0
Maringá, 1ª quinzena de maio de 2009 - Ano 1 - Nº 3   O porta voz da comunidade

S        Mulheres, guerreiras... MÃES
O
C...
A                                                                          CARTAS                                         ...
C            Dança, uma atividade                                                                                         ...
Gazeta Maringaense 4
Gazeta Maringaense 4
Gazeta Maringaense 4
Gazeta Maringaense 4
Gazeta Maringaense 4
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Gazeta Maringaense 4

1,282

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,282
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Gazeta Maringaense 4"

  1. 1. Maringá, 1ª quinzena de maio de 2009 - Ano 1 - Nº 3 O porta voz da comunidade S Mulheres, guerreiras... MÃES O C Foto: Prefeitura Municipal de Maringá I 62 anos A PARABÉNS JOVEM SENHORA! Ana Lídia e a pequena Giovanna Andréa Dougenik e sua filha Natália Eva Galdino e Renato.... L Ana Claudia e a filhinha Daniella As futuras mamães Rosangela e Eliane Elisete e sua filha Michele Daniela e a filhota Alana Regiane e Mateus Gisele Rodrigues e Maxwell Daiany e a filha Gabriela Elizabete Rodrigues e Vitória e Kemili Priscila e Helena Renata e a pequenina Mariana Linda flor, a mais gentil, Do norte do Paraná, Michele e a pequena Eva Graça e Rafael És orgulho do Brasil, Nossa amada Maringá. GARI: O atleta do asfalto – Pág. 12 ENTREVISTA: Ângelo Rigon o Polêmico – Págs. 8 e 9 MADALENA: um exemplo de mulher – Pág. 10 Sonia ladeada pelas filhas Tania e Ana Paula VÔLEI DE PRAIA: Sucesso longe do mar – Pág. 7 Ana Perim Grillo e suas filhas Ana Maria, Adriana, Eliane e Mariangela Zenita e o filho Cristiano VEREADORES: Uma mudança tímida – Pág. 5 Página 16 1ª quinzena de maio/09
  2. 2. A CARTAS C Editorial Parabenizo a Gazeta Maringaense pelo interessan- te periódico. A comunicação Parabéns Maringaense. Gazeta Realmente amei esse jornal! Quanta coi- bem como a escolha dos as- suntos que prendem o interes- se do leitor. Quando uma tragédia vira show... R O mundo vive um momento de crise. Diariamente acom- panhamos pelos meios de comunicação notícias nada alenta- doras deste processo. Um dia a bolsa cai vertiginosamente, impressa está inserida em nossa comunidade de manei- ra intensa, devendo ser cada vez mais valorizada, pois pro- sa boa, mas confesso que a reportagem da NOITE NO AL- VORADA então... chamou mui- to a minha atenção, pois como H. Moreno Representações Eder/Orides/Hamilton André Leandro Venerucci A cerca de um ano, foi pre- ciso que um terremoto na R gou a entrevistar o assassino. A apresentadora junto com os convidados, sem preparo al- T Ô as moedas desvalorizam-se. Em outro dia os bancos pedem voca questionamentos e for- o Santiago, também sou apai- Estou extremamente feliz China e o suspense em torno gum, promoveu um verdadei- socorro e empresas multinacionais recebem ajuda dos gover- ma opiniões. xonada pelas baladas notur- com o surgimento do Gazeta A leitura de uma maneira nas! Maringaense. Com esse jornal, do desaparecimento de um ro show ao entrevistar ao vivo nos para não fechar as portas. No cenário mundial, o Brasil, geral é importantíssima para A reportagem ficou sensa- aos poucos, conhecemos his- “padre voador” no céu do Lindemberg por telefone, so- ainda que tenha sofrido alguns revezes, está numa posição formação sócio-cultural e exa- cional. Obrigada Gazeta tórias de pessoas desconhe- Paraná, para que o caso mente para ter mais audiência I mais confortável que outros considerados emergentes. Neste contexto o que significa a comemoração do dia 1º de Maio? Qual o verdadeiro sentido do Dia do Trabalho? Esse