Fundação Centro de Anal.Pesq.e Inov.TecnólogicasEducação Profissional Técnica em Nível Médio em Recursos HumanosFUNDAMENTO...
2MANAUS 2012Autores:PÂMELA FARIAS LIMAERICA GUARIMCATIANE COSTAEducação Profissional Técnica em Nível Médio em Recursos Hu...
3MANAUS 2012Sumário1.Introdução..............................................................................................
4MANAUS 2012RESUMONeste portfólio iremos mostrar o estado atual de desenvolvimento no curso de RecursosHumanos FUNDAMENTOS...
5MANAUS 20121.IntroduçãoEste livro foi escrito não para formar contadores, e sim para apresentar esse conhecimentoda conta...
6MANAUS 2012• necessidades: como alocar recursos limitados para satisfazê-las ao máximo?• recursos: recursos produtivos sã...
7MANAUS 2012Argumentos positivos: não envolvem juízo de valor e referem-se a proposições objetivas, tipo se A,então B. É u...
8MANAUS 2012Período que vai de 1202 da Era Cristã até 1494, quando apareceu o Tratactus de Computis etScripturis (Contabil...
9MANAUS 2012Defini-se como objeto da contabilidade o seu campo de aplicação, ou seja,O PATRIMÔNIOdas entidades econômico-a...
10MANAUS 2012Entidade – Reconhece o Patrimônio como objeto da contabilidade e diferencia o Patrimônio daempresa com o dos ...
11MANAUS 2012O PatrimônioBENSConceito econômico:São as coisas úteis, capazes de satisfazer ,Às necessidades humanas e susc...
12MANAUS 2012Ex.: Material de limpeza, café, etc..DireitosSão todos os valores que uma empresa ou indivíduo tem a receber ...
13MANAUS 201218PATRIMÔNIOELEMENTOS POSITIVOS ELEMENTOS NEGATIVOSBens ObrigaçõesDireitos Salários a PagarEstoques Duplicata...
14MANAUS 2012Tipos de bens econômicosOs bens podem ser classificados segundo: Caráter: livres ( luz solar, ar , mar) e ec...
15MANAUS 2012Classificação de MercadosMonopólio Apenas uma firma Firma tem poder de mercado (monopólio) Custo médio de ...
16MANAUS 201205) Auditoria é:a) Exame dos procedimentos da diretoria.b) Fiscalização na empresa.c) Exame da contabilidade....
17MANAUS 2012pessoais dos executivos destas empresas. Qual país teve sérios danos com escândalos nas empresascitadas?a) Br...
18MANAUS 2012É uma forma evoluída de monopólio, no qual um grupo de empresas promove o domínio de determinada oferta depro...
19MANAUS 2012Período de ElaboraçãoA Lei 6404/76 obriga as empresas a levantar seus balanços pelo menos uma vez em cadaperí...
20MANAUS 2012Efeito renda: para uma dada RENDA NOMINAL, uma queda de preço deum bem aumenta a RENDA REAL, afetando a deman...
21MANAUS 2012Função Geral da Demandaqdi = quantidade procurada (demandada) do bem ipi = preço do bem ips = preço dos bens ...
22MANAUS 2012Análise da Oferta de MercadoDeslocamentos da curva0 5 10 15 20Preço doLivro(R$)806040200Quantidade oferecida ...
23MANAUS 2012c) conversibilidade impossível;d) menor conversibilidade;05) A empresa “PRECISO PASSAR DIRETO S/A” contraiu u...
24MANAUS 2012Onde existem vários vendedores e vários clientes pra comprar.7.Em economia como classificamos os bens?Bens de...
25MANAUS 2012Inferior e aquele que consideramos de baixa qualidade19.Como os fatores de produção e os insumos podem afetar...
26MANAUS 2012d) Situação Líquida maior do que o Passivo Exigívele) Situação Líquida menor do que o Passivo Exigível05) Não...
27MANAUS 2012a) Patrimônio, Trabalho e Organizaçãob) Contabilidade, Patrimônio e Gestãoc) Planejamento, Organização e Cont...
28MANAUS 20122 - Bancos;3 - Caixa;4 - Duplicatas a Pagar;5 - Edifícios de Uso;6 - Fornecedores;7 - Máquinas Fabris;8 - Mer...
29MANAUS 2012 Patrimônio líquido menor em decorrência de diminuições de ativos, legalmente previstas,satisfaz a correta a...
30MANAUS 201211.TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃOAs Organizações.– As organizações são indiscutivelmente o tipo de sistema social p...
31MANAUS 2012– A efetividade se verifica através do atendimento das expectativas dos“stackholders”.– A partir do momento q...
32MANAUS 2012– Sabedoria - a organização precisa de sabedoria na determinação e naconstrução de suas estruturas, para que ...
33MANAUS 2012– Recompensas - O reconhecimento do trabalho, incentivos morais e a auto-realização são aspectos que não deve...
34MANAUS 2012 CONTAS DE RESULTADO ou DIFERENCIAIS: contas que representam asReceitas e as Despesas. Exemplos: Receita de ...
35MANAUS 2012A participação no sistema econômico demanda o conhecimento das estruturas de mercadovigentes, de forma a se p...
36MANAUS 2012A concorrência perfeita supõe o pleno funcionamento do mecanismo de preço comoorientador da quantidade a ser ...
37MANAUS 20122. Inexistência de produtos substitutos próximos, seja porque o produto é complexo oumuito caro para ser prod...
38MANAUS 2012Cinco Forças que Determinam a AtratividadeEstrutural dos SegmentosNovos concorrentespotenciais(Ameaça demobil...
39MANAUS 2012Análise dos ConcorrentesAções dosconcorrentesObjetivosForças efraquezasPadrões dereaçãoEstratégiasEstrutura d...
40MANAUS 2012• Especialista em serviço• Especialista em canalDefesa da ConcorrênciaSBDC• O Sistema Brasileiro de Defesa da...
41MANAUS 2012c) Devedora ou CredoraN°CONTAS A B C N° CONTAS A B C01descontosconcedidosr d d 11 salários a pagar p p c02for...
42MANAUS 2012CONTAS DO EFETUA-SE UM LANÇAMENTO A:DÉBITOCRÉDITOPARAPARAATIVO aumenta DiminuiPASSIVOdiminuiAumentaPATRIMÔNIO...
43MANAUS 20128) CONVENCIONALMENTE, SÃO DE NATUREZA CREDORA:a) Contas do Ativo e do Passivo.b) Contas do Passivo e de Despe...
44MANAUS 201215) A EMPRESA COMPROU A VISTA EQUIPAMENTOS, PORTANTO:a) Débito de Caixa, crédito equipamentos.b) Débito Equip...
45MANAUS 2012• Você terá muitas ou poucas ofertas de emprego após sua graduação?• O que leva uma empresa a falência? Ou a ...
46MANAUS 2012Promoção do Nível de Emprego• A questão do desemprego eclodiu a partir dos anos 30.O produto nacional dos EUA...
47MANAUS 2012Fundamentos de Teoria e PolíticaMacroeconômicaTeoria e Política MacroeconômicaIntroduçãoTrata da evolução da ...
48MANAUS 2012Metas de Política MacroeconômicaCrescimento EconômicoSe existe desemprego ecapacidade ociosaPode-se aumentar ...
49MANAUS 2012- Emissões- Reservas compulsórias (% sobre depósitos dos B.C. Bacen)- Open market (compra/venda de títulos p...
50MANAUS 2012 G=gastos correntes do governo NX=Exportações líquidas=Exportações – importação de bens e serviçosComponent...
51MANAUS 2012 No longo-prazo o PIB pode, no máximo, crescer a uma taxa igual a taxa decrescimento da força de trabalho ma...
52MANAUS 2012 Por conta disto, os economistas usam o conceito de PIB real, isto é, o valor dos bense serviços produzidos ...
53MANAUS 2012 A correção monetária repõe exclusivamente a variação dos preços no passadoenquanto a indexação pode acresce...
54MANAUS 2012O período neoclássico teve início na década de 1870 e desenvolveu-se até asprimeiras décadas do século XX. Ne...
55MANAUS 2012chave (taxa de juro real e taxa de câmbio real)  acumulação de capital físico e humano emelhorias na produti...
56MANAUS 2012◦ Regime de câmbios fixos◦ Preços e salários flexíveis◦ Ênfase na política monetária Oferta agregada: Y = AF...
57MANAUS 2012 Endogeneizar a taxa de juro: os choques são absorvidos não só por via deajustamentos no nível de preços, ma...
58MANAUS 2012Vários vendedores e grandes bens similares4.defina olipsonio?Vários vendedores e poucos compradores.5.por nat...
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Contabilidade
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Contabilidade

597 views
452 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
597
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Contabilidade

  1. 1. Fundação Centro de Anal.Pesq.e Inov.TecnólogicasEducação Profissional Técnica em Nível Médio em Recursos HumanosFUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CONTABILIDADEProfª Andréa Ortiz Schott Silveira
  2. 2. 2MANAUS 2012Autores:PÂMELA FARIAS LIMAERICA GUARIMCATIANE COSTAEducação Profissional Técnica em Nível Médio em Recursos HumanosProf.ª. Andréa Ortiz Schott SilveiraTrabalho Avaliativo apresentadocomo requisito parcial paraaprovação na disciplinaFundamentos de Finanças eContabilidade no Curso Técnicoem Recursos Humanos, solicitadocomo componente curricular,com finalidade de aprovação naMatéria.
  3. 3. 3MANAUS 2012Sumário1.Introdução................................................................................................................................32.Fundamentos de Finanças e Contabilidade..............................................................................33.Contabilidade no Mundo Antigo..............................................................................................64.Contabilidade...........................................................................................................................65.Usuários da Contabilidade.......................................................................................................76.Patrimônio Líquido................................................................................................................107.Exercício I e II........................................................................................................................138.Balanço Patrimonial, Demanda e Oferta................................................................................169.Exercício 3.............................................................................................................................1910.Exercício 4...........................................................................................................................2111.Teorias da Administração....................................................................................................2612.Metodologia Contábil..........................................................................................................3013.Exercício 5...........................................................................................................................3714.Fundamentos da Teoria Macroeconômica...........................................................................4115.Metas de Política Macroeconômica.....................................................................................4216.Economia.............................................................................................................................4317.Ciclos Econômicos e Ocupação Econômica........................................................................4918.Fundamentos de Economia..................................................................................................5019.Revisão de Prova..................................................................................................................5320.Economia Empresarial Macroeconômica............................................................................5521.Exercício 10.........................................................................................................................5622.Modelos de Crescimento e Ciclos Econômicos...................................................................5823.Ciclos Econômicos...............................................................................................................6024.Planos Econômicos Brasileiros............................................................................................6225.Conclusão.............................................................................................................................6526.Blibliografias........................................................................................................................66
  4. 4. 4MANAUS 2012RESUMONeste portfólio iremos mostrar o estado atual de desenvolvimento no curso de RecursosHumanos FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CONTABILIDADE .Palavras-chaves: Recursos Humanos em FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CONTABILIDADE.
  5. 5. 5MANAUS 20121.IntroduçãoEste livro foi escrito não para formar contadores, e sim para apresentar esse conhecimentoda contabilidade financeira e da contabilidade gerencial ao leitor de maneira prática, abrindocaminho para o uso de modelos de avaliação de empresas.A saúde de uma empresa é revelada pelos seus números, detalhados no balanço patrimonial,nos demonstrativos de resultados e de fluxo de caixa e em outros relatórios administrativos.Para poder gerar - e interpretar - essas informações, o gestor, seja ele um profissional comformação em direito, recursos humanos, tecnologia da informação ou, principalmente,economia e administração, precisa conhecer a chamada "linguagem dos negócios". Quantomelhor ele conhecê-la, e mais informações tiver em mãos, mais capacitado estará para tomardecisões estratégicas.Este livro foi escrito não para formar contadores, e sim para apresentar esse conhecimentoda contabilidade financeira e da contabilidade gerencial ao leitor de maneira prática, abrindocaminho para o uso de modelos de avaliação de empresas. Com novo projeto gráfico eexercícios adicionais, esta segunda edição traz dois capítulos adicionais, nos quais sãoabordados a gestão de caixa e do capital de giro, e a governança corporativa e sua relaçãocom o desempenho das empresas, um tema bastante contemporâneo.Além de ser voltado para não especialistas na área este livro também foi escrito paraexecutivos que necessitam de um guia para solucionar problemas práticos de contabilidade efinanças, bem como para pequenos empreendedores, profissionais liberais e estudantes.2.FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CONTABILIDADEIntrodução à EconomiaQuestões econômicas do dia-a-dia:• aumentos de preços;• desemprego;• setores que crescem mais do que outros;• dívida externa; dentre outros.Conceito de Economia: ciência social que estuda como o indivíduo e a sociedade decidemempregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo a distribuí-losentre as pessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas.Conceitos importantes:• escolha: de alternativas e distribuição de resultados.• escassez: recursos limitados contrapõem necessidades humanas limitadas.
