Your SlideShare is downloading. ×
Manual Sonar 5 BR
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Manual Sonar 5 BR

2,027
views

Published on

Antigo e eficiente manual do software de edição e gravação de audio Sonar versão 5 BR.

Antigo e eficiente manual do software de edição e gravação de audio Sonar versão 5 BR.

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,027
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO GUIA COMPLETO Traduzido por Germano Lins para MUSICAUDIO www.musicaudio.net 0**82 33372931 WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 1 of 989
  • 2. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 2 of 989
  • 3. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Introdução WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 3 of 989
  • 4. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 4 of 989
  • 5. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O SONAR é uma ferramenta profissional para criação musical em um computador pessoal. Foi desenvolvido para músicos, compositores, arranjadores, engenheiros de áudio e de produção, criadores de jogos e multimídia, e engenheiros de gravação. O SONAR é compatível com Wave, MP3, waves ACIDized, WMA, AIFF e outros populares formatos, e proporciona as ferramentas necessárias para realizar tarefas de qualidade profissional de forma rápida e eficaz. O SONAR é mais que um conjunto de ferramentas para criação de áudio digital e MIDI integrado: é uma plataforma ampliável que pode funcionar como sendo o sistema nervoso central de um estúdio de gravação conectado à controladores em hardware de áudio que vão dos de primeira classe aos mais comuns, compatibilidade total com plug-ins de áudio, softsynths, plug-ins MFX MIDI e MIDI Machine Control (MMC) de equipamentos MIDI externos, o SONAR é capaz de gerenciar os projetos mais exigentes. Neste capítulo • • • • • • • Sobre o SONAR Computadores, som e música Instalação e Configuração Iniciar o SONAR Indicadores da barra de tarefas do Windows Cores da tela e fundo do ambiente de trabalho Começando a utilizar o SONAR Sobre o SONAR O SONAR é o principal produto da linha de seqüenciadores de áudio digital e MIDI integrados da Cakewalk para plataforma Windows. Dispõe de um amplo conjunto de funções que o torna na ferramenta independente mais produtiva para a criação de som e música até hoje desenvolvida. Aqui apresentamos algumas das aplicações nas quais podemos utilizar o SONAR. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 5 of 989
  • 6. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Exploração e composição de música O SONAR é uma potente aplicação de composição musical, que lhe proporciona ferramentas para gravar suas próprias interpretações musicais; realçar e melhorar sua qualidade; e editar, organizar e experimentar com a música. Clicando no mouse você pode organizar, orquestrar, e ouvir sua composição. Uma seqüência integrada total lhe permite combinar a utilidade e a flexibilidade da composição MIDI com o som de grande qualidade e a sutileza das reproduções e das gravações de som de áudio digital. Altere a sensação de uma peça musical acrescentando-lhe um novo ritmo, o acrescente delicados atrasos, antecipações, ou delays para enriquecer dessa forma a música. No SONAR apresenta a música e lhe permite editá-la utilizando a notação musical standard e as tabs de guitarra, por onde se pode ajustar notas individualmente, acrescentar marcas de interpretação, e imprimir partes ou partituras completas. Pode desenhar/criar graficamente alterações de volume e de andamento, ou acrescentar letras para visualizálas na tela ou incluí-las nas partituras impressas. Remixar Os clips de ritmo do SONAR permitem importar, criar, exportar e editar loops, o que torna possível alterar rapidamente os andamentos e a tonalidade de todo um projeto. A nova janela exploradora de loops lhe permite prévisualizar loops no andamento e na tonalidade do projeto antes de arrastá-los e soltá-los em uma trilha. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 6 of 989
  • 7. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Desenvolvimento de som para jogos Não existe ferramenta melhor que o SONAR para compor música para jogos eletrônicos. A sequenciação baseada em clips lhe permite criar e voltar a utilizar temas musicais livremente, de forma que se pode associar seções musicais com os personagens, os ambientes, os objetos ou as ações de um jogo. Você pode guardar suas criações e voltar a reproduzi-las utilizando o formato de arquivos MIDI compato, que adapta o som automaticamente ao hardware de destino para conseguir a melhor reprodução sonora possível. Produção e criação de som Caso deseje produzir CDs de música ou fitas master, o SONAR dispõe praticamente de tudo o que é necessário para gravar, mixar e criar CDs master. A gravação multicanal (surround) lhe permite capturar interpretações em estúdio ou ao vivo trilha a trilha. Os buses reconfiguráveis proporcionam controle total sobre a mixagem. Os efeitos estéreo em tempo real como chorus, flange, reverb, e delay/echo podem ser aplicados como inserções de trilha, em loops de efeitos ou na mixagem master. O SONAR permite taxa de amostragem de 44.1 KHz para sons de qualidade CD e também lhe permite selecionar entre taxas de freqüências de amostragem inferiores ou superiores. Todos os efeitos de áudio são em ponto flutuante de 32 bits para um processamento mais rápido e uma reprodução do som de qualidade superior. Criar para a web O SONAR é a ferramenta ideal para desenvolver e produzir música e som para a World Wide Web, já que lhe permite guardar seu trabalho com os formatos mais utilizados em sites web: Formato MIDI, MP3 e Windows Media Advanced Streaming. Qualquer projeto do SONAR (composição musical, clip de áudio, spot publicitário, canção com voz) pode ser salvo em um formato compatível com a web, apenas com um só clique no mouse. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 7 of 989
  • 8. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Produção e criação de trilhas sonoras para vídeos e filmes O SONAR dispõe de todas as ferramentas necessárias para levar à cabo projetos de pós-produção de áudio de forma rápida e eficaz. O SONAR proporciona sincronização com bloqueio de seguimento com o timecode com precisão frame a frame quando sincronizando áudio ou MIDI com um filme ou vídeo. Se você desejar pode desativar um segmento completo para conservar recursos da CPU. O SONAR proporciona economia de tempo na edição com precisão de samples com detecção de zero-crossing para que se possa realizar os ajustes precisos e necessários em tempo recorde. Além disso, a compatibilidade do SONAR com arquivos de vídeo lhe proporciona um útil acesso sincronizado a vídeos digitalizados, o que facilita ainda mais a criação de trilhas sonoras para filmes e vídeos. Flexibilidade O SONAR funciona como você deseja que ele funcione, pois lhe permitido personalizar as disposições de telas, as barras de ferramentas, e as configurações do sistema MIDI para que seu trabalho seja ainda mais eficaz. O SONAR se integra com outras ferramentas de edição de som de maneira que se pode acessar as mesmas de forma instantânea sem sair do ambiente SONAR. Computadores, som e música Esta seção proporciona informação sobre as diferentes formas em que os computadores armazenam e reproduzem som e música. Os computadores funcionam com som e música de duas formas distintas: MIDI e áudio digital. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 8 of 989
  • 9. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO MIDI MIDI (abreviação de Musical Instrument Digital Interface ou Interface digital para instrumentos musicais) é a forma na qual os computadores se comunicam com a maioria das placas de som, teclados, e outros instrumentos eletrônicos. MIDI se refere tanto a tipo de caos e conectores utilizados para conectar os computadores e os instrumentos, como à linguagem em que se comunicam. O MIDI standard está mais do que aceito e utilizado mundialmente. Quase todos os instrumentos eletrônicos atuais dispõem de conectores MIDI e podem ser conectados a outros instrumentos MIDI e com a interface MIDI do computador. A linguagem MIDI transporta informação e instruções, tanto desde o computador para o instrumento como vice versa. Por exemplo, se o computador quer que o teclado reproduza uma nota, envia uma mensagem MIDI “Note On” e lhe diz qual nota deverá ser reproduzida. Quando o computador quer que o teclado deixe de reproduzir esta nota, lhe envia outra mensagem que faz com que a nota se detenha. A linguagem MIDI possui muitas outras instruções, como por exemplo, mensagens para alterar o som das notas a serem reproduzidas (o banco e o patch), mensagens utilizadas para pedal sustain e a roda pitch-bend, entre muitas outras. Veja o manual da MUSICAUDIO “Tecnologia Aplicada à Música” onde você encontrará um capítulo específico com todos os comandos Control Change. Ao enviar a mensagem no momento preciso, o computador pode controlar o instrumento eletrônico e fazer com que ele reproduza a música. A informação MIDI pode ser enviada em 16 canais diferentes. Você pode configurar seu equipamento MIDI para que reconheça as mensagens de todos os canais ou apenas de um só canal. Os arquivos MIDI possuem todas as mensagens MIDI e a informação de andamento necessária para reproduzir uma música. Os arquivos MIDI podem ser lidos e reproduzidos em diferentes programas, incluindo logicamente o SONAR, e, além disso, podem ser reproduzidos em programas de outros tipos de computadores, não importando a plataforma WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 9 of 989
  • 10. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO utilizada, Linux, Mac OS X e etc.. Os arquivos MIDI possuem a extensão .MID. O formato MIDI possui toda uma série de vantagens: • • • Pode-se armazenar uma grande quantidade de música de forma bastante compata. Pode-se endereçar facilmente diferentes trechos ou partes ou trilhas e canais para qualquer instrumento MIDI. A música possui informação sobre as notas, os andamentos, e os tons, o que torna possível visualizar e editar a peça utilizando a notação musical standard. Porém, nem tudo é um “mar de rosas”. O inconveniente mais importante do MIDI é que a qualidade da música que o ouvinte ouvirá dependerá do equipamento MIDI que for utilizado. Por exemplo, o MIDI soará melhor em um sintetizador de boa qualidade do que em uma placa de som de baixa qualidade. Áudio digital O áudio digital é uma forma simples de gravar e reproduzir sons de qualquer tipo. Funciona como um gravador de fitas comum: primeiro grava-se e após reproduz-se. O áudio digital armazena o som em forma de uma grande lista serial de números. Ondas sonoras As ondas sonoras são vibrações no ar. As ondas sonoras são geradas a partir de qualquer coisa que vibre; um objeto que vibra faz com que o ar que está ao seu redor também vibre ou se desloque, e a vibração passa pelo ar em todas as direções. Quando o ar em vibração entra em nosso ouvido, faz com que o tímpano também vibre, e devido a isso podemos ouvir o som. De forma similar, caso o ar em vibração choque com um microfone, faz com que a WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 10 of 989
  • 11. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO membrana que está dentro do microfone também vibre e envie sinais elétricos a tudo o que estiver conectado nele. Estas vibrações são bastante rápidas. A freqüência de vibração mais lenta ou baixa que podemos ouvir é de 20 vibrações por segundo, e a mais rápida ou alta está entre 16.000 e 20.000 vibrações por segundo. Gravar áudio digital Para gravar áudio digital, o computador controla o sinal elétrico gerado por um microfone, uma guitarra elétrica, ou alguma outra fonte. Em intervalos de tempo iguais (para um som de qualidade CD, estaríamos falando de 44.100 tempos por segundo), o computador mede e guarda a força do sinal elétrico vindo do microfone, em uma escala de 0 a 65.535. Sendo assim, a informação de áudio digital não é mais do que uma grande lista numérica serial. O computador envia estes números, em forma de sinais elétricos, para um alto-falante. Então, o alto-falante vibra e gera o mesmo som que foi gravado. A grande vantagem do áudio digital em relação ao MIDI é a qualidade do som. Ao contrário do MIDI, uma gravação de áudio digital é muito rica, e captura todos os matizes, harmônicos, e outras características do som exatamente como foram interpretados. O inconveniente mais importante do áudio digital é que ocupa muito espaço em disco. Para gravar um segmento de 1 minuto de áudio digital estéreo de qualidade CD, será necessário cerca de 10 megabytes de espaço em disco. No PC, o áudio digital somente pode ser salvo em arquivo Waves (extensão .wav). Existem muitos programas disponíveis que lhe permitem criar, reproduzir e editar estes arquivos. O SONAR lê, grava e permite a edição de arquivos Waves. Você encontrará mais informação a respeito disso no capítulo 9, Edição de áudio. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 11 of 989
  • 12. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Instalação e Configuração Você pode instalar o SONAR em qualquer computador que rode Windows XP e que disponha de uma placa de som ou de um módulo de som integrado. Caso deseje conectar outros dispositivos, como um teclado MIDI, uma guitarra elétrica ou um microfone, serão necessários cabos apropriados e você terá que encontrar os conectores corretos no computador. Antes de instalar SONAR, perca alguns minutos para registrar o software de forma que você possa ficar por dentro das atualizações e obter suporte técnico. Para registrar uma cópia do SONAR, retire o cartão de registro do pacote do produto e o envio por correio. Ou então, registre-se no site www.cakewalk.com. Para conectar um teclado MIDI no computador, serão necessário cabos MIDI standard ou um cabo adaptador MIDI (comumente chamado de kit MIDI), como o que está disponível no PC Music Pack da Cakewalk. Um extremo do cabo adaptador deve possuir um conector DIN de 5 pinos para ser conectado no teclado ou em outro dispositivo MIDI. No outro extremo, será necessário um conector de 15 pinos para que seja conectado em uma placa de som através da porta MIDI/joystick. Caso você disponha de uma interface MIDI específica, que está cada vez mais comum em equipamentos musicais eletrônicos, ou se trabalha com pacotes de softwares musicais bem diferentes consulte a documentação específica destes equipamentos. Antes de conectar ou desconectar os cabos do computador, desligue o computador e o restante dos equipamentos. Isto reduz em muito a possibilidade de produzir danos elétricos nos equipamentos quando se desconecta cabos. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 12 of 989
  • 13. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para conectar um teclado MIDI no computador 1. Um dos conectores de 5 pinos do cabo MIDI está marcado como Out. Insira este conector no jack MIDI In do teclado eletrônico. 2. O outro conector de 5 pinos do cabo MIDI está marcado como In. Insira este conector no jack MIDI Out do teclado eletrônico. 3. Caso utilize um cabo adaptador MIDI, insira o conector de 15 pinos do cabo MIDI na porta MIDI/joystick da placa de som. Caso disponha de um joystick, desconecte-o, conecte o cabo MIDI, e conecte o joystick no conector que passa através do cabo MIDI. Ou então ... Caso utilize cabos MIDI standards, conecte o cabo que está conectado na MIDI Out do instrumento MIDI na entrada MIDI In da placa de som ou da interface MIDI. Conecte o cabo que está conectado na entrada MIDI In do instrumento MIDI na saída MIDI Out da placa de som ou da interface MIDI. Para conectar uma guitarra elétrica no computador 1. Conecte o cabo de guitarra mono de 1/4” em um adaptador estéreo de 1/8”. 2. Conecte o adaptador de 1/8” no jack de entrada de microfone ou de entrada de linha da placa de som do computador. Para conectar um microfone no computador 1. Caso o microfone não possua um conector estéreo ou mono de 1/8”, conecte o microfone em um adaptador de 1/8”. 2. Conecte o adaptador de 1/8” no jack de entrada do microfone da placa de som do computador. Feito! Agora que os instrumentos estão conectados, o computador poderá ser ligado sem nenhum risco. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 13 of 989
  • 14. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Instalar SONAR Não haverá problemas para instalar o SONAR. Você somente precisa informar a pasta no HD em que deverão ser armazenados os arquivos de projeto exemplo e o programa. Antes de iniciar, certifique-se que possua o número de série da instalação em mãos. Este número de série é encontrado na parte posterior do estojo do DVD de instalação. Nota sobre a instalação: Caso você opte em não instalar os arquivos de exemplo, você não possuirá o conteúdo necessário para acompanhar os Tutoriais do capítulo 2. Para instalar SONAR 1. 2. 3. 4. Inicie o computador. Feche todos os programas que estiverem abertos. Insira o DVD do SONAR na unidade de DVD. Caso o AutoRun esteja ativado, o menu AutoRun do SONAR será apresentado de forma automática e lhe mostrará um diálogo com vários botões. Caso o AutoRun não esteja ativado, abra o menu AutoRun de SONAR selecionando Iniciar-Executar e digitando d:AutoRun.exe (onde d: é a unidade de DVD). 5. Clique no botão Instalar SONAR. Nota: Caso saia da configuração sem completar a instalação, selecione Iniciar-Executar, digite D:AutoRun.exe (onde D: é a unidade de DVD) e clique em Accept. Desta forma a janela AutoRun voltará a abrir e você poderá clicar em Instalar SONAR para continuar com a instalação. 6. Siga as instruções de instalação que aparecem na tela. Para instalar o SONAR selecione Iniciar-Executar e execute a aplicação SETUP.EXE do DVD. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 14 of 989
  • 15. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Desinstalar o SONAR Ao instalar o SONAR, o programa de instalação coloca um ícone Desinstalar no menu Iniciar. Para desinstalar o SONAR clique no botão Iniciar e selecione Programas-CakewalkSONAR 5 (Studio Edition ou Producer Edition)Desinstalar SONAR 5 (Studio Edition ou Producer Edition). WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 15 of 989
  • 16. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Iniciar o SONAR Existem vários modos mostraremos alguns: para iniciar o SONAR. Aqui • Clique no ícone SONAR da área de trabalho. • Clique no botão Inicio, e selecione ProgramasCakewalk-SONAR 4 (Studio Edition o Producer Edition)-SONAR 4 (Studio Edition o Producer Edition). • • Clique no botão Iniciar, suba até Documentos, e selecione um projeto SONAR a partir do menu que é apresentado. Clique-duplo no programa SONAR ou em qualquer documento SONAR no Explorer do Windows ou do menu Buscar. Ao iniciar o SONAR, o diálogo Quick Start será apresentado. Este diálogo possui várias opções: Opção… Open a project Como utilizar… Escolha um projeto no diálogo “Abrir arquivo”. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 16 of 989
  • 17. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Open a Recent Project Create a New Project Getting Started Selecione um projeto da lista e clique no botão para abrí-lo Clique aqui para criar um novo projeto. Clique aqui para visualizar o tema “Getting Started” no arquivo de ajuda. Este tema possui links para um glossário de termos e também alguns procedimentos básicos. Caso não queira voltar a ver o diálogo Quick Start, desmarque a seleção da parte inferior do diálogo e clique em close. Você poderá voltar a ver este diálogo caso selecione a opção Help-Quick Start. Migrar preferências Caso possua instalada uma versão anterior Cakewalk, o SONAR a detectará e lhe dará a opção de migrar algumas preferências desta versão anterior. Ao escolher migrar preferências, o SONAR migrará os seguintes ajustes de uma versão anterior: Ajuste… Descrição Global Options Ajustes no diálogo “Opções generales”. Abrir selecionando Options-Global. Key Bindings Seus atalhos para controlar o SONAR através do teclado MIDI ou do teclado de seu computador. Instrument Definitions Arquivos utilizados para controlar os instrumentos MIDI. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 17 of 989
  • 18. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Localização dos diretórios de dados de áudio (pasta WaveData) e do diretório cache de imagem O SONAR utiliza o Diretório de dados e os diretórios cache de imagem de uma versão anterior para armazenar arquivos waves de projetos e seus arquivos de imagens de forma de onda respectivos Wave Profiler Na primeira vez que o SONAR é iniciado, será executado automaticamente o utilitário Wave Profiler. Este utilitário determina os tempos corretos de áudio e MIDI da placa de som, e os grava em um arquivo que o SONAR consulta sempre que utiliza a placa. O utilitário Wave PRofiler não altera os ajustes DMA, IRQ, ou de endereçamentos de portas da placa. O Wave Profiler detecta a marca e o modelo de sua placa de som, que determina as caraterísticas de áudio da placa. Caso o utilitário detecte uma placa que possua um driver WDM, somente fará um perfil da placa. Caso queira utilizar mais de uma placa de som ao mesmo tempo, e somente uma delas possuir driver WDM, você deverá forçar a que possui o driver WDM que utilize o dito driver como um controlador MME. Não é necessário executar o utilitário Wave PRofiler numa placa que dispõe de driver ASIO. Para mais informação sobre o Wave Profiler, WDM, e MME, consulte o assunto do Help online denominado Wave Profiler. Quando o Wave Profiler determina o tipo de placa, aceite sempre os ajustes padrão. Nota: Você pode voltar a executar este utilitário sempre que quiser (por exemplo, caso instale uma nova placa) selecionando a opção Options - Audio da aba General e clicando no botão Wave Profiler. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 18 of 989
  • 19. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Configurar dispositivos MIDI IN e MIDI OUT Na primeira vez que o SONAR é iniciado, ele revisa o computador para encontrar todos os dispositivos MIDI de entrada e saída que estão instalados, como por exemplo, placas de som e interfaces MIDI. No entanto, poderá acontecer de você ter que indicar ao SONAR exatamente os dispositivos que deseja utilizar. Caso a placa de som ou o teclado MIDI não emitam nenhum som, ou simplesmente você queira alterar os dispositivos e saídas MIDI que está utilizando, siga os passos que apresentamos a seguir. Selecione Options-MIDI Devices para abrir o diálogo no qual serão selecionados os dispositivos de entrada e saída MIDI que o SONAR utilizará. Cada elemento da lista é uma entrada ou saída MIDI dos controladores instalados no painel de controle do Windows. 1. Selecione Options – MIDI Devices. O diálogo “MIDI Devices” será apresentado, o qual lhe permitirá selecionar os instrumentos nas entradas e saídas MIDI. 2. Observe a seção da esquerda. Considere que esta seção apresenta os dispositivos de entradas MIDI; assegure-se de que todos os dispositivos desta seção estejam selecionados. Caso um dispositivo não esteja selecionado, clique nele para seleciona-lo para uma entrada MIDI. 3. Observe a seção da direita. Considere que esta seção apresenta os dispositivos de saídas MIDI. O SONAR enumera as saídas MIDI de acordo com a ordem dos dispositivos nesta seção. O dispositivo que está acima de todos é a saída 1, o seguinte 2, e assim por diante. 4. Selecione um dispositivo por vez na seção Ouputs, clique em Move Select Devices to Top de forma a alterar a ordem. Em continuação selecione todos os dispositivos que apareçam nesta seção para que fiquem disponíveis como saídas MIDI. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 19 of 989
  • 20. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Dica! Certifique-se de selecionar os dispositivos de saída MIDI a partir de Options – MIDI Devices. Caso não o faça, você não ouvirá nenhum dos instrumentos MIDI quando reproduzir projetos no SONAR. Utilizando dispositivos MIDI alterações no computador após ter efetado Caso mais à frente você acrescente ou retire drivers utilizando o ícone Drivers do painel de controle do Windows, o SONAR reagirá da seguinte forma: • • Caso retire um driver no painel de controle, a próxima vez que executar o programa, o SONAR não utilizará o dispositivo ao qual corresponde. Todos os dispositivos que estavam selecionados utilizando o comando Options – MIDI Devices permanecerão selecionados. Caso acrescente um driver pelo painel de controle do Windows, o SONAR não o utilizará automaticamente. Você deverá utilizar o comando Options – MIDI Devices para ativar o novo driver na lista do SONAR. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 20 of 989
  • 21. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Nota: Após acrescentar ou retirar um driver através do painel de controle do Windows, você deverá reiniciar o Windows para que a alteração tenha efeito. Definindo o instrumento MIDI ou a placa de som Uma vez selecionados os dispositivos de entrada e saída MIDI, o SONAR, por padrão, reproduz seqüências MIDI utilizando a definição de instrumento General MIDI. Caso utilize um sintetizador ou placa de som que não seja compatível com General MIDI, será necessário definir o instrumento. Para mais informação sobre definições de instrumentos veja o Capítulo 16, Utilizar definições de instrumento. Conceitos básicos do SONAR Os menus e barras de ferramentas do SONAR permitem acesso rápido a todas as funções do programa. Algumas ferramentas e opções de menu apresentam diálogos que lhe permitirão selecionar entre várias opções, ou digitar os valores que desejar. Caso clique na maioria das janelas, nas linhas de tempo, ou em algum ouro elemento com o botão direito, um menu será apresentado lhe dando acesso mais rápido ainda para muitas das operações mais comuns no ambiente SONAR. O projeto é o centro de seu trabalho no SONAR. Se você for músico, um projeto pode conter uma canção, um jingle, ou um movimento de uma sinfonia. Se você for um engenheiro de pós-produção, um projeto pode conter um anúncio radiofônico de 30 segundos, ou uma trilha sonora para uma produção de cinema ou vídeo. Por padrão, os projetos são armazenados em um arquivo (conhecido como um arquivo de projeto). A extensão normal deste arquivo é CWP. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 21 of 989
