• Like
O Despertar – 8283 – 12.03.2004
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

O Despertar – 8283 – 12.03.2004

  • 1,626 views
Published

Versão integral da edição n.º 8283 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Ao tempo dirigido por Artur Almeida e Sousa. Edição que regista a passagem do até então bi-semanário para …

Versão integral da edição n.º 8283 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Ao tempo dirigido por Artur Almeida e Sousa. Edição que regista a passagem do até então bi-semanário para semanário. Jornal fundado em 1917. 12.03.2004.

Para além de poderem ser úteis para o público em geral, estes documentos destinam-se a apoio dos alunos que frequentam as unidades curriculares de “Arte e Técnicas de Titular”, “Laboratório de Imprensa I” e “Laboratório de Imprensa II”, leccionadas por Dinis Manuel Alves no Instituto Superior Miguel Torga (www.ismt.pt).

Para saber mais sobre a arte e as técnicas de titular na imprensa, assim como sobre a “Intertextualidade”, visite http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm (necessita de ter instalado o Java Runtime Environment), e www.youtube.com/discover747

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt , www.slideshare.net/dmpa,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,626
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 70 marcas de excelência à sua disposição. Visite-nos! COBRIAGEM – NIQUELAGEM CROMAGEM – ZINCAGEM SERRALHARIA CIVIL SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO REPARAÇÃO DE JANTES EM FERRO E ALUMÍNIO Director: Artur Almeida e Sousa INSTALAÇÕES PRÓPRIAS: FUNDADO EM 1917 RELVINHA SEMANÁRIO REPUBLICANO INDEPENDENTE PORTE PAGO Telef. e Fax: 239 825 294 3020-365 COIMBRA Sexta feira • 12 de Março de 2004 • Ano 87 • N.º 8283 – 0,50 Gouveia Monteiro quer Editorial HOJE É O PRIMEIRO DIA “revolucionar” habitação DO RESTO DA NOSSA VIDA “O DESPERTAR” É O NOVO SEMANÁRIO DAS SEXTAS FEIRAS Os jornais de âmbito regional confrontam-se, hoje por hoje, com uma crise sem precedentes, em resultado de um conjunto simultâneo de factores críticos: subida do preço de papel e demais matérias primas; imposição do Porte Pago; decréscimo acentuado de assinantes; e diminuição significativa das receitas publicitárias. Podemos dizer, com verdade e sem demagogia, que “O Despertar”, o mais antigo jornal de Coimbra, não foge às conse- quências da multiplicidade de medidas que, nos últimos anos, têm prejudicado gravemente os Órgãos de Comunicação Social da Imprensa Regional. “António de Sousa (Herdeiros), Limitada”, a empresa pro- prietária de “O Despertar”, sempre soube que a antiguidade não é respeitada, a dignidade não é valorizada, a modéstia não é reconhecida, o serviço prestado a Coimbra - Cidade, Concelho, Distrito e Região - ou é minimizado ou é ignorado. Após 87 anos de existência, “O Despertar” e a sua sobre- vivência estão inequivocamente ameaçados. É que temos rein- cindido no “vermelho”. Por isso e de novo, o Jornal encontra-se nas mãos dos seus assinantes, leitores, anunciantes, colaborado- res e amigos. Contra ventos e marés, temos aguentado o barco. Com honra e com dignidade. Sem esquecermos os princípios orientadores que nos foram legados. Apesar das ondas gigantescas (e ines- peradas) que têm aumentado as nossas dificuldades de marear. Páginas 8 e 9 Mas atingimos, nesta fase, o limite da nossa sobrevivência económico-financeira. Não podemos mais publicar esta voz, tão plural quanto forte, tão republicana quanto independente, duas Olivais Futebol Clube vezes por semana, num total médio de 90 edições por ano. Importa pois adequar os custos globais de produção às receitas globais do Jornal. Sem tergiversar. Que se percam os anéis 69 anos de história mas que se salvem os dedos. Daí que outra solução não nos resta se não passarmos a semanário. A sair às sextas feiras. Com 16 páginas, no mínimo. e tradição desportiva Mantendo o preço da assinatura e a tabela de inserção Página 5 Continua na Última Página
  • 2. 2 COIMBRA Freguesias Mário Nunes assume “chumbo” Necrologia ALBERTO CARV ALHO DA COS- de Sousa Mendes na toponímia TA JANEIRO faleceu com 62 anos. Casado com Maria Adelaide Caldeira, era natural de Ribeira de Frades, contrariando as ordens do ditador e investigador da resistência ao Estado Coimbra, onde residia. O vereador da Cultura da Salazar, salvou da morte 30 mil pessoas, Novo, deu como exemplos D. Luís da ANTÓNIO MARTINS DE AL- Câmara de Coimbra e entre as quais 10 mil judeus perseguidos Cunha (que teve acção determinante na MEIDA faleceu com 87 anos. Solteiro, presidente da Comissão de pelos nazis alemães, durante a II reforma pombalina da Universidade de era natural de Ribeira de Pena e residia Toponímia (CT) assumiu a Guerra Mundial. Coimbra) e Egas Moniz, Prémio Nobel em Ribeira de Frades, Coimbra. A decisão de responder negativa- da Medicina, que viveu na cidade Carlos Clemente responsabilidade pela não mente a Reis Torgal foi tomada pessoal- enquanto estudante da UC e cujo nome ANTÓNIO DAS NEVES SOARES faleceu com 75 anos. Viúvo, era natural atribuição do nome de mente por Mário Nunes, que para o “regressou” no sábado a um arrua- Freguesia de S. Bartolomeu de S. Paulo de Frades e residia em Aristides Sousa Mendes a efeito ouviu apenas a secretária da mento local. Brasfemes, Coimbra. Qual é a sua principal preo- uma rua da cidade. Comissão de Toponímia, funcionária da Os republicanos Miguel Bombarda HORÁCIO GODINHO PIRES fale- cupação enquanto presidente Casa Municipal da Cultura. e Cândido dos Reis são outras das ceu com 56 anos. Solteiro, era natural de da Junta? Ouvido pela agência Lusa, Mário O vereador da Cultura reconheceu figuras históricas sem ligação directa a Aljustrel e residia em Coimbra. A limpeza e a segurança são as minhas Nunes disse que a comissão poderá que o assunto não chegou a ser analisado Coimbra, mas contempladas na topo- ainda rever a decisão, “logo que existam pela comissão, que integra 13 membros nímia da cidade. JOSÉ AUGUSTO SANTA RODRI- grandes preocupações. Já se fez alguma GUES faleceu com 82 anos. Casado com coisa, mas continuam a não estar bem. ruas disponíveis na cidade”. em representação de diferentes insti- Na carta enviada a Reis Torgal a A falta de limpeza é evidente e as Por seu turno, o presidente da tuições. 18 de Fevereiro, Mário Nunes justifi- Cacilda da Silva Simões, era natural de entidades competentes têm que se Câmara, Carlos Encarnação, frisando O vereador deu, assim, razão ao cou a decisão: “Apesar de reconhe- S. Martinho do Bispo, onde também mentalizar que a Baixa não é apenas que a comissão, reactivada no seu advogado Alberto Vilaça, membro da cermos o grande valor humanitário de residia, e sócio das empresas Ruf Centro algumas ruas. A nível de segurança, as mandato, é um “órgão independente e Comissão de Toponímia, que garantiu Aristides Sousa Mendes, a atribuição e Rufeconta. pessoas continuam a sentir-se muito com composição plural”, disse que não à Lusa que o “chumbo” do nome de Sou- do topónimo a uma rua de Coimbra não MANUEL MARIA GONÇAL VES inseguras e penso que esta questão tem pretendia ser envolvido nesta polémica. sa Mendes não foi da responsabilida- é de considerar, atendendo a que se trata faleceu. Casado com Alice Pascoal, era que ser resolvida. A repavimentação e A recusa de Mário Nunes de de daquele órgão. de uma figura com papel pouco prepon- natural de Lamarosa e residia em Casais requalificação da Rua Corpo de Deus atribuir o nome de Aristides Sousa Men- O advogado disse ainda que derante na vida da cidade, onde apenas de V Cruz, Coimbra. era também é uma prioridade e as ruas têm des a uma rua de Coimbra, noticiada apoiaria a consagração do cônsul da se licenciou”, escreveu. MANUEL DE SOUSA faleceu com que ser tratadas todas da mesma forma. na semana passada como decisão do toponímia de Coimbra, caso a proposta Mário Nunes disse na semana 59 anos. Solteiro, era natural de Coimbra colectivo da CT, foi comunicada por fosse apresentada em reunião da CT. passada que a sua decisão, entretanto e residia na Portela da Cobiça. Dos objectivos que no início do escrito ao proponente da homenagem Na sua opinião, a falta de novas criticada por familiares de Aristides mandato gostaria de concreti- MARIA DEOLINDA RODRIGUES ao antigo cônsul de Bordéus, o histo- artérias para “baptizar” constitui uma Sousa Mendes, falecido há 50 anos, “foi GOUVEIA faleceu com 95 anos. zar quais os alcançados? tomada como vereador e não como Penso que dos propostos, 90 por cento riador Luís Reis Torgal, coordenador “afirmação falaciosa”. “Basta percor- Casada, era natural de Oliveira do foram alcançados. Faltam apenas 10 científico do Centro de Estudos Inter- rer as ruas da cidade para ver que a to- presidente da Comissão de Toponímia”. Hospital e residia em Coimbra. por cento, que se prendem com esta falha disciplinares do Século XX (CEIS 20), ponímia não tem consagradas apenas A CT não funcionou durante mais ZULMIRA FERREIRA DE AS- imperdoável na Rua Corpo de Deus. da Universidade de Coimbra (UC). pessoas ligadas a Coimbra”, afirmou. de uma década e foi reactivada pelo actual CENSÃO faleceu com 81 anos. Viúva, O diplomata português, natural de Alberto Vilaça, um dos mais executivo municipal, liderado pelo so- era natural de Portunhos e residia em E os que estão por realizar? Cabanas de Viriato, Carregal do Sal, antigos militantes do PCP de Coimbra cial-democrata Carlos Encarnação. Pena. Com a requalificação da Rua Corpo de Deus, que dá acesso à zona histórica e que está num estado calamitoso, os nha encontraremos uma situação com- gosto que permitiu ter acabado com uma objectivos propostos ficariam concre- Falando de Ceira... e não só! João Baptista pletamente diferente, produto, por certo, lixeira para transformar tudo num local tizados na totalidade. Obviamente que duma gestão adequada em todos os níveis aprazível já que o bom gosto no arranjo depois teríamos todo um trabalho de Grupo Folclórico de actividade. das zonas públicas adjacentes feito a manutenção, mas julgo que se se da Casa do Povo CPT do Sobral Mas em Ceira encontramos um expensas da ‘Terceira” transmite uma resolvesse o problema desta rua tería- Durante as mais de quatro décadas de Está marcada para o próximo dia 28, pelas exemplo, como ainda há alguns felizmente, ideia de arranjo e limpeza que nunca será mos os nossos objectivos cumpridos. vida tem este agrupamento graças ao seu 15 horas, uma assembleia geral ordinária que são oásis neste clima de crise que se de mais registar. inegável valor artístico levado as nossas com a ordem de trabalhos seguinte: vive por Portugal fora. A alma desta empresa é um jovem Porquê? danças e cantares aos mais diversos locais l . Leitura discussão e votação da Estamos a referir-nos à empresa de menos de 40 anos, nascido e criado Penso que ainda não foi conseguido por tanto nacionais como estrangeiros. acta da assembleia anterior. “Ferceira” que há cerca de dez anos iniciou nesta freguesia, que nela tem as suas questões estratégicas municipais. A obra A linha de orientação traçada desde 2. Leitura, discussão e votação do a sua vida comercial dedicando-se espe- origens familiares e que consegue juntar o chegou a estar cabimentada penso que inicio vem-se aperfeiçoando progressiva- relatório e contas de gerência de 2003. cialmente à