• Like
Cidades sustentabilidade urbana
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Cidades sustentabilidade urbana

  • 1,337 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,337
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
40
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. No âmbito da disciplina de Geografia CLeccionada pela: Dra. Maria dos Anjos Poeira Elaborado por: Catarina Cunha, Maria Gomes, Mariana Saraiva, Sara Francisco e Vanessa Simões 12ºD Seia, 29 de Maio de 2011
  • 2. IntroduçãoPrograma POLIS Castelo Branco ChavesConclusãoBibliografia 2
  • 3. Este trabalho foi proposto no âmbito da disciplina de GeografiaC, pela professora Mª dos Anjos Poeira. Trata-se de um trabalho de grupo acerca da temática“Sustentabilidade Urbana” e tem como base a proposta C do livrode actividades “Cliques para os Alunos”. Este tema encontra-seintegrado no conteúdo programático leccionado no Capítulo IV –Mundo de Contrastes. 3
  • 4. A vida humana e as suas organizações mais complexas, ascidades, vêem-se ameaçadas pelo aumento das incertezas daresposta da Terra aos impactos do Homem e das suasactividades. Os sistemas que maior impacto provocam aos ecossistemas daTerra são, sem dúvida, as cidades. Assim, surge a necessidade de encontrar uma estratégia quenão se baseie num consumo de recursos e cujo modelo deorganização urbana reduza o impacto produzido sobre ossistemas terrestres. 4
  • 5. “Os conceitos de “sustentabilidade urbana” e de “desenvolvimentourbano sustentável” não têm carácter universal mas variam deacordo com as comunidades, com as suas realidadeseconómicas, sociais e ambientais, com os seus valores e atitudesligados às suas características culturais.” Maria Manuela Malheiro Dias Ferreira, Universidade Aberta Fonte:http://www.greensavers.pt/2010/10/28/%E2%80%9Ca-sustentabilidade- urbana-tem-uma-surpreendente-actualidade-empresarial%E2%80%9D Sustentabilidade Urbana – Protótipo de uma Cidade Sustentável 5
  • 6. Cidade Sustentável Definição: Para muitos autores, o conceito “cidade sustentável” encerra uma contradição irresolúvel. Cidade Sustentabilidade As cidades são, por definição, O princípio da sustentabilidade, por sistemas complexos que sua vez, está associado à auto- dependem de factores suficiência, implicando o consumo e a externos. eliminação de resíduos no mesmoNUNES, Raquel - Sustentabilidade Urbana, espaço.Desafios do Homem Moderno NUNES, Raquel - Sustentabilidade Urbana, Desafios do Homem Moderno 13
  • 7. Face à nova realidade dos centos urbanos, tornou-se necessárioprojectar o termo “desenvolvimento sustentável”. Equilíbrio sócio - ambiental que serve de base a uma nova organização social que necessita de ser estabelecida para a sobrevivência humana.Se as cidades ocupam a maior parte do planeta, então o futurodo planeta passa pelas cidades…sustentáveis. 14
  • 8. “Uma cidade sustentável está organizada de modo a que todosos seus habitantes possam satisfazer as necessidades básicase aumentar o seu bem-estar sem danificar o mundo natural oupôr em risco as condições de vida de outros, agora e nofuturo” “Creating Sustainable Cities, Green Books”. 15
  • 9. Carta de Leipzig sobre Cidades Europeias Sustentáveis (Maio 2007) Os 27 Estados-Membros definiram, pela primeira vez, o modelo ideal de cidade para a Europa do século XXI; Acordaram estratégias comuns para uma política integrada de desenvolvimento urbano, que combina todas as políticas relevantes da UE e envolve os actores a todos os níveis – local, regional, nacional e comunitário. 16
  • 10. (prosperidade económica, equilíbrio Economias Desenvolvimento sustentável social e ambiente saudável) locais viáveis Comunidades justas, pacíficas e segurasCarta de Leipzig Cidades Eco - eficientes Comunidades e cidades resilientes 17
  • 11. Fonte: http://cidadesustentavel.ning.com/18
  • 12. “Novo Urbanismo” Tornar bonito o crescimento Prevenir e controlar o crescimento e expansão urbana. 19
  • 13. Limitar as autorizações de construções Impor limites ao crescimento urbano Promover estudos de impacte ambientalMedidas Enquadrar o crescimento da cidade dentro do planeamento regional Preservar a existência de espaços públicos abertos Criar cinturas verdes à volta das cidades 20
  • 14. Orientar o crescimento urbano ao longo de vias de comunicação com grande incidência de transportes públicosMedidas Promover a construção de áreas habitacionais em forma de cluster, permitindo assim que cerca de 30% a 50% da área fique livre para parques, caminhos pedonais, etc. 21