  • 22. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O SONAR organiza o som e a música de seu projeto em trilhas, clips e eventos. As trilhas são utilizadas para armazenar o som e a música produzida por um instrumento ou voz em um projeto. Por exemplo, uma canção que esteja organizada em quatro instrumentos e um cantor, pode possuir cinco trilhas: uma para cada instrumento e uma para as vozes. Cada projeto pode possuir um número ilimitado de trilhas. Algumas destas trilhas podem ser utilizadas no projeto final, enquanto que ouras podem armazenar takes alternativos, cópias de segurança das trilhas e variações que possam vir a ser utilizadas no futuro. Cada trilha pode ser constituída de um ou mais clips. Os Clips são as peças de som e música que configuram as trilhas. Um clip pode possuir um solo de horn, uma pausa de percussão, um riff de guitarra ou baixo, um back vocal, um efeito sonoro como um trovão, por exemplo, ou toda uma interpretação de teclado. Uma trilha pode ter apenas um clip ou vários clips diferentes, você pode deslocar facilmente os clips de uma trilha para outra sem nenhum problema. Os Groove clips são clips de áudio com informação de andamento, ritmo e afinação incorporada, que permitem as alterações de andamento ou a afinação automática deste clip de acordo com o andamento e a afinação do projeto. Você pode clicar em uma das bordas de um groove clip e arrastar para dessa forma criar automaticamente repetições deste groove clip. Os Eventos são informações MIDI (nas trilhas MIDI) ou informação de automação. Tipos de arquivos SONAR Os projetos SONAR podem ser armazenados como arquivos de projeto com .CWP ou como arquivos bundle com extensão .CWB. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 22 of 989
  • 23. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para uma descrição completa das diferenças entre os arquivos de projeto e os arquivos bundle, consulte “Arquivos de projeto e arquivos Bundle” mais a frente. Outros tipos de arquivos O SONAR lhe permite criar e trabalhar com outros tipos de arquivos, além dos arquivos projeto (.CWP) e bundle (.CWB) armazenam os projetos: Tipo de arquivo… Descrição... Arquivos MIDI (extensão .MID) Arquivos MIDI standard. Arquivos Template (extensão Ambiente para os novos .TPL) arquivos que são criados StudioWare (extensão .CAKEWALKSTUDIOWARE) Para controlar dispositivos MIDI externos a partir do SONAR OMF (extensão .OMF) Arquivos de formato Open Media Framework. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 23 of 989
  • 24. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Abrir um arquivo Siga os passos seguintes para abrir um arquivo. Abrir um arquivo no SONAR 1. Caso ainda não o tenha feito, inicie SONAR. 2. Selecione File-Open. 3. No diálogo Open, navegue até a pasta onde se encontra o projeto que deseja abrir e o selecione. 4. Clique no botão Open. 5. Caso esteja abrindo um arquivo OMF, será apresentado o diálogo Unpack OMF. Ajuste o tempo inicial e especifique em que diretório deseja salvar o arquivo de projeto e o seu respectivo áudio. O SONAR carregará o projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 24 of 989
  • 25. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Views O SONAR apresenta seu projeto na tela através de janelas que são denominadas Views. Você pode possuir mais de uma View aberta, e visualiza-las todas ao mesmo tempo. Quando o projeto se cria ou altera um projeto em uma determinada View as outras são automaticamente atualizadas para refletir a ação que foi feita. Track view A Track view (janela de trilhas) é a view principal que se utiliza para criar, visualizar e trabalhar com um projeto. Quando um projeto é aberto, o SONAR abre a Track view do projeto. Quando esta a Track view de um projeto é fechada o SONAR também fecha o arquivo de projeto. A Track view é dividida em várias seções: barras de ferramentas (na parte superior), o Painel Navigator, o painel Video Thumbnails (esta somente na versão Producer Edition), o painel Track, o Track/Bus Inspector, o painel Clips , e o painel Bus. O tamanho destes painíes pode ser alterado bastando para isso arrastar as barras verticais e horizontais que os separam um dos outros. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 25 of 989
  • 26. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Todos os controles atuais das trilhas, além de alguns que somente estão disponíveis na Console view, são encontrados no Track/Bus Inspector, que é uma versão ampliada dos controles atuais das trilhas que fica localizado no extremo esquerdo da Track view. O Track/Bus Inspector pode ser ocultado/mostrado bastando para isso pressionar a tecla i do teclado alfanumérico do computador, veja o tópico “Track/Bus Inspector”). O painel Track lhe permite ver e alterar os ajustes iniciais de cada trilha. Por padrão, a trilha atual é visualizada em cor dourada. Para alterar a trilha atual, mova a seleção utilizando o mouse ou o teclado alfanumérico da seguinte forma: Seta p/ esq ou direita - Movimenta o destaque para o próximo ou anterior controle. Seta p/cima ou baixo - Posiciona o foco no mesmo controle da trilha adjacente. Page Down - Apresenta a próxima página de trilhas. Page Up - Apresenta a pagina de trilhas anterior. Home - Coloca o foco na primeira trilha. End - Coloca o foco na última trilha. Os controles de trilha atual estão contidos no Track/Bus Inspector. O painel Clips apresenta os clips no projeto através de uma linha de tempo horizontal conhecida como Time Ruler que lhe ajudará a visualizar a organização de seu projeto. Os Clips possuem marcas que indicam seus conteúdos. O painel Clips lhe permite selecionar, mover, cortar e copiar clips de uma posição para outra, a fim de alterar a organização e seqüência lógica da música em seu projeto. O painel Bus apresenta os buses do projeto. O botão Mostrar/Ocultar painel Bus lhe permite mostrar ou ocultar o painel Bus na parte inferior da Track view. O painel Navigator visualiza uma grande parte do projeto permitindo assim ter uma visão geral da música. O painel Navigator visualiza todas as trilhas do projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 26 of 989
  • 27. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO A Track view permite selecionar trilhas, clips e intervalos de tempo em um projeto. Estes são os métodos de seleção mais comuns: Selecionar trilhas - Clique no número de trilha, ou arraste por sobre vários números de trilha. Selecionar clips - Clique no clip, ou arraste um retângulo de seleção por vários clips. Selecionar intervalos de tempo - Arraste na Time Ruler, ou clique entre dois marcadores. Selecionar clips parciais - Mantenha pressionada a tecla Alt enquanto arrasta por cima de um clip. Assim como na maioria dos programas para ambiente Windows, também pode-se utilizar as combinações Shiftclique e Ctrl-clique para selecionar trilhas e clips. Caso mantenha pressionada a tecla Shift enquanto clica, serão acrescentados clips ou trilhas à seleção atual. Caso mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto efetua a seleção, será permitido alterar o estado da seleção das trilhas ou clips. Track/Bus Inspector O Track Bus/Inspector facilita o ajuste dos controles de trilha (ou bus) atuais, já que é uma versão totalmente ampliada dos controles de trilha atuais localizado na parte esquerda do painel Track. Pode-se ocultar ou mostrar um ou todos os controles no Track/Bus Inspector clicando nos quatro botões da parte inferior do Track/Bus Inspector. A figura a seguir apresenta a maioria dos controles do Track/Bus Inspector (é possível que não haja espaço suficiente para apresentar todos os controles de uma trilha no Track/Bus Inspector, dependendo da resolução do seu monitor): WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 27 of 989
  • 28. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Pode-se mostrar/ocultar qualquer um dos controles do Track/Bus Inspector, e utiliza-lo para visualizar os controles a partir de qualquer trilha ou bus. A seguir explicamos com fazer isso: WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 28 of 989
  • 29. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para mostrar/ocultar o Track/Bus Inspector – Pressione a tecla i do teclado alfanumérico do computador. Para visualizar os controles de uma trilha ou bus – Clique na trilha ou bus para dessa forma atualiza-lo ou selecione a trilha ou bum no menu Track/Bus que está localizado na parte inferior do Track/Bus Instpector. Para mostrar ou ocultar qualquer um dos controles Clique em algum dos quatro controles da parte inferior do Track/Bus Inspector. Estes botões possuem três posições distintas, com exceção do botão volume: Botão Send : Quando amarelo, visualiza controles de envio para os buses e para as trilhas de áudio; e os controles de canal, bank e patch das trilhas MIDI. Quando azul, apresenta o máximo de envios possível. : Oculta ou apresenta o fader (botão Botão Volume deslizante) de volume nas trilhas MIDI, trilhas de áudio e buses. Botão EQ : Nas trilhas de áudio e nos buses apresenta os controles EQ integrados. Quando amarelo, apresenta a banda 1; em azul, apresenta as 4 bandas. Em trilhas MIDI não possui função. Botão FX : Quando amarelo, apresenta o FX bin nas trilhas de áudio e buses. Quando azul, também apresenta os 4 primeiros parâmetros do efeito selecionado (caso seja um efeito automatizável). Nas trilhas MIDI e estando amarelo apresenta o FX bin. Quando azul, apresenta faders para 4 controladores MIDI endereçáveis. Nota: Não se pode visualizar os controles Time+ Key+ de uma trilha MIDI no Track/Bus Inspector. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 29 of 989
  • 30. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Reendereçar faders de controladores MIDI no FX bin de uma trilha MIDI – Clique-direito no fader que deseja reendereçar e selecione Reassign Control e no menu que é apresentado selecione o parâmetro e clique em Accept. Visualizar os parâmetros metros de um efeito automatizável diferente – Clique no nome do efeito que deseja automatizar. Endereçar um controle para um grupo, arma-lo para automação, criar um snapshoot ou configurar seu controle remoto – Clique-direito no controle e selecione as opções a partir do menu que é apreentado. Reduzir (estreitar) o Track/Bus Inspector – Cliquedireito em uma área em branco e selecione Narrow Strip no menu que é apresentado. Ignorar FX bin – Clique-direito no FX bin e selecione Bypass Bin no menu que é apresentado. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 30 of 989
  • 31. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Console view Nesta janela podemos mixar os sons das diferentes trilhas para criar uma mixagem final do projeto. Visto que a maioria dos controles da Track view são os mesmos encontrados aqui, será possível que você deseje utilizar esta interface, que é mais habitual quando for realizar suas mixagens. Utilize a Console view para ajustar os níveis de som das diferentes trilhas em seu projeto, alterar o pan estéreo, e aplicar efeitos em tempo real em uma trilha individualmente ou em combinações de trilhas ou na mixagem final. A Console view possui diferentes grupos de controles. Seu projeto terá um módulo para cada trilha, e um módulo para cada bus. Pode-se utilizar envios de bus para direcionar certas trilhas para módulos especiais que chameremos de buses. A Console view: WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 31 of 989
  • 32. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Assim como na Track view, você pode alterar as configurações de trilhas ou gravar uma nova música ou som na Console view. Você pode escolher usar uma janela ou outra, esta escolha vai depender da complexidade do projeto e obviamente de suas necessidades. Outras janelas SONAR dispõe de outras janelas que podem ser utilizadas para visualizar e trabalhar no projeto. Para visualizar estas janelas selecione uma ou mais trilhas pressionando a tecla Ctrl e clicando nos números de trilha correspondentes e: • • Clique no ícone da janela na barra de ferramentas Views ou Selecione a janela que deseja no menu Views. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 32 of 989
  • 33. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO A Piano Roll view : Apresenta todas as notas e outros eventos de uma ou várias trilhas MIDI em formato de grade. As notas são apresentadas sob forma de barras horizontais, as notas de bateria são apresentadas em forma de pequenos losangos. A afinação da nota é representada pela sua posição vertical, a seção esquerda da tela apresenta um teclado de piano representando a afinação. Nos casos de trilhas de bateria ou percussão neste espaço serão apresentados os nomes das peças ou instrumentos de percussão. Nesta janela é muito fácil adicionar, editar e deletar notas em uma trilha do projeto. : É constituída da seção Staff The Staff view (pentagrama) da seção Fretboard. Quando abrimos pela primeira vez a Staff view, pode ser que não visualizemos a Fretboard. Redefina o tamanho da Staff view arrastando suas margens até que todas as seção fiquem visíveis. Quando salvamos o arquivo, salvaremos também este tamanho de janela. A seção Staff pane apresenta as notas MIDI sob forma de notação musical. Para alguns músicos esta é a forma mais familiar e confortável de interagir com o SONAR 4. A Staff pane dispõe de vários recursos para facilitar a edição e impressão de uma partitura. Os guitarristas tem a sua disposição, a seção Fretboard que apresenta as notas da WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 33 of 989
  • 34. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Staff pane em um braço de guitarra com suas seis cordas em afinação padrão. O número de cordas e afinação é configurável. Todas as notas que aparecem na Staff pane são também apresentadas na Fretboard. Caso entremos com notas na Staff, estas também irão aparecer na Fretboard. Do mesmo modo, podemos incluir notas clicando nas cordas e posições do Fretboard. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 34 of 989
  • 35. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Loop Construction view : A Loop Construction view é a interface do SONAR 4 onde criamos e editamos os Clips de Groove. A barra de ferramentas da Loop Construction view possui todas as ferramentas necessárias para editar os slicing markers (marcadores de corte/fatiamento) e os controles de audição prévia dos loops. : Permite a prévia de arquivos Loop Explorer view ACIDized e outros arquivos Wave files; permite também o processo “drag and drop” (arrastar e soltar) para dentro do projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 35 of 989
  • 36. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Event List view : Apresenta os eventos em formato de lista. Podemos adicionar, deletar ou modificar qualquer tipo de evento, incluindo notas, dados de pitch-wheel, velocity, controllers MIDI, patch changes, arquivos Wave, lyrics, textos, comandos MCI, System Exclusive meta-events. Podemos abrir a Event List view de três maneiras diferentes: Selecionando uma ou mais trilhas e utilizando o comando View-Event List. Selecionando uma ou mais trilhas e clicando no ícone que está localizado na barra de ferramentas Views. Na Track view, clique-direito na trilha e utilize o comando Views-Event List no menu que é apresentado. Os eventos das trilhas selecionadas são apresentados em forma de lista, uma linha equivalendo a cada evento. Ao movimentar a seleção pelos eventos apresentados o Now time é atualizado de acordo com o posicionamento do evento no projeto. Durante a execução de um playback a rolagem da tela é acionada para que os eventos constantes do projeto possam ser visualizados. O evento que está sendo atualmente executado durante o playback é apresentado no centro da tela e fica em destaque quando interrompemos a execução do playback. Quando mais de uma trilha está sendo apresentada na Event List, os eventos são mixados de acordo com sua ordem cronológica no projeto. Por exemplo, caso tenhamos selecionado as trilhas 1 e 3, iremos visualizar uma lista contendo os eventos das duas trilhas intercalados. Podemos abrir mais de uma janela Event List ao mesmo tempo cada qual com seleção de trilhas diferentes. Podemos alterar as trilhas que estão sendo visualizadas clicando no botão e escolhendo as trilhas. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 36 of 989
  • 37. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O SONAR possui outras janelas que são utilizadas para fins específicos: Meter/Key : Para alterar o compasso, o tom, ou para inserir alterações no tom em um momento determinado no projeto. : Para visualizar a posição atual com uma fonte Big Time ampliável que se poder ler à distância com mais facilidade. : Para acrescentar, deslocar, renomear ou Markers eliminar marcadores de trechos do projeto que facilitam o deslocamento de um ponto a outro. : Para acrescentar e visualizar a letra de uma de Lyrics uma música. Video : Para visualizar um arquivo de vídeo que esteja carregado no projeto. : Para criar, visualizar, salvar e editar mensagens de Sysx Sistema Exclusivo que são utilizadas para controlar os instrumentos MIDI e outros equipamentos MIDI. : Para visualizar e editar as alterações de Tempo andamento do projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 37 of 989
  • 38. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Controles de Zoom A maioria das janelas possuem ferramentas Zoom que permitem alterar a escala horizontal e vertical da janela: A barra de ferramentas da Track view possui a ferramenta Zoom: As ferramentas de zoom são utilizadas da seguinte maneira: Ferramenta … Como utilizá-la … Reduzir (paninel Clips ou Clique para reduzir gradualmente, ou pressione Shift e clique para reduzir ao máximo. painel Bus) painel Bus) Clique para ampliar gradualmente, ou pressione Shift e clique para ampliar ao máximo. Fader de Zoom Clique e arraste para obter um zoom contínuo. Ampliar (painel Clips ou WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 38 of 989
  • 39. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Clique para estruturar, e a seguir clique e arraste na janela para selecionar a área a ser ampliada ou reduzida. Clique na seta para acessar o menu e ver as opções. Ferramenta Zoom Também se pode ampliar ou reduzir o zoom através de atalhos de teclas: Tecla… Ctrl+seta acima O que faz ... Reduz verticalmente Ctrl+seta abaixo Amplia verticalmente Ctrl+seta para direita Amplia horizontalmente Ctrl+seta para esquerda Reduz horizontalmente G Desloca para o (centro) tempo atual, sem ampliar ou reduzir Mantendo pressionada a Estrutura a ferramenta Zoom tecla Z U Desfaz o zoom atual F Ajusta as trilhas na janela A Mostra todas as trilhas Shift+F Ajusta o projeto na janela Shift+clique-duplo em um clip Maximiza a altura da trilha WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 39 of 989
  • 40. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Alocar janelas Todas as janelas exceto a Console view são abertas no canto inferior direito da Track view. Pode-se possuir tantas janelas abertas quantas desejar. As etiquetas da parte inferior do painel servem para passar pelas diferentes janelas. Também se pode maximizar o painel para realizar trabalhos com mais detalhes em uma janela. Bloquear janelas Por padrão, o SONAR somente permite possuir uma variação de cada janela, mas pode-se bloquear o conteúdo da maioria das janelas e manter a janela atual para fazer aparecer uma variação da mesma quando for necessário. Somente se pode possuir múltiplas variações de uma mesma janela abertas bloqueando-se as janelas. As janelas Track view e Console view são as únicas que não podem ser bloqueadas. Para bloquear uma janela, clique no botão Lock no extremo direito da janela. Uma janela desbloqueada apresenta o seguinte ícone , e uma janela bloqueada possui o ícone . Pode-se bloquear automaticamente uma janela pressionandose a tecla Ctrl quando a janela for aberta. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 40 of 989
  • 41. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Janelas flutuantes Podemos deslocar para fora do ambiente o SONAR qualquer janela que possa ser desbloqueada. Este recurso é muito útil quando se utiliza dois monitores. Utilizando o dual monitor suport, pode-se manter as janelas Track ou Console em um monitor e “flutuar” as outras janelas em um outro monitor. Para mais informação consulte “Janela flutuantes e suporte a dual monitor”. Layouts Pode-se dedicar muito tempo assegurando-se que todas as janelas estejam distribuídas na tela como você deseja. Ao salvar o seu trabalho, também poderão ser salvos os layouts. O Layout também pode ser salvo de forma individual sem estar atrelado a um projeto e utilizar este Layout no futuro em outros projetos. Para mais informação consulte “Layouts, Atalhos de teclas”. Trabalhando em um projeto A maioria do tempo no SONAR é dedicado a gravar e ouvir o projeto na medida em que ele vai sendo produzido. A barra de ferramentas Transport, que apresentaremos a seguir, possui as ferramentas mais importantes e outros itens de informação que são necessários para gravar e reproduzir o projeto. Todo projeto possui um tempo atual (posição) que é denominado no ambiente SONAR de Now Time. Quando gravamos ou reproduzimos um projeto, o now time apresenta a posição na qual o projeto se encontra. Quando criamos um projeto, o now time é ajustado no início do projeto. A informação now time também é salva com o projeto, ou seja, se você salvar um projeto estando o now time na posição do terceiro tempo do quinto compasso, quando este projeto for WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 41 of 989
  • 42. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO aberto novamente o now time estará posicionado no terceiro tempo do quinto compasso. Você pode controlar a gravação e reprodução utilizando as ferramentas da barra de ferramentas Transport, que funcionam similarmente aos controles de um gravador cassete ou reprodutor de CDs: Ao trabalhar em um projeto você pode utilizar as funções de solo e mute para selecionar as trilhas que deseja reproduzir, ou pode criar loops para reproduzir um determinado trecho em particular uma e outra vez. Você também pode criar marcadores que são denominados como markers e funcionam como pontos temporais que são acrescentados para facilitar a navegação entre os diversos trechos e partes de um projeto que seja muito grande. Indicadores da barra de tarefas Windows Quando o SONAR está em funcionamento, você verá dois indicadores na barra de tarefas do Windows, bem próximos ao relógio do sistema. Monitor de atividade MIDI Possui dois LED´s que indicam as entradas e saídas MIDI. Quando se utiliza o teclado MIDI, o primeiro LED pisca quando as notas (teclas) no teclado são pressionadas, e volta a piscar quando as teclas são soltas. Ao se reproduzir um projeto que possua dados MIDI, o LED a ser iluminado é o WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 42 of 989
  • 43. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO seguinte, informando que dados MIDI estão sendo transmitidos para a interface MIDI que está conectada em seu computador. O controle de volume É utilizado para controlar a reprodução e gravar os volumes da placa de som. Clique-duplo para abrir o diálogo que lhe permite controlar os níveis de áudio, de MIDI, de reprodução de CDs e de gravação. O controle de volume somente está disponível caso a placa de som utilize um driver original para Windows. Caso a placa de som não utilize um driver original Windows, não aparecerá o controle de volume na barra de tarefas. Neste caso, pode ser que a placa de som esteja incluída em um programa à parte de controle de níveis de entrada e saída. Consulte a documentação da placa de som para obter mais informação. Cores da tela e fundo da área de trabalho O SONAR permite personalizar as cores que são utilizadas em praticamente todas as partes do programa utilizando o comando Options-Colors. Este comando também lhe permite alterar o mapa de cores de fundo que são visualizadas na janela SONAR. Podemos endereçar uma cor em qualquer elemento do SONAR de duas maneiras: • • Escolha uma das cores que faz parte da combinação de cores do Windows. Configure uma cor personalizada. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 43 of 989
  • 44. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para configurar cores personalizadas 1. Selecione Options-Colors para abrir o diálogo Colors. 2. Escolha o elemento da tela cuja cor queira alterar na lista dos elementos que é apresentada. 3. Enderece uma cor ao elemento da tela utilizando ma das seguintes formas: • Para utilizar uma cor da combinação de cores do Windows, escolha uma das opções da lista de cores do sistema. • Para utilizar um cor personalizada, selecione a opção Use Specific Color, clique no botão Choose Color e selecione a cor desejada. 4. Para salvar estas alterações, marque a opção Save Changes for Next Session. 5. Clique em OK quando terminar a escolha. O SONAR utilizará as cores que foram escolhidas. Para recuperar as cores padrão 1. Selecione Options-Colors para abrir o diálogo Colors. 2. Clique no botão Defaults. 3. Clique em OK. O SONAR utilizará as cores padrão em todos os elementos da tela. Para alterar o fundo da tela 1. Selecione Options-Colors para abrir o diálogo Colors. 2. Escolha o fundo de tela desejado de acordo com a seguinte tabela: 3. Clique em OK quando tiver terminado a escolha. Para … Utilizar o fundo de tela padrão Faça … Marque Default na lista Wallpaper Não utilizar nenhum Marque None na lista Wallpaper fundo de tela WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 44 of 989
