Desenvolvimento produtofaj10-6-09v2-121026114209-phpapp02
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Desenvolvimento produtofaj10-6-09v2-121026114209-phpapp02

on

  • 334 views

 

Statistics

Views

Total Views
334
Views on SlideShare
334
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
8
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • O objetivo final é garantir a lucratividade para a empresa: produzir lucrativamente e vender lucrativamente! 5 dimensões garantem que o produto final será lucrativo... Custo do produto: Quais são os custos de manufatura, comercialização, logística desse produto? Eles permitem uma boa lucratividade? Como podem ser reduzidos? Custo de desenvolvimento: Os custos de desenvolvimento do produto condizem com ao qual vamos vendê-lo? Qualidade do produto: Ele satisfaz as necessidades do cliente? Ele é robusto e confiável? Reflexo direto no preço que os clientes pagarão! Tempo de desenvolvimento: O qual rápido podemos desenvolver esse produto? Objetivo: melhor time-to-market! Capabilidade de desenvolvimento: O time é capaz de desenvolver produtos cada vez melhores de uma forma cada vez mais eficiente? O time consegue aprender com cada desenvolvimento feito?

Desenvolvimento produtofaj10-6-09v2-121026114209-phpapp02 Desenvolvimento produtofaj10-6-09v2-121026114209-phpapp02 Presentation Transcript

  • DESENVOLVIMENTODE PRODUTO:uma visão geral do processoLuís André Garrido Gabrielluisandregg@hotmail.comJaguariúna, 10 de junho de 2009
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 2AgendaSobre mimIntrodução ao Processo de Desenvolvimento de ProdutoEstrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoBibliografia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 3Sobre mimIntrodução ao Processo de Desenvolvimento de ProdutoEstrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoBibliografia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 4Sobre mim Formação: Engenharia Mecânica, 2008 Master’s degree em Engenharia, 2008 Experiência em desenvolvimento de produto: 2006: 2007: 2008: Atualmente:
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 5Sobre mimIntrodução ao Processo de Desenvolvimento de ProdutoEstrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoBibliografia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 6LUCRO$$$!!!Introdução ao Processo de Desenvolvimento deProduto Como ter sucesso no desenvolvimento de um produto?CUSTODEDESENVOLVIMENTOCUSTODOPRODUTOTEMPODEDESENVOLVIMENTOQUALIDADEDOPRODUTOCAPABILIDADE DEDESENVOLVIMENTOVENDERPRODUZIRCUSTOBAIXOPREÇOJUSTO
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 7Introdução ao Processo de Desenvolvimento deProduto Quem desenvolve produtos?LÍDER DEPROJETOEngenhariade ManufaturaComprasProjetoEletrônicoProjetoMecânicoDesign eEstiloMarketingFinançasVendasJurídicoEQUIPEEXTENDIDACORE TEAM
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 8Introdução ao Processo de Desenvolvimento deProduto Duração e custos do desenvolvimento de produtosChave-de-fendaStanleyJobmasterPatins in-lineRollerbladeImpressora HPDeskjetVolkswagen NewBeetleAvião Boeing 777Volume anual deprodução100.000unidades/ano100.000unidades/ano4 milhões deunidades/ano100.000unidades/ano50 unidades/anoPeríodo total devendas40 anos 3 anos 2 anos 6 anos 30 anosPreço de venda US$ 3 US$ 200 US$ 300 US$ 17000 US$ 130 milhõesNúmero de peças 3 peças 35 peças 200 peças 10000 peças 130.000 peçasTempo dedesenvolvimento1 ano 2 anos 1,5 anos 3,5 anos 4,5 anosTime interno dedesenvolvimento3 pessoas 5 pessoas 100 pessoas 800 pessoas 6800 pessoasTime externo dedesenvolvimento3 pessoas 10 pessoas 75 pessoas 800 pessoas 10000 pessoasCusto dedesenvolvimentoUS$ 150.000 US$ 750.000 US$ 50 milhões US$ 400 milhões US$ 3 bilhõesInvestimento naproduçãoUS$ 150.000 US$ 1 milhão US$ 25 milhões US$ 500 milhões US$ 3 bilhões
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 9ASPECTOSFINANCEIROSASPECTOSFINANCEIROS•Tecnologias avançam•Requerimenos dosclientes mudam•Concorrentes lançamnovos produtos•A economia mundialentra em criseIntrodução ao Processo de Desenvolvimento deProduto Alguns desafios do desenvolvimento de produtos Pressão dotempo Trade-offs(compromissos) Dinâmica Detalhes•Custo/massa•Beleza/funcionalidade•...As decisões devem sertomadas rapidamente!O produto deve chegarlogo ao mercado!Troca de um parafuso poroutra forma de fixação=Milhões de lucro para umfabricante de computadoresDesenvolver, produzir ecomercializar um produtorequer investimentos.Para gerar lucros, oproduto precisa venderbem e ser barato paraproduzir
