Your SlideShare is downloading. ×
<ul><li>Sistemas de  Proteção de Energia </li></ul><ul><li>Sistemas No-Breaks </li></ul><ul><li>Estabilizadores Eletrônico...
<ul><li>Institucional </li></ul><ul><li>Quem somos e como podemos elevar a confiabilidade das aplicações </li></ul>
Institucional <ul><li>Fabricante de Sistemas de Energia: </li></ul><ul><ul><li>Estabilizadores de Tensão </li></ul></ul><u...
Institucional <ul><li>Planta em São Paulo – Zona Sul </li></ul>
Institucional <ul><li>Perfil: </li></ul><ul><li>Empresa Nacional </li></ul><ul><li>Fundada em 1983 - 26 anos de atuação </...
Institucional <ul><li>Filiais: </li></ul><ul><ul><li>Rio de Janeiro – RJ </li></ul></ul><ul><ul><li>Curitiba – PR </li></u...
Institucional <ul><li>Certificada Norma  NBR ISO-9001 </li></ul>
Institucional <ul><li>Suporte Técnico: </li></ul><ul><li>Profissionais altamente qualificados </li></ul><ul><li>Instrument...
Institucional <ul><li>Investimento de 5% do faturamento em atividades de P&D </li></ul><ul><li>Incentivada pelo PPB – Lei ...
Institucional <ul><li>Sintonia com desenvolvimento mundial: </li></ul><ul><li>Visitas a feiras e participação em congresso...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Estabilizador-de-Tensao, Estabilizador-Eletronico, Estabilizadores-de-Voltagem, Estabilizador-Aparelhos-Eletronicos, Estabilizadores-Eletronicos, Estabilizadores-Microprocessados, No-breaks, No-Break, UPS, Web-Summit, dupla-conversao-online, Transformador

1,704

Published on

Estabilizador de Tensao, Estabilizador Eletronico, Estabilizador para Aparelhos Eletronicos, Estabilizadores de Voltagem, Estabilizadores-Eletronicos, Estabilizadores Microprocessado, No-breaks, No-Break, UPS, Web-Summit, dupla-conversao, online , Transformadores, Transformador-Isolador, Auto-trafos, auto-transformadores, bateria-Seladas, bateria-VRLA, bateria-Estacionaria, Estabilizador-de-tensao, Estabililizador-de-voltagem, online , Transformadores, Transformador-Isolador, Auto-trafos, auto-transformadores, bateria-Selada, bateria-VRLA, bateria-Estacionaria, Estabilizador-de-tensao, Estabilizador-de-voltagem, Estabilizador-microprocessado, filtro-de-harmonico, Estabilizador, modular, hotswap, hot-swapabble, escalavel, scalable, paralelavel, parallel, redundante, redundancy, trifasicos, monofasicos, modularidade, rack-19-pol, torre, paralelavel, IGBT, USB, RS-232, display-LCD para 500 logs de eventos, retificador, inversor, tecnologia, software SNMP, Parceria Corporativa na venda, inteligente, infraestrutura, datacenters, TI, telecom, Hot-swap, gerenciamento de energia, dispositivos de rede, solucoes de energia, servidores, area industrial, medica, laboratorial, sistema tolerante a falhas, monitoramento remoto, economia de energia, MTTR=0, retificador tecnologia IGBT, No-Breaks Dupla Conversao on line de 1KVA, 2KVA, 3KVA, 5KVA, 6KVA, 10KVA, 15KVA, 20KVA, 30KVA, 40KVA, 60KVA, 80KVA, 100KVA, 120KVA, 140KVA, 160KVA, 180KVA, 200KVA, 220KVA, 240KVA, 260KVA, 280KVA, 300KVA, 320KVA, 340KVA, 360KVA, 380KVA, 400KVA, 420KVA, 440KVA, 460KVA, 480KVA, 500KVA, 525KVA, 550KVA, 575KVA, 600KVA, 625KVA, 640KVA, 650KVA, 675KVA, 700KVA, 725KVA, 750KVA, 775KVA, 800KVA, 825KVA, 850KVA, 875KVA, 900KVA, 925KVA, 950KVA, 960KVA, 975KVA, 1.000KVA, 1.100KVA, 1.200KVA, 1.300KVA, 1.400KVA, 1.500KVA, 1.600KVA, 1.700KVA, 2.000KVA, 2.200KVA, 2.300KVA, 2.400KVA, 2.500KVA, 2.600KVA, 2.700KVA, 2.800KVA, 2.900KVA, 3.000KVA, 4.000KVA, 5.000KVA

