• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Arquitetura cliente servidor
 

Arquitetura cliente servidor

on

  • 16,549 views

Arquitetura Cliente/Servidor

Arquitetura Cliente/Servidor

Statistics

Views

Total Views
16,549
Views on SlideShare
16,549
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
904
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Arquitetura cliente servidor Arquitetura cliente servidor Presentation Transcript

    • ArquiteturaCliente/Servidor Eduardo Costa
    • Arquitetura Cliente/Servidor Conceitos: “É uma arquitetura onde o processamento da informação é dividido em módulos ou processos distintos. Um processo é responsável pelamanutenção da informação (Servidor), enquantoque outro é responsável pela obtenção dos dados (Cliente)”. BATTISTI, (2001, pág. 38).
    • Arquitetura Cliente/Servidor “É uma abordagem da computação que separa os processos em plataformas independentes que interagem, permitindo que os recursos sejam compartilhados enquanto se obtém o máximo de benefício de cada dispositivo diferente, ou seja, Cliente/Servidor é um modelo lógico”. VASKEVITCH, (1995, pág. 375).
    • Arquitetura Cliente/Servidor “Sistema inovador surgido nos anos 90 e muito utilizado no meio corporativo, baseado em três componentes principais: gerenciamento de banco de dados, que funcionam como servidores; redes, que funcionam como meio de transporte de dados e, finalmente, softwares para acesso aos dados: Clientes”. BATTISTI, (2001, pág 39).
    • Arquitetura Cliente/Servidor Estrutura Básica: Em uma rede de computadores existem uma ou mais máquinas que atuam como servidores, disponibilizando recursos para as demais máquinas, as quais atuam como clientes. REQUISITACliente Servidor Executa RESPONDE
    • Arquitetura Cliente/Servidor Estrutura Básica: Temos servidores para arquivos, banco de dados, e outras funções, tais como: servidores de impressão, servidores web, etc. Banco de DadosServidor deArquivos Outros Serviços Clientes
    • Arquitetura Cliente/Servidor Onde: Servidores: são equipamentos com maior poder de processamento e armazenamento; Clientes: geralmente microcomputadores PCs ligados em rede.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Principais características: Cliente:  Inicia e termina as conversações com os Servidores, solicitando serviços distribuídos;  Não se comunica com outros Clientes;  Normalmente responsável pela entrada e saída de dados e comunicação com o usuário;  Torna a rede ‘transparente’ ao usuário;  Hardware: pode ser um micro simples;  Software: tem início e fim definido.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Principais características: Servidor: • Execução contínua; • Recebe e responde a solicitações dos Clientes; • Não se comunica com outros Servidores; • Presta serviços distribuídos; • Atende a diversos Clientes simultaneamente; • Hardware; exige máquinas mais robustas, com grande capacidade de processamento; • Software: processo sempre em execução, aguardando ser chamado pelo Cliente.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Maiframes são computadores de grande porte que fazem processamento de dados de forma centralizada: modelo que até os anos 90 reinava absoluto. Principais Desvantagens do modelo maiframe:  Serviços e recursos reduzidos;  Centralização de dados e recursos de processamento;  Inflexibilidade;  Inversatibilidade;  Custos elevados.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Aplicações em Duas Camadas: Banco de Dados Clientes
    • Arquitetura Cliente/Servidor Aplicações em Duas Camadas: Foram utilizadas no início da implantação do modelo Cliente/ Servidor. Aqui, a aplicação Cliente responde pelas seguintes funções:.  Apresentação: O código que gera a interface visível do programa faz parte da aplicação Cliente. Todos os formulários, menus e demais elementos visuais nele estão contidos. Então uma alteração na interface do programa requer a geração de uma nova versão para todos os computadores;