venda de produtos destinados êxito comercial a um exemplar desejo de com 30 mil euros, em 2003 foi tirada do mente e a sua actividade constitui um im- 3. Informações. à construção civil. contribuir para o alindamento da sua plano de actividades da Câmara e este portante meio de divulgação duma cultura Paulatinamente, passo a passo, terra. ano voltou a ser inserida com mil euros. genuína de que todos os ceirenses se As nossas empresas numa orientação sensata, foi progredindo Quem nos conhece sabe que não nos orgulham. É sobejamente conhecida a crise porque dia a dia e do acanhado compartimento move qualquer intuito ou interesse pu- Qual a principal dificuldade da Dentro deste desejo de manter vivas passa a indústria e o comércio nacionais. inicial dispõe hoje de amplas instalações blicitário neste apontamento. Quem nos sua autarquia? tradições que fizeram parte do dia a dia Factores da mais variada natureza tem num prédio de cinco pisos onde para além conhece sabe que gostamos muito desta Não temos tido grandes dificuldades. dos nossos antepassados este agrupa- levado à falência de empresas por todo o dum magnifico espaço para atendimento terra. Que por ela nos batemos na defesa Não tem sido difícil chegar às pessoas. mento está actualmente a proceder, tal País enchendo os órgãos de comunicação há outros para exposição dos produtos das suas carências. Mas que igualmente Tem havido um bom diálogo e entendi- como já tem feito em anos anteriores, é de noticias alarmantes muito especial- que comercializa, para reuniões sócio não fugimos em deixar nas paginas deste mento com a autarquia. O único ‘senão’ reposição do “ Canto das Almas “, acção mente pelo consequente aumento de culturais abertas a todos os interessados velhinho jornal a referência a tudo aquilo são as situações que vão surgindo, que que se diz originária das terras de desemprego a atingir números assusta- com o fim de discutir e viver os problemas que, por espirito de justiça, nos parece dependem de outras entidades, como Almalaguês , e que tem por objectivo pedir dores. da freguesia, salas para exposições , numa dever ser posto em relevo. a questão do lixo. Nós alertamos a pelas almas do purgatório e obter Vive-se uma crise evidente cujas das quais bem recentemente esteve uma Parabéns José Luís pela devoção e autarquia, que por sua vez alerta a donativos que serão aplicados no paga- origens estarão, possivelmente, numa de arranjos florais que suscitou o interesse pertinácia com que lutas pela vida e pelo ERSUC. Ao que me parece, é esta mento da celebração de missas pelas inadequada actividade governamental que de considerável número de pessoas. progresso da tua terra. Que os actuais 15 ligação que não está a funcionar muito mesmas almas. ao longo dos últimos vinte anos não terá Anexo a este edifício moderno existe postos de trabalho possam vir a aumentar bem. Eu sinto essa mágoa, porque me Assim estiveram presentes nos sabido encontrar o antídoto para uma um espaço indispensável para o armaze- o que se traduzirá inevitavelmente no sinto incapaz de resolver este problema, lugares das Lagoas e Tapada no dia 7 e situação progressivamente agravada. namento de materiais mas tudo construído desenvolvimento adequado de que fre- que não depende de nós. estarão no Cabouco no próximo dia 21. Se olharmos para a vizinha Espa- segundo um esquema de flagrante bom guesia de Ceira tanto precisa. Qual a obra mais importante do seu mandato? JESUS CRISTO É O SALVADOR A remodelação da Escola de S. Barto- lomeu foi a obra mais emblemática. Mas devo destacar também a instalação da IMOBILIÁRIA PATROCÍNlO TAVARES, S. A. “Crê no Senhor Jesus Cristo e “Quem crer e for baptizado será Junta e do Jardim de Infância, que não serás salvo, tu e a tua casa”. salvo; Quem não crer será existia. A requalificação da Baixa, – CONSTRUÇÃO CIVIL Actos 16:31 condenado”. nomeadamente do Largo do Romal, – COMPRA, VENDA DE PROPRIEDADES S. Marcos 16:16 conseguida com o apoio da Câmara, Rua da Sofia, 175 C 3000 COIMBRA também foi uma obra muito importante. Tels . 2 39 854 730 Fax 239 854 735 Roga-Lhe - F. R. Santos Redacção e Administração: Denominação Social: Oficinas Gráficas: Rua Pedro Roxa, 7-1.º ANTÓNIO DE SOUSA (HERDEIROS), LDA. Rua Pedro Roxa, 27 a 31 Composição, Montagem e Tel. 239 85 27 10/11/12 - Fax 239 852 719 Contrib. N.º 502 137 258 - Cap. Social: 7.481,97 Euros Tel. 239 85 27 10/11/12 Impressão nas Oficinas SEMANÁRIO Gerência: Gráficas de “O Despertar” Jornalistas: Fax 239 85 27 19 (Sai às sextas feiras) Artur Almeida e Sousa; Lúcia Maria Sousa Correia Tiragem média no mês de Artur Almeida e Sousa - CP n.º TE-628 Fevereiro 21.000 Exemplares Número de Registo 100117 Zilda Monteiro - CP n.º 7937 e José Carlos Antunes Email: despertar@netc.pt 2/03/04
  • 3. COIMBRA 3 Fausto Correia quer ser Coimbra Polis já mexe no Verão candidato à Câmara Bares e animação mudam O deputado socialista “Respeito demasiado os órgãos do PS para poder di- minuí-los ou menorizá-los”, peu, para o qual espera ser eleito no sufrágio de Junho. No domingo, limitou-se a margem direita do Mondego Fausto Correia disse, para sublinhar que cabe afirmar: “não nos doa a cabeça” Numa plataforma de ma- nação, ao ser questionado sobre reafirmou, no domingo, ao partido aceitar ou não a sua até Outubro de 2005, con- Bares, esplanadas, deira junto ao Rio surgirão um eventual contacto do Minis- candidatura e marcar a data da siderando, no entanto, que todos restaurantes, espaços esplanadas de bares e restau- tério em relação a esta maté- a vontade de concorrer sua apresentação. os “timings” em jogo “são per- de animação cultural, rantes que se vão instalar nos ria. à Câmara de Coimbra, Fausto Correia, número feitamente conciliáveis”. módulos já construídos, e cujo De acordo com o autarca, um recinto para em 2005, embora oito da lista do PS ao Parla- “A palavra ‘derrota’ não concurso público para explo- “do ponto de vista da pro- recusando transformar mento Europeu, acrescentou que figura no meu léxico pessoal e espectáculos e percursos para peões e ração foi aprovado segunda- gramação, as prioridades do a sua candidatura num “a escolha de candidatos autár- político. O meu trabalho político feira pelo executivo camará- Polis mantém-se até ao ano que projecto pessoal à quicos obedece a regras precisas imediato é participar activa- bicicletas prometem rio. vem”. estatutariamente definidas”. mente na pugna eleitoral euro- mudar, a partir do Também a parte superior “Não temos informação. margem dos órgãos Na semana passada, na peia, para que o PS vença a Verão, a margem dos módulos poderá acolher Os projectos estão prontos, as do PS. reunião da Comissão Política coligação de direita (PSD/CDS- PP)”, acentuou. direita do Rio Mondego esplanadas, enquanto uma esca- candidaturas aos fundos comu- Nacional do PS, aquele dirigente, “Ninguém pode fazer de de acordo com outros membros Além de deputado à As- em Coimbra, no âmbito daria ao fundo do parque Dr. nitários feitas podem ser lan- uma candidatura do PS a uma daquele órgão do partido, disse sembleia da República, Fausto do programa Polis. Manuel Braga se encontra apta çados”, adiantou o vereador qualquer autarquia um acto ter já assumido o “compromisso” Correia é presidente da As- a funcionar como um anfiteatro João Rebelo. isolado”, declarou Fausto Cor- interno de voltar a ser candidato sembleia Municipal de Miranda Estes equipamentos inte- para espectáculos. Este autarca revelou que reia à agência Lusa, frisando que pelo Círculo de Coimbra às do Corvo, cujo mandato pre- gram a terceira fase do Projecto Percursos pedonais e ciclo- está pronto o lançamento da o seu projecto para conquistar legislativas de 2006, caso não tende concluir, em coabitação de Reabilitação e Requalificação vias articulam-se com a alameda primeira e da segunda fase do a presidência da Câmara de vencesse as autárquicas de 2005. com um executivo presidido pela Urbana (Polis) de Coimbra, central do parque, enquanto Polis, bem como da ponte pedonal Coimbra “está apenas, ainda, no Abandonaria, então, em social-democrata Fátima Ra- apresentada na terça feira pontões sobre o leito do Rio que ligará as duas margens do domínio das intenções”. definitivo o Parlamento Euro- mos. durante uma visita ao local e que permitem a prática da pesca. Mondego. deverá estar concluída no Ve- Representando um inves- Ambas na margem esquer- rão. timento da ordem dos 3,9 milhões da, estas fases da obra consis- Águas de Coimbra O espaço abrangido por de euros, esta é a fase mais tem, respectivamente, em inter- esta fase situa-se entre o Parque avançada do Polis de Coim- venções na Praça da Canção e Dr. Manuel Braga e o Pavilhão bra. na localização de equipamentos Centro de Portugal e encontra- O presidente da Câmara de de apoio aos desportos náuticos e sindicato assinam acordo Embora mantendo o vínculo no saneamento ou em condutas se “praticamente concluído”, prevendo-se que abra logo que os vários relvados se encontrem Coimbra, Carlos Encarnação, disse aos jornalistas desco- nhecer se o adiamento do Polis e a visitantes ocasionais. Um parecer do Instituto da Água pedindo esclarecimentos à administração pública local, os de água, recebem mais 10 ou cinco consolidados, afirmou aos jor- em alguns concelhos - anunciado sobre os cálculos do projecto da O Sindicato dos segunda-feira pelo ministro do ponte para pões numa situação cerca de 380 trabalhadores da por cento. nalistas o vereador da Câmara Trabalhadores da de Coimbra, João Rebelo, du- Ambiente - inclui ou não o seu de cheia foi desdramatizado por Águas de Coimbra, juridicamente Com a assinatura deste Administração Pública requisitados à Câmara Muni- acordo da empresa, a massa glo- rante uma deslocação que ante- município. João Rebelo, que adiantou que (SINTAP) e a Águas de cipal, passam a sujeitar-se a um bal dos salários sofre um agra- cedeu a reunião da Comissão “Não faço ideia nenhuma, os projectistas “têm respostas Coimbra assinaram, na novo regime, que ambas as partes vamento (aumento) de cerca de Local de Acompanhamento do ninguém falou comigo sobre para as questões” levantadas pelo terça feira, um acordo classificaram de bom. 10 por cento, um montante a ron- Polis. isso”, afirmou Carlos Encar- INAG. de empresa, o primeiro Segundo Horácio Pina Pra- dar os 400 mil euros, explicou em Portugal subscrito ta, presidente do conselho de Horácio Pina Prata. administração da empresa e vice- Uma particularidade deste Efeméride sacrifícios aos seus munícipes, entre uma empresa presidente da autarquia, entre as acordo de empresa é de que a mas daí até lhe tirar uma re- municipal e uma inovações introduzidas no docu- duração semanal do trabalho é galia que sempre disfrutou há mento destacam-se os subsídios de 40 horas, mas, segundo o A Cidade às escuras organização sindical. uma enorme distância, tanto de insalubridade, flexibilidade, sindicato, só abrangerá aqueles mais por se saber que a Câmara Classificado de “histórico” assiduidade, polivalência e de com contrato individual de tra- compra a energia eléctrica a pelas partes signatárias, o docu- refeição. balho, porque os restantes cum- Está-se tornando bastante veniente o mau piso das cal- pouco mais de 40 centavos e a mento de concertação introduz Se durante o mês o traba- prirão apenas as 35 horas, co- notada a falta de iluminação nas çadas, cheias