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,704
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Estabilizador-de-Tensao, Estabilizador-Eletronico, Estabilizadores-de-Voltagem, Estabilizador-Aparelhos-Eletronicos, Estabilizadores-Eletronicos, Estabilizadores-Microprocessados, No-breaks, No-Break, UPS, Web-Summit, dupla-conversao-online, Transformador"

  1. 1. <ul><li>Sistemas de Proteção de Energia </li></ul><ul><li>Sistemas No-Breaks </li></ul><ul><li>Estabilizadores Eletrônicos </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Institucional </li></ul><ul><li>Quem somos e como podemos elevar a confiabilidade das aplicações </li></ul>
  3. 3. Institucional <ul><li>Fabricante de Sistemas de Energia: </li></ul><ul><ul><li>Estabilizadores de Tensão </li></ul></ul><ul><ul><li>1 kVA a 50 kVA – Monofásicos </li></ul></ul><ul><ul><li>5 kVA a 600 kVA - Trifásicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas No-Breaks </li></ul></ul><ul><ul><li>Monofásicos e Trifásicos </li></ul></ul><ul><ul><li>1 kVA a 800 kVA – Singelos </li></ul></ul><ul><ul><li>20 kVA a 6.400 kVA – Paralelos </li></ul></ul>
  4. 4. Institucional <ul><li>Planta em São Paulo – Zona Sul </li></ul>
  5. 5. Institucional <ul><li>Perfil: </li></ul><ul><li>Empresa Nacional </li></ul><ul><li>Fundada em 1983 - 26 anos de atuação </li></ul><ul><li>Planta 8.000 m2 </li></ul><ul><li>250 funcionários </li></ul>
  6. 6. Institucional <ul><li>Filiais: </li></ul><ul><ul><li>Rio de Janeiro – RJ </li></ul></ul><ul><ul><li>Curitiba – PR </li></ul></ul><ul><ul><li>Blumenau – SC </li></ul></ul><ul><ul><li>Goiânia – GO </li></ul></ul><ul><ul><li>Campinas - SP </li></ul></ul><ul><ul><li>Ribeirão Preto – SP </li></ul></ul><ul><li>Representantes técnicos em todo o país </li></ul>
  7. 7. Institucional <ul><li>Certificada Norma NBR ISO-9001 </li></ul>
  8. 8. Institucional <ul><li>Suporte Técnico: </li></ul><ul><li>Profissionais altamente qualificados </li></ul><ul><li>Instrumentação de ponta </li></ul><ul><li>Disponibilidade de atendimento 24 horas, 7 dias por semana </li></ul><ul><li>Cobertura nacional </li></ul><ul><li>Serviços de Pré e Pós-venda </li></ul>
  9. 9. Institucional <ul><li>Investimento de 5% do faturamento em atividades de P&D </li></ul><ul><li>Incentivada pelo PPB – Lei de Informática </li></ul><ul><li>Principais Convênios de Pesquisa: </li></ul><ul><li>Politécnica USP </li></ul><ul><li>Unicamp </li></ul><ul><li>FESC, UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina – Florianópolis </li></ul>
  10. 10. Institucional <ul><li>Sintonia com desenvolvimento mundial: </li></ul><ul><li>Visitas a feiras e participação em congressos nacionais e internacionais: </li></ul><ul><li>Hannover, Nuremberg – Alemanha </li></ul><ul><li>Chicago, Atlanta – EUA </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de parcerias tecnológicas e alianças com fornecedores mundiais de tecnologia </li></ul>
  11. 11. Institucional <ul><li>Alguns clientes </li></ul>
  12. 12. Produtos <ul><li>No-Break Selection Série Premium </li></ul><ul><li>Monofásicos – 3 kVA a 30 kVA </li></ul>