  6. 6. 6MANAUS 2012• necessidades: como alocar recursos limitados para satisfazê-las ao máximo?• recursos: recursos produtivos são limitados.• produção: fatores de produção são ilimitados.• distribuição: dos resultados da atividade produtiva entre os grupos da sociedade.Os problemas econômicos fundamentais• o quê e quanto produzir?• como produzir?• para quem produzir?Fatores resolvidos de acordo com organização econômica do país. Sistemas econômicosForma política, social e econômica da organização da sociedade, cujos elementos básicos são:• estoque de recursos produtivos ou fatores de produção;• complexo de unidade de produção;• conjunto de instituições políticas, jurídicas, econômicas e sociais.Classificações:• sistema capitalista ou economia de mercado;• sistema socialista ou economia centralizada/planificada.Curva de produçãoMostra a capacidade máxima de produção da sociedade, ilustrando como a escassez de recursosimpõe um limite à capacidade produtiva de uma sociedade.Bens de capital, bens de consumo, bens intermediários e fatores de produção• Bens de capital: são utilizados na fabricação de outros bens, sem desgaste total no processo. Ex:máquinas, equipamentos, etc.• Bens de consumo: buscam atender as necessidades humanas, podendo ser duráveis (geladeira) ounão-duráveis (alimentos).• Bens intermediários: são transformados e agregados na produção de outros bens, sendo consumidosno processo produtivo.• Fatores de produção: recursos humanos, terra, capital e tecnologia.Argumentos positivos versus argumentos normativos
  7. 7. 7MANAUS 2012Argumentos positivos: não envolvem juízo de valor e referem-se a proposições objetivas, tipo se A,então B. É uma análise do que é.Argumentos normativos: relativos a uma análise que contém um juízo de valor sobre algumamedida econômica. É uma análise do que deveria ser.Inter-relação da Economia com outras áreas do conhecimentoEconomia, Física e Biologia• Concepções organicistas: comportamento da Economia como órgão vivo, por isso, uso determos como órgãos, fluxos, circulação, funções.• Concepções mecanicistas: leis da Economia se comporta como determinadas leis da Física, porisso, uso de termos como equilíbrio, estática, dinâmica, aceleração, velocidade, força, etc.História da Contabilidade Origem:• É tão antiga quanto a própria história da Civilização;• O termo PATRIMÔNIO vem da herança recebida dos pais(pater, patris);• Está ligada a necessidade de registros do comércio, pois quanto maior a quantidade de valoresque o homem possuía, maior a sua preocupação em saber como aumentar sua posses.História da ContabilidadeFrei Luca PacioliConsiderado o pai da ContabilidadeEscreveu o Tratado particular das Contas e Escrituração, em 1494 O Tratado destacava o que serianecessário ao bom comerciante e conceituava inventário e como faze-lo.Trazia sobre livrosmercantis, seus registros e operações;Sobre contas em geral, como abri-las e encerra-las.Podemos resumir a evolução da ciênciacontábil da seguinte forma:3.CONTABILIDADE DO MUNDO ANTIGOPeríodo que se inicia com as primeiras civilizações e vai até 1202 da Era Cristã, quandoapareceu o Liber Abacci (O livro dos Ábacos), de autoria Leonardo Fibonacci.CONTABILIDADE DO MUNDO MEDIEVAL
  8. 8. 8MANAUS 2012Período que vai de 1202 da Era Cristã até 1494, quando apareceu o Tratactus de Computis etScripturis (Contabilidade por Partidas Dobradas) de Frei Luca Pacioli, através do livro “Summa deArithmetica, Geometria proportioni et propornaliti”CONTABILIDADE DO MUNDO MODERNOPeríodo que vai de 1494 até 1840, com o aparecimento da Obra "La Contabilità Applicatta alleAmministrazioni Private e Pubbliche" , da autoria de Franscesco Villa, premiada pelo governo daÁustria. Obra marcante na história da Contabilidade.CONTABILIDADE DO MUNDO CIENTÍFICOPeríodo que se inicia em 1840 e continua até os dias de hoje.CONTABILIDADE NO BRASILNo Brasil, a vinda da Família Real Portuguesa (1808) incrementou a atividade colonial, exigindodevido ao aumento dos gastos públicos e também da renda nos Estados um melhor aparato fiscal.Para tanto, constituiu-se o Erário Régio ou o Tesouro Nacional e Público, juntamente com o Bancodo Brasil (1808). As Tesourarias de Fazenda nas províncias eram compostas de um inspetor, umcontador e um procurador fiscal, responsáveis por toda a arrecadação, distribuição e administraçãofinanceira e fiscal.4.A ContabilidadeCONCEITO“A Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registrorelativas à administração econômica.” 1ºCongresso Brasileiro de Contabilistas, 1924A Contabilidade é uma ciência que permite, através de suas técnicas, manter um controlepermanente do Patrimônio da empresa.” Osni Moura Ribeiro, 2003A ContabilidadeA Contabilidade pode ser feita para Pessoa Física ou PessoaJurídica. Considera-se pessoa, juridicamente falando, todo sercapaz de direitos e obrigações.PESSOA FÍSICA é a pessoa natural, é todo serhumano,é todo indivíduo (sem qualquer exceção).PARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADEPESSOA JURIDICA é a entidade abstrata com existência eresponsabilidade jurídicas como, por exemplo, umaassociação, empresa, companhia, legalmente autorizadas.Objeto da contabilidade:
  9. 9. 9MANAUS 2012Defini-se como objeto da contabilidade o seu campo de aplicação, ou seja,O PATRIMÔNIOdas entidades econômico-administrativas, ou como tais, as aziendas. Como Patrimônio, entende-seo conjunto de bens, direitos e obrigações das entidades.Portanto a contabilidade tem como objetivo permitir o controle e o estudo do patrimônio dasentidades.A ContabilidadeContab.de CustosDepto.FiscalContab.FinanceiraControllerTesoureiroGerência deCrédito eCobrançaOrçamentode CapitalContas aPagarConselho deAdministraçãoComercial Adm. / FinançasManufaturaPresidenteAdministraçãoA ContabilidadenasEmpresasAPLICAÇÃO DA CONTABILIDADE: É possível para todas as entidades econômicoadministrativas, que possuem elementos como pessoas, patrimônio, titular, capital, açãoadministrativa e fim determinado, podem ser:o Com fins econômicos = que visam lucroo Com fins socieconômico = que visam superávito Com fins sociais = visam a coletividade5.USUÁRIOS DA CONTABILIDADEInvestidores: Querem saber se existe segurança e rentabilidade no investimento efetuado.Administradores: Necessitam de informações detalhadas do que aconteceu e o que acontece naempresa para decidirem o futuro da mesma.Bancos: Precisam de informações sobro o fluxo financeiro, a fim de resguardar o retorno do seuempréstimo.Governo: Análise econômica e de tributação.Pessoas Físicas: Controle e equilíbrio do orçamento.PILARES DA CONTABILIDADEPrincípios Fundamentais de Contabilidade
  10. 10. 10MANAUS 2012Entidade – Reconhece o Patrimônio como objeto da contabilidade e diferencia o Patrimônio daempresa com o dos sócios.Sócios e Empresa são pessoas distintas.Não se deve confundir o dinheiro da empresa com o dinheiro dos sócios.Continuidade – Refere-se à entidade que está funcionando com prazo indeterminado; não está emfase de extinção ou liquidação.Oportunidade – Enfatiza a necessidade de registro e relato de todas as variações no patrimônio daentidade, no momento em que elas ocorrem.Registro Pelo Valor Original – Os elementos do patrimônio de vem ser registrados pelo valor deaquisição ou pelo custo de aquisição, em moeda corrente do país.Atualização Monetária – Ajuste dos valores dos componentes patrimoniais em decorrência da perdado poder aquisitivo em um ambiente inflacionário.Competência – Determina que as receitas e despesas devem ser registradas, independentemente doseu recebimento ou pagamento.Prudência – Dentre duas alternativas igualmente válidas para a quantificação da variaçãopatrimonial, adota-se o menor valor para os bens e direitos e o maior para as dívidas.RESENHA DO FILME WALL STREETO filme mostra a fria realidade que envolve o mundo das negociações financeiras em Wall Street, ocentro financeiro do mundo.Na trama Jacob “Jake” Moore é um jovem corretor da bolsa americana. Ele tem um relacionamentocom Winnie, filha de Gordon Gekko, um gênio do mercado de ações.Jake crê que o dono de sua corretora, Bretton James, teve alguma ligação com o assassinato de umamigo seu, e começa uma incrível investigação, na qual é ajudado por Gekko. O filme evidencia abusca pelo mito, entendido como a ascese capitalística representada pelo acúmulode riqueza epoder nas mãos de poucos e seletos indivíduos, através da valorização da ganância eda cobiça.Gordon Gekko (Michael Douglas) tornou-se um símbolo do especulador inescrupuloso eimortalizou algumas frases como "A ganância é boa" e "O dinheiro não dorme."Aula 2-O Patrimônio, Economia, Modelos MicroeconomicosO Patrimônio*Pode ser definido como sendo o CONJUNTO de bens, direitos e obrigações de uma entidade.
  11. 11. 11MANAUS 2012O PatrimônioBENSConceito econômico:São as coisas úteis, capazes de satisfazer ,Às necessidades humanas e suscetíveis de avaliação.Conceito Contábil:São elementos materiais e imateriais, à disposição de uma entidade, que concorrem para que elaalcance seus objetivos.Classificados em:Bens Tangíveis ou materiais:Têm forma física, são palpáveis.Ex.: Veículos, imóveis, estoques de mercadorias, dinheiro, móveis e utensílios, ferramentas etc.)Bens Intangíveis ou imateriais:Não são palpáveis, não constituídos de matéria.Ex.: Marcas (Coca-cola), patentes de invenção (direito exclusivo de explorar uma invenção).Divididos em:Bens Imóveis: Não podem ser removidos por serem vinculados ao solo.Ex.: Terrenos, edifícios, etc..Bens móveis = Podem ser removidos por si próprios ou por outras pessoas. Ex.:animais(semoventes), máquinas, equipamentos, estoques de mercadorias.Sub divididos de acordo com a sua destinação:Bens de uso = São os vários bens que possibilitam que a empresa desenvolva sua atividade.Ex.: Prédios, máquinas, computadores, prateleiras, etc,Bens de troca = São os bens que a empresa utiliza para movimentar sua atividade, portanto dependedesta.Ex.: Dinheiro, demais produtos objeto da existência da empresa.Bens de consumo = São os bens que a empresa utiliza para sua manutenção.
  12. 12. 12MANAUS 2012Ex.: Material de limpeza, café, etc..DireitosSão todos os valores que uma empresa ou indivíduo tem a receber de terceiros, portanto são créditosem poder de outras empresas e ou indíviduos .Ex.: Cheques a receber, Clientes, Impostos a recuperar, adiantamento de salários, etc..ObrigaçõesSão todos os valores que a empresa tem a pagar a terceiros, em decorrência de dívidas oucompromissos assumidos perante terceiros de qualquer natureza ou espécie.Ex.: Contas a pagar, impostos a pagar, Fornecedores, salários a pagar, etc..Aspectos do PatrimônioContabilmente, entendemos que o patrimônio possui dois aspectos distintos: o QUALITATIVO e oQUANTITATIVO.Aspecto qualitativoConsideramos a espécie de cada elemento patrimonial de acordo com sua natureza, atribuindo-lhesnomes que os identifique de acordo com o que estão representando.Aspecto quantitativoÉ a quantificação dos elementos patrimoniais, a atribuição de valores monetários em moedanacional.Representação gráficaPara representação gráfica do patrimônio, devemos distinguir os elementos positivos dos negativos.Consideramos como elementos positivos todos os Bens e Direitos, e os apresentamos do ladoesquerdo.As dívidas são consideradas como elementos negativos, e são apresentadas do lado direito dopatrimônio.
