• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
O Despertar – 8469 – 25.01.2008
 

O Despertar – 8469 – 25.01.2008

on

  • 5,008 views

Versão integral da edição n.º 8469 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Última edição do jornal referente à administração da família Sousa. O jornal, quase a ...

Versão integral da edição n.º 8469 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Última edição do jornal referente à administração da família Sousa. O jornal, quase a completar 91 anos, foi entretanto vendido.

Para além de poderem ser úteis para o público em geral, estes documentos destinam-se a apoio dos alunos que frequentam as unidades curriculares de “Arte e Técnicas de Titular”, “Laboratório de Imprensa I” e “Laboratório de Imprensa II”, leccionadas por Dinis Manuel Alves no Instituto Superior Miguel Torga (www.ismt.pt).

Para saber mais sobre a arte e as técnicas de titular na imprensa, assim como sobre a “Intertextualidade”, visite http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm (necessita de ter instalado o Java Runtime Environment), e www.youtube.com/discover747

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt , www.slideshare.net/dmpa,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Statistics

Views

Total Views
5,008
Views on SlideShare
5,007
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
12
Comments
1

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…

  • dfffaddewtyfgf


    <b>[Comment posted from</b> http://boaspiadas.blogspot.com/2008/05/charadas-para-criancas-e-adultos.html]
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    O Despertar – 8469 – 25.01.2008 O Despertar – 8469 – 25.01.2008 Presentation Transcript

    • EQW, lda | Av. D. Afonso Henriques n.º 42 | 3000-009 Coimbra | NIPC: 508 088 780 REPUBLICANO INDEPENDENTE F U N DA D O E M 1 9 1 7 COBRIAGEM – NIQUELAGEM CROMAGEM – ZINCAGEM O Despertar SERRALHARIA CIVIL SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO REPARAÇÃO DE JANTES EM FERRO E ALUMÍNIO INSTALAÇÕES PRÓPRIAS: Director Interino: António Carlos de Sousa RELVINHA Telef. e Fax: 239 825 294 3020-365 COIMBRA 6.ª FEIRA O SEMANÁRIO DE COIMBRA PORTE PAGO 25 - Janeiro - 2 0 0 8 Ano 90 N.º 8469 – 0,75 € Solução para Feira das Velharias a Cerâmica Ceres amanhã na Praça Aos nossos amigos pode estar iminente Página 3 do Comércio Página 3 assinantes e anunciantes O jornal “O Despertar”, o mais antigo da cidade, não se publicará nas duas próximas edições dos dias 1 e 8 de ENTREVISTA NTREVISTA Fevereiro. Motivos de profunda reestruturação originam esta interrupção. Pedimos desculpa e compreensão de todos os nossos amigos. Voltaremos na edição de 15 de Fevereiro de 2008. REPORTAGEM “Estamos a viver um momento de grandes tensões “Tróleis” de Coimbra são únicos no sistema judiciário” na Península Ibérica Página 5 Daniel Andrade, pres. do C. Distrital da Ordem dos Advogados nas págs. centrais … Faça já a sua reserva para o seu cruzeiro de sonho e usufrua das condições espectaculares para crianças menores de 18 anos - GRÁTIS, pagam apenas seguro de viagem e taxas portuárias. Também para a Disneyland as crianças viajam grátis (pagam apenas as taxas de aeroporto e suplemento combustível). Para o México, Republica Dominicana e Jamaica, além das crianças grátis, (pagam taxas de aeroporto e suplemento combustível) ainda usufrui de um desconto de 20% para o seu acompanhante. Também para Noivos dispomos do mesmo desconto de 20% para o acompanhante, nos mesmos destinos. Todas as ofertas têm datas e lugares limitados, pelo que aconselhamos as reservas o quanto antes. Não deixe de nos consultar para outros destinos. Estamos sempre ao seu dispor, para o servir cada vez melhor! R. João de Ruão, 16 - 239 855 555 Coimbra Telemóvel 916 626 100 - Coimbra R. Afonso Henriques,17 - 231 423 343 Cantanhede
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 2 O CONIMBRICENSE Fausto Correia: Uma dolorosa saudade Não quero correr o risco de ser juventude de Coimbra (como de SEMANÁRIO interpretado como um palavroso muitos outros sítios e locais, mas 90.º Ano de Publicação circunstancial! Vivendo fora de cada um invoca o seu testemunho) (Sai às sextas feiras) Coimbra há mais de 12 anos, não se batia por ideais de Liberdade passo (como nunca passei durante Igualdade e Fraternidades, ideais O Despertar na web os 20 anos em que fiz de Coimbra www.odespertar.com.pt hoje de tão pouco uso que caíram portal@odespertar.com.pt a casa que não esqueço) de um em desuso e vivi de perto o seu simples cidadão, agora aposentado, primeiro cargo politico por ser Director Interino sem mais ambições do que viver funcionário da Junta Distrital de António Carlos de Sousa sem luxos, sustentando a alma com Coimbra e ao Fausto ter cabido Redacção prazeres assentes no culto da representar o PS na sua Comissão António Carlos de Sousa amizade. Nada mais me move do Administrativa (imagine-se, isso (C.P N.º TE-951) . que extravasar afectos que sendo fazia-se de graça!) Zilda Monteiro gratificantes em vida são tão Uniam-nos esses ideais, e, no (C.P N.º 7937) . dolorosos perante a morte. meu caso e do Fausto, a amizade Se aqui demarco os meus Colaboradores pincelava-se também com a tocante André Pereira sentimentos é porque não quero coincidência de meu pai ser um Dinis Manuel Alves nem por um momento que estes se velho conhecido do Sr. Fausto (pai) Gonçalo Ermida Joana Martins confundam ou sejam simplesmente e falar com orgulho dos vinhos Luís Monteiro Fausto Correia comparados com testemunhos de verdes de nossa lavra que se Luís Pato pessoas que morderam na mão vendiam em Coimbra com publici- outros, da sua generosidade, mesmo sempre foi um desinteressado dos Colunistas amiga candidamente depois de dade da origem. Grato por isso, meu material quando necessária, da sua proventos materiais proporcionados ADIFER perceberem que outras mãos esta- pai interrompia de quando em vez forma de desvalorizar dirigidos pelo seu percurso de vida, exerceu Alda Constança Amadeu Carvalho Homem vam agora ao dispor para serem as suas viagens Lisboa/Porto para rancores, das suas extravagâncias a política pela política (quanto me Bernardes Teixeira lambidas ao serviço das suas dar um naco de prosa no comércio muito peculiares, do desalinhavo entristece ouvir na televisão que se Carlos Cidade ambições. Até o Fausto foi vitima do Sr. Fausto e satisfazer vaidades matinal do levantar, do cabelo queremos bons políticos temos de Carlos Coelho Veiga Carlos Esperança dessa gente! “é a vida”, dizia ele, expostas nas suas pipas. Foi ao espetado (que as minhas visitas lhe pagar, como se a politica e o Eduardo Proença Mamede nitidamente amargurado. serviço dessas saudosas e salutares matutinas de fim de semana pre- serviço público se fizessem, não Fernando Martins Conheci o Fausto ainda antes vaidades que meu pai, já velho e senciaram tanta vez) da sua capa- com dignidade mas com merce- Jaime Ramos João Baptista do 25 de Abril quando a vida da doente, se deslocou pela última vez cidade de fazer e manter amizades nários) e fez desta uma das paixões Joaquim Vieira a Coimbra. Amigos os pais amigos mesmo entre os seus adversários da sua vida (nunca vi o Fausto trair Jorge Rua os filhos; curiosa coincidência de ideológicos (alguns dos quais estão fidelidades). Por isso admirava José Andrade José Henrique Dias que só soube mais tarde. entre os seus melhores amigos), do Soares e depositou esperanças em José Miguel Queiroz Embora a distância e os dia em que me mandou livro seu, Guterres, se reviu no exemplo do José Soares afazeres tornassem os nossos dos postais e telefonemas de ani- Dr. Fernando Vale, partilhou con- Júlio Gomes Correia Lino Mendes encontros pessoais cada vez mais versários, do contentamento pela versas com Torga, travou discus- 90 Luís Marques escassos, sinto falta do Faustão formatura da minha filha, dos seus sões com adversários políticos que Luís Martinho do Rosário (como carinhosamente o tratava) e cuidados quando me soube atacado elogiou em jantares de amizade. Manuel Bontempo por um cancro, dos seus conselhos Talvez por tudo isso, alguns rumos Manuel Chaves e Castro gostaria de o extravasar através Marcelo Henriques de Brito deste jornal que foi sendo seu, para que pedisse a reforma, do actuais causavam-lhe desconforto. Marcos Franco porque tanto lhe dizia; Casa da sua nosso comum percurso no Fórum A sua escola de vida explica- Maria Emília Seabra Conimbrigae e no seu empenho em -se pela forma como que se movi- Paulo Eduardo Correia casa de família “O Despertar”, quer Paulo Leocádio Bernardo pelo amor à arte de comunicar do reactivar o espaço de reflexão e de mentava na “baixinha” (de que se Pedro Ferrão Fausto, quer pelo que representa amizade que tornou inesquecível dizia filho) tratando e sendo tratado Pedro Redol ANOS para toda a sua família, foi sempre para nós o desaparecimento do como um igual por ricos e pobres, Rui Fausto Lourenço Sansão Coelho um outro filho (ou será que também nosso querido amigo José Alberto superiores e subordinados, sem Sofia Figueiredo foi seu pai?) e mais um elo de ligação Loureiro. Enfim do tudo e do nada renegar amizades modestas junto Vítor Botelho Com Vista à cidade que moldou definitivamente a não ser a sua própria pessoa. das quais situava as suas origens e Victor Gonçalves Victor Maia Costa á policia as nossas vidas. Recebo o jornal A homenagem pessoal que que harmoniosamente casava com aqui modestamente lhe presto mais outras de outras rodas, quer politicas, Administração, Redacção, desde que deixei Coimbra e tornei- Publicidade, Assinaturas e Serviços -me assinante talvez como forma de não é – estou certo! – do que o eco quer empresariais, quer culturais. Rua Pedro Roxa, 7-1.º Na Avenida Fernão de Maga- dar contrapartida tão discreta (creio de todos aqueles, porventura nem Pena que este “Coimbrinha” Telefones: 239 85 27 10/11/12 lhães, nuns terrenos incultos que o Fausto nunca soube que eu sempre tão próximos da família não ande por aí espalhando ami- Fax: 239 852 719 que ali existem, juntam-se to- me tornara assinante) como simbó- Correia, mas que igualmente se zade! Sei que esta dolorosa saudade e-mail: jornaldespertar@mail.telepac.pt dos os dias grande número lica à amizade deste meu amigo que sentem contaminados pela forma de só desaparecerá quando todos os Denominação Social de rapazes, já crescidos, jo- me disse um dia, escrevendo “que estar e ser deste grande amigo das que dele gostam se reunirem no ANTÓNIO DE SOUSA (HERD.), LDA. Contrib. N.º 502 137 258 gando a bola, fazendo fo- as funções de director do Despertar pessoas que foi o cidadão Fausto nada proporcionado pela inexis- Cap. Social: 7.481,97 Euros gueiras, tendo até impro- me dão imenso prazer e grande Correia. tência. É um orgulho que assim vizado uma choupana com Todos conhecem deste leal seja. Gerência responsabilidad...” Maria Primorosa Santos Costa de Sousa palmeiras, onde permane- Quanta saudade do Fausto! amigo tão cedo desaparecido, um António Manuel Marques de Sousa cem largas horas, com grave Das suas virtudes e defeitos, do seu percurso político e profissional Amadeu Martinho Cardoso Maria de Lurdes Duarte Pedro Correia risco da sua idade em perigo exemplo de tolerância para com os invejável. Segredo?!: O Fausto de Castro Monteiro moral. Composição e Montagem Depart. Gráfico de “O Despertar” Com vista, pois, ao capitão sr. Sérgio Vieira, ilustre, AGOSTINHO ALMEIDA SANTOS Tiragem média no mês de Dezembro comandante da P.S.P desta Professor Catedrático Medicina 14.000 Exemplares cidade. GINECOLOGIA - ESTERILIDADE Impressão Beirastexto - sociedade editora, S.A. RETOMOU A CLÍNICA Rua 25 de Abril, n.º 7 Consultório: Rua General Humberto Delgado, 419 -1.º E - 3030-327 COIMBRA Apartado 44 – 3046-652 Taveiro 23 de Janeiro de 1937 Marcações: Telef. 239 405 928 Número de Registo 100117
    • CIDADE DE COIMBRA 3 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Solução para a Ceres pode estar iminente Apoio às Pequenas e Médias nandes, “a administração da em- nandes. CITAÇÕES CASA DAS CITAÇÕES O Governador Civil de Empresas e Segurança Social. presa desenvolveu esforços pal- Segundo o coordenador da “A Universidade de Coimbra Coimbra, Henrique Sem adiantar mais porme- páveis”, com resultados agora União de Sindicatos de Coimbra nasceu praticamente com o Fernandes, manifestou-se nores sobre a solução, Henrique Fer- visíveis, e os trabalhadores “de- (USC/CGTP-IN), António Mo- Estado português. Desde então, anteontem convicto de que, nandes disse que “tudo leva a crer monstraram uma compreensão reira, na reunião de anteontem, até hoje, ela tem sido um dos até final do mês ou, o mais que, até ao final do mês, ou, o mais adequada às circunstâncias”. “pela primeira vez, surgiu algo pal- pilares mais sólidos da nossa tardar, 11 de Fevereiro, tardar, até dia 11, haverá resultados. Em declarações aos jorna- pável” susceptível de criar “algum identidade, da nossa existência poderá estar resolvida a Com cerca de 200 traba- listas, o Governador Civil de Coim- optimismo”. como Nação independente.” situação da cerâmica Ceres, lhadores, a Ceres tem a laboração bra realçou também que “não será “Esperamos que, até dia 06, Cavaco Silva com laboração suspensa há suspensa há ano e meio, precisando pelo Estado que o processo será haja resultados mais visíveis e que Presidente da República ano e meio. de um financiamento que permita dificultado”. possam ser tornados públicos”, 22/01/08 retomar a produção e enfrentar o Uma nova reunião intercalar afirmou o dirigente sindical. “Pela primeira vez, temos passivo. entre as várias entidades envolvidas O Governador Civil de Coim- “Com uma Academia de causas resultados palpáveis que apontam O dia 11 de Fevereiro é o “ho- no processo ficou marcada para 06 bra disse ainda aos jornalistas que teremos uma Academia credível para uma solução que poderá ser rizonte temporal razoável” para de Fevereiro, data em que se poderá esta reunião intercalar teve como e unida.” rápida”, afirmou o representante do surgirem resultados que possibilitem realizar uma visita à fábrica. objectivo “verificar o bom anda- André Oliveira Governo no distrito no final de uma a retoma da laboração, disse ainda “No dia 06, poderá ocorrer o mento do processo com vista a uma Novo Presidente da AAC reunião com a administração da o Governador Civil de Coimbra. anúncio de boas soluções no próprio solução que viabilize a retoma de Ceres, sindicalistas, Instituto de De acordo com Henrique Fer- local”, acrescentou Henrique Fer- actividade da Ceres”. 23/01/08 “Se Coimbra quer ser uma lição Feira das Velharias “Cahué às quintas” hoje deve, antes de mais, reger-se por princípios de ética, direito e transparência.” amanhã na Praça no Atrium Solum Horácio Pina Prata Vereador da CMC (PSD) 23/01/08 “A AAC é uma escola de vida co- mo não há igual. O Paulo que do Comércio O Centro Comercial Atrium Solum acolhe hoje, excepcionalmente entrou em 2007, é profunda- A Praça do Comércio, na mente diferente daquele que saiu à sexta-feira, mais uma em Janeiro de 2008. É mais Baixa de Coimbra, acolhe iniciativa “cahué maduro, mais capaz, mais expe- amanhã, entre as 9 e as às quintas”, um evento riente, mais conhecedor, mais 19h00, mais uma edição da promovido pela preparado.” Feira das Velharias. marca de Pereira do Campo e da administração do Atrium Paulo Fernandes margem esquerda do Mondego. e a Cahué. Hoje, às 16h30, Este programa de animação Presidente cessante da AAC Tal como é habitual, estarão decorre o workshop deste espaço comercial prossegue à venda uma grande variedade de “Queijadas de Pereira”, com 24/01/08 na próxima quinta-feira, dia 31, produtos, sobretudo antiguidades, Maria de Lurdes Oliveira. pelas 21h30, com a festa com desde peças de cerâmica, joalha- sabores dominicanos (bachata e “Os agentes culturais não são ria, ourivesaria, latoaria ou utensí- panhada por uma Comissão de A doceira Maria de Lurdes merengue), pela Pásion Academia bem tratados pela autarquia [de lios domésticos. Os livros ocupam, Feira (Junta de Freguesia de S. Bar- Oliveira realiza assim mais um Coimbra]. Uma cidade que não de Dança. também, um lugar de destaque, a tolomeu, GAAC – Grupo de Ar- workshop àcerca das queijadas de reflecte sobre si é uma cidade mor- Promovida pela adminis- avaliar pela quantidade de alfar- queologia e Arte do Centro, PSP, Pereira do Campo e mostra o seu ta. E é isso que não queremos.” processo artesanal de fabrico: dos tração do Atrium e pelos Cafés José Reis rabistas que aderem à iniciativa. Velhustro e Escola Silva Gaio), FEB, este evento procura trazer ao ingredientes, à produção da massa Professor na FEUC Esta acção, promovida pela responsável pela supervisão do fina e do recheio e por fim à centro comercial um maior dina- Câmara Municipal de Coimbra, espaço físico onde decorre e da cozedura. É possível participar e mismo, convidando o público a 24/01/08 através do Departamento de Cul- fidedignidade dos produtos expos- tentar desvendar o segredo deste usufruir de um momento tranquilo, tura, é permanentemente acom- tos. doce com pelo menos 3 séculos, de convívio e partilha. PRAÇA PÚBLICA Vai ser inaugurado no final do mês o balcão “Casa Pronta. Acredita que este serviço vem facilitar a compra de casa ao concentrar todos os serviços? “Espero que sim, vai surgir pre- “Acredito que sim.” “Julgo que vem facilitar bastan- “Penso que sim.” “Sim, acredito que sim.” cisamente com esse intuito.” te.” Rita Lopes Ernesto Magalhães André Silva Vera Silva Lina Neves 25 anos, Recepcionista 35 anos, Vendedor 33 anos, Vendedor 23 anos, Estudante 42 anos, Empregada Balcão
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 4 VOZ DE COIMBRA Cortejo alegórico ao domingo NAS MARGENS DO CEIRA Desilusão instalada Portugal vive uma grave crise para Queima com novo formato Quando o actual primeiro-ministro José Sócrates obteve a maioria a qual o Presidente da República lança alertas continuados que por causa de Bolonha absoluta para governar o País, o podem ser o preâmbulo de decisões voto popular que lhe foi conferido mais drásticas. assentava, essencialmente, nas Mas a última machadada no domingo, dia 04 de Maio, o que na mudanças indispensáveis para governo de José Sócrates nasce na A Queima das Fitas da opinião do presidente da Comissão melhorar um País que há anos atrás questão do novo aeroporto, cujas João Baptista Central da Queima das Fitas, Nuno se dizia já “estar de tanga ”. consequências se pretendem apagar Academia de Coimbra vai jornaldespertar@mail.telepac.pt Pais, traduzir-se-á, “não numa O povo português confiava com alusão constante a uma ter este ano um novo perda de notoriedade”, mas numa num programa eleitoral apresentado presidência europeia tão precoce- formato, com nove possibilidade de atrair mais visitan- três nascimentos ocorridos a mente elogiada que temo em futuro como de rigor financeiro, sem concertos nas “Noites do tes. aumento de impostos, em que o caminho das maternidades. Re- próximo não seja apelidada de Parque” e o cortejo O estudante eleito este ano esforço financeiro para a recon- cordo um nascimento, por exemplo, fracasso. alegórico ao domingo, em para a presidência da comissão versão indispensável seria exigido ocorrido dentro do comboio no Como é que o cidadão comum vez da terça-feira. organizadora da festa adiantou que a todos mas proporcionalmente aos apeadeiro das Carvalhosas. pode aceitar que um governo, depois um dos propósitos desta edição é rendimentos de cada qual. Pois bem, hoje em dia, acom- de gastos milhões e milhões de A alteração do modelo de reforçar a vertente de solidarie- Foi este o entendimento que me panhando os órgãos de informação, euros, com estudos arrastados por “Queima”, cujo programa total se dade no programa, que além do levou a conduzir o meu voto e, estou temos conhecimento de que quase largos anos e pagos seguramente prolonga entre Março e Junho, foi apoio a instituições de solidariedade certo, que da grande parte da diariamente ocorrem partos em por todos nós, anuncie com pompa justificada com a introdução do da cidade irá também apoiar população que votou como eu. ambulâncias, onde os bombeiros, no e circunstância que o novo aero- modelo de Bolonha no Ensino colegas estudantes com dificulda- Surpreendentemente, passado cumprimento da sua abnegada porto se situaria na Ota, e passados Superior e após uma reflexão no des. pouco tempo, os impostos eram missão, são obrigados a fazer os dias mande, proceder a novos órgão que tutela a praxe acadé- Na terça-feira, em confe- aumentados com a explicação de trabalhos que aos obstetras esta- estudos e mal concluídos estes a mica, o Conselho de Veteranos. rência de imprensa, foi apresentada que o deficit encontrado não cor- riam destinados. toda a velocidade, esquece o que As actividades tradicionais a constituição da Comissão Central respondia àquele que oficialmente E que dizer do absurdo do oficialmente anunciara e muda para começam este ano às 00:00 de 03 da Queima das Fitas, composta por fora revelado. Uma onda de encaminhamento das parturien- Alcochete o local de implantação? de Maio, com a serenata monu- um estudante de cada faculdade desconfiança se instalou desde logo, tes com residência em locais Poderá merecer credibilidade mental, seguindo-se na Praça da que, além de Nuno Pais (Facul- pois não parece verosímil que uma fronteiriços aconselhadas a ir ter os este procedimento, que aos olhos de Canção a primeira Noite do dade de Economia), reunirá Sérgio candidatura governamental não se filhos nos estabelecimentos hos- tantos se apresenta como um Parque, dedicada ao antigo estu- Oliveira (Direito), Filipe Pinheiro assegure antecipadamente da pitalares da vizinha Espanha. favorecimento descarado a certas dante, o que constitui uma novi- (Medicina), Gonçalo Ribeiro realidade o que estaria, por certo São factos que se tornariam classes que continuam a ter trata- dade, e também pelo facto de o (Letras), Patrícia Arrais (Psicologia ao seu alcance, através das con- hilariantes se o bom senso não mento diferenciado em relação aos ciclo de concertos se iniciar de e Ciências da Educação), Jaime sultas oficiais que não poderiam for- aconselhasse a que sobre eles outros portugueses? imediato à realização do espectá- Patrão (Ciências do Desporto e necer dados escamoteados. meditássemos amarguradamente A minha vida já longa, vivida culo dedicado ao fado. Educação Física), Filipe Leite Numa política cega de com- desiludidos. em ditadura e democracia, faz-me Nos dias seguintes os con- (Ciências e Tecnologia) e Tiago pressão de despesas, cedo come- Mas o primeiro ministro resistiu encarar o futuro de Portugal com certos das “Noites do Parque” são Parracho (Farmácia). çámos a sentir os efeitos dos cortes até agora a todas estas insensatas grande apreensão. Com governan- dedicados a cada uma das oito fa- O programa cultural, despor- em diferentes ministérios com decisões, em que o grande capital tes como os que temos tido o culdades, encerrando o ciclo na tivo e social, que irá decorrer de destaque para a Saúde, a Educação, tem sido sempre privilegiado em Portugal de amanhã não se apresen- madrugada de 11 de Maio. meados de Março a meados de a Justiça, a Administração Pública, detrimento das classes mais desfa- ta risonho para os meus netos. Este ano, a Bênção das Pas- Junho, ainda se encontra em pre- em resumo todos sentindo uma vorecidas. E os culpados são os políticos. tas, numa eucaristia com a pre- paração. politica de cortes orçamentais alguns Quem acompanhe os debates São raros, ainda os há felizmente, sença dos futuros licenciados, de- A Queima das Fitas de 2007 em sectores que já estavam em parlamentares não pode deixar de que não se norteiam por outros prin- corre após o programa tradicional, apresentou um lucro de 811 mil franca rotura. Mas tudo era a bem reconhecer-lhe uma grande capa- cípios que não sejam o cumprimento a 25 de Maio. euros, que reverteu para investi- da Nação (onde é que eu já li isto?) cidade de liderança, às vezes a roçar do dever, correspondendo à con- No entanto, a maior inovação mentos e actividades culturais e Para exemplo, vejamos o que a arrogante prepotência sempre fiança que neles depositaram aque- é a transferência do Cortejo dos desportivas da Associação Acadé- tem acontecido na Saúde. Aumento indesejável. les que os escolheram. Quartanistas de terça-feira para mica de Coimbra (AAC). de taxas moderadoras, encerra- Mas muitos temos embarcado Mas a generalidade não ultra- mento de serviços de urgências e na proclamada necessidade de passa o compadrio, o desejo de maternidades, menos médicos para apertarmos o cinto num ano com a evidência pessoal, o uso indevido “D. Carlos promessa que o seguinte seria já dum poder que julgam absoluto e “Santa Cruz: Um maior número de doentes, enfim um rol de decisões erradas que uma bem melhor. A realidade mostra à ilimitado, mas que passados anos e o Regicídio” evidência que assim não tem sido e encontra nas urnas a resposta Café com História” página do jornal não chegaria para enumerar em pormenor. assim continua a não ser. A situação adequada através da escolha de um A Alternativa - Associação Mas não resisto a uma refe- agrava-se dia a dia. povo que não é estúpido e que está “Santa Cruz: Um Café Cultural para o rência. Aos partos. Nos serviços do O desemprego aumenta. A cansado de sentir na pele os erros com História” é o título Desenvolvimento do Ser registo civil de Coimbra, cidade para segurança está um caos. A educa- que tão duramente o atinge. do livro que vai ser lançado na próxima quinta-feira, Humano, recentemente onde convergiam parturientes de ção passa por situações sem con- Triste a amargurado ques- pelas 18h00, no Edifício constituída em Coimbra, toda a região centro, entre 1947 e trole. A justiça arrasta-se e os pro- tiono-me se Portugal ainda tem fu- do Chiado, e que integra vai realizar no Salão Nobre l986, terão sido registados dois ou cessos prescrevem em catadupa. turo? a colecção Coimbra da Câmara Municipal, Património. nos dia 1 e 2 de Fevereiro, um colóquio evocativo AMBULÂNCIAS AGÊNCIA FUNERÁRIA Da autoria de António Inácio do Regicídio. SERVIÇO MARTINS LDA. TINS, ADELINO MARTINS, LDA. Correia Nogueira, esta obra será PERMANENTE O ORGULHO DE BEM SERVIR DESDE 1940 apresentada pelo professor Antó- Este evento cultural conta FUNERAIS – FL ORES – TRASLADAÇÕES FLORES TRASLADAÇÕES nio Pedro Pita, delegado regional com a participação de estudiosos André Dinis, Lda. da Cultura do Centro. e historiadores da Época Contem- Na sessão do lançamento do porânea, sendo o professor Ama- R. 6 de Outubro, 75-Dt.º SERVIÇO PERMANENTE livro actuará o Grupo Folclórico deu Carvalho Homem, presidente Tel. 239 496 118 Telefs. 239 824 825 - 239 820 406 da Alternativa, um dos dinamiza- Tlm. 966 005 720 da Casa do pessoal da Univer- COIMBRA R. Corpo de Deus, 118-120 3000 COIMBRA sidade de Coimbra. dores desta iniciativa.
