Emoções, uma ponte entre a natureza e a sociedade? (Rodrigo Ventura)

3,028 views
2,808 views

Published on

"Emoções, uma ponte entre a natureza e a sociedade?", Rodrigo Ventura, 11 de Março de 2009, Ciclo de Conferências "Das Sociedades Humanas às Sociedades Artificiais" (edição 200), Instituto de Sistemas e Robótica, Instituto Superior Técnico, Lisboa

Published in: Education, Technology
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,028
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
176
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Emoções, uma ponte entre a natureza e a sociedade? (Rodrigo Ventura)

  1. 1. Emoções, uma ponte entre a INSTITUTO DE SISTEMAS E natureza e a sociedade? ROBÓTICA Rodrigo Ventura Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) Instituto Superior Técnico (IST) yoda@isr.ist.utl.pt http://users.isr.ist.utl.pt/~yoda
  2. 2. Inteligência e emoções • Razão e emoção em confronto (Platão) INSTITUTO DE • Razão e sentimento na mente imaterial (alma) SISTEMAS E ROBÓTICA “sangue, suor e lágrimas” no corpo (Descartes) - dualismo mente-corpo • Racionalidade como sinónimo de inteligência 2
  3. 3. Inteligência Artificial • Construir máquinas que exibam comportamente inteligente (1956) INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA • Dominada pela busca de modelos computacionais da racionalidade: - jogos — Kasparov vs. Deep Blue (1997) - lógica matemática para modelar o senso comum • Excepção que confirma a regra: emoções como sistema de interrupção de processos cognitivos, face a solicitações em tempo-real (Herbert Simon, 1967) 3
  4. 4. Emoções na psicologia clássica • Suamos por temos medo, ou temos medo porque suamos? • INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA William James (1890): estímulo → resposta do corpo → emoção • Emoções básicas (Paul Ekman, entre outros): - expressões faciais - universalidade - músculos involuntários na cara 4
  5. 5. Damásio • Lesões numa área específica do cérebro crucial para os mecanismos das emoções • Consequências: INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA - apesar de capacidades intelectuais intactas p.ex., testes de inteligência, Q.I. - capacidade de decisão comprometida quando as suas consequência são imprevisíveis p.ex., decisão de investimento, iniciar relação amorosa - relações sociais desfazem-se p.ex., emprego, casamento, relação com filhos 5
  6. 6. Cérebro: a “floresta” • Cérebro “trino” (MacLean, 1970) - localização das emoções no cérebro - mediação entre comportamento reactivo e cognição INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA 6
  7. 7. Condicionamento clássico • Reflexo condicionado (Pavlov, 1927) INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA 7
  8. 8. Caso do “medo” • Condicionamento do medo p.ex., emparelhar som com choque eléctrico INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA ➟ 8
  9. 9. Caso do “medo” • Circuitos do medo (LeDoux, 1998) Estímulo condicionado INSTITUTO DE SISTEMAS E (p.ex., som) ROBÓTICA Resposta Estímulo não-condicionado (p.ex., choque eléctrico) Amígdala fisiológica (p.ex., eriçar pelo) Informação contextual (p.ex., o laboratório) 9
  10. 10. Caminhos para a Amigdala (∼20-40 ms) high-road INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA cortex contextual sensory information thalamus input emotional amygdala response low-road (∼12 ms) 10
  11. 11. Emoções e o corpo • Emoções primárias e secundárias (Damásio, 1994) - Primárias: estímulo → amígdala → resposta INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA - Secundárias: estímulo → cortex → amígdala → resposta • Esta resposta provoca alterações (físicas) no corpo, e na representação interna que o cérebro tem do corpo 11
  12. 12. Marcadores Somáticos • Situações com conteúdo emocional rico provocam associações entre imagens mentais e estados do corpo (Damasio, 1994) INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA imagens mentais situação emocional Marcação Somática alteração da representação do corpo 12
  13. 13. Marcadores Somáticos • Situações semelhantes a situações marcadas provocam alteração da representação do corpo INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA imagens mentais situação recordação do estado do corpo alteração da representação do corpo 13
  14. 14. Marcadores Somáticos • Estas alterações influenciam de forma decisiva o resultado da tomada de decisão cortex préfrontal → amigdala → resposta → decisão INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA ligação quebrada nos doentes estudados por Damásio • Decisivo na antecipação de consequências futuras de decisões, quando imprevisíveis • Avaliação explícita (cognitiva) vs. Avaliação implícita (animal) 14
  15. 15. Marcadores Somáticos • Ausência de resposta (na conductância da pele) a imagens chocantes por parte de doentes com lesão INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA • Experiência good-guy / bad-guy a doentes com lesão e sem memória factual 15
  16. 16. Marcadores Somáticos • Iowa Gambling Task: empréstimo inicial de $2000; 4 baralhos de cartas, onde - A: vale $100 e perde $250 ocasionalmente desfavorável INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA - B: vale $100 e perde $1250 raramente - C: vale $50 e perde $50 ocasionalmente proveitoso - D: vale $50 e perde $250 raramente 16
