• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
A empresa como sistema aberto
 

A empresa como sistema aberto

on

  • 15,250 views

Trabalho apresentado na Disciplina de Seminário Temático I, Curso de Graduação em Administração/UFSC. ...

Trabalho apresentado na Disciplina de Seminário Temático I, Curso de Graduação em Administração/UFSC.
Análise SWOT - Empresa Central Info Tecnologia
http://www.centralinfors.com.br
http://marciocavalheiro.blogspot.com/

Statistics

Views

Total Views
15,250
Views on SlideShare
15,250
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
40
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A empresa como sistema aberto A empresa como sistema aberto Document Transcript

    • 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃODEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO À DISTÂNCIA CENTRO SÓCIO- ECÔNOMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO GEREMIAS WENDEL MARCIO DONTSCH CAVALHEIRO MATHEUS HURTIG THAUAN KONZEN DE OLIVEIRA A EMPRESA COMO SISTEMA ABERTO Análise SWOT Jacuizinho - RS 2011
    • 2 GEREMIAS VENDEL MARCIO DONTSCH CAVALHEIRO MATEUS HURTIG THAUAN KONZEN DE OLIVEIRAA EMPRESA COMO SISTEMA ABERTO Análise SWOT Este exercício é uma atividade integrante do processo de Avaliação de Aprendizagem da disciplina de Seminário Temático I sendo conduzida pelo Prof. Alexandre Marino Costa e pelas Tutoras Mayana do Anjos e Salete Rejane da Rosa. Jacuizinho - RS 2011
    • 3Concentre-se nos pontos fortes,reconheça as fraquezas, agarre asoportunidades e proteja-se contra asameaças. (SUN TZU, 500 A.C.)
    • 4 LISTA DE FIGURASFigura 1 – Imagens: Fotos do Laboratório e fachada da Central Info 7Figura 2 – Imagem: Logos de alguns clientes 8Figura 3 – Imagem: Marcas Assistência Autorizada 9Figura 4 – Quadro Fatores Externos 10Figura 5 – Quadro Fatores Internos 11Figura 6 – Quadro: Correlações da Análise SWOT 12Figura 7 – Quadro Correlações (Fonte: Wikipedia/Análise SWOT) 12Figura 8 – Imagens: Telas do Sistema Gesttor 13Figura 9 – Imagens: Telas do Sistema RIS/Itautec 14Figura 10 – Imagens: Telas do Sistema E-Channel/Itautec 14Figura 11 – Imagem: Foto de bancada do Laboratório da Central Info 15
    • 5 SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO 62 CONHECENDO A CENTRAL INFO 62.1 Histórico 62.2 Missão 72.3 Visão 72.4 Clientes 82.5 Assistências Autorizadas 93 A EMPRESA COMO SISTEMA ABERTO 103.1 Análise SWOT 103.2 Fatores Externos 103.3 Fatores Internos 113.4 Princípios de Análise 113.5 Princípio das Correlações 124 PROCESSOS NA PRÁTICA 134.1 Intervenção em Garantia Itautec 134.2 Sistema Gesttor – Central Info 134.3 Sistema RIS (Registro Itautec de Serviços) / E-Channel 144.4 Laboratório Central Info 155 CONCLUSÃO 166 REFERÊNCIAS 17
    • 61 INTRODUÇÃO Esta atividade tem como objetivo iniciar o processo de integração dosconteúdos ministrados pelas disciplinas do Módulo I do Curso de Graduação emAdministração à Distância e é exercício integrante do processo de Avaliação na disciplina deSeminário Temático I. A seguir será apresentada a Central Info, que é o palco desta análise básicade fatores internos e externos que envolvem “A Empresa como Sistema Aberto”. Odesenvolvimento focou o nicho de Segurança Digital que é uma das áreas de atuação daempresa e ali serão vistas oportunidades e ameaças sob o ponto de vista macroambiental eapós serão abordadas pontos fortes e fracos que procuram demonstrar as atuais competênciasinternas. A atividade se encerra com o registro dos processos que passam equipamentos quenecessitam de intervenção em garantia da fabricante Itautec ao qual a Central Info écredenciada como assistência autorizada.2 CONHECENDO A CENTRAL INFO2.1 Histórico A Central Info foi fundada em 2002 no município de Espumoso – RS e desde aimplantação manteve seu foco no suporte e assistência técnica ao mercado corporativo. Apartir de um trabalho sério, a qualificação técnica e a infraestrutura proporcionaram a CentralInfo ser integrada nas grandes redes nacionais de assistência técnicas autorizadas, sendoatualmente centro de serviços de marcas consagradas como Itautec, Philco, CCE, Leadership,Syntax, Megaware, Meoo entre outras. A equipe de técnicos distribui-se em especialistas emhardware, sistemas operacionais, impressoras, infraestrutura de redes, softwares de segurançae controle de conteúdo.