  13. 13. Produtos <ul><li>No-Break Dominion Série Premium </li></ul><ul><li>Monofásicos – 3,75 kVA a 25 kVA </li></ul>
  14. 14. Produtos <ul><li>No-Break Conception </li></ul><ul><li>Trifásicos – 5 kVA a 120 kVA </li></ul>
  15. 15. Produtos <ul><li>No-Break Sentry HPS </li></ul><ul><li>Trifásicos – 10 kVA a 800 kVA Singelos 20 kVA a 6400 kVA em Paralelo </li></ul>
  16. 16. Produtos <ul><li>No-Break Solution </li></ul><ul><li>Monofásicos – 2 kVA a 7,5 kVA </li></ul>
  17. 17. Produtos <ul><li>Perfection – Estabilizadores Eletrônicos </li></ul><ul><li>1 kVA a 50 kVA Monofásicos </li></ul><ul><li>5 kVA a 600 kVA Trifásicos </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Os Distúrbios Elétricos </li></ul><ul><li>Como eles afetam a sua produtividade </li></ul>
  19. 19. Distúrbios Elétricos <ul><li>Os Principais Distúrbios Elétricos </li></ul><ul><li>As Soluções Disponíveis </li></ul>
  20. 20. Oscilações Blecautes Picos e Transientes Variação Freqüência Distorção Harmônica Distúrbios Elétricos
  21. 21. Distúrbios Elétricos <ul><li>Causas: </li></ul><ul><li>Descargas atmosféricas </li></ul><ul><li>Comutações de Cargas Pesadas </li></ul><ul><li>Sobrecarga constante do sistema </li></ul><ul><li>Infra-estrutura inadequada </li></ul><ul><li>Falta de planejamento e investimentos </li></ul>
  22. 22. Distúrbios Elétricos <ul><li>Principais Conseqüências das Oscilações ou Variações de Voltagem: </li></ul><ul><li>Fadiga de transformadores, capacitores, motores, switches. </li></ul><ul><li>Queima destes componentes por diminuição da expectativa da vida útil. </li></ul><ul><li>Funcionamento impróprio das fontes de alimentação dos equipamentos sensíveis ; </li></ul>
  23. 23. Distúrbios Elétricos <ul><li>Principais Conseqüências das Falhas, Quedas, Cortes: </li></ul><ul><li>Perda da configuração dos switches. </li></ul><ul><li>Ruptura de semicondutores / capacitores, varistores </li></ul><ul><li>Erros de operação em microprocessadores </li></ul><ul><li>Travamento de CPUs ou controladores lógicos </li></ul>
  24. 24. Distúrbios Elétricos <ul><li>Principais Conseqüências das Variações de Freqüência: </li></ul><ul><li>Perda de sincronismo em circuitos tipo PLL (phase locked loop ) </li></ul><ul><li>Perda da modulação transitória de circuitos dependentes da freqüência de 60 Hz da rede elétrica , tais como monitores de vídeo, algumas unidades de disco, etc. </li></ul>
  25. 25. Distúrbios Elétricos <ul><li>Principais Conseqüências dos Ruídos, Transitórios e Harmônicos: </li></ul><ul><li>Lentidão nas redes Lógicas de dados </li></ul><ul><li>Perda de qualidade de impressão </li></ul><ul><li>Podem causar falhas de operação CPUs, HDs, MBs pela geração de falsos pulsos de clock </li></ul>
  26. 26. As Soluções <ul><li>Estabilizadores Eletrônicos </li></ul><ul><li>Sistemas No-Breaks (UPS) </li></ul>
  27. 27. As Soluções <ul><li>Estabilizadores Eletrônicos de Tensão: </li></ul><ul><li>Corrigem as oscilações ou variações de voltagem </li></ul><ul><li>Fornecem uma saída estável para a alimentação de equipamentos sensíveis </li></ul><ul><li>Transformador isolador isola o circuito de equipamentos sensíveis criando uma rede estabilizada independente, não compartilhada com outras cargas “sujas” </li></ul>