tamente por isso propostas como essa vêm a acrescen- tar. Desejo que esse novo tra- Maringaense por nos trazer no- tícias e resgatar o trabalho e o talento de nossos amigos do Alvorada. Vocês realmente sa- cidas que fazem muito por nos- sa cidade, mas nem sempre são ouvidas. Isso que Maringá precisava !!! “Isabella Nardoni” passasse a ser pauta dos principais telejornais brasileiros. Embora N e, claro, vender aqueles famo- sos produtos milagrosos que dão fim naquelas gordurinhas o caso ainda continue a rece- ou para acabar com as rugas G I balho cresça transmitindo bem agradar a todos, até mes- Todos se rendem a esse jor- dia em homenagem ao trabalhador que deveria ser um mo- sempre a boa informação e mo nós jovens. nal, até mesmo os grandes jor- ber uma generosa cobertura, que surgem no rosto, sem es- mento de crítica, de reflexão, de uns anos para cá passou a sem perder a peculiaridade de Bianka Riedo R. Dos Santos. nais usam as pautas desse foi na noite de 29 de março quecer da famosa máquina fo- ser motivo de shows, festas e outras celebrações. Ano após tratar a regionalidade cultural Fã número 1 da Gazeta novo periódico, que está ape- do ano passado, que as primei- tográfica que faz de tudo. A ati- de nosso povo. Maringaense nas na 2ª edição. ras notícias sobre uma criança tude desse programa provocou O C ano essa data vem sofrendo uma descaracterização. Até o Vida longa ao jornal e para- movimento sindical (Força Sindical) assimilou essa caracterís- Mateus Ferreira Gostaríamos de parabeni- béns a Maringá. atirada do sexto andar de um câmeras fotográficas digitais e até nos programas de culiná- lantes. a ira da polícia, de profissionais tica. Faz sorteios de carros e apartamentos com apresentação Vereador do Município de zar a Gazeta Maringaense pela Vanessa Couto edifício paulistano foram trans- receitas para emagrecer, enfim, ria, misturando-se reportagens Voltando um pouco mais o dessa área e, também, de ou- Floresta clareza de suas reportagens, - Empresária. mitidas na TV e passaram a fa- tros apresentadores de progra- de cantores lotando praças públicas. vendem de tudo. com truques de mágica, fofo- relógio do tempo, em S A zer parte dos lares de muitos Sim, a notícia é um produ- cas sobre artistas e novidades Sorocaba (SP) um caso de gran- mas piores do que esse, repu- E a reinvidicação pelo trabalho, por melhores condições brasileiros . O pai e a madras- diando tal ato. A maioria ques- to. Sem prejuízo de utilidade científicas. Já não sabe mais o de repercussão, o assassinato de vida e salário onde fica? Temos que ter em mente que não existe progresso sem trabalho, pois o primeiro é consequência OPINIÃO ta foram presos sob acusação de terem cometido o crime. social, é também uma atração na guerra pela audiência que in- que é o quê. Violências contra crianças de Julieta Chaves, em 1899. Conta à história que o italiano tionou o preparo da apresen- tadora, bem como dos S do segundo e um impulsiona o outro. Tentaram vários Habeas fluencia diretamente no volu- no Brasil sempre causaram chamado Pascoal, suspeito do entrevistadores. E citando Émile-Auguste Chartier, “Alain”, jornalista, ensaísta e filósofo francês que afirmou que “O trabalho é a melhor e a pior das coisas: a melhor, se for livre; a pior, se for Maringá, 62 anos Corpus e, em todos, o juiz in- deferiu o pedido. Fala-se sobre o assunto exaustivamente até me de anúncios e na riqueza das empresas jornalísticas. Até certo ponto, a cobertura aten- grande comoção popular e ganharam destaque nos meios de comunicação. Em cada épo- crime foi salvo de linchamen- to pela eloquência do Monsenhor João Soares, que Os crimes e o sofrimento humano não são