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 10Sobre mimIntrodução ao Processo de Desenvolvimento de ProdutoEstrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoBibliografia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 11Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoTeste dos meiosde produçãofinais doprodutoTreinamento daforça detrabalho deproduçãoResolução dosproblemasrestantesTransiçãogradual para afase deproduçãoSimulações(FEA, CFD,simulaçãodinâmicamulticorpos,etc.)Construção deprotótiposTestesDefinição deespecificaçõesfinaisDesign doprodutoDesign for XTolerâncias defabricaçãoModelagem 3D(CAD)D-FMEA, P-FMEA, L-FMEA(análises deriscos doproduto)Criar esquemadefuncionamentodo produtoAgrupar oselementos doesquemaCriar um layoutdo produto finalIdentificarinterações entreos elementos dolayoutDefiniçãoarquitetura doprodutoIdentificaçãodasnecessidadesdo clienteDefinição deespecificações-alvoGeração deconceitosSeleção deconceitosTeste deconceitosDefinição deespecificaçõesde projetoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificação deoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidadePlanejamentode recursos etempoAprovação doprojetoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 12Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalGerente geralGerentesde áreaGerentegeralLíderes deprojetoESTRUTURA POR FUNÇÃOESTRUTURA POR PROJETOEmpresas tradicionais:máquinas-ferramenta,ChryslerEmpresas altamenteinovadoras, empresas desoftware
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 13Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalGerentesde áreaGerentegeralLíderes deprojeto“pesados”ESTRUTURA MATRICIALCOM FOCO NAS FUNÇÕESESTRUTURA MATRICIALCOM FOCO NOS PROJETOSGerentes de áreaLíderes deprojeto“leves”Gerente geralMelhor disseminação doconhecimento de cadafunçãoMais comprometimento daequipe com o projeto
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 14Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidades
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 15Identificação de oportunidadesFunil deoportunidadesReclamaçõesde clientesEntrevistas com atuaise potenciais clientesFeedback contínuo dopessoal de vendasMudanças no estilo devida, nas característicasdemográficas, natecnologiaAcompanhamento deinovaçõestecnológicas internase externas à empresaBenchmarking daconcorrênciaBUSCA PRÓ-ATIVAPOROPORTUNIDADES!!!OPORTUNIDADES
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 16Identificação de oportunidades:A idéia de George Eastman, fundador da Kodak?
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 17Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidade
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 18Avaliação e escolha da oportunidade6 aspectos a serem analisados: Estratégia competitiva da empresa Segmento de mercado a ser atingido Trajetória tecnológica Planejamento da plataforma de produtos Avaliação 3C’s (mercado, empresa, concorrência)
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 19Avaliação e escolha da oportunidadeEstratégia competitiva da empresaLiderançaem custosFoco noclienteEmpresaseguidoraLiderançatecnológica
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 20Avaliação e escolha da oportunidadeSegmento de mercado a ser atingido Furadeiras Bosch (e Skil)StandardProfissionalPessoalSem fio De bancada
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 21Avaliação e escolha da oportunidadeTrajetória tecnológicaR$/kmTempoCarro elétricoCarro a gasolina2015
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 22Avaliação e escolha da oportunidadePlanejamento da plataforma de produtosPlataformaDeskjet 600
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 23Avaliação e escolha da oportunidadeAvaliação 3C’s Empresa (Company): Conhecimento sobre omercado-alvo; Conhecimento sobre atecnologia a ser usada; Sinergia com outrosprodutos da empresa; Capabilidade daempresa emdesenvolver, produzir evender. Mercado (Customers): Tamanho do mercado(unidades/ano x preço); Taxa de crescimento domercado (%/ano); Histórico de fracassosde produtos similares. Concorrência(Competitors): Intensidade daconcorrência (númerode concorrentes e seuspontos fortes); Potencial de patentes,segredos de mercado,barreira à concorrência.
