Estudo profuncionário

9,453 views

Published on

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
9,453
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
82
Actions
Shares
0
Downloads
60
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Estudo profuncionário

  1. 1. “O sonho pelo qual brigo exige que eu invente em mim a coragem delutar ao lado da coragem de amar”. Paulo Freire
  2. 2. Produção Textual na Educação Escolar
  3. 3. Histórico da Comunicação • Aristóteles ( 320 a.C) – Homem Político - vida gregária comunicação Comunicação – dependeu da invenção da linguagem• Linguagem – gestual, oral e escrita (4000 a. C.).
  4. 4. Texto Texto é a manifestação lingüística produzida por alguém, numa situação concreta(contexto), com intenção determinada; sua produção pressupõe, sempre, a existência de um interlocutor, a quem o autor se dirige.Para começarmos a pôr em prática o conceito de texto, trataremos, nesta unidade, de uma das funções mais importantes da escrita: Contar os eventos marcantes da existência do indivíduo, sua história. Existe várias maneiras – cartas, diários e livros.
  5. 5. MemorialÉ a memória de todos os trabalhos realizados pelos estudantes durantes uma disciplina ou mesmo durante todo um curso.A produção de um memorial auxilia o cursista a refletir sobre o seu próprio aprendizado e avaliação de seu trabalho, bem como na demonstração de suas competências, habilidades e valores.
  6. 6. Clareza e Coerência na Produção Textual Clareza e Coerência de idéias são duas qualidades indispensáveis à produção de um bom texto.Clareza: consiste na expressão da idéia de forma que possa ser rapidamente compreendida pelo leitor. Ser claro é, não confundir o leitorEvitar: frases ambíguas, emprego de palavras desconhecidas. Ex. O cachorro do vizinho faz muito barulho. (Refere-se ao animal de estimação do vizinho ou está chamando o vizinho de cachorro?) Elaborar um pequeno roteiro antes de redigir ajuda muito!!!
  7. 7. Clareza e Coerência na Produção TextualCoerência: É a conexão lógica, a ligação harmônica dos fatos, dos acontecimentos. É a ausência de contradições. É a continuidade de sentido entre um parágrafo e outro. Na dúvida vale a velha lição: o texto precisa ter começo, meio e fim..A releitura é crucial – auxilia no ganho da qualidade da mensagem.
  8. 8. Texto Claro e Coerente
  9. 9. Texto Claro e Coerente – Retrato de um Libertador
  10. 10. Qualidades do Texto Texto TecidoPodemos dizer que o texto é um tecido, porque é uma estrutura construída de tal forma que as frases (ou fios) que o compõem mantém uma relação intima entre si.Portanto, a elaboração de textos demanda certa dose de atenção a alguns aspectos que auxiliam na compreensão da mensagem que se pretende transmitir, ou melhor, no entrelaçamento dos fios que gerarão o tecido.
  11. 11. Dois elementos são importantes para se tecer um bom texto: Precisão e Concisão Precisão: É a objetividade, a rapidez na exposição do pensamento, dinamismo e a simplicidade das palavras.Para ser preciso, evite palavras vagas, compridas, difíceis, e desnecessárias. Ler e revisar o texto é um santo remédio
  12. 12. Concisão: É a capacidade de expressar o máximo de informações empregando o mínimo possível de palavras.O texto conciso não deve ser muito extenso, nem tão resumido, de forma a prejudicar sua compreensão. Evite: Uso excessivo de pronomes pessoais (eu, nós) e conjunções; repetições desnecessárias; redundâncias e pleonasmos ( subir pra cima, entrar para dentro etc. ) Um texto conciso é, enfim, um texto enxuto!
  13. 13. Qualidades do texto:objetividade, coesão e criatividade Objetividade: É a capacidade de transmitir idéias relevantes, retirando do texto as informações desnecessárias. Separa o que é importante do que é supérfluo
  14. 14. Qualidades do texto:objetividade, coesão e criatividade • Coesão: É a articulação gramatical entre as palavras, orações, frases e parágrafos ou, ainda, uma maneira de se recuperar em uma segunda frase, um termo citado em uma primeira. As palavras responsáveis pela coesão, em geral são: os pronomes Pessoais – ela, ele, nós, o, a, lhe Possessivos – seu, teu, meu, nosso Demonstrativos – aquele, aquilo, esse, este os advérbios de lugar – ali, lá, aqui os artigos definidos – a/as, o/os conectivos – mas, porque, portanto, pois, e etc.
  15. 15. Qualidades do texto:objetividade, coesão e criatividade Criatividade: É a capacidade de captar a atenção do leitor para o texto, evitando o emprego de expressões óbvias, desgastadas, repetições desnecessárias. Um texto criativo capta a atenção do leitor pelo estilo diferenciado EXECUTAR O PRATIQUE DA PAG. 20
  16. 16. Redação OficialÉ a forma pela qual o Poder Público redige normas, atos e comunicações. Caracteriza- se pelo uso da norma culta da linguagem, pela formalidade, clareza e concisão.