    • 72.2 Missão Desenvolver soluções tecnológicas planejadas e consistentes que contribuam coma produtividade e o sucesso de nossos clientes dentro de suas áreas de atuação, mantendo ocompromisso com a responsabilidade social e a sustentabilidade ambiental.2.3 Visão Ser reconhecido na região sul do Brasil como empresa provedora de soluções desegurança digital para empresas e usuários domésticos. Figura 1 – Imagens: Fotos do Laboratório e fachada da Central Info
    • 82.4 Clientes Abaixo seguem alguns clientes que são atendidos pela Central Info, a áreade atuação atual é microrregional e maior bloco de empresas e instituições atendidas estãoentre os municípios de: Espumoso, Alto Alegre, Campos Borges, Jacuizinho, Salto do Jacuí eTapera. Figura 2 – Imagem: Logos de alguns clientes
    • 92.5 Assistências Autorizadas Na medida em que o microcomputador veio se popularizando, e passou a servendido pelas grandes redes de magazines, a Central Info percebeu o surgimento da demandapara Credenciadas junto ao grandes integradores, o que acabou por fazer, sendo atualmente,dentro a microrregião a empresa que atendente o maior número de marcas. Figura 3 – Imagem: Marcas Assistência Autorizada
    • 103 A EMPRESA COMO SISTEMA ABERTO3.1 Análise SWOT A palavra SWOT é um acrônimo das palavras em inglês, strengths que temo significado de “pontos fortes”, weaknesses - pontos fracos que são abordados como forçasinternos vinculadas ao desenvolvimento das competência da empresa e opportunities –oportunidades, threats – ameaças como forças externos macroambientais que envolvem damesma forma os movimentos da empresa. O termo Análise ou Matriz SWOT foi cunhado por Kenneth Andrews eRoland Christensen (Público, 2008), mas também são encontrados escritos milenares, ondeSun Tzu cita: "concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre asoportunidades e proteja-se contra as ameaças." (500 a.C.).3.2 Fatores Externos Oportunidades Ameaças • Aumento no número de ameaças • Novos entrantes (empresas área (vírus, spywares, trojans, spams) segurança digital) • Preocupação das pessoas com a • Concorrentes (reposicionamento segurança dos dados mercado) • Mercado corporativo PME e Governos • Concorrentes (alto poder Municipais pouco explorados investimento Agências de • Mídias divulgando criminalidade marketing digital | AdWords cibernética (anúncios pagos), SEO, Social • Ineficácia produtos gratuitos Media) • Uso das mídias sociais para Branding • Fabricante abordando cliente final (monitoramento e prospecção da (quebra cadeia distribuição) marca) e para negócios diretos • Produtos substitutos (eficácia • Gerar conteúdo e se tornar referência produtos gratuitos) usando SEO (Otimização dos • Detratores nas mídias digitais mecanismos de busca para o Google) • Flutuação cambial • Demais meios marketing digital: site, • Legislação, impostos, NFe e-mail marketing, adwords Figura 4 – Quadro Fatores Externos
    • 113.3 Fatores Internos Pontos Fortes Pontos Fracos • Infraestrutura operacional • Administração em formação consolidada (9 anos) • Ausência de Planejamento • Equipe técnica – graduados e Estratégico e seu Plano de Ação graduandos (UPF/Unicruz), com bem definidos e em funcionamento certificação de produto • Necessidade de ampliar equipe • Principais processos de serviços administrativa mapeados • Ausência designer/html(er) • Sistema para gestão de vendas de • Capital de Giro produtos e serviços; tomada de • Falta de orçamento (previsto e decisões disponível) • Meios de pagamento • Não estar situado em um grande convencionais e online centro (facilitaria divulgação de • Empresa atenta a necessidades campo) específicas e a utilização de consultorias. Figura 5 – Quadro Fatores Internos3.4 Princípios de Análise A Análise SWOT é comumente empregada como fase inicial da execuçãodo Planejamento Estratégico, que busca nesta etapa evidenciar o cenário interno e externo daempresa. Não efetuamos a análise fazendo a correlação dos Fatores Internos eExternos, mas apresentamos com base na figura a seguir o que se deseja extrair e percebercom quando da realização da mesma.
