Visão da Geriatria
CUIDAR DE IDOSOS COM
A DOENÇA DE ALZHEIMER




                               Márcio F. Borges
        ...
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
             E
    DOENÇA DE ALZHEIMER
... A
    DE
                 FORMATO
 FORMATO
                   DE UM
DE PIRÂMIDE
                  BARRIL
  EM 1950
   ...
DE CADA 10 MULHERES
                    QUE CHEGAM
                    AOS 85 ANOS,
                 APENAS 4-5 HOMENS
   ...
• DEMÊNCIAS NO MUNDO
  – 25 milhões de pessoas – ano 2000
  – Um caso a cada 7 segundos!
  – A maioria nos países menos de...
• Mais alguns fatos sobre Alzheimer
  – 30 anos atrás: desconhecido da maioria dos profissionais 
    de saúde. Poucos cie...
• Mais alguns fatos sobre Alzheimer
  – Os modelos animais transgênicos (camundongos e etc.), 
    para estudo em laborató...
DOENÇA
GERONTO‐GERIÁTRICA
• Imobilidade

• Instabilidade
                        Gigantes da
                         Geriatria
• Incontinência

• I...
DOENÇA FAMILIAR
DOENÇA DE
  ALZHEIMER
      E
A COMUNIDADE
Atores de 
    Alzheimer
• IDOSO
• FAMILIARES
• CUIDADORES
• PROFISSIONAIS DE 
  SAÚDE
• COMUNIDADE
• PERFIL DA VÍTIMA DE MAUS TRATOS:
  –   MULHER
  –   MAIS DE 75 ANOS
  –   VIÚVA
  –   FÍSICA OU EMOCIONALMENTE DEPENDENT...
• PERFIL DO AGRESSOR:
  – ADULTO – MEIA IDADE
  – FILHO
  – FINANCEIRAMENTE 
    DEPENDENTE DO IDOSO 
  – DEPENDENTE QUÍMI...
INTERDISCIPLINARIDADE
•   Saúde física
     – História tradicional e exame físico
     – Avaliação de imagem e laboratorial
•   Avaliação da con...
Maior precisão diagnóstica
Melhora do estado funcional e
mental
Diminuição da mortalidade
Diminuição de internação
hospita...
SISTEMA DE SAÚDE
          E
DOENÇA DE ALZHEIMER
DOENÇA QUE
    SUSCITA UMA
AÇÃO SOCIAL E POLÍTICA
1. Tratamento digno e de qualidade;
2. Financiamento de estudos e pesquisas sobre a doença de
   Alzheimer;
3. Ampliação d...
7. Efetivação das Políticas Públicas sobretudo de saúde para o
    enfrentamento da doença de Alzheimer;
8. Criação de uma...
SEJA VOCÊ TAMBÉM
        SIGNATÁRIO
DA CARTA DE PERNAMBUCO!

 www.cuidardeidosos.com.br
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA

24,498

Published on

Published in: Education
3 Comments
11 Likes
Statistics
Notes
  • Cuido do meu sogro. Com esta doença. Tem 83 anos esta comigo ha 2 anos e 6 seis meses.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Muito bom!

    Priscila Brito dos Santos

    Slides: http://www.slideshare.net/priscilabritosantos
    Blog: http://respeitopelosidosos.blogspot.com/
    e-Mail: priscilabritosantos@gmail.com
    Twitter: @PriscaBritoRH
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Fiquei encantanda com a palestra. Sou uma profissional formada em educação física, e vou começar em março a minha pós graduação em neuropsicologia. Sou facinada por cuidar de idosos, fiz recentemente o curso de cuidador de idosos oferecido pela Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais e em março próximo também, farei o curso de gestor de uma ILPI, também oferecido pelo mesmo órgão. Tudo isso pra dizer que a palestra foi praticamente completa, deu uma visão ampla sobre o Alzheimer e mostra claramente o porquê da importância da divulgação da referida doença.
    Moro em uma cidade pequena, mas com uma população flutuante de idosos muito grande, e sei que ainda a profissão de cuidador de idosos ou áreas afins, é vista de forma marginalizada pela maioria da populaçao, mas... isso não é o mais importante, sei que um dia nós conseguiremos mostrar isso para as pessoas, que o respeito pelos mais velhos é uma atitude de defesa pessoal, e de defesa às pessoas que amamos.

