Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
A Av Sao Joao no Tempo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

A Av Sao Joao no Tempo

  • 1,551 views
Published

Apresentação sobre a evolução da avenida São João no temo, desde sua inauguração até os dias de hoje

Apresentação sobre a evolução da avenida São João no temo, desde sua inauguração até os dias de hoje

Published in Education , Spiritual , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,551
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
12
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. São Paulo: Minha Cidade! 08 AVENIDA SÃO JOÃO “Um povo sem  p/ avançar as fotos use as setas ou mouse memória, sem futuro” é um povo sem passado e
  • 2. Em meados do século XVII, os colonos Henrique da Cunha Gago e Cristóvão da Cunha, solicitaram uma data de terras no trecho entre o atual largo do Paissandu e a avenida Ipiranga. Para chegarem mais facilmente ao terreno,eles abriram um caminho que saia da atual praça do Correio, e subia até o atual largo do Paissandu. Esse foi o embrião que deu início à atual avenida. Mais tarde, no ano de 1725, fora erguida na atual praça Antônio Prado, a igreja de Nossa Senhora do Rosário. Anos mais tarde, como era grande o número de pessoas que se dirigiam àquele templo, a Câmara decidiu abrir uma rua desde a ponte do Acú (como era conhecida a ponte sobre o Anhangabaú), até a rua São Bento e o largo do Rosário, no alto. Essa ladeira ficou conhecida, como ladeira do Acú. Portanto, em meados dos anos setecentos, a futura avenida, já se delineara até as proximidades da atual av. Ipiranga. Devido a promessas para que as frequentes enchentes no vale, não levassem a ponte, como diversas vezes já ocorrera, a nova ponte agora de pedra, fora nomeada com nome do santo protetor das águas: São João Batista, nome que afinal acabou se estendendo a todo esse caminho, depois rua, e somente no início do século XX, como avenida.
  • 3. Conforme nos mostra o detalhe dessa planta de 1810, a “rua de São João”, começava no então Largo do Rosário, atual praça Antônio Prado, e terminava na antiga rua Maria Thereza, futura avenida Duque de Caxias. Em 1920, seu término já era no cruzamento com a alameda Glete, duas quadras à frente. A partir de 1911, ela começara a ser alargada, e em 1940 já como “avenida”, tomava as dimensões que tem atualmente, com sua união entre a alameda Glete e a praça Marechal Deodoro. Em 1967 os bondes deixaram de circular por ali (e em toda a cidade), e em 1970, a última grande modificação: a construção do Elevado Costa e Silva, o popular “Minhocão”, sobre suas quadras finais.
  • 4. Vejamos a seguir, os primeiros registros pictóricos da então “rua de São João”
  • 5. Em 1822, Debret, de passagem por São Paulo a registrou em aquarela: em primeiro plano, a ponte do Acú e ao alto, o futuro largo Paissandu.
  • 6. Foto: Militão de Azevedo E, em 1827, o pintor holandês Charles Landseer, elaborou esse desenho no lado oposto ao anterior. À esquerda avista-se o mosteiro de São Bento, e no fim da ladeira, a igreja de N.Sª do Rosário
  • 7. Em 1860, com a recente chegada da fotografia ao Brasil, começam a surgir as primeiras fotos da cidade. Aqui, uma imagem tomada por Militão de Azevedo, em 1862, da “Ladeira de São João”, a partir de seu início, no cruzamento com a rua São Bento
  • 8. 1862
  • 9. Em 1890, uma foto na mesma posição, onde vê-se um bonde tracionado à burros, saindo da rua de São José, atual Líbero Badaró.
  • 10. 1902 1902: a cidade se moderniza, com a implantação dos bondes movidos à eletricidade (1900), mostrados na ladeira São João
  • 11. 1910
  • 12. Nesta foto, o trecho entre o Anhangabaú e o largo do Paissandu, mostrando à direita os tapumes da obra do edifício central dos Correios e Telégrafos (DCT) 1916
  • 13. Em 1920, na esquina com a rua Formosa, o prédio da Delegacia Fiscal, construído em 1915, e demolido no final dos anos 30. Note-se que ao fundo, a ladeira ainda estava em obras de alargamento 1920
  • 14. 1921
  • 15. Em 1922, como parte das festividades do centenário da independência, era inaugurado o edifício-sede dos correios, situado na esquina da São João com a então praça Giuseppe Verdi, que doravante seria renomeada como Praça do Correio.