    • ESPAÇO REPÓRTER 5 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Coimbra é a única cidade da Península Ibérica com este meio de transporte Novo troço de “tróleis” deve estar concluído em Março 60 anos Um novo troço da rede de alternativas aos combustíveis troleicarros de Coimbra fósseis, lembrou que também o deverá estar concluído em município da Amadora “vai investir nos troleicarros até fins de 2009”. de troleicarros Março, confirmando a “Estamos certos das opções A Câmara Municipal de Coim- cidade como única da que estamos a tomar em Coimbra. bra começou a demonstrar Estamos a ser sobretudo respon- interesse pelos troleicarros em Península Ibérica a dispor 1938. Mas, devido a diversos sáveis”, disse Manuel Oliveira, deste meio de transporte de condicionalismos, acabaram por escusando-se a comentar a exten- tracção eléctrica. são da futura rede do metro ligeiro surgir só anos mais tarde, em Os troleicarros circulam de superfície, prevista pela actual 1947. Nesse ano, sob a orien- em Coimbra há 60 anos e, administração da Metro Mondego, tação de engenheiros suíços, é para zonas da cidade, como a Solum, instalado entre o Convento de hoje como ontem, Santa Clara e o Largo das onde os SMTUC já operam com continuam a proporcionar “tróleis”, viaturas que são igual- Ameias, junto à Estação Ferro- aos cidadãos uma viagem mente de tracção eléctrica. viária de Coimbra A, um par de cómoda e silenciosa pelas Os 60 anos da presença dos linhas eléctricas que irão ali- troleicarros em Coimbra, única mentar a primeira linha de ruas da cidade. a zonas actualmente servidas por cidade da Península que dispõe troleicarros do país: a linha 6. passando pelos Olivais e pela Praça autocarros, contribui para a melhoria ainda deste meio de transporte O serviço é inaugurado em “Um meio de transporte ainda da República, deverá estar con- dos transportes públicos e, con- colectivo de tracção eléctrica, são 16 de Agosto de 1947 com dois inédito em Portugal foi inaugurado cluída em Março. Anunciou ainda sequentemente, para aumentar a revisitados num livro editado, em troleicarros de fabrico suíço. O em Coimbra”. Foi desta forma que que corresponde a um investimen- sua atractividade”, segundo um 2007, pela delegação regional da novo transporte é muito bem divulgada na comunicação social a to global de 397.705 euros, mais “conceito de mobilidade susten- Ordem dos Engenheiros (OE). recebido pela população: «sua- estreia dos troleicarros. A primeira IVA. tável” previsto no texto do acordo. A obra “Troleicarros de ves, cómodos e sem maus chei- viagem pela cidade transformou-se Comparticipado em 90 por Manuel Oliveira disse que as Coimbra: 60 anos de História” foi ros”, os troleicarros “trepam” num momento único para Coimbra cento pelo Instituto da Mobilidade obras, cujo final chegou a ser apresentada em 24 de Novembro, facilmente até ao alto de Stª. e para o país, uma vez que era a e dos Transportes Terrestres previsto para Dezembro último, Dia Nacional do Engenheiro, no Clara», conforme escreve a primeira vez que se via a circular (IMTT, ex-Direcção geral dos imprensa da época. E serve até um autocarro movido a electrici- Transportes Terrestres), o projecto de atracção turística: os foras- dade. inclui a linha aérea, assente em teiros, muitas vezes vindos à O primeiro trólei fez a sua postes, e uma “subestação de cidade para assistirem aos jogos estreia a 16 de Agosto de 1947. rectificação”. de futebol, admiram-se vendo Hoje, 60 anos depois, Coimbra assu- O financiamento do Estado, no os «autocarros movidos a electri- me-se como a única cidade da âmbito de um acordo de colabo- cidade»... Península Ibérica a ter este meio ração técnico-financeira celebrado Face ao sucesso, em 1949 de transporte e está prestes a inau- entre o IMTT e a Câmara Muni- chega nova remessa de trolei- gurar um novo traçado. cipal de Coimbra, foi autorizado em carros; desta vez são seis O administrador-delegado despacho conjunto do ministro das Sunbeam, de fabrico inglês, dos Serviços Municipalizados de Finanças, Teixeira dos Santos, e da numerados de 23 a 29. Transportes Urbanos de Coimbra secretária de Estado dos Trans- Em 1956 outros quatro (SMTUC), Manuel Oliveira, disse portes, Ana Paula Vitorino, publi- troleicarros aumentam a frota. à Lusa que a instalação da nova cado em Diário da República (DR), Os anos que se seguem linha de “tróleis”, entre a Solum no dia 09. são de consolidação do sistema (junto ao estádio Cidade de Coim- “A expansão do serviço de de troleicarros na cidade, não bra) e a Universidade, na Alta, troleicarros da cidade de Coimbra, havendo alterações dignas de nota, além das duas aquisições de seis novos troleicarros em estão já “bastante avançadas”, o âmbito de um programa com que a 1963 e 66 e, em Julho de 1980, que deverá permitir o funciona- OE comemorou, em simultâneo, os da aquisição e desmantela- mento do novo troço em Março. 50 anos da sua instalação na Região mento do que existe da rede de Na rua Miguel Torga, entre a Centro. troleicarros de Braga, recém Solum e o Carmelo de Santa Teresa O professor universitário desactivada. (onde a Irmã Lúcia viveu em Álvaro Maia Seco, presidente do É no ano das “Bodas de clausura até morrer), todos os conselho de administração da Metro Coral” dos troleicarros (1982) postes já foram colocados e os Mondego, é um dos colaboradores que se dá uma mexida nos passeios repostos. do livro. serviços; em nítido apoio à Entretanto, segundo o admi- “O local onde as redes de então debilitada indústria na- nistrador-delegado dos SMTUC, a troleicarros melhor se adaptam são cional são adquiridos 20 trolei- empresa que realiza as obras vai as cidades consolidadas de média carros de “concepção, desenho começar a instalar no topo dos dimensão, em que a procura de e fabrico nacionais” com chassis postes as consolas (travessas de transportes é suficientemente e carroçaria Salvador Caeta- ferro em que se apoiam os cabos elevada para viabilizar um sistema no. da rede de tracção). de transportes públicos urbanos”, Nos inícios dos anos 90 as Frisando a importância do segundo um artigo assinado por carreiras começam a sofrer alargamento da rede de troleicarros Álvaro Maia Seco, em co-autoria diversas alterações e reduções, de Coimbra, com vista a melhorar com uma bolseira de investigação sendo eliminadas algumas li- o tráfego na cidade e preservar o da Universidade de Coimbra, Carla nhas. ambiente, apostando em energias Galvão.
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 6 VOZ DE COIMBRA Depois da Bolsa de Lisboa Hospital Pediátrico de Coimbra Turismo de Coimbra Obra concluída em Junho de 2009 segue para Badajoz O ministro da Saúde anunciou a antecipação em dez meses do prazo de conclusão do novo Hospital Pediátrico de Coimbra, que assim ficará pronto em Junho de 2009. Actualmente, a obra, cujo valor ascende a quase 45 milhões de euros, encontra-se executada em 34 por cento, mas agora foi assumido publicamente um com- promisso com o empreiteiro para encurtar os prazos, que estavam fixados em Maio de 2010. O presidente da Câmara Carlos Encarnação e o vereador Manuel “Há um duplo compromisso”, Rebanda, durante a visita à BTL declarou Correia de Campos, na sexta-feira, durante a visita à Concluída a participação o uso e o respeito pelos produtos obra, admitindo que a avaliação na Bolsa de Turismo de tradicionais portugueses, valorizan- que irá ser feita sobre os benefí- Lisboa, a empresa do a sua função económica e a sua cios e custos da antecipação apon- dimensão social e cultural. Habi- tem para “um equilíbrio, um resul- euros. observou em relação ao novo municipal Turismo de tualmente promovida em Portale- tado neutro”. O mesmo assunto foi reto- hospital, que terá 163 camas para Coimbra (TC) seguiu esta Confrontado com os atrasos gre, desta vez o certame decorre mado por Correia de Campos na vi- doentes, e uma área de cons- semana para Badajoz, em Badajoz com o objectivo de que esta obra já teve, devido a im- sita que efectuou ao actual Hos- trução de 90 mil metros quadra- em Espanha, internacionalizar a feira e captar o previstos surgidos ao longo da exe- dos. pital Pediátrico de Coimbra, onde onde está a decorrer, interesse de novos mercados. cução dos trabalhos, nomeada- não chegou a realizar-se a anun- Perante a fracassada ligação até domingo, Quanto à BTL, a participação mente com as linhas de água no ciada ligação de telemedicina com da consulta de telemedicina car- outra feira do sector. da Turismo de Coimbra teve “um subsolo, o governante salientou Angola, que o iria pôr em contacto díaca e fetal entre os hospitais pe- balanço bastante positivo, confir- que o seu interesse “não é escara- com o ministro da saúde angolano, diátricos de Coimbra e Luanda, Com a presença na Qualitas mando o potencial da marca Coim- funchar no passado”, mas viabili- devido a um problema técnico - Angola, o ministro da Saúde pro- – Cores e Sabores, a TC pretende bra”. Numa nota divulgada, a TC zar o mais rápido possível um uma ruptura num cabo óptico. meteu voltar, por entender que reforçar a posição de Coimbra nos sublinha que este sucesso “se com- equipamento para as crianças da Correia de Campos referiu estas tecnologias abrem novas roteiros turísticos do país vizinho, provou pelo feedback do público, Região Centro. ser possível uma aquisição ante- vias à cooperação. um dos mercados prioritários para heterogéneo e sempre interessado Na opinião do ministro, é pos- cipada dos equipamentos para o O Hospital Pediátrico de a empresa. em descobrir mais sobre o con- sível também, durante a obra, ir novo hospital e exortou os pre- Coimbra (HPC) e o Hospital Pe- A decorrer pela primeira vez celho”. instalando os equipamentos, para sentes a colaborarem nesse pro- diátrico David Bernardino, de em Espanha, a Qualitas – Cores e A Bolsa de Turismo de Lisboa que entre em funcionamento de cesso, para acelerar a sua entrada Luanda, inauguraram no início de Sabores, mercado de produtos recebeu 60 mil visitantes e contou imediato, ou pouco tempo depois. em funcionamento. Novembro último uma consulta de tradicionais é uma organização da com 900 expositores, dos quais Os equipamentos para o novo “Não venho aqui assumir o telemedicina, que já permitiu Câmara Municipal de Portalegre meia centena eram representantes Hospital Pediátrico de Coimbra compromisso, e que vocês fiquem avaliar os casos clínicos de 34 que visa promover o conhecimento, de destinos estrangeiros. estão orçados em 25 milhões de de asa solta a fazer críticas”, crianças em 8 sessões semanais. “Um Outro Olhar” na APPACDM de S. Silvestre integra, ainda, fotografias de Marques, Igor Pinto, Carlos No Centro de Atendimento crianças e jovens da Associação Constantino e Altino Pinto. Ocupacional da Portuguesa de Pais e Amigos das Com esta iniciativa, os promo- APPACDM, em S. Silvestre, Crianças com Deficiência Mental tores pretenderam dar a conhecer, está patente, até 4 de (APPACDM) de Anadia, do através dos trabalhos em expo- Fevereiro, a exposição Centro de Educação Integrada da sição, um universo considerado “Um Outro Olhar”. Bela Vista, em Águeda, ambas no insondável por muitos, ao mesmo distrito de Aveiro; APPACDM de tempo que proporcionaram às Integrando 49 fotografias, esta Soure, Associação para o Desen- crianças e jovens um dia diferente. mostra é integralmente composta volvimento e Formação Profissio- Recorde-se que a exposição por trabalhos da autoria de crianças nal de Miranda do Corvo (ADFP), já esteve patente na Delegação e jovens portadores de deficiência CERCI Penela, todas no distrito Regional de Coimbra do Instituto mental de sete instituições parti- de Coimbra; e CERCI Pombal, no Português da Juventude, entre 12 culares de solidariedade social distrito de Leiria. “Um Outro Olhar” totaliza 49 fotografias e é composta por trabalhos de Dezembro de 2007 e 5 de (IPSS) da Região Centro. Os jovens autores foram da autoria de crianças e jovens portadores de deficiência mental Janeiro de 2008. A exposição A APPACDM de Coimbra acompanhados por alunos da Torga (www.ismt.pt), alunos que A equipa de alunos do ISMT cumpre agora a primeira étapa de foi uma das instituições que aderiu Licenciatura em Comunicação também cederam o material foi composta por Ana Carolina um circuito de itinerância pelas ao projecto. “Um Outro Olhar” Social do Instituto Superior Miguel fotográfico necessário. Correia, Ricardo Almeida, Manuel IPSS aderentes a este projecto.
