Your SlideShare is downloading. ×
Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos

1,337
views

Published on

o desafio comunicacional da cibercultura e as exigências da educação cidadã

o desafio comunicacional da cibercultura e as exigências da educação cidadã

Published in: Education

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • Cada ítem da tela 19 é link para as telas subsequentes. No SlideShare os links se perderam. Alguém sabe se é possível manter os links internos do ppt?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
1,337
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos: o desafio comunicacional da cibercultura e as exigências da educação cidadã
    • Marco Silva
  • 2. TV PC/CC
  • 3. Na cibercultura...
    • O emissor não emite mais no sentido que se entende habitualmente, uma mensagem fechada. Oferece um leque de elementos e possibilidades à manipulação do receptor.
    • A mensagem não é mais "emitida", não é mais um mundo fechado, paralisado, imutável, intocável, sagrado. É um mundo aberto, modificável na medida em que responde às solicitações daquele que a consulta.
    • O receptor não está mais em posição de recepção clássica. É convidado à livre criação, e a mensagem ganha sentido sob sua intervenção.
  • 4. Mídia unidirecional (ambiência um-todos)
  • 5. Críticos da Pedagogia da transmissão Paulo Freire Pierre Lévy Martín-Barbero
  • 6.
    • Paulo Freire:
    • “ exigências da educação cidadã”
    • A educação autêntica não se faz de A para B ou de A sobre B, mas de A com B.
    • 2. Ensinar não é transmitir conhecimento, mas criar as possibilidades para sua própria produção ou construção.
  • 7.
    • Pierre Lévy
    • 1. A escola é uma instituição que há cinco mil anos se baseia no falar-ditar do mestre.
    • 2. A principal função do professor não pode mais ser a difusão de conhecimento que agora é feito de forma mais eficaz por outros meios.
  • 8.
    • Jesus Martín-Barbero
    • 1. Os professores só sabem raciocinar na transmissão linear separando emissão e recepção
    • 2. Aumenta o hiato entre a experiência cultural de onde falam os professores e aquela outra de onde aprendem os alunos
  • 9.  
  • 10.  
  • 11.  
  • 12.  
  • 13. Fundamentos da interatividade
    • Participação-intervenção
    • Bidirecionalidade-hibridação
    • Permutabilidade-potencialidade
  • 14. Participação-intervenção
    • O professor pressupõe a participação-intervenção do aprendiz. Participar é muito mais que responder “sim” ou “não”, é muito mais que escolher uma opção dada. Participar é modificar, é interferir na mensagem.
  • 15. Bidirecionalidade-hibridação
    • Comunicar pressupõe recursão da emissão e recepção. A comunicação é produção conjunta da emissão e da recepção. O emissor é receptor em potencial e o receptor é emissor em potencial. Os dois pólos codificam e decodificam.
  • 16. Permutabilidade-potencialidade
    • O emissor disponibiliza a possibilidade de múltiplas redes articulatórias. Ele não propõe uma mensagem fechada, ao contrário, oferece informação em redes de conexões permitindo ao receptor ampla liberdade de associação e significações.
  • 17.
    • Sala de aula interativa presencial e o nline
    • (ambiência todos-todos)
  • 18. 7 achados de pesquisas
    • Reproduz-se o mesmo paradigma do ensino tradicional, em que se tem o responsável pela produção e transmissão do “conhecimento”.
    • Os alunos são destinatários. Não são tratados como agentes de colaboração, de compartilhamento e de co-criação.
    • O “tutor” administra a reação dos aprendizes ao conteúdo transmitido. Administrador do feedback
    • A “lógica da distribuição” é a mesma da mídia de massa e da sociedade industrial. Mesmo utilizando Fóruns e E-mails a interação é ainda muito pobre.
    • As interfaces Chat, Fórum, E-mail, Blog, Portfólio são definidos como “ferramentas”.
    • A educação continua a ser, mesmo com as interfaces digitais online, uma obrigação chata, burocrática.
