mulheres e foi solidário com elas. Assim tambémelas foram solidárias com Ele. No Evangelho da Comunidadede Marcos as mulheres aparecem como discípulas de Jesus,desde a Galiléia, passando pelos lugares aonde Ele ia. Elastambém estiveram na condenação, no Calvário, no anúncio daRessurreição e depois na Comunidade nascente.TODOS: VOU CONVIDAR ONEIDE, ROSA E ANAMARIA, A MULHER QUE NOITE E DIA LUTA E FAZNASCER O AMOR....Leitor/a 2: Vivemos hoje numa sociedade ainda machista ede muita violência familiar, em que muitos homens se achamdonos ou superiores às mulheres. O estado do Espírito Santoestá em primeiro lugar na morte de mulheres por seus maridos ecompanheiros.TODOS: ELA FEZ O QUE PODIA!Leitor/a 1: Nos últimos anos houve muitas conquistas na vidadas mulheres, mas ainda nem todas as mulheres se beneficiaramdos direitos comuns adquiridos.Página 30 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 30. CANTO: Viva a mulher desta nação05 – PARTILHANDO A VIDAAnimador/a: A Lei Maria da Penha (lei 11.340), aprovada em07 de agosto de 2006, é resultado de muita luta pelos direitos dasmulheres. Ela surgiu a partir de um caso simbólico de violênciadoméstica e familiar contra a mulher. Em 1983, por duas vezes,o marido da farmacêutica Maria da Penha, tentou assassiná-la,com arma de fogo, eletrocutada e afogamento. Ela o denunciou eo marido foi punido.TODOS: ELA FEZ O QUE PODIA!Vamos conversar:O que conhecemos sobre a lei Maria da Penha? Quais osprincipais avanços e conquistas das mulheres na sociedadee na igreja?06 – ORAÇÃO INICIAL (para todos os dias)07 – SITUANDO O TEXTO BÍBLICOLeitor/a 1: Sofrimento, perseguição, paixão e morte eram o pãode cada dia das comunidades cristãs entre o ano 66 a 70. Essaé uma realidade típica de tempos de guerra. E o Evangelho daComunidade de Marcos foi produzido nesse contexto de muitosofrimento e incertezas.Leitor/a 2: As dificuldades e sofrimentos não conseguiramdesviar a Comunidade do compromisso da sua fé. No meio detantas angústias a preocupação continuava sempre a mesma:como ser discípulo e discípula de Jesus?3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 31
  • 31. CANTO: Que arda como brasa.08 – TEXTO BÍBLICO Mc 14,1-9 O anúncio do texto bíblico seja preparado (ou encenado) de maneira que todas as pessoas possam entender melhor.09 – PARTILHANDO A PALAVRA a. Destacar a atitude de cada personagem e o que você mais gostou no texto. b. O que o gesto dessa mulher mostrou para as pessoas daquela época sobre a pessoa de Jesus? c. Que “unção”, toques, palavras e ações solidárias concretizam esse Evangelho hoje?10 – GESTO CONCRETO - Retomar com o grupo o Gesto Concreto do encontro anterior. - Casos de violência – física, moral, sexual, etc – contra a mulher ainda estão muito presente entre nós, especialmente no estado do Espírito Santo. Como é essa realidade aí na sua rua, prédio, córrego, vila ou cidade? De que maneira o grupo pode ajudar a mudar essa realidade? - Diversos serviços e ministérios são assumidos pelas mulheres na comunidade eclesial e na sociedade atual. O que o grupo pode fazer de concreto para ampliar e melhorar essa atuação, ajudando assim no reconhecimento dessa participação?Página 32 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 32. CANTO: Pra mudar a sociedade do jeito que a gente quer11 – CELEBRANDO A VIDA Podem ser lembrados espontaneamente o nome de pessoas que na comunidade e sociedade prestam algum serviço para o bem de todos.Animador/a: Com profundo carinho e respeito pensemos nasmulheres e nos homens que doaram e doam seu serviço, sua vidapela comunidade e sociedade buscando assim construir no dia-a-dia o Reino de Deus no meio de nós.Leitor/a 1: Vamos rezar juntos ao Senhor, por elas e eles, umaOração pela vida e pelas mães.Leitor/a 2: Oremos pelas mães no mundo de hoje que lutam pelavida dos  seus filhos e filhas, na defesa e garantia de comida,abrigo, educação, saúde e segurança.TODAS/OS: GRAÇAS TE DAMOS SENHORLeitor/a 3: Oremos pelas mães que criam, com ajuda de outrasmulheres e homens, filhos e filhas críticos e criativos paraa  sociedade e o mundo. Agradecemos  às mães que tornampossíveis  os sonhos de Deus  e os sonhos de  seus filhos efilhas  e  que também participam dos cuidados com os filhos efilhas da humanidade, do mundo e seus seres.TODAS/OS: GRAÇAS TE DAMOS SENHORLeitor/a 1: Oremos pelas  mães que são violentas, que abandoname que não conseguem estabelecer relações de responsabilidade erespeito com seus filhos e filhas.  Oremos para que possam serajudadas a desenvolver relações de dignidade e apoio.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 33
  • 33. TODAS/OS: NADA PODE NOS SEPARAR DO AMOR DEDEUS.Leitor/a 2: Oremos pelas mães que estão perdendo seus filhos efilhas nas guerras que nem elas nem seus filhos provocaram. Queelas sejam fortes na luta contra as drogas, o crime organizado,a discriminação e a violência doméstica e das ruas. Que elas sesintam fortes junto a grupos e movimentos na luta por políticaspúblicas para todos os meninos e meninas e a juventude.TODAS/OS: NADA PODE NOS SEPARAR DO AMOR DEDEUS.Leitor/a 3: Oremos pelas mães na América Latina que aindaestão à procura de  seus filhos e filhas desaparecidos  sob asditaduras militares. TODAS/OS: ESCUTA SENHOR NOSSA ORAÇÃO!Leitor/a 1: Oremos  pelas mães que tiveram seu  horizontede vida reduzido ao espaço doméstico, às tarefas e funçõessubordinadas na sociedade e em muitas igrejas. Oremos paraque tenham a coragem de reivindicar seus direitos de estudar etrabalhar, de contribuir no serviço e liderança nas igrejas,  deexigir uma distribuição mais equitativa das tarefas em casa, paraque eles possam recuperar a sua autoestima e dignidade pessoal.TODAS/OS: ESCUTA SENHOR NOSSA ORAÇÃO!Leitor/a 2: Para construir um outro mundo possível, outro mundode paz,  fraternidade e justiça, “é preciso primeiro  sonhar”,disse Dom Pedro Casaldáliga.  Pedimos a Deus que nos ajudePágina 34 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 34. a sonhar os sonhos de mães, sejam pequenos ou grandessonhos,  porque são  plenos de  imaginação,  bondade e amor e inundam o cotidiano de salvação. TODOS/AS: QUE O SENHOR NOS ABENÇOE E NOSGUARDE AGORA E SEMPRE. AMÉM! (baseado no texto do Rev. Amós López Rubio, Rede de Liturgia do CLAI)Canto: Quem nos separará?12 – PAI NOSSOAnimador/a: Unamos nossas mãos e o nosso coração pararezarmos juntos a oração que o próprio Jesus nos ensinou.13 – AVISOS - Recordar que o próximo encontro é o último deste bloco do Mês de setembro. - Combinar com o grupo e com os outros grupos da Comunidade (ou Paróquia) se vai haver uma Celebração de Encerramento no próximo encontro. Pode envolver também outras pastorais e equipes, bem como outras atividades especiais. - Dia 11 de outubro – Abertura do Ano da Fé – 50 anos do Concílio Vaticano II – Papa Bento XVI e cada (Arce)Bispo na sua (Arqui)Diocese. - Dia 20 de outubro – Assembleia de Círculos Bíblicos da Arquidiocese de Vitória – em Ponta Formosa – Vitória. Maiores informações na Secretaria da Paróquia ou no Departamento de Pastoral da Arquidiocese de Vitória – 3223- 6711 e mitra.secretariapastoral@aves.org.br.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 35