    • O DISTRITO DE COIMBRA 7 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Junta dos Olivais Grupo de cidadãos apresenta manifesto muito crítico prepara Carnaval A Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais “Coimbra é hoje uma cidade amarfanhada do ponto de vista cultural” está a preparar o cortejo carnavalesco com toda a “pompa e circunstância”. Mais de 20 grupos irão participar no cortejo que irá Estão entre os signatários os cipal do Teatro e do Teatro da Cer- cultura “sofreram um novo corte Cento e trinta cidadãos constitucionalistas Gomes Cano- ca de S. Bernardo. “Não há me- de três milhões de euros, sendo percorrer as ruas do Bairro de Coimbra acusam tilho e Vital Moreira, o antigo mória de uma administração mu- hoje menos 80 por cento do que Norton de Matos. a Câmara Municipal, num presidente da Capital Nacional da nicipal que investiu tanto dinheiro” em 2004”, traduzindo o investi- manifesto divulgado Cultura - Coimbra 2003, Abílio na área cultural, disse. mento municipal na cultura o seu Promovido pela Junta de Fre- Hernandez, a arqueóloga Adília O documento surge na se- “grau mais reduzido e insignifi- guesia, o corso carnavalesco está anteontem, de assumir Alarcão, o bastonário da Ordem quência de um outro - “O sanea- cante”. a ser preparado pelas diversas no plano cultural dos Advogados, António Marinho mento básico da cultura” - igual- “Não há definição de obje- colectividades da freguesia, que um papel “destruidor Pinto, o antigo secretário de Estado mente crítico, divulgado há dois ctivos, não há definição, nem quan- prometem surpreender com carros do potencial de criação do Ensino Superior José Reis, o anos por 60 cidadãos, grupo agora titativa nem qualitativa, de resul- alegóricos imaginativos e criativos. artística” da cidade. director do TAGV, Manuel Portela, alargado para 130. tados a atingir, não há planificação A folia começa no dia 3 (do- mingo), às 15 horas, com um baile e o encenador João André. “Dois anos depois, as piores dos recursos a mobilizar, não há de- de máscaras no Centro Norton de Segundo os subscritores do José Manuel Pureza, profes- expectativas foram ultrapassadas. finição nem de dinâmicas internas Matos. Durante este evento, que documento “Pelo direito à cultura sor de Relações Internacionais da Coimbra é hoje uma cidade amar- a desenvolver (…), nem de dinâmi- será animado pelo grupo “SomDe- e pelo dever de cultura!”, a Universidade de Coimbra (UC), e fanhada do ponto de vista cultural, cas externas a incentivar”, lê-se no Ká”, serão premiadas as máscaras autarquia “já não se limita a não António Arnaut, advogado e antigo que só não se tornou absolutamente documento, aberto também à mais originais e criativas e eleitos apoiar devidamente a actividade ministro dos Assuntos Sociais, são insignificante a nível nacional adesão de novos subscritores o rei e a rainha do Carnaval. cultural que aqui é feita”. outros dos subscritores. graças à actividade que, no limiar através de um “blog”. O cortejo está marcado para “Assume-se, pelo contrário, Contactado pela agência da sobrevivência, os poucos Por outro lado, os discursos o Dia de Carnaval, a 5 de Feve- como um elemento dificultador e Lusa, o presidente da Câmara de agentes culturais que ainda restam dos responsáveis autárquicos reiro. Começa com o Grupo de tendencialmente destruidor do Coimbra considerou que as críticas conseguem ir desenvolvendo”, demonstram “um vazio total de Bombos “Águias do Marão” Can- potencial de criação artística que do grupo de cidadãos “são injus- afirmam os apoiantes desta se- ideias sobre o papel da cultura no domil, de Amarante, e prossegue a cidade possui e que é uma das tas”, tendo em conta, designada- gunda intervenção conjunta em desenvolvimento da cidade e no com o desfile dos 22 grupos par- suas principais mais-valias”, mente, os investimentos que a au- defesa do desenvolvimento cultural exercício da cidadania”. ticipantes. Inicia na Rua Adolfo acrescentam. tarquia efectuou nos últimos seis da cidade. Carlos Encarnação disse Loureiro e termina na Praça In- O texto, apresentado em anos na área dos novos equipa- O orçamento da autarquia compreender, no entanto, a “per- fante D. Henrique. conferência de imprensa, no mentos culturais. para 2008, afirmam, “é apenas o manente insatisfação” dos agen- Teatro Académico de Gil Vicente Desvalorizando o conteúdo do exemplo mais facilmente quantifi- tes culturais e intelectuais da ci- (TAGV), congrega 130 figuras dos texto divulgado, que considerou cável” de um comportamento da dade. Manuel Rebanda meios cultural, académico e político de Coimbra que contestam a “muito pobre do ponto de vista cultural”, Carlos Encarnação autarquia, que acusam de não dispor de um “plano estratégico “É como que uma tensão criativa”, observou. O autarca é o novo política cultural da autarquia liderada pelo social-democrata realçou que a autarquia investiu, desde 2002, 4,7 milhões de euros cultural a curto, médio e longo prazo” para o município. recordou que foram os dois exe- cutivos por si liderados que com- presidente dos Carlos Encarnação. na construção da Oficina Muni- As verbas da Câmara para a praram e adaptaram das fins culturais as casas dos escritores Antigos Orfeonistas Miguel Torga e João José Co- Cinco mil jovens visitaram chofel, tendo ainda avançado com Manuel Rebanda é o novo o projecto de execução do Con- presidente do Coro dos vento de S. Francisco. Antigos Orfeonistas de Semana da Ciência na Lousã Coimbra, sucedendo assim no cargo a António Luzio Vaz, que irá presidir Aldeias de Xisto à assembleia-geral. A Semana da Ciência e da Tecnologia atraiu à Lousã em Aigra Nova Foi apresentada a sufrágio cerca de 5000 crianças das As Aldeias de Xisto uma lista única, tendo a eleição escolas do município e dos vão inaugurar, no Dia de dos corpos sociais para o biénio concelhos limítrofes. 2008/2009 decorrido na noite de Carnaval, 5 de Fevereiro, terça-feira. Jorge Alves, vereador da a quarta loja em Aigra Para além do presidente Ma- Câmara da Lousã, traça um Nova, concelho de Góis. nuel Rebanda, fazem ainda parte balanço “muito positivo” do even- da direcção António Crespes Cou- to e realça o envolvimento muito A cerimónia de inauguração to (vice-presidente), Luiz Miguel directo de todos os estabele- está agendada para as 10.00 ho- Santiago (secretário), Paulo Veiga cimentos de ensino do concelho. ras e começa com a habitual (tesoureiro), António Santos, Luís Ao longo de uma semana, de animação, pelo Grupo Etnográfi- Ferreirinha e Heins Frieden (como 14 a 19 de Janeiro, sucederam- co da Região da Lousã. vogais). -se as actividades experimentais, Segue-se, às 10h30, a ceri- Manuel Soares Ramos e em áreas tão diversas como a mónia de inauguração da Loja Carlos Caiado são os secretários electricidade, electrónica, me- Fernando Carvalho, presidente da autarquia, e Jorge Alves, vereador, Aldeias do Xisto, uma sessão que acompanharam alguns alunos que visitaram a exposição da assembleia geral, enquanto que cânica, ambiente, química, fí- conta com a presença de José no conselho fiscal estão Francisco sica, biologia, matemática, didá- Jorge Alves entende que o O vereador da Educação Girão Vitorino, presidente da Câ- Brito (presidente), Jorge Dinis e ctica, geografia, internet, robótica objectivo principal do evento foi destaca ainda a presença no mara Municipal de Góis, Alfredo João Vaz (vogais). e urbanismo. cumprido, uma vez que “se concelho da coordenadora na- Rodrigues Marques, presidente O primeiro acto oficial da no- Dirigida a todos os ciclos de conseguiu aproximar as crianças cional da Ciência Viva, que re- da CCDRC, Paulo Fernandes, va direcção será celebrar um pro- ensino, desde o Pré-Escolar ao e jovens das questões da ciência, conheceu que esta é uma ini- presidente da ADXTUR, e Paulo tocolo com a Orquestra Clássica Ensino Secundário, mas também fazendo-as despertar para as ciativa inédita a nível nacional, já Silva, presidente da Lousitânea. do Centro, de modo a reforçar a ao público em geral, as actividades profissões científicas, para a que não existe mais nenhuma que O programa termina com colaboração entre as duas enti- foram promovidas por diversas tecnologia, inovação e empreen- consiga obter este envolvimento um almoço, previsto para as dades. entidades e cativaram o público. dedorismo”. por parte das escolas. 12h00.
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 8 O DISTRITO DE COIMBRA O Presidente da República, Cavaco Silva, homenageou, Roteiro para o Património na segunda-feira, o Cavaco Silva homenageou em Coimbra fundador da nacionalidade, Afonso Henriques, no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, onde depôs D. Afonso Henriques uma coroa de flores, no arranque das II Jornadas do Roteiro do Património. Cavaco homenageou D. Afonso O chefe de Estado visitou de- Henriques, depois visitou a Sé moradamente todo o convento, Nova e seguiu para uma reunião num périplo em que foi acom- com investigadores do património, panhado pelo padre José Eduardo em que apelou à preservação. Coutinho, que lhe transmitiu toda a Em Coimbra, o Presidente da história do mosteiro. República viajou ainda num veículo Cavaco Silva foi recebido ecológico sem condutor da Reitoria pelo bispo de Coimbra, D. Albino até ao Museu da Ciência onde Cleto, que também o acompanhou assistiu à proposta de candidatura na visita. da Alta de Coimbra a património O padre José Eduardo Cou- cultural da UNESCO que será tinho lamentou que a Ministério da lançada no final do ano. Cultura tenha proibido a abertura Cavaco Silva falou ainda de e estudo do túmulo de D. Afonso saúde, comentou a actualidade Henriques. “Estava constituída política e alertou para a necessidade uma equipa científica de alto nível” de diálogo com os cidadãos, para liderada pela professora Eugénia acabar com o clima de crispação. Cunha, referiu. Coimbra marcou, assim, o “No preciso momento em que arranque de uma visita de dois dias se ia abrir o túmulo com alguns cientistas da Universidade de Coimbra e estrangeiros chegou a à Beira e Douro Litoral, no âmbito Silva conhecer melhor este mo- ordem determinante de cancela- das II Jornadas do «Roteiro para o numento, assim como contactar de mento por parte do Ministério da Património». Ainda na segunda- perto com a população. Não falou, Cultura”, lamentou. -feira, a comitiva presidencial no entanto, sobre o Mosteiro. À saída, o chefe de Estado visitou a Igreja e o mosteiro do Apenas Isabel Pires de Lima, foi confrontado por um pequeno Lorvão, em Penacova. ministra da Cultura, adiantou que grupo de mulheres que se queixava o primeiro passa pelo “processo de das reformas baixas e do desem- Recuperação do órgão identificação” dos problemas. Só prego na região. marcou visita então é que, como frisou, haverá Uma das intervenientes, Rosa ao Mosteiro do Lorvão condições para “avançar para a Maria, afirmou que recebia 300 O presidente da Junta de Freguesia recuperação”. A ministra da Cul- euros de reforma e que isso não de Lorvão, Mauro Carpinteiro, tura prometeu, no entanto, “todo o lhe bastava. aproveitou a visita de Cavaco Silva empenho para que o processo Cavaco Silva ouviu atenta- ao Mosteiro do Lorvão para avance”. mente as queixas, sem responder, entregar ao Presidente da Repú- No segundo e último dia de mas assentindo com a cabeça, antes blica um dossiê onde “constam roteiro, o Presidente da República de se deslocar para a Sé Velha. alguns documentos que fazem um visitou o Mosteiro de Arouca e o Mu- A agenda do primeiro dia do pouco a história da evolução seu de Arte Sacra da Real Irman- roteiro foi bastante preenchida. recente e das diligências feitas para dade da Rainha Santa Mafalda a recuperação do órgão”. Este “Roteiro para o Patri- O autarca quis dar assim a mónio” foi a primeira deslocação conhecer a Cavaco Silva toda a oficial do chefe de Estado em história deste monumento. Mos- 2008. Cavaco Silva chamou, uma trou-se também confiante na pro- vez mais, a atenção e sensibilizar messa feita por Pedro Pita, director entidades, empresas, associações, regional da cultura, que garantiu que escolas e cidadãos em geral para o órgão ficaria pronto até final de as boas práticas políticas e técnicas 2009. seguidas por autarquias, asso- Esta visita permitiu a Cavaco ciações privadas e particulares.
    • O PAÍS 9 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Cavaco Silva . . FOTO grafias . . . . . . . . . . . . . . Portugal fica melhor . . . . . . . . . . . . . . CITAÇÕES CASA DAS CITAÇÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . “(O Governo) assemelha-se ao . . . . . . . . . . . . com Tratado de Lisboa português típico. E o português . . . . . . . . . . . . típico não é fascista, liberal, . . . . . . . . . . . . comunista, social-democrata ou, . . . . . . . . . . . . convenhamos, coisa nenhuma: . . . . . . . . . . . . apenas faz pela vida.” . . . . . . . . . . . . Alberto Gonçalves O Presidente da República . . . . . . . . . . . . Sociólogo disse que Portugal . . . . . . . . . . . . . . . . “estará melhor” . . . . . . . . 21/01/08 . . . . com o Tratado de Lisboa . . . . . . . . . . . . . . . . “Portugal não é, sequer, a West do que sem ele e tudo . . . . . . . . . . . . . . . . Coast of Europe, esse slogan o que país possa fazer para . . . . . . . . . . . . publicitário desencantado sabe que entre em vigor . . . . . . . . . . . . Deus onde para vender o ‘gla- . . . . corresponde aos seus . . . . . . . . mour’ inexistente das praias e dos . . . . “interesses fundamentais”. . . . . . . . . apartamentos do Algarve.” . . . . . . . . . . . . Domingos deAndrade . . . . . . . . Chefe de Redacção “Para mim, o importante é o . . . . . . . . . . . . interesse nacional”, disse Cavaco . . . . . . . . . . . . 21/01/08 Silva, em resposta a uma pergunta divórcio e desconhecimento da . . . . . . . . . . . . da Agência Lusa, numa pausa do população face ao conteúdo do . . . . . . . . . . . . primeiro dia da sua deslocação tratado, Cavaco Silva disse: “não . . . . “Não me podiam ter dado maior . . . . . . . . sei se há indicações seguras quanto . . . . prazer. Correr uma minimaratona dedicada às II Jornadas do Patri- . . . . . . . . . . mónio Arquitectónico da Beira e a isso”. . . . . e ainda inaugurar uma biblioteca, . . . . . . . . . . é perfeito para qualquer Primeiro- Douro Litoral. Mas “os parlamentos têm . . . . . . . . . . competência para aprovar medi- . . -Ministro.” “O governo tomou a decisão . . . . . . . . . . . . José Sócrates de entregar à Assembleia da das difíceis”, sublinhou. . . . . . . . . . . . . Primeiro Ministro República a proposta de ratificação “O povo, ao fim de algum . . . . . . . . . . . . do Tratado de Lisboa, mas a mim tempo, no dia das eleições, faz o . . . . . . Um volume suspeito que foi abandonado numa carruagem do . . . . . . 21/01/08 o que me interessa é o interesse julgamento daqueles que tomaram . . Metropolitano levou à evacuação e encerramento da estação . . . . . . . . . . as decisões”, disse. “Quantas . . de Metro de Telheiras para investigação . . nacional”, reafirmou. . . . . . . . . . . “Não é certo que mesmo um “O interesse nacional acon- decisões cruciais não foram toma- . . . . . . . . . . político como Sarkozi consiga . . . . selha a que o Tratado de Lisboa das ao longo do tempo pelos parla- . . . . . . . . . . seguir o melhor das 314 sugestões seja aprovado por 27 Estados mentos nacionais?”, perguntou. . . . . . . . . . . do ‘relatório Attali’. Mas lê-las em . . . . membros”, afirmou, sublinhando: Embora reconheça legitimi- . . . . . . . . Portugal talvez ajudasse alguns . . . . “se não tivéssemos este tratado, a dade que se submeta a referendo . . . . . . . . políticos a libertarem-se de certas . . . . Europa ficaria pior”. um tratado, Cavaco Silva reiterou . . . . . . . . teias de aranha que ainda tolhem . . . . O Presidente da República que também o parlamento “tem . . . . . . . . os seus raciocínios.” . . . . toda a legitimidade”, declarou. . . . . declarou que a Europa «ficaria . . . . . . José Manuel Fernandes . . . . . . com uma voz mais fraca no mundo “A minha posição pessoal é . . . . . . Editor . . . . . . e não teria tão boas condições para conhecida desde sempre, porque . . . . . . . . . . sempre achei que os tratados inter- . . 21/01/08 responder às aspirações dos . . . . . . . . . . . . cidadãos» em termos de emprego, nacionais em geral não deviam ser . . . . . . . . . . . . “Não há qualquer campanha crescimento económico, globaliza- objecto de referendo”, acrescen- . . . . . . . . . . . . ção e inovação. tou. . . . . organizada contra a liderança do . . . . . . . . “Por isso, aquilo que me Cavaco Silva recordou que, . . . . dr. Menezes. Há algumas vozes . . . . . . . . na sua campanha eleitoral, tam- . . . . que fazem reparos em público.” interessa é só o interesse nacional”, . . . . . . . . . . repetiu, acrescentando que “Por- bém disse que se o governo lhe . . . . CastroAlmeida . . . . . . . . . . Autarca de S. João da Madeira tugal está melhor servido com o submetesse uma decisão no senti- . . . . . . . . . . Tratado de Lisboa do que sem um do de se aprovar o tratado por via . . Manifestantes do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa . . . . . . . . protestam pela carreira docente durante a inauguração do . . referendária também lhe daria . . . . 21/01/08 Tratado de Lisboa”. . . Jardim Escola João de Deus, em Santarém . . . . Questionado sobre o alegado seguimento. PRAÇA PÚBLICA Concorda que alguns elementos da ASAE tenham treino militar, de forma a estarem preparados para reagir em determinadas situações? “Concordo porque há determi- “Não concordo.” “Concordo. Na minha opinião, não “Concordo. Julgo que não há mal “Concordo. Apesar da ASAE, nado tipo de intervenções em há desvantagem nenhuma em nenhum nisso.” por vezes, exagerar, tem que que poderá ser necessário esse estarem preparados para se haver algum rigor.” tipo de treino.” protegerem.” Vasco Nogueira Nuno Santos Vanessa Azevedo Filipa Azevedo Aníbal Rodrigues 34 anos, Bancário 31 anos, Metalúrgico 20 anos, Estudante 23 anos, Estudante 62 anos, Pintor de Automóveis
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 10 CENTRO PORTUGAL Provedoria “obriga” autarquia de Leiria Vale do Lapedo candidato Góis a não inviabilizar construções a Património da UNESCO não se encontrar constituída servi- que vai seguir a recomendação, A Câmara de Góis vai dão administrativa”. referindo que até agora a Secre- seguir as orientações do Os solos em causa estão taria de Estado das Obras Públi- provedor de Justiça, que classificados no Plano Director cas e as Estradas de Portugal de- Municipal de Góis, que vigora saconselhavam ao licenciamento terça-feira recomendou desde 2003, como zona de expan- de obras. uma mudança de posição são por colmatação para habitação “Com este parecer a Pro- no licenciamento unifamiliar e inseridos na faixa de vedoria vem nos dizer que não há de obras na faixa de protecção para a futura constru- nada que impeça a câmara de protecção da futura ção da variante à EN 342. licenciar, o que nos permite con- variante à Estrada Na sua análise, Nascimento cretizar o sonho de expandir a vila Nacional 342. Rodrigues considera que “a cons- para fora da ‘zona sombria’”, con- trução depende de um estudo gratula-se o autarca socialista. No seguimento de várias re- prévio”, cujo concurso público para Segundo José Girão Vitorino, clamações recebidas, o provedor a sua elaboração foi publicado em o primeiro traçado previsto para de Justiça, Nascimento Rodri- Fevereiro de 2006, com o prazo de a passagem da variante da EN gues, recomendou à autarquia que execução de 450 dias, mas que 342 a Góis inviabilizava a expan- deixe de submeter os pedidos de ainda não foi aprovado. são da vila, situação que se altera licença ou de autorização para “A servidão legal e a conse- com o novo estudo que aponta obras de construção a parecer da quente restrição à edificação só para um afastamento em relação EP - Estradas de Portugal, en- se tornam eficazes depois de ao perímetro urbano. quanto não for publicado o estudo aprovado e publicado o referido O autarca recorda que che- prévio para a construção da va- estudo, sem o qual não se pode gou a ter mais de uma dúzia de riante. discernir com o mínimo rigor o projectos para licenciamento na A Câmara Municipal panhado as escavações feitas na O provedor aconselha ainda conjunto de solos a afectar à câmara que, face à anterior si- de Leiria candidatou-se zona, defenderam a candidatura do a autarquia a abster-se de “inde- obra”, sublinha uma nota de im- tuação, acabaram por não avan- a um projecto europeu Vale do Lapedo - onde foi desco- ferir os mesmos pedidos com prensa da Provedoria de Justiça. çar, embora agora “alguns este- berto o esqueleto de uma criança para gestão base no artigo 3.º do Decreto-Lei O presidente da Câmara de jam a voltar”, tendo já deferido com 24.500 anos -, em conjunto de equipamentos culturais n.º 13/94, de 15 de Janeiro, por Góis, José Girão Vitorino, afirmou duas construções. com outros locais de relevância naquele que é um dos arqueológica do Paleolítico Supe- primeiros passos para rior, a Património Mundial da Montarias preparar uma candidatura UNESCO. CARTÓRIO NOTARIAL DE COIMBRA do Vale do Lapedo Na ocasião, Francisco Almei- Notário, JOAQUIM MANUEL SALES GUEDES LEITÃO a Património da UNESCO. da, arqueólogo do Instituto de do Centro JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que neste Cartório doação verbal feita por seus sogros e O vereador da Cultura na au- Gestão do Património Arquitectó- nico e Arqueológico (IGESPAR), em Góis pais, Manuel da Silva Salvador e mulher, tarquia de Leiria, Vítor Lourenço, desafiou a tutela e a autarquia a e no livro de notas para escrituras Maria da Luz de Oliveira, residentes que diversas número 114-A, a folhas 116, se em Ponte de Vilela, freguesia dita de Torre explicou que o projecto, que faz promoverem no Vale do Lapedo e encontra exarada uma escritura de de Vilela, ocorrida no ano de mil parte do INTERREG e inclui 13 no vizinho Vale da Ribeira das justificação notarial, outorgada hoje, pela novecentos e oitenta e seis, sem que no As Montarias do Centro qual, LUÍS MANUEL DA SILVA MANAIA entanto ficassem a dispor de título formal regiões de nove países europeus, Chitas (onde também existem vão estender-se, este ano, e mulher, MARIA ANTÓNIA DE OLIVEI- que lhes permita obter o seu registo na visa a “criação de uma estrutura indícios de ocupação humana muito RA SALVADOR, casados no regime da competente Conservatória. de gestão e formação” de equipa- antiga) acções de investigação ao concelho de Góis. comunhão de adquiridos, residentes no Todavia, possuem o referido prédio Caminho da Baldeira, n° 34, no Ribeiro de há mais de vinte anos e tal posse sempre mentos naturais. para, “no máximo dos máximos A próxima prova Vilela, freguesia de Torre de Vilela, conce- foi exercida de forma pública, pacífica e Bases de dados, ferramentas dentro de dez anos, avançar com lho de Coimbra, com os NIF 129.318.817 e sem interrupção, tal como se correspon- vai decorrer, no dia 9 175.282.889, declararam, com exclusão desse ao exercício do direito de proprie- de software, certificação de uma candidatura a património de Fevereiro, em Amioso de outrém, serem donos e legítimos dade, fazendo as obras de reparação e procedimentos ou harmonização de mundial da UNESCO”. possuidores do prédio urbano, com- de conservação, efectuando a sua do Senhor, freguesia posto por barracão de rés-do-chão, com limpeza, pagando os respectivos impos- estratégias de gestão são algumas Essa candidatura deverá ser de Alvares duas divisões e logradouro, destinado a tos e por tal motivo, perante a inexistência das valências deste projecto euro- feita “com outros países onde recolha de alfaias e produtos agrícolas, do titulo de aquisição, alegam os justifi- com a área coberta de cento e dez metros cantes terem adquirido o prédio por um peu, que tem um orçamento total foram feitos achados arqueoló- Organizada pela Região Tu- quadrados e a descoberta de mil oitocen- outro modo de adquirir, a usucapião, insus- de 2,7 milhões de euros. gicos do paleolítico superior” de tos e vinte metros quadrados, sito na ceptível, porém, de comprovar pelos rismo do Centro, em parceira com Ponte de Vilela, freguesia de Torre de meios extrajudiciais normais. Nesta rede, Leiria será uma grande relevância, explicou o a Câmara Municipal de Góis, a Vilela, concelho de Coimbra, a confrontar DE CONFORMIDADE COM O ORI- das cidades principais, cabendo-lhe investigador, considerando que do norte com Joaquim Rodrigues e outros, GINAL Montaria começa, às 8h00, com a do sul com estrada nacional, do nascente um investimento de 660 mil euros, existem condições para que o concentração em Amioso do com Manuel Rodrigues e do poente com Coimbra e Cartório Notarial, 23 de já que será ao município português ritmo da investigação aumente José Morais, inscrito na matriz em nome Janeiro de 2008 Senhor. do justificante varão sob o artigo 456, com que caberá a responsabilidade de exponencialmente. Prossegue com o “Taco” e, o valor patrimonial de euros 7.365,80, não A colaboradora devidamente autorizada: ser o projecto-piloto, explicou Vítor O “menino do Lapedo”, com descrito na Primeira Conservatória do (Maria Gorete Vaz) às 10h00, decorre o sorteio das Registo Predial de Coimbra. Lourenço. Este é, assim, um dos 24.500 anos, foi descoberto em portas. A partida para a Mancha O prédio veio à sua posse por “O Despertar” N.º 8469, de 08/01/25 primeiros passos concretos, para Dezembro de 1998, tendo marcado está prevista para as 10h30, “certificar os procedimentos” de uma mudança na compreensão da seguindo-se, às 11h00, o início da gestão dos equipamentos culturais evolução humana, ao apresentar Montaria. O final está previsto que permitirá a “candidatura do indícios de convivência e cruza- para as 15h00. Lapedo à UNESCO”. mento entre os Neanderthais e o O programa prossegue com Para Vítor Lourenço, a candi- homem moderno. o almoço e com a distribuição dos datura, a realizar-se a “médio ou Até então, os estudiosos julga- troféus e leilão dos javalis abatidos. longo-prazo”, terá sempre que con- vam que o Neanderthal fora extinto Os interessados em participar tar com “metodologias de gestão” sem qualquer cruzamento com o devem contactar a Associação adequadas. homem moderno, mas o fóssil Florestal do Concelho de Góis, No início do mês, a autarquia encontrado contrariou pela pri- através do telefone 235 778 827/8. e os arqueólogos que têm acom- meira vez essa teoria.