novidades, tampouco o fato de serem no- hoje, mesmo quando não há de à curiosidade da população. ca surge uma nova “Isabella”. corajosamente se consolidou ticiados. A verdade é que al- escravo” acreditamos que todos têm direito a ele para viver Quando corria por suas ruas e calçadas, ain- Maringá dos mil peões; fatos novos a noticiar. guns órgãos de imprensa res- Mas não é preciso ser especi- Nos anos 60, a morte de diante da multidão. Tempos dignamente. da criança, acreditava que as árvores de Maringá Derrubando de machado, Na falta de novidade, en- alista para perceber o quanto Taninha, queimada viva por depois o assassino foi preso. peitam cada vez menos os li- eram meu verdadeiro colo. Adolescente, passei De foice, tram em cena as suítes: entre- se foi longe demais após ultra- uma amante enlouquecida, Ano passado, o País acom- mites e direitos das pessoas. E EXPEDIENTE a notar que a cidade buscava preservar seu pla- nejamento apesar do crescimento quase desen- freado, da extrapolação de seu desenho original. De traçador: Peroba, Cedro, vistas com psicanalistas e advo- gados, especulações de criminalistas, cronologia, per- passar a marca de ética e da responsabilidade. Que se há de fazer? - per- chamada de Fera da Penha pe- los jornais, foi manchete naci- onal por um longo período, panhou ao vivo pela TV a tris- te história de Eloá, uma ado- lescente de 15 anos mantida Em muitos aspectos, a cober- tura do caso Isabella lembra uma festa macabra, na qual, Editora Novos Rumos Ltda Como mulher bonita, ela atraía os olhares mais cobiçados, e isso era - e é - um perigo. Marfim e o Cambará todo em flor fis da vítima e suspeitos, guntam os críticos. A resposta rendeu livro e virou drama de refém junto com a amiga no com um falso pesar, a investi- reconstituições, debates e o é mais cínica ainda: Jornalismo, circo. Já nos anos 70, a cober- apartamento pelo ex-namora- gação de crime bárbaro foi CNPJ 10.729.979/0001-97 Adulto, percebo que Maringá caminha cor- (...) supra-sumo da falta de assun- transformada numa mistura de ora! Seja na TV, no rádio, na tura tresloucada do sequestro do, Lindemberg em Santo Av. Alexandre Rasgulaeff, 1149 - sobre loja rendo o risco de perder seu planejamento e Da Vasp e Real voando. to: a cobertura da cobertura. internet ou nos veículos im- do menino Carlos Ramires da André (SP). Depois de vários reality show com série polici- sua memória. Os governantes nada ou que qua- Do trem de ferro apitando O noticiário sobre o caso cru- al. C sala 2 - Fone (44) 3025 4378 / 9804-4303 pressos, a notícia deve passar Costa, foi acusada de dias presa, Eloá foi morta com se nada fazem para preservá-la e mostrá-la aos Dizendo adeus ao sertão. zou a fronteira do sensaciona- longe das páginas de entrete- inviabilizar a libertação do ga- um tiro na cabeça. O motivo O suspense de cada dia ga- Jardim Alvorada Maringá - PR novos habitantes, que chegam num ritmo ainda Subindo em cimento armado, lismo incontáveis vezes, colo- rante audiência e vendas até nimento e da chamada linha de roto. Um jornal publicou a dessa crueldade foi por ela ter- e-mail: gazetamaringaense@gmail.com muito grande. Ela continua sendo a cidade que Enquanto um toco queimado cando em evidência as segun- shows. Mas, na prática não é carta dos sequestradores, e, no minar o namoro com o assas- que surja um novo caso, tão A acolhe e oportuniza a todos, pujante e progres- Chora cinzas pelo chão... das intenções de certos órgãos o que acontece. Uma notícia dia e hora da transação, o lo- sino. Tudo foi transmitido ao ou mais escabroso que esses. sista, mas sob o risco de perder o maior de (...) de imprensa. Enquanto os fa- é uma notícia até que se