    Agora a minha dúvida:
    No curso que eu fiz de cuidador, falou-se por alto sobre demências. O pouco que se falou, deixou-se bem claro que o Alzheimer é a demência mais frequente, portanto a mais estudada, logo, da qual a defesa se faz mais efetiva. Bem, pra isso, o Doutor disse no decorrer que alguns dos fatores de proteção seriam a atividade física e o estudo. Gostaria de saber com base em que o Sr diz isso, qual a fonte, já que quando fiz o curso, os palestrantes disseram que a única coisa que poderia-se afirmar é que a causa é totalmente desconhecida e que não havia comprovações de que pessoas com altos níveis de estudo, atividades, etc, teriam mais proteção ao Alzheimer do que pessoas mais ignorantes, e com baixa escolaridade.

    Outra questão, gostaria de saber se o Doutor tem a informação, ou até mesmo a fonte da seguinte informação:
    Um estudo com o cérebro de um idoso com alzheimer foi feito e a única substância encontrada em excesso, que pudesse ter algo a ver com a doença, tenha sido o mercúrio, encontrado em maior quantidade nesse cérebro desse idoso. Fiquei curiosa, pois não mais ouvi esse comentário de outra fonte, embora tenha pesquisado, e a mesma pessoa que me passou a informação, disse que nunca mais ouviu falar do assunto. Logo, fiquei curiosa pra saber se descartou-se a possibilidade de alguma relação, ou se o estudo prossegue ainda sem nenhuma novidade!

    E antes de mais nada, obrigada pela oportunidade de aprender tanto, e fazer parte das pessoas que se preocupam efetivamente com os nossos idosos, pessoas que merecem o nosso respeito e dedicação!!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
24,498
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
278
Comments
3
Likes
11
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CUIDAR DE IDOSOS COM ALZHEIMER - VISÃO DA GERIATRIA