    • REVISTA ESTRANGEIRA 11 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Mais de 26 mil crianças . . . . . FOTO grafias . . . . . . . . . . . . . . . morrem por dia no Mundo . . . . . . . . . . . . . . . . CITAÇÕES CASA DAS CITAÇÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . “Para nós (Sérvia), a Rússia está . . . . . . . . mais próxima. Mas se a EU quer mortes por mil nados-vivos. . . . . . . . . . . Mais de 26 mil crianças As conclusões apresentadas . . . . . . . . abrir as suas portas e não nos . . . . com menos de cinco anos mostram também que as regiões . . . . impuser obstáculos, ficaremos . . . . . . . . que não estão em vias de cumprir . . . . contentes por nos juntar.” morrem por dia em todo o . . . . . . . . . . . . Tomislav Nikolic mundo, a maioria das quais as metas da sobrevivência infantil . . . . . . . . . . do ODM 4 (Objectivo de Desen- . . . . Cand. mais votado às presid. da Sérvia . . por causas evitáveis, alerta . . . . . . . . volvimento do Milénio: Reduzir a . . . . . . . . 21/01/08 o relatório “A Situação mortalidade infantil) se situam no . . . . . . . . . . . . Mundial da Infância 2008: . . . . Médio Oriente e Norte de África, . . . . . . . . “Como um grande produtor de . . . . A Sobrevivência Infantil”, Sul da Ásia e África subsariana, . . . . . . . . petróleo, não somos contra as . . . . da Unicef. incluindo a África Oriental e Austral, . . . . . . . . renováveis […] O petróleo e o . . . . Ocidental e Central. . . . . . . . . gás, sozinhos, não serão capazes . . . . . . . . O relatório foi apresentado Dos 46 países que compõem . . . . . . de atender ao desafio de prover . . . . a África subsariana, apenas três es- . . . . suficiente energia para o futuro. anteontem apresentado no Palais . . . . . . . . . . des Nations, em Genebra, com a tão a caminho de cumprir o ODM4 . . . . . . . . Novas soluções têm de chegar ao . . . . presença de Ann Veneman, dire- - Cabo Verde, Eritreia, e Seychelles . . . . . . . . mercado rapidamente.” . . . . - revela a Unicef, que sublinha a . . . . Sultan al-Jaber ctora-executiva da Unicef, Mar- . . . . . . . . . . Administrador do projecto Masdar garet Chan, directora-geral da necessidade de reduzir de novo para . . . . . . . . . . metade as taxas de mortalidade . . . . Organização Mundial de Saúde . . . . . . . . 22/01/08 infantil até 2015. “A Situação . . . . (OMS), e Bience Gawanas, Comis- . . . . . . . . . . . . sária para os Assuntos Sociais da Mundial da Infância 2008: A . . . . . . . . . . “Nestes dias de expectativa, po- União Africana. Sobrevivência Infantil” refere ainda . . . . . . . . . . dem esperar-se discursos de . . . . O documento, que reúne da- que, desde 1990, houve 61 países . . . . . . . . Frankfurt, promessas de Bruxelas . . . . dos da Unicef, da OMS e do Banco que reduziram a taxa de mortalidade . . . . . . . . ou apelos de Lisboa, mas a eco- . . . . infantil em pelo menos 50 por cento. . . . . Mundial, assinala que, apesar destes . . . . . . nomia global só não se afunda valores, “o número anual de mortes Para a Unicef, o facto de qua- . . . . . . . . . . se Washington permanecer à tona . . . . se um terço dos 50 países menos . . . . de crianças foi reduzido para meta- . . . . . . da água.” desenvolvidos terem reduzido as . . . . . . de, de cerca de 20 milhões em 1960 . . . . A mãe da pequena Mari Luz, criança espanhola que desa- . . . . Manuel Carvalho taxas de mortalidade infantil em 40 . . . . para 9,7 milhões em 2006”. . . . . Editor . . . . pareceu na semana passada, Irene Suarez, durante uma . . por cento ou mais desde 1990 “pro- . . . . Ainda de acordo com a agên- . . manifestação em Espanha . . . . . . . . 22/01/08 cia das Nações Unidas para a in- va de que os progressos para as . . . . . . . . . . . . fância, “mais de 80 por cento de to- crianças podem ser realizados em . . . . . . . . . . . . “Que causará maior surpresa nos países pobres se existirem vontade . . . . das as mortes de menores de cinco . . . . . . . . . . EUA e no Mundo: a eleição de uma anos em 2006 ocorreram na África política e estratégias sólidas”. . . . . . . . . . . mulher ou a de um negro, este com O relatório aponta como exem- . . . . subsariana e no Sul da Ásia”. . . . . . . . . a ‘agravante’ de ostentar um nome plares, neste aspecto, os casos das . . . . À cabeça da lista nesta cate- . . . . . . . . que não esconde as origens?” . . . . goria está a Serra Leoa, com 270 Maldivas, Timor-Leste, Butão, . . . . . . . . . . José Leite Pereira Nepal, Bangladesh, República . . . . mortes por mil nados-vivos, seguida . . . . . . Director . . . . de Angola, com 260 mortes e do Democrática Popular do Laos, . . . . . . . . . . . . Afeganistão, que regista 257 mortes Eritreia, Haiti, Malauí, Samoa, Cabo . . . . . . . . 22/01/08 . . . . Verde, Ilhas Comoros, Moçam- . . . . por mil nados-vivos. Por outro lado, . . . . . . . . . . “A situação do Afeganistão e do a taxa de mortalidade de menores bique, Etiópia e Ilhas Salomão. . . . . . . . . . . De acordo com a Unicef, entre . . . . Paquistão (barril de pólvora ex- de cinco anos na China diminuiu de . . . . . . . . os factores agravantes da morta- . . . . plosivo) só pode trazer dores de 45 mortes por cada mil nados-vivos . . . . . . . . . . . . cabeça aos países que têm lá em 1990 para 24 em 2006 (uma lidade nas crianças menores de . . . . . . . . . . cinco anos estão causas neo-natais . . . . tropas em ‘missões de paz’.” redução de 47 por cento), enquanto . . . . . . . . . . Mário Soares na Índia baixou 34 por cento. (36 por cento), pneumonias (19 por . . . . . . . . . . . . Ex-presidente da República Ainda no mesmo parâmetro, cento), diarreias (17 por cento), . . . . . . . . . . . . malária (oito por cento), sarampo . . O Secretário de Estado, João Gomes Cravinho, momentos antes . . entre os países considerados em . . . . . . 22/01/08 . . da cerimónia de entrega de material à polícia cabo-verdiana . . desenvolvimento, a nota mais (quatro por cento) e SIDA (três por . . . . . . positiva vai para Cuba, com sete cento). PRAÇA PÚBLICA Ficou preocupado com as ameaças de ataques terroristas que deixaram em alerta alguns países europeus, incluindo Portugal? “Não muito.” “Ficamos sempre.” “Não. Acho que Portugal não “Acho que nós somos tão pacatos “Não fiquei preocupada. Quem está muito ameaçado.” que ninguém quer confusão é que pensa em Portugal? connosco.” Rui Santos Liliana Santos Ana Machado Elsa Gouveia
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 12 ENTREVISTA Daniel Andrade apela à união de todos os operadores judiciários “No nosso país prendia-se para investigar” famoso - e agora muito na ordem Zilda Monteiro do dia - mapa judiciário está-se a construir um mapa para-judi- “Ao lado do grande ciário. Tenho-lhe chamado até, e famoso – e agora um pouco ironicamente, a justiça Prestigiar a Ordem de balcão, a justiça de genéricos dos Advogados o mais muito na ordem jurídicos, que é uma forma de possível, contribuindo do dia – mapa desviar os cidadãos dos tribunais e encaminhá-los para instituições para o reforço do seu judiciário está-se que resolvem ou pretendem re- papel no contexto a construir um mapa solver os problemas dos cidadãos nacional e colocando-se, sem o acompanhamento jurídico. cada vez mais, ao dispor para-judiciário.” dos advogados e dos Está a referir-se aos Julgados cidadãos, é um dos de Paz? Por exemplo. Eu não tenho nada objectivos de Daniel A nova lei sobre o apoio judiciá- contra outros mecanismos de Andrade. Reeleito para rio restringe ainda mais a redução de conflitos. Têm é que mais um mandato (2008- isenção das custas judiciais, ser mecanismos que estejam -2010), o presidente do sendo cada vez mais difícil às dentro do sistema judicial. Até por Conselho Distrital de famílias conseguirem apoios… uma questão de controlo, para que É verdade. Digamos que há uma haja uma tutela, porque os tribunais Coimbra da Ordem dos tendência para retirar ou afastar judiciais têm um Conselho Supe- Advogados lamenta “as o pequeno litígio dos tribunais o rior de Magistratura e não há um grandes tensões” que se que é algo de realmente surpreen- Conselho Superior dos Julgados vivem neste momento no dente num Estado de Direito. Eu de Paz. sistema judiciário e que, aí concordo inteiramente com o sr. Bastonário, quando ele diz que O que é que distingue os Jul- no seu entender, “se têm devem ser os tribunais a dirimir gados de Paz? agravado nos últimos 10 as questões da justiça. Eu, há Desde logo quando o cidadão se anos”. Admite que “estas muitos anos que digo isto e te- dirige ao Tribunal é citado, abre- tensões responsabilizam nho- o escrito, porque de facto os -se um processo e o funcionário Daniel Andrade, presidente do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem todos os operadores dos Advogados tribunais servem para dirimir as diz-lhe para se dirigir a um judiciários” e apela, por causas do povo e não só as advogado para tratar do assunto. D. - Foi reeleito para mais um advogado pelo cidadão seja a grandes questões. Portanto, Nos Julgados de Paz não é isso, à união de todos. Em definir uma estrema, resolver um mandato (2008-2010) como melhor solução, a Ordem tem-se obrigatório. O cidadão dirige-se lá entrevista a presidente do Conselho Distrital deparado com situações de abuso, problema de condomínio ou de um para apresentar determinada “O Despertar”, Daniel de Coimbra da Ordem dos que dão lugar àquilo que nós crédito que um merceeiro tem demanda contra um terceiro, faz Andrade assume que não Advogados (OA). Quais são os designamos de cambão. Significa sobre o seu cliente, são questões a apresentação oralmente e um concorda com “a grandes desafios para os pró- isso que dentro das instituições há, do povo. Os tribunais existem para funcionário transforma em escrito ximos três anos? normalmente, tendência para isso. Quando se fala em bagatelas aquilo que o cidadão diz oral- tendência actual de D. A. - Os desafios são sempre indicar um determinado advoga- quer civis, quer penais, e até há mente. Está a fazer o trabalho do retirar ou afastar o os mesmos. Queremos prestigiar do. Portanto, a escolha acaba por quem lhes chame “lixo”, está-se advogado. Depois é notificada a pequeno litígio dos a Ordem o mais possível e contri- não ser livre. Se a escolha fosse a fazer uma ofensa enorme ao contra-parte, que vai lá e diz de tribunais” e lembra que buir também para que esse prestí- verdadeiramente livre para o ci- cidadão, porque a coisa mais sua justiça, sem qualquer inter- “os tribunais administram gio saia reforçado dentro da Or- dadão, aí tudo bem. Nós aqui no pequenina no âmbito jurídico pode venção do advogado. Portanto as a justiça em nome do povo dem Nacional. Pretendemos, por Conselho Distrital de Coimbra, ser para aquele cidadão a maior pessoas estão a tratar de assuntos outro lado, colocar a Ordem ao ainda no tempo do Dr. José Au- de todas. Os tribunais não podem jurídicos sem fazerem a mínima e para o povo”. Aborda distinguir o que é pequeno ou o serviço dos Advogados, através gusto, chegámos a propor que o ideia do que é que está em causa. ainda a questão dos da formação com qualidade, e cidadão tivesse uma espécie de que é grande. Os tribunais admi- Há uma série de circunstâncias Julgados de Paz, assume mantermo-nos ao dispor dos cida- um voucheur fornecido pela nistram a justiça em nome do povo que só os advogados, que são os que não são a melhor dãos, designadamente na gestão Segurança Social, com preços e para o povo. Não é para as técnicos preparados, é que podem solução para combater a do apoio domiciliário. O grande diferenciados, dependendo daquilo grandes questões. O que me preo- informar os cidadãos. Nestes desafio passa, no fundo, por con- que pretendia. Depois, com esse cupa também, nesse particular, é meios alternativos de gestão de morosidade da justiça e tinuar a fazer o que temos feito voucheur dirigia-se a um advo- que também ao lado do grande e conflitos, o cidadão comum es- sublinha que essa questão até aqui, reforçando a qualidade. gado. Aí sim, seria a escolha livre só será resolvida com porque era-lhe dada uma espécie mais meios. Em relação à Durante a sua tomada de posse de um talão, com determinado nova lei de processo o Bastonário da OA, Marinho montante para o cidadão poder penal, que conduziu à Pinto, defendeu que o cidadão escolher o advogado. Dentro das deve poder escolher o seu advo- próprias instituições há a tendência libertação de muitos gado, limitando-se o Estado a para aconselhar “fulano ou si- presos preventivos, admite pagar. Qual é a sua opinião? crano”. Isso seria retomar um cam- que “o sistema estava Especialidade: Eu tenho uma opinião contrária. bão que praticamente está quase desadequado”, já que Isso foi muito questionado e tem extinto. Era uma má prática por- Cabrito Assado em Forno de Lenha O Cabritino é o local ideal para “no nosso país prendia-se sido debatido ao longo dos anos que o cidadão não escolhia livre- usufruir de momentos especiais para investigar”. na Ordem. Embora do ponto de mente o advogado, era-lhe indi- vista conceptual a escolha do cado um. Condeixa-a-Nova • Telef. 239 944 111 • Telm. 968 856 796
    • ENTREVISTA 13 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 tando desacompanhado do advo- meses as primeiras notificações gado está numa situação de que recebíamos do Tribunal eram fragilidade. É a mesma coisa que as sentenças que estávamos à uma pessoa se automedicar. espera há muito tempo, sentenças em processos muito complicados. Em termos de resolução, acha Os juízes aproveitavam aquele que se justificam os Julgados período para elaborar aquelas de Paz? sentenças e despachos. Obvia- Tem sido publicada anualmente a mente que eles não gozavam dois produtividade dos Julgados de Paz meses de férias. Dizer isso é um e, de facto, a produtividade é mui- insulto que se faz aos juízes e aos to baixa. Os custos que implica a outros operadores judiciários. Eles instalação e a manutenção dos gozavam o mês de férias mas no Julgados de Paz comparativa- outro mês estavam a preparar mente com a sua produtividade é essas grandes decisões porque se grandemente deficitária. os juízes não produzissem nesse mês de férias nós não recebíamos Entende, portanto, que os Jul- aquelas sentenças. Nota-se que gados de Paz não são uma a partir do reinício do ano judicial solução possível para combater as pendências eram menores. a morosidade da justiça em Nós recebíamos imensas notifica- Portugal? ções logo nos primeiros dias. Ago- Não. Essa é uma falsa questão ra não, recebemos apenas as nor- porque a morosidade combate-se mais. com mais meios. Acho que se em vez de se instalar um Julgado de Paz se instalasse mais um Tribunal “Dizer que os juizes as coisas funcionariam melhor. Nos Julgados de Paz a justiça é tinham dois meses informal mas isto também pode de férias, é um insulto ser feito no sistema judicial, quer dizer é uma questão de alterar os que se faz aos juizes mecanismos processuais para as e aos outros operadores questões mais simples. E já há esses mecanismos processuais e judiciários.” junção de outros mecanismos que tornam a resolução dos conflitos tinham um relacionamento entre um crime grave pode ser recupe- na na sua maioria, no direito penal mais rápida mas é de facto uma Como comenta as “tensões” si de grande elevação e isso veio, rada para a sociedade. Uma tem a ver com a própria dignidade falsa questão porque a morosi- que se vivem neste momento no de facto, deixar de ser um costu- conquista da civilização foi a rein- da pessoa humana e portanto é dade do sistema judicial decorre sistema judiciário? me. Claro que isso também tem serção dos cidadãos na comuni- importante que haja prazos mais das circunstâncias de nos últimos De facto estamos a viver um muito a ver com a massificação, dade, ou seja, alguém cometeu um apertados para que haja uma anos não se ter feito nada para momento de grandes tensões no com a entrada de muita gente nova crime, foi punido, cumpriu a sua investigação também mais eficaz. que isso fosse evitado. A morosi- sistema judiciário. Estas tensões nas magistraturas e na advocacia. pena e tem todo o direito de ser Agora obviamente que tudo isto dade do sistema judicial só se re- não são novas e têm-se agravado Foram-se criando estas tensões reinserido na sociedade. Devia só é possível se, de facto, houver solve com mais meios, com um for- nos últimos 10 anos. E é algo que aos poucos. Penso que ultima- haver mesmo mecanismos para um forte investimento também nos te investimento no sistema judicial. responsabiliza todos os operadores mente começa a haver outro promover essa reinserção social meios de investigação penal. As judiciários. Não podemos andar a alívio, o sistema começa a ficar depois de cumprida a pena. Este polícias precisam de meios para A questão das férias judiciais dizer mal uns dos outros. É isso mais aliviado e essas tensões código de processo veio diminuir poderem investigar com rapidez, os não passou de utopia? que cria as tensões. Não é possível começam a diminuir. Mas ainda o tempo de prisão preventiva, procuradores precisam de meios Completamente e já toda a gente viver num sistema em que os há muitas tensões. O Conselho porque no nosso país prendia-se materiais e humanos para produ- viu que não resolve nada. O diversos intervenientes que têm Distrital tem tido um papel muito para investigar, ou seja, não se zirem com rapidez e celeridade. problema é que os tribunais não um desígnio que é servir o cidadão importante na postura que tem tido prendia depois da investigação. Uma coisa sem outra é impossível. são uma fábrica ou um estabe- andam a dizer mal uns dos outros. e na relação que mantém com os Prendia-se a pessoa e depois ia- Agora já foi desmontada essa tese lecimento comercial que possa ser Isto tem que acabar. Nós, no outros operadores judiciais, no- -se fazer a investigação. Isto era de que se estão a pôr perigosos na encerrado durante um mês. Os Conselho Distrital, temos feito um meadamente os juízes e os procu- mau porque havia muita gente que rua. E nem foram assim tantos tribunais não podem encerrar, há esforço enorme para termos um radores. Posso dizer que a minha era absolvida ou que era conde- aqueles que foram libertados. questões urgentes que têm que ser relacionamento muito leal, sério e tomada de posse estava repleta nada em penas inferiores àquelas tratadas. O que acontece é que muito respeitador com os outros de magistrados, algo que me que já tinha cumprido. Portanto o Só para terminar, continuamos há magistrados que começam a operadores judiciários. Mas exigi- alegrou muito e que vem consubs- sistema estava desadequado. Obvia- sem o novo tribunal de Coim- gozar férias em Julho, ou antes, e mos que seja dado aos advogados tanciar este esforço que temos mente que há nesta reforma al- bra… outros que prolongam as férias até o mesmo tratamento. Ao fim ao feito no sentido de procurarmos guns problemas e a Ordem alertou É verdade. Nem sei o que é que 15 de Setembro. Portanto, os cabo, somos todos oficiais do ter uma relação respeitadora, leal para eles. Mas no geral este vai acontecer em relação a isso. únicos operadores judiciais que mesmo ofício. Obviamente que e solidária entre todos. sistema de processo penal veio di- Com a reforma do mapa judiciá- trabalham são os advogados temos que respeitar as competên- gnificar o processo penal e veio rio vai alterar-se também o para- porque são notificados e têm cias de cada um e a sua posição Concorda com a alteração da exigir que os órgãos de admi- digma das comarcas e dos tribu- prazos a cumprir. Mas não têm no âmbito do sistema judicial, mas Lei, que levou à libertação de nistração criminal trabalhem mais nais de competência especializa- ninguém no Tribunal para des- o advogado tem uma função de centenas de presos em Portu- rapidamente porque está em da. Neste momento, estou sem pachar aquilo que o advogado teve grande relevo na organização da gal? causa a liberdade das pessoas. A saber onde é que vai ser o novo que fazer durante as férias judi- justiça, tem uma função com um Concordo. justiça penal tem que ser eficaz Tribunal, como é que vai ser e que ciais. Pela minha experiência pró- paradigma social de grande ino- mas tem que ser célere. Enquanto características terá. Estou em pria como advogado e pela expe- vação. Portanto, é necessário que Considera que se estão a liber- na justiça civil a celeridade é quer que assumindo Coimbra uma riência dos meus colegas, posso haja respeito mútuo e que se tar pessoas perigosas? importante mas não é tão im- nova centralidade no novo figurino dizer ainda que antes deste sis- recupere uma certa fidalguia entre É difícil dizer isso. Essa é uma portante porque não estão em judiciário o projecto que estava tema, ou seja, quando as férias os operadores judiciários. Os advo- avaliação que não podemos fazer. causa interesses que têm a ver previsto para a Guarda Inglesa judiciais tinham aqueles dois gados, os juízes e os procuradores Uma pessoa que tenha cometido com a dignidade da pessoa huma- estará desactualizado.