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 24Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidadePlanejamentode recursos ede tempo
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 25Planejamento de recursos e tempoWBSGanttDefinição derecursosAnálise financeiraAnálise de riscosDefinição da missãoDescrição do produtoObjetivos de negócioMercado primárioMercado secundárioStakeholdersRiscos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 26Planejamento de recursos e tempoWBS 0. Carro decontroleremoto abateria2. Motor etransmissão3. Chassis 4. Controle1. Conceito3.1 Rodas epneus3.2 Carroceria3.3 Direção3.4Suspensão2.1 Motorelétrico2.2Transmissão2.3 Semi-eixos4.1 Receptor eantena4.2Controlador4.3 Controleremoto4.4 Bateria1.1Especificações1.2 Design
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 27Planejamento de recursos e tempoGanttTASKSProject planningDevelopment of solutionsAssessment of needsBibliographical researchEstablishment ofsolutionsCase studiesApproval of solutionsImplementation of solutionsImplementation at CDMOptimizations andrefinementsTraining and SupportProject end (approval)1w 2w 3w 4w 1w 2w 3w 4w 1w 2w 3w 4w 1w 2w 3w 4w 1w 2w 3w 4wMarch.09 April.09 June.09 July.09May.09
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 28Planejamento de recursos e tempoDefinição de recursos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 29Planejamento de recursos e tempoAnálise financeira VPL = R$ 2,9 milhões (Valor Presente Líquido) TIR = 33% a.a. (Taxa Interna de Retorno)(valores em kR$) Q1 Q2 Q3 Q4 Q1 Q2 Q3 Q4 Q1 Q2 Q3 Q4Custos dedesenvolvimento -1000 -1000 -1000 -1000Custos de ramp-up -800 -900Custos de marketing esuporte -500 -400 -400 -400 -300 -300 -300 -200Volume de produção 500 600 1000 1000 1000 500 200Custo de produção -0,5 -0,5 -0,5 -0,4 -0,4 -0,4 -0,4Volume de vendas 500 600 1000 1000 900 600 200Preço de venda 3 3 3 3,5 3,5 3,5 3,5FLUXO DE CAIXA -1000 -1000 -1000 -1800 -1400 850 1100 2100 2800 2450 1600 420Valor presente (taxa deinteresse de 10% a.a.) -1000 -967,74194 -936,52445 -1631,3652 -1227,909 721,46743 903,54555 1669,307 2153,9445 1823,9047 1152,6981 292,82251VALOR PRESENTELÍQUIDO 2954,149022009 2010 2011ANÁLISE DESENSIBILIDADE!
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 30Planejamento de recursos e tempoAnálise de riscosItem DescriçãoProbabil.Sever.DetecçãoPxSxD Ação de mitigação1Atraso na entrega da linha deprodução3 5 5 75Contato constantecom o fornecedorMulta por atraso2Saída de um membro daequipe4 6 7 140Salários justosMotivação do timeFormação de backups3Lançamento de um produtosimilar pela concorrência2 8 8 128Proteção por patentesAcompanhamento dosmovimentos daconcorrênciaACOMPANHARPERIODICAMENTE!
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 31Planejamento de recursos e tempoDefinição da missão Carro de controle remoto off-road a bateriaDescrição do produtoAuto-modelo de controle remoto, de alto desempenho e robustez, destinado aaplicações off-road, e alimentado por bateria.Objetivos de negócioPromover a entrada da empresa no segmento de modelos off-road.Desenvolver um modelo a bateria com desempenho melhor do que os similaresa gasolina.Melhorar a imagem da marca em relação ao item robustez.Mercado primárioMercosul: obter 30% de market share no mercado dominado por produtosasiáticos.Produtos ambientalmente responsáveis (sustentáveis).Jovens e adultos iniciantes na prática de auto-modelismo.Mercado secundárioExportações para Europa e NAFTA.Colecionadores de auto-modelos.StakeholdersClientesOperadores da produçãoRede de distribuidores (vendas), atacadistasRede de assistências técnicasPremissas e definiçõesNova plataforma de produtoMotor vindo da ChinaModelo montado no BrasilControle remoto compatível com toda a linha de modelos da marca2 anos de garantia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 32Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidadePlanejamentode recursos ede tempoFeasible?