  13. 13. 13MANAUS 201218PATRIMÔNIOELEMENTOS POSITIVOS ELEMENTOS NEGATIVOSBens ObrigaçõesDireitos Salários a PagarEstoques Duplicatas a pagarCaixa Impostos a PagarClientesLado Esquerdo Lado DireitoO Patrimônio19PATRIMÔNIO DA COXIM PESQUEIRA LTDAATIVO PASSIVOBens 1.830 Obrigações 4.500Direitos 2.800Total....................4.630 Total.....................4.500Nesta representação, coloca-se no lado esquerdoO ATIVO e no lado direito, O PASSIVO.Lado Esquerdo Lado DireitoO Patrimônio6.PATRIMÔNIO LÍQUIDOPara se conhecer a riqueza líquida da empresa (ou pessoa):somam-se os bens e os direitos e, dessetotal, subtraem-seas obrigações; os resultado é a riqueza líquida, ou seja, a parte que sobra dopatrimônio para a pessoa ou empresa. Ela é denominada patrimônio líquido ou situação líquida.ASPECTOS DA CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESATipos de empresa e documentos legais• Empresa Ltda.  Contrato Social• Sociedade Anônima  Estatuto• O compromisso dos proprietários para com a Empresa• Subscrição (Capital subscrito = Capital prometido)Conceito de EconomiaCiência Social que estuda a escassez .Definição: A economia é a ciência que estuda como a sociedade e o indivíduo decidem empregarrecursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de nodo a distribuí-los entre as váriaspessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas.Microeconomia: É a parte da economia que ocupa-se da análise do comportamento das unidades econômicas, comoas famílias, os consumidores e as empresas, preocupando-se com a formação de preços e ofuncionamento do mercado de cada produto individual.Macroeconomia: É a parte da economia que diz respeito aos grandes agregados nacionais. Ou seja, ela ocupa-se docomportamento global do sistema econômico refletido em um número reduzido de variáveis como onível geral de preços, a formação da renda nacional, mudanças na taxa de desemprego, taxa decâmbio, balanço de pagamentos, etc.
  14. 14. 14MANAUS 2012Tipos de bens econômicosOs bens podem ser classificados segundo: Caráter: livres ( luz solar, ar , mar) e econômicos ( escassos em quantidade dada a sua procura); Natureza: de capital ou de consumo; Função: intermediários ou finais. Bens de capital: são utilizados na fabricação de outros bens, sem desgaste total no processo. Ex:máquinas, equipamentos, etc. Bens de consumo: buscam atender as necessidades humanas, podendo ser duráveis (geladeira) ounão-duráveis (alimentos). Bens intermediários: são transformados e agregados na produção de outros bens, sendo consumidosno processo produtivo. Fatores de produção: recursos humanos, terra, capital e tecnologia.Recursos produtivos ou Fatores de produçãoCinco categorias Terra: As reservas naturais renováveis ou não, encontram – se na base de todo o processo deprodução. Ex: solo, subsolo, águas, pluviosidade e clima, flora e fauna e fatores extraplanetários (sol ). Capital: O capital compreende as edificações, a maquinaria, os equipamentos, as matérias-primas,computadores, estradas de ferro e demais meios elaborados utilizados no processo produtivo. Trabalho: se refere às faculdades físicas e intelectuais dos seres humanos que intervêm no processoprodutivo. Capacidade empresarial: o empresário exerce funções fundamentais para o processo produtivo. É acapacidade empresarial que organiza a produção, reunindo e combinando os outros recursosprodutivos e assumindo todos os riscos inerentes à elaboração dos bens e serviços. Capacidade Tecnológica: é o conjunto de conhecimentos e habilidade intelectuais ou não que dãosustentação ao processo de produção.• PALAVRAS CHAVES: ESCOLHA• ESCASSEZ• NECESSIDADES• RECURSOS• PRODUÇÃO• DISTRIBUIÇÃOConceitos importantes:• escolha: de alternativas e distribuição de resultados.• escassez: recursos limitados contrapõem necessidades humanas limitadas.• necessidades: como alocar recursos limitados para satisfazê-las ao máximo?• recursos: recursos produtivos são limitados.• produção: fatores de produção são ilimitados.• distribuição: dos resultados da atividade produtiva entre os grupos da sociedade.
  15. 15. 15MANAUS 2012Classificação de MercadosMonopólio Apenas uma firma Firma tem poder de mercado (monopólio) Custo médio de produção geralmente decrescente Ex: Transmissão e distribuição de eletricidade, rede de água e esgotos, outros serviços deinfraestruturaOligopólio Mais de uma, mas não muitas firmas Bens geralmente diferenciados Interação estratégica Ex: Automóveis, aviãção civil, telefonia celularA existência de monopólios pode ser explicada pela existência de barreiras à entrada:BarreirastécnicasConhecimento especial que permite produção de produto novo ou melhorDomínio detécnicas de produção desconhecidas das demais firmasControle de insumos essenciais àproduçãoPresença de custos afundados (“sunk costs”) .7.Exercício 1 e 201) A Contabilidade sempre existiu:a) Para o governo.b) Para os administradores.c) Para a tomada de decisões.d) Para os advogados.02) A contabilidade Geral é a mesma coisa que:a) Contabilidade Agropecuária.b) Contabilidade Financeira.c) Contabilidade Particular.d) Contabilidade Pública.03) Como usuários da Contabilidade das empresas temos:a) Administradores, investidores, AACC.b) Banqueiros, FMI, investidores.c) Governo, banqueiros, comunidades de base.d) Investidores, governo, administradores.04) Perícia Contábil é peculiar a:a) Contabilidade.b) Técnico em Contabilidade.c) Contador.d) Administrador.
  16. 16. 16MANAUS 201205) Auditoria é:a) Exame dos procedimentos da diretoria.b) Fiscalização na empresa.c) Exame da contabilidade.d) Fiscalização obrigatória.06) Pessoa Jurídica é:a) Indivíduo.b) As empresas em geral.c) Pessoa natural.d) O ser humano capaz.07) É finalidade da Contabilidade:a) Controle e Fiscalização dos atos e fatos dos sócios das entidades.b) Controle e Fiscalização dos atos e fatos dos funcionários das entidades.c) Controle e Planejamento dos atos e fatos dos sócios das entidades.d) Controle e Planejamento dos atos e fatos das entidades.08) Os relatórios contábeis de uma empresa poderão ser assinados:a) Por um economista.b) Por um administrador financeiro.c) Por bons matemáticos.d) Por um contador.09) O objetivo da Contabilidade é informar ao usuário a verdadeira situação econômico-financeira daempresa. Assinale quem não é usuário da contabilidade da empresa:a) Sindicato.b) Administradores.c) Gerente do bar.d) Sócios.e) Funcionário.10) O objeto da contabilidade é:a) O registro dos atos das empresas.b) O Controle dos atos do administrador.c) O lucro das entidades.d) O patrimônio das entidades.11) Entendemos que a profissão contábil não está em crise. Assim como o erro de um profissional deoutra área qualquer não determina a crise da sua profissão. O que temos, e isso é verdade, é umadesconfiança com relação à veracidade das informações divulgadas pelas empresas e da atuação daauditoria, e um questionamento chave, nos casos Enron, Wordcom e outros, da independênciaprofissional. Sem deixar de destacar as atitudes um tanto quanto questionáveis e de interesses
  17. 17. 17MANAUS 2012pessoais dos executivos destas empresas. Qual país teve sérios danos com escândalos nas empresascitadas?a) Brasil.b) EUA.c) Inglaterra.d) Argentina.e) Itália.12) A empresa Sabe Tudo Ltda comprou um terreno por $200.000,00, sendo que o seu valor demercado é de $250.000,00. Se o profissional contábil registrasse pelo valor maior não estariaobedecendo o Princípio:a) Da Prudência.b) Da Entidade.c) Da Oportunidade.d) Do Registro pelo Valor OriginalExercício 21.A situação patrimonial em que os resultados aplicados no ativo são originais parte de riquezaprópria e parte de capital de terceiros é representada pela equação:a.A=PL,portanto p=0b.A=p,portanto PL=0c.A>P,portanto PL>0d.A>P,portanto A=02.Conceitue economia:Economia pode ser definida como a ciência que estuda a forma como as sociedades utilizam os recursos escassos paraproduzir bens com valor e de como os distribuem entre os vários indivíduos5.Caracterize o monopólio?como se denomina uma situação de concorrência imperfeita, em que uma empresa detém o mercado de um determinadoproduto ou serviço, impondo preços aos que comercializam.6.O que são sistemas econômicos?Um sistema econômico é o sistema de produção, distribuição e consumo de bens e serviços de uma economia.Alternativamente, é o conjunto de princípios e técnicas com os quais os problemas de economia são endereçados, taiscomo o problema da escassez com a alocação de recursos produtivos limitados.7.Quais os elementos básicos de um sistema econômico?Os elementos básicos de um sistema econômico são: 1) os estoques de recursos produtivos ou fatores de produção, quesão os recursos humanos (trabalho e capacidade empresarial), o capital, a terra, as reservas naturais e a tecnologia; 2) ocomplexo de unidades de produção, que são constituídas pelas empresas e; 3) o conjunto de instituições políticas,jurídicas, econômicas e sociais, que constituem a base de organização da sociedade.8.O que oligopolio?
  18. 18. 18MANAUS 2012É uma forma evoluída de monopólio, no qual um grupo de empresas promove o domínio de determinada oferta deproduto e/ou serviços, como empresasdemineração, alumínio, aço, construtores automóveis, cimentos, laboratórios farmacêuticos, aviação, comunicação ebancos.9.Quais os critérios para a classificação dos mercados?A classificação efetiva da estrutura de mercado pode ser vista por quatro óticas principais: a) concorrência perfeita; e, b)monopólio puro, como mercados abstratos; c) concorrência monopolística; e, d) oligopólio, como mercados reais ouefetivos, devido serem os que funcionam na realidade do sistema .10.O que e custo de oportunidade?O custo de oportunidade é um termo usado em economia para indicar o custo de algo em termos de uma oportunidaderenunciada, ou seja, o custo, até mesmo social, causado pela renúncia do ente econômico, bem como os benefícios quepoderiam ser obtidos a partir desta oportunidade renunciada ou, ainda, a mais alta renda gerada em alguma aplicaçãoalternativa.11.Como você definiria curva de possibilidades de produção.Você traça a curva das possibilidades, para 2 produtos.No eixo das abscissas, vai a quantidade produzida do produto A e no eixo das ordenadas a quantidade produzida doproduto B.A partir daí, traça as possibilidades existentes (existe a limitação na produção).Se não houver inovação tecnológica, a quantidade produzida dos produtos seguem uma curva, onde o aumento naquantidade produzida de um, diminui a quantidade produzida de outro.Se você produz o produto A e o produto B.Caso aumente a quantidade de A, diminui a de B e vice versa.(Admita também que as capacidades fabris estão em 100% da capacidade - não há sub utilização dos meios / mão deobra, equipamentos).8.Balanço Patrimonial,Demanda e OfertaÉ uma Peça Contábil capaz de apurar a situação patrimonial e financeira de uma entidade em umdeterminado momento, por meio da evidenciação dos Bens e Direitos(Ativo), Obrigações(Passivo)e Situação Líquida(Patrimônio Líquido) das entidadesAtivo:Representa todos os BENS e os DIREITOS da entidade, expressos em moeda nacional, os quais sãoapresentados no lado ESQUERDO do Balanço Patrimonial.Passivo:Representa todas as OBRIGAÇÕES a pagar que a entidade tem para com terceiros, as quais sãoapresentadas no lado DIREITO do Balanço Patrimonial.Patrimônio Líquido:Também conhecido por SITUAÇÃO LÍQUIDA, e é a diferença entre o valor do ATIVO e doPASSIVO de uma entidade.
  19. 19. 19MANAUS 2012Período de ElaboraçãoA Lei 6404/76 obriga as empresas a levantar seus balanços pelo menos uma vez em cadaperíodo de doze meses, podendo este período coincidir ou não com o ano civil.Classificação:Deve ser estruturada conforme determina a Lei 6404/76, e seus componentes dispostosEm ordem decrescente de grau de LIQUIDEZ no Ativo e em ordem decrescente de grau deEXIGIBILIDADE no Passivo.Balanço PatrimonialClassificação:ATIVO PASSIVOMaior liquidez Maior ExigibilidadeMenor liquidez Menor ExigibilidadeBalanço PatrimonialCONCEITO DE CURTO E LONGO PRAZOS:Curto Prazo  até um ano (conceito geral)Longo Prazo  Período acima de um anoFonte: Marion, 2004Curto Prazo Longo PrazoX1 X231.12.X131.12.X0Curto PrazoCiclo OperacionalLongo PrazoX3Circulante: Representa todos os valores realizáveis dentro do exercício subseqüente àdata do Balanço Patrimonial.Fundamentos de MicroeconomiasTeoria do Consumidor (Demanda e Oferta)Análise da Demanda de MercadoDemanda (ou procura) é a quantidade de determinadobem ou serviço que os consumidoresdesejam adquirir,num dado período. A Demanda não representa a compra efetiva, masaintenção de comprar, a dados preços.Demanda e escolhas do consumidorTeoria do consumidor;Efeitos de uma mudança no preço:Efeito substituição: quando o preço relativo de um bem cai, a quantidade demandadaaumenta.