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 14 A CORRESPONDÊNCIA Graça Morais em Coimbra a convite do Pelouro da Cultura cedora de milhentos prémios Esta insigne pintora a convite da nunca se seduziu pela tralha da Câmara Municipal de Coimbra pintura florentina criou ela própria apresentou parte da sua obra o seu caminho, a sua escola, e meritória em homenagem ao encheu os seus quadros de cenas poeta Miguel Torga, ambos trans- lusas, do homem de carne e osso montanos, dois seres de formas e restituiu à sua mulher uma definidas, In Sofrimento, o título dignidade pouco usual. de tão grandiosa mostra a encher Desenha com firmeza a óleo, as salas do Edifício Chiado. Manuel Bontempo aguarela, acrílico, pastel, técnicas Graça Morais procura a jornaldespertar@mail.telepac.pt mistas, e nada é ocasionalo, “ha- justificação por meio de linhas, sardense” e de exposição em traços, desenhos o fundamento de exposição oferece o exclusivo da uma determinada percepção espécie de abstracção que não sua enorme arte. transcendental da sua arte, que olvida o impressionismo da lingua- Também poeta na forma de respira, que se enriquece, ao gem para fugir como ser culto à pintar. E pode ser-se poeta sem afirmar convicções estéticas e catastrofe das ideias ou à falência jamais ter escrito um verso, e princípios gerais de cultura. da arte. Graça Morais, poetisa com os Graça Morais e Miguel Torga em Coimbra no ano de 1986 Pintura intelectualizada ou Foi uma atitude de viva cul- pincéis, com a espátula, num idealista ela representa de maneira tura o convite do Pelouro da Cultu- sentido absoluto e onde o vocábulo expressão plástica”. E é nesse pathos que a sua eloquente a idiossincracia da ra da Câmara Municipal de Coim- “poesia”, se encontra, amiúde A sua arte, mormente, a arte, ora rural e ora urbana, mas pintura, os pormenores somáticos bra trazer de nós Graça Morais na sua obra. pintura é, de facto, uma expressão sempre universal reconduz com dos seus retratos, e é, por outro também ela admiradora incondi- Canta. Mesmo que o canto plástica que identifica em qualquer uma segurança técnica a bem lado, um acto de fé nos valores cional do maior poeta do século seja, tantas vezes, de sofrimento! parte esta prodigiosa pintora, dizer invulgar ao encanto formal. portugueses. XX. Miguel Torga e Graça Mo- Diz o presidente da Câmara numa tentativa realizada de liber- E foi isto que vi, que todos Não se contenta com as su- rais, duas entidades afectuosas. Municipal de Coimbra, Carlos tação do quotidiano, ou seja, a enxergaram no Edifício Chiado perfícies nem com meros enfeites, Tudo sai com noção de esté- Encarnação “As memórias que criação plena do seu mundo oní- pelo valioso contributo do Pelouro sai de dentro com os seus traba- tica e a gramática por mais her- acrescenta, os enredos que te- rico a transbordar de beleza ultra da Cultura da Câmara Municipal, lhos invulgares nos profundos mética que seja compreende-se ce, as figurações que recria, romântica, mas, paradoxalmen- em boa hora convidando os gran- nervos da criadora, ora numa muito bem e adverte-nos para as são notas muito fortes, espe- te, viril na sua própria subjectivi- des mestres da arte, esteja ela expressão amarga e ora na nos- “charadas” esquizofrénicas de tan- cialmente singulares, na sua dade. onde estiver! talgia dum sol-posto, mas sempre tos artistas que se pavoneiam por no seguimento duma forma, ou for- aí numa vaidade incontestável… mas, abstractizantes de leitura de- Nesta exposição a estesia e morada, que, paradoxalmente, nos o conteúdo confundem-se, na enche de encanto numa meta- tristeza das cores, nos claros CARTÓRIO NOTARIAL DE JOÃO MAIA RODRIGUES morfose a bem dizer clássica. escuros, nos rostos, na mágoa ou JUSTIFICAÇÃO Mulher de cultura. Observa. na alegria esparsa, nos temas que CERTIFICO, para fins de publicação, Martinho do Bispo sob o artigo 5225, em respectivos impostos tudo como fazem Ausculta. Conhece o nosso povo. rasgam de anseio a alma do que por escritura de quinze de Janeiro de nome da herança de - João Rodrigues os verdadeiros donos. dois mil e oito, iniciada a folhas trinta e oito, Silvano, e com o valor patrimonial tributário Assim, trata-se de uma posse com Deixando de lado toda a linha espectador. do livro de notas para Escrituras Diversas de seis euros e cinquenta e seis cêntimos, mais de vinte anos, de boa fé, pacífica, racionalista esta pintora usa uma A pintora transmontana ven- número 2-X, deste Cartório, foi lavrada o mesmo que atribuem para os efeitos contínua e pública, o que conduziu à uma escritura de justificação, na qual: deste acto. aquisição do mencionado prédio por USU- MARIA AURÉLIA CASTRO SILVA- Que por volta do ano de mil nove- CAPIÃO, título que invocam para esta- NO FREITAS BAPTISTA, natural da centos e sessenta e quatro entre aqueles belecer o novo trato sucessivo e justificar freguesia de S. Martinho do Bispo, conce- ARMINDO SILVANO, casado com MARIA o seu direito de propriedade que têm lho de Coimbra, casada com Jorge Manuel ROSA FERNANDES, actualmente faleci- legítimo interesse em inscrever no registo Freitas Baptista, sob o regime de comu- dos, e o seu pai JOÃO RODRIGUES SILVA- predial por forma a gozar da presunção COMUNICADO nhão de adquiridos, residente na Rua Carminé Miranda, n.° 36, em Coimbra, NIF NO, o dito prédio veio à posse do seu falecido pai por partilhas verbais, nunca legal e da oponibilidade a terceiros que esse registo proporciona aos titulares A Fundação Bissaya Barreto tem vindo ao longo dos últimos 50 anos a 171.989.600, declara: tendo sido efectuada a necessária inscritos e dado não poderem provar o honrar o legado do seu Patrono, através da implementação e consolidação Que, na qualidade de cabeça de escritura pública pelo que não têm qualquer seu direito de propriedade pelos meios de um conjunto vasto de projectos, salvaguardando, sempre, o papel que casal e juntamente com os demais her- título formal que as legitime como proprie- extrajudiciais normais atendendo ao primacialmente incumbe ao Estado. Nesse âmbito estabeleceu parcerias deiros na herança aberta por morte de tárias do prédio. referido modo de aquisição. seu falecido pai João Rodrigues Silvano: Que assim, o referido autor da he- (Qualquer interessado que se sinta com entidades públicas e privadas. a) MARIA LUCÍLIA DE CASTRO SILVA- rança entrou na posse e fruição do men- lesado nos seus direitos ao mencionado Volvidos todos estes anos a Fundação sente-se na obrigação de NO ROSA SANTOS, natural da freguesia cionado prédio desde o ano de mil no- prédio deverá impugnar judicialmente esta demandar o Estado/Centro Distrital da Segurança Social de Coimbra, na de S. Martinho do Bispo, concelho de vecentos e sessenta e quatro, portanto justificação, no prazo de trinta dias, após defesa intransigente dos seus princípios e dos direitos de todos aqueles Coimbra, viúva, ao tempo da abertura de há mais de vinte anos, em nome próprio, a publicação). que apoia e continuará a apoiar. herança casada com Fernando Alberto na convicção de ser o seu único dono e Está na parte respeitante em confor- Em 02.05.2005 a Fundação Bissaya Barreto estabeleceu com o Centro da Rosa Santos sob o regime da comu- de que não lesava quaisquer direitos de midade com o original. Distrital da Segurança Social de Coimbra um acordo de cooperação nhão de adquiridos, residente na Rua outrém, à vista de toda a gente e sem a Cartório Notarial de João Maia Rodri- envolvendo o Centro Geriátrico Luís Viegas Nascimento, sedeado na Figueira Carminé Miranda, n.° 38, em Coimbra, NIF menor oposição de quem quer que fosse gues sito na Avenida 5 de Outubro, número da Foz. 126.693.765, e; desde o início da posse, a qual sempre dezassete, primeiro andar, em Lisboa, a b) MARIA MARTINS LAPA DE exerceu sem interrupção, desde então quinze de Janeiro de dois mil e oito. A Fundação foi cumprindo todas as obrigações que assumiu. Contudo, CASTRO, natural da freguesia de S. Mar- lavrando e semeando o prédio, cultivando o Centro Distrital, através do seu Director Senhor Dr. Mário Ruivo, determinou tinho do Bispo, concelho de Coimbra, viú- a horta, regando-a e recolhendo o que O Notário, a suspensão de vários direitos resultantes do acordo assinado – concreti- va, casada que foi com o seu falecido ma- nela produzia, gozando todas as utilidades (Assinatura ilegível) zação da percentagem de idosos residentes em situação de dependência rido sob o regime da comunhão geral de pelo prédio proporcionadas, avivando e liquidação de comparticipações relativas a Residentes. bens, residente na Rua Carminé Miran- estremas, limpando-o, pagando os “O Despertar” N.º 8469, de 08/01/25 A Fundação Bissaya Barreto esgotou o diálogo que manteve ao longo da, n.° 36, em Coimbra, NIF 146.408.209; do tempo e viu-se obrigada a reclamar dessas decisões que, do seu ponto Com exclusão de outrém, são donas de vista, cerceiam legítimos direitos e colocam em causa o apoio a cidadãos carenciados. e legítimas possuidoras do prédio rústico sito na Várzea, Póvoa, freguesia de São Diogo Cabrita Não obstante as referidas reclamações terem sido apresentadas em Maio de 2007, os pagamentos não foram efectuados a partir de 31 de Agosto Martinho do Bispo, concelho de Coim- bra, com a área total de setecentos metros quadrados, descrito na Segunda Conser- DENTÉCNICA, LDA. Cirurgia Geral de 2006, e até ao presente a Fundação não obteve resposta definitiva sobre vatória do Registo Predial de Coim- LABORATÓRIO E CONSULTÓRlO (varizes, esclerose, úlcera estas questões, mantendo as suas obrigações intocáveis. bra sob o número seis mil quatrocentos e DENTÁRIO PRÓTESE MÓVEL, Em face desta postura inidónea, o Conselho de Administração da dezoito, da referida freguesia. PRÓTESE FIXA varicosa, doenças da tiróide, Fundação Bissaya Barreto decidiu, por unanimidade, na sua reunião de 14 Que este prédio tem a aquisição registada a favor de ARMINDO SILVANO, E ORTODÔNCIA vesícula, fimoses, de Dezembro passado e com o parecer favorável do Conselho Fiscal, accionar os mecanismos judiciais adequados. E fá-lo, pela primeira vez ao longo, casado com MARIA ROSA FERNANDES, Acordos com a ADSE, EDP, e RDP hidrocelos, etc.) dos seus 50 anos de actividade, confiando plenamente na Justiça. pela inscrição G - apresentação dez, de vinte e oito de Junho de mil novecentos e R. Ferreira Borges, 7-2.º O Conselho de Administração setenta e dois. Telef. 239 826 991 cms_shmt@hotmail.com da Fundação Bissaya Barreto Que este prédio está inscrito na 3000 COIMBRA 239 49 60 80 | R. Adriano Lucas - Eiras matriz predial rústica da freguesia de São
    • O COMÉRCIO DE COIMBRA 15 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Segredos da tecnologia Quinta das Lágrimas desvendados no Dolce Vita “Chá com Afectos” no Dia dos Namorados Está a decorrer, de ontem a amanhã, no Centro “Os afectos ao longo Comercial Dolce Vita de da vida” é o tema central Coimbra, a iniciativa da próxima tertúlia do “Experimenta!”. “Chá com Lágrimas” Durante estes três dias, no Hotel Quinta das sucedem-se um conjunto Lágrimas. A sessão de experiências, tem lugar a 14 de Fevereiro, demonstrações pelas 17h30, e conta e palestras que explicam ainda com poesia o fascínio da Física. e música para completar essa apologia Construir o motor mais sim- aos sentimentos ples do mundo, descobrir como e ao amor. funciona um comboio de levitação magnética (Maglev) ou uma célula Na data em que se assinala o de combustível não poluente, são ceber como funciona uma mini-hí- Dia dos Namorados, cujo patrono algumas das possibilidades à drica. é São Valentim, o Chá com disposição dos visitantes da ini- Para além de terem a oportu- Lágrimas dedica a sua sessão aos ciativa “Experimenta!”, organiza- nidade de construir o motor mais afectos. da pelo Departamento de Física simples do mundo no local, os vi- “Chá com Afectos” reunirá da Faculdade de Ciência e Te- sitantes da “Experimenta!” po- na Sala Jardim do Hotel Quinta cnologia da Universidade de Coim- derão repetir essa experiência em das Lágrimas Cristina Vieira, bra (FCTUC). casa, uma vez que, durante os três docente da Faculdade de Psico- Através de uma série de dias, será oferecido um total de 500 logia e Ciências da Educação da experiências montadas na praça kits, com o material necessário Universidade de Coimbra, que principal daquele centro comercial, para construir um desses motores, falará sobre “Os afectos ao longo mais recente criação da Fundação iniciativa conta ainda com o apoio docentes e alunos do Departa- patrocinados pelas ISA, uma da vida”. Inês de Castro, em parceria com da Empresa Municipal de Turismo. mento de Física vão demonstrar empresa de base tecnológica que Os afectos estarão também as Edições MinervaCoimbra e o As inscrições para o “Chá como a Física está na base da gran- desenvolve soluções nas áreas da presentes na poesia, com leitura Hotel Quinta das Lágrimas, e tem com afectos” poderão ser feitas na de maioria da tecnologia e as ra- telemetria, gestão remota, auto- por José Ribeiro Ferreira de por objectivo relembrar a ambiência recepção do hotel ou por telefone, zões do seu fascínio. mação e controlo, fundada por poemas do livro “Mil Vezes Mil das velhas tertúlias coimbrãs, razão através do 239 802 380. “Chá com As actividades começaram recém-licenciados do Departa- Beijos. que explica o espaço dado ao imaginação”, “Chá com rosas” e ontem e vão prolongar-se hoje (12 mento de Física da FCTUC. O livro dos beijos”, de Jean diálogo artístico e cultural, num “Chá com música” são os temas às 15 e das 17 às 20) e amanhã A “Experimenta!” engloba Everaerts, com introdução, tra- clima da maior informalidade. A das próximas sessões. (12 às 20h00). As experiências são ainda a realização de duas pales- dução do latim e notas de Carlos MANUEL SUBTIL especialmente dirigidas a alunos tras, por docentes do Departa- Jesus e chancela das Edições Mi- dos ensinos básico e secundário, mento de Física. A primeira decorre nervaCoimbra. mas abertas a toda a comunidade. hoje, às 17h00, no auditório da A música estará, desta vez, a os visitantes terão ainda oportuni- Livraria Bertrand. João Gil falará cargo de Luís Alcoforado que dade de conhecer as capacidades da Milipeia, o supercomputador sobre “Energias Renováveis: uma Economia de hidrogénio?”. A interpretará temas contempo- râneos brasileiros e portugueses. Agora também mais potente de Portugal e que está sediado no Departamento de Física segunda está prevista para ama- nhã, à mesma hora, na praça “Chá com afectos” tem lugar na quinta-feira, dia 14 de Fevereiro, na internet da FCTUC, de descobrir que cada principal do Dolce Vita. José Antó- às 17h30, no Hotel Quinta das pessoa é constantemente atraves- sada por raios cósmicos ou de per- nio Paixão abordará o tema “Su- percondutores”. Lágrimas. O “Chá com lágrimas” é a www.manuelsubtil.com PRAÇA PÚBLICA Sabia que, de acordo com um estudo realizado em 26 países, os portugueses são os que têm as pensões mais baixas da Europa? “Não sabia e deplorável que assim “Não sabia. É lamentável.” “Não tinha conhecimento de que “Não sabia mas não é nenhuma “Sabia. E não são só as reformas seja porque já basta todas as difi- era o mais baixo mas já descon- surpresa.” os salários em geral tem de se di culdades que temos que enfrentar fiava que seria dos mais baixos.” minuir o fosso entre quem recebe antes de chegar à reforma.” muito e quem recebe pouco. Tem que haver este equilíbrio.” Sara Matos Patrícia Queirós Michel Pestana Vera Costa Maria Vergueiro 28 anos, Gestora 20 anos, Estudante 30 anos, Recém-licenciado 22 anos, Estudante 22 anos, Estudante
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 16 BLOGOS FERAS Pode ser por decreto Correcto, correto, korreto, alta berló Aproveitando “a política do fim” (o fim das férias judiciais, de Para mais, se a África algumas urgências, de algumas lusófona, que precisa maternidades, de algumas esco- de livros e alfabetização, las, de algum fumo, e de, por for inundada de edições certo, um sem número de outras brasileiras baratas numa coisas que agora, com as pressas, ortografia comum, isso não me lembro), acabem por é bom para os africanos favor com esta treta do “Bom Ano em primeiro lugar, Novo” desejado ad nauseam. Imponham uma data, dia 2 de e eu fico contente Janeiro seria razoável (podendo por eles. E se as passar para o primeiro dia útil editoras portuguesas, seguinte, se 2 calhar num fim de que aliás são cada vez semana), a partir da qual será severamente punido quem deseje mais detidas bom ano novo ao próximo. por espanhóis, É tão mais fácil e incontroverso do que todas aquelas outras não tiveram tempo para coisas de que vocês deram cabo. Para os viciados, criem salas se adaptar a um acordo próprias. Circulares, aluminadas, eles todos à roda, à roda, bom ortográfico que há quinze ano novo, bom ano novo, bom ano novo… anos se sabe É que hoje já é dia 8 e quase toda a gente, com quem falei, ou me desejou bom ano novo ou me perguntou se já me tinha que vem aí, visto/falado comigo este ano. Já, já, asseverei eu - caso contrário então estamos pior lá vinha o costumeiro. do que eu pensava. http://badabingblog.org/ http://ruitavares.weblog.com.pt/ Intolerância Conheço alguém que costuma dizer que admite tudo, excepto fanáticos. E eu concordo. Esta história da lei anti-tabaco do oito ou oitenta só podia acabar assim. Os grandes legisladores que temos “esque- ceram-se” da regulamentação e aí temos os fumadores perse- guidos como criminosos. Esta- mos num ponto em que os presos são proibidos de fumar, nas o Estado dá-lhes seringas para se drogarem. Quando os Estados se metem a promover revoluções culturais normalmente os resultados são ao contrário do que se preten- de. Também os alemães têm uma lei anti-tabaco desde o dia 1 e parece que não estão a achar piada nenhuma. É que na Alemanha já houve antes uma lei contra o tabaco da autoria Pecadas de Adolf Hitler, que também gostava muito de pessoas altas, magras, loiras de Se “pecado” é um substantivo do género preferência e que praticassem muito desporto. masculino, por que razão os sete pecados mortais são todos substantivos do género feminino? A natureza feminina João Paulo Craveiro é assim tão inexorável, tão fatal, tão mortal? http://vistodedentro.blogspot.com/ http://geracao-rasca.blogspot.com/ Terrorismo islâmico Ponte Europa os dirigentes políticos actuais parecem andar esquecidos, O desmantelamento de uma célula de presumíveis terroristas capazes de trocar por um punhado de votos a laicidade que islâmicos em Barcelona é uma boa notícia mas aumenta a permitiu conter o proselitismo das diversas religiões. Essa perplexidade perante a capacidade e determinação dos suicidas cumplicidade está na origem de mentiras que atribuem islâmicos. Sábado, o jornal El Pais noticiou que Portugal, França, objectivos de paz às religiões e aos seus crimes meros desvios Reino Unido e Espanha foram alertados pela secreta espanhola de radicais dementes. para riscos de atentados durante o périplo europeu do presidente Ora isso não é verdade. O que Bento XVI disse de Maomé, Musharraf, do Paquistão, iniciado em Bruxelas. através de uma citação, em Ratisbona, era pura verdade embora O respeito pelos islamitas inocentes e por muitos outros que dita por quem lhe minguava autoridade. o terror religioso impede de abjurar, obriga ao comedimento de Esquecer que o Corão, um plágio grosseiro dos mitos judeus quem sabe que é fácil atear ódios, despertar emoções racistas e e cristãos, servido por uma ideologia guerreira, é incapaz de incitar à xenofobia. É, pois, inaceitável que ao terror islâmico se renunciar à tortura e à censura – práticas de que judeus e cristãos replique com a suspensão do Estado de direito ou o aligeiramento há muito se privam –, é alimentar um mito politicamente correcto das normas democráticas. e perigoso. A Europa está, neste caso do terrorismo religioso, a responder Carlos Esperança Basta ver o júbilo pio da rua islâmica sempre que alguns de forma irrepreensível e é bom recordar que o que os árabes http://ponteeuropa.blogspot.com/ infiéis explodem na companhia de um suicida que julga ter 70 (maioritariamente muçulmanos) mais apreciam na Europa é a virgens à espera no Paraíso, numa ânsia de deboche para que a liberdade religiosa. Mas não se pode desprezar o conteúdo do repressão sexual o impele. Fantasias de santas alimárias que Corão e a conduta dos pregadores do ódio que usam as mesquitas como campos não imaginam que as virgens prometidas pelos mullahs não passam de um erro de doutrinação terrorista e os sermões como veículo de fanatização. de tradução. A Europa conhece o que sofreu, no passado, com as lutas religiosas de que Matam e morrem por umas «passas de uvas brancas doces». NOTA DA REDACÇÃO: Por lamentável lapso, atribuímos a autoria do texto da semana passada a Carlos Esperança, sendo o mesmo da autoria de André Pereira. Aos dois bloggers as nossas desculpas.