de covas e buracos, vende ao consumidor à razão diversas inovações, criando cer- lhador não faltar é premiado com muns a qualquer trabalhador da ruas da cidade, principalmente e vejam-se as dificuldades que de 2$50, ou seja um lucro tas obrigações e contrapartidas um suplemento remuneratório de administração pública. nas do Bairro Alto, onde as sofrem os transeuntes com a aproximado de 600 por cento! monetárias, para tornar viável a 10 euros, os que tiverem isenção Nobre dos Santos, secre- lampadas se acendem perto das falta de iluminação pública. transformação de relações labo- de horário ganham mais oito por tário-geral do SINTAP, referiu na 20 horas. Admitimos que a Câmara rais típicas da administração cento do salário, e nos dias em sessão o acordo traz benefícios Junte-se a este incon- se veja na necessidade de impôr 13 de Março de 1935 pública para uma gestão empres- que trabalharem em determi- aos trabalhadores e à entidade arial. nadas condições de insalubridade, empregadora. O que pensa do atraso nas obras da Ponte Europa?... “Sinceramente, não estou bem ao cor- “Penso que é uma consequência do sis- “Acho que deve haver ali algum erro e “O actual estado das obras da ponte “Acho que é um caso complicado. Às rente disso, mas acho que está mesmo tema. Infelizmente as nossas adminis- julgo sinceramente que não deve ser Europa testemunham bem o actual es- vezes são problemas muito compli- muito atrasado. Acho que já devia trações públicas são sempre peritas em muito segura, porque logo no início caíu tado do país. É igual, é o mesmo atraso cados de resolver. Mas julgo que é estar pronto e espero que, com um deixar atrasar tudo, não só por culpa um pouco do tabuleiro. Eu não entendo em tudo.” desta vez que vai tudo correr bem”. bocado de esforço esteja concluída a do empreiteiro mas também por falta muito de obras, mas esta não me deixa tempo do Euro’2004.” de fiscalização atempada”. muito segura.” Teresa Duarte Samuel Leandro Fernanda Cardoso Paulo Santos Palmira Marques 25 anos, Cabeleireira 70 anos, Reformado 27 anos, Emp. Balcão 35 anos, Técn. Segurança 44 anos, Func. Pública 12/03/04
  • 4. 4 REGIONAL Autarquia de Miranda do Corvo homenageia símbolos do concelho Monumento aos viveiristas e à chanfana em Semide Armando Martinez, vai ser implantado económica mais importante na freguesia Até finais do século XIX, todos que já não lhes davam o precioso leite, Um monumento de no centro de Semide, num espaço de Semide. os agricultores e rendeiros eram obriga- nem se reproduziam. Como as freiras homenagem aos viveiristas preparado para o efeito, esperando a A chanfana também tem a sua dos ao pagamento dos foros. não tinham disponibilidade nem meios autarquia que a criatividade do artista origem nesta freguesia, constituindo Assim, o Mosteiro recebia dos para manter tão grande rebanho, desco- e à chanfana vai ser faça “a devida justiça a estes dois pólos importantes deste prato po- moradores do seu couto, os foros a que briram uma fórmula para cozinhar e implantado no centro símbolos do concelho” – a actividade voações como o Senhor da Serra, Chãs, estavam obrigados. Galinhas, vinho, conservar a respectiva carne, apro- de Semide. Com esta viveirista e o mais típico prato gastro- Vale de Colmeias, entre outros. azeite, dias de trabalho, cabras e veitando o vinho que lhes era entregue iniciativa, a Câmara nómico do concelho. Segundo elementos históricos, a ovelhas eram algumas das formas de pelos rendeiros, o louro que tinham na Municipal de Miranda Recorde-se que a actividade chanfana terá surgido no Mosteiro de pagamento. Durante o mês de Agosto e sua quinta, bem como os alhos e demais viveirista é extremamente importante Semide, instituição religiosa pertencente até ao dia de S. Mateus, as freiras de ingredientes. do Corpo pretende “fazer não só ao nível da riqueza criada por actualmente à freguesia de Semide, Semide recebiam as suas “rendas”. A chanfana, os negalhos e a sopa justiça a estes dois símbolos cada um dos viveiristas, mas também generalizando-se o seu consumo após a Muitos dos moradores, porque de casamento acabaram por se trans- do concelho”. pelo facto de se encontrarem na mesma terceira Invasão Francesa, apoiada eram pastores, pagavam com cabras e formar assim nos principais pratos região onde se encontra a maioria dos numa região com tradição na produ- ovelhas. gastronómicos desta região e, pelos seus O monumento escultórico, uma arboricultores do país. ção vinícola e com uma indústria Os foreiros, compreensivelmente, sabores ímpares, continuam ainda hoje obra que vai ser elaborada pelo galego Trata-se talvez da actividade de transformação de barro já ancestral. libertavam-se dos animais mais velhos a fazer as delícias das populações. Montemor-o-Velho Toxicodependência em Poiares Câmara e orizicultores criticam Autarquia aposta Ministério da Agricultura na prevenção local O presidente da Câmara Combater a de Montemor-o-Velho toxicodependência no e o responsável da concelho é uma das Associação de Orizicultores preocupações da autarquia de Portugal criticaram, de Vila Nova de Poiares que, na semana passada, nesse sentido, mantém um a política do Ministério protocolo com o Instituto de da Agricultura para o Droga e da escoamento da produção Toxicodependência. agrícola e pelo atraso do projecto hidro-agrícola Este acordo, com duração até 30 do Baixo Mondego. de Abril mas renovável por mais um ano, traduz-se no Plano Municipal de Os dois responsáveis falavam no Prevenção Primária das Toxicode- encerramento do II Congresso de pendências de Vila Nova de Poiares. Orizicultores do Baixo Mondego, em De acordo com uma nota enviada pela Montemor-o-Velho, que foi presidido autarquia, trata-se de um instrumento dos jovens em situação de abandono pelo secretário de Estado da Agricul- de acção que possibilita a “colaboração, escolar, enquanto que o projecto apoia- tura, Bianchi de Aguiar. articulação, planeamento e execução de do pela CJFA, intitulado “Olhares”, Na intervenção, o presidente da Luís Leal pediu ao secretário de Estado que fosse “mensageiro” da intervenções adequadas aos problemas procura chegar mais ao meio escolar. Associação de Orizicultores de Portugal autarquia sobre a situação da obra hidro-agrícola do Baixo Mondego locais”. No projecto “Asas para voar” são (AOP), Carlos Laranjeira, contestou Para dar resposta a estes pro- desenvolvidas várias actividades que “Se a lei está mal, vamos alterá- Já em resposta às questões le- permitem a dinamização de atelier’s onde a “falta de resposta” do Ministério da la” apelou, ao criticar a inexistência de vantadas por Carlos Laranjeira, o se- blemas, a autarquia tem procurado Agricultura ao problema do escoamento estabelecer parcerias com entidades os jovens podem desenvolver com- um laboratório credenciado para fazer cretário de Estado rejeitou as acusações petências a vários níveis, como com- da produção, que afecta os agricultores análises físicas ao arroz. feitas ao Ministério da Agricultura, locais, de forma a desenvolverem do arroz. projectos capazes de identificar os petências pessoais, parentais, relacio- “O que existe funciona de acordo nomeadamente a de “imobilismo”. namento intrafamiliar e comunitário. “Como é possível demorar meses com as indústrias, que aceitam as Sobre o escoamento da produção, pontos fortes e fracos do fenómeno da para resolver uma situação que demo- toxicodependência a nível local. No âmbito do segundo projecto, análises efectuadas”, disse. divulgou dados que apontam para um está marcada para amanhã a realização raria 15 dias”, questionou. Já o presidente da Câmara, Luís valor total de “nove mil toneladas que Este projecto é coordenado pela “Estamos a 30 dias de voltar a autarquia e incorpora dois projectos de uma acção de formação, subordinada Leal, pediu ao secretário de Estado da não estão comprometidas (não escoa- ao tema “Estratégias de prevenção e semear e não temos a situação de 2003 Agricultura que fosse “mensageiro” da das) 15 por cento das quais, cerca de que, com o apoio da Associação de resolvida”, acrescentou. Desenvolvimento Integrado de Poiares intervenção”. Os atelier’s decorrem nor- autarquia sobre a situação da obra 1.400 toneladas, no Mondego”. malmente às quartas feiras à tarde e O presidente da AOP apelou ainda hidro-agrícola do Baixo Mondego. “Mas o escoamento do produto é (ADIP) e da Comunidade Juvenil de S. a “outro ritmo” do Ministério da Agri- Francisco de Assis (CJF colocam no A), durante as férias escolares e abordam “Não compreendo que, em algu- um problema do mercado” sustentou. temáticas como a informática, a ele- cultura na resposta às reivindicações mas circunstâncias, haja tanta pressa Quanto à questão das análises terreno diversas acções com o intuito dos orizicultores. de fazer chegar a toda a população ju- ctricidade, a mecânica, o artesanato e a para se conseguir fazer, por exemplo, a laboratoriais ao arroz, Bianchi de cidadania. O projecto “Olhares” prevê “É que não temos ordenado ao fim Expo 98 ou o Euro 2004, e se ande há Aguiar referiu-se apenas a um caso venil os objectivos deste plano de pre- do mês, vivemos só da agricultura”, venção. ainda actividades para as férias da 25 anos para se concluir uma obra”, específico, o de amostras entregues para Páscoa, que irão permitir aos jovens o recordou. lamentou o autarca. análise pela Associação de Orizicul- O projecto desenvolvido pela Além das questões relacionadas ADIP denominado “Asas para voar”, , desenvolvimento de competências Em resposta a Luís Leal, o se- tores de Portugal, “onde se considerou pessoais e em grupos. com o escoamento da produção, o cretário de Estado Bianchi de Aguiar que não havia desconformidade e o procura actuar mais directamente junto presidente da AOP criticou ainda a afirmou compreender a “frustração” processo foi arquivado”. tutela por, alegadamente, deixar entrar devido à falta de celeridade de um O governante admitiu, no entanto, AGÊNCIA FUNERÁRIA em Portugal “arroz sem qualquer projecto de impacto regional. ter havido uma “omissão” dos serviços, análise”. “Não sabemos como é produzido Aos jornalistas, o governante explicou que foram feitos todos os ao não informarem que o processo tinha sido arquivado. ADELINO MARTINS, LDA. e qual a sua origem. Temos arroz agulha estudos “que estavam pendentes”. No final, o secretário de Estado O ORGULHO DE BEM SERVIR DESDE 1940 que é produzido no sul do país e merece Bianchi de Aguiar lembrou, no manifestou-se “empenhado em melhorar FUNERAIS – FLORES – TRASLADAÇÕES ser certificado e identificado, para não entanto, que a área de emparcelamento os mecanismos de comunicação” com ser confundido com o importado”. “é matéria sensível que se faz a um ritmo as entidades envolvidas. “Independen- SERVIÇO PERMANENTE Carlos Laranjeira considerou relativamente lento”. temente de haver motivos de insatisfa- Telefs. 239 824 825 - 239 820 406 ainda a legislação que certifica o arroz “É um trabalho de fundo que não ção, é com diálogo franco que as coisas como “uma aberração”. R. Corpo de Deus, 118-120 3000 COIMBRA se compadece com resultados políticos”. se podem ultrapassar”, concluiu. 2/03/04