  • 45. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Utilizar um mapa de Marque Custom, escolha um mapa de cores personalizado cores e clique em Open Começando a utilizar o SONAR Este capítulo lhe ofereceu uma descrição geral do SONAR e as informações básicas de como instalar o software e configurar o sistema. Para começar a utilizar o SONAR acompanhe todos os Tutoriais que virão a seguir. Quando tiver terminado com os tutoriais siga em frente para o Capítulo 3 para saber como utilizar o SONAR para criar os seus projetos. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 45 of 989
  • 46. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 46 of 989
  • 47. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 47 of 989
  • 48. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Agora que você já conhece os conceitos básicos do SONAR 5 Producer Edition, está na hora de colocá-los em prática. Estes Tutoriais o ajudarão na prática dos conceitos aprendidos anteriormente nas tarefas mais comuns de tocar, gravar e mixar seus projetos. Nota: Caso, durante o processo de instalação do SONAR 5, você decidiu não instalar a pasta Tutorials, você não terá acesso aos arquivos de exemplos que são utilizados por estes tutoriais. Para ter acesso a estes arquivos, coloque o DVD de instalação do SONAR 5 Producer Edition no drive de DVD ROM do seu computador e copie os arquivos para seu HD. Tópicos deste capítulo: • Tutorial 01 - Básico • Tutorial 02 - Gravando MIDI • Tutorial 03 - Gravando áudio digital • Tutorial 04 - Edição MIDI • Tutorial 05 - Edição de áudio digital • Tutorial 06 - Clips de Groove • Tutorial 07 - Mixagem • Tutorial 08 - Soft Synths • Tutorial 09 - Drum Maps • Tutorial 10 - Cyclone DXi WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 48 of 989
  • 49. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 49 of 989
  • 50. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 1 - Básico Este primeiro tutorial ensinará as tarefas básicas do SONAR 5. Você aprenderá a: • Abrir e executar um arquivo de projeto. • Fazer com que o projeto seja repetido automaticamente. • Utilizar marcadores. • Aumentar ou diminuir o andamento da execução do projeto. • Aplicar os comandos Mute e Solo em uma ou várias trilhas. • Alterar um instrumento de uma trilha. • Executar uma trilha em um determinado instrumento MIDI. Caso você ainda não o tenha feito, leia o Capítulo 1, Introdução, para obter a informação básica sobre os projetos, trilhas, clips, a Track view e a Console view. Abrindo um arquivo de projeto O SONAR 5 armazena os dados de áudio digital e MIDI em arquivos de projeto (Project Files). A primeira coisa que precisamos fazer é carregar um arquivo de projeto. Para abrir um Arquivo de Projeto 1. Caso ainda não o tenha feito, inicie o SONAR 5. 2. Utilize o comando File-Open. 3. No diálogo Open, navegue até a pasta onde o SONAR 5 está instalado, clique-duplo na pasta Tutorials para abrí-la e selecione o arquivo Tutorial1.cwp. 4. Clique no botão Open. O SONAR 5 carregará o projeto e abrirá a tela de trilhas que chamaremos daqui por diante de Track view. Você tem total liberdade para mover e redimensionar a Track view na tela do seu computador. Preparando para reproduzir Antes de executar o playback do projeto, devemos configurar as saídas dos sons MIDI e dos sons de áudio digital. Para configurar estas saídas, informaremos ao SONAR 5 por onde queremos ouvir tais sons. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 50 of 989
  • 51. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Temos que possui ao menos uma placa de som com um sintetizador MIDI integrado ou um teclado MIDI externo que possua sons. Mais adiante explicaremos a utilização de ambos os dispositivos em um projeto. Antes, iniciaremos nossa tarefa utilizando um softsynth para ouvir as trilhas MIDI do projeto. Um softsynth é um programa que produz vários sons através da interface de áudio quando o softsynth recebe a informação MIDI de um controlador MIDI ou de um software sequencer. Ao inserir um sofsynth, deverá ser endereçada a saída da trilha MIDI para este softsynth. O próprio softsynth deve ser roteado para uma das saídas de áudio existentes na placa para que o possamos ouvir. O projeto também pode conter dados de áudio que foram gravados. Para ouvir a reprodução das trilhas de áudio que possuem os dados de áudio, deverá ser selecionada uma saída para a trilha. A saída que foi selecionada para o softsynth e para os dados de áudio será a da placa de áudio que está conectada a um amplificador ou alto-falantes ou fones. Vamos a inserir um softsynth, o Cakewalk TTS-1, no arquivo de projeto deste tutorial. Para inserir o Cakewalk TTS-1 em um projeto 1. Utilize o comando Insert- Soft Synths e clique em Cakewalk TTS-1 no menu que é apresentado. O diálogo Soft Synth Options será apresentado. 2. Nos campos Create These Tracks, desmarque a opção MIDI Source, pois não iremos aplicar nenhum patch nas trilhas MIDI já existentes dentro do Cakewalk TTS-1. 3. Certifique-se que opção First Synth Audio Output esteja selecionada. Necesitaremos desta trilha para rotear o Cakewalk TTS-1 para a nossa saída de áudio selecionada. As novas trilhas de áudio já possuem o Cakewalk TTS-1 como entradas de áudio. 4. No campos Open These Windows selecione somente Synth Property Page. Esta opção abre a página de propriedades do Cakewalk TTS-1 (a interface). WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 51 of 989
  • 52. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 5. Clique em OK. O SONAR abre a interface TTS-1, e insere uma trilha de sintetizador que possui como entrada a saída 1 do Cakewalk TTS-1. Você pode explorar a interface do Cakewalk TTS-1, no entanto iremos efetuar daqui a pouco mais ajustes nele. Feche a página de propriedades do TTS-1 (interface) clicando no X que está localizado no canto superior direito da janela. Agora que o softsynth já está pronto para ser utilizado, você pode continuar preparando o projeto para que seja reproduzido. Neste momento precisamos direcionar a trilhas MIDI para o Cakewalk TTS-1. Para selecionar as saídas MIDI das trilhas do projeto 1. Na Track view, clique na seta que está ao lado do menu Output para visualizar o menu Output da trilha. As trilhas MIDI possuem um ícone MIDI localizado à direita do número de trilha: Talvez seja necessário ter que alargar um pouco a trilha de forma que o campo Output seja apresentado: na trilha 1, clique no botão Restore Strip Size para ampliar a trilha. Também talvez seja necessário clicar na etiqueta All que está localizada na parte inferior do painel Trilha para que dessa forma sejam visualizados todos os controles das trilhas. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 52 of 989
  • 53. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Após clicar na seta que está ao lado do menu Output o menu será apresentado, listando todas as saídas MIDI ativadas. 1. Selecione a saída que deseja utilizar para esta trilha — selecione “Cakewalk TTS-1 1 Output 1”. 2. Par os restante das trilhas MIDI, será possível que você também deseje selecionar a opção “Cakewalk TTS-1 1 Output 1”: pressione a tecla Set p/ baixo do teclado do computador para mover o “retângulo de foco” para o campo Output da trilha seguinte, pressione Enter para visualizar o menu Output da trilha e selecione novamente Cakewalk TTS-1. 3. Repita o passo 3 para cada trilha. Cada trilha MIDI está roteada agora para o Cakewalk TTS-1. Em continuação necessitaremos ativar a saída de áduio que vamos usar para ouvir os sons que o softsynt irá produzir. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 53 of 989
  • 54. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para ativar as saídas MIDI 1. Selecione Options-Audio no menu. 2. O diálogo Options Audio será apresentado. 3. Clique na aba Drivers. 4. No campo Output Drivers selecione os drivers que deseja ativar. Os drivers ativos ficarão realçados. Certifique-se de ativar o driver do dispositivo de áudio que está conectado aos alto-falantes, amplificador ou fones. 5. Clique em OK. Agora a saída de áudio que deseja estará disponível para que seja selecionada no menu Output das trilhas do sofsynth. Para selecionar a saída de áudio na trilha do sofsynth 1. Na Track view clique no menu Output da trilha Cakewalk TTS-1. As trilhas do softsynth são diferenciadas pelo ícone de sintetizador que se encontra à direita do número da trilha. 2. No menu Output selecione a saída de áudio que está conectada aos alto-falantes ou fones. Nota: O arquivo TUTORIAL1.CWP não possui dados de áudio ou trilhas de áudio, caso seja necessário selecionar uma saída de áudio para uma trilha de áudio, cada trilha de áudio também possui um menu Output. As trilhas de áudio são WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 54 of 989
  • 55. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO diferenciadas pelo ícone que está localizado à direita do número da trilha: Este tutorial está baseado no uso de um softsynth como fonte sonora para as trilhas MIDI. Caso a placa de que você utiliza possua um sintetizador integrado, ou possua um teclado MIDI externos que produza sons (e que esteja conectado ao computador através de uma interface MIDI de qualquer tipo), poderá ser que você deseje utilizar estes dispositivos. O procedimento seguinte opcional descreve como configurar o projeto para usar a saída MIDI. Caso você esteja satisfeito utilizando o Cakewalk TTS-1 voce poderá pular esta seção indo direto para a próxima. Para usar outras fontes sonoras nas trilhas MIDI 1. Selecione Options MIDI Devices no menu para abrir o diálogo MIDI Devices. 2. Neste diálogo na seção Outputs organize as saídas como descrevemos a seguir: Para… Faça… Ativar ou Desativar um dispositivo Mover um dispositivo para o topo da lista Clique nele: os dispositivos ativados ficam realçados. Estando o dispositivo selecionado, desmarque temporariamente todos os outros dispositivos, e clique no botão Move Selected Devices to Top. 1. Clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 55 of 989
  • 56. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Nota: Caso possua várias saídas MIDI ligadas, erros de transmissão MIDI ou mensagens “out-of-memory” poderão ocorrer. Isto acontecendo desligue algumas saídas, ou diminua os Buffers Sysx utilizando o comando Options-Global para visualizar o diálogo Global Options, e na aba MIDI deste diálogo, diminua o valor do campo Number of Buffers para 16. 2. Volte à Track view e refaça o endereçamento ou ajuste o menu Output das trilhas MIDI que deseja ouvir através de outra fonte que não seja o Cakewalk TTS-1. • Caso esteja usando um sintetizador interno de placa de som, você deverá selecionar o nome do sintetizador, por exemplo, SB Live! Synth A para o sintetizador da placa SoundBlaster Live no menu Output. • Caso possua conectado um teclado MIDI ou módulo de som MIDI na interface MIDI da placa, você deverá selecionar o nome da interface MIDI e ajustar o canal MIDI de saída correto na mesma trilha (o canal MIDI em que o teclao está configurado para receber mensagens MIDI). WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 56 of 989
  • 57. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Reproduzindo (playback) o projeto Os botões localizados na barra de ferramentas Large Transport, mostrada na figura abaixo, controlam a maioria das funções básicas de playback. Caso a barra de ferramentas Large Transport não esteja visível, execute o comando View-Toolbars e marque a opção Transport (Large). Para iniciar o Playback , ou pressione 1. Para tocar o projeto, clique no botão Play a barra de espaço do teclado alfanumérico do computador. Ouviu a musica? Caso não tenha ouvido nada, recorra ao tópico "Troubleshooting" do help online para obter ajuda. Iniciando o Playback novamente Quando o SONAR 5 encontra o final do projeto, ele para. Para tocar o projeto novamente, faça o seguinte: 1. Clique no botão Rewind , ou utilize a tecla w para voltar ao início do primeiro compasso. 2. Clique no botão Play , ou pressione a barra de espaços. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 57 of 989
  • 58. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para pausar o Playback 1. Para interromper o playback temporariamente, clique no botão Play ou no botão Stop, ou pressione a barra de espaços. 2. Clique no botão Play novamente para reiniciar o playback. Algumas funções do SONAR 5 somente têm efeito quando o projeto está pausado. Caso uma função ou comando não esteja disponível para uso, interrompa a execução do playback. Now Time Chamamos de Now time a posição atual da execução do playback. Na Clips pane da Track view, o Now time é indicado por uma linha vertical que se movimenta de acordo com o andamento do playback. Ele também é indicado na barra de ferramentas Transport, nos seguintes formatos: • MBT (measure/beat/tick), ou seja: compasso, tempo do compasso, subdivisão do compasso. • Time Code (horas/minutos/Segundos/frames) Durante a execução do playback os valores apresentados no Now time são incrementados de acordo com o progresso do andamento do playback. Podemos posicionar o Now time clicando na Time Ruler (régua de tempo) da Clips pane, ou, quando o playback estiver pausado, arrastando o botão deslizante que está localizado na barra de ferramentas Large Transport. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 58 of 989
  • 59. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Enquanto estivermos executando o playback poderá haver a necessidade de visualizarmos o Now time em fontes maiores facilitando sua visualização quando estamos distantes do monitor do computador. Para isso utilize o comando View-Big Time. Podemos alterar o modo de visualização bastando clicar em cima dele. E podemos alterar os tipos de fontes clicandodireito sobre ele. Iniciando o playback a partir de um ponto marcado Os Markers (marcadores) tornam a tarefa de encontrar determinados pontos no projeto muito mais fácil. Podemos inserir um marcador no início de cada seção do projeto ou toda vez que for necessário. A barra de ferramentas Markers nos permite mover o Now time diretamente a um ponto específico do projeto, adicionar e editar uma lista de marcadores. Caso a barra de ferramentas Markers não esteja visível, utilize o comando View-Toolbars e selecione a opção Markers. O projeto que carregamos possui quatro marcadores. Tentemos então iniciar o playback a partir do marcador C: 1. Se o playback estiver sendo executado, interrompa-o clicando no botão Stop. 3. No menu dropdown do marcador atual, localizado no lado esquerdo da barra de ferramentas Markers, selecione o WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 59 of 989
  • 60. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO marcador C. O Now time será posicionado no início do compasso 17. 4. Clique no botão Play. Podemos saltar para o marcador anterior ou posterior, bastando para isso pressionar as teclas Ctrl+Shift+ Page Down ou Ctrl+Shift+Page Up respectivamente. Reiniciando o Playback automaticamente Você sabia que é muito fácil praticar um solo sem ter que ficar voltando e reiniciando toda vez que o trecho termina? Você pode fazer com que o SONAR 5 volte ao ponto inicial sem precisar utilizar nenhuma tecla. Este processo é extremamente útil quando precisamos ouvir um determinado trecho repetidamente sem interrupções. Looping de todo o Projeto Para controlar o looping, utilize as ferramentas da barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle. Caso esta barra de ferramentas não esteja visível, utilize o comando ViewToolbars e marque a opção Loop. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 60 of 989
  • 61. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para criar um looping de todo o projeto, faça o seguinte: 1. Na barra de ferramentas Loop, clique no campo Loop start. O mostrador de tempo se transformará em uma caixa de texto com spin controls (pequenos botões + e -). 2. Para criar um looping de todo o projeto, o loop deverá começar em 1:01:000. Se o campo Loop start não estiver apresentando o valor 1:01:000, entre com este valor através do teclado do computador ou utilize os botões spin controls. Veja como é fácil: clique no campo 3. Loop start digite “1” e tecle Enter. 4. Na barra de ferramentas Loop, clique no campo Loop end. 5. Pressione F5 para abrir o diálogo Markers. 6. Selecione o marcador chamado End e clique em OK. O Loop end será configurado com o valor correspondente ao final do projeto. 7. Clique no botão Loop para ligar a função Looping. 8. Clique no botão Play. Quando um looping está ligado, na Régua de Tempo visualizamos dois marcadores especiais em formato de bandeiras, que indicam o início e o final do trecho que será executado repetidamente. Podemos arrastar qualquer um destes marcadores, alterando desta forma os pontos inicial e final do trecho a ser repetido. Para desligar o looping, clique no botão Loop novamente. Looping de apenas um trecho do Projeto Vamos agora selecionar um trecho do projeto e fazer com que ele seja repetido automaticamente enquanto o playback estiver em curso. Neste exemplo selecionaremos o trecho contido entre os markers C e D: WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 61 of 989
  • 62. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 1. Na barra de ferramentas Loop, clique no campo Loop start, tornando-o um campo editável. 2. Pressione F5 para abrir o diálogo Markers. 3. Neste diálogo selecione o marcador C e clique em OK. O ponto inicial do loop será configurado com o valor referente à posição do marcador C. 4. Na barra de ferramentas Loop, clique no campo Loop end, tornando-o um campo editável. 5. Pressione F5 para abrir o diálogo Markers. 6. Neste diálogo selecione o marcador D e clique em OK. 7. Clique no botão Loop para ligar o looping. 8. Clique no botão Rewind. O projeto retornará ao ponto que estiver configurado em Loop start. 9. Clique no botão Play. Uma forma bem rápida e fácil de configurar um looping é: Clique na parte superior da Clips pane entre dois marcadores e depois clique no botão para copiar os pontos inicial e final para a barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle toolbar. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 62 of 989
  • 63. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Alterando o andamento Podemos alterar o andamento do projeto de uma forma bem simples, desde que ele contenha somente dados MIDI. Existem duas maneiras para fazer isso: podemos alterar o tempo ou o tempo ratio, que determina o tempo sendo multiplicado por um determinado valor que é informado. Os controles para ambos os métodos são encontrados na barra de ferramentas Tempo. Caso esta barra de ferramenta não esteja visível, execute o comando View-Toolbars e marque a opção Tempo. Configurando o andamento Faça o seguinte: 1. Com o playback do projeto em curso clique no campo que apresenta o valor de andamento na barra de ferramentas Tempo. O valor será apresentado em modo realçado e os spin controls serão apresentados. 2. Utilize os spin controls para incrementar o valor até 100 beats por minuto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 63 of 989
  • 64. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. Pressione Enter. O projeto será executado um pouco mais rápido. Alterando o andamento com os botões Tempo Ratio Por padrão, os botões Tempo Ratio nos permitem executar o projeto com a metade ou dobro do tempo atual. Tente isto: 1. Clique no botão 1 . O projeto ficará com o pela metade do tempo normal. Note que o atual do projeto não é alterado. 2. Clique no botão 3 . O projeto ficará com o com o dobro do andamento normal. 3. Clique no botão 2 . O projeto retornará ao normal. andamento andamento andamento andamento Nota: Os botões Tempo Ratio não funcionam em projetos que contenham clips de áudio digital. Além disso, a configuração do clock interno, aba Clock do diálogo Project Options, que é visualizado quando utilizamos o comando Options-Project, deverá ser configurado como Internal. Ajustar as relações de andamento Os valores Tempo ratios podem ser alterados quando utilizamos as teclas Shift+clique sobre a barra de ferramentas Tempo. Para alterar estes valores entramos com o novo valor no diálogo que é apresentado. Por padrão, os valores de tempo ratio estão configurados em 0.50, 1.00, e 2.00, para os botões 1, 2 e 3 respectivamente. Controles avançados de andamento Este projeto possui somente um valor de andamento. Caso necessitemos variar este valor, o SONAR 5 permite que entremos com as variações de andamento necessárias. Estas variações podem ser inseridas individualmente, nos WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 64 of 989
  • 65. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO possibilitando assim executar o playback do projeto em vários andamentos diferentes. Também podemos inserí-los em modo gráfico através da Tempo view. Os Tempo ratios afetam o projeto na sua totalidade. O SONAR 5 sempre multiplicará o valor do tempo atual pelo tempo ratio que foi determinado. Os comandos Mute e Solo Ao aplicar o comando Mute em uma trilha faremos com que ela não seja mais tocada. Ao aplicar o comando Solo em uma trilha faremos com que todas as outras trilhas sejam silenciadas ou “silenciadas” e dessa forma somente a trilha que estiver em modo solo será executada. Podemos também alterar as condições Mute e Solo de qualquer trilha enquanto o playback do projeto está em curso. Silenciando uma trilha Freqüentemente necessitamos silenciar um ou mais instrumentos para tornar mais fácil a tarefa de encontrar defeitos na seqüência. Com o SONAR 5 este processo é bem simples. Por exemplo, suponhamos que iremos praticar a execução de um piano contido no projeto, e para isso deveremos ouvir somente os outros instrumentos existentes. Devemos então silenciar a trilha de piano. Com o playback em curso, faça o seguinte: 1. Na Track pane, clique no botão Mute da trilha Piano (track 1). O botão ficará amarelo, e o piano não será mais ouvido. 2. Para ouvir o piano basta clicar no botão Mute novamente. Note que a palavra MUTE, em amarelo, aparecerá na barra de Status, que está localizada na parte inferior da tela do SONAR 5. Esta indicação é muito útil, pois nos avisa da existência de WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 65 of 989
  • 66. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO trilhas em modo Mute mesmo quando estas não estão visíveis. Tentemos agora utilizar um método diferente para silenciar duas trilhas simultaneamente: 1. Na Track pane, clique no número da trilha Piano, que está posicionado à esquerda. A trilha ficará selecionada, com seu número em cor esverdeada. 2. Mantendo pressionada a tecla Ctrl, clique no número da trilha Sax. As trilhas Piano e Sax ficarão selecionadas. 3. Utilize o comando Track-Mute. Ambas as trilhas serão silenciadas. Podemos silenciar ou não as trilhas através de um menu: 1. Na Track pane, clique no número da trilha Piano. 2. Mantendo pressionada a tecla Ctrl, clique no número da trilha Sax. As trilhas Piano e Sax ficarão selecionadas. 3. Clique-direito para visualizar o menu. 4. Selecione o comando Mute (que deverá ficar marcado). Para desfazer a condição Mute de todas as trilhas basta clicar no indicador MUTE que está localizado na barra de Status. Reproduzindo uma trilha em modo Solo Se quisermos ouvir somente uma trilha, em vez de silenciar todas as outras trilhas, basta clicar no botão Solo. Por exemplo, para tocar somente a bateria do projeto, faça o seguinte: 1. Clique no botão Solo da trilha Drum (track 5). 2. Para ouvir os outros instrumentos simplesmente clique novamente no botão Solo. O comando Solo não é exclusivo. Podemos utilizá-lo em várias trilhas ao mesmo tempo. Note que um indicador Solo WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 66 of 989
  • 67. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO na cor verde aparecerá na barra de Status enquanto existir trilhas em modo Solo no projeto. Agora vamos usar um método diferente para aplicar o comando solo nas três trilhas de percussão do projeto: 1. Na Track pane, clique no número da trilha Drums. A trilha ficará selecionada. 2. Mantendo pressionada a tecla Shift, clique nos números das trilhas Shaker e Triangle. Todas as três trilhas de percussão do projeto ficarão selecionadas. 3. Utilize o comando Track-Solo. Da mesma forma que no comando Mute, se quisermos retirar o modo Solo de todas as trilhas basta clicar no indicador SOLO que aparece na barra de Status. Ou então podemos selecionar as trilhas que estão em modo Solo e utilizar o comando Track-Solo. Como terceira opção ainda temos: clicar-direito e no menu popup que é apresentado desmarcar a opção Solo. Note que o comando Mute tem prioridade sobre o comando Solo. Se ambos estiverem selecionados em uma trilha ela não será executada. Mute e Solo na Console View A Console view possui os botões Mute e Solo de forma idêntica a Track view. Estas duas telas são sincronizadas, ou seja, se estivermos com as duas telas abertas as aplicações dos comandos Mute e Solo em uma janela terá efeito na outra. Para ver isso faça o seguinte: 1. Na Console view, mute as trilhas Bass, Sax, e Drums. 2. Aplique o comando Solo na trilha Piano. 3. Na Track view, confira se a primeira trilha está em modo Solo e se as trilhas 2, 3 e 5 estão em modo Mute. Clique WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 67 of 989