  1. 1. Visão da Geriatria CUIDAR DE IDOSOS COM A DOENÇA DE ALZHEIMER Márcio F. Borges Geriatra marcioborges@cuidardeidosos.com.br
  2. 2. ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E DOENÇA DE ALZHEIMER
  3. 3. ... A DE FORMATO FORMATO DE UM DE PIRÂMIDE BARRIL EM 1950 Poucas crianças ATÉ 2000... Mais adultos e idosos EM 2050!
  4. 4. DE CADA 10 MULHERES QUE CHEGAM AOS 85 ANOS, APENAS 4-5 HOMENS CHEGAM AOS 85 ANOS! A GERIATRIA 83% É UMA DOS CUIDADORES ESPECIALIDADE SÃO FEMININA MULHERES
  5. 5. • DEMÊNCIAS NO MUNDO – 25 milhões de pessoas – ano 2000 – Um caso a cada 7 segundos! – A maioria nos países menos desenvolvidos. • Previsões futuras – 2030: 63 milhões em todo o mundo – 2050: 114 milhões!
  6. 6. • Mais alguns fatos sobre Alzheimer – 30 anos atrás: desconhecido da maioria dos profissionais  de saúde. Poucos cientistas se interessam pela  investigação. Os estudos de Dr. Alois Alzheimer, em 1906,  ainda eram a base de todo o conhecimento. – 20 anos atrás: pouquíssimos estudos sobre a doença de  Alzheimer. Não se cogitava cura ou prevenção. Não existia  critérios diagnósticos ou instrumentos de avaliação. – Há 15 anos atrás, pouco se sabia sobre a biologia e a  genética envolvidos nesta patologia.
  7. 7. • Mais alguns fatos sobre Alzheimer – Os modelos animais transgênicos (camundongos e etc.),  para estudo em laboratórios, não existiam. – 7 anos atrás: pessoas em risco não podiam ser  identificadas. Estratégias e conhecimento para retardar a  doença e seus sintomas não estavam ainda desenvolvidos. – Não se podia identificar e visualizar a proteína beta‐ amilóide diretamente nos pacientes, até 2004. – Literatura científica: • 1995: 1104 artigos • 2005: 2376 artigos, ou seja, um aumento de mais de 100%!
  8. 8. DOENÇA GERONTO‐GERIÁTRICA
  9. 9. • Imobilidade • Instabilidade Gigantes da Geriatria • Incontinência • Insuficiência cognitiva • Iatrogenia
  10. 10. DOENÇA FAMILIAR
  11. 11. DOENÇA DE ALZHEIMER E A COMUNIDADE
  12. 12. Atores de  Alzheimer • IDOSO • FAMILIARES • CUIDADORES • PROFISSIONAIS DE  SAÚDE • COMUNIDADE
  13. 13. • PERFIL DA VÍTIMA DE MAUS TRATOS: – MULHER – MAIS DE 75 ANOS – VIÚVA – FÍSICA OU EMOCIONALMENTE DEPENDENTE – MORA COM FAMILIARES – UM DELES É O AGRESSOR!
  14. 14. • PERFIL DO AGRESSOR: – ADULTO – MEIA IDADE – FILHO – FINANCEIRAMENTE  DEPENDENTE DO IDOSO  – DEPENDENTE QUÍMICO – MORA COM A VÍTIMA! – SP: 57%    BH: 74% – ESTATÍSTICAS PARECIDAS COM  PAÍSES DA EUROPA E EUA.
  15. 15. INTERDISCIPLINARIDADE
  16. 16. • Saúde física – História tradicional e exame físico – Avaliação de imagem e laboratorial • Avaliação da continência • Nutrição e avaliação alimentar Avaliação • Habilidade funcional – Atividades de rotina básica Geriátrica – Atividades diárias comuns – Avaliação do desempenho Ampla – Avaliação da marcha, da mobilidade e da probabilidade do risco de quedas • Saúde mental – Avaliação cognitiva – Avaliação da depressão • História social • Adequação ambiental
  17. 17. Maior precisão diagnóstica Melhora do estado funcional e mental Diminuição da mortalidade Diminuição de internação hospitalar Diminuição da institucionalização Maior satisfação com o atendimento
  18. 18. SISTEMA DE SAÚDE E DOENÇA DE ALZHEIMER
  19. 19. DOENÇA QUE SUSCITA UMA AÇÃO SOCIAL E POLÍTICA
  20. 20. 1. Tratamento digno e de qualidade; 2. Financiamento de estudos e pesquisas sobre a doença de Alzheimer; 3. Ampliação da disponibilidade de acesso a exames complementares que auxiliem o diagnóstico da doença de Alzheimer (imagem, laboratoriais e avaliação neuropsicológica); 4. Desenvolvimento de uma política para capacitação especializada para cuidadores da doença de Alzheimer e sua profissionalização; 5. Qualificação, em diferentes níveis, de todos os servidores da rede de saúde para o atendimento da doença de Alzheimer; 6. Maior divulgação e esclarecimentos sobre a doença de Alzheimer para toda a sociedade em parceria com entidades envolvidas com o envelhecimento;
  21. 21. 7. Efetivação das Políticas Públicas sobretudo de saúde para o enfrentamento da doença de Alzheimer; 8. Criação de uma rede interministerial para as pessoas idosas que contemple a atenção em domicílio, centros-dia, instituição de longa permanência adequados e atenção psicogerontológica. 9. Uniformidade e agilização na dispensação dos medicamentos excepcionais para a doença de Alzheimer bem como a urgência na promulgação da nova Lei dos Medicamentos Excepcionais; 10. Aplicação do artigo 19º do Estatuto do Idoso quanto à notificação compulsória da violência que deverá ser feita pelos profissionais da saúde.
  22. 22. SEJA VOCÊ TAMBÉM SIGNATÁRIO DA CARTA DE PERNAMBUCO! www.cuidardeidosos.com.br
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×