    • CARTÃO DE VISITA 17 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Não sei o que se passa. Não estou a aguentar esta tensão. Tudo o que A outra face do espelho querido, acabou, agora eu vou atrás daquele cheiro e vou ser mulher, vou sentir que vale a pena me disseste parecia que nos viver, quero correr pelo tempo Pesadelos… levava ao esquecimento. Não é fácil ser mulher nestas circuns- corça espantada no sabor do ven- tâncias. Estão sempre a exigir-nos to, quero resistir o tempo de dizer abdicação. A verdade é que o despudorada e livre, mãe, como outro começou a andar por dentro se diz despudorada e livre a al- da minha cabeça. Eu bem me es- a advertência, estar compostinha, comigo, tão cavalheiro e dedi- guém que há sempre algo melhor forcei por limpar. Dizia para co- joelhos apertados, a saia como cado, eu sei, estou a pensar isto que nunca soubemos sentir? migo não está certo, deves fideli- dobrar de sinos, como cúpulas de cheia de vergonha, como é pos- Isto de ser mulher é muito dade ao teu homem, aquele que catedrais, mas que diabo, que sível, tens de ser pura tu disseste, complicado. escolheste e que insistes repetir tesouro diferente será este que se ser pura até ao casamento, é assim Sabes, Ivo, hoje tive um hor- que amas, mas como se uma quer guardar tão ciosamente, ser que Deus quer, dizias, sempre que rível pesadelo. Sonhei que estava faúlha soprada em tarde de verão pura, dizia a minha mãe, a pureza vínhamos da missa e os rapazes fechada dentro de uma arca, que abrasador, a fogueira cresce, é a grande virtude das mulheres. começaram a olhar para mim, precisava de encontrar uma frin- devora as forças de resistir, inunda Mas, mãe, como é isso, então eram lindos alguns rapazes, mas cha para respirar, devagar, com a de luz quente o que de melhor há tu, mãe, continuaste pura e eu um nenhum como o Ivo quando boca encostada. Minha mãe não em nós e sai do fundo desse fogo, dia vi, era pequena, o pai tinha ido depois fui para a faculdade e ele sabia que eu estava lá dentro e José Henrique Dias* dessa floresta em chamas, aquela de viagem e o primo Francisco foi caminhou a meu lado e disse que sentou-se sobre ela a falar com o hdias@net.sapo.pt figura que vai e vem, mas sempre lá tomar chá, olhava-te de uma havia luz nos meus passos, ó mãe, primo Francisco, tão velhos os dois, que vem sorri e desafia, tenta e maneira que eu estranhava e não pode ser uma banalidade mas minha mãe já não o via há mais de avança, e o sangue aquece, a voz sabia bem o que era e depois tu que o primo Francisco se foi naquela altura eu percebi porque quarenta anos, disse-me, ele foi demora na boca, os lábios secam disseste Martinha já podes ir embora e foste para junto de mim olhavas assim para o primo para a Austrália e por lá ficou. e a língua procura humedecer, brincar para o teu quarto, dá um no quarto. Francisco, coitadinho do pai, mas Lembro-me dele, quando eu passa lenta, ai, que coisa, mesmo beijo ao primo Francisco, despede- Sabes, viver é complicado, estava a um passo de tudo acon- era pequena uma vez deu-me uma só este pensamento. -te, adeus primo Francisco, adeus hoje que sou uma mulher e tenho tecer. nota para eu comprar chocolates. Desculpa imagem velha Martinha, e ele deu-me uma nota o Ivo lembro que cresci com O Ivo foi sempre muito limpo, Nunca mais o vi. Mas no sonho dentro de mim que agora se esvai verde, vinte escudos, muito obri- aquela sensação de ter sido muito correcto, esperou pelo casa- eram novos, minha mãe sentou- e cresce a outra, não há direito, gada, aceita Marta, disseste tu, o fechada numa arca, muito escura, mento e naquela noite foi tão -se sobre a arca e eu queria respi- digo-me, não está certo, receio, primo é muito amigo, põe no mas depois aprendi que para não delicado, foi sempre tão delicado, rar e não podia. Ouvia a minha não pode ser, espanto-me, mas mealheiro, e eu fui para o quarto morrer tinha de encontrar uma mas, olha, eu não sei que fazer mãe a dizer meu amor e o primo logo me sinto devorar pelo desejo, mas ainda hoje não sei porque me frincha, nas arcas há sempre uma quando este Fernando se apro- Francisco dizia querida e ficavam sim, é isso, não posso mentir mais deu para ficar a espreitar e vi frincha, encosta-se a boca e xima e me diz coisas que nunca calados. Eu estava mesmo a mor- a mim mesma, afinal o que é viver depois que tu e o primo, eu não respira-se devagar, é preciso ouvi, parece virem da terra, ele rer, não encontrava a frincha, se não for darmos esta alegria aos sabia, nunca tinha visto, tu e o pai aprender a respirar devagar, mãe, cheira a homem, mãe, o Ivo sem- acordei quando me abanaste e me sentidos, revolvermos todas as iam para o quarto e falavam tu não ensinaste fui eu que tive de pre me cheirou a marido, que hei- disseste Marta, acorda, é um pe- convenções, saltarmos pináculos baixinho, depois respiravam muito aprender mas agora estou sem -de eu fazer? sadelo. como os rapazes saltam a jogar depressa e tu gemias e eu tinha saber como sair disto, daquele Estou a respirar junto da Ó Fernando, que horror, esta- ao eixo, os rapazes sempre medo que te estivesse a fazer mal, fogo de que falava, porque ele frincha, no fundo da arca, respiro va a fazer amor contigo e tu dizias- puderam correr e saltar, abrir as mas tu nunca aparecias a chorar, aparece e eu tenho o Ivo, eu quero devagar, será que não vem nin- -me não gosto que me chames pernas e voar por cima dos nem triste, nesses dias até andavas guardar-me por causa do Ivo, guém levantar a tampa, tirar-me, Ivo… obstáculos e nós meninas, sempre mais alegre, como hoje, depois sempre tão bom, tão atencioso e eu poder dizer ao Ivo, olha, *Professor universitário Fim de semana futebolístico Neste fim-de-semana que culminou constitui um pesadíssimo encargo com o dia de reis, gastei largo tempo para os clubes e para as autarquias. a ver alguns desafios de futebol na- Em cada ano que passa, me- cionais e estrangeiros. Eu confesso dicionalmente arrasta multidões, em regra mais pequenos, enchem- nos espectadores vão aos nossos a minha paixão pelo chamado des- conseguiu “ornamentar” satisfato- -se obviamente com mais facilidade, campos de futebol. – Qual a razão porto-rei e isso leva-me a gastar mais riamente o estádio do Bonfim em o público está mais perto dos atletas desta realidade? – Preço elevado de duas dezenas de euros por mês Setúbal. e o contagiante calor humano que dos bilhetes, face à magreza gradual com a assinatura do canal de despor- Também vi partidas de outros se transmite para dentro do terreno da bolsa da maior parte dos portu- to (agora desdobrado) da TV Cabo. campeonatos e pude observar que, de jogo é mais intenso. Nos estádios gueses que vai perdendo poder de Além de futebol, também ao contrário dos jogos do nosso, grandes, como os dos nossos compra cada ano que passa? (a desfruto do prazer de ver alguns havia em todos uma densa moldura principais clubes, o espectador só taxa de inflação é ciclicamente jogos de hóquei em patins, bas- humana que vibrava intensamente com um binóculo é que consegue superior à que os governos prevêem José Andrade identificar os jogadores! Temos para servir de base à actualização quetebol e de futebol de salão, com as peripécias do jogo, contras- zandress@gmail.com dos salários e pensões de reforma) dando-me até certo ponto ressar- tando com esta nossa tristeza do- visto pela TV jogos lá fora, das cido do dinheiro gasto, embora méstica. equipas portuguesas em torneios da - Transmissão de muitos jogos pela considere uma arbitrariedade pa- Nas Ligas inglesa, espanhola que o público não se sinta defrau- Liga dos Campeões ou da Taça TV? – Desinteresse pelo facto de gar-se tanto por um canal codifica- e italiana, principalmente, os jogos dado, dando por bem empregue o UEFA, que se realizam muitas as equipas estarem pejadas de do que tem importantes patro- são de outra “galáxia” pois reves- dinheiro do bilhete de ingresso. vezes em estádios de países mais jogadores estrangeiros que natural- cínios e consequentemente signifi- tem-se de técnica mais apurada Quem projectou os nossos desenvolvidos do que o nosso, que mente não sentem o mesmo orgulho cativas doses de variada publicidade. dado que os respectivos clubes, fi- novos estádios, de bárbaro custo chegam a ter somente um quarto dos nacionais na representatividade Mas voltando, ao fim-de- nanceiramente mais poderosos do para um país que ainda só dá débeis da capacidade do estádio da Luz. dos emblemas insertos nas suas -semana: em todos os jogos de fu- que os nossos, recrutam (compram) passos na via do desenvolvimento, Além da grande irreflexão que camisolas? - (nesta premissa não tebol cá dos nossos de que fui os futebolistas que mais se desta- o que mereceu na altura justas houve no desmantelamento de creio muito dado que o mesmo telespectador atento, pude constatar cam no “ranking” mundial. Portanto, criticas , não pensou que as grandes alguns estádios ainda em excelentes fenómeno se verifica em quase que os estádios em que se realiza- se a técnica é boa e a disciplina dimensões desses recintos des- condições, houve muita dose de todos os países europeus dada a ram estavam com as bancadas com mais rigorosa, os jogadores preo- portivos não se coadunavam com megalomania na arquitectura dos abrangência da globalização). - aspecto desolador isto é quase cupam-se mais com a bola do que as nossas escassas expectativas de novos que lhes sucederam, não Violência progressiva nos estádios vazias, proporcionando um am- com as pernas dos adversários. Há os lotar com alguma regularidade. colhendo a argumentação de que protagonizada por muitos marginais biente digamos frio o que não se muito menos faltas (há dias observei E assim surgiram “mastodontes” era para não nos “deixar ficar mal” que integram as claques? coaduna bem com o calor posto no que num desafio da Liga Inglesa que só se “enfeitam” quando são a quando da realização do Euro Será um pouco de tudo isto que rectângulo de jogo, para disputa dos decorreu quase meia hora sem se palco de grandes “dérbys” ou de 2004. Agora, subaproveitados, (o do provoca a desertificação das arqui- ambicionados pontos que propiciem registar qualquer atropelo às regras desafios internacionais. Na Ingla- Algarve então está um autêntico bancadas dos nossos recintos de jogos, boa posição na tabela classificativa. do jogo) e por consequência mais terra, chamada “a pátria do futebol” mono) além de não renderem o talvez com maior acentuação na Nem sequer o Benfica, que tra- tempo útil da partida, o que faz com a realidade é outra. Os estádios são previsto, a respectiva manutenção primeira premissa.
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 18 A CORRESPONDÊNCIA Um arraial de Sobas Teve lugar em Lisboa a Cimeira Europa-África, coisa muito precisa mas que costuma dar absoluta- mente nada. Foi este o caso, quando tanto se podia fazer e estiveram presentes todos os déspotas que infringem os Direitos Humanos nesse Continente. Vamos a ver... com Lucinda Ferreira Veio Robert Mughabe, presi- Eduardo Proença-Mamede dente vitalício da antiga Rhodésia, hoje Zimbabué, que nestas últimas de tudo isto (pago por nós, de Vamos então agora até à cidade da RONDA…. décadas tem infringido todos os resto!), mostrou toda a diferença direitos humanos possíveis e ima- entre o mundo que quer parecer No coração da montanha, depois de galgarmos ginários. E nisso o homem não é civilizado e o mundo que o não é. montes e vales, tudo à roda, de “treparmos” a Serrania racista, pois tanto manda assassinar Mas “Sócrates & Companhia” de Ronda, a cidade arrumada, estende-se por uma brancos como pretos, tanto ordena devem-se ter babado de inveja ao planura de 480,87 km2. Lá bem no alto, Ronda, e apoia homicídios de colonos, como ver os estratagemas que Kadafi usa aparece na zona mais norte ocidental da província os das tribus rivais à sua. Claro que para chamar as atenções. Por mim, em estados de direito Mughabe tem fico esperando que as mulheres dos de Málaga, comunidade autónoma de Andaluzia, em a cabeça a prémio, menos...neste nossos deputados passem a fazer Espanha. “canteiro florido à beira-mar plan- fogueirinhas à porta de S. Bento Andaluzia que muitos roteiros turísticos dizem tado”. Isto impediu que Robert para cozinhar as refeições para os incluir todos os esteriótipos de Espanha – toureiros, Brown, primeiro-ministro da nada seus maridinhos. É só o que falta praias, flamenco, vilarejos de casas brancas, imperialista Albion, cá pusesse os ver é Madame Pinto de Sousa a habitações em cavernas, festas exuberantes, pés. Não se notou a falta! Enfim, abanar o fogareiro à porta de S. procissões religiosas, tapas e xerez. Tudo isto Lisboa converteu-se num autêntico Bento?!... integrado num grande universo, em que a Arte e a “arraial de sobas”, com aja ape- Estando num café e perante Arquitectura grandiosas se inscrevem, assim como lidada “rapaziada da peúga branca” essas imagens televisivas, ouvi da reservas naturais e vida tranquila. a pulular em carros de luxo pelas boca de um homem do povo, ex- E de facto chegamos a Ronda, e abundam ruas alfacinhas, atravancando ainda -soldado da Guerra Colonial, a vestígios de Arte e Arquitectura ancestrais, um mais a já caótica situação do trânsito definição de tudo aquilo em poucas importante campo de touros, anúncio de festas e de da capital. Também não faltaram palavras e bom resumo vernáculo : Santa Maria la Mayor (Ronda) os “sobas” das nossas ex-colónias, “_Um Arraial de Sobas”. Dentro uma vida comunitária activa, longe de todo o bulício e confusão. de estilos. começando pelo democrata e amigo de dias, após nada se ter resolvido, Ronda foi cobiçada por celtas, fenícios, romanos A Ponte Nova e a Arena tornam-se monumen- José Eduardo dos Santos, pre- cansados de tanto paleio e com um e arábes tos emblemáticos. sidente da República Popular de saco cheio de nada, terá lugar o É atravessada por um rio num desfiladeiro de Desta cidade entre montanhas, trouxemos o Angola, o que tem o jacto presi- chamado “Tratado de Lisboa”, que perfume de um romantismo que terá servido de cenário dencial privado mais caro do mundo será mais um arraial de sobas a algumas histórias de amor que noutra ocasião e toda a família na liderança dos brancos. Haverá mesmo um jantar contaremos. negócios e projectos de Angola. Mas no Museu dos Coches que promete Mais perto do céu e com uma paisagem, ainda como Sócrates tinha que agradecer ser coisa farta e regalada. Eu que agreste, a perder de vista, temos uma sensação o ter-lhe permitido uma correria ou gostarei de ver tal, pois visitei sempre “jogging” pela marginal de Luanda, o Museu dos Coches, mas nunca lá de liberdade incrível. Apetece voar. O ar é fresco e lá tinha que ser recebido o repre- vi dentro cavalos e bestas que eram lavado. A gastronomia é muito especial. Abunda o sentante do país onde maior número o complemento de tudo aquilo. queijo de cabra. A morcela rondenha é uma das de cidadãos sem assistência médica Assim o quadro a óleo ficará especialidades procuradas. Quanto a vinhos, dizem os vão morrendo todos os dias, sem completo e carros e tracção unir- enólogos e os amantes do bom vinho, que é excelente. lhes assistir sequer o direito de se -se-ão em opípera refeição, mos- Talvez pela privilegiada exposição ao sol no alto da manifestarem contra. Viva a trando que passado e presente estão ampla montanha … democracia!!! sempre de mãos dadas, unindo ……………………………………………… Mas a “estrela da companhia” esforços, do mesmo modo que os Joana, não sei se continuas interessada neste foi, sem sombra de dúvida, o de- relinchos e resfolgar dos cavalos relato ou se preferes ver televisão ou navegar na mocrático presidente líbio, Muha- acompanhavam muitos daqueles internet, novas formas de diversão. Não dispenses o mar Kadafi, há mais de três veneráveis coches de outras eras. discorrer e a efabulação, quando mergulhas na leitura décadas no poder, num país sem Só lamento que não saia tudo mais de 150 metros de profundidade. e és guiada pela mão do escritor. Nos modernos meios eleições, nem referendos. O be- para a rua, com a Família Real e o Inacessível e altiva, vista de longe, a cidade faz- audiovisuais, no mundo de Mac Luhan, tudo é dito tão duíno quis montar a tenda do seu séquito dentro deles. Pelo menos -nos adivinhar a sua ancestralidade pré-histórica. São explicitamente que logo o esqueces. Não fica mais circo privado e o nosso governo, saberia que Portugal estava no bom resquícios dessa época, a Gruta de la Pileta, relíquia nada, para tu criares, como leitora que aí já não és, nada subserviente nem “lambe- caminho para ser governado e porque não precisas. Esqueces muito mais depressa botas”, lá lhe concedeu o forte de haveria quem trouxesse um pouco de arte rupestre andaluza e muitos restos de S. Julião da Barra, todas as exi- de bom senso a toda esta fanto- monumentos megalíticos. O Dólmen del Chopo é a mensagem, quando ela não nasce na leitura, podes gências que o homem do cobertor chada. disso um exemplo. ter a certeza. Os livros (devias reler o que disse Padre à cabeça exigiu, mais a instalação Fico por aqui, não vá alguém Vestígios da passagem dos romanos por Ronda, António Vieira sobre os mesmos) têm um encanto das centenas de “valquírias” cava- imitar o Rei de Espanha e me venha estão espalhados pela urbe. A cidade romana de eterno, por mais que se inventem novas técnicas. lonas que o homem chama “sua perguntar: Acinipo é testemunho dessa presença. Os árabes, Na próxima, falo-te dos sabores, das cores e do guarda pessoal”. O toque picaresco - “Porque não te callas?...” esses fizeram desta cidade muçulmana, a capital das movimento na Costa del Sol. Para meu gosto é cinco Coras de al-Andalus. superior à Cote d’Azur, salvo Mónaco, naturalmente. FIGUEIRA DA FOZ, vende-se MORADIA T3 quase nova, bem Gastronomia, urbanismo, tradições, agricultura Esse é um espaço novo de encontro que retenho como bom apartamento, perto da praia, dividida, bons acabamentos, aque- e outros hábitos falam da presença de todos estes algo especial ao longo da costa francesa e a que me usado, em belíssimo estado por cimento central, estores eléctricos, povos que amaram e engrandeceram Ronda. referirei um dia destes. ter pouco uso. Boas áreas e sala com lareira, garagem dupla No século XV (1485), os reis católicos con- Recebe Joana, um xi coração da tua amiga acabamentos de qualidade. O anexa e pequeno quintal, no cam- quistam-na e dão à cidade um novo rosto. Iniciam a linmare@clix.pt investimento ideal para férias, po, dentro da cidade (12 kms. do construçao da Igreja de St.ª M.ª Maior, concluída arrendamento ou habitação. centro, zona norte. Tel. 917 092 apenas no século XVII e que apresenta uma mescla NOTA: Esta Joana simboliza o leitor. Telm. 964 464 315 708 (só particulares)