  20. 20. 20MANAUS 2012Efeito renda: para uma dada RENDA NOMINAL, uma queda de preço deum bem aumenta a RENDA REAL, afetando a demanda de todos os bens.Efeitos de mudanças na Renda.A Renda Real pode aumentar, seja porque a Renda nominal sobe enquanto os preçospermanecem constantes, seja porque o preço de uma mercadoria cai enquanto a RendaNominal permanece constante.Preferências e DemandaPreferências descrevem a UTILIDADE que um consumidor obtém dos bens consumidos.Utilidade é satisfação.De que dependem as preferências ?Análise da Demanda de MercadoFundamentos da Teoria da DemandaDada uma RendaDados os preços de mercadoConsumidor Ao demandar umbem ou serviçoMaximizando a utilidade (satisfação)que atribui ao bem ou serviço.Análise da Demanda de MercadoEx: UtilidadeMarginalParadoxo da Água e do Diamante Por que a água, sendo mais necessária, é tão barata,e o diamante supérfluo, tem preço tão elevado ?Variáveis que afetam a Demanda• Riqueza (e sua distribuição)• Renda (e sua distribuição)• Preço do bem• Preço dos outros bens• Fatores climáticos e sazonais• Propaganda• Hábitos, gostos, preferências dos consumidores• Expectativas sobre o futuro• Facilidades de crédito (disponibilidade, tx. juros, prazos)
  21. 21. 21MANAUS 2012Função Geral da Demandaqdi = quantidade procurada (demandada) do bem ipi = preço do bem ips = preço dos bens substitutos ou concorrentespc = preço dos bens complementaresR = renda do consumidorG = gostos, hábitos e preferências do consumidorAnálise da Demanda de MercadoRelação entre a quantidade demandadae preços de outros bens e serviçosEx.: 1- Carne de vaca,frango e peixe.2- CervejaAntarctica eBrahma.3- Coca-cola eGuaraná.Bem substitutoou concorrente0 5000 10000 15000 20000Preço daCoca-cola(R$)806040200Qtd. consumida de Coca-cola(Supondo um aumentono preço do guaraná)D0D1Oferta é a quantidade de determinado bem ou serviço que os produtores desejam vender, emfunção dos preços,em um determinado período.Considera-se que os produtores são racionais, já que estão produzindo com o lucro máximo,dentro da restrição decustos de produção. Oferta é a quantidade de determinado bem ouserviço que os produtores desejam vender, em função dos preços,em um determinadoperíodo.
  22. 22. 22MANAUS 2012Análise da Oferta de MercadoDeslocamentos da curva0 5 10 15 20Preço doLivro(R$)806040200Quantidade oferecida de livrosReduçãoAumento da oferta.O O’O”a)b)a) Aumento do preçodo bem substituto,ceteris paribus, há umaredução na oferta dobem.b) Redução do preçodo bem substituto,ceteris paribus, há umaumento na oferta dobem.Uma Mudança simultânea na Oferta e na DemandaEx:As pessoas passam a cultivar ohábito de leitura e ao mesmo tempo,um terremoto destruindo váriaseditoras.1- Ambas as curvas se deslocam.2- A curva de Demanda se deslocapara direita e a de Oferta para aesquerda.3- Há dois resultados possíveisdependendo da extensão dos deslo-camentos das curvas. (b) A qtddiminui e o preço aumenta.0 5 7 10 15 20Preço doLivro806540200Quantidade de livrosO1D2D165O21o2o CasoO Equilíbrio de Mercado9.EXERCICIO 301) Assinale a opção em que todas as contas integram o Ativo Circulante.a) Despesas Pré-Operacionais, Caixa e Estoques;b) Despesas Antecipadas, Duplicatas a Receber e Imóveis para Venda;c) Despesas Antecipadas, Caixa e Imóveis para Venda;d) Caixa, Estoques e Adiantamento de Clientes;02) Uma empresa adquiriu, a prazo, uma perua para entrega de mercadorias aos clientes. Oregistro contábil da operação provocou:a) aumento no Imobilizado e redução do Ativo Circulante;b) aumento dos Investimentos e aumento do Passivo Circulante;c) aumento do Imobilizado e aumento do Patrimônio Líquido;d) aumento simultâneo do Ativo Permanente e do Ativo Circulante;e) aumento do Imobilizado e aumento do Passivo Circulante.03) O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil que apresenta:a) Ativo, Passivo, receitas e despesas em determinado momento;b) Ativo, Passivo, despesas patrimoniais e receitas operacionais;c) Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido e despesas e receitas;d) Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido da empresa em determinado momento;04) O Ativo Permanente é um grupo de aplicações de recursos de:a) conversibilidade imediata;b) maior conversibilidade;
  23. 23. 23MANAUS 2012c) conversibilidade impossível;d) menor conversibilidade;05) A empresa “PRECISO PASSAR DIRETO S/A” contraiu um financiamento em02/02/20x1, no valor de R$.500.000, cujo vencimento está marcado para 02/02/20x3.Esta dívida será informada no Balanço Patrimonial de 31/12/20x1, no grupo:a) Passivo Exigível a Longo Prazo;b) Passivo Circulante a Curto Prazo;c) Passivo Exigível a Curto Prazo;d) Passivo Circulante a Longo Prazo;06) Integram o Patrimônio Líquido as contas representativas de:a) Capital de Terceiros;b) Capital Próprio;c) Passivo Circulante;d) Passivo Exigível;07) Em determinada ocasião, a empresa “MÉDIA SETE S/A” possuía Ativo no valor deR$.120.000, e um Passivo de R$.60.000, enquanto que a empresa “EXAME S/A” tinhaum Ativo no montante de R$.100.000 e um Passivo de R$.180.000. Qual a Situaçãolíquida das empresas?a) A empresa Média Sete S/A possuía situação líquida positiva e a Exame S/Anegativa;b) A empresa Média Sete S/A possuía situação líquida negativa e a Exame S/Apositiva;c) A empresa Exame possuía Situação líquida nula e a Média Sete S/A negativa;d) A empresa Meda Sete S/A possuía situação líquida nula e a Exame S/A negativa;AULA 4.Revisão pra prova1.Qual o objeto da contabilidade?Patrimônio2.O que e economia?Ciencia que estuda a escassez3. Diferencie micro e macroeconomia?Micro:atua em empresas de pequeno porte ou seja pequenasMacroeconomia:atua em empresas grandes ou seja e global4.Quais os fatores que interferem na oferta e na demanda?Preços,necessidades,insumos,custos,interesse em produzir5.Quando uma conta e debitada?e creditada?Debitada:origem e aplicação de recursosCreditada:origem de recursos ou saída6.O que são mercados perfeitamente competitivos?
  24. 24. 24MANAUS 2012Onde existem vários vendedores e vários clientes pra comprar.7.Em economia como classificamos os bens?Bens de capital,consumo,bens finais,intermediário,produção,transformação8.O que e monopólio?Mercado onde existe apenas um vendedor e vários compradores9.O que e balanço patrimonial?Demonstrativo contábil que serve para mostrar o patrimônio de uma empresa e um determinadoperíodo10.Conceitue oligopolio?Tem alguns vendedores e muitos compradores11.Defina contas patrimoniais e contas de resultado:Patrimoniais:aquelas que representam o patrimônio não pode ser zeradasResultado:representam a despesa e as receitas,deixam de existir todo final de ano comercial.12.O que e conta para contabilidade?Elemento onde e registrado entradas e saídas de bens e direitos ou obrigações13.Quais os aspectos do patrimônio das entidades?Qualitativo e quantitativo14.Como podemos definir utilidade de um bem?Pelo grau de sastifação de nossas necessidades durante seu consumo15.O que e lei da demanda?E a quantidade total de bens e serviços que temos o desejo de comprar16.O que diz a lei da oferta?E a quantidade total de bens ou serviço que os produtores tem a intenção de produzir17.O que são bens complementares?São bens consumidos em conjunto com outros ex:pão e manteiga18.Como podemos definir se um bem e considerado um bem complementar ou inferior?Bem complementar e consumir com outro
  25. 25. 25MANAUS 2012Inferior e aquele que consideramos de baixa qualidade19.Como os fatores de produção e os insumos podem afetar a curva de oferta?Quanto mais alto os custos menor a quantidade a ser produzida10.Exercícios aula 401)Quando A < P, sendo A o Ativo e P o Passivo exigível, teremos:a) inexistência de Dívidab) inexistência de Ativoc) passivo a descobertod) passivo menor que Bens e Direitose) situação superavitária02) Numa situação patrimonial o ATIVO, em nenhuma hipótese, poderá ser:a) maior do que o Passivo Exigívelb) menor do que o Passivo Exigívelc) maior do que a Situação Líquidad) menor do que a Situação Líquidae) maior do que o Capital dos Proprietários03) Considerando A = Ativo, P = Passivo Exigível e SL = Situação Líquida, assinale a opçãoque identifique estado patrimonial inconcebível.a) A P b) ASL P SLc) A P d) A PSLe) A SL04) Assinale a alternativa que indica situação patrimonial inconcebível:a) Situação Líquida igual ao Ativob) Situação Líquida maior do que o Ativoc) Situação Líquida menor do que o Ativo
  26. 26. 26MANAUS 2012d) Situação Líquida maior do que o Passivo Exigívele) Situação Líquida menor do que o Passivo Exigível05) Não são considerados bens sob o ponto de vista econômico:a) Semoventes.b) Frutos pendentes.c) Animais no pasto.d) Águas do mare) Uma marca de empresa.06) Na maioria das empresas comerciais, o Ativo suplanta o Passivo (Obrigações). Assim, arepresentação mais comum do patrimônio de uma empresa comercial assume a forma:a) Passivo + Ativo = Patrimônio Líquido;b) Ativo + Patrimônio Líquido = Passivo;c) Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido;d) Ativo Permanente + Ativo Circulante = Passivo;e) Ativo + Situação Líquida = Passivo.07) Diz-se que a situação líquida é negativa quando o Ativo total é:a) maior que o Passivo Total;b) maior que o Passivo Exigível;c) igual à soma do Passivo Circulante com o Passivo Exigível a Longo Prazo;d) igual ao Passivo Exigível;e) menor que o Passivo Exigível.08) (TFC/ESAF/96) Entre as situações patrimoniais abaixo relacionadas, marque a opçãoque indica maior percentual de riqueza própriaa) P=SL e SL<Ab) A>SL e SL>P Legendas:c) A=SL e SL>P A = ativod) SL<P e P<A P = passivo exigívele) A=P e P>SL SL = situação líquida09) O campo de aplicação da Contabilidade é a Azienda. A Azienda é um ente cujaexistência se verifica a partir da reunião dos seguintes elementos essenciais:
  27. 27. 27MANAUS 2012a) Patrimônio, Trabalho e Organizaçãob) Contabilidade, Patrimônio e Gestãoc) Planejamento, Organização e Controled) Patrimônio, Trabalho e Administraçãoe) Registro, Orientação e Controle.10) Assinale a alternativa corretaa) Os elementos essenciais da azienda são patrimônio, administração e Contabilidadeb) O organismo administrativo é composto por órgãos diretivos, órgãos executivos eórgãos vocativosc) O objeto da Contabilidade é o patrimônio, que ela estuda e pratica, registrando asocorrências que lhe afetam a estrutura qualitativad) Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de registro, de auditoria e decoordenação dos atos da administração econômicae) O campo de atuação e o objeto da Contabilidade são distintos um do outro, pois, oprimeiro é a azienda e o segundo é o patrimônio11 – (ESAF/TTN–1992/SP) Quanto ao seu mecanismo de débito e crédito, é certo afirmar queas contasa) do passivo são debitadas quando obrigações assumidas são liquidadasb) do patrimônio líquido são debitadas quando se lhes incorpora a correção monetária doexercícioc) de despesa são debitadas em contrapartida com conta específica, para apuração do resultadodo exercíciod) do ativo são debitadas quando há saída de bens ou direitos no patrimônioe) de receita são debitadas, porque concorrem para o aumento do patrimônio líquido12) Segundo a Teoria Personalista, as contas são classificadas em:a) contas integrais e contas diferenciais;b) contas dos proprietários e contas de agentes consignatários e contas dos agentescorrespondentes;c) contas dos proprietários e contas dos agentes secundários;d) contas patrimoniais e contas de resultado;e) contas patrimoniais, contas de agentes consignatários e contas de agentes correspondentes.13) 1 - Adiantamentos de Clientes;
  28. 28. 28MANAUS 20122 - Bancos;3 - Caixa;4 - Duplicatas a Pagar;5 - Edifícios de Uso;6 - Fornecedores;7 - Máquinas Fabris;8 - Mercadorias em Estoque;9 - Nota Promissória de sua emissão;10 - Receitas de Vendas;11 - Salários a Pagar;12 - Terrenos.Levando-se em conta os dados fornecidos, assinale a opção que indica, pelos números deordem, exclusivamente contas que se classificam no Ativo.a) 1 - 2 - 3 e 5;b) 5 - 8 e 12;c) 1 - 5 - 7 e 12;d) 1 - 2 - 5 e 8;e) todas estão corretas.14) Integram o Ativo do Balanço Patrimonial, dentre outras, as seguintes contas:a) Clientes, Despesas a Vencer, Imóveis e Mercadoriasb) Caixa, fornecedores, Mercadorias e Contas a Receberc) Veículos, Despesas de Juros, Bancos C/Movimento e Imóveisd) Caixa, Bancos C/Movimento, Veículos e Capital Sociale) Contas a Receber, Máquinas e Equipamentos, Caixa e Receitas a Vencer.15) Com relação ao Patrimônio, julgue os seguintes itens: Patrimônio bruto é igual ao capital aplicado Patrimônio líquido negativo quer dizer passivo a descoberto, que ocorre somente se tivermosa conta prejuízos acumulados com saldo diferente de zero. O patrimônio deve ser autônomo, não podendo ser compartilhado por diversas empresas,pois do contrário teríamos diversos patrimônios autônomos, segundo o Princípio daEntidade.