  28. 28. Estabilizadores de Tensão <ul><li>Características: </li></ul><ul><li>Todos os pontos de alimentação unificados e dentro do conceito de equipotencialidade </li></ul><ul><li>Oferece um mínimo de proteção contra os distúrbios da rede elétrica </li></ul><ul><li>Razoável custo de propriedade (Custo X Benefício) </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Sistemas No-Breaks </li></ul><ul><li>Como identificar os tipos e as suas características </li></ul>
  30. 30. Sistemas No-Breaks <ul><li>São equipamentos alimentados na rede elétrica da concessionária e na sua saída, conectam-se as cargas sensíveis </li></ul><ul><li>Possui baterias auxiliares que armazenam energia reserva que será utilizada na falha da rede elétrica </li></ul><ul><li>A falha pode ser um corte, queda ou interrupção da rede da concessionária além dos limites normais aceitáveis </li></ul>
  31. 31. Bancos de Baterias <ul><li>Seladas Importadas e Seladas Nacionais </li></ul>
  32. 32. Sistemas No-Breaks <ul><li>Banco de Baterias </li></ul><ul><li>Provê energia suficiente para alimentar os equipamentos durante um período de tempo previamente determinado, chamado de Tempo de Autonomia </li></ul><ul><li>Quanto maior a potência instalada do No-break maior será o consumo de energia reserva. </li></ul><ul><li>Quanto maior a autonomia desejada, maior deverá ser a capacidade das baterias para suprir por este período. </li></ul>
  33. 33. Sistemas No-Breaks <ul><li>Recarga das Baterias </li></ul><ul><ul><li>Quando a rede elétrica de entrada é restabelecida, o No-break automaticamente recarrega a energia das baterias reservas </li></ul></ul><ul><ul><li>Ao mesmo tempo continua a alimentar os equipamentos em sua saída. </li></ul></ul><ul><ul><li>O tempo de recarga é controlado eletronicamente </li></ul></ul><ul><ul><li>Leva cerca de 8 a 10 horas para recarregá-lo dentro da condição ideal das baterias </li></ul></ul>
  34. 34. Sistemas No-Breaks <ul><li>Tipos de No-Breaks : </li></ul><ul><li>Offline - Short Break </li></ul><ul><li>Interativo </li></ul><ul><li>Bidirecional </li></ul><ul><li>True On Line – Dupla Conversão </li></ul>
  35. 35. Topologia <ul><li>Off-Line Short-Break - Modo Rede </li></ul>Forma de Onda Senoidal
  36. 36. Topologia <ul><li>Off-Line Short-Break - Modo Bateria </li></ul>Forma de Onda Quadrada
  37. 37. Topologia <ul><li>Short-Break Interactive - Modo Rede </li></ul>Forma de Onda Senoidal
  38. 38. Topologia <ul><li>Short-Break Interactive – Modo Bateria </li></ul>Forma de Onda Quadrada com Largura de Pulso
  39. 39. Topologia <ul><li>Bidirecional - Modo Rede </li></ul>
  40. 40. Topologia <ul><li>Bidirecional - Modo Bateria </li></ul>
  41. 41. Topologia <ul><li>On Line Dupla Conversão </li></ul>
  42. 42. Topologia <ul><li>On Line Dupla Conversão – Modo Rede </li></ul>
  43. 43. Topologia <ul><li>On Line – Modo Bateria </li></ul>
  44. 44. Topologia <ul><li>Off Line – Short Break – Modo Rede </li></ul>
  45. 45. Topologia <ul><li>Off Line – Short Break – Transfer Time </li></ul>
  46. 46. Topologia <ul><li>Off Line – Short Break - Modo Bateria </li></ul>
  47. 47. Configuração Hot Bypass
  48. 48. Configuração Hot Bypass <ul><li>Rede Presente – Operação Normal </li></ul>
  49. 49. Configuração Hot Bypass <ul><li>Falha da Rede de Entrada – Modo Bateria </li></ul>
