Toc

  • 620 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
620
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
51
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. APRESENTAÇÕES CLÍNICAS FORMAS DE ANSIEDADE LIVRE FLUTUANTE (TÔNICA) ANSIEDADE GENERALIZADA SITUACIONAL ESTÍMULOS EXTERNOS (FOBIAS) PAROXÍSTICA (ICTAL) ESPONTÂNEA (ATAQUES DE PÂNICO) ESTÍMULOS INTERNOS (OBSESSÕES)
  • 2. Ansiedade e Medo “Talvez o homem seja mau por esperar morrer durante toda a vida: e assim morre mil vezes na morte dos outros e das coisas. Pois todo animal consciente de estar em perigo de morte torna-se louco. Louco medroso, louco astuto, louco malvado, louco que foge, louco servil, louco furioso, louco odiento, louco embrulhão, louco assassino” (Tony Duvert, Abecedário Malévolo)
  • 3. Alerta Congelamento Luta ou fuga
  • 4. Transtornos Ansiosos  São definidos como estados emocionais repetitivos ou persistentes nos quais a ansiedade desempenha papel fundamental.  Quadros comuns: Transtorno de Ansiedade Generalizada, Transtorno do Pânico, Transtornos Fóbicos-Ansiosos, Transtorno Misto Ansioso e Depressivo e Transtorno Obsessivo-Compulsivo.
  • 5. Tríade Cognitiva da Ansiedade  Eu: Vulnerável.  Ambiente: Perigoso.  Futuro: Incerto.
  • 6. Poder do Pensamento Não pense num Elefante! Eu vi um Elefante azul de bolinhas amarelas!
  • 7. Stress pelo Pensamento Pense num segredo...
  • 8. TOC – Características  O TOC é um transtorno crônico e heterogêneo caracterizado por pensamentos, impulsos, idéias ou imagens intrusivas, em geral desagradáveis ou ameaçadoras (obsessões), que irrompem involuntariamente a consciência do indivíduo causando-lhe sofrimento e ansiedade. Estas obsessões freqüentemente são acompanhadas por atos repetitivos e estereotipados realizados no sentido de aliviá-las (compulsões).
  • 9. Melhor Impossível
  • 10. TOC  Pode começar em qualquer momento, desde a idade pré-escolar até a adulta (normalmente por volta dos 40 anos).  De um terço à metade dos adultos com TOC relatam que o início se deu durante a infância.  Passa despercebido com muita freqüência. As pessoas com TOC consultam 3 a 4 médicos e passam 9 anos procurando tratamento, antes de receberem o diagnóstico correto.
  • 11. Outros dados  A prevalência do TOC ao longo da vida na população geral varia de 2% a 3% e a prevalência anual é de 1,5%. Os sintomas têm início na infância ou na adolescência em um terço a metade dos casos. A distribuição entre os sexos é semelhante, sendo discretamente maior entre as mulheres.
  • 12. Co-ocorrência  Com a depressão simultaneamente ao TOC pode exigir uma distinção entre ruminação depressiva sobre circunstâncias ou problemas desagradáveis da vida e as obsessões verdadeiras.  Ao contrário dos obsessivos-compulsivos que, invariavelmente, tentam ignorar ou suprimir as obsessões, os indivíduos deprimidos não tentam, tipicamente, suprimir sua ruminação depressiva.(In.: Barlow, 1999)
  • 13. Transtorno Obsessivo Compulsivo  Pensamentos Obsessivos  Idéias, imagens ou impulsos que invadem a consciência de forma repetida e estereotipada.  Reconhece com próprios mas involuntários.  Comportamentos Compulsivos  Comportamentos estereotipados, repetidos, que diminuem a ansiedade associada à obsessão.
  • 14. Lógica da catástrofe Pense que este prédio vai cair... este é o veículo da Ansiedade!