  • 35. 14 – ORAÇÃO E UNÇÃO Todos/as são convidados a se aproximar do perfume (ou óleo perfumado) e rezar juntos essa oração final e cada pessoa vai se tocando. Em seguida, enquanto se canta, de dois em dois, ungir um/a ao outro/a.Animador/a: Senhor, estamos aqui reunidos para pedir a tuaunção:- Unge o meu coração com o fogo da Divina Ruah, para que sejaaberto aos “sinais dos tempos”, e saiba amar e acolher;- Unge meus olhos para enxergar tua presença no meiodo povo em especial nos pobres e neles Te encontrar;- Unge meus ouvidos para escutar o grito dos empobrecidos eo sussurro de tua Palavra – alimento da caminhada missionária;- Unge meus lábios para proclamar Tua Palavra de Esperançae coragem neste mundo tão sofrido e fragmentado;- Unge meus pés para estarem sempre no caminho do discipuladode Jesus, correr e nunca cansar, permanecendo firmes na luta pelajustiça e pela paz numa solidariedade contínua.- Unge minhas mãos parar sarar, consolar, levantar e apontar ohorizonte onde se deve chegar para transformar. Amém.Canto: Primeira Cristã15 - BÊNÇÃO FINALPágina 36 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 36. Animador/a: Deus nos abençoe e nos guarde. AMÉM!Animador/a: Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós.AMÉM!Animador/a: Ele volva para nós o seu olhar e nos dê a sua paz.AMÉM!TODOS/AS: ABENÇOE-NOS O DEUS RICO EMMISERICÓRDIA...3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 37
  • 37. 5º ENCONTRO Tema: “ELE VOS PRECEDE NA GALILEIA” (Mc 16,7)01 – PREPARANDO O AMBIENTE Colocar a/s Bíblia/s em destaque. Colocar também uma vela, uma Cruz que lembre Ressurreição (sem o Crucificado). Não esquecer dos outros símbolos que acompanharam os encontros anteriores. Preparar também uma bacia com água perfumada. Manter os objetos em lugar que favoreça a todos que irão usar.02 – ACOLHIDA Acolher a todas as pessoas e, de maneira especial, aquelas que normalmente não fazem parte dos grupos e aceitaram o convite para celebrar juntos. Enquanto se canta cada um/a vai até a vasilha com água perfumada, pode tocar, molhar as mãos, fazer o sinal da cruz. Em seguida diz o nome e todos se cumprimentam e se acolhem.Canto: Quero te dar a paz do meu Senhor com muito amor!(bis)03 – SAUDAÇÃO INICIAL (pode ser cantada)Animador/a: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.Amém04 – INTRODUÇÃOAnimador/a: Irmãos e irmãs, sabemos que não existe só ummês da Bíblia. Graças a Deus e ao Concílio Ecumênico VaticanoPágina 38 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 38. II (1962 a 1965) a Bíblia ganhou na vida e no coração dos/asCatólicos/as um lugar todo especial. Assim todo dia, todo mês étempo de ouvir, ler, estudar e conhecer mais a Palavra de Deus.TODOS/AS: A VOSSA PALAVRA SENHOR É SINAL DEINTERESSE POR NÓSLeitor/a 1: Hoje podemos escutar hoje a Palavra de Deus emportuguês, tanto nas Celebrações da Eucaristia ou nos CultosDominicais – Celebrações da Palavra, nas Celebrações dosSacramentos, no rádio, na TV, internet, celular. Isso só é possívelgraças ao sopro do Espírito Santo que iluminou a mente e ocoração dos membros do Concílio Vaticano II.TODOS/AS: PELA PALAVRA DE DEUS, SABEREMOSPOR ONDE ANDAR. ELA É LUZ E VERDADE,PRECISAMOS ACREDITAR.Leitor/a 2: Por isso mesmo este já é o terceiro bloco neste anosobre o Evangelho da Comunidade de Marcos que estamosestudando. O tema é: “Discípulos missionários a partir dacomunidade de Marcos”. O lema é: “Coragem! Levanta-te! Elete chama!” (Mc 10,49) (repetir com o grupo).Leitor/a 1: Aprendemos desde cedo que o centro da Fé Cristã éa Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Mas como seráque isso se deu? Por que será que a Igreja Cristã chegou a essaconclusão? Como essa verdade chegou até nós?Leitor/a 2: Nosso encontro de hoje vai nos ajudar a esclarecera origem dessa certeza. Estamos chegando assim à conclusãodaquilo que começamos a refletir desde o anúncio da BOA3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 39
  • 39. NOTÍCIA, que ouvimos no 1º bloco do Evangelho da Comunidadede Marcos.Canto: Vem, Espírito Santo, vem, vem iluminar!05 – PARTILHANDO A VIDAAnimador/a 2: Os principais documentos da Igreja a partirdo Concílio Vaticano II sempre falaram de abrir largamente ostesouros da Palavra de Deus aos fiéis. De lá prá cá muitos passosforam dados como exemplo: cursos de formação bíblica, diversastraduções da Bíblia Sagrada no Brasil; maior número de textosbíblicos nas diversas celebrações, etc.Para Conversar:Cinquenta anos depois do Concílio Vaticano II, que lugar aPalavra de Deus tem na sua vida? Como está a FormaçãoBíblica na sua comunidade, paróquia e sua pessoalmente?Que passos ainda precisam ser dados?Canto: E pelo mundo eu vou06 – ORAÇÃO INICIAL ( para todos os dias )07 – SITUANDO O TEXTO BÍBLICOLeitor/a1: O Evangelho da comunidade de Marcos é o primeiroa apresentar uma narrativa sobre a morte e ressurreição de Jesus.No tempo da Comunidade essa ainda era uma questão que geravamuitos debates e discordâncias.Leitor/a 2: Na narrativa que a comunidade apresenta, apóso processo de prisão, condenação, paixão e morte de Jesus,as seguidoras e discípulas vão ser testemunhas da GRANDEPágina 40 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 40. NOTÍCIA. Ouçamos como a Comunidade de Marcos faz esterelato.Canto: Tua palavra é lâmpada para meus pés, / Lâmpadapara meus pés E luz, luz para o meu caminho. (bis)08 – TEXTO BÍBLICO: Mc 16,1-7 Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Marcos, capítulo 16, versículos de 1 a 7. O texto deve ser proclamado calmamente, enquanto todos acompanham a leitura. Deixar um tempo de silêncio para acolher a Palavra proclamada.09 – PARTILHANDO A PALAVRAAnimador/a: A Cruz luminosa ou gloriosa, sem a presença doCrucificado, nos lembra que Ele não foi abandonado. O Túmulovazio é sinal de que a ação de Deus não termina em Jesus, namorte e no medo. Jesus de Nazaré ressuscitou e vai estar denovo no lugar onde havia começado a sua atividade. Ali ELEvai se encontrar com os/as discípulos/as missionários/as queacreditarem n’ELE. a. Quais são as personagens principais deste texto e o que fazem? b. Que relação pode existir entre Ressurreição, Galileia, lugar de encontrar o Ressuscitado? c. Como ser discípulo/a missionário/a de Jesus Ressuscitado na “Galileia dos nossos dias”?Canto: Jesus Cristo me deixou inquieto.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 41