  50. 50. Configuração Hot Bypass <ul><li>Em Hot Bypass Principal </li></ul>
  51. 51. Configuração Hot Bypass <ul><li>Em Hot Bypass Reserva </li></ul>
  52. 52. Topologia On Line com Bypass <ul><li>Operação Normal </li></ul>
  53. 53. Topologia On Line com Bypass <ul><li>Operação Modo Bateria </li></ul>
  54. 54. Topologia On Line com Bypass Manual <ul><li>Operação Normal </li></ul>
  55. 55. Topologia On Line com Bypass Manual <ul><li>Operação Em Modo Bateria </li></ul>
  56. 56. Topologia On Line com Bypass Manual <ul><li>Operação em Bypass Estático </li></ul>
  57. 57. Topologia On Line com Bypass Manual <ul><li>Operação em Bypass Estático de Manutenção </li></ul>
  58. 58. Sistema Paralelo Redundante <ul><li>Situação Normal </li></ul>
  59. 59. Sistema Paralelo Redundante <ul><li>Situação Falha de Rede </li></ul>
  60. 60. Sistema Paralelo Redundante <ul><li>Situação No-Break 1 </li></ul>
  61. 61. Sistema Paralelo Redundante <ul><li>Situação No-Break 2 </li></ul>
  62. 62. Sistema Paralelo Redundante <ul><li>Situação em Bypass </li></ul>
  63. 63. Sistemas No-Breaks <ul><li>Grupos Geradores </li></ul>
  64. 64. Sistemas No-Breaks <ul><li>Grupos Geradores </li></ul><ul><ul><li>Grupos Geradores movidos a motores diesel </li></ul></ul><ul><ul><li>Suprem a energia na falta da rede elétrica da concessionária </li></ul></ul><ul><ul><li>São usados em grandes aplicações </li></ul></ul><ul><ul><li>O tempo de autonomia depende do estoque de combustível do gerador </li></ul></ul><ul><ul><li>No-break assume importante papel para assegurar a carga pela bateria durante as transferências de rede para gerador e vice-versa </li></ul></ul>
  65. 65. Sistemas No-Breaks <ul><li>Grupos Geradores </li></ul><ul><ul><li>O gerador, sendo mecânico, fica normalmente em stand-by, desligado e pronto para operar quando necessário. </li></ul></ul><ul><ul><li>Eventualmente nesta condição, requer-se testes periódicos para realmente assegurar-se que ele vai funcionar quando for necessário </li></ul></ul>
  66. 66. Cliente com solução 6 x 200kVA
  67. 67. Cliente com solução 6 x 200kVA
  68. 68. Banco de Baterias 6 x 200kVA
  69. 69. <ul><li>Tecnologia DSP </li></ul><ul><li>Como esta tecnologia pode elevar a confiabilidade da sua aplicação ? </li></ul>
  70. 70. O que é DSP ? <ul><li>Definições: </li></ul><ul><ul><li>DSP - Digital Signal Processor </li></ul></ul><ul><ul><li>Processador de Sinais Digitais </li></ul></ul><ul><ul><li>O DSP é um chip de altíssima velocidade capaz de processar sinais em tempo real </li></ul></ul>
  71. 71. Tecnologia DSP <ul><li>Desenvolvimento em DSP </li></ul><ul><ul><li>Nova e revolucionária tecnologia de circuitos eletrônicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Todas as funções são realizadas por firmware, que roda no DSP </li></ul></ul><ul><ul><li>Processamento instantâneo, sem atrasos e em tempo real (delays) </li></ul></ul>
  72. 72. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações Diversas </li></ul><ul><ul><li>Robôs e sondas de exploração espacial </li></ul></ul><ul><ul><li>Robôs e sondas de exploração espacial </li></ul></ul><ul><ul><li>Efeitos especiais no cinema </li></ul></ul><ul><ul><li>Mísseis e projéteis teleguiados </li></ul></ul><ul><ul><li>Noise-cancelling – cancelamento de ruído audível </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistema freios ABS </li></ul></ul><ul><ul><li>Acionamento de Air-bags </li></ul></ul>