  • 15. Freiburgo, no sudoeste da Alemanha, é considerada comocidade 100% sustentável: Meios de transporte de baixoimpacto ambiental; Residências sustentáveis; Fonte: http://casadetaipa.wikidot.com/start Educação ecológica desde oensino básico e uma urbanizaçãoque possibilita toda estaintegração. Vila Solar em Freiburg, Alemanha 22
  • 16. Requalificação Urbana e Valorização Ambiental das CidadesPortuguesas: o Programa POLIS O Programa POLIS é uma intervenção recente de política pública com grande visibilidade no domínio da requalificação urbana e valorização ambiental das cidades em Portugal. Esta iniciativa teve início formal em 15 de Maio de 2000. 24
  • 17. O programa POLIS tem como objectivos específicos: Desenvolver grandes operações integradas de requalificação urbana com uma forte componente de valorização ambiental; Desenvolver acções que contribuam para a requalificação e revitalização de centros urbanos e que promovam a multifuncionalidade desses centros; 25
  • 18. Apoiar outras acções de requalificação que permitam melhorara qualidade do ambiente urbano e valorizar a presença deelementos ambientais estruturantes tais como frentes de rio oude costa;Apoiar iniciativas que visem aumentar as zonas verdes,promover áreas pedonais e condicionar o trânsito automóvelem centros urbanos. Fonte: http://www.polis.maotdr.gov.pt/ Logótipo do Programa POLIS 26
  • 19. 1ª Fase: foram seleccionadas 18 cidades; Com base num concurso nacional2ª Fase: foram escolhidas10 cidades.O Programa de Requalificação Urbana eValorização Ambiental das Cidades passoua abranger 28 cidades. 27
  • 20. Cidades objecto de Aintervenções doprograma POLIS.A) As cidades apoiadaspelo POLIS no Norte. POLIS 1ª Fase POLIS 2ª Fase 28
  • 21. B) As cidades apoiadas Bpelo POLIS no Centro. POLIS 1ª Fase POLIS 2ª Fase 29
  • 22. C) As cidades apoiadas Cpelo POLIS no Litoral, noAlentejo. POLIS 1ª Fase POLIS 2ª Fase 30
  • 23. D) As cidades apoiadas Dpelo POLIS no Algarve. POLIS 1ª Fase POLIS 2ª Fase 31
  • 24. Branco.svg.png&imgrefurl=http://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_Branco&usg=__lR40iU3CVuoGPPFHrvOUVSlXPCw= Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/b8/LocalCasteloBranco.svg/250pxLocalCastelo Castelo Branco é a capital do Distrito de Castelo Branco. Situa-se na região Centro (Beira Baixa) e na sub-região da Beira Interior Sul. Tem cerca de 30 649 habitantes. &h=36Mapa dos concelhos de Portugal, destacando-se CasteloBranco 33
  • 25. Principais objectivos: Revitalização do centro tradicional; Intervenção enquadradora e estratégica de acções a decorrer, como a recuperação do Quartel e do Cine – Teatro, e o tratamento dos acessos ao centro; 34
  • 26. Requalificação urbana e ambiental do Centro Cívico junto àCâmara Municipal, como elemento estruturante do espaço públicoe ligação ao centro tradicional;Libertar o Centro Cívico do trânsito automóvel à superfíciepermitindo a constituição de um contínuo pedonal até à zonahistórica. 35
  • 27. O programa Polis em Castelo Branco, procura a requalificação e arevitalização do centro cívico.São exemplos de lugares públicos que formam modificados aoabrigo do programa Polis: - Zona da Devesa; - Ex – Quartel; - Castelo e Miradouro de S. Gens. 36
  • 28. Todo o Centro Cívico verá a sua acessibilidade rodoviária melhororganizada, quer introduzindo-se um grande Parque deEstacionamento Subterrâneo, quer eliminando-se duas viasque, actualmente atravessam esta zona. Fonte: http://www.igogo.pt/jardim-do-paco/ Vista do Jardim da Devesa 37
  • 29. O que possibilitará a transformação desse amplo espaço numagrande rotunda giratória, sendo para tal necessário intervir ao níveldos pisos, passeios, sentidos de tráfego e sinalética. 38
  • 30. Será também construído um túnel na Rua José Bento, frente àCapela da Sra. da Piedade e a Rua do Saibreiro, bem como umparque de estacionamento subterrâneo.À superfície nascerão alguns edifícios de utilização mista –comércio, serviços e habitação – serão criadas novas zonas deestar, com intervenção ao nível dos pavimentos, iluminação emobiliário urbano. 39
  • 31. O Espaço do Ex-Quartel Fonte:http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/b8/LocalCasteloBranco.svg/250pxLocalCasteloBranco.svg receberá o equipamento de peso cultural – Centro de Cultura Contemporânea - , estando previsto um grande espaço destinado a funções expositivas e culturais / centro de arte moderna, auditório para música de câmara, pista de gelo e cafetaria. .png&imglVista do Antigo Quartel 40