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 33Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidadePlanejamentode recursos ede tempoFeasible?Viabilidade financeiraViabilidade de desenvolvimentoViabilidade de produçãoViabilidade de comercializaçãoViabilidade ambientalViabilidade socialImpacto na imagem da marca
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 34Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoPlanejamentoEscolha daestruturaorganizacionalIdentificaçãodeoportunidadesAvaliação eescolha daoportunidadePlanejamentode recursos ede tempoFeasible?Aprovaçãodo projetoSIMNÃO
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 35Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 36Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientes
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 37Identificação das necessidades dos clientesObtenção de informações junto aos clientes Entrevistas Grupos de discussão Observação do produto em uso“Eu odeio ficarsegurando o sugador naboca do pacienteenquanto faço oprocedimento”“É muito difícilregular avelocidade domicromotor com op锓Eu odeio toda hora terque levantar para cuspir!”“Eu nunca sei como mexer nacadeira, sempre erro osbotões, às vezes até com oinstrumento na boca dopaciente”DOCUMENTAR TUDO!!!•Dentistas•Pacientes de dentistas•Lojas de artigos para dentistas
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 38Obtenção de informações junto aos clientes Entrevistas Grupos de discussão Observação do produto em usoIdentificação das necessidades dos clientes
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 39Tradução das informações em “necessidades docliente”Identificação das necessidades dos clientesFrase do cliente Necessidade traduzida“Eu odeio ficar segurando o sugador na boca dopaciente enquanto faço o procedimento.”O sugador se fixa automaticamente na boca dopaciente.A saliva é sugada sem intervenção do dentista.“É muito difícil regular a velocidade domicromotor com o pé.”A velocidade do micromotor deve ser reguladacom a mão.A velocidade do micromotor é facilmenteregulada, com precisão e sem oscilações.“Eu nunca sei como mexer na cadeira, sempreerro os botões, às vezes até com o instrumentona boca do paciente.”Os botões de regulagem da cadeira são bemsinalizados.A regulagem da cadeira é feita precisamente,sem erros ou enganos.
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 40Organização das necessidades de forma hierárquica Evitar necessidades redundantes Agrupar necessidades por similaridadeIdentificação das necessidades dos clientesA saliva é sugada sem intervenção dodentista.A saliva é sugada sem machucar o paciente.A velocidade do micromotor é facilmenteregulada, com precisão e sem oscilações.O micromotor é estável em baixas rotações.A faixa de velocidades do micromotor é ampla.A regulagem da cadeira é feitaprecisamente, sem erros ou enganos.A cadeira possui uma faixa ampla deregulagens.O movimento da cadeira é suave e sem trancos.A cadeira pára exatamente onde o dentista querA iluminação acompanha o movimento dacadeiraO equipamento possui “jato debicarbonato”.O jato de bicarbonato atinge altas pressões.O jato de bicarbonato é focado e preciso.Necessidade latente
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 41Estabelecer a importância de cada necessidade Voltar aos clientes entrevistados (pode ser por e-mail) O cliente dá nota para cada necessidade Pode-se identificar desejos latentes (necessidadesinesperadas, características excitantes) Não enviar muitas necessidades para cada clienteIdentificação das necessidades dos clientesImportância(1 – 5)NecessidadeNecessidadeinesperada (X)2 A saliva é sugada sem intervenção do dentista.4 A regulagem da cadeira é feita precisamente, sem erros ou enganos.2 A iluminação acompanha o movimento da cadeira X5 A velocidade do micromotor é facilmente regulada, com precisão e semoscilações.3 O equipamento possui “jato de bicarbonato”.