  17. 17. Anatomia de uma decisão • Dois níveis de decisão adaptativa: - gânglios de base – dopamina - córtex orbitofrontal – amígdala (avaliação) INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA (córtex prémotor) action option OFC (córtex orbitofrontal) considered (gânglios de base) amygdala go no-go dopamine facilitates suppresses response response reward expectancy match / mismatch 17
  18. 18. Empatia • Experiência (Adolphs et al, 2002): mostrar fotografias com caras exprimindo - emoções básicas, p.ex. felicidade, medo, raiva INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA - emoções sociais, p.ex. arrogância, culpa, admiração • Lesões na amigdala provocam maior dificuldade em identificar emoções sociais do que emoções básicas • Imitação involuntária de estados emocionais de outros - envolvimento dos neurónios espelho (mirror) neste processo - activação da amigdala em consequência desta imitação - falha neste processo pode ser a causa principal de autismo 18
  19. 19. Comportamento social • Certas lesões no cortex préfrontal comprometem, por exemplo (Damásio, 1994) - confiança pessoal INSTITUTO DE SISTEMAS E - empatia - ROBÓTICA comportamento social adequado - contratos sociais - dissolução do casamento - relação entre pai/mãe e filho/a • mantendo intactos - percepção - memória - conhecimento das regras sociais que os próprios quebram 19
  20. 20. Comportamento social • Sentimentos de empatia e simpatia diminuídos • Hipótese explicativa (Damásio): - com a experiência de vida, situações são associadas a INSTITUTO DE SISTEMAS E estados emocionais — marcação somática - ROBÓTICA estas associações suportam avaliação de consequências futuras de acções (sobretudo quando imprevisíveis) - a re-activação destas associações: • foca a atenção • gera sinais de alarme em aviso de consequências negativas • marca opções positivamente/negativamente em função da experiência passada • pode ou não ser consciente • intuição 20
  21. 21. Dilema do prisioneiro • Dois prisioneiros suspeitos de um crime; provas pouco substanciais nega denuncia INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA nega 6 meses 10 anos 0 denuncia 0 10 anos 5 anos • Decisão racional: denunciar (seja qual for a decisão do outro) 21
  22. 22. Dilema do prisioneiro iterado • Versão iterada do dilema do prisioneiro, substituindo penas por prémios monetários coopera não coopera INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA coopera 2€ 0€ 3€ não coopera 3€ 0€ 1€ • Decisão racional: não cooperar (seja qual for a decisão do outro) • No longo prazo a cooperação mútua é mais proveitosa → altruísmo recíproco 22
  23. 23. Altruísmo recíproco • Predominante nos humanos; raro noutros animais • Benefícios a longo-prazo, mas nem sempre de uma forma previsível INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA • Actividade da representação do corpo nas situações de cooperação mútua (Rilling et al, 2002) - antecipação de consequências benéficas futuras - sentimento de satisfação nos casos de cooperação mútua - sentimento de culpa e/ou medo de retaliação nos casos de denúncia mútua • Cooperação requer trocar ganhos imediatos por benefícios no futuro 23
  24. 24. Modelo cognitivo-perceptual • Dupla representação dos estímulos INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA complex cognitive image slow to process high dimensionality stimulus simple perceptual image fast to process low dimensionality 24
  25. 25. Modelo cognitivo-perceptual • Vector de desejabilidade: significado básico INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA cognitive image stimulus [⋅⋅⋅] desirable? threatening? perceptual image desirability vector unknown? ... 25
  26. 26. Modelo cognitivo-perceptual • Associações entre imagens cognitiva e perceptual • Resposta rápida a estímulos urgentes INSTITUTO DE SISTEMAS E memory ROBÓTICA cognitive image stimulus [⋅⋅⋅] perceptual image desirability vector action 26
  27. 27. Modelo cognitivo-perceptual • Re-activação de associações face a situações novas INSTITUTO DE SISTEMAS E matching memory ROBÓTICA ⊗ cognitive image stimulus [⋅⋅⋅] perceptual image desirability vector action 27
  28. 28. Modelo em ambiente social • Simulação de mercado, onde produtos são trocados por dinheiro (Márcia Maçãs et al, 2003) INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA • Agentes exprimem o seu estado interno para os outros agentes • Cada agente toma decisões baseado não só na sua experiência, como também na experiência de outros agentes — simpatia • Resultados experimentais confirmam os benefícios desta partilha de experiência 28
  29. 29. Conclusões • Emoções são o elo de união entre o corpo e a mente - estruturadas sobre a necessidade de sobrevivência • INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA Mecanismos emocionais estão na base do comportamento social nos humanos - ética? moral? • Empatia — sentir o que o outro está a sentir • Sociedade fundada em algo que vai para além do cálculo racional do aqui e agora: as emoções 29

×