    • GERAL 19 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 INTERCULTURALIDADE NOS ENCONTROS CULTURA & SOCIEDADE nalismo feito em Paris como bolseiro do governo francês no Instituto Nacional de Audiovisual. DE INVERNO NA ESEC Brasil e de países de África onde de 2002, PIERRE BOURDIEU, Ficámos amigos. Veio, mais tarde, se fala o português. Para muitos um sociólogo de combate, que no a partir dos anos 80, dar formação Decorreram na Escola Superior brasileiros seremos talvez uma seu primeiro livro abordou o em Portugal na RDP, na RTP e de Educação de Coimbra (ESEC) placa giratória de quem ruma ao “sistema colonial” e que avisou, na SIC. Moldou muitos dos os III ENCONTROS DE IN- resto da Europa. Para os povos com argúcia, para o facto de uma jornalistas no activo. EDOUARD VERNO. A iniciativa pertenceu de África somos um destino final certa atitude “matematizada” da GUIBERT era um homem-de- a alunos de animação socioedu- e de esperança. Mário Montez, economia provocar uma ideologia -esquerda, “herói” radiofónico e cativa. Fomos convidados para numa intervenção nos Encontros, dominadora que destrói as es- televisivo do Maio de 68...era relatar num dos painéis, com base deu conta, a propósito de um truturas de integração e de pro- jornalista de uma integridade de na nossa experiência de vida, a trabalho apresentado com base tecção social, e alertou ainda para referência: um exemplo de vida forma como entendemos o con- em práticas de intervenção, que Sansão Coelho* o facto de os media serem reflexo profissional em todos os aspectos. sansaocoelho@sapo.pt tributo que os media têm dado ao estamos perante um “desafio para de lógicas comerciais que con- Veio visitar-me a Coimbra, cidade DIÁLOGO INTERCULTU- renovar enlaces, desenlaçando as cedem a palavra a “ensaístas que procurou conhecer mas não RAL. O tema da sessão era relações de que há 35 anos nos palradores e incompetentes”. A a entendeu, o que me parece Des(enlaces) entre Povos. Sendo esquecemos, e que ficaram do da convivialidade, da convivência seta, como se percebe, apontava, óbvio. Guibert não percebia as 2008 o Ano Europeu para o outro lado do mar”. Temos de democrática. Podemos escutar em especial, na direcção da te- “teias” da cidade, o “sistema”. Era Diálogo Intercultural, sentimos ser saber acolher o Outro com as suas em FM em Coimbra, o mesmo levisão… Claro: Os media dei- um homem superior com for- um privilégio deixar algumas diferenças e não impor a nossa que escuta, ao mesmo tempo, um xaram de gostar dele, mas faz falta mulações elevadas onde não reflexões, quer no aspecto em que cultura. É preciso harmonizar. ouvinte do Sal, da Boavista, de o vigor do seu pensamento cada entrava na sua compreensão os media são preponderantes Saber respeitar a cultura de quem Nampula, do Príncipe, da Beira ou vez mais actual. Um autor que mental, mesquinhez ou espírito de como espaço público de intercul- chega e saber INTEGRAR. E de Bissau. RTP/África e RDP/Áfri- abordou com mestria a questão da saloiice. Adiante! Lamento que turalidade, quer no contributo forte sem dominar. A muitos é preciso ca, tribunas que informam e for- “dominação”. Faz-nos, de facto, haja um certo esquecimento deste que devem dar na educação para dar competências específicas para mam. muita falta, a forma heróica como homem que deu uma grande ajuda a cidadania. A Lusofonia é um poderem ser competitivos, eles e Unidos na diversidade, temos lutou contra (a imparável) glo- ao jornalismo radiofónico e tele- aspecto incontornável, laço que nós, como um Todo. Diversidade todos o sublime dever de observar balização… ou certas políticas de visivo português. nos merece um enfoque especial Cultural, sem dominações cultu- o valor da dignidade do Homem e globalização. e porque são oriundos dos Palops rais, que (julgo) não nos foram dos seus Direitos Universais. O ...ELES FAZEM FALTA (África e Brasil) a maioria dos impostas quando procurámos planeta fragmenta-se em práticas EDOUARD GUIBERT, Pierre Bourdieu e Edouard Gui- imigrantes que trabalham em terras de França, Suíça, Luxem- culturais diferentes que devem JORNALISTA E MESTRE bert fazem falta a França e ao Portugal, quase quinhentos mil. burgo e Alemanha. Os média são conviver pacificamente apesar de Jornalista combatente, pedagogo, mundo. Um número a retirar visibilidade palco privilegiado para o discurso certos discursos e de certos “pe- homem que ensinou jovens fran- Precisamos de “COMBA- aos imigrantes do Leste europeu. e acção da interculturalidade. A sos” - em concreto na área econó- ceses e francófonos, EDOUARD TENTES” deste género que De povo que emigrou com “mala esse propósito relembro o trabalho mica - denotarem ser impositivos. GUIBERT deixou-nos também há denunciam a miséria cultural e de cartão”, e ainda continua a que está a fazer a RDP/África e seis anos, na transição de De- social e o galopante neo-libe- emigrar, somos hoje um destino de também a RTP/África. O slogan PIERRE BOURDIEU, zembro para Janeiro. Tive o ralismo. Em Coimbra, em Paris, acolhimento de imigrantes, e em da RDP/África “muitos povos, SOCIÓLOGO DE COMBATE privilégio de o conhecer e de o ter em Cambridge, ou noutra qualquer concreto de população oriunda do uma só estação” é identificador Morreu há seis anos, em Janeiro por mestre num curso de jor- cidade. Instituto Bissaya Barreto e Universidade Atlântica assinaram acordo Obesidade Infantil preocupa instituições A obesidade infantil atinge em Portugal níveis alarmantes. Para contribuir para a prevenção desta doença, que exige cada vez mais atenção da sociedade, o Instituto Superior Bissaya Barreto (ISBB) e a Universidade Atlântica assinaram, na terça-feira, um protocolo de colaboração e investigação. Promover a colaboração, a troca de experiências e estimular Helena Reis, Amaro da Luz e Artur Torres Pereira presidiram à ceri- Diversas personalidades das duas instituições assistiram à assinatura mónia protocolar do protocolo entre o ISBB e Universidade Atlântica a investigação no campo da alimentação/nutrição, contribuindo surge, por isso, no seu entender, gados, em Portugal, cerca de 32 Neste sentido, o ISBB e a através da partilha de informa- para a compreensão, prevenção como um novo passo em termos por cento das crianças com idades Universidade Atlântica conside- ções e da consolidação da investi- e abordagem da obesidade infantil de “avanço no conhecimento entre os sete e os nove anos apre- ram que “é fundamental que as gação. em Portugal é o principal objectivo destas problemáticas”. sentam excesso de peso, das quais Instituições Universitárias desen- Este protocolo visa a troca de deste acordo. O presidente da Universi- 11 por cento são obesas. Além volvam projectos que contribuam saberes no que se reporta aos cam- Helena Reis, directora do dade Atlântica, Artur Torres Pe- disso, 24 por cento das crianças para a prevenção dos problemas pos das tecnologias, dos conteú- ISBB, sublinha que as questões reira, sublinhou, por sua vez, a im- em idade pré-escolar apresentam ligados à má nutrição e à obesi- dos informativos no sector da saú- relacionadas com a nutrição portância da aposta na inves- excesso de peso e a obesidade dade”. de e, particularmente, nas áreas exigem particular atenção, já que tigação e formação, duas verten- atinge 7 por cento. Na idade adulta A cooperação resultante da nutrição e da obesidade, per- a obesidade é considerada uma tes tão importantes para as duas os indicadores são ainda mais deste protocolo permitirá a conju- mitindo desenvolver programas e doença que atinge actualmente instituições. preocupantes, pois 15 por cento da gação dos diferentes conheci- trabalhos específicos de interesse níveis alarmantes. Este protocolo De acordo com os dados divul- população é considerada obesa. mentos e experiências, sobretudo, mútuo.
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 20 SOCIEDADE Reformados Portugueses têm das pensões mais baixas da Europa reforma, seguido da Suíça, EUA, Em Portugal, começa-se a Canadá, Austrália, Alemanha, poupar para a reforma ligeira- Os portugueses têm Reino Unido e Bélgica. mente mais tarde do que nos das pensões mais baixas À semelhança dos italianos, outros países e tendencialmente da Europa e associam húngaros e japoneses, os portu- só depois de um acontecimento, a idade da reforma gueses, tanto activos e reforma- como doença ou um acidente. a ‘velhice’, ‘doença’ dos, são quem tem uma visão mais O montante poupado por mês negativa da reforma, a que asso- para a reforma pelos portugueses e ‘dificuldades financeiras’, ciam “morte, velhice, doença e está, no entanto, acima dos países de acordo com os dados dificuldades financeiras”. da Europa do Sul (Itália e Espa- de um barómetro Os japoneses são os que nha), apesar dos rendimentos revelados. mais trabalham ou querem traba- portugueses serem significativa- lhar depois de reformados, com mente mais baixos. Segundo as conclusões do 78 por cento da população activa Portugueses, espanhóis e estudo, que envolve 26 países de a pretender ter uma actividade marroquinos são os que maior todo o mundo incluindo Portugal, remunerada durante a reforma. importância dão ao apoio emocio- as pessoas activas gostariam de A seguir a Marrocos, Portu- nal dos filhos para com os pais e se reformar mais cedo do que a gal e a Hungria são dos países Portugal é o país europeu em que idade actualmente prevista, mas com maior percentagem de acti- a ajuda financeira dos filhos é isso acontece de facto cada vez vos que prevê continuar a traba- mais esperada. mais tarde. lhar. Suíça, Canadá, Estados Uni- Portugal é o país europeu Apesar de o maior desejo dos dos, Japão e Austrália são os paí- com as pensões mais baixas, a portugueses ser viajar, na reali- ses onde mais se poupa e os países seguir à Hungria e à República dade isto é conseguido pelos anglo-saxónicos, especialmente Checa, e tem ainda um desfasa- franceses e a principal actividade Austrália e EUA, são os que mais mento de menos 109 euros entre dos reformados portugueses é investem em produtos de alto o que é recebido e o montante que cuidar da família. rendimento mas mais arriscados, seria necessário para fazer face De todos os países inquiridos, enquanto os portugueses, marro- às despesas domésticas. Portugal é, junto com Marrocos, quinos e espanhóis são os que No entanto, neste caso os campeões pela negativa são a Fran- o que tem a maior percentagem menos arriscam em investimentos ça (-362 euros) e Bélgica (-271). de activos que desconhece o valor dedicados à reforma. Na generalidade dos países, da sua futura reforma. Na maioria dos países euro- reforma significa um decréscimo Os reformados portugueses têm as pensões mais baixas da Europa Portugal, Espanha, Itália e peus, as reformas dependem do do rendimento, mas Hungria, Hungria são os países que menos Estado, mas a responsabilidade Marrocos e Portugal são os países O Japão (63 por cento) é o França. se preparam a reforma, numa lista individual é em Portugal, Espanha com piores expectativas sobre a país onde a reforma é sinónimo A China é o país onde os em que a República Checa e EUA e Itália menos considerada do que evolução da qualidade de vida de nível de vida mais baixo, assim inquiridos referem conseguir mais (ambos com 79 por cento) são os noutros países da Europa Ociden- nesta fase. como em Portugal e também conforto financeiro através da mais preparados. tal. Estreia realizada com 100 vídeos Instituto Miguel Torga no Youtube em unidades curriculares ligadas à nos dias de hoje, ao funcionar como gráfica coberta pelos vídeos pro- nestas iniciativas assistirem às O Instituto Superior Miguel produção audiovisual (Cursos de instrumento fomentador da conver- duzidos, funciona também como intervenções ali efectuadas. Van- Torga acaba de lançar um Licenciatura em Comunicação gência de meios: são já bastantes montra de actividades desenvol- tagem não apenas para a comuni- canal próprio no Youtube. Social e em Multimédia). os alunos que trabalham as maté- vidas por colectividades, instituições dade estudantil, docentes e funcio- O “YOUTORGA”, A publicação destes vídeos rias-base de molde a poderem e empresas da Região Centro do país. nários do ISMT, antes alargada a disponível em encerra uma série de virtualidades. potenciá-las na escrita, na rádio, na Coimbra, Mealhada, Canta- todo o público que se interessa pelas www.youtube.com/youtorga, Constitui-se como um incentivo televisão e na web. nhede, Condeixa, Miranda do temáticas abordadas nesses en- destina-se sobretudo para os estudantes, ao verem pre- O acompanhamento da “car- Corvo, Seia, Lousã, Montemor-o- contros. à divulgação de trabalhos miado o seu esforço com uma divul- reira” de estudantes já licenciados -Velho, são alguns dos concelhos Nos próximos meses, e para realizados pelos alunos desta gação à escala mundial; permite aos é outra aposta do “YOUTORGA”, com vídeos publicados no “YOU- além da inclusão dos vídeos pro- novos estudantes acederem, de através de entrevistas nas quais os TORGA”. duzidos pelos alunos no primeiro instituição universitária, forma célere e em qualquer lugar, ex-alunos dão conta das suas Neste canal poderão os inte- semestre do corrente ano lectivo, incluindo também vídeos aos trabalhos dos seus colegas, experiências profissionais. ressados encontrar ainda a cober- está prevista a colocação, em reportando a iniciativas funcionando assim como uma base O mesmo vale para produções tura integral da cerimónia de versão integral, de outras confe- desenvolvidas pelo ISMT. de vídeos de apoio a novas pro- videográficas da autoria dos ex- Abertura Solene das Aulas no rências, seminários e colóquios duções; possibilita à comunidade, -alunos. Encontra-se, neste caso, ISMT (2007/2008), da Aula Aberta realizados por iniciativa do ISMT. A estreia é feita com uma cen- em geral, nomeadamente aos por exemplo, o vídeos “Higino, o sobre Fotojornalismo com o espe- Recorde-se que o Youtube, tena de vídeos, conteúdos que atin- pais/encarregados de educação de Rei” produzido por ex-alunos que se cialista Paulo Petronilho, ou do actualmente pertença da Google, gem perto de duas dezenas de horas actuais e futuros alunos, conhecer encontram a frequentar workshop’s “Café com Dinossauros da Comu- regista muitos milhões de visua- de emissão. o que se vai fazendo no Instituto das “Produções Fictícias”. nicação”. lizações diárias dos vídeos dispo- No Canal “YOUTORGA” Superior Miguel Torga. Ao mesmo tempo, atendendo O recurso ao Youtube encerra nibilizados, e uma impressionante poderão os cibernautas visualizar os O “YOUTORGA” cumpre aqui à diversidade de assuntos mais esta vantagem: permite a todos cadência de entrada de novos trabalhos desenvolvidos pelos alunos ainda outro desiderato tão em voga tratados e à significativa área geo- os que não puderam estar presentes vídeos, rondando os 75 mil por dia.
    • A VOZ DESPORTIVA 21 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 Eleições marcadas para 9 de Fevereiro CITAÇÕES CASA DAS CITAÇÕES “Tenho estado a jogar muito bem União de Coimbra procura solução para a crise nas últimas semanas. Neste mo- O histórico União de Terminado o prazo de apre- Municipal de Coimbra para a mara e responsável por este pelouro, mento, estou a tentar ser muito Coimbra vai a eleições no sentação de listas no passado sá- cedência dos terrenos, o que deverá que reconhece a aprovação do pro- agressivo no court.” bado, dia 12, Carlos Félix será o acontecer muito em breve. Quem jecto e a assinatura de um protocolo próximo dia 09 de Fevereiro Juan Carlos Ferrero próximo presidente do União de esperou tantos anos, também pode entre a Câmara Municipal de Coim- e aquele que se afigura como Coimbra, mas este dirigente não Tenista esperar mais algum tempo”, afir- bra e o clube, no ano passado, diz futuro presidente, Carlos quis acrescentar nada mais que isto, desconhecer o que impede no mo- mou o actual dirigente do clube à 21/01/08 Félix, quer sanear a crise preferindo falar depois das eleições. Lusa. mento que o projecto avance de financeira para devolver Quem falou do projecto foi o Com a viabilidade da constru- imediato. “Estamos no caminho certo. Foi representatividade ao clube. actual presidente da Comissão ção dos andares junto ao Campo O União de Coimbra já não tem uma vitória inequívoca e justa. Administrativa, Carlos Balteiro, da Arregaça, o União ganha novas eleições há dois anos e tem sido Não nos deixámos intimidar em “O meu projecto abraça o também elemento constituinte da infra-estruturas desportivas e sociais presidido por uma Comissão Admi- qualquer momento do jogo, grande Projecto da Arregaça, que lista concorrente. e um encaixe financeiro que lhe nistrativa, encabeçada por Carlos mesmo quando estivemos em passa pelo pagamento das dívidas “O Projecto já foi aprovado: permitirá resolver as muitas dívidas Balteiro. Mergulhado neste crise desvantagem.” ao Fisco, algumas dívidas do clube prevê a construção de dois blocos acumuladas ao longos destes directiva e financeira, o clube tem Ulisses Morais e a construção das infra-estruturas imobiliários, a construção do campo últimos anos, que já levaram à caído sucessivamente nos escalões Treinador da Naval 1.º Maio necessárias para o clube”, afirmou sintético e a construção da sede do penhora de autocarros e mobiliário do futebol nacional, descendo da II à Lusa Carlos Félix, cabeça da clube. Estamos unicamente à do clube. Divisão até aos campeonatos 21/01/08 única lista candidata. espera das credenciais da Câmara João Rebelo, vereador da câ- distritais, onde se encontra agora. “O futebol de Ricardo Quaresma Judo Clube de Coimbra “emprestou” trio à selecção é sinónimo de talento, de arte e de magia. As pessoas deviam compreender e aceitar que um jogador como o Quaresma, que Judo de Coimbra mais represen- recordar que perdeu o Cam- satisfeito com uma medalha», gosta de ter a bola dominada nos tado. peonato Nacional de Séniores acrescentou. Filipe Reis, pés, arrisca-se, por vezes, a fa- No sector masculino, Filipe «por pontuação mínima com ele». Em 2008, Jorge Fernandes, Jorge Fernandes lhar. Não há igual ao Quaresma Reis, sénior há três anos, revelou «Ganhar alguns títulos e que cumpre o segundo ano de no FC Porto.” e Joana Cesário integraram a primeira que «o estágio correu bem», conseguir que seja um pouco júnior e compete em -73 quilo- Rui Moreira atestando que, apesar de Diogo melhor que 2007» são as metas gramas, quer, também, «con- Economista convocatória César e Pedro Dias, dois judocas traçadas pelo atleta de 21 anos, seguir os mínimos para os cam- de 2008 da selecção que, também, competem na peonatos da Europa e do Mundo», 21/01/08 que pretende, ainda, continuar a nacional. Um factor categoria -66 quilogramas, terem ser chamado aos trabalhos da antes de sonhar com a presença de motivação para o trio estado ausentes num estágio na selecção nacional. «Quero estar nos Jogos Olímpicos «lá para “O Rio Ave, apesar de militar na de atletas do Judo Clube Áustria, «estava forte». «Treinei lá em cima e ser convocado», 2012», motivo pelo qual vai Liga de Honra, é um dos pri- de Coimbra bem e acho que isso é o mais reforçou Filipe Reis, que, em trabalhar nos estágios da selec- meiros classificados da compe- importante», acrescentou. Julho, acabou o curso de hote- ção para «manter o nível e, de tição. Reconheço-lhe grande O ano de 2008 começou da Apesar de ainda estar no laria. preferência, subir». valor e competência, pelo que, melhor forma para o Judo Clube início, Filipe Reis pretende, em Aos 17 anos, Jorge Fer- Com as lesões de 2007 já será um jogo de grau de dificul- de Coimbra, que viu três (Filipe 2008, «renovar o Campeonato nandes é um dos judocas mais superadas, o atleta de 17 anos diz dade elevada. Temos de nos pre- Reis, Jorge Fernandes e Joana Nacional de Sub-23 e, talvez, ir vezes chamados aos trabalhos da que não pode «olhar para baixo», parar bem, para não sermos sur- Cesário) dos seus judocas serem ao Campeonato da Europa de equipa nacional. «O estágio caso queira, afirmou, «estar preendidos.” convocados para integrar os Sub-23». «Sei que é difícil, porque correu dentro do normal», di- sempre na selecção». Estudante Ulisses Morais trabalhos da selecção nacional – tenho de ganhar ao Diogo César, vulgou, antes mesmo de assumir do 12.º ano, pretende entrar no Treinador da Naval Ana Patrícia Vicente, da Acadé- que foi campeão nacional de que, para já, «quero ser campeão Ensino Superior para «seguir mica, também foi chamada –, séniores», admitiu, embora tenha nacional e, depois, há o Torneio desporto», explicando já estar, 23/01/08 assumindo-se, assim, como o sublinhado que «vai ser uma de Portugal de nível A». «Ganhar nesta altura, a frequentar um clube da Associação Distrital de disputa muito grande», antes de era o objectivo, mas já ficava «curso ligado ao desporto». PRAÇA PÚBLICA Acha que os novos reforços da Académica, vindos do FC Porto, Luís Aguiar e Edgar, vão tornar a equipa mais competitiva? “Não gosto de futebol por isso “Não sou da Académica mas “Não sei quem são.” “Não os conheço mas espero que “Não conheço os reforços mas não sei.” espero que venham ajudar a sejam um bom reforço.” se fossem muito bons não tinham equipa.” saído do FC Porto.” Marta Peixoto Angelino Sousa Geandro Firmino Ricardo Cruz Nádia Correia 23 anos, Estudante 46 anos, Ajudante de Pedreiro 36 anos, Vendedor 28 anos, Distribuidor 20 anos, Estudante