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 42Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientesDefinição dasespecificações-alvo
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 43Definição das especificações-alvoListagem das necessidades do cliente (comimportância)3 1 Reduz a vibração para as mãos2 2 Permite a transposição de terrenos lentos e difíceis5 3 Permite alta velocidade em decidas acidentadas3 4 Permite um ajuste de sensibilidade4 5 Preserva as características de direção da bike4 7 É rígida em curvas4 8 É leve5 9 Serve em diferentes bikes com diferentes pneus1 10 É fácil de instalar5 11 É bonita5 12 Pode ser comprada por não-profissionais5 13 Pode ser usada na água1 14 A manutenção é fácil5 15 Dura muito tempo5 16 É segura em caso de acidentesOquê
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 44Definição das especificações-alvomm kN/mNs/m -Resistênciaatorção(cargafrontal)DuraçãodotesteUVatédegradaçãog s kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotalFerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagemgCoeficienteaerodinâmico(Cx)OffsetAtenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaCiclosdeMonsteratéfalhaNValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)dB Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalhammPreparação da lista de métricas
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 45Definição das especificações-alvoCorrelacionar as necessidades às métricas3 1 Reduz a vibração para as mãos2 2 Permite a transposição de terrenos lentos e difíceis5 3 Permite alta velocidade em decidas acidentadas3 4 Permite um ajuste de sensibilidade4 5 Preserva as características de direção da bike4 7 É rígida em curvas4 8 É leve5 9 Serve em diferentes bikes com diferentes pneus1 10 É fácil de instalar5 11 É bonita5 12 Pode ser comprada por não-profissionais5 13 Pode ser usada na água1 14 A manutenção é fácil5 15 Dura muito tempo5 16 É segura em caso de acidentes54mm kN/m33 2425Ns/m -51552322 55 55432Resistênciaatorção(cargafrontal)67 86DuraçãodotesteUVatédegradação6256 6510 94g s70kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotal71 77FerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagem2g40Coeficienteaerodinâmico(Cx)OffsetNotasdasnecessidadesAtenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaSuspensão Rock Shox Tora5CiclosdeMonsteratéfalha5 23 4NValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)3 44 4245Unidade62 485Importância55dB55Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalha25 104mm50 10275 444 3 4Oquê5521 11255335315251 552555Como3533 3 51
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 46Definição das especificações-alvoAvaliar os concorrentes (benchmarking) Notas dadas ao atendimento das necessidades3 1 Reduz a vibração para as mãos2 2 Permite a transposição de terrenos lentos e difíceis5 3 Permite alta velocidade em decidas acidentadas3 4 Permite um ajuste de sensibilidade4 5 Preserva as características de direção da bike4 7 É rígida em curvas4 8 É leve5 9 Serve em diferentes bikes com diferentes pneus1 10 É fácil de instalar5 11 É bonita5 12 Pode ser comprada por não-profissionais5 13 Pode ser usada na água1 14 A manutenção é fácil5 15 Dura muito tempo5 16 É segura em caso de acidentesNotasdasnecessidadesSuspensão Rock Shox ToraConcorrentesUnidadeImportânciaOquê64565837558776 7784621037768741775107510554ABC769 58 4Nota 0 - 10XYZ XPTO
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 47Definição das especificações-alvoAvaliar os concorrentes (benchmarking)Especificações dos concorrentesmm kN/m8 200 0,90 900+215 3150 750 900+3002507005 78 2000,93 312305242220 1,103,8 7,2 150450k 5500k500k 8,911Ns/m -Resistênciaatorção(cargafrontal)67 86DuraçãodotesteUVatédegradação6256 6510 94g s70kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotal71 77FerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagem71 98099g40Coeficienteaerodinâmico(Cx)###38 80 ###OffsetAtenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaSuspensão Rock Shox ToraCiclosdeMonsteratéfalhaMarzocchi ABC 3,1Manitou XYZFox XPTO7 500158 5507609,53,1NValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)Unidade62 48ImportânciadB Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalha25 104mm50 102710300300 7 120320