    • 123.5 Princípio das Correlações Figura 6 – Quadro: Correlações da Análise SWOTForças e Oportunidades: Tirar o máximo partido dos pontos fortes para aproveitar aomáximo as oportunidades detectadas.Forças e Ameaças: Tirar o máximo partido dos pontos fortes para minimizar os efeitos dasameaças detectadas.Fraquezas e Oportunidades: Desenvolver estratégias que minimizem os efeitos negativosdos pontos fracos e que em simultâneo aproveitem as oportunidades detectadas.Fraquezas e Ameaças: As estratégias a adoptar devem minimizar ou ultrapassar os pontosfracos e, tanto quanto possível, fazer face às ameaças. Figura 7 – Quadro Correlações (Fonte: Wikipedia/Análise SWOT)
    • 134 PROCESSOS NA PRÁTICA4.1 Intervenção em Garantia Itautec A seguir temos o conjunto de processos internos que ocorrem para oatendimento em desktops e notebooks da marca Itautec durante o período compreendidocomo garantia. As etapas 4.2 e 4.4 ocorrem através de técnicos e funcionários administrativos,e pelo uso do Sistema Gesttor, da empresa Afirmação de Passo Fundo, que é utilizado comoferramenta de apoio a gestão da Central Info. O item 4.3 é realizado pelos administrativos daempresa para cadastro, solicitação de peças e encerramento de ordem de serviços nosSistemas proprietários da Itautec.4.2 Sistema Gesttor – Central Info • Cadastro do cliente – cfe. dados da Nota Fiscal • Cadastro do objeto para conserto – nº série, principais dados • Abertura da Ordem de Serviço (OS), com descrição do problema fornecida pelo cliente • Inspeção visual do equipamento • Ligar equipamento junto ao cliente buscando confirmação da informação inicial • Impressão OS para cliente • Identificação e encaminhamento para área técnica Figura 8 – Imagens: Telas do Sistema Gesttor
    • 144.3 Sistema RIS (Registro Itautec de Serviços) / E-Channel • Abertura de ocorrência, cadastrando cliente, equipamento e descrição básica do problema informado • Pedido de peças • Cadastro de posição de atendimento • Fechamento da ocorrênciaSistema E-Channel Itautec • Cadastro de posição de atendimento Figura 9 – Imagens: Telas do Sistema RIS/Itautec Figura 10 – Imagens: Telas do Sistema E-Channel/Itautec
    • 154.4 Laboratório Central Info • O técnico deve assumir o Atendimento no Sistema Gesttor • Fazer a conferência dos dados contidos na OS e interpretar o problema informado • Iniciar intervenção técnica de acordo com o tipo de chamado • Identificado o problema solicitar peça e/ou se já reparado encerrar atendimento Figura 11 – Imagem: Foto de bancada do Laboratório da Central Info
    • 165 CONCLUSÃO A realização desta disciplina de Seminário Temático I, em conjunto com asdemais disciplinas do Módulo I proporcionaram uma visão clara dos vários papéis doadministrador e dos seus desafios na administração moderna. A proposta do exercício “A Empresa como Sistema Aberto” através de suadinâmica de grupo, e do trabalho de campo, permitiram a nós graduandos ultrapassar asbarreiras do Ambiente Virtual do Aluno e vivenciar junto do mercado a realidade de umaempresa, além de conhecer fatores macroambientais bem como elencar competências que deforma direta e indireta atuam nas movimentações de um negócio e na sua trajetória que podeser tanto para o sucesso quanto para o fracasso. Fica ao grupo a sensação clara de ter dados somente os primeiros passos nacoleta de dados, e recomendamos aos sócios da Central Info dar continuidade ao processo deavaliação e análise, fazendo as correlações que trazem de fato informações úteis para ocaminho de crescimento da empresa. Para nós acadêmicos fica uma vivência enriquecedoraque nos proporcionou colocar em práticas os conhecimentos desenvolvimento dentro desteúltimo semestre.
    • 176 REFERÊNCIASANDREWS, Kenneth R. O conceito de estratégia empresarial. In: Mintzberg, Henry &Brian Quinn, James. O Processo da Estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2001JACOBSEN, Alessandra de Linhas. Introdução à Administração. – 2. Ed. . Florianópolis:Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2011.LUECKE, Richard. Estratégia. Rio Janeiro: Record, 2009PORTER, Michael. Competição; estratégias competivias essenciais. Rio de Janieor:Campus, 1999.PÚBLIO, Marcelo A. Como Planejar e Executar uma Camapanha de Propaganda. SãoPaulo: Atlas, 2008.TARAPANOFF, K. (org). Inteligência Organizacional e Competitiva. Brasília: EditoraUNB, 2001ZANELLA, Liane Carly Hermes. Metodologia de pesquisa – 2. Ed. . Florianópolis:Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2011.