  • 41. 10 – GESTO CONCRETO - Garantir a continuidade dos encontros do grupo para tirar dúvidas sobre a maneira correta de achar as passagens da bíblia, exemplo capítulo, versículo ou mesmo encontrar um livro na Sagrada Escritura. Usar os anexos e os livrinhos indicados como sugestão de trabalho. - Para os meses de outubro, novembro e dezembro organizar outros grupos de Círculos Bíblicos como se faz na Novena de Natal para que mais famílias sejam atendidas.Canto: Senhor, se Tu me chamas11 – CELEBRANDO A VIDAAnimador/a: Estamos concluindo o mês de setembro. Estamosfechando o nosso estudo deste ano sobre o Evangelho daComunidade de Marcos. A Galileia de hoje onde encontramosJesus Ressuscitado é exatamente onde nós estamos vivendo.Somos chamados/as a ser Discípulos e Missionários. Porém,para que isso de fato se concretize precisamos acreditar primeirona Boa Notícia que vamos anunciar.Leitor/a 1: Vamos rezar juntos um CREDO MISSIONÁRIOcomo sinal de nossa fé no Ressuscitado.TODOS: CREIO SENHOR, MAS AUMENTAI MINHA FÉ!(cantar)Página 42 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 42. Leitor/a 2: Cremos que Deus nos escolheu desde o seio materno,nos chamou por sua graça e resolveu revelar em nós, o seu Filho,para que O anunciássemos (Gl 1,15-16) até os confins da terra(At 1,8).- Cremos ser missionários e missionárias por vocação, servos eservas de Jesus Cristo, escolhidos e escolhidas para anunciar oEvangelho de Deus (Rm 1,1).- Cremos que a Missão não vem de nós, ela é a resposta ao Planodo Pai que, em seu imenso amor quer a salvação da humanidadee por isso lhe “deu seu Filho único, para que todo o que Nele crernão pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3,16).TODOS: CREIO SENHOR, MAS AUMENTAI MINHA FÉ!(cantar)Leitor/a 1: Cremos que Cristo Jesus nos considerou dignos deconfiança tomando-nos para o seu serviço (1 Tm 1,12) missionárioe profético em nossas comunidades que querem “ver e encontrarJesus”, (Jo 12,21) “Caminho, Verdade e Vida” (Jo 14,6).- Cremos que como batizados e batizadas, devemos “comportar-nos de maneira digna da vocação a que fomos chamados” (Ef 4,1)levando aos irmãos e irmãs o anúncio do Ressuscitado: “Vimoso Senhor” (Jo 20,25).- Cremos que é tarefa da Igreja continuar a missão iniciada por3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 43
  • 43. Jesus. Foi Dele que no dia da Ascensão, recebeu o mandato: “Ide,pois e ensinai a todas as nações” (Mt 28,18-19).TODOS: CREIO SENHOR, MAS AUMENTAI MINHA FÉ!(cantar)Leitor/a 2: Cremos que o Espírito Santo acompanha a Igreja emsua atividade missionária, pois o Cristo prometeu “estar conoscotodos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28,20).- Cremos na Igreja missionária, geradora de esperança, quecaminha ao lado dos pobres e excluídos (Lc 4,18-20) e que andanas estradas do mundo “sem ser do mundo” (Jo 17,15).- Cremos que Maria, Estrela da Evangelização faz caminho comtodos os missionários e missionárias ensinando-lhe a aceitar comalegria o pedido feito nas bodas de Caná: “fazei tudo o que Elevos disser” (Jo 2, 5). Amém!TODOS: CREIO SENHOR, MAS AUMENTAI MINHA FÉ!(cantar)12 – PAI NOSSOAnimador/a: vamos fazer um círculo ao redor do altar e demãos dadas rezar a oração da Família.13 – ORAÇÃO FINALAnimador/a: Deus eterno e misericordioso, dirigi a nossavida segundo o vosso amor, para que possamos em nome dovosso Filho, frutificar em boas obras. Por Nosso Senhor......Página 44 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 44. 14 – AVISOS - Dia 11 de outubro – Abertura do Ano da Fé – 50 anos da Abertura do Concílio Vaticano II – Papa Bento XVI e cada (Arce)Bispo na sua (Arqui)Diocese. Vamos participar! - Dia 20 de outubro – Assembleia de Círculos Bíblicos da Arquidiocese de Vitória – em Ponta Formosa – Vitória. Maiores informações na Secretaria da Paróquia ou no Departamento de Pastoral da Arquidiocese de Vitória – 3223- 6711 e mitra.secretariapastoral@aves.org.br. - Fazer em grupos a Avaliação deste bloco e enviá-la para o endereço que está no final deste livro.15 - BÊNÇÃO FINALAnimador/a: Que Deus todo-poderoso nos livre de todaadversidade e derrame sobre nós as suas bênçãos. AMÉM!Animador/a: Torne os nossos corações atentos à sua Palavra,a fim de transbordemos de alegria divina. AMÉM!Animador/a: Assim, abraçando o bem e a justiça possamoscorrer pelo caminho dos mandamentos divinos e tornar-nosco-herdeiros dos santos. AMÉM!TODOS/AS: ABENÇOE-NOS O DEUS TODO PODEROSO...Canto: Deus nos abençoe16 – ENCERRAMENTO E CONFRATERNIZAÇÃO3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 45
  • 45. CANTOS01 - TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃOToda bíblia é comunicação/ De um Deus amor, de um Deusirmão.É feliz quem crê na revelação, / Quem tem Deus no coração.1. Jesus Cristo é a Palavra, / pura imagem de Deus Pai.Ele é vida e verdade, / a suprema caridade.2. Os profetas sempre mostram / a vontade do Senhor.Precisamos ser profetas / para o mundo ser melhor.3. Nossa fé se fundamenta / na Palavra dos Apóstolos.João, Mateus, Marcos e Lucas transmitiam essa fé.4. Vinde a nós, ó Santo Espírito, / venha nos iluminar.A Palavra que nos salva, / nós queremos conservar.02 - PELA PALAVRA DE DEUSPela palavra de Deus, saberemos por onde andar.Ela é luz e verdade, precisamos acreditar.  1. Cristo me chama, Ele é Pastor.  Sabe meu nome:  FalaSenhor.  2. Sei que a resposta vem do meu ser: Quero seguir-te paraviver.  03 - SEU NOME É JESUS CRISTO1. Seu nome é Jesus Cristo e passa fomeE grita pela boca dos famintosPágina 46 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 46. E a gente quando vê passa adianteÀs vezes pra chegar depressa a igreja2. Seu nome é Jesus Cristo e está sem casaE dorme pelas beiras das calçadasE a gente quando vê aperta o passoE diz que ele dormiu embriagadoEntre nós está e não O conhecemosEntre nós está e nós O desprezamos (2x)3. Seu nome é Jesus Cristo e é analfabetoE vive mendigando um subempregoE a gente quando vê, diz: é um à toaMelhor que trabalhasse e não pedisse.4. Seu nome é Jesus Cristo e está banidoDas rodas sociais e das igrejasPorque d’Ele fizeram um Rei potenteEnquanto Ele vive como um pobre.5. Seu nome é Jesus Cristo e está doenteE vive atrás das grades da cadeiaE nós tão raramente vamos vê-loSabemos que ele é um marginal.6. Seu nome é Jesus Cristo e anda sedentoPor um mundo de Amor e de JustiçaMas logo que contesta pela PazA ordem o obriga a ser de guerra.7. Seu nome é Jesus Cristo e é difamado3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 47
  • 47. E vive nos imundos meretríciosMas muitos o expulsam da cidadeCom medo de estender a mão a ele.8. Seu nome é Jesus Cristo e é todo homemE vive neste mundo ou quer viverPois pra Ele não existem mais fronteirasSó quer fazer de todos nós todos irmãos.04 - A PALAVRA DE DEUS VAI CHEGANDO VAIA Palavra de Deus vai chegando, vai, (bis)1. É Jesus que hoje vem nos falar. (bis)2. É Palavra de Deus aos pequenos. (bis)3. É Palavra de libertação. (bis)4. Como o sol a brilhar no horizonte. (bis)5. É semente fecunda na terra. (bis)6. É a experiência do povo. (bis)05 - SOMOS GENTE DA ESPERANÇA1. Somos gente da esperançaQue caminha rumo ao Pai. Somos povo da Aliança Que já sabe aonde vai.De mãos dadas a caminhoPágina 48 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 48. Porque juntos somos mais,Pra cantar o novo hinoDe unidade, amor e paz.2. Pra que o mundo creiaNa justiça e no amor,Formaremos um só povo,Num só Deus, um só Pastor.3. Todo irmão é convidadoPara a festa em comum:Celebrar a nova vidaOnde todos sejam um.06 - ME CHAMASTE PARA CAMINHAR NA VIDACONTIGOMe chamaste para caminhar na vida contigo,Decidi para sempre segui-te, não voltar atrás.Me puseste uma brasa no peito e uma flecha na alma, éDifícil agora viver sem lembrar-me de ti.Te amarei, Senhor (bis), eu só encontroA paz e a alegria bem perto de ti (2x)Eu pensei muitas vezes parar e não dar nem resposta.Eu pensei na fuga esconder-me, ir longe de ti, mas tuaForça venceu e ao final eu fiquei seduzido.É difícil agora viver sem lembrar-me de ti.Ó Jesus, não me deixes jamais caminhar solitário,Pois conheces a minha fraqueza e o meu coração.Vem ensina-me a viver a vida na tua presença,No amor dos irmãos, na alegria, na paz, na união.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 49