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 48Definição das especificações-alvoDeterminar as especificações ideais e “marginais”do produtomm kN/m>20035<0,9 3>900<220320 10 100>800>500>10Ns/m -Resistênciaatorção(cargafrontal)67 86DuraçãodotesteUVatédegradação6256 6510 94g s70kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotal71 77FerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagem>80>100<110>700<260300 8 >85>800>400g<13040Coeficienteaerodinâmico(Cx)32 -40OffsetAlvo aceitável (marginal)Atenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaSuspensão Rock Shox ToraCiclosdeMonsteratéfalhaAlvo desejado (ideal)> 10650 -750>16 700>100<1<4 <8<3,5 <7,5NValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)Unidade62 48ImportânciadB Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalha25 104mm50 1027120
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 49Definição das especificações-alvoQFD pronto3 1 Reduz a vibração para as mãos2 2 Permite a transposição de terrenos lentos e difíceis5 3 Permite alta velocidade em decidas acidentadas3 4 Permite um ajuste de sensibilidade4 5 Preserva as características de direção da bike4 7 É rígida em curvas4 8 É leve5 9 Serve em diferentes bikes com diferentes pneus1 10 É fácil de instalar5 11 É bonita5 12 Pode ser comprada por não-profissionais5 13 Pode ser usada na água1 14 A manutenção é fácil5 15 Dura muito tempo5 16 É segura em caso de acidentes*** - interv. positiva# - interv. Negativa#*#**5*4**mm kN/m8 200#30,90*900+215 3150 750 900+3002507005 78 200>2000,93 31230535242220 1,103,8 7,2 1503 2<0,9 3>900<220320 10 100>800>500>10450k45500k500k 8,91125Ns/m -51552322 55 55432Resistênciaatorção(cargafrontal)67 86DuraçãodotesteUVatédegradação6256 6510 94g s70kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotal71 77FerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagem>80>100<11071 98099>700<260300 8 >85>800>4002g<13040Coeficienteaerodinâmico(Cx)32 -40###38 80 ###OffsetExistentesNotasdasnecessidadesAlvo aceitável (marginal)Atenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaSuspensão Rock Shox ToraConcorrentes5CiclosdeMonsteratéfalhaMarzocchi ABCAlvo desejado (ideal)> 10650 -750>16 7003,1Manitou XYZFox XPTO7 50015>100<18 550<4 <87609,5<3,5 <7,53,15 23 4NValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)*3 44 4245Unidade*62 48*5Importância55dB55Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalha25 104mm50 10275 444 3 412010300300 7 120320Oquê65521 1125533531525415658537558776 778465210237768741775105557510554ABC769 58 4Nota 0 - 10XYZ XPTOComo353*3 3 51
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 50Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientesDefinição dasespecificações-alvoGeração deconceitos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 51Geração de conceitos3 1 Reduz a vibração para as mãos2 2 Permite a transposição de terrenos lentos e difíceis5 3 Permite alta velocidade em decidas acidentadas3 4 Permite um ajuste de sensibilidade4 5 Preserva as características de direção da bike4 7 É rígida em curvas4 8 É leve5 9 Serve em diferentes bikes com diferentes pneus1 10 É fácil de instalar5 11 É bonita5 12 Pode ser comprada por não-profissionais5 13 Pode ser usada na água1 14 A manutenção é fácil5 15 Dura muito tempo5 16 É segura em caso de acidentes*** - interv. positiva# - interv. Negativa#*#**5*4**mm kN/m8 200#30,90*900+215 3150 750 900+3002507005 78 200>2000,93 31230535242220 1,103,8 7,2 1503 2<0,9 3>900<220320 10 100>800>500>10450k45500k500k 8,91125Ns/m -51552322 55 55432Resistênciaatorção(cargafrontal)67 86DuraçãodotesteUVatédegradação6256 6510 94g s70kN-h - hRigidezlateralnapontaMassatotal71 77FerramentasnecessáriasparamanutençãoBelezaLarguramáximadepneuTempodemontagem/desmontagem>80>100<11071 98099>700<260300 8 >85>800>4002g<13040Coeficienteaerodinâmico(Cx)32 -40###38 80 ###OffsetExistentesNotasdasnecessidadesAlvo aceitável (marginal)Atenuaçãodavibraçãode10HzPré-cargadamolaSuspensão Rock Shox ToraConcorrentes5CiclosdeMonsteratéfalhaMarzocchi ABCAlvo desejado (ideal)> 10650 -750>16 7003,1Manitou XYZFox XPTO7 50015>100<18 550<4 <87609,5<3,5 <7,53,15 23 4NValormáximonoMonsterTempodedescidamínimonapistaCoeficientedeamortecimento(faixa)*3 44 4245Unidade*62 48*5Importância55dB55Subj. US$ sCustounitáriodemanufaturaCiclosemauto-claveatéfalha25 104mm50 10275 444 3 412010300300 7 120320Oquê65521 1125533531525415658537558776 778465210237768741775105557510554ABC769 58 4Nota 0 - 10XYZ XPTOComo353*3 3 51Entendendo o problema Inputs para a compreensãoNecessidades dos clientesBenchmarkingEspecificações-alvo do produtoQFD
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 52Geração de conceitosEntendendo o problema Inputs para compreensão Decomposição do problema em subproblemasMáquina de caféEnergia (?)Grãos torradosÁguaSinal (?)Energia (?)Café prontoSinal (?)
