Aprendendo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
587
On Slideshare
486
From Embeds
101
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 101

http://marcelacappele.zip.net 86
http://blog.uol.com.br 15

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Aprendendo Ética com FábulasEnsinamentos para a Vida Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 2. A Menina do Leite A menina não cabia em si de felicidade. Pela primeira vez iria à cidade vender o leite de sua vaquinha. Trajando o seu melhor vestido, ela partiu pela estrada com a lata de leite na cabeça. Enquanto caminhava, o leite chacoalhava dentro da lata. E os pensamentos faziam o mesmo dentro da sua cabeça. "Vou vender o leite e comprar uma dúzia de ovos." "Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia de pintinhos." "Quando os pintinhos crescerem, terei bonitos galos e galinhas." "Vendo os galos e crio as frangas, que são ótimas botadeiras de ovos." "Choco os ovos e terei mais galos e galinhas." "Vendo tudo e compro uma cabrita e algumas porcas." "Se cada porca me der três leitõezinhos, vendo dois, fico com um e ..." A menina estava tão distraída que tropeçou numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um tombo. Lá se foi o leite branquinho pelo chão. E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas, os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos ares. Não se deve contar com uma coisa antes de consegui- la. Do livro: Fábulas de Esopo - Scipione Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 3. A velha e suas criadas  Uma viúva econômica e zelosa tinha duas empregadas. As empregadas da viúva trabalhavam, trabalhavam e trabalhavam. De manhã bem cedo tinham que pular da cama, pois sua velha patroa queria que começassem a trabalhar assim que o galo cantasse. As duas detestavam ter que levantar tão cedo, especialmente no inverno, e achavam que se o galo não acordasse a patroa tão cedo talvez pudessem dormir mais um pouco. Por isso pegaram o galo e torceram seu pescoço. Mas não estavam preparadas para as conseqüências do que fizeram. Porque o resultado foi que a patroa, sem o despertador do galo, passou a acordar as criadas ainda mais cedo e punha as duas para trabalhar no meio da noite. Moral: Muita esperteza nem sempre dá certo. Autor desconhecido. Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 4. O Leão Apaixonado Um leão pediu a filha de um lenhador em casamento. O pai, contrariado mas receoso, aproveitou a ocasião para livrar-se desse problema. Ele disse que consentia em tê-lo como noivo de sua filha, mas, com uma condição; Este deveria deixar-lhe arrancar suas unhas e dentes pois sua filha temia a ambos. Contente o leão concordou. Depois disso, ao repetir seu pedido, o lenhador que não mais o temia, pegou um cajado e enxotou-o da casa para a floresta. Esopo Para resolvermos um problema, devemos primeiro conhecê-lo e só depois enfrentá-lo. Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 5. O Macaco e o Golfinho Quando as pessoas fazem uma viagem, muitas vezes levam seus cachorrinhos ou macaquinhos de estimação para ajudar a passar o tempo. Assim, um homem que voltava do Oriente para Atenas andava pelo navio levando um macaquinho de estimação. Quando estava próximo do litoral da Ática o navio foi atingido por uma grande tempestade e acabou virando. Todas as pessoas que estavam a bordo foram parar na água e começaram a nadar para tentar salvar a vida. O macaco também. Um golfinho viu o macaco e imaginou que fosse um homem; pôs o macaco nas costas e começou a nadar para a praia. Quando os dois iam chegando ao Pireu, que é o porto de Atenas, o golfinho perguntou ao macaco se ele era ateniense. O macaco respondeu que sim, e disse ainda que sua família era muito importante. -Bom, nesse caso você conhece o Pireu – continuou o golfinho. O macaco achou que o golfinho estava se referindo a alguma autoridade e respondeu: -Claro, claro, somos muito amigos. Ouvindo aquilo, o golfinho viu que estava sendo enganado. Aborrecido, mergulhou para o fundo do mar e em pouco tempo o pobre macaco se afogou. Moral: certas pessoas, ignorantes da verdade, acham que podem fazer os outros engolir qualquer mentira. Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 6. Os Ladrões e o Galo Uma vez uns ladrões entraram numa casa, mas não encontraram nada que valesse a pena roubar, a não ser um galo. O coitado do galo disse a eles tudo o que um galo é capaz de dizer para tentar salvar a pele. Disse que eles não esquecessem como ele era importante para as pessoas com seu canto que acordava a todos na hora de ir trabalhar. – Olhe, seu galo – disse um dos ladrões – , é melhor parar com essas conversa. Você passa o tempo acordando as pessoas e o resultado é que não conseguimos roubar sossegados. Moral: Nem o que temos de melhor agrada a todo mundo. Do livro: Fábulas de Esopo - Companhia das Letrinhas Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 7. Vênus e a Gata Uma gata se apaixonou por um rapaz e pediu por favor a Vênus que fizesse