    • Se o paradigma comunicacional não é mudado, as tecnologias digitais online acabam servindo para reafirmar o que já se faz.
  • 19. 7 sugestões de qualidade para a mediação em Educação Online
    • Garante no AVA uma riqueza de funcionalidades específicas
    • Disponibiliza múltiplas experimentações, múltiplas expressões
    • Promove uma montagem de conexões em rede que permite múltiplas ocorrências
    • Provoca situações de inquietação criadora
    • Arquiteta percursos hipertextuais
    • Mobiliza a experiência do conhecimento
    • Desenvolve rubricas de avaliação formativa
    contatos
  • 20.
    • Intertextualidade = conexões com outros sites ou documentos
    • Intratextualidade = conexões no mesmo documento
    • Multivocalidade = multiplicidade de pontos de vista
    • Usabilidade = percursos de fácil navegabilidade intuitiva
    • Hipermídia = convergência de vários suportes midiáticos abertos a novos links e agregações e de várias linguagens (som, texto, imagens, vídeo, mapas).
    voltar
  • 21.
    • Promove oportunidades de trabalho em grupos colaborativos.
    • Desenvolve o cenário das atividades de aprendizagem de modo a possibilitar a participação livre, o diálogo, a troca e a articulação de experiências.
    • D isponibiliza games, mapas conceituais, simulações, objetos de aprendizagem e conexão com celular.
    voltar
  • 22.
    • Garante um território de expressão e aprendizagem labiríntico com sinalizações que ajudam o aprendiz a não perder-se, mas que ao mesmo tempo não o impeça de perder-se.
    • Desenvolve, com a colaboração de profissionais específicos, um ambiente intuitivo, funcional, de fácil navegação e que poderá ser aperfeiçoado na medida da atuação dos aprendiz.
    • Propõe a aprendizagem e o conhecimento como espaços abertos a navegação, colaboração e criação, possibilitando ao aprendiz conduzir suas explorações.
    voltar
  • 23.
    • Promove ocasiões que despertem a coragem do enfrentamento em público diante de situações que provoquem reações individuais e grupais.
    • Elabora problemas que convoquem os estudantes a apresentar, defender e, se necessário, reformular seus pontos de vista constantemente.
    • Formula problemas voltados para o desenvolvimento de competências que possibilitem ao aprendiz ressignificar idéias, conceitos e procedimentos.
    voltar
  • 24.
    • Articula o percurso da aprendizagem em caminhos diferentes, multidisciplinares e transdisciplinares, em teias, em vários atalhos, reconectáveis a qualquer instante por mecanismos de associação.
    • Explora as vantagens do hipertexto: disponibiliza os dados de conhecimento exuberantemente conectados e em múltiplas camadas ligadas a pontos que facilitam o acesso e o cruzamento de informações e de participações.
    • Implementa no roteiro do curso diferentes desenhos e múltiplas combinações de linguagens e recursos educacionais retirados do universo cultural do estudante e atentos aos seus eixos de interesse
    voltar
  • 25.
    • “ Modela os domínios do conhecimento como espaços conceituais, onde os alunos podem construir seus próprios mapas e conduzir suas explorações, considerando os conteúdos como ponto de partida e não como ponto de chegada no processo de construção do conhecimento”.
    • Desenvolve atividades que propiciem não só a livre expressão, o confronto de idéias e a colaboração entre os estudantes, mas, que permitam também, o aguçamento da observação e da interpretação das atitudes dos atores envolvidos.
    • Implementa situações de aprendizagem que considerem as experiências, conhecimentos e expectativas que os estudantes já trazem consigo.
    voltar
  • 26.
    • Estimula a a utoria cooperativa de formas, instrumentos e critérios de avaliação
    • C ria e assegura a ambiência favorável à avaliação formativa
    • Promove avaliação contínua
    voltar
  • 27. Loyola 2006 4ª ed. Loyola 2006 2ª ed. Loyola 2006
  • 28. [email_address] www.saladeaulainterativa.pro.br Obrigado! 21-93771920