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 53Geração de conceitosEntendendo o problema Inputs para compreensão Decomposição do problema em subproblemasMáquina de caféEnergia elétricaGrãos torradosSinal do botãoCafé prontoSinal de caféprontoÁgua EstocaráguaEstocargrãosMoer grãosPassar ocaféReceberenergiaelétricaAcionamentopelo sinal dobotãoEsquentar aáguaConverterenergia emmovimento
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 54Geração de conceitosEntendendo o problema Inputs para compreensão Decomposição do problema em subproblemas Buscando soluções (subproblemas críticos)BUSCA EXTERNAMENTE•Entrevistar usuários-chave•Consultar especialistas•Procurar em patentes•Procurar na literatura•Benchmark de produtosrelacionadosBUSCA INTERNAMENTE•Idéias individuais da equipe•Sessões de brainstorming•Sugestões de colaboradores(Innovation Factory - M)•Lessons Learned de projetosanteriores
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 55Geração de conceitosEntendendo o problema Inputs para compreensão Decomposição do problema em subproblemas Buscando soluções (subproblemas críticos) Explorando as soluçõesListando soluções para cada subproblema críticoCONVERSÃO DE ENERGIAEM MOVIMENTO•Motor elétrico rotativo (DC)•Acionador linear•Solenóide•Motor a vaporMOER GRÃOS•Engrenagens•Pilão•Ar pressurizado•Hélices
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 56Geração de conceitosCONVERSÃO DE ENERGIAEM MOVIMENTOMOER GRÃOSMotor elétrico rotativo (DC) EngrenagensAcionador linear PilãoSolenóide Ar pressurizadoMotor a vapor Hélices Explorando as soluçõesCombinando as soluções dos subproblemas críticos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 57Geração de conceitos Explorando as soluçõesListando as combinações de soluções encontradasN° Descrição1 Motor elétrico rotativo acionando engrenagens que moem os grãos (comredutor, se necessário)2 Motor elétrico rotativo, que aciona mecanismo biela-manivela, queaciona pistão para moer os grãos3 Motor elétrico rotativo, que aciona compressor de ar, que pressuriza osgrãos para passar por crivo que os moerá.4 Motor elétrico rotativo, que aciona hélices (tipo liquidificador) que moemos grãos5 Acionador linear que move pistão para moer os grãos6 Solenóide que aciona pistão para moer os grãos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 58Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientesDefinição dasespecificações-alvoGeração deconceitosSeleção deconceitos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 59Seleção de conceitosMétodos para seleção de conceitos O cliente escolhe o mais apropriado O chefe manda fazer o que ele mais gosta Intuição da equipe (feeling) Votação da equipe Prós e contras Fazer protótipos de todas as soluções e testar Matrizes de decisãoMétodo estruturado:•Foco no cliente•Design competitivo•Melhor coordenação produto-processo•Tempo de desenvolvimento reduzido•Decisão eficiente da equipe•Processo de decisão documentado
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 60 Matrizes de decisãoSeleção de conceitos?Gasolina/álcool(Otto)DieselWankel
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 61 Matrizes de decisãoSeleção de conceitosQuesitos Potência TorqueConsumo deóleo lubrificanteConsumo decombustívelEmissão depoluentesMassaRuído evibraçãoDurabilidade TotalPeso (1-5) 3 3 2 5 5 4 3 4 29OpçõesOtto (gasolina/álcool) 4 3 4 3 3 3 4 3 3,28Diesel 2 5 3 5 4 1 1 5 3,41Wankel 5 3 1 2 1 5 3 2 2,69Notas(1-5)
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 62Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientesDefinição dasespecificações-alvoGeração deconceitosSeleção deconceitosConceitoaprovado?Teste deconceitos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 63Teste de conceitosDefinição do objetivo do teste Como melhorar o produto para atender às necessidadesdos clientes? Quantas unidades estima-se que serão vendidas O desenvolvimento deve continuar
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 64Teste de conceitosEscolher a população de clientes a ser entrevistadaEscolher o formato e canal da entrevista Cara-a-cara Telefone E-mail Correio Site na Internet
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 65Teste de conceitosComunicar o conceito Desenhos Fotos Maquetes Modelos 3D Vídeos Protótipos que funcionam
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 66Teste de conceitosMedir as respostas dos clientes Eu com certeza compraria o produto Eu talvez compraria o produto Eu com certeza não compraria o produtoEstimar o volume de vendas do produto!