  73. 73. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações Industriais </li></ul><ul><ul><li>Robótica </li></ul></ul><ul><ul><li>Prospecção de petróleo e minerais </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle e monitoração de processos </li></ul></ul><ul><ul><li>Testes não destrutivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ferramentas de projetos CAD </li></ul></ul><ul><ul><li>Transdutores de pressão, temperatura, vazão </li></ul></ul><ul><ul><li>Termografia </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas No-Breaks </li></ul></ul>
  74. 74. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações em No-breaks </li></ul><ul><ul><li>O DSP permite implementar recursos avançados até então impossíveis ou inviáveis até o seu advento </li></ul></ul><ul><ul><li>Além do controle ativo das suas funções internas, possibilitou implementar recursos de medição, comando, configuração, diagnóstico e gerenciamento remoto avançados </li></ul></ul>
  75. 75. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações em No-breaks </li></ul><ul><ul><li>Além disso, possibilitou alta integração dos seus componentes internos, reduzindo as dimensões e elevando a sua confiabilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultado: </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais funções, tamanho reduzido e muito mais confiável </li></ul></ul>
  76. 76. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações em No-breaks </li></ul><ul><ul><li>Todo o desenvolvimento foi feito em programação de firmware, com as seguintes vantagens: </li></ul></ul><ul><ul><li>Alta Velocidade de desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Eficiência e rapidez na fabricação </li></ul></ul><ul><ul><li>Elevação da Confiabilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de customização </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de upgrade da versão </li></ul></ul>
  77. 77. Tecnologia DSP - Digital Signal Processor <ul><li>Desenvolvimento Analógico A tecnologia antiga é baseada em circuitos eletrônicos montados em Placas de Circuito Impresso </li></ul>
  78. 78. Tecnologia DSP - Digital Signal Processor <ul><li>Desenvolvimento Analógico </li></ul>
  79. 79. Projeto em DSP - Digital Signal Processor <ul><li>Programação de Firmware </li></ul>
  80. 80. Tecnologia DSP - Digital Signal Processor <ul><li>Funções </li></ul>Medições em True RMS Controle Ativo Interface , Display e Alarmes Registro de Eventos
  81. 81. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações em No-breaks </li></ul><ul><ul><li>Controle ativo do inversor, permitindo ajuste da tensão de saída pelo painel </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle ativo do bypass estático e do sincronismo de fases </li></ul></ul><ul><ul><li>Sensores de tensão, corrente, freqüência e temperatura </li></ul></ul><ul><ul><li>Interface de comunicação </li></ul></ul><ul><ul><li>Configuração e ajustes dos Setting Points diretamente pelo painel </li></ul></ul><ul><ul><li>Atualizações do Firmware </li></ul></ul>