  • 49. 07 - SENHOR SE TU ME CHAMASSenhor, se Tu me chamas, eu quero te ouvir. / Se queres queeu te siga, respondo: “Eis-me aqui!”1 - Profetas te ouviram e seguiram tua voz, / andaram mundo afora e pregaram sem temor. / Seus passos Tu firmaste sustentando seu vigor. / Profeta - Tu me chamas: / vê, Senhor, aqui estou!2 - Nos passos de teu Filho, toda a Igreja também vai / seguindo teu chamado de ser santa qual Jesus. / Apóstolos e mártires se deram sem medir. / Apóstolo me chamas: / vê, Senhor, estou aqui!3 - Os séculos passaram, não passou, porém, tua voz, / que chama ainda hoje, que convida a te seguir. / Há homens e mulheres que te amam mais que a si / e dizem com firmeza: / vê, Senhor, estou aqui!08 - SOMOS GENTE NOVASomos gente nova vivendo a união,Somos povo semente de uma nova nação ê, ê....Somos gente nova vivendo o amor,Somos comunidade, povo do senhor, ê, ê...1.Vou convidar os meus irmãos trabalhadores:Operários, lavradores, biscateiros e outros mais.E juntos vamos celebrar a confiança,Nossa luta na esperança de ter terra, pão e paz, ê, ê.2. Vou convidar os índios que ainda existem,As tribos que ainda insistem no direito de viver.E juntos vamos reunidos na memória,Celebrar uma vitória que vai ter que acontecer, ê, ê.Página 50 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 50. 3. Convido os negros, irmãos no sangue e na sina;Seu gingado nos ensina a dança da redenção.De braços dados, no terreiro da irmandade,Vamos sambar de verdade, enquanto chega a razão, ê, ê.4- Desempregados, pescadores desprezados,E os marginalizados, venham todos se ajuntar.À nossa marcha para a nova sociedade,Quem nos ama de verdade, pode vir, tem um lugar, ê, ê.5- Vou convidar Oneide, Rosa e Ana Maria,A mulher que noite e dia luta e faz nascer o amor....E reunidos no altar da liverdadeVamos cantar a verdade, vamos pisar sobre a dor, ê, ê09 - OS CRISTÃOS TINHAM TUDO EM COMUMOs cristãos tinham tudo em comum, / dividiam seus bens comalegria. / Deus espera que os dons de cada um / se repartam comamor no dia-a-dia. (2x)1 - Deus criou este mundo para todos, / quem tem mais é chamadoa repartir, / com os out5ros o pão, a instrução / e o progresso:fazer o irmão sorrir.2 - Mas, acima de alguém que tem riquezas, / está o homem quecresce em seu valor, / e, liberto, caminha para Deus, / repartindocom todos o amor.10 - QUERO OUVIR TEU APELO SENHOR (E pelo mundoeu vou)1 - Quero ouvir teu apelo, Senhor, / ao teu chamado de amor responder. / Na alegria te quero servir / e anunciar o teu Reino de amor.E pelo mundo eu vou / cantando o teu amor, / pois disponívelestou / para servir-te, Senhor. (bis)3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 51
  • 51. 2 - Dia a dia, tua graça me dás, / nela se apoia o meu caminhar. / Se estás ao meu lado, Senhor, / o que, então, poderei eu temer?!11 - XOTE ECOLÓLICONão posso respirar, não posso mais nadar!A terra está morrendo, não dá mais pra plantar!E se plantar não nasce, e se nascer não dá,Até pinga da boa tá difícil de encontrar!Cadê a flor daqui – poluição comeu!O peixe que é do mar – poluição comeu!O verde onde é que está – poluição comeu!E nem o Chico Mendes sobreviveu!12 - É COMO A CHUVA QUE LAVA É como a chuva que lava, é como o fogo que arrasa.Tua Palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal.13 - TODA SEMENTE É UM ANSEIO DE FRUTIFICAR.1 - Toda semente é um anseio de frutificar, / e todo fruto é uma forma de a gente se dar.Põe a semente na terra, / não será em vão. / Não te preocupea colheita, / plantas para o irmão. (bis)2 - Toda palavra é um anseio de comunicar, / e toda fala é uma forma de a gente se dar.3 - Todo tijolo é um anseio de edificar, / e toda obra é uma forma de a gente se dar.4 - Todo poema é um anseio de se expressar, / e todo canto é uma forma de a gente se dar.Página 52 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 52. 14 - ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz! Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé;Onde houver erro, que eu leve a verdade;Onde houver desespero, que eu leve a esperança;Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;Onde houver trevas, que eu leve a luz.Ó Mestre, fazei que eu procure maisConsolar, que ser consolado;Compreender, que ser compreendido;Amar, que ser amado.Pois, é dando que se recebe,É perdoando que se é perdoado,E é morrendo que se vive para a vida eterna!15 - UM DIA ESCUTEI TEU CHAMADO1 - Um dia escutei teu chamado/divino recado batendo nocoração./Deixei deste mundo as promessas./ E fui bem depressano rumo de tua mão.Tu és a razão da jornada,/ Tu és minha estrada, meu guiae meu fim!/ No grito que vem do povo,/ Te escuto de novochamando por mim.2 – Os anos passaram ligeiro,/ me fiz um obreiro do Reino de paze amor./ Nos mares do mundo navego,/ e às redes me entrego,tornei-me teu pescador.3 – Embora tão fraco e pequeno,/ caminho sereno com a forçaque vem de ti!/ A cada momento que passa,/revivo esta graça deser teu sinal aqui!3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 53
  • 53. 16 - VIVA A MULHER DESTA NAÇÃOViva, viva, a mulher desta nação, que vai gerando no ventrea nova semente da libertação / e vem trazendo no sangue asemente nova da revolução. (Bis) 1. Sertaneja, manhã cedo vai ela sem medo, já vai trabalharTrabalho duro, suado, bolsão conquistado a dura penarSai de casa, come nada e sem deixar nada prós filhos comer,Volta trazendo um pouquinho, o ganho mesquinho não dá pra viver.2. Mulher do povo humilhado, comprado, enganado em toda naçãoMulher do povo ambulante, tocado a ferro, tangido do chãoPode ainda ser diferente se o olho da gente, aberto enxergarO mal que mata a pobreza, se unindo a certeza a gente lutar.17 - SEM MEDO DE SER MULHERPrá mudar a sociedade do jeito que a gente quer/ Participando sem medo de ser Mulher. (bis)1 - Por que a luta não é só dos companheiros/ participando semmedo de ser mulher/ Pisando firme sem medir nenhum segredo/Participando sem medo de ser mulher.2 - Pois sem mulher a luta vai pela metade/ Participando semmedo de ser mulher/ Fortalecendo os movimentos populares/Participando sem medo de ser mulher.3 - Na aliança operária Camponesa/ Participando sem medo deser mulher/ Pois a vitória vai ser nossa com certeza/ Participandosem medo de ser mulher.18 - QUE ARDA COMO BRASA.Que arda como brasa sua Palavra nos renove esta chama que aboca proclama! (bis)Página 54 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 54. 