  • 68. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO nos botões Solo e Mute que estão ligados para retornar as respectivas trilhas ao modo normal. Alterando o instrumento de uma trilha Caso sua placa de áudio seja como a maioria das placas de áudio encontradas no mercado, ela possui um sintetizador interno capaz de produzir até 128 sons de instrumentos diferentes, além de vários sons de percussão. Vamos então utilizar alguns destes sons em nosso projeto. De início iremos alterar o instrumento da trilha Piano. Alterando o Patch na Track View Com o playback em andamento, faça o seguinte: 1. Aplique o comando Solo na trilha Piano para que possamos ouví-lo mais claramente sem a interferência dos sons dos outros instrumentos constantes do projeto. Para isto, clique no botão Solo da trilha Piano (track 1). 2. Arme um Loop de todo o projeto ou parte dele, e clique no botão Play. 3. Na trilha Piano na Track pane, encontre o Patch control (é campo que está localizado logo após o Bank control). Clique na pequena seta para baixo que está no final do campo Patch name (este campo deverá estar apresentando algo como Acoustic Grand Piano). 4. Para alterar o patch (timbre), selecione um novo patch de uma lista que será apresentada. O SONAR 5 fechará a lista imediatamente e começará a executar a trilha com o novo instrumento que foi selecionado. 5. Experimente utilizar outros instrumentos! 6. Clique no botão Solo na trilha 1 novamente para desligar o modo Solo da trilha Piano. Podemos fazer que o instrumento seja alterado automaticamente quando da execução do projeto, para isto utilizaremos o comando Insert-Bank/Patch Change: WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 68 of 989
  • 69. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 1. Interrompa o playback. 2. Selecione a trilha na qual você deseja alterar o instrumento, para isto basta clicar no número da trilha. 3. Posicione o Now time no ponto do projeto onde deseja que o instrumento seja alterado. 4. Utilize o comando Insert-Bank/Patch Change. O diálogo Bank/Patch Change será apresentado. 5. Escolha o instrumento desejado no campo Patch e clique em OK. 6. O SONAR 5 inserirá o novo instrumento que será alterado quando a execução do playback passar por este ponto. 7. Mova o Now time para um ponto anterior à alteração do instrumento e execute o playback. Caso queira ouvir o efeito de troca de instrumento da trilha claramente, aplique o modo Solo nesta trilha. 8. Ouça a troca de instrumento que ocorre quando o Now Time passa pelo ponto onde foi inserido o comando Insert-Bank/Patch Change. Podemos fazer experimentos alterando todos os instrumentos do projeto, mas um detalhe deve ser levado em consideração: Alterações de instrumentos em trilhas de percussão, como as trilhas Drums, Shaker, e Triangle deste projeto, podem não surtir efeitos. Instrumentos de Percussão normalmente são executados através do canal MIDI 10, que no formato General MIDI é dedicado à percussão. Normalmente nestes instrumentos a nota MIDI é que representa o instrumento na realidade, e o patch representa um kit drums (conjuntos de peças de bateria e percussão), que neste caso é irrelevante. Alterando um Patch pelo Track/Bus Inspector Podemos também alterar os instrumentos da trilha pelo Track/Bus Inspector, uma versão em modo de apresentação vertical do current track's controls, ou seja, controles da trilha atualmente selecionada, que estão no lado mais à esquerda da Track view. A trilha selecionada é aquela que possui seu número em cor esverdeada. Todos os controles de trilha WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 69 of 989
  • 70. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO somente afetarão a trilha atualmente selecionada. Por exemplo, para alterar o instrumento da trilha Piano, cliquedireito no Track/Bus Inspector, selecione Track Properties, o diálogo Track Properties será apresentado, no campo Patch escolha o novo patch. O campo Patch está localizado logo abaixo do campo Bank. Podemos tornar visíveis ou não o Track/Bus Inspector, bastando para isso utilizar a tecla “i” do teclado alfanumérico do computador. Utilizando um teclado controlador MIDI externo Caso possua um teclado MIDI (ou qualquer outro instrumento MIDI) você poderá conectá-lo ao computador utilizando a interface MIDI da placa de som, feito isto, você poderá tocar uma ou várias partes do projeto utilizando os sons do sintetizador interno da placa de som. Nesta seção, assumiremos que você quer conectar a interface MIDI out do teclado MIDI na interface MIDI In da placa de som do computador. Conferindo as configurações MIDI Primeiramente devemos nos certificar que o SONAR 5 esteja configurado para enviar dados MIDI ao seu teclado MIDI externo. 1. Utilize o comando Options-MIDI Devices para que o diálogo MIDI Devices seja apresentado. 2. No campo Outputs, deverão ser selecionados dois dispositivos. O primeiro deverá ser o sintetizador interno da placa de som; o segundo deverá ser a saída MIDI externa onde conectamos os instrumentos MIDI externos, caso esteja utilizando uma placa Creative Sound Blaster, deverá aparecer algo como "SB Live MIDI Out". 3. O dispositivo mais acima da lista equivalerá ao Output 1, o segundo ao Output 2, e assim sucessivamente. 4. Clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 70 of 989
  • 71. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Enviando dados MIDI para o teclado externo Podemos executar o playback do projeto utilizando os sons do teclado externo. Como exemplo, vamos tentar executar a trilha Piano com o som do teclado externo. Primeiro ligue o teclado e certifique-se de que ele esteja apto a receber dados MIDI pelo canal MIDI 1. Faça o seguinte: Enviando dados MIDI para o teclado externo Podemos executar o playback do projeto utilizando os sons do teclado externo. Como exemplo, vamos tentar executar a trilha Piano com o som do teclado externo. Primeiro ligue o teclado e certifique-se de que ele esteja apto a receber dados MIDI pelo canal MIDI 1. Faça o seguinte: 1. Na Track view, na trilha Piano (track 1), clique no campo Output para abrir o menu Outputs. 2. Selecione o Output onde seu teclado está conectado. 3. Clique no botão Play ou pressione a barra de espaços do teclado do seu computador para tocar o projeto. O SONAR 5 tocará o projeto através do seu teclado MIDI externo, ou seja, com os sons dele. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 71 of 989
  • 72. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Um procedimento similar através da Console view: 1. Na Console view, para acessá-la utilize o comando ViewConsole, clique no botão Output no módulo Piano para abrir o menu de outputs. O botão Output está localizado logo abaixo do fader de volume. Selecione o output onde o teclado está conectado. 2. Execute o playback do projeto. 3. Caso não esteja ouvindo nada, recorra ao tópico “Troubleshooting” do help online. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 72 of 989
  • 73. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 73 of 989
  • 74. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 2 - Gravando MIDI Este tutorial nos mostrará como gravar dados MIDI com o SONAR 5. Iremos a aprender a: • • • • Configurar o metrônomo Gravar trilhas MIDI Gravar em modo loop Utilizar a função punch recording Criando um novo Projeto Caso ainda não o tenha feito, crie um novo arquivo de projeto: 1. Inicie o SONAR 5. 2. Utilize o comando File-New. 3. No diálogo New Project File, selecione MIDI tracks template. 4. Clique em OK. O SONAR 5 abrirá um novo projeto, contendo somente trilhas MIDI. Gravando em uma trilha MIDI Vamos gravar uma nova trilha MIDI no projeto. Configurando o metrônomo Os músicos, na sua grande maioria, utilizam o metrônomo como ferramenta fundamental no auxílio de suas gravações, pois com a ajuda deste fica muito mais fácil se manter no tempo e andamento da música. O metrônomo do SONAR 5 é muito versátil se assemelhando em muito aos metrônomos reais. Podemos configurá-lo para ouví-lo durante uma gravação, fazer com que ele apresente um compasso de contagem antes do início da gravação, podemos fazer com que o metrônomo utilize o som do alto-falante do computador ou notas MIDI, podemos também configurá-lo para que acentue o primeiro tempo do compasso. As configurações de metrônomo são feitas na barra de ferramentas Metronome. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 74 of 989
  • 75. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Caso esta barra de ferramentas não esteja visível, utilize o comando View-Toolbars e selecione a opção Metronome. Vamos configurar o metrônomo para executar dois compassos de contagem através do alto-falante do computador: 1. Na barra de ferramentas Metronome, clique no campo Count-in. 2. Utilize os botões spinners + ou - para configurar o valor deste campo em 2. 3. Clique na opção Count-in-Measures para selecionála. 4. Desmarque a opção Metronome During Record . 5. Selecione a opção Use Audio Metroneme . Ao desmarcar a opção Metronome During Record, faremos com que o metrônomo deixe de atuar após a execução dos compassos de contagem. Se preferirmos ouvir o metrônomo durante toda a gravação basta marcar esta opção. Neste exemplo, o metrônomo apenas atuará nos dois compassos de contagem e deixará de atuar nos compassos restantes do projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 75 of 989
  • 76. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Configurando as entradas MIDI Devemos nos certificar que o SONAR 5 esteja configurado para receber dados MIDI do instrumento que estiver conectado à interface MIDI da placa de som do computador. 1. Utilize o comando Options-MIDI Devices para abrir o diálogo MIDI Devices. 2. Na coluna Inputs, selecione o driver MIDI In da placa de som ou MIDI In do instrumento externo que está conectado à MIDI interface da placa de som. 3. Clique em OK. Configurando o Playback Durante a gravação de uma determinada trilha, o SONAR 5 tocará o restante das outras trilhas constantes do projeto. Dependendo do trecho do projeto que iremos gravar, poderá ser providencial silenciar ou solar uma ou mais trilhas. Por exemplo, se formos gravar um novo piano, deveremos silenciar o piano já existente para que sua execução não atrapalhe a performance da gravação do novo piano. Podemos também gravar o novo piano na mesma trilha do piano velho, bastando para isso armá-la para gravação e selecionar o modo de gravação Overwrite no diálogo Record Options, para acessar este diálogo utilize o comando WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 76 of 989
  • 77. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Transport-Record Options. Para silenciar qualquer trilha, clique no botão Mute da trilha. Como este é um projeto novo, recém-criado, ele está vazio, logo não haverá necessidade de silenciar ou solar nenhuma trilha. Podemos configurar outras opções tais como, o Tempo ratio para tornar ainda mais fácil a nossa seção de gravação. Gravando MIDI Agora iremos gravar em uma trilha MIDI do projeto. Faça o seguinte: 1. Certifique-se de que o teclado MIDI esteja ligado e corretamente conectado à interface MIDI da placa de som do computador, além de estar apto a transmitir dados MIDI. 2. Caso não exista nenhuma trilha MIDI vazia no projeto crie uma nova, clicando-direito na Track pane e selecionando no menu de atalho que é apresentado a opção Insert MIDI Track. 3. Na trilha MIDI recém-criada, clique no botão Arm , armando desta forma a trilha para gravação. Ao armar a trilha para gravação, o campo Input é automaticamente configurado em MIDI Omni, permitindo que esta trilha grave os dados MIDI vindos de qualquer canal MIDI. 4. Na barra de ferramentas Transport, clique no botão Record , ou pressione a tecla r do teclado alfanumérico do computador. Nesse momento o metrônomo executará dois compassos de contagem. 5. Toque no instrumento MIDI. 6. Para finalizar a gravação, clique no botão Stop , ou pressione a barra de espaços do teclado do computador. Ao ser tocada a primeira nota no instrumento, um novo clip irá aparecer na Clips pane. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 77 of 989
  • 78. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Ouvindo para gravar 1. Torne visíveis os controles da trilha que irá gravar clicando no botão Restore Strip Size , ou arraste o controle Vertical Zoom que está localizado no canto inferior direito da Clips pane. 2. Clique da seta do campo Output para abrir uma lista com os vários outputs disponíveis. 3. Selecione o sintetizador interno da placa de som, caso não esteja listado, utilize o comando Options-MIDI Devices e configure os devices corretamente. 4. No campo Ch, clique na seta para configurar um canal MIDI que ainda não esteja sendo utilizado. 5. No campo Patch, selecione o instrumento desejado. 6. Utilize o comando View-Piano Roll para abrir a Piano Roll view. 7. Utilize o comando View-Staff para abrir a Staff view. 8. Utilize o comando View-Event List para abrir a Event List view. 9. Utilize o comando Window-Tile in Rows para organizar as diversas janelas abertas. 10. Para retornar ao início do projeto, clique no botão Rewind, ou pressione a tecla w do teclado alfanumérico do computador. 11. Clique no botão Play ou pressione a barra de espaços do teclado do computador. Esta é a maneira mais simples de ouvir a performance em seu instrumento MIDI. Para obter instruções de como executar o projeto ouvindo os sons do instrumento MIDI externo leia o Tutorial 1. As janelas Piano Roll, Staff, e Event List apresentam as mesmas informações básicas, ou seja, as notas que foram tocadas. A Piano Roll apresenta as notas em formato gráfico, onde a altura representa a afinação ou nota propriamente dita e o comprimento a duração da nota. A Staff apresenta as notas gravadas na forma tradicional, ou seja, em forma de partitura musical. A Event List apresenta uma lista de todos os eventos MIDI que foram gravados na trilha. Quando precisarmos editar uma trilha, poderemos escolher uma destas janelas, pois cada uma oferece melhores recursos para WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 78 of 989
  • 79. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO cada tipo de edição. Quando estiver apto a continuar, feche as janelas Piano Roll, Staff, e Event List. Gravando outro Take Pode ser que a primeira gravação não tenha ficado boa. Para remover a gravação anterior e gravar novamente, faça o seguinte: 1. Utilize o comando Edit-Undo Recording ou pressione as teclas Ctrl+Z para desfazer a gravação. 2. Clique no botão Rewind , ou pressione a tecla w. A trilha ainda deverá estar armada para gravação, por isto não precisaremos armá-la novamente. 3. Clique no botão Record , ou pressione a tecla r. 4. Para terminar a gravação, clique no botão Stop, localizado na barra de ferramentas Transport ou pressione a barra de espaços. De modo alternativo, podemos gravar as novas tomadas em novas trilhas, dessa forma mantendo todas as performances para uma posterior escolha da melhor. Caso prefira utilizar este processo, lembre-se de desarmar a trilha anterior, para que seu conteúdo não seja apagado. Veja Gravando em Loop pois nesta seção é apresentado um processo bem conveniente para te tipo de gravação. Salvando o trabalho Caso possua algo que tenha gostado e queira salvar, você poderá salvar o projeto fazendo o seguinte: 1. Utilize o comando File-Save As. 2. Em Nome do arquivo, digite o nome do projeto. 3. Clique em OK. O SONAR 5 salvará o projeto com o nome que foi digitado. Para salvá-lo outras vezes sem precisar digitar o nome novamente, clique no botão Save . WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 79 of 989
  • 80. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Gravação em Loop Se quisermos gravar diversas tomadas sucessivamente, podemos configurar o SONAR 5 para criar um loop em todo o projeto, ou em apenas um trecho. O SONAR 5 gravará a nova tomada durante cada loop, colocando as informações em um novo clip. Podemos ainda configurar o SONAR 5 para colocar cada clip gravado em uma trilha diferente. Tentemos gravar um pequeno trecho nos primeiros quatro compassos do projeto. Configurando a aplicação de loops Primeiramente, devemos configurar um loop nos quatro primeiros compassos do projeto: 1. Clique na seta para baixo do botão Snap to Grid combo para abrir o diálogo Snap to Grid. 2. Neste diálogo, selecione Musical Time e Measure na lista de durações. Em Mode, selecione Move To, e clique em OK para fechar o diálogo. Agora poderemos selecionar exatamente um ou vários compassos na Régua de Tempo, que está localizada na parte superior da Clips pane. 3. Na Régua de Tempo, arraste o ponteiro do mouse pelos quatro primeiros compassos, desta forma selecionandoos. 4. Na barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle, clique no botão Set Loop to Selection para configurar os valores de Loop From (início do trecho a ser repetido) e Loop Thru times (final do trecho a ser repetido).. Clicando no botão o loop é armado automaticamente. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 80 of 989
  • 81. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Configurando as Trilhas Agora iremos configurar a primeira das trilhas onde os dados serão gravados: 1. Arme a trilha MIDI clicando no botão Arm . Ele ficará vermelho. 2. Clique no campo Output para configurar as saídas. 3. Configure o campo Ch com um canal MIDI que não esteja sendo utilizado. 4. Escolha o instrumento no campo Patch. Como sempre, as trilhas podem ser ajustadas para serem reproduzidas com o teclado MIDI, caso seja especificado a saída e os canais apropriados. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 81 of 989
  • 82. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Gravando em Loop Finalmente vamos gravar nossos takes: 1. Utilize o comando Transport-Record Options para que o diálogo Record Options seja apresentado. 2. Escolha a opção Store Takes in Separate Tracks para armazenar as tomadas de gravação em trilhas separadas. Cada vez que uma nova trilha for iniciada, as configurações da primeira trilha serão copiadas para a nova trilha recémcriada. 3. Clique em OK. 4. Clique em Rewind . 5. Clique em Record . O SONAR 5 executará o trecho selecionado do projeto repetidamente e as gravações das tomadas serão armazenadas em trilhas diferentes, uma trilha para cada tomada. Caso queira apagar a tomada mais recente, utilize o comando Transport-Reject Loop Take. Para encerrar a gravação, clique no botão Stop pressione a barra de espaços. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 , ou Page 82 of 989
  • 83. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para ouvir cada tomada em separado basta mutar as outras trilhas. Gravando em modo Punch-In Imagine que uma das tomadas gravadas ficou boa, com exceção de uma ou duas notas no primeiro compasso. Em vez de gravar a tomada toda novamente vamos mantê-la, alterando somente o primeiro compasso. A função Punch-in recording nos permite alterar um determinado trecho de uma trilha. Primeiramente, devemos configurar o início e final do trecho onde a função irá atuar. Ao armarmos a trilha e começarmos a gravação poderemos tocar ao longo de todo o projeto para nos acostumar com o beat e andamento da música, no entanto nada será gravado até que o Now time encontre o ponto Punch In. Durante o trecho de Punch, o material existente na trilha será alterado pelo que está sendo tocado. Quando o trecho de Punch acabar, o projeto continuará a ser executado, porém nada mais será gravado. Suponha que queira alterar alguns compassos. 1. Execute o comando View-Toolbars-Record para que a barra de ferramentas Record seja apresentada. 2. Na barra de ferramentas Record, clique na função Punch In Time. Digite o número do compasso onde a função Punch In deverá começar a atuar e pressione a tecla Enter. Clique em Punch Out Time. Digite o número do compasso onde a função Punch deverá terminar e pressione Enter. 3. 4. 5. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 83 of 989
  • 84. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 6. 7. 8. 9. Selecione o modo Auto Punch na lista dropdown Record Mode. Selecione Overwrite no menu Record Mode. Arme a trilha para gravação. Caso a função looping esteja ligada, clique no botão Loop para desligá-la. 10. Clique no botão Rewind . 11. Clique no botão Record . Toque o instrumento até ultrapassar o ponto final da função . Execute o playback para Punch e clique no botão Stop ouvir se a gravação ficou a contento. Em caso negativo, tente novamente. Um método alternativo é selecionar os compassos arrastando o ponteiro do mouse através da Régua de Tempo. Cliquedireito na Régua de Tempo e escolha a opção Set Punch Points. Isto fará com que a função Punch Record seja ativada automaticamente. Quando a função Auto Punch está ativada, a Régua de Tempo apresenta dois marcadores especiais que indicam o trecho de Punch In e Punch Out. Podemos arrastar estes markers para alterar os locais de Punch In (ponto inicial) e Punch Out (ponto final). WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 84 of 989
  • 85. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 85 of 989
  • 86. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 3 – Gravando Áudio Digital Para gravar áudio digital necessitamos primeiro escolher qual dispositivo de entrada de áudio da placa iremos utilizar.Normalmente as placas de áudio possuem as seguintes entradas de áudio digital: Line In e Mic In. Na Line In conectamos instrumentos tais como, uma guitarra ou um baixo elétrico. Na Mic In conectamos um microfone para gravar voz ou instrumentos acústicos. • • • • • • • • • • • • • Neste Tutorial os seguintes tópicos serão abordados: Configuração da taxa de amostragem. Configuração da resolução do driver de áudio digital. Configuração da resolução do arquivo de áudio digital. Abrindo um Arquivo de Projeto. Configurando uma trilha de áudio digital. Monitorando os níveis de entrada do sinal de áudio. Gravando áudio digital. Ouvindo a gravação. Gravando uma outra tomada. A função Input Monitoring. Os modos de gravação Loop e Punch-In. Gravando em múltiplos canais Configuração da taxa de amostragem Cada projeto do SONAR 5 possui um parâmetro que especifica a taxa de amostragem de todos os dados de áudio digital constantes do projeto. Devemos configurar estas taxas antes de gravarmos qualquer informação em formato de áudio digital. Para configurar a taxa de amostragem (sampling rate): 1. Utilize o comando Options-Audio para abrir o diálogo Audio Options. 2. Clique na aba General. 3. Em Default Settings for New Projects, selecione o Sampling Rate desejado. Para qualidade CD, utilize 44100Hz. 4. Clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 86 of 989
  • 87. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO A qualidade sonora de um arquivo de áudio digital está diretamente ligada à sua taxa de amostragem. Quanto maior for a taxa de amostragem mais qualidade este arquivo terá. No entanto necessitaremos de mais espaço em disco para armazenar este arquivo, além de exigir mais recursos de memória RAM, velocidade de leitura e gravação do HD e velocidade do processador principal. Configuração da resolução do driver de áudio digital Os drivers da maioria das placas de áudio atualmente encontradas no mercado conseguem trabalhar com resolução de 16 a 24 bits para efetuar os cálculos necessários ao processamento de áudio digital. Os DVD’s de áudio utilizam a resolução de 16 bits. Podemos então criar projetos com qualidade superior aos DVD’s de áudio, enquanto processamos e editamos o projeto. Ao finalizarmos o projeto, e caso tenhamos que colocá-lo em um DVD de áudio, devemos baixar sua resolução para 16 bits, processo este que é chamado de Ditherização. Mas lembre-se que arquivos de áudio digital com resolução de 24 bits exigem mais de 50% dos recursos de processamento e espaço em disco que arquivos de áudio digital com resolução de 16 bits. A documentação da sua placa de áudio possui todas as informações sobre a capacidade de processamento, taxa de amostragem e resolução. Para configurar a resolução do driver de áudio: 1. Utilize o comando Options-Audio para abrir o diálogo Audio Options. 2. Na aba General, encontre o campo Audio Driver Bit Depth e selecione uma das opções disponíveis. 3. Clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 87 of 989
  • 88. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Configuração da resolução do arquivo (File Bit Depth) O file bit depth é a quantidade de blocos que o SONAR 5 aloca para armazenar os dados de áudio digital de um projeto. O SONAR 5 normalmente utiliza o valor 8-bit bytes. Caso utilizemos um driver de áudio com resolução em 16 bits, devemos selecionar a opção 16 para o file bit depth, caso estejamos utilizando um driver com resolução maior que 16 bits, deveremos utilizar um file bit depth de 24. Para configurar o file bit depth: 1. Utilize o comando Options-Audio para abrir o diálogo Audio Options. 2. Na aba General, encontre o campo File Bit Depth e selecione uma das opções: 16 a 24. 3. Clique em OK. Abrindo um novo projeto Vamos criar um novo projeto para este tutorial. 1. Selecione File-New. 2. Selecione o template Normal e clique em OK. Configurando uma trilha de áudio 1. Insira uma nova trilha de áudio fazendo o seguinte: na Track pane, clique-direito abaixo da última trilha, e utilize o comando Insert Audio Track a partir do menu que é apresentado. O SONAR 5 criará uma nova trilha de áudio. 2. No campo Output da trilha recém-criada, clique na seta para baixo (que está localizada à direita do campo) e selecione a saída de áudio do menu que é apresentado. 3. No campo Input, escolha a entrada de áudio. Normalmente selecionamos left channel quando formos gravar em modo mono. Se for gravar em modo Stereo, obviamente deverá ser escolhida a opção Stereo channels. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 88 of 989