  82. 82. Aplicações do DSP <ul><li>Aplicações em No-breaks ( cont. ) </li></ul><ul><ul><li>Display de Cristal Líquido </li></ul></ul><ul><ul><li>Configuração com acesso restrito por senha </li></ul></ul><ul><ul><li>NVRAM – dados ficam armazenados por até 5 anos, mesmo desligando a bateria do No-Break </li></ul></ul><ul><ul><li>Funciona como uma caixa-preta </li></ul></ul><ul><ul><li>Registra Data & Hora </li></ul></ul><ul><ul><li>Ocorrência do evento </li></ul></ul><ul><ul><li>Posição das chaves internas </li></ul></ul><ul><ul><li>Medições no momento do evento </li></ul></ul>
  83. 83. <ul><li>Conceitos e Definições </li></ul><ul><li>3 Níveis de Interfaces: </li></ul><ul><ul><li>Interface de Shutdown </li></ul></ul><ul><ul><li>Interface de Gerenciamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Interface Gerenciamento Avançado </li></ul></ul>Interfaces Inteligentes
  84. 84. Interfaces de Shutdown <ul><li>Interface de Shutdown – Desligamento Automático </li></ul><ul><li>O Problema: </li></ul><ul><ul><li>Queda de Rede no CPD </li></ul></ul><ul><ul><li>Madrugada – 00:00h </li></ul></ul><ul><ul><li>Sem Operador </li></ul></ul><ul><ul><li>Autonomia das Baterias 15 Min </li></ul></ul><ul><ul><li>00:16 h – Queda do Sistema </li></ul></ul><ul><ul><li>Arquivos Abertos no Servidor </li></ul></ul>
  85. 85. Interfaces de Shutdown <ul><li>A Solução: </li></ul><ul><ul><li>Interface de Shutdown UPSMAN </li></ul></ul><ul><ul><li>Shutdown Automático antes de esgotar o tempo de autonomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Conexão serial RS232 (Serial DB9 )contato seco entre o No Break e o Servidor </li></ul></ul><ul><ul><li>Configuração Client-Server </li></ul></ul>
  86. 86. Interfaces de de Shutdown <ul><li>Tela UPSMAN </li></ul>
  87. 87. Interfaces de de Shutdown <ul><li>Cliente RCCMD </li></ul>
  88. 88. Interfaces de Gerenciamento <ul><ul><li>Registro de Eventos </li></ul></ul><ul><ul><li>Shutdown Automático </li></ul></ul><ul><ul><li>Envio de Alarmes Broadcast e via E-mail e Celular </li></ul></ul><ul><ul><li>Monitoração Remota via TCP/IP </li></ul></ul><ul><ul><li>Medições True RMS pelo DSP </li></ul></ul>
  89. 89. Interfaces de Gerenciamento <ul><li>Medições: </li></ul><ul><ul><li>Potência de Saída em % </li></ul></ul><ul><ul><li>Tensão de Saída </li></ul></ul><ul><ul><li>Freqüência de Saída </li></ul></ul><ul><ul><li>Tensão de Bateria </li></ul></ul><ul><ul><li>Tensão de Entrada </li></ul></ul><ul><ul><li>Freqüência de Entrada </li></ul></ul>
  90. 90. Interfaces de Gerenciamento <ul><li>Porta de Comunicação: </li></ul><ul><ul><li>Porta Microprocessada - Serial RS232C isolada Full Duplex – DB9 </li></ul></ul>
  91. 91. Interfaces de Gerenciamento <ul><li>Tela UPSMON </li></ul>
  92. 92. Interfaces de Gerenciamento Avançado <ul><li>Mono e multi-usuário, client-server e multiservidores </li></ul><ul><li>Vários servidores em um único No-Break </li></ul><ul><li>Ferramentas de Shutdown e Gerenciamento </li></ul>
  93. 93. Interfaces de Gerenciamento Avançado <ul><li>CS121BL </li></ul>
  94. 94. Interfaces de Gerenciamento <ul><li>Tela CS121BL </li></ul>