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 67Teste de conceitosTomar a decisão O produto vai vender? Alguma alteração no conceito deve ser feita? O desenvolvimento deve ser cancelado? A estratégia de preço deve ser mudada? Deve-se investir mais em publicidade?
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 68Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoIdentificaçãodasnecessidadesdos clientesDefinição dasespecificações-alvoGeração deconceitosSeleção deconceitosConceitoaprovado?Definição dasespecificaçõesde projetoSIMNÃOTeste deconceitos
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 69Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 70Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoCriar esquemadefuncionamentodo produto
  • Criar esquema de funcionamento do produto Funções ou componentes do produto formam o fluxoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 71Projeto de sistemaFunção 1 Função 2Função 3Função 4Função 5 Função 6Função 7Função 8
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 72Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoCriar esquemadefuncionamentodo produtoAgrupar oselementos doesquema
  • GRUPO 4GRUPO 3GRUPO 2GRUPO 1Agrupar os elementos do esquema Por localização Por funçãoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 73Projeto de sistemaFunção 1 Função 2Função 3Função 4Função 5 Função 6Função 7Função 8
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 74Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoCriar esquemadefuncionamentodo produtoAgrupar oselementos doesquemaCriar umlayout doprodutofinal
  • Criar um layout do produto final Para visualizar a forma do produto75Projeto de sistemaLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”BANDEJA DE PAPELPLACAELETRÔNICAMECANISMO DEIMPRESSÃOCARTUCHO DETINTA
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 76Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoCriar esquemadefuncionamentodo produtoAgrupar oselementos doesquemaCriar umlayout doprodutofinalIdentificarinterações entreos elementos dolayout
  • Identificar as interações entre os elementos dolayout Interferências positivas Interferências destrutivasLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 77Projeto de sistemaGRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3GRUPO 4VibraçãoInterferênciaeletromagnética
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 78Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoCriar esquemadefuncionamentodo produtoAgrupar oselementos doesquemaCriar umlayout doprodutofinalIdentificarinterações entreos elementos dolayoutDefinição daarquitetura doproduto
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 79Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Design do produto Características estéticas, funcionais, de ergonomia, etc.80Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Design for X Design for Manufacturing Design for Assembly Design for Logistics Design for Reliability Design for Robustness Design for Serviceability81Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Modelagem 3D82Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Análises de risco:FAILURE MODE AND EFFECTS ANALYSIS D-FMEA: riscos do produto P-FMEA: riscos do processo de fabricação L-FMEA: riscos de logística83Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”1. Listar todos os riscos;2. Analisar os riscos em relação a ocorrência, severidade e facilidadede detecção;3. Gerar ações de mitigação para cada item com alto risco (OxSxD).
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 84Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Simulações Reduzem o custo de fabricação de protótipos e testes Permitem rápidas modificações no conceito85Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Construção de protótipos e testes Avaliação empírica e confiável do produto Permitem a validação dos conceitos86Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Definição das especificações finais Simulações e testes foram feitos Conceito foi validado Design foi “congelado Especificações finais do produto estão definidas87Projeto detalhadoLuís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto”
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 88Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamentoModelar SimularMelhorar Testar
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 89Estrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoRamp-up daproduçãoTestes eotimizaçõesProjetodetalhadoProjeto desistemaDesenvolvimentodo conceitoPlanejamento
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 90Sobre mimIntrodução ao Processo de Desenvolvimento de ProdutoEstrutura do Processo de Desenvolvimento de ProdutoBibliografia
  • Luís André Garrido Gabriel, “Desenvolvimento de Produto” 91Bibliografia Karl T. Ulrich, Steven D. Eppinger; Product Design and Development;McGraw-Hill; 2003 Kai Yang, Basem El-Haik; Design for Six Sigma: A Roadmap for ProductDevelopment; McGraw-Hill; 2008 A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK); ProjectManagement Institute, Inc.; 3rdedition, 2004 Fiorenzo Franceschini and Sergio Rossetto; “Tools and SupportingTechniques for Design Quality”; Benchmarking: An International Journal,Vol. 6, Nº 3, pp. 212-219; 1999 William E. Eureka and Nancy E. Ryan; QFD: Perspectivas Gerenciais doDesdobramento da Função Qualidade; Qualitymark Ed.; 1992