com que ela virasse moça, pois achava que assim podia conquistar o rapaz. A paixão era tanta que a deusa ficou com pena e transformou a gata numa linda garota. O rapaz se apaixonou por ela no mesmo instante e pouco depois os dois se casaram. Um dia Vênus resolveu verificar se a gata tinha mudado por fora e mandou um rato passear pelo quarto onde estava o casal. A garota, completamente esquecida de quem era, correu atrás do rato para agarrar o bicho. Parecia que estava querendo comer o rato na mesma hora. A deusa, vendo aquilo, ficou tão chateada que imediatamente transformou a moça de novo em gata. Moral: A aparência pode ser mudada, mas a natureza não. Do livro: Fábulas de Esopo - Companhia das Letrinhas Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 8. O Ursinho e as Abelhas Um filhote de urso estava passeando pela floresta quando viu um buraco no tronco de uma árvore. Olhando mais de perto, reparou que uma porção de abelhas entravam e saíam constantemente do buraco. algumas permaneciam em frente à entrada como se estivessem montando guarda. Outras chegavam voando e entravam. Outras ainda saíam e sumiam pela floresta a dentro. Cada vez mais curioso, o ursinho pôs-se em pé nas patas traseiras, meteu o focinho no buraco, farejou e depois enfiou uma pata. Quando retirou a pata ela estava lambusada de mel. Porém mal começara a lambê-la quando um enxame de abelhas enfurecidas saiu do buraco e atacou-o, mordendo-lhe o focinho, as orelhas, a boca, todo ele. O ursinho tentou defender-se, mas se enxotava as abelhas para um lado elas voltavam e atacavam pelo outro. Enfurecido, tentou vingar-se através de golpes pelos dois lados. Porém, querendo atingir a todas, não conseguiu derrubar nenhuma. Finalmente rolou pelo chão até que, vencido pelo medo e pela dor das picadas, voltou correndo e chorando para junto de sua mãe. Leonardo da Vinci Que moral você encontrou nesta fábula? _______________________________________________________________________  Quer saber quem é Leonardo da Vinci?! Clique em seu nome. Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 9. Os Bandidos Miau, Quac, Muu e Béé eram quatro amigos que gostavam de brincar de bandido e mocinho. Passavam horas brincando. Parecia que estavam interpretando cenas de um filme de "Far West". No entanto, Muu e Béé tinham motivos para se queixar pois faziam sempre papel de vítimas e passavam o tempo todo amarrados a postes cravados no chão, enquanto Miau e Quac se divertiam muito, correndo de um lado para o outro. - Não acham que devíamos trocar os papéis, amigos? Uma vez, assaltantes; outra assaltados. Está bem? Queixava-se Muu, apoiado por Béé. Mas os dois aproveitadores. Miau e Quac, faziam-se de surdos. Tanto insistiram as "vítimas", que Miau, cansado lhes respondeu. - Se não estiverem contentes, podem ir-se embora. Bastamos nós dois. Assim fizeram, enquanto Miau e Quac continuavam a brincar. Desta vez, foi Quac que teve de fazer a pior parte da história. Ele protestou, Miau fartou-se e o convidou para ir embora. Quac seguiu o conselho: não perdeu tempo a juntar-se a Muue Béé. Miau ficou sozinho. Quem seria a "vítima" agora? Não tardou a compreender que tinha sido egoísta. Procurou os três amigos, pedindo-lhes desculpas pela sua conduta. Eles o aceitaram de volta nas brincadeiras. Mas deixaram claro que seria preciso mudar de papéis por turnos. Todos compreenderam que esta é a única maneira de brincar sem problemas. Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 10. O Sapo e o BoiHá muito, muito tempo existiu um boi imponente. Um dia o boi estava dando seu passeio da tarde quando um pobre sapo todo mal vestido olhou para ele e ficou maravilhado. Cheio de inveja daquele boi que parecia o dono do mundo, o sapo chamou os amigos.– Olhem só o tamanho do sujeito! Até que ele é elegante, mas grande coisa; se eu quisesse também era.Dizendo isso o sapo começou a estufar a barriga e em pouco tempo já estava com o dobro do seu tamanho normal.– Já estou grande que nem ele? – perguntou aos outros sapos.– Não, ainda está longe!- responderam os amigos. O sapo se estufou mais um pouco e repetiu a pergunta.– Não – disseram de novo os outros sapos -, e é melhor você parar com isso porque senão vai acabar se machucando.Mas era tanta vontade do sapo de imitar o boi que ele continuou se estufando, estufando, estufando – até estourar. Moral: Seja sempre você mesmo. Esopo Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 11. Relembre as fábulasestudadas e responda:Esses pensamentos de Esopo estão relacionados a que fábulas?“Nenhum gesto de amizade, por muito insignificante que seja, é desperdiçado.”Esopo“Um pedaço de pão comido em paz é melhor do que um banquete comido com ansiedade.”Esopo“Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar.”Esopo Professora Marcela Fernandes Cappele
  • 12. Fontes: www.metaforas.com.br http://pensador.uol.com.br/autor/esopo/biografia Clique no endereço acima e saiba quem foi Esopo. http://lazer.hsw.uol.com.br/leonardo-da- vinci.htm Professora Marcela Fernandes Cappele