  29. 29. 29MANAUS 2012 Patrimônio líquido menor em decorrência de diminuições de ativos, legalmente previstas,satisfaz a correta aplicação do princípio da Prudência. O ativo realizável a longo prazo e o passivo exigível a longo prazo não podem existir em umpatrimônio, cuja Entidade tem o seu término previsto no final do exercício social em curso.16)Que fatores dão forma as estruturas de mercado?A estrutura do mercado é a classificação do mercado consoante as suas características. Existem, assim,mercados de concorrência perfeita e mercados de concorrência imperfeita, que por sua vez se subdividem emconcorrência monopolística, monopólio e oligopólio.O mercado de concorrência perfeita existe apenas em teoria, servindo para os economistas estudarem os jogosdas forças do mercados da procura e da oferta, sem se preocuparem com outras condicionantes. O mercado deconcorrência perfeita é, assim, uma situação hipotética em que há muitos consumidores e vendedores, cujosprodutos são homogéneos e sobre os quais existe informação completa. O preço destes é influenciado pelasforças da oferta e da procura.17) O que caracteriza a concorrência perfeita?É um tipo ou estrutura de mercado onde existe um grande número de produtores e consumidores. Numasituação de concorrência perfeita nenhuma empresa pode, por si só, influenciar o mercado. O conjunto dasempresas é quem determina a oferta de mercado, a qual interagindo com a demanda, determina o preço deequilíbrio. Independentemente da quantidade que uma empresa produz, essa empresa terá obrigatoriamente quevender a sua produção ao preço determinado pelo mercado.18) Defina monopsonioMonopsonio é uma estrutura de mercado caracterizada pela existência de muitos vendedores e um únicocomprador que domina o mercado. ....19) O que fundamenta o modelo de mercado monopolista?Designa-se por mercado o local no qual agentes econômicosprocedem à troca de bens por uma unidademonetária ou por outros bens. Os mercados tendem a equilibrar-se pela lei da oferta e da procura.20) Para Porter quais as forças competitivas?O modelo das Cinco Forças de Porter foi concebido porMichael Porter em 1979 e destina-se à análise dacompetição entre empresas. Considera cinco factores, as "forças" competitivas, que devem ser estudados paraque se possa desenvolver uma estratégia empresarial eficiente. Porter refere-se a essas forças comomicroambiente, em contraste com o termo mais geral macroambiente. Utilizam dessas forças em uma empresaque afeta a sua capacidade para servir os seus clientes e obter lucros. Uma mudança em qualquer uma dasforças normalmente requer uma novapesquisa (análise) para re-avaliar o mercado.21) Quais as forças que determinam a atratividade dos segmentos?Forças Competitivas Michael Porter identificou cinco forças que determinam a atratividade intrínseca, nolongo prazo, de um mercado ou segmento: concorrentes do setor, novos concorrentes potenciais (novosentrantes), produtos substitutos, poder dos consumidores e poder dos fornecedoresAula 5.
  30. 30. 30MANAUS 201211.TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃOAs Organizações.– As organizações são indiscutivelmente o tipo de sistema social predominantedas sociedades industriais. Enquanto que antes a sociedade era constituída deum sem-número de pequenos sistemas sociais desorganizados, hoje são asorganizações que dominam o panorama social contemporâneo.– Hoje, raramente o homem trabalha, defende os seus interesses e mesmo sediverte por conta própria, de forma isolada. Ele está inserido em organizaçõesque coordenam o seu trabalho, seu estudo, seus interesses, suasreivindicações.– É lícito afirmar que a sociedade moderna se caracteriza pelas organizações.– O desenvolvimento industrial desenrolou-se dentro de dois dos principaistipos de organização: as empresas e o Estado. Quanto mais as empresas e oEstado se organizavam, quanto melhor suas relações se ajustavam, quantomais o trabalho era racionalizado e sistematizado através das organizações,maior era o desenvolvimento.– Não existe dúvida de que o progresso de uma nação ou de uma sociedade,depende da sua capacidade de organizar a atividade humana.– A organização é necessária para criar um Estado, para formar um exército,para propagar ideologias e religiões, ou para levar adiante o desenvolvimentoeconômico.– O desenvolvimento é um processo de aumento de renda per capita, atravésda recombinação sistemática e racional dos fatores de produção.– Essa recombinação visa um melhor aproveitamento dos fatores de produção,visa à obtenção de um maior resultado para um dado esforço.– Visa, enfim, ao aumento de produtividade, que é, portanto, a chave dodesenvolvimento.Perspectivas da OrganizaçãoRacionalNatural/SistêmicaAberta/ContingencialSão formas de se apresentar a evolução do pensamento - dentro de cada perspectivaencontramos várias escolas.A efetividade de uma organização
  31. 31. 31MANAUS 2012– A efetividade se verifica através do atendimento das expectativas dos“stackholders”.– A partir do momento que uma organização passa a atender satisfatoriamentetodos os interesses dos stackholders, a sua “eficácia” é maior.– A organização é o sistema social que administra segundo critérios deeficiência e produtividade.Mintzberg.– De acordo com Mintzberg 5 aspectos são considerados importantes nasconfigurações estruturais de uma organização.Estrutura,Estratégia,Processos,Pessoas,Recompensas.Paradigmas.– Funcionalista ----------- Taylor– Burocrático/Elitista ---- Weber– Classista ---------------- Marx– A relação do indivíduo com a organização.– Implica em estudos e pesquisas sobre a satisfação do indivíduo com otrabalho.Objetivos da Organização.– São a concepção dos fins desejados.– Objetivos claros possibilitam a definição de critérios objetivos, paraselecionar entre atividades alternativas .– As organizações podem ser avaliadas pelo alcance ou não dos seusresultados.– Quanto mais vagos os objetivos, mais difícil é a definição da estruturaadequada para alcançá-los.Formalização.– O grau de formalização de uma estrutura é determinado pelo grau em que asregras que governam o comportamento são precisas e explicitamenteformuladas e pela extensão em que as relações são prescritasindependentemente das relações entre os indivíduos e do lugar que elasocupam na estrutura.
  32. 32. 32MANAUS 2012– Sabedoria - a organização precisa de sabedoria na determinação e naconstrução de suas estruturas, para que estas sejam flexíveis.– A formalização torna mais explícita e visível a estrutura de relações -integrando as regras e os pricípios que governam as relações dentro dosistema.A burocracia e a autoridade.– O formalismo se expressa nas burocracias no fato de que a autoridade derivade um sistema de normas racionais, que definem com precisão as relações demando e subordinação, distribuindo as atividades a serem executadas deforma sistemática, tendo em vista os fins visados.– Sua administração é formalmente planejada, organizada, e sua execução serealiza através de documentos escritos.A burocracia e o profissionalismo.– Os administradores burocratas são profíssionais, que fazem uso do seuconhecimento técnico.– Administrar é a profissão do funcionário burocrata e as organizações devemser dirigidas por administradores profíssionais.– O adminstrador profíssional deve ser um especialista, pessoas treinadas paraexercer as diversas funções criadas através da divisão do trabalho.– Os administradores de nível inferior por ser um especialista, deve conhecerbem as normas e procedimentos da organização.– Os administradores do topo, sua especialidade é administrar. Eles não sãoespecialistas em finanças, produção, mecadologia, pessoal. São generalistas.Princípios da administração científica :Taylor– Ênfase na eficiência - Sempre existe uma melhor maneira de se fazer otrabalho. Para descobri-la o administrador deve empreender um estudo detempo e métodos, decompondo os movimentos das tarefas exercidas.– Divisão do Trabalho - o trabalho deve ser subdividido ao máximo, buscandosempre a melhor maneira ou a maneira certa de se fazer a tarefa, procurando-se sempre o aumento da produtividade.– Gerentes planejam, funcionários executam - é necessário se separar oplanejamento do trabalho, da execução do mesmo. Cabe a função gerencial oplanejamento e aos empregados agirem de acordo com o que foi planejado.
  33. 33. 33MANAUS 2012– Recompensas - O reconhecimento do trabalho, incentivos morais e a auto-realização são aspectos que não devem ser levados em consideração, poiscada empregado deve cumprir com o planejado. A sua única recompensa é osalário pago.– Superespecialização do funcionário - Com a divisão do trabalho aqualificação do funcionário passa a ser uma questão secundária. O foco estána tarefa.12.METODOLOGIA CONTÁBIL* ESTUDO DAS CONTAS* MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS* MECANISMO DO DÉBITO E DO CRÉDITO:(APLICAÇÃO PRÁTICA) CONCEITO: CONTAS são denominações que identificam e especificam cada umdos elementos patrimoniais. CONTA  Representação gráfica da relação “ORIGEM e APLICAÇÃO” dequalquer operação contábil.POR QUÊ É NECESSÁRIO QUE AS CONTAS SEJAM INTITULADAS ? Para que uma conta possa ser mais facilmente identificada, recebe uma denominaçãoparticular. CAIXA  controla a entrada e saída de dinheiro. BANCOS CONTA MOVIMENTO  para registrar todos os depósitos e as retiradasde um banco. DUPLICATAS A RECEBER  controla as vendas a prazo para cada cliente erespectivos recebimentos. DUPLICATAS A PAGAR  registra as compras a prazo do fornecedor erespectivos pagamentos.CLASSIFICAÇÃO DAS CONTAS PATRIMONIAIS ou INTEGRAIS: contas que representam os bens, os direitos, asobrigações e o patrimônio líquido da entidade. Exemplos: Capital Social, Caixa,Bancos, Mercadorias (Estoque Final), Duplicatas a Receber, Fornecedores,Empréstimos...
  34. 34. 34MANAUS 2012 CONTAS DE RESULTADO ou DIFERENCIAIS: contas que representam asReceitas e as Despesas. Exemplos: Receita de vendas e serviços, Descontos obtidos,Despesas de pessoal, Despesas de consumo...MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADASPOR QUÊ “ PARTIDAS DOBRADAS ” ? PARTIDA  LANÇAMENTO CONTÁBIL. DOBRADA  UM MESMO VALOR SERÁ LANÇADO A DÉBITO DE UMACONTA E A CRÉDITO DE UMA OUTRA CONTA. ENUNCIADO: A CADA DÉBITO SEMPRE CORRESPONDE UM CRÉDITO DEIGUAL VALOR. *TOTAL DOS DÉBITOS = TOTAL CRÉDITOSMECANISMO DO DÉBITO E DO CRÉDITO DÉBITO  REGISTROS EFETUADOS NO LADO ESQUERDO DE UMACONTA. *Indica a Aplicação de Recursos: Efeito CRÉDITO REGISTROS EFETUADOS NO LADO DIREITO DE UMACONTA. *Indica a Origem de Recursos: CausaDEBITAR UMA CONTA É REGISTRAR O VALOR DA OPERAÇÃO NO LADOESQUERDO DO SEU RAZONETE. CREDITAR UMA CONTA É REGISTRA O VALOR DA OPERAÇÃO NO LADODIREITO DO SEU RAZONETE. SALDO  DIFERENÇA ENTRE OS VALORES DEBITADOS ECREDITADOS DE UMA MESMA CONTA.Saldo DEVEDOR  Débitos > Créditos Saldo CREDOR  Créditos > DébitosPASSOS PARA DEFINIÇÃO DO DÉBITO E DO CRÉDITO1º Passo: Identificar os títulos das contas que foram movimentadas na operação.2º Passo: Verificar a qual grupo de contas pertencem as contas que foram identificadas.3º Passo: Saber qual foi a variação (+ ou -) ocorrida em cada conta dessa operação.4º Passo: Qual conta representa Origem e qual conta representa Aplicação de recursos?Sistemas econômicos.As estruturas do mercado.Economia de Mercado
  35. 35. 35MANAUS 2012A participação no sistema econômico demanda o conhecimento das estruturas de mercadovigentes, de forma a se poder, por exemplo, conhecer e utilizar os processos de formação depreços dos bens e serviços.Entre essas estruturas, podemos indicar aquela em que um grande número de empresasoferece produtos idênticos e a concorrência entre os ofertantes é considerada perfeita.De outra parte, um produto único, sem substitutos, caracteriza um monopólio.Concorrência ImperfeitaNos quadros a seguir, estão consideradas as estruturas que compõem os modelos deconcorrência imperfeita.comumente, as estruturas dos mercados reais contêm algunselementos de monopólio, concorrência perfeita e concorrência olipolística, dependendo daforça relativa desses três elementos.A concorrência imperfeita pode, também, ser observada, do lado comprador do mercado.1. a quantidade de empresas vendedoras;2. a dimensão destas empresas - seu poder de compra e de negociação.;3. o grau de interdependência entre as empresas;4. as similitudes ou diferenciações entre os produtos das empresas;5. a natureza e a quantidade de consumidores (empresas e famílias);6. as informações dos consumidores e dos vendedores sobre os demais produtostransacionados neste mercado, em termos, por exemplo, de preços e condiçõescomerciais;Proposição de Stakelberg (1934)Este modelo considera a quantidade dos agentes econômicos – vendedores e compradores –que participam do mercado como o elemento determinante da diferenciação da sua estrutura.Prevê, tanto do lado da oferta como da procura, três situações possíveis: apenas um agenteeconômico, uma pequena quantidade de agentes e uma grande quantidade de agenteseconômicos.A combinação destas três situações conduz à construção de uma matriz de nove diferentesestruturas possíveis, conforme demonstrado na figura, a seguir:Concorrência Perfeita.Nesta estrutura, que é considerada a ideal para o funcionamento de uma economia, nenhumdos agentes é capaz, isoladamente, de influenciar o preço e a quantidade de produtos queserão transacionados no mercado.
