• Like
Sida
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,039
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
106
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. S.I.D.ASíndrome da ImunoDeficiência Adquirida
  • 2. Introdução Neste trabalho vamos abordar um tema dosnossos dias, S.I.D.A. Uma doença sem cura que a cada ano que passa mata muitas pessoas.
  • 3. •A SIDA é provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana(VIH), que penetra no organismo por contacto com uma pessoainfectada.
  • 4. • Ao entrar no organismo, dirige-se ao sistema sanguíneo, onde começa de imediato a multiplicar, atacando o sistema imunológico destruindo as células defensoras do organismo e deixando a pessoa infectada.
  • 5. A transmissão pode acontecer de três formas:
  • 6. •Relações sexuais;
  • 7. •Contacto com sangue infectado;
  • 8. •De mãe para filho, durante a gravidez ouo parto e pela amamentação.
  • 9. • As doenças a que a pessoa infectada, pode estar sujeita são infecções oportunistas que são provocadas por micróbios. Também podem surgir alguns tipos de tumores (cancros).
  • 10. • A SIDA provoca ainda perturbações comoperda de peso, tumores no cérebro e outrosproblemas de saúde que, semtratamento, podem levar à morte. Estasíndrome manifesta-se e evolui de mododiferente de pessoa para pessoa.
  • 11. Entres essas doençasencontram-se:tuberculose;pneumonia;candidose, que podecausar infecções nagarganta e na vagina;
  • 12. citomegalovirus um vírus que afecta os olhos e os intestinos;criptosporidiose, uma doença intestinal;
  • 13. toxoplasmose que pode causar lesões graves nocérebro;o sarcoma de Kaposi (uma forma de cancroque provoca o aparecimento de pequenostumores na pele e em várias zonas do corpoe pode, também, afectar o sistemagastrointestinal e os pulmões).
  • 14. Quatro semanas após ainfecção algumas pessoasapresentam sintomassemelhantes aos de uma gripecomo febre, suores, dor decabeça, de estômago, nosmúsculos e nas articulações,fadiga, dificuldades em engolir,gânglios linfáticos inchados eum leve prurido.
  • 15. Calcula-se que pelo menos 50 porcento dos infectados tenham estessintomas. Algumas pessoastambém perdem peso eoutras, ocasionalmente, podemperder a mobilidade dos braços epernas, mas com o tempo irãorecuperá-la.
  • 16. DiagnósticoO diagnóstico faz-se a partir de análisessanguíneas para detectar a presença deanticorpos ao VIH. Estes anticorpos sãodetectados, normalmente, apenas três a quatrosemanas após a fase em que o vírus se começaa manifestar, não podendo haver uma certezaabsoluta sobre os resultados nos primeiros trêsmeses após o contágio.
  • 17. As primeiras análises a um infectado podem dar um resultadonegativo se o contágio for recente, por isso, os testes devem serrepetidos quatro a seis semanas, e três meses após a primeiraanálise.
  • 18. O período em que a pessoa estáinfectada, mas não lhe são detectadosanticorpos, chama-se “período de janela”.Com os testes actualmente disponíveis épossível detectar a infecção mais cedo ereduzir este “período de janela” para 3 a 4semanas.
  • 19. Usar sempre preservativo nas relações sexuais, nãopartilhar agulhas, seringas, material usado napreparação de drogas injectáveis e objectos cortantes Usar sempre preservativo nas relações sexuais,(agulhas de acupunctura, instrumentos para fazer não partilhar agulhas, seringas, material usadotatuagens e piercings, de cabeleireiro,injectáveis e objectos na preparação de drogas manicura). cortantes (agulhas de acupunctura, instrumentos para fazer tatuagens e piercings, de cabeleireiro, manicura).
  • 20. Comportamentos de risco•Toxicodependentes que se injectam e partilham agulhas,seringas e outro material usado na preparação da droga parainjecção.
  • 21. •Pessoas que não praticam sexo seguro, isto é, que nãousam preservativos e têm mais do que um parceiro sexual.
  • 22. •Profissionais de saúde - acidentes com contacto com objectoscortantes contaminados (agulhas) ou com sangue, ou outroslíquidos orgânicos, contaminados.
  • 23. Estatísticas 2•éo número de vírus VIH existentes:VIH-1 e VIH-2.
  • 24. 10é o número de subtipos do vírus VIH-1 do grupo M.
  • 25. 14 000 pessoas• foram infectadas diariamente com o VIH (em 2005).
  • 26. 50 por centodas infecções adquiridas em 2005ocorreram em pessoas entre 15 e 24 anos.
  • 27. 95por cento dos novos casos de infecção em 2005 ocorreram em países em desenvolvimento, sobretudo África.
  • 28. 1984 foi o ano em que o VIH foi identificado.
  • 29. 3,1 milhões• é o número de seropositivos que morreram em 2005.
  • 30. 4,9 milhões•é o número de novas infecções em 2005.
  • 31. Cerca de 23 milhões de pessoas• morreram vítimas de SIDA em todo o Mundo desde o início da epidemia.
  • 32. 28 milhões de crianças africanas terão•em 2010, perdido pelo menos um dos pais, em consequência da SIDA. No total dos países em desenvolvimento, estima-se que esse númeroseja de 44 milhões (relatório agência americana para desenvolvimento internacional, 2000).
  • 33. •40,3 milhões de pessoas estão infectadas em todo o mundo, no final de 2005.
  • 34. Conclusão Neste trabalho concluímos que a sida não mata, apenas enfraquece o nosso organismo, sendo assim mais fácil de ser atacado por uma doença.
  • 35. Fontes• http://www.roche.pt/sida/• http://pt.wikipedia.org/wiki/Sida
  • 36. ANEXOSAprenda mais em: http://www.roche.pt/sida/virus/life.cfm
  • 37. Trabalho realizado por:•Carlos Teixeira nº3 9ºC•José Neves nº11 9ºC•José Rocha nº12 9ºC•Pedro Menezes nº17 9ºC•Ricardo Machado nº21 9ºC