  • 5. REPORTAGEM 5 Vivências do passado recordadas nas memórias do presente Orgulha-se também do salto qualitativo que o clube tem vindo a dar desde há Olivais F. Clube: 69 anos a marcar alguns anos. “Este ano, as nossas equipas de formação – iniciados, cadetes e juniores – já começaram a ter resultados positivos. Hoje estamos a formar a história do desporto e da cidade atletas mas também estamos a ganhar. Criámos também uma equipa de ju- niores A, porque parecia-nos im- possível que atletas com alguma qua- lidade, mas acima de tudo com vontade Sessenta e nove anos de história, tradição, inovação, “garra” e muita dedicação. São estes no aumento significativo do número de de praticar desporto, não tivessem onde praticantes já que, segundo Carlos o fazer. Curiosamente fomos campeões alguns dos marcos que fazem com que o Olivais Futebol Clube não seja apenas mais um Gonçalves, cerca de 90 crianças fre- regionais e estamos a disputar a taça e, clube de basquetebol. Lado a lado com a vertente desportiva, com a competição saudável quentam actualmente o mini-basquete, se calhar, podemos até trazer alguma e com a força de vencer, caminharam, durante todo o percurso, outros valores que fazem o que começa a levantar já problemas a surpresa para Coimbra. Fizemos um deste um clube único, onde os marcos e as memórias do passado se entrecruzam com as nível do espaço e que comprova a investimento nos jovens basquete- urgência da ampliação das actuais bolistas e acabámos por ser recom- vitórias e lutas do presente. instalações. Carlos Gonçalves lamenta pensados por isso” – sublinha Carlos que o projecto ainda não tenha avan- Gonçalves. Zilda Monteiro çado, já que “no momento a manutenção A equipa B feminina, criada há do pavilhão traz prejuízos diários”, quatro anos, também tem um papel Enquanto a linha de crochet vai dando lembra que a autarquia está com “o importante no Olivais, já que permite forma à meia, num movimento de mãos projecto em mãos” e espera que o finan- ter as atletas menos rodadas da equipa difícil de acompanhar com o olhar, as ciamento surja brevemente. principal e chamar as juniores a senhoras, sentadas à mesa, numa tarde Esta é, aliás, a barreira que falta participar num campeonato mais soalheira de Fevereiro, vão desfilando ultrapassar e que, ao contrário, do que competitivo. Actualmente ocupa tam- histórias e memórias de tempos idos, aconteceu com outras, o clube não con- bém o topo da tabela classificativa da que se cruzam com os temas da seguiu ainda derrubar. Por enquanto, a II Divisão. actualidade. nível de apoios, vai recebendo apenas O Olivais orgulha-se ainda de Ainda é assim no Pavilhão do as verbas atribuídas pelo Regulamento poder contar, como realça Carlos Olivais Futebol Clube (FC) e é assim Desportivo Municipal – que para Carlos Gonçalves, com “os melhores trei- que se quer que continue. Ponto de Gonçalves devia ser revisto no que nadores do mundo, uma equipa muito encontro por excelência, este Pavilhão respeita à competição não profissional jovem que também ainda está a apren- sempre foi muito mais do que um mero –, conta com os apoios das empresas der, mas que dá sempre o seu melhor”. espaço onde se foi traçando e onde se que patrocinam o clube e, funda- “Eu, como presidente, só posso continua a escrever diariamente a A história do Olivais constrói-se diariamente no Pavilhão, que já é de- mentalmente, conta com os apoios dos estar satisfeito. Agora queremos história do mais emblemático clube de masiado pequeno para acolher todos os atletas do clube pais, que pagam as suas quotas e que sempre mais, mas mais sem hipotecar basquetebol de Coimbra. são “o grande suporte” do Olivais. nada e sem passar por cima dos nossos Criado em 1935, o Olivais estava actuação da justiça no caso da liber- Nos últimos quatro anos, foi Orgulha-se, no entanto, de ter princípios, que é o respeito pelas longe de imaginar como seria marcante tação/detenção de Vale Azevedo e notável o aumento de público nos jogos actualmente uma grande equipa de pessoas, a fraternidade e este espírito o seu percurso. Afinal, quem diria que enquanto se acrescenta um novo dado – o que, para o presidente da colecti- trabalho, que “hoje já não tem falta de da família olivanense que se vive nesta o típico clube de bairro de raiz popular, tão somente mais um, como dizem – ao vidade, funciona como um “estímulo”. pessoal para acompanhar as equipas casa e que se quer manter. Depois, basta surgido na periferia da cidade como já longo processo da Casa Pia. Actualmente esta “Torcida Olivanense”, como acontecia há quatro anos”. uma dose de sorte”. clube de futebol, se iria transformar que tem aparecido em todos os jogos a numa das principais referências do… “Torcida Olivanense” puxar pela equipa, reúne não só jovens basquetebol nacional?! Cinco anos depois de ter sido fundado, e cerca de dois meses depois sempre presente ligados ao Olivais mas também os seus amigos que se começam a interessar pelo clube e que, sobretudo, começam a Recandidatura de ter sido apresentada a primeira São estas pessoas, que trocam a es- gostar do basquetebol. bandeira da colectividade (21 de Maio de 1940), o Olivais apresentou a planada do “café normal” pelo bar do Pavilhão, que também traçam a his- Aposta na formação ainda é possível primeira equipa de basquetebol femi- tória do clube. Carlos Gonçalves, Apesar de ter anunciado nina, formada na época pelas atletas presidente da colectividade, lembra que é prioritária que não se recandidatava, Lúcia de Sousa, Ivone Rodrigues, Isabel “são precisamente as pessoas que vêm Carlos Gonçalves ainda Costa, Olinda Oliveira e Elvira Paixão. aqui fazer renda ao fim da tarde que Apesar da equipa sénior feminina ser a não tomou uma decisão Foi com esta equipa, que o clube acabou não perdem um único jogo, que sofrem grande “estrela”, o “espelho” do Olivais definitiva. por delinear o seu percurso, ao mesmo com o Olivais e que estão aqui à quinta – no ano passado foi finalista da Taça O abaixo-assinado tempo que continuava a desempenhar feira à espera que saia o jornal do de Portugal e foi às competições euro- que os sócios e atletas também um importante papel na Olivais para saberem todas as novi- peias e este ano conseguiu o apuramento entregaram ao presidente organização de actividades lúdicas, dades”. para a final Four da Taça de Portugal, do Olivais, e que reunia como idas ao Rio Mondego, espectá- “São também estas pessoas, que ao vencer no sábado a equipa açoreana 196 assinaturas, onde culos, os bailes e as variedades. convivem diariamente com os atletas, do Boa Viagem e pode ser ainda apurada estes pediam que reconsi- São estas matinées que ainda são que comprovam que o Olivais é muito para as competições internacionais -, a derasse a sua decisão, hoje recordadas no Pavilhão, situado mais do que as quatro paredes do formação continua a ser uma das prio- sensibilizou Carlos Gon- agora em pleno centro habitacional e pavilhão”, sublinha. ridades da direcção. çalves. considerado já demasiado pequeno para Para Carlos Gonçalves o próprio O Olivais conta actualmente com O presidente do Oli- acolher todos aqueles que fazem parte convívio e a frequência com que os cerca de 300 atletas, distribuídos por vais sublinha que “apesar da vasta família olivanense. Sentadas atletas que já passaram pelo clube - e todas as formações, quer femininas quer de ser um trabalho des- em redor da mesa, enquanto se saboreia mesmo de outros clubes - visitam o masculinas, dos minis aos seniores. gastante”, não é o tra- um café ou o chazinho bem quente e se pavilhão é “notável e muito saudável”. Dentro destes escalões, tem 17 equipas balho que o assusta, mas vão fazendo algumas peças de malha No seu entender, ele acaba por ser o que dignificam o clube e que obrigam a sim o facto de a direcção ou renda, as senhoras recordam, entre “melhor testemunho de que o Olivais direcção a ter que recorrer a espaços “querer fazer as coisas e sorrisos e lamúrias, algumas memórias não é feito de sectarismos”, já que fora do pavilhão – escolas José Falcão não ter meios para tal”. do passado. sempre jogou na Académica. “Eu nunca e Alice Gouveia – para permitir que “É isso que me deita abaixo muitas vezes. As dificuldades financeiras Mais do que uma simples colecti- escondi que nunca joguei no Olivais, mas todas as equipas possam treinar conve- são de tal ordem que 80 por cento do meu tempo é ocupado a tentar arranjar vidade, o pavilhão continua a funcionar fui recebido muito bem pelo clube e nientemente. soluções para resolver esse problema”, desabafa. como ponto de encontro, quer de homens deram-me aqui a oportunidade de estar A aposta na formação, iniciada em Apesar de não querer adiantar muito sobre a possível recandidatura, quer de mulheres que fazem destas à frente da sua direcção. Isso só prova grande escala há quatro anos, com Carlos Gonçalves não põe totalmente de parte essa possibilidade e admite instalações um espaço de lazer e de que esta casa é de todos, mesmo dos fortes campanhas de sensibilização que, juntamente com a direcção, vai “repensar tudo outra vez”. convívio. Entre sorrisos e “graçolas” atletas de outros clubes. O desporto é junto dos jovens, vai continuar a ser Lembra, no entanto, que felizmente hoje o Olivais FC tem várias pessoas comentam-se os resultados dos jogos - isto, é convívio, partilha, camara- uma das grandes apostas de Carlos que podem estar à frente do clube, graças ao trabalho em equipa que tem vindo tanto do basquete como da Superliga dagem”, realça. Gonçalves. Hoje já não é preciso a ser desenvolvido. de futebol -, fazem-se prognósticos para Carlos Gonçalves anuncia tam- recorrer a campanhas, uma vez que são O mandato acaba este mês mas para Carlos Gonçalves este não é um a próxima jornada e não faltam também bém, com bastante orgulho, a existência as próprias crianças que fazem a motivo de preocupação. “Neste momento não é isso que me preocupa, estou os comentários às notícias da actua- da “Torcida Olivanense”, um grupo de promoção do Olivais junto dos amigos mais preocupado em continuar a apoiar e incentivar estes jovens”, termina. lidade. A expressão no rosto põe-se apoiantes que se foi unindo e que “sente e colegas. O clube já anunciou, no entanto, que a eleição para os corpos sociais mais séria, enquanto se critica a alguma coisa” pelo clube. Esta divulgação tem-se traduzido para o biénio 2004/2006 vai decorrer a 16 de Abril. 12/03/04