  36. 36. 36MANAUS 2012A concorrência perfeita supõe o pleno funcionamento do mecanismo de preço comoorientador da quantidade a ser oferecida e, igualmente, que será adquirida pelosconsumidores.Em síntese, dentre as hipóteses deste modelo destacam-se:1. A existência de uma grande quantidade de vendedores e compradores, interagindonos movimentos de venda e compra de bens e serviços.2. Homogeneidade dos produtos.Supõe que não existem diferenças entre os produtos oferecidos. Os compradores podem,assim, adquirir o produto de qualquer ofertante.3. transparência das informações de mercado.Tanto os vendedores como os compradores têm amplo acesso a todas as informações domercado, tanto no que se refere a preços como quantidade e qualidade.Também os aspectos referentes a custos e lucros dos concorrentes são conhecidos, o que fazcom que não haja interesse por venda a preço abaixo daquele vigente no mercado.4.Os agentes econômicos são “tomadores de preço”Dado o conhecimento das condições do mercado, tanto vendedores como compradores sesujeitarão ao preço de mercado, não agindo no sentido de redução – posição compradora –ou aumento do mesmo – posição vendedora.5.Facilidades para entrar ou sair do mercado.Os agentes econômicos não sofrem barreiras acentuadas para entrar ou sair do mercado emque estão atuando, sejade ordem econômica ou legal.Inexistem, portanto, direitos de propriedade ou patentes, por exemplo, que, muitas vezes,impedem a entrada de novos ofertantes.Monopólio.Constitui o extremo oposto da concorrência perfeita.Neste modelo, existe apenas um ofertante de um bem ou serviço que não apresenta umsubstituto próximo, ou seja, que não possui concorrente no mercado em questão.As hipóteses do modelo monopolista de mercado fundamentam-se em:1. Existência de uma única empresa ofertante para o produto, seja por condições deacesso a determinada matéria-prima, detenção de patente industrial sobre o produtoe/ou processo de fabricação ou mesmo direitos autorais, sem possibilidade de acessoimediato de um competidor.
  37. 37. 37MANAUS 20122. Inexistência de produtos substitutos próximos, seja porque o produto é complexo oumuito caro para ser produzido.. Existência de barreiras à entrada de novas firmas na indústria - segmento de atuação –pelo aporte de capital e um conhecimento técnico que podem inviabilizar a entrada de novasfirmas participantes.Dentre os motivos que impedem a entrada de novos players – participantes, podem sermencionados:- existência de economias de escala, possibilitando a obtenção de maior quantidadeproduzida por recurso de produção utilizado.Se a um dado produtor é possível executar sua produção tal que haja reduçãodos custos e, como decorrência, obter economia no custo total de produção, seusrendimentos de escala serão positivos e irão, muitas vezes, impedir o acesso de outrosfabricantes ao mercado específico.Forças competitivas• Michel Porter identificou cinco forças que determinam a atratividade intrinseca, nolongo prazo, de um mercado ou segmento de mercado:– Ameaça de rivalidade intensa no segmento: um segmento não é atraente se jápossui concorrentes poderosos, agressivos ou em grande número. É aindamenos atraente se for estável ou estiver em declínio, se os acréscimos àcapacidade produtiva ocorrerem em grandes incrementos, se os custos fixosforem altos, se as barreiras à saída forem grandes ou se os concorrentespossuírem grande interesse em permanecer nesse segmento. Essas condiçõeslevarão a freqüentes guerras de preço, batalhas na campo da propaganda elançamento de produtos, o que tornará a competição onerosa.– Ameaça de novos concorrentes: a atratividade de um segmento variaconforme se configuram as barreiras à entrada e à saída desse segmento. Osegmento mais atraente é aquele em que as barreiras à entrada são grandes eas barreiras às saídas são pequenas. Poucas empresas novas conseguem entrarno setor e as empresas de fraco desempenho saem dele facilmente.
  38. 38. 38MANAUS 2012Cinco Forças que Determinam a AtratividadeEstrutural dos SegmentosNovos concorrentespotenciais(Ameaça demobilidade)Compradores(Poder de barganhados compradores)Substitutos(Ameaça desubstitutos)Fornecedores(Poder de barganhado fornecedor)Concorrentesdo setor(Rivalidade desegmento)Barreiras e LucratividadeRetornos baixose estáveisPequenasRetornos altose estáveisGrandesPequenasRetornos baixose arriscadosRetornos altose arriscadosGrandesBarreirasàentradaBarreiras à saídaIdentificação dos concorrentes• Pode parecer uma tarefa simples para a empresa identificar seus concorrentes:– Ex.: a Coca-cola sabe que a Pepsi é sua principal concorrente• No entanto, a gama de concorrentes reais e potenciais de uma empresa é muitogrande.• Uma empresa em mais chance de ser atingida por novos concorrentes e novastecnologias que pelos já existentes.– Máquina de Escrever – Computador• Miopia em relação aos concorrentes – Um enfoque nos concorrentes atuais e não nosPotenciais.• Enciclopédia Britânica - EncartaConceito Setorial da Concorrência• Um setor é um grupo de empresas que oferecem produtos ou categorias de produtosque são substitutos próximos uns dos outros.Análise dos Concorrentes• Uma vez identificados seus principais concorrentes, a empresa deve determinar ascaracterísticas, mais especificamente as estratégias, os objetivos, os pontos fortes efracos e os padrões de reação de tais concorrentes
  39. 39. 39MANAUS 2012Análise dos ConcorrentesAções dosconcorrentesObjetivosForças efraquezasPadrões dereaçãoEstratégiasEstrutura de Mercado Hipotética40%Líder de mercado30%Desafiantede mercado20%Seguidorade mercadoExpansão do mercadoDefesa da participaçãode mercadoAtacar o líderAtacar outrasempresasImitar10%Ocupantede nichos demercadoEspecia-lizar• Estratégias - um conjunto de empresas que adotam a mesma estratégia em um certomercado-alvo é chamado a empresa deve se perguntar o que eles estão buscando nomercado (maximizar lucro, maximizar participação de mercado, lucratividade atual,fluxo de caixa, liderança tecnológica e de atendimento) e os fatores que moldamesses objetivos (porte, histórico, administração atual e situação financeira).Elaboração de estratégias competitivas• Estratégias de líder de mercado:• Expansão do mercado total: novos usuários, novos usos e maiorutilização.• Defesa da participação de mercado: defesa de posição, defesaantecipada, defesa contra-ofensiva, defesa móvel e defesa porretração.• Expansão da participação de mercado (Procter & Gamble e McDonalds): estratégias de extensão de linha, extensão de marca,multimarcas etc.Ocupantes de Nichos de Mercados• Especialista em usuário final• Especialista de nível vertical• Especialista em porte de cliente• Especialista em clientes específicos• Especialista geográfico• Especialista em produto ou linha de produtos• Especialista em atributos de produto• Especialista em customização• Especialista em preço-qualidade
  40. 40. 40MANAUS 2012• Especialista em serviço• Especialista em canalDefesa da ConcorrênciaSBDC• O Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência é formado por:– CADE– SDE– SEAE• Atribuições dos órgãos na Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994, alterada pela Lei nº9.021, de 30 de março de 1995, e pela Lei 10.149, de 21 de dezembro de 2000SDE– Formula, implementa e supervisiona as políticas de proteção e defesa daordem econômica, tanto no âmbito da livre concorrência quanto no da defesados direitos do consumidor– Em relação à defesa da concorrência, instaura e instrui casos referentes ainfrações contra a ordem econômica e a livre concorrência– Também analisa atos de concentração a serem submetidos ao CADE eplaneja, elabora, propõe, coordena e executa a política nacional de proteçãoao consumidor.CADE– Cumpre três funções:• Repressiva: Análise e coibição de condutas anti-concorrenciais. Podereprimir práticas de infração à ordem econômica, como cartéis,vendas casadas, preços predatórios e acordos de exclusividade, dentreoutras.• Educativa: Difunde a cultura da livre concorrência por meio deseminários, cursos e palestras, da edição da Revista de Direito daConcorrência e outras publicações.13.Exercício 51) CLASSIFIQUE AS CONTAS, COLOCANDO NAS RESPECTIVAS COLUNAS SEELAS SÃO:a) Patrimonial ou de resultadob) Ativo, Passivo, despesa ou Receita
  41. 41. 41MANAUS 2012c) Devedora ou CredoraN°CONTAS A B C N° CONTAS A B C01descontosconcedidosr d d 11 salários a pagar p p c02fornecedores p p c 12 fgts a recolher p c c03capital social p pl c 13 aluguéis passivos r d d04energia elétrica r d d 14 café e lanches r d d05aluguéis ativos r r c 15 descontos obtidos r r c06Clientes p a d 16 juros ativos r r c07Caixa p a d 17 combustíveis r d d08Estoque p a d 18 Contribuições aprevidênciar d d09receita de serviços r r c 19 bancos contamovimentop a d10Veículos p a d 20 duplicatas a pagar p p C2) TODAS AS CONTAS UTILIZADAS PELA CONTABILIDADE PODEM SERCLASSIFICADAS EM DOIS GRUPOS:a) Patrimoniais e de Despesas;b) Patrimoniais e de Receitas;c) Patrimoniais e do Patrimônio Líquido;d) Patrimoniais e de Resultado;3) Complete o quadro abaixo de acordo com a natureza das contas:
  42. 42. 42MANAUS 2012CONTAS DO EFETUA-SE UM LANÇAMENTO A:DÉBITOCRÉDITOPARAPARAATIVO aumenta DiminuiPASSIVOdiminuiAumentaPATRIMÔNIOLÍQUIDOdiminui Aumenta4) EM CONTABILIDADE, CONTA É:a) O nome Técnico que identifica um ou mais componentes patrimoniais.b) O nome técnico que identifica um componente do Patrimônio Líquido, uma Despesaou Receita.c) O nome técnico que identifica um componente patrimonial(Bem, Direito, Obrigaçãoe Patrimônio Líquido) ou um componente de resultado(despesa ou receita).5) AS CONTAS PATRIMONIAIS:a) são as que representam os elementos componentes do Patrimônio, e dividem-se emDespesas e Receitas.b) São as que representam os elementos componentes do Resultado, e dividem-se emAtivas e Passivas.c) São as que representam os elementos componentes do Patrimônio, e dividem-se emAtivas e Passivas.d) São as que representam os elementos componentes do Patrimônio, e dividem-se emAtivas, Passivas e de Resultado.6) CONTAS DE RESULTADO:a) são as que representam as variações patrimoniais, e dividem-se em Ativas e Passivas.b) São as que representam as variações patrimoniais, e dividem-se em Receitas ePassivas.c) São as que representam as variações patrimoniais e dividem-se em Despesas ePassivo.d) São as que representam as variações patrimoniais, e dividem-se em contas deReceitas e contas de Despesas.7) CONVENCIONALMENTE, SÃO DE NATUREZA DEVEDORA:a) Contas do Ativo e do Passivo.b) Contas do Ativo e de Receitas.c) Contas do Ativo e de Despesas.d) Contas de Despesas e de Receitas.