  • 15. Comportamento supersticioso  Exemplos comportamentais
  • 16. Características de personalidade  Estilo ruminativo de pensamento  Perfeccionismo  Neuroticismo  Uso de familiares  Auto-exigência  Tirania do dever  Comportamentos supersticiosos  Isolamento
  • 17. Temas dos Pensamentos Obsessivos  Contaminação  Agressão  Sexual  Somático  Religioso  Dúvida
  • 18. Temas dos Comportamentos Compulsivos  Sensação de urgência  Não causa prazer, antes alívio (redução da ansiedade)  Alívio este, temporário apenas  Vivenciados como obrigação, forçado, compelido  Tendem a ficar, pela repetição, cansativos
  • 19. Tipos de Comportamentos Compulsivos ou Rituais  Limpeza, lavagem, descontaminação  Ordenação e simetria  Verificação ou checagem  Contagem  Colecionismo  Repetição  Mental
  • 20. TOC e Grooming O grooming é um comportamento característico de algumas espécies, que consiste, por exemplo, em lamber e alisar os pelos e lamber o corpo. Suas finalidades são a limpeza da superfície corporal, a regulação da temperatura e a interação social, entre outras. Os rituais de limpeza dos obsessivos lembram a seqüência ritualizada do grooming, que, uma vez iniciada, transcorre na mesma ordem até o final.
  • 21. Modelos Cognitivos  Carr(1974, apud Barlow, 1999) propôs que os obsessivos-compulsivos têm expectativas de resultado negativo extraordinariamente altas; eles superestimam as conseqüências negativas para uma variedade de ações. Ele notou que o conteúdo obsessivo inclui, tipicamente, exageros das preocupações dos indivíduos normais: saúde, morte, bem-estar dos outros, sexo, religião e outras mais.
  • 22. Modelos Cognitivos  Beck(1976) sugeriu que o conteúdo das obsessões está relacionado ao perigo, na forma de dúvida ou aviso.
  • 23. Modelos Cognitivos  McFall & Wollershein(1979) sugeriram que o obsessivos-compulsivos mantêm crenças errôneas, tais que a pessoa tem que ser completamente competente em todas os esforços, para valer a pena. Outras idéias erradas incluem a crença de que o fracasso em viver de acordo com as idéias perfeccionistas deveria ser punido e que certos rituais mágicos podem impedir catástrofes.
  • 24. Modelos Cognitivos  A tendência do obsessivo-compulsivo em desvalorizar sua capacidade para lidar adequadamente com tais ameaças exacerba o processo disfuncional.
  • 25. Salkovskis: e o processamento automático negativo  Um pensamento intrusivo induzirá perturbações do humor apenas se ele desencadear estes pensamentos automáticos negativos através da interação entre a intrusão inaceitável e o sistema de crenças do indivíduo.(p.ex. somente pessoas más têm pensamentos sexuais)
  • 26. Salkovskis: e o processamento automático negativo  Responsabilidade e autocensura são temas centrais no sistema de crença obsessivo-compulsivo. A neutralização, na forma de compulsões comportamentais ou cognitivas, pode ser entendida como uma tentativa para reduzir este senso de responsabilidade e evitar a censura.
  • 27. Salkovskis: e o processamento automático negativo  Além disso, a ocorrência freqüente de pensamentos relacionados a ações inaceitáveis pode ser percebida, pelo indivíduo obsessivo-compulsivo, como representativa das ações em si, assim, p.ex., mesmo se a pessoa não pecou, pensar em pecar é tão ruim como pecar em si.
  • 28. Salkovskis e as cinco suposições disfuncionais 1. Ter um pensamento sobre uma ação é como executar a ação. 2. O fracasso de impedir(ou em tentar) o prejuízo a si próprio ou aos outros é o mesmo que ter causado o prejuízo em primeiro lugar. 3. A responsabilidade não é atenuada por outros fatores: baixa probabilidade de ocorrência. 4. Não neutralizar uma intrusão é equivalente ao desejo de que o prejuízo envolvido ocorresse. 5. As pessoas deveriam(e poderiam) controlar seus próprios pensamentos.