  95. 95. Interfaces de Gerenciamento <ul><li>Ambientes e Sistemas Operacionais </li></ul><ul><ul><li>Windows </li></ul></ul><ul><ul><li>Novell / Java </li></ul></ul><ul><ul><li>Unix / IBM AIX / HP-UX / SunOs / Solaris / OSF/1 / AS-400 </li></ul></ul><ul><ul><li>HP-Open View / IBM-Tivoli / CA-Unicenter TNG / </li></ul></ul><ul><ul><li>SunConnect / SunNet Manager / Novell NMS / ManageWise </li></ul></ul>
  96. 96. <ul><li>Perguntas Freqüentes </li></ul><ul><li>Para o mercado de pequenas e médias aplicações </li></ul>
  97. 97. Perguntas Freqüentes <ul><li>Qual é a diferença entre um estabilizador e um no-break? </li></ul><ul><li>O estabilizador oferece uma proteção mínima, corrigindo as variações de tensão dentro de uma faixa </li></ul><ul><li>O No-Break, além de estabilizar, mantêm a carga alimentada através de baterias auxiliares quando há falha na rede elétrica </li></ul>
  98. 98. Perguntas Freqüentes <ul><li>Qual é a importância de usar um estabilizador ? </li></ul><ul><li>O estabilizador não expõe a sua carga sensível aos distúrbios da rede elétrica </li></ul><ul><li>Provê uma proteção mínima para os seus equipamentos sensíveis </li></ul>
  99. 99. Perguntas Freqüentes <ul><li>Qual é a importância de usar um No-Break ? </li></ul><ul><li>O uso do no-break é imprescindível quando a sua aplicação requer cuidados para desligar a sua carga sensível </li></ul><ul><li>Exemplo: seqüenciamento de desligamento em um servidor </li></ul><ul><li>Se desligado abruptamente por queda de energia, pode ocasionar um crash de disco ou comprometer um banco de dados ou o sistema operacional </li></ul>
  100. 100. Perguntas Freqüentes <ul><li>Ao adquirir esses tipos de equipamentos, quais são as características que devem ser consideradas? </li></ul><ul><li>Observar características técnicas mínimas </li></ul><ul><li>Qual é o tipo de equipamento mais adequado para a aplicação </li></ul><ul><li>Quanto mais crítica e mais dispendiosa representa a interrupção do seu processo, maior deve ser avaliado o critério de opção por confiabilidade e recursos dos sistemas de proteção </li></ul>
  101. 101. Perguntas Freqüentes <ul><li>Ao adquirir esses tipos de equipamentos, quais são as características que devem ser consideradas? ( cont. ) </li></ul><ul><li>Evitar os de uso domésticos - não indicados para sistemas profissionais </li></ul><ul><li>As características mínimas são: sistema de operação online, dupla conversão e forma de onda senoidal de saída em qualquer situação </li></ul><ul><li>Recursos adicionais: bypass e upgrade de firmaware com possibilidade de customização de acordo com a aplicação </li></ul>
  102. 102. Perguntas Freqüentes <ul><li>Existem modelos de no-breaks desenvolvidos especificamente para aplicações profissionais? </li></ul><ul><li>Sim, a CM Comandos possui a linha Solution com processador DSP, homologados por diversos fabricantes e com versões de firmware adequadas às características de cada equipamento alimentado: soft-start , picos de partida inrush , etc. </li></ul>
  103. 103. <ul><li>Agradecemos a sua atenção ! </li></ul><ul><li>Esperamos ter atendido às suas expectativas ! </li></ul>
  104. 104. <ul><li>Departamento Comercial </li></ul><ul><li>Engenheiro Marcio de Mello Moreira </li></ul><ul><li>Gerente de Contas </li></ul><ul><li>E-mail : marcio@cmcomandos.com.br </li></ul><ul><li>Tel (11) 5696-5019 </li></ul>CM COMANDOS LINEARES Av Eng. Alberto de Zagottis, 760 04675-085 – São Paulo – SP

×