19 - PRIMEIRA CRISTÃ1 – Primeira cristã, Maria da Luz. Sabias, ó Mãe, amar teu Jesus. Primeira cristã, Maria do Amor. Sabias, ó Mãe, seguir teu Senhor. Nossa Senhora das milhões de luzes Que meu povo acende pra te louvar. Iluminada, iluminadora, inspiradora de quem quer amar E andar com Jesus! (4x)2 – Primeira cristã, Maria do lar. Ensinas, ó Mãe, teu jeito de amar. Primeira cristã, Maria da Paz. Ensinas, ó Mãe, como é que Deus faz.3 – Primeira cristã, sempre a meditar. Vivias em Deus, sabias orar. Primeira cristã, fiel a Jesus, em todo lugar, na luz e na cruz.20 - JESUS CRISTO ME DEIXOU INQUIETOJesus Cristo me deixou inquieto/nas palavras que ele proferiu./Nunca mais eu pude olhar o mundo,/Sem sentir aquilo que Jesus sentiu/1. Eu vivia tão tranquilo e descansado/e pensava ter chegado ao que busquei./Muitas vezes proclamei extasiado/que, ao seguir a lei de Cristo, eu me salvei./Mas depois que meu Senhor passou,/nunca mais meu coração se acomodou.2. Minha vida que eu pensei realizada,/esbanjei como semente em qualquer chão./Pouco a pouco, ao caminhar na longa estrada,/percebi que havia tido uma ilusão./Mas depois que meu Senhor passou,/ilusão e comodismo se acabou.3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 55
  • 55. 21 – DEUS CHAMA A GENTE1 - Deus chama a gente pra um momento novo: / de caminhar junto com o seu povo. / É hora de transformar o que não dá mais; / sozinho, isolado, ninguém é capaz.Por isso vem, / entra na roda com a gente também. / Você émuito importante. (2x) Vem!2 - Não é possível crer que tudo é fácil. / Há muita força que produz a morte / gerando dor, tristeza e desolação. / É necessário unir o cordão.3 - A força que hoje faz brotar a vida / atua em nós pela sua graça. / É Deus quem nos convida pra trabalhar, / o amor repartir e as forças juntar.22 - DEUS NOS ABENÇOEDeus nos abençoe, Deus nos dê a paz! / A paz que só o amor éque nos traz. (2x)1 - A paz na nossa vida, no nosso coração / e a bênção para toda a criação! (bis)2 - A paz na nossa casa, nas ruas, no país / e a bênção da justiça que Deus quis! (bis)3 - A paz pra quem viaja a paz pra quem ficou / e a bênção do conforto a quem chorou! (bis)4 - A paz entre as igrejas e nas religiões / e a bênção da irmandade entre as nações! (bis)5 - A paz pra toda a terra e a terra ao lavrador / e a bênção da fartura e do louvor! (bis)23 - OBRIGADO SENHORObrigado, Senhor, porque és meu amigo.Porque sempre comigo Tu estás a falar.No perfume das flores, na harmonia das corese no mar que murmura o Teu nome a rezar.Página 56 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 56. Escondido tu estás no verde das florestas,Nas aves em festa, no sol a brilhar.Na sombra que abriga, na brisa amiga.Na fonte que corre ligeira a cantar.Te agradeço ainda porque na alegria,Ou na dor de cada dia posso Te encontrar.Quando a dor me consome, murmuro o Teu nomee mesmo sofrendo, eu posso cantar.Escondido tu estás...24 - Quem nos separará? Quem vai nos separar?Do amor de Cristo, quem nos separará?Se Ele é por nós, quem será, quem será contra nós?Quem vai nos separar do amor de Cristo quem será?Nem angústia, nem a fome, nem nudez ou tribulação.Perigo ou espada, nem toda a perseguição.Nem a morte, a vida, nem os anjos, dominações,Presente e nem futuro, poderes e nem pressões!Nem as forças das alturas, nem as forças da profundezas;Nenhuma das criaturas nem toda a natureza!25 - Vem, Espírito Santo, vem, vem iluminar!1 – Nossos caminhos, vem iluminar!Nossas idéias, vem iluminar!2 – Nossas angústias, vem iluminar!As incertezas, vem iluminar!3 – Toda a Igreja, vem iluminar!A nossa vida, vem iluminar!3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 57
  • 57. TEXTO DE APOIO PARA ANIMADORES E ANIMADORAS Podemos situar o Evangelho da Comunidade de Marcos entreos anos 66 a 70 da era comum (EC), ou seja, depois de Cristo.Esse período foi marcado por uma grande guerra, conhecidacomo guerra judaico-romana. Essa guerra entre judeus e romanos aconteceu na Palestinae significou anos de grande sofrimento pra todo o povo. Oimpério romano mobilizou um grande exército para derrotar osgrupos de judeus que se organizaram para defender sua terra dasimposições e da exploração de Roma. Durante a guerra muitosjudeus deixaram a Palestina, dentre eles muitos judeus-cristãos,ou seja, judeus seguidores de Jesus. Esses grupos se espalharampor todo o império, se juntando a outros que já viviam fora daPalestina. É nesse contexto de guerra que começa a ser gestado oEvangelho da Comunidade de Marcos. Os grupos que saíramde sua terra, vivendo um tempo de guerra e incertezas, sentema necessidade de anunciar o projeto de vida que escolheram.Passam, então, a recolher memórias de Jesus e organizá-las porescrito, tendo como base a própria vida daquele grupo: suasdúvidas, questionamentos e proposta de seguimento. A comunidade de Marcos, que pertence à segunda geração decristãos e cristãs, foi a primeira a escrever um gênero literáriocomo o que foi chamado de Evangelho, que é uma narrativa daprática e da mensagem de Jesus. Na primeira parte do Evangelho(Mc 1,1-8,33) podemos acompanhar o ministério de Jesus naGaliléia e nas regiões vizinhas de Tiro, Sidônia, Decápole eCesaréia de Filipe. Nos textos que compõe essa parte há umdestaque para a “casa”. É na casa, e não no templo, que acontecemPágina 58 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 58. as relações comunitárias, a promoção da vida (Mc 1,29; 5,19;6,10). Na segunda parte, iniciada em Mc 8,34, a comunidade deMarcos usa a palavra “caminho” como principal característicapara compreender a ação de Jesus até o desfecho na cruz. Emsua caminhada, Jesus vai demonstrando aos seus seguidores eseguidoras as exigências do Reino: o maior deve ser o servidorde todos; poder e riqueza são obstáculos para participação noReino.De acordo com a Comunidade de Marcos o critério para seguirJesus e participar da plenitude do Reino é assumir a causa dosempobrecidos, aqueles que estão na “Galiléia”. Encontrandoo Crucificado/Ressuscitado no meio do povo empobrecido, osdiscípulos e discípulas saberão que caminho trilhar. 1º ENCONTRO: Mc 8,31-35 O texto de Mc 8,31-35 está dentro de um bloco que mostracomo os discípulos vão aprendendo no caminho, com Jesus.A comunidade faz memória dessa aprendizagem no caminhoapresentando Jesus falando abertamente sobre o seu fim – mortede cruz – como conseqüência de sua ação no mundo. Durante acaminhada da Galileia até Jerusalém, Ele fala sobre a cruz. “A compreensão plena do seguimento de Jesus não se obtémpela instrução teórica, mas sim pelo compromisso prático,caminhando com Ele no caminho do serviço, desde a Galileiaaté Jerusalém. Quem insiste em manter a idéia de Pedro, istoé, do Messias glorioso sem a cruz, nada vai entender e nuncachegará a tomar a atitude do verdadeiro discípulo. Continuarácego, trocando gente por árvore (Mc 8,24). Pois sem a cruz éimpossível entender quem é Jesus e o que significa seguir Jesus. O caminho do seguimento é o caminho da entrega, do abandono,3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 59