  • 89. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Monitorando os níveis de entrada do sinal de áudio Antes de começarmos a gravar, precisamos ajustar o nível de entrada do sinal de áudio recebido pela placa de áudio. Se o nível estiver muito baixo a gravação conterá muito ruído de fundo. Se estiver muito alto com certeza ocorrerão distorções que no âmbito digital chamamos de clip. Para monitorar o sinal de entrada devemos tornar visíveis os Medidores de Gravação (Record Meters) na Track view. Para isto, clique no botão Show/Hide All Meters . Talvez seja necessário arrastar a barra que separa a Track pane da Clips pane para que desta forma possamos visualizar todos os controles da Track view. Nota: O SONAR 5 possui um botão chamado Audio Engine localizado na barra de ferramentas Transport, devemos utilizá-lo quando ocorrer feedback (microfonia) devido a alguma configuração de loop no seu setup. Quando executamos o playback do projeto, o SONAR 5 ativa esta função automaticamente, o que pode ser observado na barra de Status que está localizada na parte inferior da tela. Para monitorar o nível de entrada de áudio: 1. Clique no botão Arm na trilha recém-criada. Os medidores de gravação começarão a medir a entrada de áudio. Talvez seja necessário utilizar o controle de Zoom Vertical, que está localizado no canto inferior direito da Clips pane, para que possam ser visualizados. 2. Toque alguma coisa no instrumento ou cante no microfone. Perceba que os meters respondem ao sinal de entrada. 3. Caso isto não esteja acontecendo, confira se o instrumento ou microfone está corretamente conectado à placa de áudio ou aumente o volume do instrumento. Verifique também se o botão Audio Engine , localizado na barra de ferramenta Transport não esteja ligado. Caso não haja nenhuma resposta dos medidores, possivelmente estará ocorrendo algum tipo de problema em suas ligações. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 89 of 989
  • 90. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Faça uma checagem geral em todas as conexões. O objetivo é manter o nível de entrada do sinal de áudio o mais alto possível sem que ocorram distorções (clippings). Ao contrário do sistema analógico onde uma distorção em alguns casos é até bem vinda, no sistema digital isto nunca poderá ocorrer. Uma distorção em ambiente digital significa um corte no arquivo de áudio que está sendo gravado, ou seja, é um espaço em branco criado neste arquivo. Isto porque quando obtemos um clipping, na realidade foi o conversor A/D da placa que não conseguiu converter os sinais que ultrapassaram o volume normal. Ao ouvirmos este arquivo teremos um ruído desagradável e que em alguns casos pode até queimar os monitores pelos quais estivermos ouvindo este arquivo. Os medidores do SONAR são extremamente ajustáveis ao tipo e faixa de informação que apresentam. Para obter mais informação leia o tópico Medidores de sinais. Gravando áudio digital 1. Configure o metrônomo para efetuar uma contagem de dois compassos, seguindo as instruções em Configurando o metrônomo. 2. A trilha já deve estar armada para gravação. 3. Na barra de ferramentas Transport, clique no botão Record , ou pressione a tecla r no teclado alfanumérico do computador. Ouviremos os dois compassos de contagem executados pelo metrônomo, a gravação terá seu início. 5. Toque o instrumento ou fale/cante ao microfone. 6. Para terminar a gravação, clique no botão Stop pressione a barra de espaços. , ou Um novo clip será apresentado na Clips pane. Caso nenhum clip apareça, clique-direito em qualquer lugar da Clips pane e escolha a opção View-Options para abrir o diálogo Track View WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 90 of 989
  • 91. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Options – e certifique-se de que a opção Display Clip Names e Display Clip Contents estejam marcadas. Ouvindo a gravação Faça o seguinte: 1. No campo Output da trilha, clique na seta para que o menu de outputs disponíveis seja apresentado, e selecione o driver de sua placa (caso sua placa possua somente dois outputs, selecione o seu nome). 2. Para retornar ao início do projeto, clique no botão Rewind . 3. Desarme a trilha clicando novamente no botão Arm – esta operação fará com que os medidores agora monitorem o playback e não mais a gravação. A trilha não está está desarmada quando o botão Arm vermelho. 4. Clique no botão Play . 5. Verifique os medidores. Se o sinal não estiver de acordo com o que queremos, devemos então gravar novamente. Gravando uma outra tomada Caso não tenha gostado da gravação e quiser gravar novamente, faça o seguinte: 1. Utilize o comando Edit-Undo Recording para desfazer a gravação, ou pressione as teclas Ctrl+Z (Undo). 2. Clique no botão Rewind ou pressione a tecla w. 3. Certifique-se de que a trilha esteja armada para gravação. . 4. Clique no botão Record 5. Para terminar a gravação, clique no botão Stop , ou pressione a barra de espaços. De modo alternativo, pode-se gravar em uma nova trilha. Monitoração da entrada O SONAR 5 possui um recurso chamado Input Monitoring que nos permite ouvir qualquer instrumento que esteja conectado à placa de som, esteja ele sendo gravado ou não. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 91 of 989
  • 92. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Podemos ouvir o instrumento, inclusive com os plug-ins de efeitos, enquanto a função input monitoring estiver ativada e o botão Audio Engine , localizado na barra de ferramentas Transport esteja desligado. Podemos ativar ou desativar a função input monitoring nas trilhas individualmente clicando no botão Input Echo da trilha específica, e podemos ativar ou desativar a função input monitoring em todas as trilhas ao mesmo tempo clicando no botão Input Echo que está localizado na barra de ferramentas Playback State. Para visualizar esta barra de ferramentas utilize o comando ViewToolbars-Playback State. Precaução: Caso possua algum tipo de loop na configuração do mixer que provoque que a saída da placa de áudio entre na entrada, você obterá feedback (microfonia), e a monitoração da entrada pode ser muito intensa porque os sinais diretos e processados saem pela placa de áudio. Desative os alto-falantes toda vez que desligar a monitoração de entrada, e a seguir clique no botão Input Monitoring na barra de ferramentas Transport para desativar a monitoração. Os modos de gravação Loop e Punch-In As funções Loop e Punch-in quando utilizadas em gravações de áudio digital se comportam da mesma maneira que na gravação de dados MIDI. Mais informações sobre estas funções leia Gravando em Loop ou A Função Punch Recording. Gravando com canais múltiplos Uma placa de som simples pode gravar em até dois canais ao mesmo tempo, e o SONAR 5 armazenará os dados gravados de cada canal em trilhas separadas. Para isto basta criar duas trilhas e configurar o input da primeira trilha como Left Channel e o input da segunda trilha como Right Channel. Caso possua uma placa multi I/O ou várias placas instaladas no computador esta possibilidade será em muito expandida. Isto completa o tutorial sobre gravação de áudio no SONAR. Você aprendeu os conceitos básicos para reproduzir e gravar materiais de áudio digital em seus projetos. Nos tutoriais WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 92 of 989
  • 93. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO seguintes os conceitos básicos das técnicas de edição MIDI e áudio digital serão apresentados. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 93 of 989
  • 94. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 4 - Edição MIDI O SONAR 5 possui muitos recursos poderosos para manipulação de dados MIDI para serem vistos em sua totalidade em apenas um tutorial. Vamos aqui conhecer os mais básicos. Neste tutorial, começaremos abrindo o arquivo tutorial4.cwp que está na pasta Tutorials que está localizada dentro da pasta onde o SONAR 5 está instalado. Começaremos fazendo as seguintes tarefas: • • • • • • Transposing – alterações de tom Copiando Clips no modo Drag and Drop Editando Notas na Piano Roll view Slip Editing Criando envelopes MIDI em modo gráfico Convertendo dados MIDI em dados de Áudio Digital Transposing – alterando o tom Existem duas maneiras de transportar dados MIDI no SONAR 5: • • Podemos utilizar o comando Transpose em dados selecionados, veja o procedimento abaixo. Podemos utilizar o controle Key+ de uma trilha específica, este controle está localizado junto com os outros controles de parâmetros na Track pane. Este método faz com que a trilha seja executada em semitons acima ou abaixo dependendo do valor que foi especificado no Key+. Esta é uma forma não destrutiva de aplicarmos a função Transposing, pois os dados da trilha não são alterados. Para transpor nosso arquivo Tutorial 1. Selecione todas as notas da trilha bass clicando no número da trilha. O número da trilha deverá aparecer em cor esverdeada quando esta estiver selecionada. 2. Selecione todas as notas da trilha organ clicando, enquanto mantém pressionada a tecla Ctrl, no número da trilha organ. O ato de clicar quando mantemos WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 94 of 989
  • 95. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO pressionada a tecla Ctrl nos permite fazer múltiplas seleções. 3. Utilize o comando Process-Transpose para abrir o diálogo Transpose. 4. Entre com o valor “-2” (menos 2) no campo Amount e clique em OK. 5. Ctrl-clique em as ambas trilhas para desfazer a seleção. O SONAR 5 efetua o transporte de 1 tom abaixo nos dados selecionados, ou seja, 2 semitons. Selecione as saídas MIDI para as duas trilhas e execute o playback do projeto. Podemos desfazer o transporte pressionando as teclas Ctrl+Z, e aplicar o transporte novamente pressionando as teclas Ctrl+Shift+Z. Copiando Clips no modo Drag and Drop O primeiro clip da trilha bass possui dois compassos de comprimento; podemos arrastá-lo e criar cópias facilmente por oito compassos utilizando o modo drag-copy de arrasto. Quando utilizamos o modo drag-copy criamos os chamados linked clips. Quando editamos um dos linked clips, o SONAR 5 fará exatamente as mesmas edições em todos os outros linked clips. Para copiar los clips utilizando arrastrar y soltar 1. Na barra de ferramentas da Track view, clique na seta para baixo que está localizada no lado direito do botão Snap to Grid para abrir o diálogo Snap to Grid. 2. Certifique-se que a opção Musical Time esteja selecionada, e na lista que aparece ao lado direito desta opção, selecione Measure. 3. No campo Mode, selecione Move By e clique em OK. Agora poderemos mover os clips pela Clips pane em distâncias que correspondem exatamente a um compasso. 4. Enquanto pressionamos a tecla Ctrl, arraste o primeiro clip da trilha bass para a direita e o solte quando o início deste clip estiver posicionado no compasso 3. O diálogo Drag and Drop Options irá ser apresentado. Clique em OK – O SONAR 5 colocará uma cópia do clip no WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 95 of 989
  • 96. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO compasso 3 até 4. O método de arrasto associado à tecla Ctrl (Ctrl-dragging) ao mesmo tempo em que move o clip, o copia também. Enquanto arrastamos o Clip e não soltamos o botão do mouse nenhuma cópia será criada. 5. Agora vamos fazer uma cópia linkada do novo clip que foi criado no compasso 3: Ctrl-arraste o clip do compasso 3 até o compasso 5. Quando o diálogo Drag and Drop Options for apresentado, selecione a opção Copy Entire Clips as Linked Clips e clique em OK. O SONAR 5 colocará uma outra cópia do clip no compasso 5 indo até o compasso 6. Os dois clips linkados possuem uma linha tracejada em sua volta, nos avisando assim que são clips linkados e qualquer edição que seja feita em um deles afetará a todos os outros, pois estes serão editados automaticamente. 6. Faça uma outra cópia e a coloque no compasso 7 indo até o início do compasso 8. Devido ao fato deste clip copiado sobrepor o clip já existente no compasso 9. Devemos nos certificar que a opção Blend Old and New esteja selecionada no diálogo Drag and Drop. Agora que possuímos clips linkados nos compassos 3 até 8, quando efetuarmos alguma edição em um deles, a mesma edição será feita nos outros clips linkados automaticamente. Editando notas MIDI na Piano Roll view A Piano Roll nos permite total controle das propriedades individuais de uma nota MIDI. Para editar notas MIDI na Piano Roll 1. Abra a Piano Roll view clicando-duplo no primeiro clip da trilha bass. Na Piano Roll view, poderemos utilizar as teclas Seta para cima e Seta para baixo do teclado numérico do computador para navegar verticalmente, e Seta para esquerda e Seta para direita para navegarmos horizontalmente. 2. Arraste o controle Zoom horizontal da Piano Roll view que está localizado no canto inferior direito da seção da tela onde as notas são apresentadas, para desta forma WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 96 of 989
  • 97. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. 4. 5. 6. 7. aumentar o tamanho dos dados apresentados e facilitar a sua edição. Na barra de ferramentas da janela Piano Roll, cliquepara abrir o diálogo direito no botão Snap to Grid Snap to Grid (as configurações de Snap to Grid feitas através da Piano Roll view afetarão somente os dados MIDI da trilha que está sendo mostrada). Certifique-se de que a opção Musical Time esteja selecionada, e à direita desta opção, selecione Eighth. No campo Mode, certifique-se de que a opção Move By esteja selecionada e clique no botão OK. Agora somente poderemos mover os dados na Piano Roll view em intervalos exatos de colcheias. Na barra de ferramentas da Piano Roll view, clique na ferramenta Draw para ativá-la. Ache a nota que tem seu início no compasso 3 e mova o ponteiro do mouse sobre o início da nota até que ele se transforme em uma cruz. Arraste o início da nota para a esquerda por um intervalo de meio tempo, solte o botão do mouse. O SONAR 5 moverá a nota para a esquerda em um intervalo de meio tempo. Esta edição será feita nos outros clips linkados automaticamente. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 97 of 989
  • 98. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 8. Feche a Piano Roll view após terminar a edição. Caso queira deslinkar um clip para que a edição a ser feita só tenha efeito nele, selecione o(s) clip(es) que quer deslinkar na Track view, clique-direito sobre ele(s), e utilize o comando Unlink no menu que é apresentado. Selecione Not Linked At All no diálogo Unlink Clips e clique em OK. Quando movemos a ferramenta Draw sobre uma nota ela se transforma em três ferramentas diferentes de edição dependendo da parte da nota em que estivermos movendo a ferramenta Draw: • Se movermos a ferramenta Draw sobre o início ou final da nota, a ferramenta Draw se transformará numa cruz. Quando arrastamos o final de uma nota com o cursor em forma de cruz, aumentamos ou diminuímos a duração da nota. • Se movermos a ferramenta Draw para dentro do início da nota, a ferramenta Draw se transformará em uma seta bidirecional. Quando arrastarmos o início da nota para a esquerda encontrando o final de uma outra WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 98 of 989
  • 99. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO nota, estas duas notas se transformarão em somente uma, mas resguardando as durações das notas originais. • Se movermos a ferramenta Draw sobre o meio da nota, a ferramenta Draw se transformará em uma seta vertical. Slip Editing Utilizando esta ferramenta podemos alterar a afinação da mesma. Slip Editing Agora vamos conhecer uma das novas ferramentas de edição MIDI que foi implementada na versão 3 e foi muito melhorada na versão SONAR 5 e muito mais agora na versão 5 : Slip editing. A função Slip editing nos permite arrastar as bordas iniciais ou finais de um clip, escondendo ou tornando visíveis as notas ou outros eventos MIDI que estejam na área arrastada, este recurso também funciona em clips de áudio digital. O SONAR 5 não apagará nenhum evento de áudio ou MIDI quando arrastamos uma borda do clip escondendo algum evento ou nota, apenas não executará estes dados. Para que estes dados sejam executados novamente, basta arrastar as bordas para suas posições originais, tornando visíveis estes eventos. Utilizando a função Slip Edit no arquivo Tutorial4.cwp 1. Arraste o controle de Zoom horizontal da Clips pane até que dois compassos ocupem toda a área da janela. 2. Clique na seta para baixo do botão Snap to Grid para abrir o diálogo Snap to Grid, altere o Musical Time resolution para Eighth, certifique-se de que a opção Move By esteja selecionada no campo Mode e clique em OK. Agora poderemos arrastar as bordas dos clips em distâncias correspondentes a colcheias. 3. Na trilha organ na Clips pane, passe o cursor do mouse sobre a borda final do primeiro clip até que ele se transforme em um pequeno quadrado. Arraste a borda direita do clip para a esquerda até que os dados MIDI que estão no final do clip não fiquem mais visíveis. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 99 of 989
  • 100. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Agora não poderemos ouvir estas notas. 4. Arraste o final do Segundo clip para a esquerda até que o dado de glissando não fique mais visível. 5. No terceiro clip, mantenha pressionadas as teclas Alt e Shift e arraste somente os dados que estão dentro do clip para a esquerda por um intervalo de colcheia. Com a edição em modo slip você pode experimentar o quanto quiser sem destruir a informação! Criando envelopes MIDI em modo gráfico Os envelopes MIDI são linhas e curvas que podemos desenhar nos dados MIDI na Clips pane. Quando aplicado, um envelope controla continuamente qualquer um dos seguintes parâmetros de uma trilha MIDI: volume, pan, chorus, reverb, mute automático, ou um comando de controle MIDI. Ao aplicar um envelope podemos deixá-lo visível ou não, o que não afetará sua atuação sobre os parâmetros. Neste tutorial, iremos criar um envelope de volume MIDI. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 100 of 989
  • 101. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Criando e editando um envelope de volume MIDI 1. Na Clips pane, clique-direito na trilha organ e selecione a opção Envelopes-Create Track Envelope-Volume (default Ch. 1) no menu que é apresentado. Uma linha de cor azulada aparecerá ao longo de toda a trilha organ, com um pequeno quadrado, que chamaremos node, no seu início e final. O posicionamento desta linha está relacionado diretamente com o parâmetro MIDI volume da trilha. 2. Posicione o Now Time no próximo marcador, chamado Verse, que está localizado no início do compasso 9, pressionando as teclas Ctrl+Shift+Page Down. Arraste o controle zoom horizontal para que possamos visualizar melhor os diversos marcadores que estão na Régua de Tempo. 3. No quarto tempo do compasso 8, adicione um node para quando passarmos o cursor do mouse sobre ele este tome a aparência de uma pequena linha vertical bidirecional. Clique-direito para abrir o menu Envelope Editing e selecione a opção Add Node. Um menu de atalho para esta operação é simplesmente clicar-direito sobre a linha de envelope. 4. No início do compasso 9 adicione outro node. 5. Movimente o ponteiro do mouse sobre o node recémcriado até que o ponteiro tome a aparência de uma pequena cruz, e arraste o node para baixo até que ele fique próximo ao dado MIDI que está no início do clip. 6. No quarto tempo do compasso 12 adicione outro node e o arraste para o topo da trilha. Agora possuímos um envelope de volume MIDI que emula um processo muito comum em aplicações de áudio chamado Fade In, ou seja, um aumento gradual e contínuo de volume. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 101 of 989
  • 102. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 7. No início do compasso 13 adicione outro node e o arraste para baixo posicionando-o próximo ao dado MIDI que está no início deste compasso. 8. Clique-direito na linha entre os dois últimos nodes e selecione a opção Slow Curve no menu Envelope Editing que é apresentado. O SONAR 5 transformará a linha em uma curva. Acentuando ainda mais a graduação da diminuição de volume. Nesse momento já possuímos algumas dinâmicas interessantes na trilha. Poderemos criar mais e mais envelopes, e se quisermos copiar envelopes de outras trilhas. Convertendo MIDI em Áudio digital Quando finalmente estivermos com o projeto finalizado, com todas as edições MIDI feitas poderemos converter as trilhas MIDI em trilhas de áudio para exportá-las como Wave, MP3, ou outros formatos de áudio digital. Caso estejamos utilizando um modulo MIDI externo para gerar os sons dos instrumentos, deveremos gravar estes sons em trilhas de áudio. Se estivermos utilizando DXi soft synths, podemos utilizar os comandos File-Export-Audio ou Edit-Bounce to Track(s). Caso estejamos utilizando o sintetizador interno da placa para gerar os sons deveremos utilizar o recurso "what you hear" (tudo o que se ouve) da placa ou então a função wave capture para converter as trilhas MIDI, caso sua placa permita executar esta função proceda da seguinte forma: Para converter MIDI em áudio digital 1. Selecione uma trilha de áudio ou crie uma nova, configurando o seu campo Input como Stereo (normalmente o nome da sua placa). Nota: Caso possua mais de uma placa de som instalada em seu computador, selecione a que possua o sintetizador interno que foi utilizado nas trilhas MIDI. 2. Arme a trilha destino para gravação. Certifique-se de que o botão Input Echo esteja desligado, para que não gravemos o retorno da placa. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 102 of 989
  • 103. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. Mute ou arquive as trilhas MIDI que não iremos gravar na trilha de áudio destino. 4. Desligue o metrônomo para que ele também não seja gravado, utilizando o comando Options Project, para que o diálogo seja apresentado. Neste diálogo, na aba Metronome desmarque a opção Recording na seção General. 5. Abra o mixer da placa de áudio. Isto é feito normalmente clicando-direito no alto-falante que está localizado na barra de tarefas do Windows, ou através do caminho: Iniciar -> Programas -> Acessórios -> Diversão -> Controle de Volume -> Propriedades. Nota: Algumas placas de som possuem mixer próprio, neste caso recorra à documentação de sua placa de som para saber como regular o mixer da placa. 6. Caso esteja utilizando o mixer do Windows, utilize o comando Options-Properties para abrir o diálogo Propriedades, clique em Recording, e certifique-se de que todas as opções em Show the Following Volume Controls estejam marcadas. 7. Clique em OK, e localize o botão deslizante MIDI, Synth, Mixed Input, ou What You Hear. Marque a caixa de seleção que está abaixo e feche a janela. 8. No SONAR 5, retorne ao início do projeto, clique no botão Record, e clique no botão Stop para interromper a gravação. O SONAR 5 gravará todas as trilhas MIDI que não foram arquivadas ou mutadas e que estavam configuradas com o sintetizador interno da placa como Output em uma única trilha de áudio stereo. Para conferir se a gravação ficou a contento, primeiramente arquive a trilha de áudio recém-gravada e execute o projeto ouvindo somente as trilhas MIDI. Depois arquive todas as trilhas MIDI e desarquive a trilha de áudio que foi gravada e execute o projeto. O resultado sonoro deverá ser o mesmo. Caso contrário refaça todo o processo. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 103 of 989
  • 104. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 5 – Edição de Áudio Digital Neste tutorial iremos editar um arquivo bundle com bateria, baixo, guitarra e organ. Iremos ainda adicionar percussões e editar algumas trilhas que já existiam no arquivo original. Este tutorial nos mostrará como: • Importar arquivos waves para o projeto. • Aplicar as funções Dragging e looping em clips. • Utilizar a nova função Slip editing. • Utilizar a função Automatic Crossfades. • Utilizar a função Bouncing tracks (agrupar várias trilhas em uma). Abrindo o Projeto 1. No SONAR 5 utilize o comando File-Open. 2. No diálogo Open que é apresentado, selecione o arquivo Tutorial5.cwb e clique em OK. Os dados de áudio digital serão carregados no SONAR 5 e o arquivo Tutorial5.cwb será aberto. Importando um arquivo Wave Agora que estamos com o arquivo de projeto aberto, clique no botão Play para ouvir o projeto. Este projeto contém uma trilha de bateria (drums), uma trilha de baixo (bass), e duas trilhas de guitarras (guitar). Vamos então importar uma trilha de organ. Para importar um arquivo Wave 1. Clique na seta para baixo que está localizada ao lado do botão Snap to Grid combo na barra de ferramentas Track view. O diálogo Snap to Grid será apresentado. 2. Neste diálogo, selecione a opção Musical Time, na lista de durações selecione Measure e clique em OK. 3. Certifique-se de que o botão Snap to Grid esteja ligado. 4. Na Track pane, clique-direito abaixo da última trilha, no espaço vazio, e selecione Insert Audio Track no menu que é apresentado. 5. Clique no número da trilha recém-criada para selecionála. 6. Nós iremos adicionar um novo trecho no compasso 18, para tanto, clique na posição correspondente ao WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 104 of 989
  • 105. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO compasso 18 na Régua de Tempo. A Régua de Tempo está localizada no topo da Clips pane logo acima da trilha drum. 7. Utilize o comando File-Import-Audio. O diálogo Open será apresentado. 8. Abra a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde o SONAR 5 está instalado. 9. Selecione o arquivo organ.wav e clique no botão Open. Um novo clip será adicionado ao projeto na trilha selecionada no compasso 18. 10. Clique-duplo no nome da trilha e digite: "Organ" e pressione a tecla Enter. 11. Posicione o Now time no início do projeto, adicione outra trilha de áudio, importe o arquivo maracas.wav e nomeie a trilha. Após importar o arquivo maracas.wav repare que o clip criado possui seus cantos arredondados, nos indicando que este é um clip de Groove e contém informações de andamento (tempo) e afinação (pitch). Iremos saber mais sobre este tipo de clip no próximo tutorial. Adicione outra trilha de áudio, importe o arquivo congas.wav (este também é um Groove clip) e nomeie a trilha. Movendo Clips e aplicando Looping Quando arrastamos um clip na Clips pane, as configurações do Snap to Grid determinam a resolução do posicionamento. Caso a configuração do Snap to Grid seja Measures e nós movermos um clip este sempre será posicionado no início de um compasso. Nós agora iremos posicionar os dois clips de percussão que foram adicionados no compasso 1 no compasso 18. 1. Clique e arraste o clip maracas para o compasso 18 (o Snap Grid deverá estar configurado em Measure). O diálogo Drag and Drop Options será apresentado. Este diálogo possui as opções de arrasto dos clips. Como o clip que foi arrastado não foi posicionado sobre nenhum WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 105 of 989