  • 16. Aqui, fotos de 1929 (esq.) e 1930 (abaixo), onde vemos as obras de alargamento. Acima, na altura do cruzamento com a rua Vitória e ao lado, vista da praça Marechal Deodoro, com as casas em demolição
  • 17. Aqui, o cruzamento da São João com o largo do Paissandu em 1930, onde vemos a igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, e um bonde adentrando à rua Conselheiro Crispiniano 1930
  • 18. 1943
  • 19. 1945 Temos aqui uma foto tirada a partir do largo Paissandu, já com alguns “arranha- céus” construídos, como o famoso prédio Martinelli (de 1928), ao fundo, com seus 28 andares, então o mais alto do país
  • 20. 1 No tempo dos bondes... 2 Três fotos mostrando bondes camarão* na av. São João: 1- em 1948, pegando passageiros em frente ao 3 cine Broadway; 2 - em frente ao largo Paissandu em 1952, e 3 - em 1966, um modelo conhecido com “Gilda”, trafegando no sentido cidade-bairro. Nessa época a São João era o mais importante corredor para a zona oeste da cidade. *Esses bondes fechados, eram conhecidos como “camarão” devido à sua cor vermelha
  • 21. OS CINEMAS DA SÃO JOÃO Até meados dos anos 60, a São João poderia ser considerada a “cinelândia” paulista. Existiam ali doze salas de cinema para todos os gostos, desde os mais simples, aos mais luxuosos. Ali ficavam os cines: Art- Palácio, Bandeirantes¹, Paissandu ¹, Olido, Rivoli², Broadway, Metro, Oasis, Regina, Comodoro (cinerama), Cinespacial (1970) e Éden. Nas fotos ao lado, alguns dos mais elegantes cinemas da São João ¹ Essas duas salas, tinham seu endereço no largo Paissandu, ao lado da São João. ² Inaugurado em 1958, no lugar onde estava o cine Ritz-São João.
  • 22. A AVENIDA SÃO JOÃO ENTRA NO SÉCULO XXI, COM CALÇADÕES E MUITA ÁREA VERDE
  • 23. 1970
  • 24. 2007
  • 25. No início da avenida, dominando todo o centro da cidade, avista-se o imponente edifício “Altino Arantes”, mais conhecido como “Edifício Banespa”, inaugurado em 1947, como sede do Banco do Estado de São Paulo. Aqui aparece ladeado pelos edifícios do Banco do Brasil, à esquerda, e Martinelli, à direita 2008
  • 26. Vista de uma foto tomada do alto desse edifício, em 2008, mostrando parte da zona noroeste da cidade, e a avenida São João em toda sua extensão: 2.200 m 2008
  • 27. A MAIS FAMOSA ESQUINA DA CIDADE, INSPIRADORA DE CAETANO, NA CANÇÃO “SAMPA”
  • 28. 2010 Na foto à esquerda, vista na direção centro, e abaixo, na direção bairro, onde se destaca o tradicional “Bar Brahma” (com toldos em vermelho) O alto edifício, visto à direita na foto ao lado, é o “Andraus”, que em 1972 sofreu um pavoroso incêndio, que tomou todos seus andares, e vitimou dezenas de pessoas
  • 29. DUAS QUADRAS ANTES, TEMOS O LARGO DO PAISSANDU, E UM LOCAL NÃO MENOS FAMOSO: A CONHECIDA “GALERIA DO ROCK” (GRANDES GALERIAS), COM LOJAS ESPECIALIZADAS EM DISCOS, ROUPAS E ACESSÓRIOS LIGADOS À GALERA QUE CURTE ESTE RITMO MUSICAL
  • 30. Acima, a quadra entre a Ipiranga e o largo do Paissandu. Ao lado, a Galeria do Rock (com os portões em vermelho) e foto interna
  • 31. O PRÉDIO DA FOTO SEGUINTE, NA ESQUINA COM A AV. DUQUE DE CAXIAS, É UM DOS MAIS ANTIGOS DA AVENIDA. FOI ERGUIDO NA DÉCADA DE 20
  • 32. 2010
  • 33. Em 1970, para ligação do centro com a zona oeste, foi construído o elevado “Costa e Silva”, conhecido popularmente como “Minhocão” Essa via elevada, com cerca de 3 km de extensão, vai desde a rua da Consolação até o início da av. Francisco Matarazzo, em Perdizes, correndo por cima dos últimos quarteirões da avenida São João
  • 34. Aos domingos e feriados, como podemos ver pela foto, suas pistas são franqueadas aos pedestres e ciclistas
  • 35. Neste ponto em que estamos, ao olharmos para trás, vamos ter exatamente a visão oposta da que tínhamos do alto do Banespa: a avenida no sentido bairro-centro. Observem no centro da foto o conhecido edifício
  • 36. CRÉDITOS - As fotos atuais e as de 1970, são de nossa autoria. - Fotos antigas sem créditos: autores desconhecidos. - PPS: Idealizado e montado pelo fotógrafo Gilberto Calixto Rios - Fundo musical: Ronda (Paulo Vanzolini) c/ Márcia © Gilberto Calixto Rios - SP - jan. 2010 Mais fotografias de São Paulo, em nosso site: http://imagensdesaopaulo.hd1.com.br gil.fotos@ig.com.br