  43. 43. 43MANAUS 20128) CONVENCIONALMENTE, SÃO DE NATUREZA CREDORA:a) Contas do Ativo e do Passivo.b) Contas do Passivo e de Despesas.c) Contas do Passivo e de Receitas.d) Contas de Despesas e de Receitas.9) AS CONTAS SÃO MOVIMENTADAS ATRAVÉS DE:a) débitos e créditos nelas lançados.b) Compras e vendas efetuadas.c) Pagamentos de despesas.d) Aumento do Patrimônio Líquido.10) AO CONJUNTO DE CONTAS, DIRETRIZES E NORMAS QUE DISCIPLINAM ASTAREFAS DO SETOR DE CONTABILIDADE, OBJETIVANDO AUNIFORMIZAÇÃO DOS REGISTROS CONTÁBEIS, DENOMINA-SE:a) Contas.b) Elenco de Contas.c) Plano de Contas.d) Manual de Contas.11) CÓDIGO DA CONTA É:a) Um ou mais algarismos utilizados para identificar a respectiva conta.b) O mesmo que grau.c) Um número secreto de conhecimento somente do contabilista.d) A inicial de cada conta.12) O PLANO DE CONTAS PODE SER:a) Único para empresas do mesmo ramo.b) Adaptado para cada tipo de empresa.c) Único para empresas do mesmo tamanho.d) Adaptado para cada setor de atividade.13) DUPLICATAS A RECEBER PODE SER ENTENDIDO COMO :a) contas a receber.b) Clientes.c) Duplicatas a receber.d) Todas são verdadeiras.14) SALDO DEVEDOR SIGNIFICA:a) Crédito maior e igual a débito.b) Débito maior que crédito.c) Débito menor e igual a crédito.d) Crédito maior que débito.
  44. 44. 44MANAUS 201215) A EMPRESA COMPROU A VISTA EQUIPAMENTOS, PORTANTO:a) Débito de Caixa, crédito equipamentos.b) Débito Equipamentos, crédito Contas a Pagar.c) Débito de Caixa, crédito Contas e Pagar.d) Débito Equipamentos, crédito Caixa.16) O ATIVO ESTÁ EVIDENCIADO NO LADO ESQUERDO(LADO DO DÉBITO),PORTANTO:a) Aumenta o Ativo: credita-se.b) Diminuí o Ativo: debita-se.c) Aumenta o Ativo: debita-se.d) Aumenta o Passivo: debita-se.17) TODA CONTA DE PASSIVO SERÁ:a) Debitada pelo aumento e creditada pela diminuição.b) Debitada pela diminuição e creditada pelo aumento.c) Sempre debitada, pois é uma situação desfavorável.d) Sempre creditada, pois é uma situação favorável.18) UMA RECEITA A VISTA:a) Debita-se Despesa, credita-se Caixa.b) Debita-se Caixa, credita-se Receita.c) Debitam-se Duplicatas a Receber, credita-se Receita.d) Debita-se Despesa, creditam-se Contas a Pagar.19) UMA DESPESA A PRAZO:a) Debita-se Despesa, credita-se Caixa.b) Debita-se Caixa, credita-se Receita.c) Debitam-se Duplicatas a Receber, creditam-se Contas a Pagar.d) Debita-se Despesa, creditam-se Contas a Pagar.20) TODA DESPESA SERÁ DEBITADA, POIS:a) Aumenta o Passivo.b) Aumenta o Ativo.c) Diminui o PL.d) Diminui o Passivo.14.FUNDAMENTOS DA TEORIA MACROECONÔMICAPolítica e análise econômicaQuestões conjunturais• Do que dependerá o seu sucesso profissional nos próximos 20 anos?
  45. 45. 45MANAUS 2012• Você terá muitas ou poucas ofertas de emprego após sua graduação?• O que leva uma empresa a falência? Ou a contratar mais empregados?Porque entender de macroeconomia?A sobrevivência das empresas, o nível de empregos disponíveis, as expansões ou retrações doconsumo, o nível de inflação e até a manutenção do governo no poder dependem muitas vezesdo sucesso ou fracasso das atuações econômicas dos incumbidos da política econômica de cadagoverno• O conhecimento da macroeconomia possibilitará a você uma avaliação dosbenefícios e os custos de abordagens diferentes da política macroeconômica, quepretende promover o crescimento econômico, o alto emprego e o controle dainflação.O que trata a macroeconomia?• A teoria macroeconômica moderna procura explicar os pânicos financeiros, os ciclosde crescimento e estagnação e as atividades dos negócios em geral.• A Macroeconomia trata da evolução da economia como um todo, analisando adeterminação e o comportamento dos grandes agregados como: renda, produtonacional,investimentos,poupança e consumo, nível geral de preços, emprego edesemprego, estoque de moeda, taxas de juros,balança de pagamento e taxa decâmbio.Mercados• No mercado de bens e serviços, o conceito de Produto Nacional(PN) é um agregadode mercados agrícolas, industriais e serviços.• No mercado de trabalho a macro preocupa-se com a falta e a demanda de mão-de-obra e com a determinação dos salários e o nível de emprego. Não se preocupa comas diferenças em qualificação, sexo, gênero, faixa etária , origem da força detrabalho, etc.15.METAS DE POLÍTICA MACROECONÔMICA• Pleno emprego de recursos;• Estabilidade de preços;• Distribuição de renda socialmente justa;• Crescimento econômico• “As questões relativas ao emprego e à inflação são considerada como conjunturais,constituindo-se políticas de estabilização”.
  46. 46. 46MANAUS 2012Promoção do Nível de Emprego• A questão do desemprego eclodiu a partir dos anos 30.O produto nacional dos EUAcaiu 30% entre 1929 e 1933, e a taxa de desemprego ficou em 25% da força detrabalho.Surgiu então a Teoria Geral do emprego, do juro e da moeda(1936)-J.Keynes.Estabilidade de PreçosInflação é o aumento contínuo e generalizado no nível geral de preços.A inflação acarretadistorções sobre a distribuição de renda, expectativas empresariais, mercado de capitais e noBalanço de pagamentos. Costuma-se aceitar que um pouco de inflação é inerente aos ajustes deuma sociedade dinâmica, em crescimento.Política Fiscal• Refere-se a todos os instrumentos de que o governo dispõe para arrecadação detributos(política tributária) e controle de suas despesas(política de gastos). Pelamanipulação da estrutura e alíquotas de impostos, pode-se estimular (ou inibir) osgastos do setor privado em consumo e em investimento.Política Monetária• Refere-se à atuação do governo sobre a quantidade de moeda, de crédito e de taxasde juros. Os instrumentos disponíveis para tal são:emissões; reservas compulsórias;open market (compra e venda de títulos);redesconto (empréstimos de banco centralaos bancos);regulamentação sobre crédito e taxa de juros.Políticas de Rendas(Controle de preços e salários)• O controles sobre preços e salários situam-se em categoria própria de políticaeconômica. A Característica especial é a de que, nesses controles, os agenteseconômicos ficam proibidos de levar a cabo o que fariam, em resposta a influênciaeconômica normais de mercado.Política cambial e comercial• São políticas que atuam sobre as variáveis relacionadas ao setor externo daeconomia. A política cambial refere-se ao controle do governo sobre a taxa decâmbio(câmbio fixo, flutuante, etc). A política comercial diz respeito aosinstrumentos de incentivo às exportações e/ou desestímulo às importações, sejamfiscais, creditícios, sejam cotas, ou outras.16.ECONOMIA
  47. 47. 47MANAUS 2012Fundamentos de Teoria e PolíticaMacroeconômicaTeoria e Política MacroeconômicaIntroduçãoTrata da evolução da economia como um todoAnalisando:DeterminaçãoComportamentoAgregados econômicosRENDA EMPREGOPRODUTO NACIONAL DESEMPREGOINVESTIMENTO ESTOQUE DE MOEDAPOUPANÇA TAXA DE JUROSCONSUMO BALANÇO DE PAGTOSNÍVEL GERAL DE PREÇOS TAXA DE CAMBIOIntroduçãoGrandes agregados Negligencia o comportamento dasunidades econômicas individuais(Microeconomia)Ex.: entre os mercados de bens e serviços, de trabalho e deativos financeiros e não financeiros.Permite estabelecer relações entre os agregados e melhorcompreensão das interações entre estes.OBS.: Não há conflito entre Macro e MicroeconomiaTeoria e Política MacroeconômicaAlto nível de empregoDestaque ao trabalho do economista inglês: John Maynard Keynes ( Livro: A teoria geraldo emprego, do juro e damoeda (1936) ) – Qual deve ser o grau do Estado na Economia.Anos 30 – Permitiu um aprofundamento da análise e política econômica ( Tx. Desemp. ~25%).Estabilidade de PreçosInflação – Aumento contínuo e generalizado no nível geral de preços.Acarreta distorções, principalmente, sobre a:Distribuição de rendaExpectativas da sociedadeBalança de pagamentosDistribuição Eqüitativa de Renda: Ex. da má distribuição: No Brasil, os críticos do chamado“milagre econômico”argumentaram que piorou a concentração de renda nopaís nos anos67/73 devido a uma política deliberada doGoverno (a chamada “Teoria do Bolo” ): primeirocrescer, para depois pensar em repartição da renda.
  48. 48. 48MANAUS 2012Metas de Política MacroeconômicaCrescimento EconômicoSe existe desemprego ecapacidade ociosaPode-se aumentar oproduto nacionalPolíticaseconômicasEstimular a Atividade ProdutivaHá um limite de produçãoAumento nos recursos disponíveisOu avanço tecnológicoTeoria e Política MacroeconômicaInter-relações e conflitos entre objetivosO administrador público (policy-maker) tem de fazer escolhas quanto à ênfase a ser dada adiferentes objetivos.Cada combinação afeta diferentes grupos na sociedade dediferentes maneiras, e qualquerescolha estará sujeita à objeção política pelos representantes dos grupos para os quais aescolha alternativa é pior.Na maioria dos países: Previsão quanto à alternativa política =>Partido Político que assumiro poder.Teoria e Política MacroeconômicaInstrumentos de Política MacroeconômicaPolítica FiscalInstrumentosdisponíveisArrecadação detributos (políticatributária)Inibe Consumoe InvestimentoAnti-inflacionáriasEstimula consumoe InvestimentoMaiorCrescimentoDiminuiçãodos gastosAumento dacarga tributáriaAumentodos gastosDiminuição dacarga tributáriaRESULTADOMelhor Dist.de RendaImpostosprogressivosGastos emsetores/ regiõesmais atrasadosBenefício agrupos menosfavorecidosControle desuas despesas(política de gastos)Política MonetáriaQuantidade de moeda, de crédito e das tx. de juros.Os instrumentos:
  49. 49. 49MANAUS 2012- Emissões- Reservas compulsórias (% sobre depósitos dos B.C. Bacen)- Open market (compra/venda de títulos públicos)- Redescontos (empréstimo do Bacen aos B. Comerciais)- Regulamentação sobre crédito e tx. de juros.Macroeconomia Conceitos Básicos Produto Nacional Bruto (PNB) É o valor dos bens e serviços finais produzidos por fatores de produção depropriedade de agentes econômicos residentes no país, não importando seesses fatores estão localizados dentro ou fora do país em questão Produto Interno Bruto (PIB) É o valor dos bens e serviços finais produzidos por fatores de produçãolocalizados dentro das fronteiras geográficas do país, não importando assim apropriedade dos referidos fatores, se de residentes ou de não residentes nopaís.Decomposição do PIB Três formas de mensurar o PIB Ótica do dispêndio Ótica da renda Ótica da produção Ótica do dispêndio Soma-se os gastos dos agentes econômicos (residentes e não-residentes) com bens eserviços finais produzidos pela economia PIB=Consumo das famílias + Consumo do governo + Investimento emcapital fixo + (Exportações – Importações) PIB=Y=C+I+G+NX Y=renda ou produto C=consumo (famílias e empresas) I=Investimento (formação líquida de capital fixo (FLCF) + depreciação + variaçãode estoques)
  50. 50. 50MANAUS 2012 G=gastos correntes do governo NX=Exportações líquidas=Exportações – importação de bens e serviçosComponentes do PIB Consumo Gastos das famílias em bens e serviços Investimento Compras de equipamentos, máquinas, inventários, prédios por empresas(particulares ou estatais). Inclui compra de imóveis por famílias Gastos correntes do governo Bens e serviços consumidos pelos governos municipais, estaduais e federais.Exclui transferências, subsídios, investimentos feitos pelo governo e osgastos das estatais (contabilizadas como empresas)Definições preliminares PIB per-capita É o PIB de um determinado país dividido pela sua população total É uma medida do nível de bem-estar econômico de um país, pois informaqual seria a renda de cada habitante do país se o PIB fosse igualmentedistribuído entre todos os habitantes. Via de regra, quanto maior o PIB per capita, maior é o nível de bem-estareconômico de um determinado paísCríticas ao PIB como medida de bem-estar PIB não mede adequadamente desenvolvimento, qualidade do meio-ambiente, lazer,existência de trabalho voluntário que contribua para o bem-estar da sociedade,educação familiar, etc.Determinantes da tendência O crescimento de longo-prazo depende do aumento da capacidade de produção daeconomia, ou seja, da sua capacidade de produzir bens e serviços ao longo do tempo A tendência depende, portanto, de variáveis relacionadas ao lado de oferta daeconomia Seja y=Y/L a produtividade do trabalho, ou seja, o PIB dividido pelo número detrabalhadores da economia.
