Cultura Coletiva                      WEB 2.0 – Conhecendo o Termo                                         O conceito de "...
Cultura Coletiva       A lista cresceu e cresceu. Mas o que foi que nos permitiu associar um aplicativoou abordagem a Web ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Web2

482

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
482
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Web2

  1. 1. Cultura Coletiva WEB 2.0 – Conhecendo o Termo O conceito de "Web 2.0" começou com uma sessão de brainstorming realizada entre a OReilly e a MediaLive International. Dale Dougherty, pioneiro da web e vice-presidente da OReilly, notou que, apesarda queda, a web era mais importante do que nunca, com novas e interessantesaplicações e sites aparecendo com surpreendente regularidade. Além do mais, asempresas que tinham sobrevivido à catástrofe da internet de 2001 pareciam teralgumas coisas em comum. Será que o colapso da “pontocom” envolvia algum tipo detransformação para a web, de tal modo que uma chamada à ação como "Web 2.0"poderia fazer sentido? Concorda-se que fez, e assim nasceu a Conferência Web 2.0. Depois de um ano e meio, o termo "Web 2.0" estava claramente estabelecido,com mais de 9,5 milhões de acessos no Google. Mas ainda há grande desacordo sobreo que significa Web 2.0, e há algumas críticas de que ele seja simplesmente ummodismo, devido ao marketing, e sem sentido, enquanto outros o aceitam como umnovo paradigma. Em meio a primeira sessão de brainstorming entre a OReille e MediaLive,formulou-se a interpretação da Web 2.0, levantando-se como um exemplo: Web 1.0 Web 2.0DoubleClick (foco nos anunciantes) Google AdSense (foco nos consumidores)Ofoto Flickr (gerenciamento de fotos grátis)Akamai (centralização de conteúdo) BitTorrent (p2p – cada cliente é um servidor)mp3.com (pagar para baixar músicas) Napster (compartilhar músicas)Britannica Online WikipediaSites pessoais Blogueirosevite upcoming.org (rede social para eventos)Especulação por nome de domínio Otimização dos sistemas de buscaVisitas à página Custo por cliqueSoftwares Serviços da webPublicações ParticipaçõesSistemas de gerenciamento de conteúdo WikisDiretórios (taxonomia) Marcadores ("folksonomia" - personalização)Viscosidade (pegajoso com o usuário, Organizaçãoinportunando-o)
  2. 2. Cultura Coletiva A lista cresceu e cresceu. Mas o que foi que nos permitiu associar um aplicativoou abordagem a Web 1.0 e outro para Web 2.0? (A questão é especialmente urgente,porque o mapa da Web 2.0 se tornou tão difundido que as empresas estão usando otermo como uma expressão da moda, devido ao marketing, sem entender realmente oque significa. Esta questão é particularmente difícil, porque muitas dessas empresasacopladas ao rótulo não são de forma alguma “Web 2.0”, enquanto algumas dasaplicações realmente associadas com a Web 2.0, como o Napster e o BitTorrent, nemmesmo são aplicações web. Começamos por tentar extrair os princípios que seseguem de uma forma ou de outra das histórias de sucesso da Web 1.0 e dasaplicações mais interessantes. O princípio fundamental por trás do sucesso dos gigantes nascidos na era Web1.0 que sobreviveram para liderar a era Web 2.0 parece ser isso, que eles adotaram opoder da web para aproveitar a inteligência coletiva: As principais competências das empresas Web 2.0 Ao explorar os princípios da Web 2.0, enfatizamos alguns dos seus principaisrecursos. Cada um dos exemplos discutidos anteriormente demonstra um ou maisdestes princípios fundamentais, mas pode não apresentar outros. Vamos fechar,portanto, resumindo o que acredita-se ser as competências centrais das empresasWeb 2.0: 1. Web como plataforma (nuvem); 2. Aproveitamento da inteligência coletiva - confiar nos usuários como co- desenvolvedores; 3. Gestão das bases de dados como competência básica; 4. Fim do ciclo de atualização de softwares - oferta de serviços, e não de pacotes de software, com escalabilidade rentável; 5. Leves interface do usuário, modelo de desenvolvimento e modelo de negócios; 6. Software acima do nível de um único dispositivo (software para uso coletivo online); 7. Experiências enriquecedoras dos usuários. A próxima vez que uma empresa ou site alegar que é "Web 2.0", confronte osseus recursos e a lista acima. Quanto mais pontos marcam, mais eles são dignos donome. Lembre-se, no entanto, que excelência em uma área pode ser mais reveladorado que alguns pequenos passos em todas as sete.Fonte:http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html

×