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 22 O PREGOEIRO SOCIEDADE FAZEM ANOS: SEGUNDA: Júlia Pereira Pimenta; Mariana dos HOJE: Deolinda Alves Rodrigues; Gonçalo André Santos Fonseca; Rosalina de Almeida Rodrigues; HOJE Oliveira Lousado. Maria José da Silva; Amália da Conceição 06.30 Bom Dia Portugal 07.00 Euronews 07.00 Floribella 07.00 Diário da Manhã AMANHÃ: Prof. Dr.ª Ana Paula Castelo de Figueiredo Gonçalves; Maria das Dores de Almeida Duarte; 07.20 Zig Zag 07.45 SIC Kids 10.15 Você na TV! Simões; José Marques Monteiro. Maria Teresa Nogueira Dias da Silva; Telmo 10.00 Praça da Alegria 13.00 Hora Discovery 09.15 Floribella 13.00 Jornal da Uma DOMINGO: Sofia Pereira; Maria da Graça Vale Mano Alexandre Loureiro Dias; José Maria da Silva. 13.00 Jornal da Tarde Dias; Rosa Maria Alves Rodrigues; Maria de Fátima 14.00 Sociedade Civil 10.00 Fátima 14.00 As Tardes da Júlia TERÇA: Maria Rosa Domingos; Maria Adelaide 14.10 Prova de Amor Matos Silva; Isabel Maria Barata Borges; Dr.ª de Pinheiro dos Santos Oliveira; Elisabete Cristina 15.15 Portugal no Coração 15.30 Da Terra ao Mar 13.00 Primeiro Jornal 17.00 Quem Quer Ganha Esmeralda de Fátima Correia Alves Teixeira; Dr. Simões Correia. 18.00 Portugal em Directo 16.00 National Geographic 14.15 Terra Nostra 18.15 Morangos Com Açúcar Amadeu José de Sousa Teles Marques; Marco QUINTA: Maria Marques Seabra; Mário José Tinoco 19.05 O Preço Certo 17.00 Zig Zag 15.15 Contacto 20.00 Jornal Nacional Filipe da Cruz Penetra; Francisco Martins; Adelaide Tomé; José Carvalho Simões; Armando Pereira 20.00 Telejornal 18.30 A Fé dos Homens 18.00 Sete Pecados 21.15 Euromilhões Maria Coimbra Marta Mendes. de Lemos; António Lopes Mendes dos Santos. 21.00 Contra 19.00 A Alma e a Gente 19.00 Os Malucos do Riso 21.30 Os Batanetes 19.45 Zig Zag 20.00 Jornal da Noite 22.00 Fascínios 21.30 Sabe Mais Do Que Um Miúdo de 20.45 Friends 21.30 Camilo Em Sarilhos 23.00 Deixa-me Amar 10 Anos? 21.15 National Geographic 22.00 Desejo Proibido 00.15 Filme: F ARMÁCIAS DE SERVIÇO 22.30 Sexta, à Noite 22.00 Jornal 2 22.45 Duas Caras “O Santo” TERÇA HOJE 00.30 Magazine 22.40 Amor no Alasca 00.00 Socorro 02.30 Toca a Ganhar S. R. - SILVA SOARES - R. Vasco da Gama, 44 S. P. - SILCAR: R. Ferreira Borges, 88-94 01.00 Última Sessão: 23.30 Do Outro Lado do Espelho 01.00 Filme a definir 03.45 TVI Negócios Coimbra - Tel: 239 822 923 (B.° Norton de Matos) - Tel. 239 711 454 “O Último Combatente” 00.30 Noites da 2 02.45 Quando o Telefone Toca 04.00 Filme: S. P. - DONATO - Estrada dos Covões, Bloco G S. P. - BARROS: R. Cruz Nova, 4 - Eiras 03.00 Só Visto! S. Martinho do Bispo - Tel. 239 812 444 01.15 Sempre em Pé 04.15 O Jogo Voo Meia-Noite” “O Voo da Meia-Noite” Coimbra - Tel: 239 431 205 Televendas 04.00 Televendas S. P. - RAINHA SANTA - Av. Fernão Magalhães, 02.15 Palco 05.30 Televendas S. P. - ADRIANA: Praça daRepública, 20-22 425 - Coimbra- Tel. 239 836 307 03.30 Sociedade Civil Coimbra - Tel: 239 823 609 S. R. - LOUREIRO: Lg. Casa Meada-Antanhol S. R. - LUSITANA: R. Soldado Fernando M. Tel: 239 822 043 Gomes - Corujeira - Tel: 239 440 014 QUARTA 06.30 Espaço Infantil 07.00 Euronews 07.00 SIC Kids 07.00 Animação AMANHÃ S. P. - LOPES RODRIGUES: R. Fern.Tomás, 2 07.10 Brinca Comigo 07.30 África 7 Dias 08.30 Disney Kids 09.15 Smakdown Wrestling S. R. - MARIA CÉU ALBUQUERQUE - Adémia - Coimbra - Tel: 239 822 634 08.00 Notícias de Portugal 10.00 Action Man A.T.O.M 10.30 Detective Maravilhas Coimbra - Tel. 239 431 205 S. R. - CELAS: Av. Armando Gonçalves, lt. 15 08.00 Bom Dia Portugal 09.00 Universidade Aberta 10.30 Chiquititas 11.15 De Luxe S. P. - MACHADO - R. Bernardo Albuquerque ,19- Coimbra - Tel: 239 484 045 11.00 Mudar de Vida B (Celas) - Coimbra - Tel. 239 482 067 S. P. - FIGUEIREDO: Rua da Sofia,107-109 11.30 A Floresta Tropical Profunda 09.50 Hora Discovery 12.00 Nosso Mundo 12.15 Bwinliga-Antevisão 10.30 Bastidores 13.00 Primeiro Jornal S. P. - LUCIANO & MATOS - R. da Sofia 7-11 - Coimbra - Tel: 239 822 837 12.30 Contra 13.00 Jornal da Uma 11.00 Filme: Coimbra - Tel. 239 822 147 S. R. - TAVEIRO: Lgo. Ten. Reinaldo Leite, 19-21 14.00 Êxtase 14.00 Eureka 13.00 Jornal da Tarde “Balbúrdia No Oeste” 15.15 Futsal: 16.00 Filme a designar DOMINGO Taveiro - Tel: 239 981 267 14.15 Top+ 12.30 A História da Índia Benfica-Fundação Jorge 17.45 Filme a designar S. R. - MIRANDA - Praça do Comércio, 41 - 15.30 A Missão de Joan Coimbra - Tel. 239 823 261 QUINTA 13.30 Couto & Coutadas Antunes 20.00 Jornal Nacional S. R. - DUARTE - Calçada Sta Isabel, 46 17.15 Sessão da Tarde: 14.00 Parlamento 17.15 Os Malucos do Riso 21.15 Bwinliga: S. P. - SANTA ISABEL - Av. Sá da Bandeira, 28 Coimbra - Tel. 239 824 916 Sta. Clara - Coimbra - Tel: 239 445 830 “Um Dia Louco 15.00 Desporto 2 17.30 Filme a designar V. Guimarães-Benfica S. P. - S. JOSÉ: Al. Calouste Gulbenkian, Lote 5 Em Nova Iorque” 19.00 AB Ciência 20.00 Jornal da Noite 23.15 Deixa-me Amar S. P. - ROCHA - R. do Brasil (frente ao S. Teotónio) Coimbra - Tel: 239 484 497 19.30 Kaboom 21.30 Os Malucos do Riso 00.30 Filme: Coimbra - Tel. 239 711 526 19.15 O Preço Certo S. P. - RODRIGUES DA SILVA: R. F.Borges, 32 21.00 Diga Lá Excelência 22.30 Desejo Proibido “A Vingança Sem Rosto” SEGUNDA 20.00 Telejornal Coimbra - Tel: 239 824 348 21.45 A Hora da Sorte 23.45 Resistirei 02.30 Toca a Ganhar S. R. - GASPAR: Rua Carlos Seixas, Nº 102 21.00 A Voz do Cidadão S. R. - LUSITANA: R. Soldado Fernando M. 22.00 Jornal 2 01.00 Hora H - Best of 03.45 Filme: Coimbra - Tel: 239 405 504 Gomes - Corujeira - Tel: 239 440 014 21.15 Gala RTP África 10 Anos 22.40 Sessão Dupla: S. P. - SITÁLIA: R. Gen. Humberto Delgado, 400 02.00 Filme: “Crime Sob Pressão” 23.15 “Lackawanna Blues” Tanto “De Tanto Bater O Meu “Veronica “Veronica Guerin” 05.30 Televendas Coimbra - Tel: 239 702 500 OBSERVAÇÃO: 01.15 “Combate no Campo” Coração Parou”; 04.00 O Jogo S. P. - CENTRAL: Rua da Sofia, 19-21 S. P. - Serviço Permanente “A Insustentável Leveza do Ser” Coimbra - Tel: 239 822 089 • Inicia às 9h e encerra às 9 do dia seguinte S. R. - LOBO: Estrada da Beira, 340 - Ceira DOMINGO Tel: 239923 253 S. R. - Serviço de Reforço 06.30 Brinca Comigo 07.00 Euronews 06.45 SIC Kids 07.30 Áfric@Global 07.00 Batatoon 08.00 Bom Dia Portugal 08.30 Disney Kids 10.00 Eucaristia Dominical 08.00 Músicas de África 09.30 O Bando dos 4 TELEFONES URGENTES 09.00 Caminhos 10.00 Action Man A.T.O.M 11.15 Missa 11.00 Equipados Para Matar 10.30 Chiquititas BOMBEIROS Mat. D a n i e l d e M a t o s ....... 239 403 060 09.30 70x7 12.30 Oitavo Dia 12.00 AB Ciência 10.00 Nós 12.00 BBC Vida Selvagem Bombeiros Sapadores ... 239 792 800 Instituto Maternal .............. 239 480 400 12.30 Mr. Bean 13.00 Jornal da Uma Bombeiros Volunt. ........... 239 822 323 H o s p i t a l M i l i t a r ................. 239 403 080 11.00 Da Terra Ao Mar 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Jornal da Tarde 14.00 Filme a designar “ “ ....................... 239 405 058 11.15 Consigo 14.00 Entre Vidas 14.15 Só Visto! 12.00 Vida Por Vida 16.00 Filme a designar H O S P I TA I S SERVIÇOS 15.30 Traveler 15.00 Jericó 17.45 Bwinliga - Golos Emergência Social ........... 239 822 139 PSP Urgência ........................................... 112 12.30 Economia do Mês 17.30 “Parque Jurassic III” 16.00 Filme a designar 18.00 Filme a designar Universidade ...................... 239 400 400 Polícia Segurança Pública ....... 2 3 9 797 640 13.00 Kulto Covões ................................. 239 800 100 Telefone SOS ....................... 239 721 010 19.10 O Preço Certo 13.30 Bombordo 18.00 Filme a designar 20.00 Jornal Nacional 20.00 Jornal da Noite Celas ...................................... 239 404 030 Socorro e Emergência .... 239 792 808 20.00 Telejornal 14.00 Hora Discovery 21.15 Morangos Com Açúcar Pediátrico ............................ 239 484 163 S e r v. E l e c t r i c i d a d e ......... 800 506 506 21.00 As Escolhas de Marcelo 14.45 A Voz do Cidadão 21.00 Grande Reportagem SIC 22.15 Casos da Vida Sobral Cid ........................... 239 404 422 S O S E s t u d a n t e .................. 808 200 204 Rebelo de Sousa 16.00 Desporto 2 21.30 Os Mini Malucos do Riso 00.00 Bwin Liga - Jornada 21.30 Conta-me Como Foi 19.00 Bombordo 22.30 Resistirei 23.30 Lotação Esgotada: “Gandhi” 19.40 A Alma e a Gente 23.45 Aqui Não Há Quem Viva 00.45 Bwin Liga - Casos TELEFONES ÚTEIS 02.30 Última Sessão: 20.30 Os Simpsons 01.30 Bwin Liga - Fórum 00.45 A Vedeta Linha Cidadão Idoso .................. 800 203 531 Intoxicações .................................. 808 250 143 “Entre Os Poucos” 21.00 A História da Índia 02.00 Toca a Ganhar 01.45 Filme: SOS Solidão ............................... 800 205 535 Com. Iguald. e Dir. da Mulher ..... 800 202 148 04.30 Televendas 22.00 Jornal 2 03.30 O Escritório (Diariamente das 16 à 1 hora) APAV ....................... 218 884 732 / 218 876 351 06.05 Nós 22.40 Câmara Clara Vermelha” “A Serpente Vermelha” 04.00 Os Escolhidos Programa Turismo Sénior ........ 217 901 023 Cons. Nac. Pol. da 3.ª Idade ....... 217 816 530 23.50 Britcom 03.30 Amazónia 05.00 Televendas (Linha Directa 24 Horas) Fund. Port. Cardiologia ............... 213 815 000 00.50 Onda Curta Provedor da Justiça .................. 808 200 084 Assoc. Def. Diabéticos ................. 213 628 675 06.30 Todos Iguais 02.20 A Alma e a Gente (Linha destinada a Idosos) Assoc. Port. Osteoporose ........... 213 633 314 Portugal Telecom Pensionistas.. 800 206 206 Inst. Port. de Reumatologia ......... 213 572 326 SEGUNDA Linha Mulher ............................... 800 201 805 Ass. Apoio Doentes Depressivos SOS Voz Amiga ......................... 800 202 669 e Bipolares. .............................. 239 810611/12 06.30 Bom Dia Portugal 07.00 Euronews 07.00 Floribella 07.00 Diário da Manhã 10.00 Praça da Alegria 07.30 Zig Zag 07.45 SIC Kids 10.15 Você na TV! 13.00 Jornal da Tarde 13.00 Hora Discovery 09.30 Floribella 13.00 Jornal da Uma classificados 14.15 Prova de Amor 14.00 Sociedade Civil 10.00 Fátima 14.00 As Tardes da Júlia TERMOACUMULADORES COIMBRAPNEUS - Co- 20 - St. Ant. dos Olivais - Tlm. 15.30 Da Terra Ao Mar 17.00 Quem Quer Ganha 15.15 Portugal No Coração 13.00 Primeiro Jornal – Reparações ao domicílio, ga- Lda. mércio de Pneus, Lda . - 918 926 895. 16.00 National Geographic 18.00 Portugal Em Directo 18.30 A Fé dos Homens 14.15 Terra Nostra 18.15 Morangos Com Açúcar rantia 1 ano; António R. Santos. Pneus de todas as Marcas. Vasta 19.05 O Preço Certo 19.05 Eurodeputados 15.45 Contacto 20.00 Jornal Nacional Telf. 2 3 9 439 474 - José variedade de Jantes Especiais. POCINHO & FILHOS, LDA. LDA.– 20.00 Telejornal 19.45 Zig Zag 18.30 Sete Pecados 21.30 Especial Informação Cortez - Telef. 239 491 896. A l i n h a mentos de Direcção. Instalações e Reparações 21.00 Notas Soltas 20.45 Friends 20.00 Jornal da Noite 22.00 Fascínios Equilíbrio de Rodas por Siste- Eléctricas, Águas e Aquecimento ESTORES ARLINDO - 21.30 Quem Quer Ser Milionário? 21.15 National Geographic 21.30 Os Malucos do Riso 23.00 Deixa-me Amar ma Computorizado. Av. Elisyo Vende Estores, boa qualidade. Central -R. Brig. Correia Cardo- 22.30 Prós e Contras 21.50 A Hora da Sorte 22.00 Desejo Proibido 00.15 Filme: Repara todo o tipo de estores. de Moura, 381. Telef. 2 3 9 703 so, 439 - Tel 239 715 034. 22.00 Jornal 2 “Nome de Código: Mercúrio” Espírito Santo das Touregas - 01.30 A Encruzilhada 23.00 Duas Caras 784 - Coimbra 22.40 Seis Graus 02.00 Toca a Ganhar Telefone. 239 981 644 - Coimbra 03.30 Cromos de Portugal 23.30 Bastidores 00.15 CSI Miami CASA DA LUIZA - A nti - nti- 01.15 Filme: “RFK” 03.45 TVI Negócios 04.00 Televendas 00.30 Noites da 2 MARIA HELENA MOU- guidades - Compra e Venda – guidades 04.00 Filme:“Nervos de Aço” T ASCA DO QUIM - Quim “Nervos 06.05 Nós 01.15 Universidades Tigres 03.00 Tigres Brancos dos Ossos - Pratos regionais - RÃO FELIZ A R D O LV S I LV A , Avaliação de Partilhas – R. Comb. G. 05.30 O Escritório 01.45 Hora Discovery 03.30 Quando o Telefone Toca Rua António Vasconcelos, 3 e 5 Retrosaria - Cortinados - Arranjos Guerra, 155 - Tel. 239 402 740 - 02.45 Diga Lá Excelência Telf. 239 823 146 - Coimbra. de Costura. R. Flávio Rodrigues, Coimbra
    • O YO-YO 23 spert rtar O D e spe rt ar 25| JANEIRO |08 E espirrar? O verdadeiro pregador Fumar ao volante faz mal, sim senhor. E a seguir proíbam os espirros ao volante, também. E meter mudanças? Não se trata de uma operação Não venham cá com estórias de que A, B ou C, desta ou daquela confissão religiosa, são uns perigosa, que distrai o condutor? E olhar com pose de galã para a boazona grande pregadores. Este sim, este é que é o verdadeiro Pregador. Mete o Padre António Vieira do carro ao lado também deve ser proibido. Se o galanço for feito por um num bolsinho… condutor que esteja a fumar, aí três meses de prisão e onze chibatadas… Erro de cálculo Use pijama, Fumar faz muito mal use pijama! Pois é, não usar pijama pode ser muito confortável, mas depois surgem estes problemazitos. O homem da foto esqueceu-se de que haveria alguém a fumar lá em casa, o fumador pegou fogo à habitação e ele teve que descer peladinho da silva pela escada dos bombeiros. Uma terrível humilhação. Já sabe, a partir de agora nunca mais durma sem o pijama vestido. Principalmente se tiver fumadores em casa! Só pode ter sido um fumador, o causador desta tragédia! Perguntar não ofende Porque é que as mulheres perdidas são as mais procuradas?
    • 25| JANEIRO |08 O D e spert ar spert rtar 24 O CREPÚSCULO Últimas Agenda Desportiva Bloco-Notas SAÚDE EQUIPAS DE COIMBRA Hoje O presidente do conselho de administração dos Hospitais DOMINGO: U. Leiria-Académica, às 16h00, no Estádio da Universidade de Coimbra (HUC) afirmou, quarta-feira de Leiria “Mulher” à noite, que o encerramento dos Serviços de Atendimento Na Casa Museu Bissaya Barreto, junto aos Arcos Permanente (SAP) nos concelhos limítrofes não Águias - União de Coimbra, às 15h00, no do Jardim, está patente ao público, até dia 30, a sobrecarregou as urgências daquela unidade. Fernando Estádio do Águias exposição de pintura intitulada “Mulher”. Regateiro, que falou no debate “A Saúde, os HUC e a Freguesias Cidade”, promovido pelo Conselho da Cidade, garantiu TRANSMISSÕES TELEVISIVAS No átrio da Câmara Municipal de Coimbra está que as urgências hospitalares “não aumentaram” após o HOJE: SPORTV – 20.10H – Sp. Braga-Belenenses patente a exposição sobre a freguesia de Botão. Esta encerramento de 10 SAP nos Centros de Saúde do distrito AMANHÃ: TVI – 21.15H – V. Guimarães-Benfica mostra, promovida no âmbito da exposição “As e que até começaram a “decrescer a partir de Maio”. DOMINGO: SPORTV – 20.15H – Sporting-FC Porto freguesias nos paços do município”, apresenta ao SPORTV - 20h15: FC Porto-Naval público aquilo que de melhor esta freguesia tem para DESEMPREGO oferecer. Pode ser visitada até 1 de Fevereiro. As turbulências da economia internacional, motivadas pela O tempo Amanhã crise no mercado do crédito e pelo aumento do preço do petróleo, poderão aumentar em 5 milhões o número de HOJE: Céu geralmente muito nublado, em especial por Nova loja em Eiras desempregados em 2008, segundo a Organização nuvens altas. Vento em geral fraco. Pequena descida da A Loja de Coimbra da Staples Office Centre, situada Internacional do Trabalho. De acordo com o relatório as temperatura máxima. em Eiras, inaugura amanhã aquela que será a 25.ª Tendências Mundiais do Emprego 2008 da OIT, o impacto AMANHÃ: Céu pouco nublado, temporariamente muito loja da marca em Portugal. Esta nova loja vai criar da crise do mercado de crédito nas economias nublado. Vento fraco. Neblina ou nevoeiro matinal. 45 novos postos de trabalho directos e outros tantos industrializadas e na União Europeia resultará na redução DOMINGO: Céu pouco nublado ou limpo. Vento fraco. indirectos. A nova loja vai servir uma população de de 240.000 empregos. Neblina ou nevoeiro matinal. 230 mil habitantes. O investimento global nesta nova unidade comercial de 2.100 m2 de área coberta foi de cerca de 5 milhões de euros. O Despertar MUDANÇAS • JARDINAGEM • PINTURAS Entrega de Medalha O Município de Coimbra entrega amanhã, pelas 21h30, no Teatro Gil Vicente, a Medalha de Mérito Cultural O SEMANÁRIO ` 6. AS FEIRAS as FESTAS DE ANIVERSÁRIO NA QUINTA PEDAGÓGICA “JOANINHA SABE TUDO” ao Grupo de Instrumentos de Sopro de Coimbra na Gala dos 25 anos do Grupo. O acto da entrega do DE COIMBRA galardão será durante o espectáculo que juntará no ASSOCIAÇÃO INTEGRAR - Sede Nacional: Rua do Teodoro, n.º 1 • 3030-213 Coimbra palco do TAGV, para além do Grupo distinguido, o Rua Pedro Roxa, 27 a 31 • 3000-330 COIMBRA Tel. 239 85 27 10/11/12 • Fax 239 85 27 19 • jornaldespertar@mail.telepac.pt Telfs.: 239 705 697 / 239 723 705 - Fax 239 713 782 Sax Ensemble - Quarteto de Saxofones de Coimbra, os Telms. 969 064 529 / 914 729 357 Email: associacao.integrar@clix.pt Dixie Gringos e o Ensemble de Metalles de la Orquestra Sexta feira • 25 de Janeiro de 2008 • Ano 90 • N.º 8469 integrar@integrar.org • www.integrar.org Sinfónica Juvenil del Estado de Lara, da Venezuela.