per- cal foi invadido por uma mul- vivo por vários canais de TV. Vale lembrar que na falta de um seus atrativos, a oportunidade de uma boa qua- Adeus Maringá Maria, tos são reprisados, vendem-se ceba o seu potencial de atra- tidão de fotógrafos, curiosos e Um programa de televisão, crime, terremotos e enchen- lidade de vida. Daqueles tempos atrás, aparelhos de musculação, ção. A partir daí, ganha espaço por vários vendedores ambu- esses que passam à tarde, che- tes também servem. R Definir Maringá, cidade jovem e que pros- Que a menina tão catita, Diretor: Antonio José Santiago perou rapidamente, é tarefa apenas para os gran- Cabocla sim.. Jornalista Responsável: Malu Pedarcini Jornalistas: Jaqueline Souza e André Leandro des nomes das letras que por aqui passaram, como Jorge Ferreira Duque Estrada, Ary de Mas bonita! Não volta mais. Dia da Sinceridade T Venerucci Diagramação e arte: Vladmir Farias 43 8401-3175 Impressão: Folha de Londrina - contato 43 3329-5407 Lima, Túlio Vargas, Antonio Facci e Galdino Andrade, entre outros. Destaco alguns versos de Duque Estrada, o primeiro intelectual da ci- Nunca mais... Enfim, Maringá é isso – um moto-contínuo re- Antonio Santiago Se cercar vira hospício, se ma coisa, portanto proponho que algum deputado, qualquer realmente acham dessa música comercial, também conhecida beleza que ela anuncia há anos. Finalmente os londrinenses ad- Zagallo revelaria em rede nacional o que realmente dade, pois conseguem captar o clima da comu- fletido nos seus 62 anos de vida. cobrir torna-se circo e se botar um, pode ser até o do castelo, como sertaneja e pagode. Joga- mitiriam que Maringá é bem ocorreu na Copa de 98 e Lula A Periodicidade: Quinzenal nidade que começava e já antevia a mudança cama transforma-se num crie o dia da sinceridade. dores de futebol, com passagens mais bonita que Londrina. tentaria nos convencer por- Tiragem: 5.000 exemplares que vivemos hoje: (Ângelo Rigon) - jornalista bordel Nesse dia, todos falariam a por dezenas de clube falariam o O Murilo Benício confessa- que Ricardo Barros é seu lí- Essa é a situação atual do verdade, seria feriado, é claro, que realmente sentem ao beijar ria que não é e nunca será ator, der na Câmara. S Congresso Nacional. Aquela mas por motivos óbvios nin- o escudo e vestir a camisa do e o irmão da Sandy (Junior né?) Zé Dirceu quebraria o si- QUER COMPRAR? casa tornou-se a maior agência guém visitaria os parentes. Os último clube, e com a presença faria a mesma coisa com rela- lêncio e falaria abertamente de viagens do País, e mais, as- ditos representantes do povo e da torcida organizada. ção a música. e sem papas na língua sobre VENDER? ALUGAR? TROCAR? sessores contratados pelos par- eleitos democraticamente, di- Pastores das igrejas neo- Saberíamos enfim, porque o mensalão. O caso Celso lamentares com o nosso dinhei- riam aos seus eleitores o que pentecostais, aquelas dos mila- um grupo de vereadores aqui Daniel seria esclarecido en- Aqui na sua GAZETA MARINGAENSE você tem a oportunidade de anunciar gratuitamente! ro fazem serviços particulares rola nos bastidores, alguns até gres e das doações, esclarece- da terrinha, criaram um proje- fim, Maluf diria onde está a Ligue: 44 3025-4378 para eles, segurança pessoal e até serviços domésticos numa ver- nos ensinariam a arte de extor- quir. riam aos fieis o destino da mai- oria do dinheiro arrecadado. to, aprovaram e foi vetado pelo alcaíde. Esses mesmos verea- grana desviada, Maria Rita as- sumiria publicamente que para Maringá e região. dadeira afronta à população. Apresentadores de televi- A Xuxa assumiria que não dores mantiveram o veto, não é Elis Regina. Pensem e-mail gazetamaringaense@gmail.com Como ajudo a bancar essa farra são, como o Faustão nos diri- usa e nem nunca usou em tem- numa incoerência elevada ao bem, não seria um dia mara- tenho o direito de sugerir algu- am com todas as letras o que po algum aqueles produtos de cubo. vilhoso? Página 2 1ª quinzena de maio/09 1ª quinzena de maio/09 Página 15