  • 29. Característica do pensamento  Enquanto a obsessão pode ser egodistônica, o pensamento automático que ela evoca será egossintônico.  Segundo Reed(1985), o indivíduo obsessivo tenta compensar este prejuízo pela supereestruturação de sua vida, impondo limites categóricos estritos e marcadores de tempo.
  • 30. Foa & Kozak(1985)  Sugeriram que as redes do medo dos indivíduos com transtornos ansiosos fazem estimativas errôneas da ameaça, valência negativa extraordinariamente alta para o acontecimento temido e elementos de resposta excessiva, bem como, são resistentes a modificações.
  • 31. Foa & Kozak(1985)  Esta persistência pode refletir o fracasso de ter acesso à rede do medo, seja pela esquiva ativa, ou porque os conteúdos da rede do medo impede os encontros com espontâneos com situações que evoquem ansiedade na vida cotidiana.
  • 32. Tratamento Farmacológico  Inibidores seletivos da recaptação da serotonina, muitas vezes a melhora do quadro é acanhada ou nula. Apenas 20% dos pacientes ficam inteiramente livres dos sintomas, quando tratados com a farmacoterapia isoladamente e, entre 40 a 60 % obtêm benefícios parciais e variados (Goodman et al.,1992). Essa resposta tímida aos ISRS nos leva a pensar que outros sistemas neuroquímicos possam estar envolvidos, além do serotonérgico.
  • 33. TCC e Psicofármacos  A terapia comportamental associada à farmacoterapia são consideradas hoje as primeiras opções de tratamento. Foi a resposta parcial aos psicofármacos que nos recomenda a associação de farmacoterapia com terapia comportamental como tratamento de escolha para os sintomas obsessivocompulsivos. Felizmente, na maioria das vezes essa associação terapia-farmacologia consegue atenuar ou eliminar completamente os sintomas.
  • 34. Tratamento Medicamentoso  Antidepressivos com ação de inibir a recaptação de serotonina  Fluoxetina  Fluvoxamina  Clomipramina  Paroxetina  Sertralina  Citalopran e Escitalopram  Doses altas  Latência de até 12 semanas
  • 35. Indicação para o Tratamento Extraído da Dra. Mariângela Gentil Savóia TERAPIA COMPORTAMENTAL FARMACOLÓGICO TOC ORIENTAÇÃO FAMILIAR Profa. Maria Angélica Sadir PSICOTERAPIAS GRUPO, DINÂMICA
  • 36. Comorbidades  Depressão  Transtorno do Pânico  Sintomas Psicóticos  TEOC
  • 37. Identificação  Três são os aspectos a serem observados:  Cognitivo  Fisiológico  Comportamental
  • 38. Terapia Cognitivo-Comportamental  Análise da Queixas  Uso de Inventários  Histórico de Vida  Devolutiva e programação do processo  Psicoterapia  Fotos     Informações sobre o Transtorno Diário Tarefas de casa Treino de assertividade
  • 39. Suposições da Terapia Cognitiva  Os pacientes têm acesso aos sentimentos com um breve treinamento.  Os pacientes têm acesso a pensamentos e imagens com um breve treinamento.  Os pacientes têm problemas identificáveis a serem focalizados.  Os pacientes estão motivados a fazer tarefas de casa e a aprender estratégias de autocontrole.
  • 40. Suposições da Terapia Cognitiva  Os pacientes podem se engajar em comportamento colaborativo com o terapeuta em poucas sessões.  As dificuldades no relacionamento terapêutico não são um foco maior de problemas  Todas as cognições e todos os padrões de comportamento podem ser modificados por análise empírica, discurso lógico, experimentação, passos graduais e prática.