  • 32. Na retaguarda deste amplo espaço cultural nascerá umaBiblioteca Municipal, equipada com centro multimédia, livrarias eoutras lojas ligadas à actividade cultural, bem como umCybercentro, local privilegiado para divulgação e utilização denovas tecnologias.Prevê-se ainda a criação de um espaço verde em frente elateralmente a estes equipamentos. 41
  • 33. Castelo: No Castelo, será requalificada a Muralha e todo o espaço público, com instalação de equipamentos de restauração que darão maior actividade ao local. Transformar este espaço num local de agradável estadia implicará também a recuperação de espaços verdes e a redefinição do percursos. 42
  • 34. Miradouro de S. Gens: Para alcançar o castelo a melhor opção será a subida pelo Miradouro de S. Gens. Por isso, a projecto propõe a: – redefinição da plataforma de observação sobre a cidade; – instalação de novo mobiliário urbano; – colocação de sinalética, painéis informativos e iluminação; – intervenção ao nível dos pavimentos. 43
  • 35. Chaves Chaves pertence ao Distrito de Vila Real, com cerca de 19300 habitantes. É sede de um município com 590,42 km² de área e 44 186 habitantes (2006), subdividido em 51 freguesias. http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=575961 O município é limitado a norte pela Espanha, a leste pelo município de Vinhais, a sudeste por Valpaços, a sudoeste por Vila Pouca de Aguiar e a oeste por Boticas e Montalegre.Localização de Chaves 45
  • 36. Chaves O Programa Polis na Cidade de Chave abrange uma área 351hectares. Este hectares encontra-se nas margens do Rio Tâmega, pois aintervenção está na sua requalificação, devolvendo ao rio o seupapel estruturante da cidade. Esta intervenção tinha como objectivo, actuar nos EspaçosPúblicos e desenvolver as Áreas Verdes. 46
  • 37. Chaves Nesta requalificação foram realizadas nove empreitadas, sendotrês delas dizem respeito apenas às margens do rio. As outras sete foi a requalificação de espaços já existente. Sãoeles: Requalificações • Jardim do Tabolado; • Recuperação da envolvente do Forte de S. Francisco; • Recuperação do Forte de S.Neutel e envolvente; 47
  • 38. Chaves • Jardim Público;Requalificações • Margens do Rio Tâmega (com 3 empreitadas distintas); • Parque Multiusos de St.ª Cruz; • Ponte pedonal sobre o Rio Tâmega. 48
  • 39. Chaves Fonte: http://chaves.blogs.sapo.pt/330894.htmlJardim do Tabulado Forte de S. Neutel Forte de S. Francisco 49
  • 40. Chaves Fonte: http://chaves.blogs.sapo.pt/330894.htmlJardim Público Ponte Pedonal sobre o Rio Tâmega 50
  • 41. Margens do Tâmega Chaves Fonte: http://chaves.blogs.sapo.pt/330894.html51
  • 42. A implementação da sustentabilidade urbana implica a melhoriada qualidade de vida e a redução dos impactes ambientais dascidades, quer ao nível da produção de resíduos, quer doconsumo de recursos externos à cidade.O processo para a criação de cidades sustentáveis assenta nacriatividade e na mudança, pondo em causa a acção tradicionaldas autoridades, procurando novas competências e relaçõesorganizativas e institucionais.Assim, o sonho da cidade do futuro persiste, ainda longínquo,percorrendo caminhos que exigem longas e consequentescaminhadas. 52
  • 43. LOPES, António; CARVALHO, Marco – Global.com: Geografia C 12º ano. 1ª Edição. Porto: Porto Editora, 2009. 978 – 972 – 0 – 41802 - 9NUNES, Raquel - Sustentabilidade Urbana, Desafios do Homem Moderno [em linha]. [s.l], actual. 26 de Set. 2008. [Consult. 5 de Maio. 2011]. Disponível na WWW:URL:http://www.ecologiaurbana.com.br/ecologia-urbana/sustentabilidade-urbana- desafios-homem-modernoPolis de Castelo Branco é “exemplo nacional” [Em linha]. Covilhã: Notícias da Covilhã. Fernando Brito, 2009. [12/05/2011]. Disponível na [http://www.noticiasdacovilha.pt/pt/artigos/show/scripts/core]Polis Castelo Branco - Nova Biblioteca Municipal abre já em Abril [Em linha]. Castelo Branco: Copyright, 2007. [Consult. 12/05/2011]. Disponível na [http://centrodeportugal.blogspot.com/2007/03/polis-castelo-branco-nova-biblioteca.html] 53
  • 44. QUEIRÓS, Margarida e Vale Mário. Ambiente Urbano e Intervenção Pública: O Programa POLIS [em linha] [Consult. 2 de Maio 2011]. Disponível em WWW<URL: http://www.apgeo.pt/files/docs/CD_X_Coloquio_Iberico_Geografia/pdfs/047.pdf[s.a] - Cidades Sustentáveis: As Cidades do Futuro [em linha]. [s.l], actual. 31 Março 2010. [Consult. 7 de Maio 2011]. Disponível na WWW:URL:http://www.camarasverdes.pt/tema-especial/442-cidades- sustentaveis-as-cidades-do-futuro.html 54