  • 6. 6 NACIONAL Olhar pelo país Ferreira Leite hoje em Coimbra Respigos Governo inicia “António Guterres tem todas as qualidades para ser um excelente Presidente da Re- comemorações pública.” Francisco Assis do 2.º ano da vitória Público, 09/03/04 “A questão das presiden- ciais é totalmente contem- porânea. Se falasse sobre isso, estaria a ser desele- gante em relação ao actual presidente da República, que O ex-primeiro Ministro é felicitado efusivamente por uma lei- O ex-primeiro Ministro é felicitado efusivamente por uma ainda tem dois anos de man- tora, durante a apresentação do 2º volume da sua autobiografia dato.” leitora, durante a apresentação do 2º volume da sua autobi- ografia Cavaco Silva O Governo PSD/CDS-PP Também hoje, a ministra das DN, 09/03/04 Finanças, Manuela Ferreira Leite, visi- inicia hoje as comemorações tará Coimbra, ao mesmo tempo que Sevi- do segundo aniversário nato Pinto (Agricultura) participará em da vitória nas legislativas idêntica iniciativa no distrito de Évora. “Não tenho nenhum tabu e Aos ministros dos Assuntos não se alimenta aquilo que com visitas não se tem.” do primeiro-ministro Parlamentares, Marques Mendes, da e dos ministros a vários Cultura, Pedro Roseta, da Admi- nistração Interna, Figueiredo Lopes e Cavaco Silva distritos do país, onde irão do Trabalho e da Segurança Social, participar em colóquios Bagão Félix, estarão reservados, JN, 09/03/04 ou jantares com militantes. respectivamente, os distritos de Leiria, Santarém, Viana do Castelo e Viseu. O primeiro-ministro, Durão Bar- As comemorações do segundo ano “Percebo que temos de acom- No aeroporto de Figo Maduro, em Lisboa, os militares tiram roso, participará amanhã, no Porto, da vitória das últimas eleições legisla- panhar a Europa, a tal glo- fotografias antes da partida para o Iraque num jantar no Mercado Ferreira tivas prosseguem amanhã, com o balização, mas desde que não Borges, local onde o PSD realizou um ministro da Defesa, Paulo Portas, a percamos as nossas raízes, comício na campanha eleitoral para as deslocar-se a Aveiro, a ministra da o nosso passado, a nossa eleições de 17 de Março de 2002. Justiça, Celeste Cardona, a Beja, o história[…]Andamos todos a Apesar do segundo aniversário do ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, querer apagá-la.” governo PSD/CDS-PP ocorrer apenas a Bragança, e o ministro da Economia, no dia 17, as iniciativas arrancam já Carlos Tavares, a Faro. Simone de Oliveira hoje, prolongando-se durante o fim-de- Ao mesmo tempo, o ministro da semana seguinte, com os ministros Educação, David Justino, estará em sociais-democratas e democrata- Portalegre, a ministra dos Negócios JN, 09/03/04 cristãos a visitarem, cada um, um Externos, Teresa Patrício Gouveia, distrito específico. visitará Setúbal, e o ministro das Obras A excepção, no entanto, está Públicas, Carmona Rodrigues, estará “Somos uma equipa fortís- reservada ao ministro do Ambiente, em Vila Real. sima. Não vou dizer que Amílcar Theias, que, por motivos de No domingo será a vez do secre- somos candidatos a vencer agenda, não irá participar nesta inicia- tário de Estado-adjunto do primeiro- esta prova, porque não so- tiva, segundo afirmou fonte do Minis- ministro, José Arantes, intervir num mos. Mas vamos discutir a tério da Presidência. colóquio na Guarda. próxima eliminatória.” Estas comemorações “arrancam” Todas estas iniciativas decorrerão com as visitas do ministro-adjunto, José sob a forma de colóquios, excepto nos José Mourinho Dois militares da GNR despedem-se de uma criança momen- Luís Arnaut, e do Ensino Superior, casos do primeiro-ministro e dos Maria da Graça Carvalho, a Braga e ministros José Luís Arnaut e Pedro Público, 10/03/04 tos antes da partida de um grupo de 80 militares para o Iraque Castelo Branco, respectivamente. Roseta, que participarão num jantar. É a favor ou contra a Grande Área Metropolitana de Coimbra? “Sou a favor, porque julgo que vai “Não estou muito informada sobre o “Eu sou a favor, porque traz progres- “Eu sou a favor, porque acho que vem “Sou a favor, porque vem contribuir trazer muito desenvolvimento aqui assunto, mas penso que se trouxer so, trás desenvolvimento e união. Acho beneficiar toda a gente. Vai trazer desen- para o desenvolvimento da cidade. para Coimbra. Penso que ia ser bené- desenvolvimento é bom.” que a cidade vai ganhar com isso.” volvimento e progresso.” Acredito que venha beneficiar muita fico para a cidade e para a região.” gente. Fernando Lages Anabela Fernandes Pedro Campos Maria Alice Freitas Ramiro Simões 68 anos, Gravador de Jóias 28 anos, Promotora de Vendas 60 anos, Comerciante 50 anos, Empregada Limpeza 53 anos, Assent. Revestimentos 2/03/04
  • 7. INTERNACIONAL 7 Olhar pelo mundo Eleições previstas para final do ano Respigos Constituição rege “A Europa tem de se envol- ver na legitimação e na criação de condições para Iraque em Junho um Iraque mais equilibrado e mais respeitador dos direi- tos humanos.” Sousa Franco A Constituição provisória O texto não específica a forma de executivo que governará o país após 30 Público, 08/03/04 iraquiana, assinada de Junho. A questão da manutenção ou na segunda feira, vai reger alargamento do Conselho de governo o Iraque a partir de 30 “As próximas eleições euro- transitório deverá ser discutida nos peias vão também assistir de Junho e até à realização próximos meses. provavelmente à estreia de das eleições gerais, previstas - Parlamento permanente: a As- um novo partido, o ‘Movi- para o final deste ano sembleia transitória eleita redigirá uma mento do Doente’, que não ou início de 2005. Constituição permanente até 15 de passa de um ‘grupo de inte- Milhares de pessoas manifestaram-se em França contra os Agosto de 2005. Este texto será sujeito resse’ a aproveitar a visibili- Composta por 60 artigos, divididos a um referendo antes de 15 de Outubro. dade e os direitos de acção cortes no financiamento da Ciência. em nove capítulos, a nova Constituição, Um outro escrutínio directo terá lugar a dos partidos políticos para cujo texto ainda não foi distribuído, 15 de Dezembro do mesmo ano para divulgar a sua mensagem es- garante, segundo os seus autores, as renovar a assembleia. pecífica.” liberdades fundamentais e os direitos das - Representação das mulheres: será Vital Moreira mulheres. no mínimo de 25 por cento na Assembleia Principais pontos do texto: nacional transitória. Público, 09/03/04 - Preâmbulo: a Constituição pro- - Língua: o árabe e o curdo são as visória visa restabelecer a liberdade do duas línguas oficiais do Iraque, as outras povo iraquiano “usurpada pelo antigo minorias (assírio-caldeu e turcomano) “Parece que, ao longo dos regime ditatorial”. têm o direito de utilizar as suas línguas séculos, o passatempo pre- - Lugar do Islão na legislação: o nos seus estabelecimentos escolares. ferido dos povos europeus artigo 7 (da redacção provisória) precisa O período de transição, que teve era matarem-se uns aos que “o Islão é a religião oficial do Estado início com a assinatura da Constituição outros.” e uma fonte da legislação”. “Esta provisória, deve terminar antes de 31 de Milan Rados constituição respeita a identidade Dezembro de 2005. islâmica da maioria da população A 30 de Junho, um governo ira- JN, 10/03/04 iraquiana, garantindo ao mesmo tempo quiano interino deverá assumir a A fome continua a matar na Libéria. Esta criança procura a liberdade total de todas as outras soberania total e a autoridade provisória alguma coisa para comer. religiões e as suas práticas religiosas”. da coligação será dissolvida. O governo “Uma visita a Macau, nas - Presidência do país: o Iraque terá será formado após consulta popular e actuais circunstâncias de- um presidente único e dois vice-pre- governará em conformidade com a pressivas da conjuntura na- sidentes. A escolha do presidente depende constituição provisória e com um anexo cional, é um excelente tóni- da natureza do Estado (presidencial ou a ser publicado antes do fim do período co restaurador da auto- parlamentar) que ainda não foi decidida, transitório. estima de um português.” de acordo com um membro do Conselho Numa segunda fase, um governo “Macau respira optimismo de governo. transitório será nomeado após a eleição económico, tem uma admi- - Federalismo: o Curdistão man- de uma assembleia nacional, antes de 31 nistração política equilibra- terá o seu estatuto autónomo, enquanto de Janeiro de 2005. da e sensata, que respeita e as outras províncias do país poderão A Assembleia Nacional será então valoriza a herança e o futuro preparar um governo local, até a questão responsável pela redacção de uma das relações com Portugal, ser regulada por um governo eleito. Constituição definitiva, que deverá para além de procurar man- - Eleições directas: o governo, ao ser referendada até 15 de Outubro de ter a especificidade do terri- qual a coligação transferirá o poder a 30 2005. tó1rio.” de Junho, preparará as eleições gerais Se a Constituição for adoptada, para a Assembleia Nacional transitória deverão ser realizadas eleições para a Mário Bettencourt A campanha eleitoral na Indonésia prossegue com as mais “se possível, antes do 31 de Dezembro, e formação de um novo governo que deverá DN, 10/03/04 diversas e originais formas de propaganda. em todo o caso, nunca mais tarde do que tomar posse antes de 31 de Dezembro de 31 de Janeiro de 2005”. 2005. Como vê o actual momento do Iraque? “Era bem preferível que nada hou- “Muito mal. Acho que está cada vez “Eu tento não pensar muito sobre isso. “Acho que está péssimo. Não vejo es- “Acho que é uma grande injustiça. As vesse. Finalmente acabou e acabou pior.” Acho que é um assunto que me desa- perança nenhuma naquilo, parece-me pessoas estão a sofrer sem culpa nen- muito bem. Um país rico como aquele grada muito e sobre o qual nem gosto que está ali um beco sem saída.” huma, por causa de um sádico que só não se admite que tenha tanta pobre- de falar.” quer é destruir e apoderar-se do mun- za e um excesso de riqueza em meia do.” dúzia de mãos.” José Augusto Ana Reis Luísa Góis Lucília de Jesus Idalina Ferreira 74 anos, Reformado 28 anos, Emp. Balcão 23 anos, estudante 75 anos, Doméstica 43 anos, Empr. Escritório 12/03/04
  • 8. 8 ENTREVISTA Gouveia Monteiro apresenta medidas urgentes para “revolucionar” habitação Centro Cívico do Ingote cair na Câmara ao mesmo ritmo ou até superior. E veja-se: 2300 fogos na Portela; 800 no Vale Meão, mais umas centenas largas no Planalto de Santa arranca no final do próximo ano Clara. Isto conduz a uma expansão de mancha da cidade, com impactos a todos os níveis. Acho que a gestão urbanística atingiu o seu ponto máximo, quer dizer que esta Câmara tem que rapidamente Jorge Gouveia Monteiro assumiu o Pelouro da Habitação da Câmara de Coimbra há sensivelmente dois anos. O tomar medidas de contenção deste trabalho que encontrou pela frente nem sempre foi muito fácil e tem exigido muito esforço e dedicação. Assume, excesso de construção, tendo em conta no entanto, que o campo da habitação tem sofrido uma “verdadeira revolução”, uma revolução que ainda mal os compromissos de licenciamento feitos começou. As novas regras do PDM, o apoio à construção de cooperativa, habitação própria e pequenos loteamentos nesta época de abarbaria urbanística. A Câmara anterior aprovou coisas nas freguesias são algumas das iniciativas que, no seu entender, podem ajudar a tornar mais acessíveis os preços completamente disparatadas, as pes- das casas em Coimbra. A intervenção nos bairros sociais e o adaptar dos preços das rendas aos rendimentos soas adquiriram direitos, mas é preciso familiares são também algumas das prioridades de Gouveia Monteiro que, em entrevista a “O Despertar”, agora procurar circunscrever e impor descreve o Centro Cívico do Ingote como o grande projecto para os próximos anos. novas regras para que esta irra- cionalidade seja resolvida. localidades. Acho que, em primeiro Voltando à zona histórica, a lugar, é preciso aproveitar tudo o que é autarquia tem procurado criar Zilda Monteiro fogos vagos nestes lugares, porque os condições de atracção para os números são surpreendentes. A título jovens casais... JD - Há algum problema de de exemplo, posso dizer que, de acordo Sim, é verdade. Eu procurei lançar essa fundo na habitação em Coim- com os censos de 2001, só no Botão questão numa altura que me parecia que bra? temos 121 casas vagas. Uma política estava a haver uma visão do centro GM- Nós temos um