  • 106. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO outro clip existente, devemos utilizar a configuração default do diálogo. 2. Clique no botão OK para aceitar as configurações padrão. O clip agora está posicionado no compasso 18. 3. Vamos agora também mover o clip congas para o compasso 18 utilizando o mesmo método. Agora vamos criar um laço de repetição (loop) nos dois clips de percussão fazendo cópias deles utilizando as características da função Groove clip: 1. Movimente o ponteiro do mouse sobre o final do clip maracas até que ele tome esta forma . 2. Clique no final do clip e arraste-o para a direita, criando repetições até o compasso 28. 3. Copie o clip congas da mesma maneira até o compasso 28. A função Slip Editing Aplique Solo nas duas trilhas de guitarra e ouça o projeto. Nós iremos combinar estas duas trilhas e criar um crossfade entre elas de forma automática. Mas antes teremos que esconder o início da segunda guitarra para que seu conteúdo na afete o crossfade. Faremos isto utilizando a função slip editing. 1. Clique no botão Snap to Grid para desligar esta função. As configurações do Snap to Grid controlam a função slip editing bem como a função drag and drop. 2. Movimente o ponteiro do mouse sobre o início do clip da segunda guitarra. 3. Quando o ponteiro do mouse se transformar em um pequeno retângulo, clique e arraste o início do clip até encontrar o início da waveform. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 106 of 989
  • 107. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O início do clip foi Escondido, porém os dados não foram perdidos. O que você poderá comprovar se arrastar a borda inicial para tornar novamente aparentes os dados. Dados slipeditados não são retirados do projeto, apenas não são ouvidos. Automatic Crossfades Vamos combinar estas duas trilhas e criar um crossfade. 1. Ligamos a função Automatic Crossfades clicando no 2. 3. 4. botão Enable/Disable Automatic Crossfades combo localizado próximo ao botão Snap to Grid na barra de ferramentas da Track view. Clique na seta para baixo que está ao lado do botão Enable/Disable Automatic Crossfades combo, selecione a opção Default Crossfade Curves e escolha a forma da curva a ser aplicada na função crossfade. Certifique-se de que nenhum clip esteja selecionado, bastando para isso clicar em qualquer lugar da Clips pane, porém sem clicar em nenhum clip. Mantenha pressionada a tecla Shift e arraste o clip da Segunda guitarra para cima do clip da primeira guitarra; certifique-se de que a opção Blend Old and New esteja selecionada no diálogo Drag and Drop e clique OK. Os dois clips agora estão na mesma trilha com uma marca de crossfade sobre os seus conteúdos. Foi aplicado um Fade Out na primeira guitarra e um Fade In na segunda guitarra. Bouncing Tracks – Agrupando várias trilhas em uma só Quando terminamos de editar certo número de trilhas de áudio, por conveniência, para tornar o trabalho de mixagem mais simples e rápido, além de economizar memória e recursos do sistema, podemos mixar algumas trilhas em uma ou duas trilhas. Neste ato ainda poderemos incluir efeitos e automações de processo. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 107 of 989
  • 108. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Vamos bouncear as duas trilhas de percussão: 1. Certifique-se de que nenhum trecho esteja selecionado. Para isto, clique em qualquer lugar, sem ser um clip, da Clips pane. 2. Selecione as trilhas que iremos mixar: neste caso, Maracas e Congas. 3. Clique no botão Snap to Grid para ligar esta função (que deverá estar configurada em Measure). 4. Na Régua de Tempo, selecione o trecho compreendido pelos compassos 18 ao 28. 5. Utilize o comando Edit-Bounce to Track(s) para abrir o diálogo Bounce to Track(s). 6. No campo Destination, escolha <8> New Track. 7. No campo Source Category, escolha Entire Mix. 8. No campo Channel Format, como as trilhas de percussão são stereo, selecione Mix To Single Track Stereo Event(s), desta forma preservando a qualidade Sonora das mesmas. 9. No campo Source Bus(es), certifique-se que o nome da placa de som que as trilhas de percussão estão utilizando esteja aparecendo em modo realçado. 10. No campo Mix Enables, certifique-se que todas as opções estejam marcadas. Marcando a opção Track Mute/Solo, você se certificará que o SONAR 5 somente mixará as trilhas não mutadas. Caso exista alguma trilha em modo solo, esta opção fará com que somente estas trilhas sejam processadas na mixagem. 11. Clique em OK. O SONAR 5 criará uma nova trilha de áudio digital stereo, com todas as informações das duas trilhas de percussão. Podemos então arquivar as trilhas de percussão, desta forma economizando recursos do sistema. Para arquivar uma trilha basta clicar-direito na trilha e selecionar Archive no menu que é apresentado. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 108 of 989
  • 109. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 109 of 989
  • 110. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 6 – Clips de Groove Os clips de Groove são clips de áudio que além de possuírem as formas de ondas como todo clip de áudio, trazem consigo informações de andamento e afinação. O SONAR 5 utiliza estas informações para acomodar estes clips de acordo com as alterações de tempo e afinações necessárias para o projeto. O SONAR 5 também possui este recurso para clips de MIDI. Podemos criar repetições, ou loops com estes clips simplesmente arrastando o final do clip pela extensão desejada na Track view. As alterações de afinação são feitas através de adições de marcadores de pitch (pitch markers) na Régua de Tempo. A afinação padrão é C, mas pode ser alterada através da barra de ferramentas Markers. Todos os Clips de Groove que estiverem posicionados antes do primeiro marcador de pitch será executado nesta afinação. Obviamente se o projeto não possuir nenhum marcador de pitch todos os clips de Groove serão executados na afinação padrão. Criamos e editamos os clips de Groove na janela Loop Construction. Este tutorial mostrará como: • Adicionar clips de Groove em um projeto. • Criar Looping com os clips de Groove. • Alterar o pitch (afinação) dos clips de Groove. • Fazer com que os clips de Groove sigam o andamento do projeto. • Adicionando Clips de Groove no Projeto Existem duas maneiras de adicionarmos Clips de Groove no projeto. Vamos experimentar as duas. Inserir Groove Clips no projeto Existem duas forma diferentes para inserir Groove Clips em um projeto. Vamos utilizara as duas. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 110 of 989
  • 111. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Importando um Clip de Groove 1. Utilize o comando File-New para criar um novo projeto. 2. Configure a afinação default em E (Mi) clicando na seta para baixo que está localizada na barra de ferramentas Markers e selecionando e, caso esta barra de ferramentas não esteja sendo visualizada, utilize o comando View-Toolbars e marque a opção Markers. 3. 4. 5. Clique no botão Rewind que está localizado na barra de ferramentas Transport para posicionar o Now Time no início do projeto. Selecione a trilha 1 clicando em seu número. Utilize o comando File-Import-Audio. O diálogo Import Audio será apresentado. 6. 7. Navegue até a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde o SONAR 5 foi instalado. Selecione o arquivo 100fx.wav e clique em Abrir. O clip será adicionado na trilha 1 no início do projeto – seus quatro cantos são chanfrados indicando que este é um Groove clip. Antes de importarmos outro loop, vamos nomear a trilha. Clique-duplo na barra de título da trilha e entre com o nome Sound Effect tecle Enter. Agora vamos adicionar mais alguns Clips de Groove ao projeto. Com a função Drag and Drop 1. Clique na seta para baixo ao lado do botão Snap to Grid combo que está localizado na barra de ferramentas da Track view.O diálogo Snap to Grid será apresentado. 2. Neste diálogo, selecione a opção Musical Time e a duração do Measure. 3. Na seção mode, selecione a opção Move To. 4. Clique em OK para fechar o diálogo Snap to Grid. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 111 of 989
  • 112. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 5. Certifique-se de que a grade de quantização Snap to Grid esteja ligada. 6. Abra a janela Loop Explorer clicando no ícone Loop Explorer que está localizado na barra de ferramentas Views. 7. Navegue até a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde o SONAR 5 foi instalado. 8. Selecione o arquivo 100onetwo.wav e o arraste para dentro da Clips pane posicionando-o abaixo da trilha Sound Effect no compasso 3. 9. Repita o passo 8 arrastando o arquivo 100beat2.wav, posicionando-o abaixo da trilha 2 no compasso 7 e arraste o arquivo 100organ.wav, posicionando-o abaixo da trilha 3 no compasso 1, feche a janela Loop Explorer. O SONAR 5 automaticamente cria a quantidade de trilhas de áudio necessárias para acomodar os dados de áudio importados. Possuímos agora quatro trilhas no projeto. Clique no botão Play para ouvir o projeto antes continuarmos a editar e incluir mais clips. O projeto deverá estar parecido apresentamos na figura a seguir: com WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 o aspecto que Page 112 of 989
  • 113. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Aplicando loops nos Groove Clips Eis o ponto onde os Groove Clips são interessantes. Para realizar repetições ou aplicar loops precisamos somente arrastar a borda final ou inicial para ir criando os loops. Primeiro iremos fazer uma cópia na trilha 2. Para copiar um Groove Clip 1. Mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto clica e arrasta o clip da trilha Sound Effects até o início do compasso 8, ao chegar nesta posição solte o botão do mouse. O diálogo Drag and Drop Options será apresentado. 2. Certifique-se de que a opção Copy Entire Clips as Linked Clips esteja selecionada e clique em OK. Uma cópia do clip de Groove agora aparece no compasso 8 na mesma trilha. Criando o loop 1. Movimente o ponteiro do mouse sobre o final do primeiro clip de Groove existente na trilha 2 até que o cursor tome esta aparência . 2. Clique no final do clip e o arraste para a direita até que uma repetição tenha sido criada (até o final do compasso 6). Podemos também criar um loop parcial de um clip de Groove caso o Snap to Grid esteja configurado com uma medida menor que um compasso. Podemos criar este loop parcial tão pequeno quanto a função Snap to Grid permitir. Por exemplo, se o Snap to Grid estiver configurado em quarter notes, poderemos criar loops parciais sendo que o menor tamanho será equivalente a uma semínima, ou seja, ¼ do compasso. Agora iremos editar o clip que foi copiado na trilha 2. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 113 of 989
  • 114. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Efetuar um crop (cortar) em um Groove Clip 1. Clique-direito no botão Snap to Grid para abrir o diálogo, configure o Musical Time duration em Quarter, e clique em OK para fechar o diálogo. 2. Movimente o ponteiro do mouse sobre a borda inicial do Segundo clip da trilha 1 até que o ponteiro tome a seguinte forma: . 3. "Crop" o início do clip por 1 compasso e mais um tempo. 4. Crop o final do clip por 1 tempo. 5. Clique e arraste o clip por 1 compasso à esquerda. O diálogo Drag and Drop Options será apresentado. 6. Neste diálogo, selecione a opção Blend Old and New e clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 114 of 989
  • 115. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Acrescentamos Groove Clips e os editamos. O projeto deverá estar com o aspecto que apresentamos na figura a seguir: Vamos ouvir o resultado clicando no botão Play da barra de ferramentas Transport. Alterando o Pitch (afinação) dos Groove Clips Agora que ouvimos como o projeto está soando, vamos efetuar algumas alterações de pitch. Configurando um Groove Clip para não sofrer alterações de pitch 1. Clique-duplo no clip de Groove da trilha 4. A janela Loop Construction se abrirá. 2. Desligue o botão Follow Project Pitch . 3. Feche a janela Loop Construction e ouça o projeto novamente. O projeto soa diferente porque o clip de Groove da trilha 4 não mais sofre as alterações de afinação (pitch) do projeto, afinado em E (Mi), permanecendo em C (Dó). Agora vamos adicionar alguns marcadores de pitch. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 115 of 989
  • 116. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 1. Clique no botão Solo da trilha 4 para que somente ela seja reproduzida. 2. Clique-direito no início do compasso 1 na Time Ruler e selecione a opção Insert Marker no menu que é apresentado. O diálogo Marker será apresentado. 3. Na lista dropdown Groove Clip, selecione C e clique em OK. 4. Crie um outro marcador de pitch no início do compasso 2, dessa vez selecione F na lista dropdown Groove Clip Pitch Change. 5. Clique-duplo no clip da trilha 4 para abrir a janela Loop Construction. 6. Na janela Loop Construction, clique no botão Follow Project Pitch para ligá-lo. Ouça o projeto. Devido ao pitch default do projeto estar configurado em C no compasso 1, o clip da trilha 4 soará com a afinação original, quando o Now time passa pelo compasso 2, o projeto terá sua afinação alterada para F, forçando o transporte de todos os dados do clip para um intervalo perfeito de quarta, ou seja, quatro semitons acima. Agora iremos alterar o andamento do projeto. Alterando o andamento do Projeto 1. Utilize o comando Insert-Tempo. 2. No campo Tempo, entre com o valor 110 e clique em OK. O andamento do projeto agora está configurado em 110 bpm (beats por minuto). Execute o projeto. Ouviu a diferença? Experimente outros andamentos. Agora que criamos um projeto que utiliza clips de Groove, vamos então aprender a construir este tipo de clip. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 116 of 989
  • 117. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Criando os seus clips de Groove Qualquer clip de áudio pode ser transformado em um clip de Groove. Iremos agora gravar um clip e slip-editá-lo para que ele somente contenha o que nos interessa, após, o abriremos na janela Loop Construction para adicionar informações de andamento e afinação. Criando um clip de Groove (exemplo 1) Neste exemplo iremos importar um pequeno clip de um baixo, slip-editá-lo e convertê-lo em um Groove clip. 1. Utilize o comando File-New para criar um novo projeto. 2. Clique-direito no botão Snap to Grid para abrir o diálogo. 3. Configure o Musical Time duration em Measure, e clique em OK para fechar o diálogo. 4. Clique no ícone na barra de ferramentas Views para abrir a janela Loop Explorer. 5. Na janela Explorer, navegue até a pasta Tutorials que está localizada dentro do diretório onde o SONAR 5 está instalado. 6. Arraste o arquivo Bass.wav para dentro do projeto posicionando-o no compasso 1. 7. Clique-duplo no clip. 8. A janela Loop Construction será aberta. Você perceberá que este clip possui silêncio no seu início e final. Vamos então slip-editá-lo cortando as partes que somente contenham silêncio. 9. Movimente o ponteiro do mouse sobre a borda inicial do clip. 10. Quando o ponteiro do mouse tomar a forma de , arraste a borda inicial para a direita deixando-a bem próxima do ataque inicial da forma de onda. 11. Slip-edite a borda final do clip arrastando-a para a esquerda até que fique bem próxima do decaimento das ultimas formas de ondas do clip. Nota: Não podemos slip-editar um clip de Groove. Para isso devemos desarmar as características de groove deste clip na janela Loop Construction, ou na Clips pane. Na Clips pane, clique-direito no clip e selecione a opção Groove-Clip Looping no menu que é apresentado. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 117 of 989
  • 118. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Seu clip deverá estar apresentamos a seguir: parecido com a figurea que que está localizado na 12. Clique no botão Enable Looping barra de ferramentas Loop Construction para armar as características de loop no clip. O SONAR 5 automaticamente fatiará o clip de acordo com o número de beats do projeto. Note que o SONAR 5 dividiu este clip em intervalos de colcheias. Este clip não possui muitos transientes (acentuações rápidas de volume). Em clips como este, markers em intervalos de beat trazem resultados melhores. A trilha bass agora possui um clip de Groove que poderá ser arrastado para criar um looping. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 118 of 989
  • 119. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Como agora a trilha de baixo é um Groove Clip, podermos deslocá-lo para onde quisermos e fazer repetições arrastando-o. Criemos agora um outro clip de Groove (exemplo 2). Neste exemplo utilizaremos um clip que não precisa ser slipeditado. 1. Na janela Explorer, navegue até a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde o SONAR 5 está instalado. 2. Arraste o arquivo drums.wav para dentro do projeto posicionando-o abaixo da trilha bass no compasso 1. 3. Clique-duplo no clip. 4. Clique no botão Enable Looping . O SONAR 5 automaticamente fatiará o clip de acordo com o número de beats do projeto. Note que o SONAR 5 dividiu o clip em oito notas bem no início de alguns transientes. Agora o clip se transformou em um Groove Clip e possuirá um aspecto similar a figura que apresentamos a seguir. Para clips como este, transient markers trazem resultados melhores. Os marcadores na janela Loop Construction são utilizados para informar ao SONAR 5 onde devemos preservar o tempo. O objetivo é preservar o clip no momento em que o andamento é alterado. Este clip possui diversos markers que podem ser micro-ajustados para que obtenhamos melhores resultados. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 119 of 989
  • 120. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Vamos então mover alguns markers, para que desta forma possamos melhor ajustar o tempo de execução deste clip. Micro-ajustando os marcadores Slicing no Groove Clip Primeiro devemos identificar os markers que estão no início de um transiente. Este é um exemplo de transientes que poderiam ser movidos: 1. Clique na ferramenta Select . 2. Clique e arraste os marcadores slicings que necessitam sofrer ajustes posicionando-os bem no início de um transiente. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 120 of 989
  • 121. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Utilize os dois projetos que foram criados para experimentar mais com os Groove Clips. Garantimos que você irá se surpreender com este poderoso e flexível recurso do SONAR 5. Use e abuse dos dois projetos que criamos para experimentar os recursos de Groove clips. Experimente criar novos loops, altere os andamentos, adicione marcadores de pitch, grave novos clips e os utilize para criar seus próprios clips de Groove. Desta forma você verá como o SONAR 5 é uma poderosa ferramenta para criação musical. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 121 of 989
  • 122. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 7 — Mixagem O SONAR 5 possui um número bem extenso de ferramentas, algumas com recursos ilimitados, para nos ajudar na tarefa de mixagem. Podemos automatizar a maioria dos botões de controle; knobs e faders utilizando alguns dos diversos métodos existentes. Podemos automatizar parâmetros internos de efeitos, não só os controlando pelas vias de saída, mas como também individualmente. Quando o projeto estiver no ponto desejado, poderemos salvá-lo e exportá-lo em vários formatos, tais como: Wave, MP3, Real Audio, ou Windows Media Advanced Streaming. Vamos trabalhar mais um pouco com o projeto tutorial5.cwb, efetuando as seguintes tarefas: • Adicionar efeitos de áudio em real-time • Automatizar as configurações de um efeito individualmente • Agrupar controles • Automatizar a mixagem • Exportar o resultado da mixagem em um arquivo MP3 Adicionando efeitos de áudio em Real-Time Vamos adicionar alguns flanges na primeira trilha guitar: 1. Adicione o efeito flange na na trilha guitar clicandodireito no campo Fx, e selecionando a opção Audio Effects-Cakewalk-FxFlange no menu que é apresentado. O diálogo do efeito será apresentado. 2. Escolha uma configuração no campo Presets. 3. Execute o playback do projeto para ouvir como ficou o som da guitarra. Lembre-se que podemos continuar a ajustar o efeito enquanto o projeto vai sendo executado. Feche o diálogo. Podemos adicionar efeitos aos buses (mandadas) utilizando o mesmo método, clique-direito no campo Fx de um bus, e escolha o efeito desejado no menu que é apresentado. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 122 of 989
  • 123. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Podemos retirar o efeito do campo FX, bastando para isso clicar-direito no nome do efeito e selecionar Delete no menu que é apresentado. Quando um efeito é adicionado somente poderemos controlá-lo manualmente. Para automatizar os controles do efeito deveremos criar um envelope na Clips pane. Automatizar as configurações de um efeito Vamos desenhar um envelope para automatizar um dos controles do efeito flanger que foi adicionado na trilha guitar: 1. Na Clips pane, clique-direito na primeira trilha guitar, a trilha em que adicionamos o efeito FxFlange, e selecione a opção Envelopes-Create Track Envelope- FxFlange 1 no menu que é apresentado. O diálogo do efeito FxFlange1 será apresentado. 2. Vamos criar somente um envelope: no campo Envelope Exists marque a opção Voice 1 Feedback para criar um envelope que controle o nível de feedback na voice 1 do efeito FxFlange. 3. Escolha uma cor para o envelope clicando no botão Choose Color. 4. Clique em OK. Uma linha pontilhada com um node (pequeno retângulo), em seu início, será mostrada no topo do clip guitar. Quando a linha se apresenta pontilhada significa dizer que não existe nenhum dado de automação na área. Somente existem dados de automação quando a linha é contínua ou ocorra existência de nodes. 5. Vamos adicionar um node no compasso 17 na trilha guitar. Movimente o ponteiro do mouse sobre a linha pontilhada no compasso 17 até que se transforme em uma linha vertical bidirecional. Ao acontecer isto, cliquedireito na linha pontilhada. O menu Envelope Editing será apresentado. 6. Selecione a opção Add Node. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 123 of 989
  • 124. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Um novo node aparecerá no envelope no compasso 17. 7. Movimente o ponteiro do mouse até que se transforme numa pequena cruz. Ao acontecer isto, arraste o node para cima posicionando-o no ponto mais alto possível. Com isto acabamos de criar um envelope de volume onde o nível da Voice 1 Feedback aumenta gradualmente. Note que a linha que liga os dois nodes é continua indicando a existência de dados de automação entre estes dois pontos. 8. Altere a linha reta (Linear shape) - entre os dois nodes para que tome a aparência curvada (Slow Curve) – bastando para isso movimentar o ponteiro do mouse na linha reta até que se transforme em uma linha vertical bidirecional, acontecendo isto, clique-direito na linha e selecione Slow Curve no menu Envelope Editing que é apresentado. Agora possuímos um aumento gradual, no entanto não linear, do nível da Voice 1 Feedback do efeito flange. Podemos arrastar essa curva somente no sentido vertical. Para alterar as posições horizontais precisamos arrastar os nodes. Podemos arrastar os nodes em qualquer direção. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 124 of 989
  • 125. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Agrupando Controles Podemos endereçar vários controles em um fader. Por exemplo, se quisermos aumentar o volume de diversas trilhas ao mesmo tempo podemos configurá-las como sendo um grupo e dessa forma controlar seus volumes em apenas um fader. Além disso, podemos configurar a movimentação como oposta. Por exemplo, enquanto movimentamos apenas um fader, aplicar um fade-in em uma trilha e um fade-out em outra trilha. Agrupando faders: 1. Na Track view ou Console view clique-direito no fade de volume da trilha 2 (bass). 2. No menu apresentado, selecione Group e após selecione A. Desta forma estaremos endereçando este fader para grupo A. Um marker vermelho aparecerá junto do fader indicando que este controle pertence a um grupo de controles chamado A. 3. Repita os passo 1 e 2 para trilha 3 e 4. Agora que agrupamos os faders de volume de três trilhas, ao movermos um dos faders os outros dois serão movidos também. Para mover individualmente um fader que está agrupado basta mover o fader enquanto mantém pressionada a tecla Ctrl. Para retirar um fader de um grupo clique-direito no fader e selecione a opção Ungroup. Automatizando a Mixagem Podemos gravar os movimentos do fader para que na próxima execução do playback estes movimentos ocorram automaticamente. Para isto: 1. Retorne ao início do projeto. 2. Movimente os faders de volume, os pans, e qualquer outro controle posicionando-os nas posições iniciais que WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 125 of 989