  • 59. do serviço, da disponibilidade, da aceitação do conflito, sabendoque haverá ressurreição. A cruz não é um acidente de percurso,mas faz parte deste caminho. Pois num mundo organizado a partirdo egoísmo, o amor e o serviço só podem existir crucificados!Quem faz da sua vida um serviço aos outros incomoda os quevivem agarrados aos privilégios e sofre.” (Carlos Mesters eMercedes Lopes – CEBI, 2003) 2º ENCONTRO: Mc 9,33-37 Com esse texto a Comunidade levanta as principais característicasdo discipulado. Os discípulos e discípulas continuam no caminhocom Jesus e é no caminho que vão confrontando suas idéias esuas práticas. Mesmo estando na comunidade de seguidores e seguidorasde Jesus, o grupo vive situações humanas e culturais que exigereflexão: “quem é o maior?” essa discussão foi necessária dentroda comunidade para que o Projeto de Jesus não se perdesse. O critério para ser discípulo e discípula de Jesus é o serviço.E ao se colocar a serviço o olhar deve estar direcionado paraaqueles que são considerados menores na sociedade. Jesus tomacomo exemplo uma criança, pois naquela realidade vivida porJesus e pela comunidade de marcos, a criança estava em situaçãode abandono total. Alguns dados sobre o tempo de Jesus nosajudam a compreender essa situação. Na Palestina do século I da EC (era comum) havia umverdadeiro clima de terror. Os camponeses palestinos da épocade Jesus, sofriam violência brutal: fraudes, roubos, trabalhosforçados, endividamento, perda da terra através da manipulaçãodas dívidas atingiam a muitos. As moradias eram precárias, semcondições sanitárias adequadas; a alimentação era inadequada einsuficiente.Página 60 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 60. A expectativa de vida da população do Império Romano nestaépoca era muito baixa: cerca de 1/3 daqueles que ultrapassavamo primeiro ano de vida morriam até os 6 anos de idade. Cerca de60% dos sobreviventes morriam até os 16 anos. Por volta dos 26anos, 75% já tinha morrido e aos 46 anos, 90% já desaparecido,chegando aos 60 anos de idade menos de 3% da população. Os que mais sofriam pertenciam às classes mais pobres dascidades e povoados. Estudos feitos indicam que doenças infecciosas e desnutriçãoeram generalizadas. Por volta dos 30 anos a maioria das pessoassofria de verminose, seus dentes tinham sido destruídos e sua vistaacabado. 50% dos restos de cabelo encontrados nas escavaçõesarqueológicas tinham lêndeas. 3º ENCONTRO: Mc 10,46-52 O texto nos apresenta um cego com o nome de Bartimeu. Eleestá sentado à beira da estrada. É pobre e excluído. Não podeparticipar da Procissão que acompanha e aclama Jesus. Mas elegrita. É o grito do pobre que incomoda aos que vão na procissão.Estes tentam abafar o grito do pobre: “Muitos o repreendiam paraque se calasse” (10,48). Mas ninguém consegue, pois ele gritavamais ainda! (10,48). E Jesus escuta o grito de Bartimeu. Ele párae manda chamá-lo! E ele O segue. Podemos observar que a comunidade de Marcos continuarefletindo sobre os critérios de seguimento de Jesus. E é nocaminho que discípulos e discípulas vão aprendendo com Jesus.O cego – antes rechaçado – é apresentado como modelo, exemplode discipulado; ele quer ver novamente, pois não está vendo mais. O cego, ao ser chamado por Jesus se despoja do seu lugar(estava sentado) e dos pertences (joga o manto). É alguém que3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 61
  • 61. assume com firmeza o Projeto com todas as suas conseqüências. Nesta certeza de caminhar com Jesus o cego Bartimeu nosdá força e estímulo para enxergar e superar os desafios queencontramos hoje na nossa caminhada e um dos desafios é nãonos deixar esmagar pelas absurdas e dolorosas situações quedestroem a vida da humanidade e da criação de Deus como umtodo. 4º ENCONTRO: Mc 14,3-9 Marcos, Mateus e João colocam o episódio da unção de Jesuspor uma mulher no contexto da Páscoa, quando Ele já estava,por assim dizer, condenado à morte (Mc 14, 3-9, Mt 26,3-13 eJo 12, 1-8). “Faltavam dois dias para a festa da Páscoa e paraa festa dos Ázimos. Os chefes dos sacerdotes e os doutores da leiprocuravam um modo experto de prender Jesus e depois matá-lo” (Mc 14, 1-2). Procurado pela polícia do templo, Jesus nãovoltou atrás nem se intimidou. Ele foi para Jerusalém confrontaras autoridades, através de Parábolas (Mc 12, 1-12). As autoridadesse unem aos fariseus e aos partidários de Herodes para pegaremJesus em alguma palavra. Eles preparam armadilhas paraencontrar alguma forma de condenar Jesus diante da Lei (Mc 12,13). E foram muitas e tensas as controvérsias entre Jesus e essegrupo (Mc 12, 18-40). Nesta situação de incerteza e tensão, Jesus foi participar deuma refeição em Betânia. A ceia é interrompida por uma mulheranônima que quebra o frasco e começa a ungir a cabeça de Jesuscom um perfume caríssimo. Ela faz isso num gesto de totalgratuidade e amor, resistindo ao preconceito existente. Como o profeta no primeiro testamento ungia a cabeça do reijudeu, a unção da cabeça de Jesus deve ter sido imediatamentecompreendida como o reconhecimento d’Ele como Messias-servo.Página 62 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 62. Os discípulos criticam o gesto. Acham que é um desperdício. Defato, 300 denários representavam o salário de 300 dias! O saláriode quase um ano inteiro foi gasto de uma só vez. Eles olham ogasto e criticam a mulher. Jesus olha o gesto e defende a mulher:“Por que vocês aborrecem esta mulher? Ela praticou uma açãoboa para comigo. Ela se antecipou a ungir meu corpo para oenterro.” (Mc 14, 6). “Naquele tempo uma pessoa condenada àmorte de cruz não recebia sepultura e não podia ser ungida, poisficava pendurada na cruz até que os bichos comessem o cadáver,ou recebia sepultura rasa de indigente. Jesus ia ser condenado àmorte de cruz, consequência do seu compromisso com os pobrese da sua fidelidade ao projeto do Pai. Não ia ter enterro. Por isso,depois da morte, não poderia ser ungido. Sabendo disso, a mulherse antecipa e o unge antes de ser crucificado. Com esse gesto, elamostra que aceita Jesus como Messias, mesmo crucificado! Jesusentende o gesto dela e o aprova.” (Mesters, 2003). A mulher diversamente dos discípulos, não está evitando, masantes, “antecipando a preparação para a morte” de Jesus. Nesteponto ela fez “tudo o que pôde” demonstrando sua solidariedadecom Ele no caminho da cruz. Esse é o motivo por que ela é elogiadapor Jesus em Mc 14, 9: porque compreende o “Evangelho”, esteserá de agora em diante identificado com ela. Por que será quea mulher deste texto permanece como heroína anônima? Elarepresenta o paradigma feminino, que em Marcos personifica o“serviço” e a capacidade para “suportar” a cruz. 5º ENCONTRO: Mc 16, 1-7 As discípulas de Jesus: Seguir, Servir, Subir “Marcos deixa entrever, de forma surpreendente, as mulheresque seguiam e serviam a Jesus enquanto ele esteve na Galiéia eque houve ainda muitas outras que subiram com ele até Jerusalém.A presença das mulheres no grupo que seguia Jesus, vivendo o3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 63