problema de fundo orientada para a recuperação de casas histórico muito dentro da muralha. muito grande em Coimbra, que passa pode libertar imóveis para alguns dos Procurei chamar a atenção para as pelo preço da habitação. Não é algo que jovens que procuram habitação. Não é potencialidades colossais deste tecido a Câmara possa resolver, mas é um a vivenda de 400m2, como alguns jovens da Baixa, que não pode ser encarada problema de número que mantém procuram. apenas como comércio. excluídas de condições dignas de conforto e de qualidade uma parte Estas medidas passariam pelo O dr. Carlos Encarnação já significativa da população. Nós de- apoio aos proprietários? falou na criação de uma em- batemo-nos com carências graves a esse Primeiro é preciso dizer-lhes onde presa de reabilitação da Baixa. nível, nas famílias mais pobres e que podem construir. Eu não vejo a Câmara Isso resolveria o problema? estão parcialmente encobertas. Há com uma gestão urbanística que só A minha proposta em relação à Baixa muita miséria escondida em Coimbra. proíba, ela deve incentivar. Para fa- passava por parcerias muito impor- Temos famílias a viver em garagens, mílias claramente com menores recur- tantes entre a Câmara e proprietários, com senhorios pouco escrupulosos a sos, a Câmara deve aconselhar e garan- criando os mecanismos para a autarquia cobrar rendas elevadas por habitações tir as infraestruturas, fazer peque-nos introduzir nas operações de reabilitação impróprias. Tudo seria mais fácil se os loteamentos, em que venda o terreno crédito aos proprietários, acabando valores do arrendamento estivessem com o projecto, como foi feito, por com o velho problema dos centros das equilibrados ou se os preços da compra exemplo, no Cabeço do Calvário, em cidades das rendas baixas que não dão fossem razoáveis. Souselas, e na Moita Santa, em Cer- sequer para fazer as obras de con- nache. Isto foi interrompido mas deve servação, portanto deixa-se cair e logo Consegue justificar esta inflac- ser introduzido nas freguesias maiores. se vê. Naturalmente que o corte do ção dos preços? Noutros casos, acho que deve ser crédito aos municípios, trouxe pro- Gouveia Monteiro, vereador do Pelouro da Habitação, assume que é A justificação é, por um lado, as margens possível construir a preços moderados em Coimbra oferecido mesmo o projecto. Estas são blemas. A reabilitação urbana ficou, de lucro exorbitantes que existem na medidas que não me parecem compli- desta forma, dificultada. Entretanto o cidade e uma política de solo desgraçada ou em dinheiro. Nestes casos, poderia terreno para a construção de 500 fogos. cadas e que poderiam ajudar. governo pegou nalgumas das ideias que que o município teve ao longo dos anos. ceder casas. Isto significaria uma Passados 10 anos, estão construídos nós apresentámos e está para publicar, Não interveio, não deu força às revolução tão simples como isto: 90. As cooperativas são um instru- A Alta e a Baixa continuam a finalmente, a chamada lei das socie- cooperativas de habitação, não fez digamos que num loteamento de 50 mento que não custa dinheiro à câmara ser bastante problemáticas… dades de reabilitação urbana. Possi- empreendimentos municipais diversifi- fogos a autarquia fica com 2/3 casas. e que não está a ser aproveitado. Tenho Temos uma elevadíssima concentração velmente era a isso que o sr. presidente cados, de maneira a manter os valores Isso traz muitas vantagens: não temos procurado intervir fortemente nisso e de fogos devolutos na Baixa e na Alta. se terá referido. Não é uma empresa da habitação. No ano passado ven- uma junção de famílias em dificuldade temos a perspectiva de se poderem Isso é indiscutível. São 480 na Baixa e qualquer, é uma empresa municipal, 100 demos três apartamentos junto à Uni- como temos nos bairros; a Câmara construir 40 novos fogos da função cerca de 300 na Alta. Para além das por cento de capital camarário, que versidade, na Couraça dos Apóstolos, aloja pessoas com dificuldades sem pública junto ao Centro Cívico do razões que se prendem com o património depois definirá, segundo planos aprova- num edifício totalmente recuperado. gastar dinheiro; consegue uma disse- Bairro do Ingote e acertámos recen- histórico riquíssimo do Centro, do dos pela Câmara e até pela Assembleia Foi uma reconstrução cara, pusemos minação maior das famílias; e até criar temente as agulhas para que a Coo- coração da cidade medieval, há outros Municipal, programas próprios e porá no mercado os T1 a 8500 contos (pouco outras condições de emprego. perativa Tricana possa construir 90 problemas. A Baixa para mim não é as obras a concurso. mais de 42 mil euros), tivemos largas fogos no terreno junto à Boavista, por um centro comercial a céu aberto como dezenas de concorrentes para cada uma Acha que esta é uma proposta traz do bairro da ex-Fundação Sala- diz o eng. Pina Prata, é o grande Terá que haver sempre uma das casas. O T2, com o dobro da área, viável? zar. Há também um grande terreno da arrebalde medieval com uma ligação forte colaboração entre autar- ficou sensivelmente no dobro do preço. Eu julgo que sim. É uma proposta Assembleia Distrital, não camarário, harmoniosa com a Alta. Há razões quia e proprietários? simples e acho que mesmo para os em Santa Clara. Acho que era im- patrimoniais muito fortes, o que faz Sim, sempre. Quem vai concorrer para Quer dizer que é possível cons- construtores é uma proposta aceitável. portante que a Câmara o adquirisse com que a Câmara tenha investido fazer directamente as operações de truir a preços moderados? Devo dizer também que o sr. vereador para fazer ali um grande investimento muito na recuperação deste tecido e há reabilitação urbana serão os proprie- Sim, é possível construir em Coimbra João Rebelo teve uma primeira reacção cooperativo. razões urbanísticas para que o centro tários que entretanto se organizarem fogos de muito boa qualidade a preços bastante positiva a esta proposta, de não possa estar deserto, porque é e apresentarem as suas propostas a absolutamente razoáveis. A Câmara encararmos soluções desta natureza que A construção de habitação absolutamente irracional continuarmos essa empresa. Quem irá concorrer se- não perdeu dinheiro e isto permite-nos nos vão permitir resolver problemas própria também não é muito a construir desta forma: nove mil fogos rão, em princípio, ou capital financeiro, dar uma ideia de quais são as margens das famílias com menores recursos e fácil em Coimbra. Porquê? na década de 80, 10 mil na de 90 e tudo bancos, que irão fazer as negociações de lucro de muitos construtores. Eu intervir no preço, baixando-os. É verdade, de facto as pessoas têm indica que de 2000 a 2010 estejam com os proprietários e tentar a renta- tenho uma proposta que considero dificuldades em construir nos terrenos programados 20 mil fogos em Coimbra. bilidade dessas operações, sem pratica- particularmente eficiente se a Câmara Mas essa solução seria sufi- que herdaram dos pais, sobretudo nas Em termos de recursos naturais, am- mente nenhuma injecção de dinheiro a adoptar que passa por, em vez de ciente para resolver os proble- freguesias. A Câmara devia ter uma biente e solo, isto é absolutamente público. Para a Baixa nós temos já a andarmos a construir, incluir no mas existentes? política mais apostada no apoio à irracional. Não há crescimento demo- primeira parte do plano de estrutura regulamento do Plano Director Mu- Obviamente que não. Para além disso, construção de habitação, porque essas gráfico que funda-mente um tal número elaborado e continuamos a trabalhar, nicipal (PDM) e no Plano de Urba- a Câmara deve apoiar muito a cons- pessoas não construindo ali vão con- de fogos. naturalmente, com a comissão que foi nização de Coimbra a possibilidade de trução de cooperativa, o que não existe tinuar a alimentar este mercado es- formada com o departamento de Habi- nos loteamentos de maior dimensão a muito em Coimbra. Em 1993, a au- peculativo. O concelho não é só a cidade. Quer dizer que não houve di- tação e do Planeamento Urbanístico. Câmara optar pela cedência. Nor- tarquia assinou com as quatro coope- Isso não deve ser esquecido e devemos minuição nas construções? malmente o loteador cede em terreno rativas um protocolo em que lhes cedia ajudar as pessoas a fixar-se nestas Exacto. Os loteamentos continuam a 8 2/03/04
  • 9. ENTREVISTA 9 8 qualquer problema, mas muitos pre- Corvo se associou à Câmara. Portanto, ferem ter o edifício em ruínas do que tudo o que são residências é da sua O que é que sobressai desse desfazer-se de uma parte. responsabilidade. A Câmara dá o estudo? terreno e o projecto e eles pagam à Sobressai a urgência de duas unidades Há muitos casos em que a Câ- comunidade com quartos. A autarquia de intervenção a pôr a concurso o mais mara se substitui ao dono? terá a piscina para os seus utentes todas rapidamente possível, que é o caso da Não. Por cada uma das obras que a as manhãs e paga as refeições às pes- zona norte da Baixa, entre a Rua da Câmara fez outras sete entraram em soas mais necessitadas. É um projecto Louça e o Terreiro da Erva. Estão obra. Isto significa que não é preciso a complexo mas que vai ser muito útil, identificados com grande clareza no Câmara substituir-se aos donos e em- que vai ser edificado numa área com documento que já entreguei ao sr. penhar todo o orçamento municipal a uma paisagem incrível. presidente duas unidades de intervenção fazer obras coercivas. O que é preciso é que, se a Câmara constitui-se hoje a que eles percebam que quando recebem Que balanço faz destes dois sociedade de reabilitação urbana, podia uma notificação para fazer obras se não anos de mandato? imediatamente começar a fase do pro- o fizerem vão ter consequências, em O primeiro ano foi um ano de quase jecto. Chamamos-lhes Z1 e Z2 e termos de multa, que não estava a ser tactear, curto, de estruturação, com englobam toda a zona circunvizinha ao aplicada pelo executivo anterior. muitas dificuldades. Creio que as Terreiro da Erva, a que deve ser dada pessoas percebem que a Câmara nestes prioridade absoluta. Este projecto deve E são muito elevadas? dois anos tem muito mais coisas avançar o mais rapidamente possível, Podem ir de 500 aos 50 mil euros. São positivas do que negativas e que algumas pois estamos a falar de uma das zonas valores bastante elevados. Mas devo das negativas – acrescento eu – con- mais degradadas da Baixa e em termos dizer que já foram feitas recuperações sistem na não ruptura com orientações de reabilitação das mais urgentes, com notáveis em Coimbra, como a que está A intervenção nos bairros, quer em termos físicos quer humanos, con- tinua a ocupar grande parte do trabalho do Departamento de Habitação erradas. Estou a falar fundamental- muitas situações de risco. A Câmara na Rua das Azeiteiras, na Baixa. mente de orientações. Eu sublinho a vai ter muito brevemente que se pronun- rendimento das famílias. Neste mo- jos exteriores que estamos agora a ten- descriminalidade e a correcção que hoje ciar sobre a reabilitação urbana, era Em relação aos bairros, é pú- mento, depois de muita informação aos tar manter com os próprios moradores. preside ao trabalho camarário. Só há útil que já estivéssemos a constituir a blico que a autarquia herdou moradores, estamos a fazer o cálculo dois vereadores que transitam do man- sociedade. Estamos