  • 126. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. 4. 5. 6. 7. desejar. Devemos posicionar esses controles de forma que possamos obter um bom equilíbrio entre as diversas trilhas existentes no projeto. Arme a automação do fader de volume da trilha 4 clicando-direito sobre ele e selecionando a opção Arm for Automation no menu que é apresentado. Um retângulo envolverá este fader colocando-o em destaque. Visualize a barra de ferramentas Automation utilizando o comando View-Toolbars-Automation. Certifique-se de que o botão Enable Automation Playback que está localizado na barra de ferramentas Automation esteja ligado. Para iniciar a gravação da automação dos controles, que está clique no botão Record Automation localizado na barra de ferramentas Transport, movimente o fader de acordo com as posições desejadas durante a execução do playback do projeto. Para interromper a gravação clique no botão Stop ou pressione a barra de espaços do teclado do computador. Agora possuímos os movimentos do fader de volume da trilha 4 automatizado. Note que o SONAR 5 criou um envelope de automação na trilha 4 apresentada na Clips pane. Caso queira, por motivo de melhor visualização omitir a apresentação deste envelope utilize a ferramenta Envelope que está localizada na barra de ferramentas Track view. Agora vamos ouvir o projeto novamente e note que o fader de volume da trilha 4 se moverá automaticamente repetindo todas as movimentações que foram gravadas. Caso queira fazer uma comparação entre a mixagem automatizada e não automatizada utilize o botão Enable Automation Playback que permite ligar/desligar o processo de automação. Exportando a mixagem em um arquivo MP3 1. Ajustes todos os volumes, pan, efeitos, e configurações de automação. 2. Caso deseje somente mixar partes de algumas trilhas, selecione os clips as serem mixados agora. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 126 of 989
  • 127. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. Caso esteja utilizando efeitos nas trilhas e também queira mixar estes efeitos, selecione um trecho maior que o determinado pelos clips para que no final da mixagem os efeitos de reverb ou delay não sejam cortados abruptamente. 4. Utilize o comando File-Export-Audio para abrir o diálogo Export Audio dialog. 5. Selecione a pasta onde o arquivo deverá ser gravado no campo Look In field. 6. Entre com o nome do arquivo. 7. Selecione a opção Real Audio na lista Files of type. 8. No campo Source Category, selecione uma das seguintes opções: • Tracks – será criado um arquivo para cada trilha que foi selecionada no campo Source Buses/Tracks field. • Buses - será criado um arquivo para cada bus que foi selecionado no campo Source Buses/Tracks field. • Main outputs - será criado um arquivo para cada main output que foi selecionado no campo Source Buses/Tracks field. • Entire Mix - será criado somente um arquivo contendo toda a mixagem. 8. No campo Source Buses/Tracks, selecione os buses ou trilhas que deseja utilizar como origem para a mixagem. Caso seja escolhido Tracks no campo Source Category, somente estarão disponíveis trilhas para serem escolhidas. 9. No campo Channel Format, selecione uma das seguintes opções: • Stereo—Todas as trilhas exportadas e clips serão mixados em um arquivo stereo. • Mono—Todas as trilhas exportadas e clips serão mixados em um arquivo mono. • Split Mono—Todas as trilhas exportadas e clips serão mixadas em arquivos mono separados. 10. Selecione o sample rate (taxa de amostragem) que deseja que o arquivo a ser criado com a exportação possua. 11. Escolha a taxa de amostragem (sample rate) que deseja que o arquivo a ser criado com a exportação possua. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 127 of 989
  • 128. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 12. Selecione o bit depth (resolução em bits) que deseja que o arquivo a ser criado com a exportação possua. Caso a origem possua resolução em 16 bit e você exportar em 24, com certeza você obterá maior precisão na aplicação de efeitos na mixagem, no entanto o arquivo será bem maior. Caso a origem possuir uma resolução em 24 bit e você exportar em 16 bit, você perderá um pouco de definição no material de áudio, não tanto se utilzar a opção Dithering do diálogo Audio Options. 13. No campo Mix Enables, selecione os elementos que você deseja incluir no processo de mixagem. Caso deseja excluir da mixagem as trilhas que estão mutadas e/ou incluir somente as trilhas que estejam soladas, certifique-se de que a opção Track Mute/Solo esteja marcada. Nota: Se você possui um DXi em uma trilha ou Bus, certifique-se de marcar a opção Track FX para que os DXi´s sejam incluídos, e também marque a opção Bus Returns para incluir os DXi's que estão nos Buses. Nota: Caso não marque a opção Track Automation. Nenhum valor inicial de volume ou pan será considerado na mixagem. Caso não marque a opção Clip Automation, todas as configurações de trim serão ignoradas. Caso não marque a opção Master Automation, todas as configurações de volume e pan serão ignorados. 14. Caso deseje salvar as configurações criadas no diálogo Export Audio, digite o nome para elas no campo Preset e clique no ícone disquete que está posicionado ao lado deste campo. 15. Clique em Export. O diálogo Cakewalk MP3 Encoder será apresentado. 16. Selecione as opções e clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 128 of 989
  • 129. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O áudio será compactado e exportado em um arquivo com a extensão “.mp3”. Assim como o RealAudio, o formato MPEG requer a codificação do áudio original. Existem inúmeros softwares codificadores, muitos deles gratuitos, outros shareware. Uma boa opção é o MP3 Compressor, um pequeníssimo software “freeware” extremamente eficiente e fácil de usar. Com a popularização do padrão MPEG, é bem provável que os softwares gravadores/editores de áudio logo passem a suportar este formato. Para compactar áudio em formato MP3 é necessário ter o material original num arquivo formato WAV (preferencialmente com qualidade de DVD: 16 bits, 44.1 kHz, estéreo). As características de qualidade do arquivo de destino podem ser definidas antes da compactação, sendo permitidas diversas opções de taxas de amostragem, que é quem vai determinar o grau de compactação final: usando uma taxa de 44.1 kHz, a compactação pode chegar a mais de 1:10, e com uma taxa de 8 kHz, pode chegar a mais de 1:80 (menos de 2% do tamanho original). WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 129 of 989
  • 130. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 8 - Soft Synths Síntese de timbres em tempo real O SONAR 5 permite que você utilize vários tipos de software que sintetizam timbres com qualidade, tais como: Instrumentos DirectX (DXi), Sound Fonts, Instrumentos ReWire e Sintetizadores stand-alone (autônomos). Software de síntese, portanto, é um programa de computador capaz de produzir vários timbres de instrumentos musicais, utilizando para isto, sua placa de som. Assim quando o programa recebe uma mensagem MIDI, ou seja, um comando dizendo que uma nota musical deve ser gerada com determinado patch (instrumento), ele sintetiza (constrói) a forma de onda do instrumento desejado e controla a placa de som de seu computador para converter a onda digitalizada em um sinal sonoro. A qualidade do software de síntese ditará, portanto, a qualidade do som gerado. DXi – Instrumentos DX Dentre diversas opções de sintetizadores, os DXis são uma das opções mais atrativas, não existindo nas versões antigas dos softwares da Cakewalk (até a versão 9). Eles foram criados para resolver o problema da latência, ou seja, da velocidade de resposta na criação dos timbres. Bons sintetizadores de timbres virtuais, como o Virtual Sound Canvas, possuíam um atraso significativo na geração dos timbres, tornando o sistema incapaz de ser utilizado para gravação em tempo real a partir de um teclado controlador MIDI. Nestes casos, o músico tinha que gravar sua seqüência utilizando timbres insatisfatórios das placas, e depois alterálos para os virtuais quando desejasse ver o resultado com mais qualidade. Os DXis, quando utilizando placas adequadas, ou seja, que possuam tecnologia WDM e preferencialmente ASIO, podem ser utilizados para gravação com controladores MIDI em tempo real. A maioria das boas placas atuais desenvolvidas para trabalhar com Windows possui tal tecnologia, tais como as da Creative Labs/EMU, Emagic e as da M-Audio. Além de promover boas e rápidas sínteses, os DXis podem utilizar efeitos de plug-ins WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 130 of 989
  • 131. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO instalados no SONAR 5 de forma a enriquecer ainda mais o resultado da síntese timbral. Os DXis podem ser manipulados por meio da Synth Rack View. O Cakewalk TTS-1 é um excelente exemplo de DXi, nós o utilizaremos nesse Tutorial. Devido a ele suportar o formato DXi 2.0, possuir múlltiplos outputs (4), e podermos automatizar os movimentos de alguns de seus controles. A instalação do Cakewalk TTS-1 já foi feita quando o SONAR 5 foi instalado. Para se certificar disso, abra um projeto que possua pelo menos uma trilha de áudio, clique-direito no campo FX da trilha de áudio para abrir o menu, e em DXi Synth você verá a opção Cakewalk TTS-1. Caso contrário, insira o DVD de Instalação do SONAR 5 no drive de DVD, copie os softwares synthesizers incluindo o Cakewalk TTS-1 para seu HD e reinicie o SONAR 5. Este tutorial nos guiará nas seguintes tarefas: • Inserir um Cakewalk TTS-1 no projeto • Tocar trilhas MIDI através do DXi • Adicionar efeitos ao DXi • Tocar o DXi em tempo real • Converter trilhas DXi em trilhas de áudio digital Inserindo o Cakewalk TTS-1 no Projeto Inserir um DXi em um projeto significa que o nome deste DXi apareça nos menus dropdown dos campos Outputs das trilhas MIDI e nos menus dropdown dos campos Input das trilhas de áudio digital. Para inserir o Cakewalk TTS-1 no projeto 1. Abra um projeto MIDI, para este tutorial utilize o arquivo tutorial8.cwp. 2. Utilize o comando Insert-DXi Synth e clique em Cakewalk TTS-1 no menu que é apresentado. O diálogo Insert DXi Synth Options será apresentado. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 131 of 989
  • 132. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 3. Nos campos Create These Tracks, desmarque a opção MIDI Source Track, porque nós iremos utilizar trilhas já pré-existentes no Cakewalk TTS-1. 4. Selecione All Synth Outputs (Audio) porque nós iremos utilizar diferentes trilhas de áudio para cada output (4) do Cakewalk TTS-1. Estas novas trilhas de áudio serão endereçadas em seus inputs para o Cakewalk TTS-1. 5. Nos campos Open These Windows, selecione Synth Property Page e Synth Rack view. Estas duas opções abrirão as páginas de propriedades do Cakewalk TTS-1 (interface), e a Synth Rack view, respectivamente. 6. Clique em OK. O SONAR 5 adicionará 4 trilhas de áudio digital cada uma com seu Input endereçado a um dos outputs do Cakewalk TTS-1 (note que estas trilhas possuem o DXi label em seus números de trilhas), abra a Synth Rack view como o Cakewalk TTS-1 sendo apresentado na primeira coluna, e abra a página de propriedades do Cakewalk TTS-1. Note que o campo Output da trilha MIDI está nomeada como Cakewalk TTS-1 1. O "1" significa que esta é a primeira instância do Cakewalk TTS-1 que foi inserida no projeto. Caso você utilize o comando Insert-DXi Synth para inserir uma outra instância ou cópia do Cakewalk TTS-1 neste projeto, o label será Cakewalk TTS-1 2, e esta nova instância será um synth totalmente independente. Os dados dos das trilhas MIDI que utilizam o Cakewalk TTS-1 1 em seus outputs não serão afetados pelos dados das trilhas MIDI que utilizam o Cakewalk TTS-1 2 em seus outputs. Tocando trilhas MIDI através de um DXi Agora que verificamos que o DXi Cakewalk TTS-1 está instalado, vamos tentar reproduzir alguns sons nele através dos dados MIDI vindos de uma trilha MIDI já anteriormente gravada. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 132 of 989
  • 133. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para tocar trilhas MIDI através do Cakewalk TTS-1 1. Na primeira trilha MIDI (Guitar 1), clique na seta dropdown do campo Output, e selecione Cakewalk TTS1 como sendo o output. Note que quando você escolheu Cakewalk TTS-1 como output da trilha, o timbre da trilha MIDI apareceu na interface do Cakewalk TTS-1. 2. Configure os campos Output em todas as outras trilhas MIDI para Cakewalk TTS-1. Nota: quando o ponteiro do mouse está sobre o campo Output de uma trilha, pressionando as teclas Seta p/cima ou Seta p/baixo no teclado numérico do computador, posicionamos o ponteiro no mesmo campo das trilhas que estão acima ou abaixo. 3. Agora iremos inserir um comando para trocar o timbre na trilha 1: clique no número da trilha Guitar 1 para selecioná-la, e posicione o Now Time na posição do projeto onde está o marcador Verse 1 clicando uma vez (caso o Now time esteja posicionado no início do projeto) no botão Next Marker na barra de ferramentas Markers; caso esta barra de ferramentas não esteja sendo apresentada, utilize o comando ViewToolbars e marque a opção Markers. 4. Utilize o comando Insert-Patch/Bank Change para abrir o diálogo Bank/Patch Change. O diálogo Bank/Patch Change será apresentado. 5. No campo Bank, selecione 15488-Preset Normal 0, e no campo Patch, selecione Overdrive Gt, e clique em Ok. Agora você roteou a suas trilhas MIDI para o Cakewalk TTS-1, e inseriu um comando patch change. Posicione o projeto no início e execute o playback para ouvir o projeto através do Dxi Cakewalk TTS-1. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 133 of 989
  • 134. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Convertendo as trilhas DXi em audio digital Uma vez estando os sons do projeto de acordo com o que você quer, e aqui vamos supor que sim, será extremamente fácil converter as trilhas DXi MIDI em respectivas novas trilhas de áudio, ou um arquivo Wave, MP3, ou qualquer outro formato de arquivo exportável. Para converter as trilhas DXi em novas trilhas de áudio digital 1. Mute todas as trilhas que não deseja converter; certifique-se de não estar mutando as trilhas de áudio que possui o Dxi endereçado, ou as trilhas MIDI que utilizar como origem. 2. Configure as trilhas MIDI tracks para utilizar diferentes outputs no TTS-1: na insterface TTS-1, clique no botão System para abrir o diálogo System Settings, e clique no botão Option em System Settings para abrir o diálogo Options. 3. Na aba Output Assign, na coluna Tone Name, clique em um dos quatro botões Output que estão localizados próximos a cada nome na coluna Tone Name. Isto endereçará um único instrumento MIDI para diferentes outputs de áudio no TTS-1. Clique no botão Close. 4. Utilize o comando Edit-Bounce to Track(s). 5. O diálogo Bounce to Track(s) sera apresentado. 6. No campo Source Category, escolha Tracks. 7. No campo Channel Format, escolha mono se desejar gerar trilhas mono, e stereo se desejar trilhas estéreo. 8. No campo Source/Buses, certifique-se de que todos os 4 outputs estejam selecionados. Isto criará uma trilha de áudio separada para cada output selecionado. Caso queira combinar as trilhas MIDI em apenas uma trilha de audio digital, envie todas as trilhas MIDI para apenas um output (passo 3), e selecione somente um output em no campo Source/Buses. 9. Na seção Mix Enables, certifique-se de que todas as opções estejam selecionadas. 10. Clique em OK. O SONAR 5 criará a nova trilha de áudio a partir do outputs que você selecionou. Após efetuar a conversão e for ouvir o WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 134 of 989
  • 135. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO resultado, não se esqueça de mutar as trilhas MIDI para não ouvir os sons duas vezes, ou seja, sendo executados pela trilha de áudio e MIDI. Para exportar as trilhas DXi como arquivos Wave, MP3, ou outro formato exportável 1. Mute todas as trilhas que não deseja converter; certifique-se de não estar mutando as trilhas de áudio que possui o Dxi endereçado, ou as trilhas MIDI que utilizar como origem. 2. Utilize o comando File-Export-Audio. O diálogo Export Audio será apresentado. 3. No campo Look in, determine a localização para onde o arquivo será exportado. 4. Digite o nome do arquivo no campo File name. 5. No campo Files of Type, escolha o tipo de arquivo que deseja criar. 6. No campo Source Category, selecione Tracks se desejar criar um arquivo separdo para cada trilha MIDI que será exportada, ou selecione Entire Mix se desejar criar somente um arquivo com o conteúdo das trilhas MIDI mixadas. 7. Escolha o formato de canais, taxa de amostragem, e resolução que sejam mais apropriados para o arquivo que será gerado. Não escolha Split Mono no campo Channel Format se desejar exportar tudo em apenas um arquivo. 8. No campo Source/Buses, selecione todos os outputs se você escolheu Tracks no passo 6, ou aceite a indicação padrão caso tenha escolhido Entire Mix. 9. No campo Mix Enables, certifique-se de que todas as opções estejam marcadas. 10. Clique em OK. O SONAR 5 criará um novo arquivo de áudio ou vários novos arquivos de áudio, dependendo do que foi escolhido, no formato pedido. Abra o arquivo na pasta em que foi armazenado e utilize o player de áudio digital de sua preferência para ouvi-lo. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 135 of 989
  • 136. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 9 - Drum Maps No SONAR 5 o drum maps nos permite endereçar uma única trilha MIDI para vários outputs. As trilhas MIDI de bateria, na Piano Roll, são visualizadas através de um grid de bateria (uma matriz de linhas dispostas em ângulos retos permitindo que as notas e as peças da bateria sejam facilmente localizadas). Na Note Map pane vemos as notas propriamente ditas, e a disposição das notas em relação ao eixo vertical da tela nos revela a que peça da bateria a nota corresponde. Neste tutorial iremos criar um drum map, criar uma trilha MIDI de bateria utilizando a função Pattern Brush, e utilizar o drum map para endereçar as notas da bateria aos diferentes outputs. Criando um novo Projeto 1. Utilize o comando File-New. O diálogo New Project File será apresentado. 2. Selecione template Normal e clique em OK. Agora que já temos um novo projeto criado que possui uma trilha MIDI, vamos criar um drum map. Criando um Drum Map O Drum map nos permite endereçar as notas de uma trilha para diferentes dispositivos de saída, não importando se estes dispositivos sejam em hardware ou software. Nota: antes de começar, devemos nos certificar que possuímos o dispositivo MIDI selecionado. Para conferir, utilize o comando Options-MIDI Devices. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 136 of 989
  • 137. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para criar um novo Drum Map 1. Na trilha MIDI, clique no campo Output para que um menu seja apresentado e selecione a opção Drum Map Manager. O diálogo Drum Map Manager será apresentado. 2. Clique no botão Create New Drum Map . Um novo drum map será apresentado no campo Drum Maps Used in Current Project. 3. Clique na seta para baixo em Presets e selecione a opção GM Drums (Complete Kit). 4. Na coluna Out Port, enquanto mantém pressionadas as teclas Ctrl e Shift, clique em uma das setas para baixo, e clique no nome da peça de bateria que quer ouvir. Todas as Out Port foram alteradas para a porta ou instrumento que foi selecionado. Mais tarde iremos começar a endereçar individualmente as notas às diferentes saídas. 5. Na coluna Chn, certifique-se de que todas as entradas estejam configuradas em 10, ou no canal que seu dispositivo MIDI possui a bateria endereçada. 6. Feche o Drum Map Manager. Criando uma trilha de bateria Podemos utilizar uma trilha MIDI vazia para gravar nossa bateria. Caso o projeto não possua nenhuma trilha MIDI vazia, utilize o comando Insert-MIDI Track. Para endereçar uma trilha MIDI ao Drum Map 1. Maximize a trilha caso ela esteja minimizada. 2. Na trilha, clique no campo Output e selecione DM1GM Drums (Complete Kit) nas opções que são apresentadas. Para criar uma trilha de bateria utilizando o Pattern Brush 1. Selecione a trilha e utilize o comando View-Piano Roll. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 137 of 989
  • 138. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Uma trilha MIDI de bateria vazia aparecerá no Drum Grid da Piano Roll. 2. Na Piano Roll, clique na seta para baixo que está a direita do ícone da ferramenta Pattern Brush e selecione Kick+Snare Patterns (R-T)-Stacy 7. 3. Clique na seta para baixo novamente e selecione Use Pattern Polyphony. Esta opção informa ao SONAR 5 que deverão ser utilizados os valores de pitch (afinação) originais quando nós incluirmos as notas no Drum Grid pane. 4. Clique em Pattern Brush para selecioná-lo. 5. Comece no início da trilha, clique e arraste a ferramenta Pattern Brush por alguns compassos na Drum Grid pane. Uma série de notas, com afinações diferentes, surgirá na Drum Grid pane. Caso não esteja vendo nenhuma nota, role a tela para baixo. 6. Clique na seta para baixo da ferramenta Pattern Brush novamente e selecione Cymbal Patterns (C-F)-Fill 4. 7. Repita o passo 5. 8. Ouça a trilha de bateria. Ouça e guarde em sua memória o som das notas porque elas sofrerão alteração. 9. Chegou a hora de enviar os diversos sons da bateria para saídas diferentes. Direcionando as notas da Bateria em Outputs diferentes Primeiramente necessitamos criar um output para ser utilizado, vamos então utilizar o Cakewalk TTS-1 para esta parte do tutorial. Para abrir o Cakewalk TTS-1 1. Utilize o comando View-Synth Rack. 2. Clique no botão Insert DXi que está localizado na barra de ferramentas do diálogo Synth Rack e selecione DXi Synth-Cakewalk TTS-1 na lista que é apresentada. 3. O diálogo Insert DXi Synth Options é apresentado. 4. Certifique-se de que a opção MIDI Source Track na seção Create These Tracks esteja desmarcada. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 138 of 989
  • 139. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 5. Na seção Create These Tracks, marque a opção First Synth Output (Audio). Esta opção cria uma trilha de áudio de saída. 6. Na seção Open These Windows, marque a opção Synth Property Page. Esta opção abrirá a interface do DXi Synth- Cakewalk TTS-1 quando fecharmos este diálogo. 7. Clique em OK. 8. Uma trilha de áudio de saída para o DXi Synth-Cakewalk TTS-1 será criada na Track view e o DXi SynthCakewalk TTS-1 será apresentado. Agora iremos direcionar as notas para diferentes outputs. Endereçando uma nota a um novo Output 1. Selecione a trilha de bateria e abra a Piano Roll utilizando o comando View-Piano Roll. 2. Clique-direito na Note Map pane (a lista com os nomes das peças de bateria que aparecem no lado esquerdo da Piano Roll) e selecione Drum Map Manager no menu que é apresentado. 3. O diálogo Drum Map Manager é apresentado. 4. No diálogo Drum Map Manager, altere o Out Port da nota 46 (Bb3) para DXi Synth- Cakewalk TTS-1. 5. A nova porta/canal DXi Synth- Cakewalk TTS-1/10 aparecerá no campo Port and Channels na parte inferior do diálogo Drum Map Manager. 6. Na coluna Bank de Port/Channel pair Cakewalk TTS-1 1 / 1 selecione 15360-Preset Rhythm. 7. Na coluna Patch de Port/Channel pair Cakewalk TTS-1 1 / 1 selecione Standard Set. 8. Na coluna Out Port altere a a nota 38 (D3) para Cakewalk TTS-1. 9. Feche o Drum Map Manager e execute o playback do projeto para ouvir as alterações de timbres. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 139 of 989
  • 140. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para alterar outras configurações no diálogo Drum Map Settings Abrimos o diálogo através do menu Output da trilha MIDI ou através do comando Options-Drum Map Manager. Altere as configurações do mapa no gerenciador Drum Map conforme a seguinte tabela: Para... Add a row (a mapped pitch) Alterar um parâmetro da nota Alterar o nome de um parâmetro Alterar o canal Alterar Out Port Alterar o Vel+ Alterar VScale Faça... Clique no botão Add New Drum Map Entry . Clique-duplo na célula apropriada e entre com o novo valor, ou clique no lado direito da célula, e quando o ponteiro do mouse tomar a forma de uma seta bidirecional, mova o ponteiro para cima ou par baixo para aumentar ou diminuir os valores da célula. Clique-duplo na célula apropriada e entre com o novo nome. Clique na célula canal da nota e selecione o canal desejado. Clique na célula Out Port. Clique-duplo na célula da nota e entre com o valor desejado. Clique-duplo. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 140 of 989
  • 141. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 141 of 989
  • 142. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Tutorial 10 - Cyclone DXi Este tutorial nos explicará como utilizar o virtual synth Cyclone DXi. Aprenderemos a abrir, tocar e editar loops de uma forma que nos permita criar um projeto. Considerações Iniciais O Cyclone permite que você utilize partes de arquivos waves como arquivos Acidizados (ACIDized files). Você pode criar nele 16 grupos (pads) de loops que podem ser automaticamente sincronizados. Para utilizar o Cyclone DXi, proceda da seguinte forma: 1. Abra um projeto novo utilizando o comando File-New e selecionando o template Normal. 2. Utilize o comando View-Synth Rack. O diálogo Synth Rack é apresentado. 3. Clique no botão Insert DXi . Um diálogo é apresentado com as opções de DXis existentes. Selecione DXi Cyclone. O diálogo Insert DXi Synth Options é apresentado. 4. No item Create These Tracks, marque as opções First Synth Output (Audio) e Synth Property Page. 5. Clique em OK. Uma trilha de áudio Cyclone DXi é aberta na Track view juntamente com a janela do Cyclone DXi: Adicionando arquivos a um Pad Group Existem várias maneiras de adicionarmos um arquivo a um Pad Group. Importando arquivos 1. Clique no botão Load Files no pad group 1. O diálogo Open será apresentado. 2. Abra a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde o SONAR 5 foi instalado. 3. Na pasta Tutorials selecione o arquivo 100beat2.wav e clique em Open. O loop 100beat2.wav surgirá nas janelas Loop bin e Loop view. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 142 of 989