  3. 3. C Dança, uma atividade E U que libera o corpo e a mente Ensinando com arte D Antonio Santiago da por música aplica em sala L Q U Ela é professora de Artes e de aula uma metodologia uem desejar ouvir uma boa música brasileira dê regente de coral, casada, 45 que consiste em aprender na uma passadinha nestes locais: MPB Bar, K1 e Malu Pedarcini Pimenta Doce. “A dança é uma canção do Street Dance, anos, 4 filhos e leciona no prática (cantando e tocando) Com um pouquinho de sorte, você encontrará Maria C Colégio João de Faria Pioli. os grandes nomes da MPB. T corpo, quer seja de alegria ou de dor” (Martha Graham – 1901-1985) muitos estilos em um só Nascida em Jaboticabal – SP está em Maringá há 4 anos vin- , No 2º ano ela focaliza a his- tória da MPB com Tom Gorete e terá o prazer de curtir o que há de melhor na nossa MPB, pois ela faz parte do Novo Trio que se apresenta nesses bares. O trio é composto por ela e da de Terra Boa onde exercia Jobim como referencial, não U A Aconteceu no último dia Malu Pedarcini o cargo de Secretária Muni- sem antes passear pela Bossa mais 2 ex-alunos, Demy (vocal e percurssão), ela 29 a abertura da exposição Street Dance é uma deno- cipal de Educação e Cultura. Nova. (vocal e percurssâo) e Felícia (violão e vocal). Então, que marca o Dia Internacio- minação para identificar esti- Mulher de vanguarda, an- “Os alunos chegam aqui boa sorte e ótima música. nal da Dança. As atividades R Ç los de dança surgidos em tes mesmo da com uma concepção de mú- Com certeza valerá a pena! acontecem até o dia 10 de guetos americanos. A dança de implantação sica na cabeça em função da maio quando encerra-se o rua surgiu com os negros ame- do Projeto grande massificação imposta tamento da cultura e aos pro- que eram torturados nos po- evento. ricanos na época da grande cri- A Ã Viva Escola pela mídia”, diz Gorete. Isso fissionais que atuam nessa área, rões da ditadura. O objetivo do evento se em 1929, quando músicos já possuía no entender dela é normal, hoje tudo mudou, sinto-me Perguntada sobre que esti- DANÇARTE - CORPO, IMA- e dançarinos que trabalhavam uma visão pois eles crescem ouvindo o em casa”. lo de música ela ouve e gosta, GEM & MOVIMENTO, além em cabarés ficaram desempre- diferencia- que os meios de comunica- Ao se referir às músicas de Gorete sorri e diz que não O de comemorar O Dia Inter- gados e foram para as ruas re- alizar seus shows. O Street não da e prati- ção de certa forma impõem. protesto dos anos da ditadura costuma ouvir nada. Como nacional da é apenas um único estilo de cava uma “Aqui, aos poucos vão assimi- ela inicia com a projeção do nada? E na sequência ela arre- Dança, oferecendo à comu- dança, na verdade é a soma de maneira lando novos sons e acabam filme “O que é isso Compa- mata, “gosto de música ao nidade oportunidade de co- vários estilos, todos influenci- nova de gostando disso. Em torno de nheiro”, marco do cinema na- vivo, de participar da criação, nhecer vários estilos de dança ados pela dança funk. Street ensinar 40% assumem a música bra- cional, do diretor Bruno de ser parte integrante dela, e divulgando os grupos de apesar de significar Rua, não música. sileira, a ponto de uma aluna Barreto. O filme conta a his- tocando ou cantando”. De re- Maringá e região é contribuir quer dizer exatamente que to- Essa edu- um dia desses dizer “profes- tória das manifestações políti- pente o som da sirene nos avi- com o propósito da dos os estilos surgiram nas cadora é sora, o que você fez comigo? cas ocorridas a partir de 1964 sa que ela tem que voltar para UNESCO que também é o ruas. Quer dizer apenas que veio do povo, que não é aca- M a r i a Não consigo parar de cantar em que um grupo de militan- a sala de aula. Vários alunos já mesmo nosso diz Marta Ma- dêmico, clássico. Gorete “Cálice “ de Chico Buarque”. tes clandestinos sequestram o estão na classe à espera da pro- ria Grossi, Diretora do Anne Caroline Silva, 23, G e r i n o Ela faz uma observação, ” embaixador americano Alan fessora para mais uma rodada DANÇARTE. “Despertar a cursa educação física e faz Peres. quando cheguei aqui senti mui- Arki e em troca exigem a li- de música autêntica e de qua- atenção pela importância da dança contemporânea há 10 Apaixona- ta diferença em relação ao tra- bertação de presos políticos lidade. dança entre o público geral, anos e também é professora de assim como incentivar gover- Street Dance. Adora o que faz. nos de todo o mundo a for- Conta que aos 12 anos fez um necerem um local próprio para dança em todos os sis- temas de educação”. Durante o período acon- teste numa seletiva de dança e passou. A partir daí sua histó- ria de amor com a dança só au- mentou. Comenta que não ti- DESIGN DE MÓVEIS MARINGÁ nha técnica, somente sentia tecerão atividades como ex- posição fotográfica Flash de alegria em dançar. “Minha pro- Seus móveis personalizados na medida certa. fessora, Nara Dutra, me ensi- Dança, a mostra de vídeo Dança, Canção do Corpo e nou um pouco de tudo. Devo a Cozinhas planejadas, armários embutidos, ela tudo que aprendi”. o evento de rua Diversidade Anne dança no Grupo home theaters, closets, instalações de Dança, com apresentações Erastos e diz que dança por de vários estilos de dança e prazer, pois financeiramente comerciais. brinquedos infantis. Este even- ainda não compensa. “Eu vivo em parte da dança, pois foi ela to, a festa julina e a festa em que me abriu os caminhos. É comemoração ao dia da cri- conhecer a exposição que disso foi a realização de seu Jovens Talentos desenvolvi- um trabalho cansativo e ança farão parte do calendá- façam o agendamento com primeiro espetáculo LUZ, do pela Assessoria da Juven- sacrificante, mas vale muito a rio fixo de eventos do antecedência pelos telefones CÂMERA, AÇÃO! ano pas- tude da Prefeitura do Muni- pena” afirma ela. DANÇARTE. (44) 3259-9332 ou 9109- sado no Teatro Marista. cípio de Maringá. O Dia In- Sobre o Street Anne afirma “A exposição pode ser 6217. Quem assistiu pode consta- ternacional da Dança foi ins- que já foi um estilo discrimina- itinerante, se alguém se in- teressar, tiver um espaço dis- Criado em maio de 2008 o Centro Cultural e tar a qualidade das apresen- tações. Em novembro, no tituído para marcar o nasci- mento de Jean- Georges do, mas atualmente por ser di- vulgado no mundo inteiro tem www.designmaringa.com ponível e providenciar o Social DANÇARTE come- mesmo colégio participou Noverre (1727 - 1810), mais aceitação. “É uma dança popular, que movimenta bas- transporte iremos ao local çou a escrever sua história, do Festival de Dança e tam- criador do ballet moderno, tante o corpo e por isso as pes- 3246-2374-3253-6036-9953-2687 solicitado”, diz Marta. Ela in- cresceu, arriscou a dar seus bém participou como con- pelo Comitê Internacional soas se identificam” conclui. forma aos interessados em primeiros passos e prova vidado especial do Troféu da Dança da UNESCO. Página 14 1ª quinzena de abril/09 1ª quinzena de abril/09 Página 3
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×