  17. 17. A eficácia de um texto A eficácia diz respeito a realizar a tarefa certa, no momento oportuno, de modo que seja alcançado o objetivo.A eficácia de um texto é medida pela resposta dada. Se for transmitida uma informação e rapidamente a resposta decodificada, compreendida, é sinal que o objetivo foi atingido.Quanto mais conciso e facilmente compreendido, mais eficaz é o texto.
  18. 18. A carta como meio eficaz de comunicaçãoA carta é um dos meios mais antigos de comunicação. Não foi por acaso que as primeiras notícias de nossa terra chegaram ao rei de Portugal por esse meio.Desde o surgimento da escrita, as pessoas escrevem cartas para informar acontecimentos, expressar sentimentos, fazer solicitações.
  19. 19. Independente de assunto, a elaboração de uma carta deve atender algumas normas. • São elas: Cabeçalho, contendo local e data do remetente; Cumprimentos iniciais ou vocativo, como o nome da pessoa para quem se escreve(destinatário); Mensagem; Saudações finais ou fecho, com a assinatura de quem escreve. Outro elemento importante na correspondência é o preenchimento correto do envelope. (frente e verso)
  20. 20. Não se esqueça
  21. 21. EXECUTAR OPRATIQUEDA PAG. 39 Individual
  22. 22. Ofício:Solicitações e RequerimentosEsse tipo de cartas inclui toda espécie de documentosligados a transações comercias, industriais, financeiras e profissionais. Serve par informar, solicitar, requerer, encaminhar, convidar.
  23. 23. Solicitações O ofício de solicitação será lido por pessoas da sua relação profissional. Por isso, devem ser escritas em linguagem formal, distantes, que transmitam de forma clara, direta e precisa a mensagem pretendida. Não se trata de escrever muito ou pouco, mas, tão somente, de apresentar as informações necessárias.A forma de tratamento deve ser adequada ao cargo que ocupa o destinatário, usando os pronomes de acordo com as normas recomendadas e abreviando-os ( Ilmo. Sr., V. Sa., V. Exa.)
  24. 24. SolicitaçõesNos fechos, frequentemente, são utilizados expressões, como Atenciosamente, Respeitosamente, Cordialmente. Dispensa o traço para a assinatura
  25. 25. RequerimentosEsse tipo de ofício é utilizado quando se faz um pedido dirigido a uma autoridade do serviço público no qual sesolicita algo, tanto sob o amparo da lei ( férias, benefícios, pagamentos retroativos, etc.), quanto sem certeza de tal amparo ou sem segurança quanto ao deferimento.No corpo do texto, deverá ser exposto, em apenas um parágrafo, o objeto do requerimento, citando a identificação do requerente(nome completo, função,matrícula, local de trabalho) e a justificativa, se possível, com a fundamentação legal que garante o pedido.
  26. 26. Requerimentos O fecho, em geral, emprega dizeres como:Espera deferimentoPede deferimento,Nestes termos, pede deferimento. Em seguida, local, data e assinatura.
  27. 27. O Memorável MemorandoO Memorando é uma comunicação escrita de circulação interna, somente para funcionários. Sua principal característica é a agilidade, sendo sua tramitação pautada pela rapidez e simplicidade de procedimentos burocráticos. Quando se destinam a mais de um setor ou escola pode ser transmitido por fax.( acompanha o logotipo da instituição ou órgão público)
  28. 28. Circular: A mesma informação, vários destinatários Uma comunicação endereçada a diversos destinatáriosDe caráter multidirecional, a circular é reproduzida em vias ou cópias de igual teor, podendo transmitir avisos, ordens, instruções, convites, para um público que pode ser misto, interno e externo - este último em menor escala. O endereçamento é feito apenas no envelope. Seu texto é direto, dispensando-se as formalidades, mas nunca a norma culta.
  29. 29. A estrutura de uma circular é similar à do memorando:Cabeçalho: Nome da empresa que envia ou logotipo,número da circular;Vocativo;Mensagem;Local e data;Assinatura.
  30. 30. Correio Eletrônico: O avanço tecnológico nas comunicações oficiais e-mail: É ágil na transmissão dedocumentos e facilita acomunicação.
  31. 31. Ata: Vale o que está escritoNormalmente escrita à mão, em livros próprios, com folhas numeradas, a ata é um resumo escrito, com clareza e precisão, das deliberações, resoluções, assembléias, reuniões ou solenidades.Este documento é redigido por um secretário, que poderá ser uma pessoa presente no evento, desde que designado pelo coordenador ou presidente a exercer tal função. Deve ser redigida de tal maneira que não seja possível qualquer alteração ou modificação posterior.
  32. 32. Assim, a ata deve ser escrita: Sem parágrafos ou alíneas; Sem abreviaturas; Sem rasuras nem emendas; Sem uso de corretivos; Com números escritos, preferencialmente, por extenso; Com verbos no pretérito perfeito do indicativo( solicitou, foi,encaminhou, proclamou etc.)O fecho ou encerramento, convencionalmente, emprega dizeres como:“ Nada mais havendo a tratar, o senhor presidente encerrou a sessão...”. Ao final são necessárias as assinaturas do presidente, do secretário e dos demais participantes.