  • 143. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para importar arquivos para a Loop Bin 1. Clique no botão Load Files na Loop Bin. O diálogo Open será apresentado. 2. Abra a pasta Tutorials que está localizada no diretório onde foi instalado o SONAR 5. 3. Na pasta Tutorials selecione o arquivo 100FX.wav e clique em Open. O loop 100FX.wav surgirá nas janelas Loop bin e Loop view. Arrastando arquivos da Loop Bin para um Pad Group Clique em 100FX na Loop bin e arraste-o para o pad 2. Arrastando arquivos do Loop Explorer para o Loop Bin Utilize o comando View-Loop Explorer. 1. Utilize o comando View-Loop Explorer, navegue até a pasta Tutorials localizada onde o SONAR 5 foi instalado. 2. Clique e arraste o loop 100onetwo.wav para o pad 3. 3. Clique e arraste o loop 100organ.wav para o pad 4. 4. Clique no botão Preview para ouvir a song. Agora faremos algumas alterações. Configurando Volume e Pan dos Pads 1. No Pad group 2, clique no botão Volume e arraste para baixo até que o indicador de volume do botão fique na posição vertical. 2. Repita o passo 1 para o volume do pad group 3. 3. No pad group 2 clique no botão Pan arraste o mouse para cima até que o pan fique configurado totalmente à esquerda. 4. No pad group 4, clique no botão Pan e arraste o mouse para baixo até que o pan fique configurado totalmente à direita. Clique no botão Play para ouvir os resultados. Play com o Cyclone DX Agora que adicionamos alguns loops e estes estão configurados ao nosso gosto, vamos utilizar o Cyclone como um synthvirtual em real-time. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 143 of 989
  • 144. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para executar trilhas MIDI através do Cyclone DX Primeiro deveremos criar uma trilha MIDI que será triggada aos pads no Cyclone. 1. Na Track view, selecione uma trilha MIDI vazia. Caso não possua nenhuma utilize o comando Insert-MIDI Track. 2. No campo Output da trilha MIDI, selecione Cyclone 1. 3. Selecione a trilha MIDI e abra a Piano Roll view. 4. Na Piano Roll view, clique-direito no botão Snap to Grid para abrir o diálogo. 5. Neste diálogo, selecione Musical Time e selecione Measure. 6. Na seção Mode do diálogo Snap to Grid, selecione Move To e clique em OK. 7. Clique no botão Draw . 8. Movimente o ponteiro do mouse em forma de lápis sobre a Notes pane na Piano Roll view. 9. Entre com uma nota (clicando) C5 no início. 10. Entre com uma nota D5 no quinto compasso. 11. Entre com uma nota E5 no início. 12. Entre com uma nota F5 no início do quinto compasso. 13. Arraste os finais das notas C5 e E5 até que suas durações correspondam a cinco compassos. 14. Arraste o final da nota D5 até que sua duração corresponda a 4 compassos. 15. Arraste o final da nota F5 até que sua duração corresponda a dois compassos. 16. Posicione o projeto no início e o execute para ouvir. 17. Experimente alterar o posicionamento e durações das notas. Utilizando o Loop Editor Cada beat de um loop, como é visualizado na Loop view ou no Pad Editor pode ser trocado com o beat de outro loop. Para trocar Slices 1. Clique no botão Load Files no pad 5 e selecione maracas.wav na pasta Tutorials. 2. Na barra de ferramentas do Cyclone DXi, clique no botão Auto Preview. 3. Selecione o loop maracas no Loop Bin. O loop maracas surgirá na Loop view. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 144 of 989
  • 145. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO 4. Clique no primeiro slice do loop maracas na Loop view. Nós iremos utilizar este slice para substituir alguns slices no pad 1. 5. Clique e arraste o primeiro slice do loop maracas par ao Pad Editor sobre os slices do pad 1. 6. Posicione o slice em cima do terceiro slice, um prato que está localizado no beat 1 do loop 100beat2.wav. 7. Ouça ou outros slices do pad 1, e substitua o slice do loop maracas por trechos do loop 100beat2.wav. 8. Clique em Play no Cyclone DXi para ouvir as mudanças. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 145 of 989
  • 146. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 146 of 989
  • 147. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 147 of 989
  • 148. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Quando executamos o playback de um projeto no SONAR 5, temos total controle sobre o andamento, posição, quais trilhas devem ser executadas, qual dispositivo ou placa de som deverá utilizada para produzir os sons. Novos recursos MIDI foram implantados nos propiciando o uso de vários synths virtuais controlados por um teclado externo. Nota: O SONAR 5 possui um botão chamado Audio Engine localizado na barra de ferramentas Transport, devemos utilizá-lo quando ocorrer feedback (ruídos de microfonia) devido alguma configuração de loop no seu setup. Quando executamos o playback de um projeto, o SONAR 5 ativa automaticamente esta função, o que pode ser observado na barra de Status que está localizada na parte inferior da tela. Tópicos deste capítulo: 1. Now time 2. Controlando o playback 0 3. Playback 4. Alterando a configuração de trilhas 5. Utilizando um teclado controlador MIDI externo 6. Local Control 7. Executando arquivos em lote 8. Video Playback, Importação, Exportação 9. Localizando áudio perdido WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 148 of 989
  • 149. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Now Time Todo projeto possui uma posição atual que, para melhor entendimento da filosofia de trabalho do SONAR 5, chamaremos daqui por diante de Now time, ele nos apresenta em tempo real em qual posição do projeto nos encontramos. O Now time é representado por uma linha vertical, que se movimenta enquanto o projeto é executado, e nas barras de ferramentas Large Transport e Position, em dois formatos: O compasso, o beat, o tick number (MBT) identificam o Now time em unidades de tempo. Os ticks são subdivisões de uma semínima e indicam o tempo base do projeto. O outro formato de representação é o SMPTE, que é expresso em horas, minutos, segundos, e frames. Eis alguns exemplos de tempos expressos em compassos, beats e ticks (MBT): Tempo... 1:01:000 9:04:000 4:02:060 O que significa... Primeiro beat do primeiro compasso Quarto beat do nono compasso Sexagésimo tick do segundo beat do quarto compasso O formato de apresentação em horas-minutos-segundosframes é normalmente chamado de SMPTE time. SMPTE é a abreviação de Society of Motion Picture and Television Engineers. Neste formato não é obrigatório começar o projeto WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 149 of 989
  • 150. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO na posição zero, qualquer tempo pode ser configurado como sendo a posição inicial. Caso estejamos sincronizando o SONAR 5 com algum equipamento externo que possua seu tempo inicial diferente de zero, devemos configurar o SONAR 5 para ser comandado por este equipamento. Eis alguns exemplos de tempos expressados no formato SMPTE: Tempo... 00:00:00:00 00:05:10:00 01:30:00:00 00:00:00:05 O que significa... O início do projeto Cinco minutos e dez segundos após o início do projeto Uma hora e 30 minutos após o início do projeto Cinco frames após iniciado o projeto Alterando o Now time O SONAR 5 permite várias maneiras de configuração do Now time, ou seja, como nos posicionarmos em um determinado ponto do projeto. • Na Time Ruler da Track view, Piano Roll view, ou Staff view, clique na posição desejada. • Clique no Now time da Large Transport, e entre com o tempo desejado e pressione Enter. • Utilize o comando Go-Time ou pressione a tecla F5, e entre com o tempo desejado e clique em OK. • Clique em um evento qualquer na Event List view. Podemos também ir para o ponto desejado do projeto clicando-direito na Clips pane e marcando a opção Right Click Sets no diálogo Track View Properties que é apresentado. Clicando-direito em um clip e selecionando View Options no que é apresentado para abrir o diálogo Track View Properties. Quando entramos com um valor de tempo no formato MBT, os valores de beat e tick são opcionais. Podemos utilizar uma WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 150 of 989
  • 151. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO barra, um espaço, um ponto decimal, ou uma barra vertical para separar as partes no Now time: Inserindo… O Now Time será ajustado em... 2 2:01:000 420 4:02:000 9 9:01:000 5|1:30 5:01:030 Quando entramos com um valor em formato SMPTE, podemos entrar somente com um número para hora, dois números para hora e minutos, três números para hora, minutos e segundos, ou todos os quatro números. Ao clicarmos na Time Ruler, enquanto a função snap grid estiver ligada, nos colocaremos na posição mais próxima do grid. Estando a configuração do snap grid configurada em whole note ou quarter note, podemos nos posicionar exatamente em um compasso ou em um tempo de um compasso. Podemos também utilizar os botões e as barras de rolagem a barra de ferramentas Transport ou Large Transport para nos posicionarmos no projeto. A barra de ferramentas Large Transport difere da barra de ferramentas Transport porque ela apresenta o Now time, que pode ser configurado através da entrada de valores em seus campos MBT ou SMPTE, e o Meter/Key Signature. O Meter/Key Signature nos mostra a armação de clave (tom) e o compasso do projeto, que pode ser configurado, bastando para isso clicar para que o diálogo Meter/Key Signature seja WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 151 of 989
  • 152. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO apresentado. Para visualizar a barra de ferramentas Large Transport utilize o comando View-Toolbars para abrir o diálogo Toolbars e selecione a opção Transport (Large). Quando o playback ou gravação for interrompido, voltaremos para a posição de onde partimos na última vez. Este ponto é indicado pelo Now Time Marker. Este modo de ação é configurado no diálogo Global Options na aba General. Now Time Marker Na Track view, o Now Time é representado por uma barra vertical que se movimenta quando colocamos o playback em andamento ou iniciamos uma gravação. Quando configuramos o Now Time na Track view um pequeno triângulo branco, que chamaremos de Now Time marker surgirá na Time Ruler. Este marker indica o ponto onde o Now time voltará após interropermos um playback ou uma gravação. Podemos alterar este modo de ação do Now Time marker para que ele permaneça no ponto onde interrompermos o playback ou gravação do projeto. Para alterar o comportamento do Now Time Marker 1. Utilize o comando Options-Global. O diálogo Global Options será apresentado. 2. Clique na aba General. 3. Desmarque a opção On Stop, Rewind to Now Marker para que o Now Time marker permaneça no ponto onde interrompemos o playback ou a gravação. Ou então Marque a opção On Stop, Rewind to Now Marker para que o Now Time volte ao ponto onde está o Now Time marker. 4. Clique em OK. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 152 of 989
  • 153. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Visualizando o Now Time em fontes grandes O SONAR pode apresentar o Now time em fontes grandes para facilitar sua visualização quando estamos longe do monitor do computador, por exemplo, quando estamos tocando em um instrumento, ou quando temos a situação de diversas pessoas que precisam acompanhar o desenvolvimento do playback estiverem longe do monitor: Big Time View 1. Utilize o comando View-Big Time para que o Big Time seja apresentado. 2. Altere as configurações de acordo com a seguinte tabela: Para… Alternar o formato de apresentação Faça... Clique na janela para alternar o formato de apresentação entre MBT ou SMPTE Alterar a cor da fonte Clique-direito na janela, escolha a fonte e a cor desejada e clique em OK Alterar o tamanho da janela de apresentação Clique e qualquer canto e arraste para a dimensão desejada O SONAR ignora fontes com efeitos ou sublinhadas. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 153 of 989
  • 154. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Outras maneiras de configurar o Now Time Existe uma variedade de comandos e teclas de atalho que podemos utilizar para configurar o Now time: Comando... Go-Time Atalho teclas F5 de O que faz… Go-From F7 Posiciona-nos no início de um trecho selecionado Go-Thru F8 Posiciona-nos no final de um trecho selecionado. Go-Beginning Ctrl+Home Go-End Ctrl+End Permite a entrada de valores na barra de ferramentas Position para que nos posicionemos de forma direta. Go-PreviousMeasure Ctrl+PgUp Go-Next Measure Ctrl+PgDn Posiciona-nos no início do projeto Posiciona-nos no final do projeto Posiciona-nos no início do compasso atual Ctrl+PgDn Posiciona-nos no início do próximo compasso Caso o projeto possua markers, podemos utilizar a barra de ferramentas Marker para nos posicionar no projeto: Para... Ir para o próximo marker Ir para o marker anterior Ir para qualquer marker Faça... Clique no botão que está localizado na barra de ferramentas Markers ou utilize as teclas de atalho Ctrl+Shift+PgDn. Clique no botão que está localizado na barra de ferramentas Markers ou utilize as teclas de atalho Ctrl+Shift+PgUp. Clique no botão na barra de WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 154 of 989
  • 155. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO ferramentas Markers para abrir o diálogo Markers. Time Ruler A Time Ruler, uma régua de medida de tempo, é visualizada na Track view, Tempo view, Staff view e Piano Roll view. Podemos executar várias funções nela, tais como: • Selecionar um trecho do projeto por tempo. Nota: As funções aplicadas na Régua de tempo obedecem às configurações da Grade de Quantização (Snap to Grid), caso este esteja ligado. • • Alterar o Now time, ou seja, nos posicionarmos em um determinado ponto do projeto. Adicionar marcadores de loop, punch in e punch out (pontos inicial e final de um trecho que deverá ser gravado automaticamente), e marcadores de pitch (afinação). Adicionamos marcadores na Régua de tempo clicando-direito no ponto desejado. Na Track view, as informações de tempo que são apresentadas na Régua de tempo podem ter os seguintes formatos: • Measures (compassos), Beats (tempo do compasso) e Ticks (subdivisão do tempo do compasso), o chamado formato (M:B:T). • Horas, minutos, segundos e frames, também conhecido como formato SMPTE. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 155 of 989
  • 156. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Samples O formato M:B:T obedece as configurações do diálogo Meter/Key. Caso o projeto esteja configurado com o compasso 4/4, possuiremos 4 beats na Régua de tempo para cada compasso. Se o projeto estiver configurado com o compasso 6/8, possuiremos então seis beats na Régua de tempo para cada compasso. Configurando a Régua de tempo no formato M:B:T 1. Clique-direito na Régua de tempo. 2. No menu que é apresentado, selecione a opção Time Ruler Format-M:B:T. Configurando a Régua de tempo no formato SMPTE 1. Clique-direito na Régua de tempo. 2. No menu que é apresentado, selecione a opção Time Ruler Format - H:M:S:F. Configurando a Régua de tempo no formato Samples 1. Clique-direito na Régua de tempo. 2. No menu que é apresentado, selecione Time Ruler Format-Samples. Nota: A opção Display All Times as SMPTE da aba General do diálogo Global Options obriga a que todos os tempos do projeto sejam apresentados no formato SMPTE, ignorando a configuração que foi escolhida como forma de apresentação na Régua de tempo. Controlando o Playback Para controlarmos o playback temos a disposição ferramentas, menu de comandos, e teclas de atalho para a maioria das operações. Quando iniciamos um playback, o Now time é alterado continuamente nos apresentando assim a posição em que nos encontramos no projeto. Quando interrompemos o playback o Now time é interrompido nos apresentando a posição atual no projeto. Quando iniciamos o playback novamente o Now time continua a partir do mesmo ponto onde paramos. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 156 of 989
  • 157. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Caso o Now time esteja avançando e, no entanto, não ouvimos nada recorra ao help online "Troubleshooting". Caso você esteja utilizando sincronismo MIDI ou MIDI time code, o SONAR 5 poderá estar aguardando o sinal externo de start. Se as diversas janelas de apresentação do projeto não estiverem sendo modificadas enquanto o playback estiver em curso certifique-se de que a chave Scroll Lock no teclado de seu computador não esteja ligada. Iniciando e interrompendo um Playback Para... Iniciar o playback Faça... Pressione a barra de espaços do teclado do computador, ou clique no , ou então utilize o botão comando Transport-Play. Interromper o playback Pressione a barra de espaços do teclado do computador, ou clique no botão , ou utilize o comando Transport-Stop. Retornar ao início do Clique no botão , ou pressione a projeto tecla w, ou então utilize o comando Transport-Rewind. . Ir para o final do Clique no botão projeto Handling Stuck Notes No formato MIDI precisamos de dois eventos para tocar uma nota; key-on para tocar a nota e key-off para interromper a execução da nota. Normalmente, quando interrompemos a execução de um playback, o SONAR 5 envia um comando para desligar todas as notas que estavam sendo tocadas naquele momento. Dependendo da configuração do equipamento MIDI que estivermos utilizando, pode acontecer que ao interrompermos a execução de um playback em um ponto antes de um evento key-off uma ou várias notas fiquem soando. O comando Transport-Reset é utilizado para desligar todas as notas que estiverem soando naquele WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 157 of 989
  • 158. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO momento. Este comando também interrompe possíveis feedbacks ao utilizarmos a função input monitoring. Nota: Podemos controlar as mensagens MIDI messages que são enviadas pelo comando Transport-Reset. Veja Initialization Files para mais informação. Para apagar as Stuck Notes Utilize o comando Transport-Reset, ou clique em de ferramentas Large Transport. na barra Looping Em determinadas situações necessitamos ouvir um determinado trecho de um projeto por várias vezes repetidamente. O SONAR 5 possui o recurso de playback em loop que é muito fácil de utilizar. O Looping é definido na barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle, como o mostrado abaixo: Para • • • configurar um loop devemos fazer três coisas: Configurar o início do loop (start time) Configurar o final do loop (end time) Ligar o recurso looping Feito isto o SONAR 5 irá automaticamente voltar ao ponto de início do loop quando encontrar a marca de final de loop indefinidamente. Quando o looping está ligado, o trecho que será repetido é indicado por dois markers especiais na Time Ruler. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 158 of 989
  • 159. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO O diálogo Loop/Auto Shuttle, que nos é apresentado quando utilizamos o comando Transport-Loop and Auto Shuttle ou clicamos no botão na barra de ferramentas Loop, possui dois ajustes de configurações adicionais que atuam nos detalhes de como a função loop opera: Opção... Stop at the end time Loop continuously O que faz... O Playback é interrompido após a passagem pelo ponto de final de loop. Quando o playback encontra o ponto final de loop volta ao ponto inicial e o playback não é interrompido - esta é a opção padrão Com a opção padrão selecionada o SONAR 5 executará o playback e repetirá o trecho selecionado como loop indefinidamente até que seja interrompido. Caso o playback seja iniciado a partir de um ponto localizado antes do início do trecho selecionado para loop, o SONAR 5 tocará o playback normalmente até encontrar o ponto final de loop quando então voltará para o ponto inicial do loop e ficará executando este trecho indefinidamente. Nota: Caso interrompamos a execução do playback enquanto o loop esteja ligado o Now Time ficará posicionado na posição de onde iniciamos o playback. Caso desliguemos a opção On Stop Rewind to Now Marker na aba General do diálogo Global Options, o Now Time ficará posicionado na posição onde interrompemos a execução do playback. O comando Rewind opera ligeiramente diferente quando a função loop está operando. Na primeira vez que aplicamos o comando rewind, o Now time é configurado no início do loop. Se o Now time já estiver no início do loop, o comando Rewind nos levará para o início do projeto. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 159 of 989
  • 160. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Para configurar um Loop Configure o ponto inicial e final do trecho a ser repetido utilizando um dos seguintes procedimentos: 1. Na Time Ruler arraste o mouse criando assim uma seleção na Track view, Staff, ou Piano Roll, ao clicar em , na barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle copiamos a seleção para o loop time. 2. Clique entre dois markers na Track, Staff ou Piano Roll view para selecionar o trecho que está contido entre os dois markers, ao clicar em , na barra de ferramentas Loop/Auto Shuttle copiamos a seleção para o loop time. 3. Digite os pontos inicial e final do trecho a ser repetido diretamente na barra de ferramentas. 4. Selecionando uma faixa de tempo, quando clicamosdireito na Time Ruler e escolhemos a opção Set Loop Points. 5. O Looping é automaticamente ligado quando utilizamos o comando Set Loop to Selection. Para alterar as configurações de Loop 1. Clique em , ou utilize o comando Transport-Loop and Auto Shuttle para que o diálogo Loop/Auto Shuttle seja apresentado. 2. Marque as opções que quer utilizar. 3. Clique em OK. Para desligar a função Loop Clique em na barra de ferramentas. Track-by-Track Playback No SONAR 5 podemos executar o playback utilizando qualquer combinação de trilhas que desejarmos, bastando para isso que alteremos as configurações de cada trilha. Podemos controlar o status das trilhas utilizando os controles de configuração individuais ou globais através da barra de ferramentas Playback State ou do campo Status que está localizado na parte inferior da tela. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 160 of 989
  • 161. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Estas são as diferentes configurações de Status de cada trilha: Status... Normal Muted Archived Soloed Armed Mono/Stereo Phase normal or inverted O que significa... A trilha é executada a não ser que exista uma ou mais trilhas em modo solo. A trilha não é executada, mas podemos fazer com que seja enquanto o playback está sendo executado. A trilha não é executada, e devemos interromper o playback para tirá-la desta condição. Trilhas arquivadas não são processadas pela CPU durante a execução do playback. Este é um artifício interessante que podemos utilizar quando precisamos economizar recursos do sistema. Somente as trilhas em modo solo são executadas. Neste caso a trilha está pronta para ser gravada. As trilhas podem ser executadas em mono ou stereo dependendo da sua configuração individual ou se o botão Play in Mono na barra de ferramentas Playback State estiver ligado. Se uma trilha foi acidentalmente gravada fora de fase com outra trilha, o botão Phase nos permite corrigir este problema. Outra aplicação para esta configuração é copiar uma trilha e inverter a fase de apenas uma para que se possa obter um cancelamento de fase. Este processo é muito utilizado quando se pretende retirar algum material de áudio de uma trilha já mixada. Estando o playback em progresso, podemos mutar ou desmutar qualquer trilha, com este recurso podemos selecionar as trilhas que queremos ouvir. Este recurso está disponível WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 161 of 989
  • 162. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO nas janelas Track, Console, no menu Track, na barra de ferramentas Playback State, ou no campo Status. Caso uma trilha esteja mutada e solada ao mesmo tempo, ela não será executada, isto porque o comando mute tem precedência sobre o comando solo. As configurações de cada trilha são salvas no arquivo de projeto do SONAR 5. Caso salvemos um arquivo de projeto em formato Standard MIDI File, as referências mute, solo e archive não serão salvas. A barra de ferramentas Playback State Para visualizar a barra de ferramentas Playback State, utilize o comando View-Toolbars para abrir o diálogo Toolbars, e marque a opção Playback State. A barra de ferramentas Playback State nos permite aplicar os comandos mute ou unmute, solo ou unsolo, arm ou disarm, e alternar o estado de input echo de todas as trilhas. Silenciando Trilhas Quando uma trilha está mutada, o SONAR 5 processa os dados que estão nela contidos para que estejam sempre à mão enquanto o playback está sendo executado, ou seja, não precisamos parar a execução do playback para desmutar uma trilha. Caso tenhamos no projeto muitas trilhas mutadas, isto poderá sobrecarregar o processador do computador. Para liberar o processador devemos então arquivar estas trilhas, pois dessa maneira elas não serão processadas. No entanto, caso desejemos ouví-las devemos interromper o playback e desarquivá-las. As trilhas arquivadas são indicadas pela letra A que toma o lugar do botão Mute. WWW.MUSICAUDIO.NET 0**82 3337-2931 Page 162 of 989
  • 163. SONAR 5 - Port-BR by MUSICAUDIO Quando mutamos ou des-mutamos uma trilha enquanto um playback estiver em curso, poderá ocorrer um pequeno atraso até que estes comandos tenham efeito. Isto é uma condição normal e não deve ser considerado como um problema de software ou hardware. Aplicando Mute ou Unmute em Trilhas individuais • Para mutar ou desmutar uma trilha, clique no botão M da trilha que é apresentado nas janelas Track ou Console. • Para mutar ou desmutar diversas tirlhas de uma só vez, selecione as trilhas e aplique o comando TrackMute, ou então selecione as trilhas e clique-direito, escolhendo o comando Mute no menu que é apresentado. Para desmutar todas as Trilhas • Clique no botão M na barra de ferramentas Playback State ou no campo Mute na barra de Status. Para Mutar todas as Trilhas • Caso não haja nenhuma trilha mutada, clique no botão M na barra de ferramentas Playback State. Para arquivar ou desarquivar trilhas 1. Selecione uma ou mais trilhas na Track view. 2. Utilize o comando Track-Archive, ou clique-direito e escolha a opção Archive no menu que é apresentado para alternar a condição Archive das trilhas selecionadas. Solando Trilhas Às vezes precisamos ouvir somente uma trilha de um conju