SlideShare is now on Android. 15 million presentations at your fingertips.  Get the app

×
  • Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
 

Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A PARTIR DE UM POSSÍVEL DIÁLOGO ENTRE PAULO FREIRE E RUDOLF STEINER

by Educador Social at Projeto e-Jovem & Programa Geração MudaMundo (Seduc/CE & Ashoka) on Apr 16, 2012

  • 2,906 views

O estudo teve como objetivo desenvolver uma discussão sobre as propostas educativas ...

O estudo teve como objetivo desenvolver uma discussão sobre as propostas educativas
de Paulo Freire e Rudolf Steiner com foco no conceito de liberdade. Primeiramente, os
fundamentos de ambos os autores foram revisitados. Em Steiner, as fontes foram
Schiller, Schelling e Goethe. A epistemologia fenomenológica de Goethe foi
apresentada como a base para a ideia de liberdade. O pensamento intuitivo e o
individualismo ético são os princípios de uma evolução da consciência humana que
traduzem a liberdade. No campo educacional, liberdade corresponde à ideia de
autoeducação. De um ponto de vista epistemológico, autoeducação significa a
capacidade de recriar a ação, através do pensamento intuitivo, de acordo com a
percepção contextual. Em Freire as fontes foram o existencialismo de Mounier e
Jaspers, o idealismo de Hegel, a fenomenologia de Husserl e o materialismo históricodialético
de Marx. Na perspectiva de Freire, uma educação para a liberdade implica no
desenvolvimento de uma consciência crítica relacionada com a ação para
transformação da realidade. A luta pela libertação social de Freire inclui a consciência
da internalização do opressor pelo oprimido, da necessidade da unidade dialética entre
reflexão e ação e da cointencionalidade da mente numa abordagem dialógica com os
outros. O estudo apresenta também uma pesquisa empírica de cunho qualitativo
voltada a investigar o que significa educação para a liberdade para os professores da
Pedagogia Waldorf. Foram entrevistados seis professores de escolas Waldorf do
Brasil. Os dados dos entrevistados foram gravados, transcritos e interpretados pelo
pesquisador. A partir da identificação de categorias de análise no material coletado, os
resultados evidenciaram que os professores entendem educação para a liberdade
como: desenvolvimento integral do pensar, sentir e querer; elaboração de
autoconhecimento; e superação de determinismos. No depoimento dos professores não
houve menção à epistemologia fenomenológica de Goethe. O dogmatismo em relação
à adoção de prescrições foi apontado como principal desafio a ser superado para a
compreensão da Pedagogia Waldorf. O diálogo entre as teorias de Freire e Steiner
mostrou-se produtivo em relação à questão da liberdade. Argumenta-se em favor de
uma complementaridade entre a ideia de individualidade (Steiner) e a luta pela
libertação social (Freire). As convergências e divergências entre os dois autores foram
criticamente discutidas. A discussão orienta-se a partir de uma visão ampliada sobre a
teoria dos dois autores. A educação como processo maiêutico é o ponto de maior
afinidade entre ambos os autores. A pesquisa sugere que a problematização do
oprimido seria importante nas discussões em torno de uma educação para a liberdade
na Pedagogia Waldorf. Propõe-se uma Pedagogia Waldorf Crítica conectada à sua
própria base epistemológica e enriquecida c

Statistics

Views

Total Views
2,906
Views on SlideShare
2,906
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
40
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via SlideShare as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
Post Comment
Edit your comment

Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A PARTIR DE UM POSSÍVEL DIÁLOGO ENTRE PAULO FREIRE E RUDOLF STEINER Jonas Bach - A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE: REFLEXÕES A PARTIR DE UM POSSÍVEL DIÁLOGO ENTRE PAULO FREIRE E RUDOLF STEINER Document Transcript