  • 41. TCC  Testar os pensamentos negativos;  Comparação funcional do aprendizado histórico/ambiental pelo paciente de esquemas disfuncionais;  Identificar suposições disfuncionais:  Não refletem a realidade da experiência humana;  São rígidas, hipergeneralizadas e extremas;  Impedem a concretização dos objetivos ao invés de facilitá-los;  Sua transgressão está associada a emoções extremas e excessivas;  São relativamente inacessíveis a experiência comum.
  • 42. Características do Tratamento  Proporcionar explicações adequadas das obsessões  Entender o papel da neutralização na manutenção dos pensamentos obsessivos  Preparar o paciente para a exposição aos pensamentos e as situações que desencadeiam as obsessões
  • 43. Características do Tratamento  Corrigir, quando necessário,a superestimação do poder e da importância dos pensamentos  Expor o paciente aos pensamentos e pôr em prática a prevenção da resposta  Corrigir o exagero das conseqüências de medo específicas associadas aos pensamentos
  • 44. Características do Tratamento  Corrigir o perfeccionismo e a responsabilidade excessiva  Estimular a percepção de situações mais vulneráveis a recaída  Preparar estratégias quando ocorrer a recaída
  • 45. Outros aspectos do Tratamento  Autoregistro  Efeitos da auto-observação  Processo de extinção  Enfrentamento cognitivo da catastrofização  Controle do Stress: Alimentação Anti-Stress, Relaxamento, Atividade Física e Controle Emocional(modificação do pensamento)
  • 46. Exames dos resultados  A exposição afeta principalmente o sofrimento obsessivo, enquanto a prevenção da resposta tinha um impacto maior sobre os rituais.(Barlow, 1999)
  • 47. Observações clínicas  Concluem que os pacientes são mais receptivos a um programa terapêutico nos qual eles abordem gradualmente sua situação mais temida.  As exposições longas produzem resultados superior ao de exposições curtas.
  • 48. Exposição  Afeta o sofrimento obsessivo  Imaginário  Ao vivo  Hierarquia de apresentação: gradual – do mais fácil ao complexo
  • 49. Prevenção da Resposta  Atua sobre os rituais  Para reduzir os impulsos para ritualizar, os pacientes são instruídos a refrear este comportamento durante o tratamento  Problema do reasseguramento
  • 50. Dessensibilização Sistemática  Sobre um determinado nível de relaxamento o terapeuta apresenta estímulos ansiogênicos de pequena intensidade para serem imaginados  Hierarquização de estímulos ansiogênicos  Expectativa de generalização  Posterior exposição ao vivo
  • 51. Manual para pacientes
  • 52. Vencendo o Medo
  • 53. Bibliografia  Barlow, David (Org.) – “Manual Clínico dos Transtornos Psicológicos”, Artes Médicas, 1999;  Caballo, V. – Manual para o Tratamento Cognitivo Comportamental dos Transtornos Psicológicos – Transtornos de Ansiedade, Sexuais, Afetivos e Psicóticos. Ed. Santos, 2003.  Hawton, K. e col – “Terapia CognitivoComportamental dos Transtornos Psiquiátrico – um guia prático”, Martins Fontes, 1997;  Mathews, Andrew – “Siga o seu coração” – Editora Best Seller, 1999.
  • 54. Indicações Bibliográficas ao Paciente  COMO CONQUISTAR SUA PROPRIA FELICIDADE -  ELLIS, ALBERT Ed. BEST SELLER  VENCENDO O MEDO – um livro para pessoas com distúrbios de ansiedade, pânico e fobias. Coleção: PSICOLOGIA & DEPOIMENTOS PESSOAIS ROSS, JERILYN Editora: AGORA EDITORA  SEM MEDO DE TER MEDO BARROS NETO, TITO PAES DE Ed. CASA DO PSICÓLOGO
  • 55. Marcelo da Rocha Carvalho marcelodarocha@globo.com