  33. 33. Relatório É um documento que apresenta informações; descreve e analisa fatos a serem investigados, com objetivo de orientar as decisões a serem tomadas, facilitando o gerenciamento das ações.• A produção de um relatório deve atender a uma estrutura básica. 1- Apresentação ou abertura 2- Introdução 3- Desenvolvimento 4- Conclusão EXECUTAR 5- Fecho O 6- Anexos PRATIQUE Pag.57/58 DA PAG. 61 Grupo
  34. 34. Construindo gráficos e tabelasEmbora necessário à organização administrativa de umaescola ou de qualquer setor público ou privado, gráficos e tabelas não costumam fazer parte da rotina de leitura e da produção da escrita da grande maioria dos cidadãos. Esse tipo de texto são comuns no nosso cotidiano: Tabela nutricional nos rótulos Histórico de consumo de energia elétrica
  35. 35. TabelasÉ um registro ordenado de dados numéricos, indicando os resultados de cálculos feitos anteriormente.A tabela é a melhor maneira de organizar os resultados de uma pesquisa estatística, apresentando a informação em linhas e colunas, o que facilita a análise inicial dos dados.
  36. 36. EXECUTAR O PRATIQUE DA PAG. 66
  37. 37. Gráficos São utilizados na representação de dados estatísticos , frequentemente nos deparamos com esta linguagem em nosso cotidiano.A capacidade de ler e produzir gráficos aguça o raciocínio, potencializa a percepção, contribuindo para uma maior compreensão do contexto e análise mais crítica da realidade. Tipos de gráficos mais comuns:
  38. 38. Gráficos de barras
  39. 39. Gráficos de setoriais ou pizza
  40. 40. Gráficos de linhas
  41. 41. Para resumir um textoO resumo é a reprodução, em poucas palavras, das idéias, das palavras expressas pelo autor, uma abreviação do assunto tratado. Seu principal objetivo é o de possibilitar ao leitor saber se irá consultar o texto original ou não. É extrair do texto a idéia central.
  42. 42. Memorial - ProfuncionárioCom o estudo do Módulo 3 pude aprender muitas coisas. Aprendi um novo conceito para humano e para cultura. Aprendi palavras que nunca tinha visto ou ouvido antes como Devir Humano e com isso descobri que não nascemos humanos, nos fazemos humanos a cada dia. Esse devir humano acontece a cada dia, a cada instante de nossas vidas, com nossos sucessos e também é claro, com os nossos insucessos. Participamos deste devir humano com nossas escolhas, nossos projetos e sonhos.
  43. 43. Antes eu pensava que ter cultura era só quem freqüentava grandes teatros ou shows de artistas famosos ou quem tinha uma boa faculdade. Hoje sei que tudo é cultura, que cultura na verdade é o conhecimento de um povo, é o modo de viver de um povo, são os seus valores, suas crenças e práticas sociais em uma determinada época.E que a cultura está totalmente ligada ao devir Humano, pois nos tornamos o que somos quando produzimos e adquirimos cultura. Aprendi sobre etnocentrismo e diversidade cultural. Podemos dizer que existem diferentes culturas, pois existe uma pluralidade de comportamentos e práticas sociais. E para conseguirmos viver bem com toda estapluralidade devemos ter muito respeito uns pelos outros. Não deixar que a supervalorização do meu modo de vida considere o maneira de viver de outras pessoas como incorretas
  44. 44. Tive a oportunidade de observar por alguns dias um grupo de ciganos que ficou acampado perto de minha casa. Como são diferentes no seu modo de viver. A começar pela não moradia fixa, são praticamente nômades; as roupas são tão diferentes, as mulheres sempre de longo, muitas colares e pulseiras, unhas pintadas sempre de cores fortes. Até as mais jovens se vestem assim. Os homens usam calças compridas, cinto fivelão, chapéu na cabeça e ouro no dente. Ficam amontoados em barracas sem qualquer infra – estrutura ou conforto, sem a presença de coisas que para mim são consideradas essenciais como energia elétrica. O que mais me chamou a atenção foi a forma de entretenimento: as crianças, lideradas por algumas mais velhas, se reuniam na “ilha” da avenida para contar histórias, contos populares, brincadeiras de rodas, passa anel, entre outras.
  45. 45. Os adultos à noite se reuniam para conversar em volta de uma fogueira.Confesso que senti saudades da minha infância, época que não tinha os vídeos - games e nem ficávamos horas em frente a um computador navegando na internet. É, o ser humano está sempre em transformação e o meu papel na educação, é aceitar o outro como ele é e ser agente de transformação, para que o processo do saber se transforme, atinja um nível de melhor qualidade.
  46. 46. Bons Estudos e Boas Férias!!! Espero vocês em Agosto!!!

×