  51. 51. 51MANAUS 2012 No longo-prazo o PIB pode, no máximo, crescer a uma taxa igual a taxa decrescimento da força de trabalho mais a taxa de crescimento da produtividade. A taxa potencial de crescimento da economia é, portanto, igual a taxa de crescimentoda produtividade do trabalho acrescida da taxa de crescimento da força de trabalho.Desemprego As flutuações do nível de atividade econômica são, em geral, acompanhadas porvariações da taxa de desemprego Via de regra, uma queda do PIB é acompanhada por uma redução do número depostos de trabalho, e portanto, por um aumento da taxa de desemprego Essas variações do desemprego são chamadas de desemprego cíclico No Brasil, a taxa de desemprego é calculada pelo IBGE, consistindo na taxa dedesemprego aberto (ou seja, o percentual de pessoas desocupadas na semana dereferência da pesquisa que procurou emprego nos últimos 30 dias), medido nas seisprincipais regiões metropolitanas do país, a saber: São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Porto Alegre Salvador Recife O desemprego estrutural é definido pelos economistas como a “taxa natural dedesemprego”, ou seja, a taxa de desemprego que prevaleceria na economia caso aeconomia estivesse crescendo com base na sua tendência de longo-prazo Políticas governamentais de incentivo à demanda agregada não podem mudar a taxanatural de desemprego. Isso porque a economia não pode crescer de formapermanente a um ritmo superior à sua tendência de longo-prazo O único efeito dessas políticas é reduzir o desemprego cíclico, ou seja, reduzir odesemprego que advém da diferença entre o PIB e o produto potencial da economia,isto é, a quantidade máxima de bens e serviços que essa economia poderia produzircaso a capacidade de produção estivesse plenamente utilizadaRevisitando o PIB... Quando o PIB está crescendo duas coisas podem estar ocorrendo: a economia podeestar produzindo mais bens e serviços ou os preços podem estar subindo.
  52. 52. 52MANAUS 2012 Por conta disto, os economistas usam o conceito de PIB real, isto é, o valor dos bense serviços produzidos neste ano se nos fixássemos os preços de algum ano específicono passado. O PIB real é, portanto, o valor, a preços constantes (preços num “ano base”), detodos os bens e serviços produzidos por uma economia em um ano. O PIB nominal éo valor destes mesmos bens e serviços medidos a preços correntes.PIB Real O PIB real é uma medida melhor do que o nominal para medir a satisfação daspessoas Quando falamos em crescimento, utilizamos a variação percentual do PIB real emrelação a um determinado período. Deflator do PIB: Mede o nível corrente dos preços em relação aos mesmo num anobase. Ou seja, quanto do crescimento do PIB se deve à variação nos preços. Deflator = (PIB nominal/PIB real) x 100Índice de preços Há entre os economistas um debate acerca da gravidade dos problemas de medição edas soluções possíveis Vimos anteriormente que o deflator do PIB é a razão entre o PIB nominal e o PIBreal, ou seja, ele reflete a relação entre o nível de preços corrente e o nível de preçosdo ano-base. Os economistas usam tanto o deflator do PIB quanto o índice de preçosao consumidor para conhecer o ritmo de crescimento dos preços. Em geral eles“contam a mesma história”. Todavia, há duas diferenças importantes.Indexação Os índices de preços são usados para descontar os efeitos da inflação quando secomparam valores monetários de épocas diferentes Quando uma quantia é corrigida automaticamente por lei ou contrato (formal ouinformal), diz-se que foi indexada. A economia brasileira foi formalmente indexada de 1964-1995Indexação X Correção monetária Embora muitos economistas usem como sinônimos os termos “indexação” e“correção monetária”, alguns fazem uma distinção entre os dois conceitos.
  53. 53. 53MANAUS 2012 A correção monetária repõe exclusivamente a variação dos preços no passadoenquanto a indexação pode acrescentar “algo mais”. Essa distinção foi importante noBrasil a partir do Plano Collor II. Em muitos países a indexação é predominantemente informal. Os agentes para sedefenderem da inflação reivindicam aumentos de seus salários ou rendas. Apossibilidade de indexação informal sempre existe. Porém quando a economiaapresenta baixo crescimento dificilmente os preços mantêm-se indexados – comomostra o Brasil pós-desvalorização No Brasil, os gastos da previdência são indexados ao salário mínimo. O saláriomínimo, por sua vez, é arbitrado pelo governo.17.CICLOS ECONÔMICOS E OCUPAÇÃO ECONÔMICAEVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ECONÔMICOINTRODUÇÃOEm período anteriores, a atividade econômica do homem era tratada e estudada como parteintegrante da Filosofia Social, da Moral e da Ética. Os Precursores da teoria econômica:AntigüidadeMercantilismoFisiocraciaA teoria neoclássicaA teoria KeynesianaO período recenteAntigüidadeNa Grécia Antiga, as principais referências conhecidas à Economia aparecem no trabalhode Aristóteles, que aparentemente foi quem cunhou o termo economia em seus estudos sobreaspectos de administração privada e sobre finanças públicas.MercantilismoA partir do século XVI, sua preocupação explícita era sobre a acumulação deriquezas de uma nação.FisiocraciaOs fisiocratas sustentavam que a terra era a única fonte de riqueza e que havia uma ordemnatural que fazia com que o universo fosse regido por leis naturais.A teoria neoclássica
  54. 54. 54MANAUS 2012O período neoclássico teve início na década de 1870 e desenvolveu-se até asprimeiras décadas do século XX. Nesse período, a crença na economia de mercado e em suacapacidade autorreguladora não se preocupavam tanto com a política e o planejamentomacroeconômico.O Mercado de Bens e ServiçosEconomia com desemprego de recursos (subemprego)O período em que a taxa de desemprego alcançou valores elevados não só nosEstados Unidos, mas também em todos os países da Europa Ocidental. Curto prazoÉ definido como o período em que pelo menos um fator de produção permanece constante. Oferta agregada potencial fixada em curto prazoA oferta agregada de bens e serviços (OA). É o próprio produto real, ou PIB.Comportamento dos agregados macroeconômicos no mercado de bens e serviçosPara a atuação eficaz das políticas macroeconômicas, torna-se necessário tentar estabelecerrelações funcionais, de causa e efeito, entre os grandes agregados, isto é, que fatores afetamseu comportamento. Consumo agregadoO consumo global de um país é influenciado por uma série de fatores: como a rendanacional, estoque de riquezas etc. Poupança agregadaÉ a parte residual da renda nacional disponível, ou parcela da renda nacional que não é gastaem bens e consumo.18.FUNDAMENTOS DE ECONOMIAMacroeconomia e Desenvolvimento Por que é que alguém essencialmente preocupado com o crescimento e odesenvolvimento (desempenho no LP) das economias em desenvolvimento deveinteressar-se pelo seu desempenho macroeconómico no CP?◦ Porque o desempenho de CP é um importante determinante do desempenhode LP:Bom desempenho de CP: estabilidade macroeconómica (taxas de inflação moderadase pouco voláteis e ausência de crises financeiras) e valores adequados dos preços relativos
  55. 55. 55MANAUS 2012chave (taxa de juro real e taxa de câmbio real)  acumulação de capital físico e humano emelhorias na produtividade Políticas que influenciam o desempenho macroeconómico:◦ Gestão e financiamento do saldo orçamental do setor público (políticasorçamental e monetária)◦ Políticas dirigidas ao setor financeiro do país◦ Gestão da taxa de câmbioO Curto e o Longo Prazo na Macroeconomia CP: período de tempo ao longo do qual o stock de capital e a tecnologia permanecemconstantes◦ O nível de produção que a economia consegue produzir no CP só depende donível de emprego◦ Quando o nível de emprego se encontra no pleno emprego, o produtocorrespondente é dito potencial ou de pleno emprego: YP = A F (LP, K)◦ A Macroeconomia de CP normalmente preocupa-se com a estabilização doemprego em valores próximos do valor de pleno emprego◦ LP: período de tempo suficientemente longo para que o stock de capital e atecnologia variem◦ A Macroeconomia de LP preocupa-se com os determinantes do aumento doproduto potencial (capacidade produtiva), indice do crescimento económico.Crescimento Económico refere-se portanto ao aumento da capacidadeprodutiva objetivo da macro no CP: compreender como se pode reduzir as flutuações doproduto em torno do seu valor de pleno emprego = estabilização do produto efetivo política de estabilização objetivo da macro no LP: compreender como se pode aumentar o produto depleno emprego política de crescimentoEquilíbrio nos Mercados do Trabalho e dos Bens Características do modelo usado para estudar uma economia em desenvolvimento◦ Abertura ao exterior em termos reais e financeiros
  56. 56. 56MANAUS 2012◦ Regime de câmbios fixos◦ Preços e salários flexíveis◦ Ênfase na política monetária Oferta agregada: Y = AF (L, K)A e K são dados  Y só varia se L variar  estudar o equilíbrio no mercado dotrabalho Procura de Trabalho: P.MPL (LD,…) = W ou MPL(LD,…) = W/P◦ Para maximizarem o seu lucro, as empresas escolhem o nível de empregoao qual a produtividade marginal do trabalho iguala o salário realP0MP(L)L0W0P1MP(L)WL1 LP  L (a cada nível de W os empresários estão dispostos a procurarmais trabalho  curva da procura de trabalho desloca-se para a direita) Despesa Agregada (absorção)A = C + I + G = AP + GC: consumo das famíliasI: investimento desejado das empresasG: consumo das administrações públicas (absorção pública)AP: absorção privada (= C + I ) Procura Agregada de bens produzidos internamenteAD = (AP + G – eZ) + X = AP + G + (X – eZ)X: exportações expressas em MNZ: importações expressas em MEe = sP*/P: taxa de câmbio real = preço relativo dos bens estrangeiros em termos de bensnacionais (s = taxa de câmbio nominal ao incerto, determinada em regime de câmbios fixos).Equilíbrio nos Mercados T. e B.: V. A curva GM
  57. 57. 57MANAUS 2012 Endogeneizar a taxa de juro: os choques são absorvidos não só por via deajustamentos no nível de preços, mas também na taxa de juro Como se relacionam i e P na função de manter o mercado de bens em equilíbrio?Caso de uma variação não antecipada em i:i  AP  excesso de procura ao nível inicial de P  P◦  oferta (P relativamente a Pe Y; apesar de Y  procura, a ofertaaumenta em termos líquidos porque a propensão marginal a consumir éinferior à unidade)◦  procura (P  e (=sP*/P)  procura de bens nacionais porresidentes e não residentes)◦ Relação ilustrada pela curva GM: representa o conjunto de todas as possíveiscombinações de i e P consistentes com o equilíbrio no mercado interno debensEquilíbrio nos Mercados T. e B.: V. A curva GM Propriedades da curva GM (continuação)◦ 2º A posição da curvaG, T, , sP*  excesso de procura que, dada a taxa de juro, requer P pararepor equilíbrio no mercado do bens  curva GM desloca-se para a direita Caso de uma variação antecipada em i:GM obtida como no caso anterior mas com menor declive. Porquê? As variações dospreços são menos eficazes em repor o equilíbrio, porque quando são antecipadas nãoafectam o nível real do produto.19.REVISÃO PARA PROVAE apresentação de seminário.1.o que contabilidade?Ciência que estuda o patrimônio da entidade das organizações.2.o que e monopólio?Único vendedor e vários compradores3.como podemos definir mercado perfeitamente competitivo?
  58. 58. 58MANAUS 2012Vários vendedores e grandes bens similares4.defina olipsonio?Vários vendedores e poucos compradores.5.por naturezas as contas de saldo devedor são:Ativo despesas6.por natureza as contas de saldo credor são:Passivo e receita e patrimônio liquido7.o que são contas patrimoniais?São as que representam os bens e direitos e obrigações não podem ser zeradas8.quais as forças competitivas de Michel Porter?Pode ser barganha de vendedores,poder de barganha dos compradores,rivalidade,ameaça deentrada de novos concorrentes9.conceitue micro e macroeconomia?Micro:pequenas empresasMacro:grandes empresas nacionais e internacionais10.o que e PIB?Produto interno bruto,níveis de produção do pais relacionado com seu crescimento edesenvolvimento.11.que fatores dão forma as estruturas de mercado?Numero de concorrentes,vendedores,compradores,quantidade de produtos similares,preço epreferência12.o que renda per capita?e a renda total alferida a cada um dos habitantes e um pais e idade produtiva13.caracterize monopsonio?Vários vendedores e único comprador14.o que é método das partidas dobradas?Para cada debito um credito de igual valor15.comente a oferta e demanda agregada:

×