  • 63. seguimento em igualdade de condições, nem sempre foi vista comclareza. Talvez porque nossos olhos estavam opacos, como os dosdiscípulos de Emaús (Lc 24,13-35). No entanto, o despertar damulher e sua busca para abrir espaços de participação na sociedadee nas igrejas nos ajudam a enxergar este fato com clareza. Com aluz que nos vem da luta das mulheres, hoje, conseguimos perceberas discípulas que seguiram Jesus desde quando ele estava naGaliléia e percebemos este fato como um sinal do Reino de Deuspresente naquela realidade, como uma pequenina luz que anunciaum tempo novo e denuncia a sociedade patriarcal excludente, Marcos usa três palavras para definir o relacionamento dasmulheres com Jesus: Seguir! Servir! Subir! Elas “seguiam eserviam” a Jesus e, junto com “muitas outras, subiram com elepara Jerusalém” (Mc 15,41). São as três palavras que definemo discípulo ou a discípula ideal. Elas são modelo para os outrosdiscípulos que tinham fugido! * Seguir descreve o chamado de Jesus e a decisão dos discípulos(Mc 1,18). Esta decisão implica deixar tudo e correr o risco de serexecutado (Mc 8,34; 10,28). * Servir mostra que elas são verdadeiras discípulas, pois oserviço é a característica principal do discipulado e do próprioJesus (Mc 10,42-45). * Subir mostra que elas são testemunhas qualificadas damorte e ressurreição de Jesus, pois, como os discípulos, elas oacompanharam desde a Galiléia até Jerusalém (At 13,31). Testemunhando a ressurreição de Jesus, testemunham tambémo que elas mesmas viram e experimentaram: a morte e aressurreição. É a experiência do nosso batismo. “Pelo batismofomos sepultados com Jesus na morte, para que, assim comoCristo foi ressuscitado dos mortos por meio da glória do Pai, assimtambém nós possamos caminhar numa vida nova” (Rm 6,4). Pelobatismo, todos nós participamos da morte e da ressurreição deJesus.” (Carlos Mesters e Mercedes Lopes – Caminhando comJesus – CEBI.) Página 64 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 64. ANEXO I LOCAIS DE ATENDIMENTO À MULHER EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIACentral de Atendimento à Mulher – Disque 180: Trata-se deum serviço gratuito da Secretaria Especial de Políticas para asMulheres, do governo federal, que orienta as vítimas de violênciadoméstica. Funciona durante 24 horas, todos os dias.Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos daMulher (NUDEM) - Defensoria Pública do Estado do EspíritoSanto. Endereço: Av. Maruípe, nº 2.544, Casa do Cidadão, BlocoA, 2º Piso, Bairro Itararé, Vitória, CEP 29.047-475 - Tel. (27)3382-5516 – nudem.dpes@gmail.comPromotoria de Justiça de Defesa da Mulher - E-mail:promotoriadamulher@mpes.gov.brEndereço: Av. Serafim Derenzi, 11.247, Loja 1, Bairro SantaMarta – Vitória – ES. Tel: (27) 3227-3000. -Delegacia da Mulher – Vitória (27)3137 9115 – End.: RuaPortinari, s/n, Santa Luiza, Vitória. CEP: 29045-402Delegacia da Mulher - Vila Velha (27) 3388 2481 - Endereço:Rua Luciano das Neves, 430, Prainha, Vila Velha. CEP: 29123-000Delegacia da Mulher – Cariacica/Viana - (27) 3136 3118- Endereço: Av. Expedito Garcia, 220, Campo Grande, CEP.:29146-201Delegacia da Mulher – Serra - (27) 3328 7212 - Endereço: Av.Civit 193, Laranjeiras - Serra. CEP: 29165-8243º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 65
  • 65. Delegacia da Mulher – Colatina - (27) 3177 7121 - 3177 7120 -Endereço: Rua Benjamin Constant, 110, Bairro Marista, Colatina.CEP: 29710-050Delegacia da Mulher – Cachoeiro de Itapemirim - (28) 31555084 - Endereço: Rua 25 de Março, 126, Centro, Cachoeiro deItapemirim. CEP: 29300-000Delegacia da Mulher – Linhares - (27) 3264 2139 - Endereço:Rua Presidente Getúlio Vargas , 1200, Centro, Linhares. Cep:29210-000Delegacia da Mulher - Guarapari - (27) 3161 1031 – 31611032 - Endereço: Caminho da Fonte, Morro do Atalaia, Centro,Guarapari , CEP: 29200-000Centro de Referência de Atendimento à Mulher - Centro deAtendimento às Vítimas de Violência e Discriminação Domésticade Gênero, Racial e por Orientação Sexual (CAVVID) de Vitória- Avenida Maruípe, nº 2544 – Itararé/Vitória - (27) 3382-5464Centro de Referência e Apoio à Mulher em Situação deViolência de Vila Velha (Cram-Vive): Avenida Luciano dasNeves, 348, Fundo da Delegacia das Mulheres, na Prainha, VilaVelha - Telefone: 3388-4054/4272. Atendimento de 2ª a 6ª, das 8hàs 18h.Centro de Referência de Atendimento à Mulher Pró-Vida -Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica deSerra – 2ª Avenida, nº 723, Parque Residencial Laranjeiras –Telefone: (27) 3328-7500 - Atendimento de 2ª a 6ª, das 8h às 18h.Email: departamentodamulher.serra@hotmail.comPágina 66 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 66. Centro de Referência de Atendimento à Mulher - Centro deAtendimento às Vítimas de Violência (CEAV) de Colatina ES– Endereço: Rua Álvaro Antoline, nº 151 - Bairro: Vila Nova/Colatina – Telefone: 3177.7020 - Email: ceav_colatina@hotmail.comCentro de Referência de Atendimento à Mulher - Casa daMulher - Programa Municipal da Atenção à Família de VianaES – Endereço: Rua Guarapari, s/n, Loteamento Arlindo Vilaschi,Bairro Areinha, Viana – ES: Tel. (27) 3366.3137Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher:Muquiçaba/Guarapari/ES -Tel: 3362-0264Centro de Atendimento S.O.S Mulher Rede de Apoio a MulherViva Maria: Independência / Cachoeiro do Itapemirim -de 2ª a6ª, das 9h às 18h - Riviera da Luz, s/nº - Bairro: Ilha da luz -Cachoeiro de Itapemirim, ES - 29300-970 -Tel.: (28) 9885-3130 Lei Maria da Penha LEI 11340 DE 7 DE AGOSTO DE 2006.Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contraa mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, daConvenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminaçãocontra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punire Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dosJuizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera oCódigo de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal;e dá outras providências. http://www.mariadapenha.org.br/index.php/leimariadapenha.html3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 67