    • Arquitetura Cliente/Servidor  Lógica do Negócio:São as regras que definem como os dados serão acessados e processados. Toda a Lógica do Negócio fica no Cliente. Quando o programa Cliente é instalado, são instaladas todas as regras de acesso ao banco de dados. É necessária uma nova versão do programa cada vez que alterações ocorrerem e as regras mudarem. Também é necessário que todos os computadores que estejam com a versão anterior recebam a nova, mesmo que sejam centenas ou milhares de micros.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Contribuições;  Avanços para a empresa; Limitações;  Dificuldade de Manutenção e gerenciamento.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Aplicações em Três Camadas: Servidor de Servidor de Aplicações Banco de Dados Clientes
    • Arquitetura Cliente/Servidor Evolução: Retira as Regras do Negócio do cliente e as centraliza em um determinado ponto, o qual é chamado de servidor de aplicações: O acesso ao Banco de Dados é feito através das regras contidas no Servidor de Aplicações: facilidade de atualização das mesmas, pois estãoServidor de Servidor de Banco centralizadas em umAplicações de Dados único ponto.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Características: As Regras do Negócio (lógica) foram deslocadas para o Servidor de Aplicações, então ali será determinada a maneira como os dados serão utilizados..  Todo o acesso do cliente ao Banco de Dados é feito de acordo com as regras contidas no Servidor de Aplicações. Não é possível o acesso ao B. de Dados sem primeiramente passar pelo Servidor de Aplicações. .  No Servidor de B. de Dados reside toda informação necessária para o funcionamento da aplicação.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Melhoramentos:  Atualização mais fácil das Regras do Negócio;  Aumento da flexibilidade, conseqüentemente;  Maior segurança e controle do acesso aos dados;  Torna-se mais fácil manter a aplicação atualizada e garantir que todos os usuários terão acesso às alterações; Falha:  Continua o problema de atualização da interface de aplicação, cada vez que sejam necessárias mudanças na interface. Porém, alterações nela são menos freqüentes do que as que ocorrem nas Regras do Negócio.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Aplicações em Quatro Camadas. Idéia Básica:Retirar a apresentação do cliente e centralizá-laem um determinado ponto, o qual na maioria dos casos é um Servidor web. Avanço: O cliente deixa de existir como um programa que precisa ser instalado em cada micro. O acesso à aplicação é feito através de um navegador: Internet Explorer, Netscape Navigator
    • Arquitetura Cliente/Servidor Aplicações em Quatro Camadas – Estrutura: Servidor de Aplicações Servidor deServidor Banco de Web Dados Clientes
    • Arquitetura Cliente/Servidor Esquema básico: •Cliente quer acessar a aplicação •acessa o endereço da mesma através do navegador •servidor de aplicações verifica se ao cliente é permitido o acesso banco de dados liberado. http://www.empresa- xy.com/sistemas/rh.aspx .Servidor de Aplicações Banco de dados:determina de que maneira os informaçõesdados serão utilizados necessárias
    • Arquitetura Cliente/Servidor 4 Camadas: .  Cliente: Navegador;  Apresentação: Servidor Web, onde serão feitas as alterações de interface;  Lógica (Regras do Negócio): Servidor de Aplicações, onde serão feitas as alterações nas regras do negócio, quando necessárias;  Dados: Servidor de Banco de Dados, com todas as informações necessárias.
    • Arquitetura Cliente/Servidor Vantagens: Desvantagens: . •Serviços; Complexidade; •Recursos; Comunicação. • Protocolos; •Localização; • Descentralização; •Escalabilidade; • Integridade.
    • Bibliografia BATTISTI, Júlio. SQL Server 2000: Administração e Desenvolvimento – CursoCompleto. 2. ed. Rio de Janeiro: Axcell Books, 2001. VASKEVITCH, David. Estratégia Cliente/Servidor: um guia para a reengenharia da empresa. São Paulo: Berkeley, 1995.
    • Bibliografia www.unice.br/anaclara/sd0202/3doc www.dcc.ufrj.br/nlabbd/texto/cliserv.htm www.hp.br.inter.net/cats/pb/pbl.htmlwww.infosites.com.br/htdoes/artigo/comandos/02.php www.delgrande.com.br/cases/santarita.html www.ibm.com.br/wsminformatica/cs.htmwww.dataflow.com.br/suporte/glossario/arquitclisvr.htm www.terravista.pt/ilhadomel/2388/apo.htm www.thinnetworks.com.br/thinclient.asp