preparados para milhares de euros de rendas da renda apoiada, para poderem ser Eles colaboram? dato anterior e eu sou um deles. Eu cá isto, é preciso é começar, as pessoas não em atraso. Já foram pagas? notificados com base na lei. Houve um Sim, temos um programa de inserção estou e o trabalho que tenho feito é um querem ouvir falar na reabilitação a Está a acontecer muita coisa nos bair- acordo para que durante quatro anos emprego muito interessante. Temos já trabalho de esquerda, as concepções e nível discursivo, querem sim a prática. ros. Entregámos chaves a 12 famílias as rendas se vão aproximando, gra- 12 formandos a aprender jardinagem e os interesses que defendo, os métodos Nós temos feito reabilitações concretas para as novas habitações do campo do dualmente, dos valores reais. É curioso construção civil numa parceria com o que aplico… O que é de sublinhar, no a nível de construção municipal. Entre Bolão e estamos a mexer profun- porque assim que se percebeu que se ia IEFP Tínhamos também uma situação . entanto, é que é possível fazer isto com este ano e o próximo vamos pôr a damente na questão das rendas. Havia acabar com as rendas irrisórias, houve muito grave no Bairro da Misericórdia, uma Câmara de direita a quem os concurso 26 novos fogos. Estou a falar situações incrivelmente injustas, apesar imensa gente a pôr a questão à Câmara na Conchada, com casas muito degra- eleitores decidiram dar uma maioria de casos de grande degradação, em que da publicação em 1993 do Regime de se podia comprar. Isso é aceitável e dadas. Tirámos toda a gente, estamos a absoluta. Isto é muito importante nem sempre é fácil tratar com os Renda Apoiada. Havia muitas rendas permite libertar receitas para apoiar- demolir e será apreciado em breve pela porque desde o eng. Moreira que nós proprietários ou exigir que façam as em atraso e as acções de despejo que mos outras pessoas. O que não é acei- Câmara o estudo prévio dos novos não tínhamos isto, esta possibilidade de obras. eram deliberadas por ocupações ilegais tável é pessoas com bons rendimentos imóveis a construir. Foi um processo cooperação no executivo entre con- ou pelo não pagamento de rendas nunca paguem 50 euros de renda. Mas isto muito moroso, muito bem dialogado e cepções claramente diferentes e que Como é que eles reagem? eram intentadas em tribunal. Eram exige determinação, sentido de justiça e que acho que vai ficar muito inte- funciona. O que não quer dizer, no Alguns colaboram. São 316 processos deliberadas na Câmara e depois eram força para enfrentar os problemas. ressante. Pintámos também todo o entanto, como tenho sido bastante claro, de reabilitação, é um trabalho muito engavetadas. Agora já conseguimos Bairro da Fonte da Talha e estamos a que eu esteja de acordo com todas as pesado, muitas notificações, estadias, recuperar algumas casas que estavam Os bairros ainda são proble- preparar o projecto de arranjos para orientações da actual Câmara. Agora peso também da administração pública, ilegalmente ocupadas e em Janeiro de máticos? aquele bairro. Estamos a intervir nos o que eu, de facto, sublinho é que neste da audiência de interessados, dos pro- 2003 fizemos uma barragem de noti- Eles ocupam grande parte do nosso dois bairros dos realojados da Alta, nas momento não estou ‘amarrado’ a votar prietários a responder. É quase um ficações para pagamento. Registo agora trabalho. Estavam numa situação duas ‘jóias da coroa’, Celas e Fonte nada, tenho inteiramente liberdade de processo por dia. A Câmara substituiu- com bastante agrado que houve um lamentável, não todos por igual, mas dos Castanheiros, recuperando tudo o votação, de expressão. E isto funciona se ao proprietário em quatro re- número bastante interessante de inqui- todos muito carentes de intervenção que são casas devolutas. Em Celas e não há nenhuma coligação ou acordo cuperações, temos umas 12 em plano. linos que veio pedir o pagamento física e humana. Neste momento, temos assumimos o compromisso de recu- prévio entre o CDU e a maioria, o que Quando chega ao ponto do proprietário faseado ou liquidar a dívida – 17 paga- os grandes bairros em plena obra, perar 10 casas por ano e para a Fonte há é trabalhar para o bem de Coimbra, não fazer, a Câmara ou volta ao início ram imediatamente, 23 pediram o pintámos todo o Bairro do Ingote, dos Castanheiros temos um projecto cada um dentro das suas concepções. e faz de conta que isto tudo é uma pagamento faseado, 11 estão em apre- estamos a fazer a requalificação muito ousado previsto para 2005. Eu lembro-me do quanto era positivo o moagem de papel ou substitui-se ao ciação e 19 foram para acção de despejo exterior de todo o planalto. Convido as trabalho de cooperação existente no proprietário e faz e depois cobra. E eles porque tinham mais de 24 meses e não pessoas através de “O Despertar” a não Qual é a grande prioridade? mandato do eng. Moreira. Esses as- pagam de maneiras várias, através do disseram nada. andarem à volta, a passarem lá, verem Para além de tudo o que já foi referido, pectos que eram positivos e que tinham desconto das rendas - até 70% das as olaias a florir. Não há nenhum queremos apostar muito na cultura, nas alguma tradição em Coimbra foram rendas a câmara pode reter -, ou a Não foi difícil então cobrar as perigo. relações de vizinhança e de confiança. interrompidos pelo longo consulado do câmara pode arrendar os fogos desde rendas em atraso? Um dos nossos grandes projectos passa dr. Machado, com uma lógica completa- que estejam vagos. Mas o proprietário Na maioria dos casos não. Mas o nosso Foi difícil criar uma relação de por criar um importante pólo de cul- mente diferente. Acho que não é bom prefere pagar a totalidade do que grande problema não era o número de confiança com os moradores? tura, que sirva toda a zona norte da para a Câmara ter uma força política sujeitar-se a que a Câmara arrende. rendas em atraso, porque nós temos 812 Foi preciso muito diálogo, muita cidade. Temos um enorme projecto que toda ela a esperar que as coisas corram Pode ainda pagar em espécie, por fogos e só houve problemas com 85. O persuasão, muita reunião. Foi preciso estivemos já a negociar com o arqui- mal, que é o que me parece que temos exemplo com um andar. Desde que os nosso problema era atacar o regime de acabar com ocupações nada interes- tecto vencedor, João Luís Carrilho da hoje, em que avançamos com deter- valores sejam equivalentes não há rendas que havia, adequar o preço ao santes do espaço público e fazer arran- Graça, para o Centro Cívico do Ingote, minadas medidas e temos quatro mem- em frente ao Bairro da Rosa, naquele bros do executivo a fazer figas debaixo enorme espaço amplo, que vai ser um da mesa para ver se as coisas correm equipamento como não há mais nenhum mal. na cidade, porque junta a componente residencial, a residência assistida, lar Está a referir-se aos vereado- de idosos, lar para crianças e mulheres res do PS? em risco, com um grande pavilhão Exactamente, os que estão de fora, em desportivo, teatro, refeitórios e toda a parte por culpa sua, porque os dois componente social. Vai entrar em primeiros da lista saíram e até o dr. construção no final de 2005 para estar Rodrigues Costa em determinada altura pronto em 2007. É um projecto fi- saiu e depois voltou. O figurino que eu nanceiramente vultoso, em que a defendo é que todos devem ter res- Associação de Desenvolvimento e ponsabilidades e trabalhar em conjunto Formação Profissional de Miranda do pelo bem de Coimbra. LUMELde Coimbra, Lda. Lusa Mecânica FERROS FORJADOS - ALUMÍNIOS ANODIZADOS E LACADOS - METALIZAÇÃO Sala de Exposições Escritórios e Oficinas R. João Cabreira, 20-22 Zona Industrial da Pedrulha Gouveia Monteiro convida toda a população a visitar o planalto do Ingote e a apreciar, em segurança, não Telef. 239 825 881 COIMBRA Tels. 239823890-239493475 só a recuperação dos bairros como a beleza das olaias a florir 12/03/04
  • 10. 10 PESSOAS “O livro das Efemérides” de João R. Fontoura que “as razões que justificam a pro- moção de um facto a efeméride são “NU” no Porto também elas, muitas e, sobretudo, tão A revista mensal de arquitectura “NU”, diversas quanto subjectivas”. São Factos que marcaram produzida pelo Núcleo de Estudantes do também indiscutíveis, no seu entender, Departamento de Arquitectura da Uni- “os motivos que explicam a selecção de versidade de Coimbra foi apresentada, acontecimentos para formarem uma no sábado, no Porto. galeria de notícias da História (ou das Sem fins lucrativos e com um preço a história do mundo histórias que a fazem), como, de algum de capa que cobre apenas os custos de modo, é este roteiro”. produção, esta revista pretende con- “O Livro das Efemérides” tem duas tribuir para um ensino dinâmico da mil entradas, duas mil datas que, apesar arquitectura. São muitas as notícias que marcam cada um dos 366 dias que um ano pode ter. Seleccioná-las de poderem existir outras que também Com a “NU”, o Núcleo de Estu- de acordo com a importância que tiveram nem sempre é fácil e depende, fundamentalmente, da poderiam estar reunidas nesta obra, dantes procura trazer a debate ideias e permitem ao leitor formar uma imagem uma informação diversa e de qualidade subjectividade de cada um. João R. Fontoura seleccionou alguns dos principais momentos e da evolução da nossa História. sobre a arquitectura. apresentou agora “O Livro das Efemérides”, uma obra que dá uma visão dos grandes acontecimentos que marcaram o mundo. AOS NOSSOS ASSINANTES: Oferecemos a publicação de pequenos decisão ou uma omissão. Ou, sim- anúncios gratuitos durante um ano plesmente, um gesto, uma frase, um Zilda Monteiro pormenor. Assumidos individual ou Texto do anúncio que pretende publicar Dar uma visão do mundo e da sua História, através do registo dos prin- colectivamente. Não faltam, enfim, notícias em cada dia do ano, de todos os anos”, escreve o autor na introdução o s(EM MAIÚSCULAS) d cipais acontecimentos e curiosidades à obra. que marcaram a sua evolução, é um dos Editado pela Editorial Notícias, objectivos de “O Livro das Efemérides”. Da autoria de João R. Fontoura, este guia reúne duas mil entradas que, numa este livro reúne os principais factos que foram marcando o mundo, desde os tempos mais longínquos à actualidade. ic a if perspectiva global, dão ao leitor uma O autor procurou analisar, de forma visão do mundo. objectiva, cada um dos dias do ano, e, ss Contemplando os 366 dias que um baseando-se nos registos encontrados, ano pode ter, “O Livro das Efemérides” que sobreviveram ao próprio tempo, e procura abranger todas as áreas do nas diversas fontes consultadas, apre- la senta agora uma imagem do que de mais Nome:_____________________________________________________ saber, desde a geografia, à cultura, à política, à ciência, às artes, ao desporto, importante aconteceu ao longo da nossa Morada:_________________________________________________ História. Lembra, no entanto, que C à economia e à religião. “Um acordo de paz ou uma de- “sobram efemérides a todos os dias” e Localidade______________________________ Tel.____________ clamação de guerra, uma descoberta ou afirma que existem, com certeza, muitas N.