  • 67. ANEXO IIA Bíblia é como uma coleção ou uma biblioteca. Ela contém 73 livros (Católica) de épocas e de estilos diferentes. 1º Testamento 2º Testamento Gênesis ... Gn Mateus ... Mt Êxodo ... Ex Marcos ... Mc Levítico ... Lv Lucas ... Lc Números ... Nm João ... Jo Deuteronômio .. Dt Atos dos Apóstolos ... At Josué ... Js Romanos ... Rm Juízes ... Jz Coríntios ... 1Cor. 2Cor Rute ... RT Gálatas ... Gl Samuel ... 1Sm, 2Sm Efésios ... Ef Reis ... 1Rs, 2Rs Filipenses .. Fl Crônicas ... 1Crs, 2Crs Colossenses ... Cl Esdras ... Esd Tessalonicenses ... 1Ts, 2Tls Neemias ... NE Timóteo ... 1Tm, 2Tm Tobias ... Tb Tito ... Tt Judite ... Jt Filemon ... FM Ester ... Est Hebreus ... Hb Macabeus ... 1Mc, 2Mc Carta de São Tiago ... Tg Jó ... Jó Carta de São Pedro ... 1Pd, 2Pd Salmos ... Sl Carta de São João ... 1Jo, 2Jo, 3Jo Provérbios ... Pr Carta de São Judas ... Jd Eclesiastes (Coélet) ... Ecl Apocalipse ... Ap Cântico ... Ct Sabedoria ... Sb Eclesiásticos (Sirácida) ... Eclo Isaías ... Is Jeremias ... Jr Lamentações ... Lm Baruc ... Br Ezequiel ... Ez Daniel ... Dn Oséias ... Os Joel ... Jl Amós ... Am Abdias ... Ab Jonas ... Jn Naum ... Na Habacuc ... Hab Sofonias ... Sf Ageus ... Ag Zacarias ... Zc Malaquias... MlPágina 68 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 68. COMO LER AS CITAÇÕES BÍBLICAS Normalmente as citações de textos bíblicos são apresentadosda seguinte maneira: LIVRO, CAPÍTULO, VERSÍCULO. Para que possamos identificar os capítulos e versículos, é precisoconhecer os livros e abreviaturas da Bíblia. A vírgula (,) separa o capítulo do versículo. (Exemplo Mt 5,1). O ponto (.) indica um salto entre os versículos; ler somente onúmero que vem antes e o que vem depois. (Mt 5,1.4). O hífen (-) é o contrário do anterior: ler desde um versículoaté outro, sem omitir os versículos que estão no meio. (Mt 5,1-4). O ponto e vírgula (;) separa citações, dentro de um mesmo livroou de um livro para outro. (Mt 5,1-4; Lc 4,18-19). Um esse (s) indica o versículo imediatamente seguinte aonúmero que o precede: portanto, o total de dois versículos. (Mt5,1s) Dois esses (ss) designam os dois versículos imediatamente aonúmero que o precede: portanto, o total de três versículos. Paramais de três, usa-se o hífen (-). (Mt 5,1ss). Quando não se indica o versículo, é sinal de que se trata docapítulo inteiro. (Mt 5-7.10).3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 69
  • 69. VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA É UM ATO INTOLERÁVEL E INACEITÁVEL!!!O que é violência contra a pessoa idosa?Ato único ou repetido ou omissão que cause dano ou aflição eque se produz em qualquer relação na qual exista expectativa deconfiança.” TIPOS DE VIOLÊNCIAS MAIS COMUNS CONTRA A PESSOA IDOSA:Violência FísicaUso da força física para levar os idosos a fazerem o que nãodesejam, para feri-los, provocar-lhes dor, incapacidades oumortesViolência PsicológicaAgressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizaros idosos, humilhá-los, restringir sua liberdade ou isolá-los doconvívio social.Violência SexualAto ou jogo sexual de caráter homo ou hetero-relacional,utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam a obter excitação,relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento,violência física ou ameaças.Página 70 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 70. AbandonoÉ uma forma de violência que se manifesta pela ausência oudeserção dos responsáveis governamentais, institucionais oufamiliares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessitede proteção.Negligência:Refere-se à recusa ou à omissão de cuidados devidos enecessários aos idosos, por parte dos responsáveis familiares ouinstitucionais. Manifesta-se, freqüentemente, associada a outrosabusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais,em particular, para as que se encontram em situação de múltipladependência ou incapacidade.Violência Financeira ou econômicaConsiste na exploração imprópria ou ilegal dos idosos ouao uso não consentido por eles de seus recursos financeiros epatrimoniais. Esse tipo de violência ocorre, sobretudo, no âmbitofamiliar.Auto-negligênciaDiz respeito à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própriasaúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessáriosa si mesma.O que diz o Estatuto do Idoso?Art. 3º É obrigação da família, da comunidade, da sociedade edo Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 71
  • 71. efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, àcultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade,à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.Art. 4º Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência,discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentadoaos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma dalei.DENUNCIE: • Secretaria Nacional de Direitos Humanos - Disque 100 • Ministério Público do Estado do Espírito Santo – Promotoria do Idoso – 3223-1540 • Delegacia do Idoso – 3227-9545 • Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Vitória – COMID- - 3382-6179 • Prefeitura de Vitória – “Fala Vitória” – 156Obs.: 15 de junho é o dia mundial da conscientização da violênciacontra a pessoa idosa. A data tem como principal objetivosensibilizar a sociedade civil sobre as mais diversas formasde violências que as pessoas idosas sofrem em seus lares, nasinstituições ou nos espaços públicos.Página 72 | 3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos
  • 72. Referência BibliográficasLOPES, Mercedes. Discípulos e Discípulas de Jesus noEvangelho de Marcos. São Leopoldo: CEBI, 2012.WEGNER, Uwe. Biblia e Ecologia. São Leopoldo: CEBI, 1992.SINFRAJUPE – Serviço Interfranciscano de Justiça, paz eecologia.MESTERS, Carlos e OROFINO, Francisco. O Evangelho deMarcos: um roteiro de viagem tendo Jesus como guia. SãoLeopoldo: CEBI, 2012.LOPES, Mercedes. Discípulos e discípulas de Jesus noEvangelho de Marcos. São Leopoldo: CEBI, 2012.MESTERS Carlos e LOPES, Mercedes. Caminhando comJesus. São Leopoldo: CEBI, 2006.GASS, Ildo Bohn. As Comunidades Cristãs da PrimeiraGeração. São Leopoldo: CEBI.MYERS, Ched. O Evangelho de São Marcos. São Paulo:Edições Paulinas, 1992.REIMER, Ivoni Richter. Compaixão, Cruz e esperança:teologia de Marcos. São Paulo: Paulinas, 2012.CNBB. Caminhamos na Estrada de Jesus – O Evangelho deMarcos. São Paulo: Paulinas, EQUIPE DE REDAÇÃO E ELABORAÇÃO Bernadete Stein; Bráz Adelque Luchü; Ir. Bárbara Kiener; Ir. Ivonete Maria da Silva; Maria de Fátima Castelan; Maria Suely Simonasse; Pe. Manoel David Neto3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 73
  • 73. AVALIAÇÃO DO CÍRCULO BÍBLICOEVANGELHO DA COMUNIDADE DE MARCOS 3º BLOCOComunidade:_______________________________________Paróquia:__________________________________________Grupo: ____________________________________________Cidade: ___________________________________________1 – Como foi o trabalho e o estudo do Evangelho da Comunidadede Marcos – 3º bloco? (partilhe a experiência de vocês).2 – Destaque os pontos principais do trabalho que vocês fizeram?3 – Quais os principais desafios encontrados pelo grupo narealização deste 3º bloco de Círculos Bíblicos?4 – Fale sobre esse Livro do Evangelho da Comunidade deMarcos 3º bloco (conteúdo, material, e outras observações).5 – Quem participou dessa Avaliação?6 – Vocês têm alguma sugestão para os próximos CírculosBíblicos?_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _______________, _____ de _________________ de 2012 Assinatura: _______________________________________
  • 74. SÍRIA3º Bloco - Evangelho da Comunidade de Marcos Página 75

×