º Contribuinte:__________________________ uma tragédia, um nascimento ou uma outras datas que também podiam estar morte, uma distinção ou um castigo, inseridas neste livro. Enviar ou entregar: - Rua Pedro Roxa, 27-31 - 3000-330 COIMBRA uma vitória ou uma derrota, uma João R. Fontoura assume também Tel. 239 85 27 10/11/12 Fax 239 85 27 19 Cinemas Millenium classificados cine-teatro Tel. 239 822 131 Restaurante “O CRUZEIRO TERMOACUMULADORES – António Vasconcelos, 3 e 5 - Telef. DA SERRA” Almoços, Janta- Dias 11 a 17 M/ 16 anos Reparações ao domicílio, garantia 1 ano; António R. Santos. Telefone 239 823 146 - Coimbra. res, Casamentos, Baptizados e Banquetes. Tef. 239 911 981 - telefones urgentes 239 439 474 - José Cortez - T elef. LA AGEM DE ESTOFOS em vi- V aturas automóveis e todos os 239 911 217, Degracias - Soure. A PAIXÃO DE CRISTO 239 491 896. serviços de lavagens automóveis e BOMBEIROS Todos os dias: 14.30 - 17 - 19.30 - 22 - 00.30 HIPERPEÇAS, V ariada gama de pneus. HIPERPEÇAS, Rua POCINHO & FILHOS, LDA. Bombeiros Sapadores ................. 2 3 9 7 9 2 8 0 0 peças e acessórios de automóveis: António José de Almeida, 253. – Instalações e Reparações Telef. 239 483 657 - Coimbra Bombeiros Voluntários .............. 2 3 9 8 2 2 3 2 3 Óleos - Filtros - Estação de Servi- Eléctricas, Águas e Aquecimen- estúdio 1 Tel. 239 822131 ço. Rua António José de Almeida COIMBRAPNEUS - Comércio to Central - Rua Brigadeiro HOSPITAIS 253, Telef. 239 483 657. Correia Cardoso, 439 - Telef. de Pneus, Lda. - Pneus de to- Emergência Social ........................ 2 3 9 8 2 2 1 3 9 Dias 11 a 17 M/ 12 anos 239 715 034. ESTORES ARLINDO-Vende das as Marcas. Vasta varieda- Universidade ................................... 2 3 9 4 0 0 4 0 0 Estores, boa qualidade. Repara de de Jantes Especiais. Ali- CASA DA LUIZA - Antigui- ALGUÉM TEM QUE CEDER todo o tipo de estores. Espírito San- nha mentos de Direcção. dades - Compra e Venda – Avalia- Covões ............................................... 2 3 9 8 0 0 1 0 0 to das Touregas - Telf. 239 981 644 Equilíbrio de Rodas por Siste- Celas ................................................... 2 3 9 4 0 4 0 3 0 Todos os dias: 14.15 - 16.45 - 19.15 - 21.45 - 00.00 - Coimbra ma Computorizado. Av. Elisyo ção de Partilhas – Rua Comba- de Moura, 381. Telef. 239 703 tentes da G. Guerra, 155 - Telef. Pediátrico ......................................... 2 3 9 4 8 4 1 6 3 TASCA DO QUIM - Quim dos 784 - Coimbra 239 402 740 - Coimbra Sobral Cid ........................................ 2 3 9 4 0 4 4 2 2 estúdio 2 Tel. 239 822 131 Ossos – Pratos regionais - Rua Maternidade D a n i e l d e M a t o s .. 2 3 9 4 0 3 0 6 0 Dias 11 a 17 M/ 16 anos sociedade Instituto Maternal .......................... 2 3 9 4 8 0 4 0 0 O AMOR É UM LUGAR ESTRANHO FAZEM ANOS: H o s p i t a l M i l i t a r ............................. 2 3 9 4 0 3 0 8 0 Segunda a Sexta: 14.15 - Sáb e Dom. 14.15 - 16.45 HOJE: Eng.ª Paula Maria Fernandes de Sousa; Maria do Carmo Ferreira; Dr. José “ “ ........................... 2 3 9 4 0 5 0 5 8 António Franco; José Lopes. AMANHÃ: Celeste M.ª Tapadinhas França M. Neves; SERVIÇOS Manuel Ferreira; Joaquim Teixeira. DOMINGO: Conceição Seco Gândara; Sofia Raquel PSP Urgência ...................................... 112 cinemas castello lopes Santos Barbosa; António Manuel Neves Agostinho; Aníbal Constâncio Abrantes; maria Corália Gonçalves Leitão; Américo da Silva Fernandes. SEGUNDA: Maximina Maria Polícia de Segurança Pública ............ 239 822 022 C.C.Girassolum Tel. 239 702 466 Girão da Cunha Pinheiro Almeida; Fernando Silva Casimiro; Carlos de Sousa Antunes Telefone SOS .................................. 2 3 9 7 2 1 0 1 0 Junior; António Matos Santos; José Berardo; Maria Celeste Ventura Ramos; Fernando sala 1 Gomes Couceiro TERÇA: Maria Isabel Maia Lopes Reis; M.ª Luiza Leal Gonçalves Veloso dos Reis; M.ª João Araújo Simôes Fernandes; Jorge Canas; Fernando Ferreira Socorro e Emergência ................ 2 3 9 7 9 2 8 0 8 Silva; António Pereira. QUARTA: Paula Maria Pinto da Cruz Grave; José Manuel Costa Serviço de Electricidade ............. 0800 246 246 Dias 11 a 17 M/ 12 anos Venâncio; Joaquim Lopes dos Santos. QUINTA: Rita Isabel Arrobas Sansão Coelho; L i n h a S O S E s t u d a n t e ................. 0808 200 204 Às 14.30 - 16.45 - 19 - 21.30 José Manuel Costa Teixeira; Manuel Pais “ COLD MOUTAIN” cinemas castello lopes AMBULÂNCIAS C.C.Girassolum Tel. 239 702 466 D E N T É C N I C A , L DA. SERVIÇO PERMANENTE LABORATÓRIO E CONSULTÓRlO DENTÁRIO PRÓTESE MÓVEL, sala 2 PRÓTESE FIXA E ORTODÔNCIA André Dinis, Lda. Dias 11 a 17 M/ 12 anos Acordos com a ADSE, EDP, e RDP Às 14.15 - 16,40 - 19 - 21.30 R. 6 de Outubro, 75-Dt.º *** Tel. 239 701 013 “ALGUÉM TEM QUE CEDER” R. Ferreira Borges, 7-2.º • Telef. 239 826 991 • 3000 COIMBRA Telem. 96605720 COIMBRA 2/03/04
  • 11. COMERCIAL 11 Qualidade e requinte distinguem novas instalações Quinta das Lágrimas inaugura 4 Elementos zando todo o misticismo e história deste O novo edifício coloca à dis- O Hotel Quinta das local, intrinsecamente ligados à história posição, para além dos 15 novos quar- Lágrimas apresentou, trágica de Pedro e Inês. tos, um restaurante Aqua, com capa- De acordo com o arquitecto, a cidade para 50 pessoas e voltado para no sábado, o Edifício 4 ideia é “ter dois edifícios de idades a piscina e fontes históricas. Este novo Elementos, uma obra diferentes mas que se relacionam bem”. espaço de restauração vai co-existir singular que foi inaugurada Gonçalo Byrne procurou aproveitar com o anterior, reforçando a aposta pelo secretário de Estado também, ao máximo, a luz solar - o que gastronómica. Disponibiliza também Ernesto Vieira do Turismo e pelo ministro torna o edifício mais claro, limpo e luminoso – e tentou criar ambientes salas de eventos, devidamente equi- padas para a realização de confe- da Economia, na presença Auto-Sueco ligados aos quatro elementos: água, ar, rências, congressos e reuniões. Um novo de largas centenas terra e fogo. Spa do Hotel é outra das novidades, Como analisa o momento de pessoas. Para José Miguel Júdice, pre- um espaço de grande requinte onde os económico em Portugal? sidente do Conselho de Administração clientes podem desfrutar de uma piscina Muito difícil. Estamos em conten- Com os 4 Elementos, o Hotel tória do espaço com a modernidade. do Hotel, esta é uma “obra de arte e aquecida, da sala de fitness, sauna, ção há mais de um ano e irá pro- Quinta das Lágrimas apresenta agora Trata-se de um edifício vanguardista, cultura”, que surge na sequência da jacuzzi, banho turco e cabines de longar-se por 2004 e 2005. novas valências que vêm enriquecer a com 15 novos quartos, quatro salas de crescente procura que o Hotel Quinta massagens. oferta desta unidade hoteleira. Da reuniões, um Spa de grande qualidade e das Lágrimas tem tido. De acordo com Os 4 Elementos representam um Quais as principais medi- autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, ambiente minimalista, onde o arquitecto José Miguel Júdice, o ano passado foi o investimento de 3,5 milhões de euros, das que, em seu entender, o 4 Elementos aposta na modernidade, procura pôr a dialogar o novo com o melhor ano de sempre da Quinta das uma verba apoiada pelo Terceiro são urgentes para a recu- procurando conjugar a tradição e a his- antigo edifício, preservando e valori- Lágrimas. Quadro Comunitário de Apoio. peração da economia na- cional? As medidas passam por um com- portamento muito sadio por parte Restaurante promove semanas temáticas dos empresários, uma compreensão muito profunda da parte dos tra- “A Elegante” balhadores e uma gestão muito cuidada por parte do governo. “Taberninha” divulga de parabéns gastronomia tradicional Está optimista em relação a 2004? A Sapataria “A Elegante” Em termos económicos, 2004 vai ser está de parabéns. Situada na um ano mais difícil que 2003. Será Baixa de Coimbra, na Rua um ano mais difícil, no entanto é O restaurante a Visconde da Luz, esta uma época própria para cons- sapataria comemorou na ciencializar as directrizes que os “Taberninha”, na Praça próprios empresários deverão ter do Comércio, em Coimbra, sexta feira 65 anos aos para ultrapassar as suas con- está a promover, até ao final serviço dos clientes. trariedades. desta semana, a “Semana Fundada pelo empresário António do Polvo”, uma forma Pombo no dia 5 de Março de 1939, a Como entende o desenvol- vimento comercial e indus- de atrair mais clientes sapataria “A Elegante” transformou-se, trial de Coimbra? ao estabelecimento. ao longo dos anos, numa casa emble- Coimbra não é uma cidade empre- mática e de referência na área da sarial no conceito tradicional de Apostando em pratos tradicio- sapataria, que procura cativar a sua fábricas e unidades empresariais. nais, José Gil, proprietário da “Taber- clientela com a simpatia e com um serviço No entanto, é extremamente forte ninha”, pretende dar um novo dina- de qualidade. em prestação de serviços e outras mismo ao seu restaurante, procurando Gerida actualmente por Maria especialidades. Acredito que Coim- fugir também da crise sentida um pouco João Pombo, a sapataria “A Elegante” bra com esta vertente nas áreas de por todos os campos de actividade. obteve agora, por ocasião do seu saúde, ensino, prestação de ser- “Comer bem a um preço excep- Atrair novos clientes, através da promoção da gastronomia tradicio- aniversário, a exclusividade da co- nal, é um dos objectivos do restaurante “Taberninha” viços, fiscalidade, advocacia, etc, irá cional, do século passado” é a proposta mercialização para toda a região Centro conseguir uma boa receita eco- de José Gil que iniciou estas semanas manas um prato tradicional a um preço tecível “chanfana”, leitão, rancho à da famosa marca “Carcavelos”, sapatos nómica para a estabilidade da sua temáticas há quatro semanas e que bastante atractivo. moda de Coimbra e o capão. de senhora que até então só se vendiam população. promete prolongar a iniciativa, variando Até amanhã, os clientes podem José Gil ainda não estipulou qual em Lisboa e Inglaterra. o prato principal da ementa todas as saborear uma refeição de polvo, que será a grande atracção da ementa da Para além desta casa em Coimbra, Quais as medidas que de- semanas. Assim, para além dos pratos inclui o prato, pão e bebida, por apenas próxima semana mas promete que vai “A Elegante” tem também uma filial na vem ser tomadas em rela- habituais, os clientes vão poder sabo- 5,25 euros. Antes do polvo, passaram continuar a apostar na gastronomia Figueira da Foz onde também tem ção a Coimbra e à região? rear nestes restaurante todas as se- já pela “Taberninha” a famosa e ape- tradicional. cativado a clientela. As medidas são muitas. Está na mão da autarquia melhorar ainda mais a urbanização da cidade para a Euro’2004 tornar apelativa e melhorar a imagem para os nossos visitantes. Império Bonança Internacional House Quais os objectivos da sua em Coimbra prepara funcionários empresa para este ano? Os objectivos da nossa empresa é ter lucro e cumprir os objectivos que nos propusemos, que são esti- A companhia de seguros Com este investimento, a com- Council, a Cambridge School e Interna- panhia Império Bonança pretende pulados de acordo com o mercado. A Internacional House vai cional House. Império Bonança ensinar inglês aos inaugurou, na segunda oferecer um vasto leque de serviços, em Dada a grande adesão dos funcio- horário alargado e com aconselhamento funcionários da Câmara nários da Câmara à iniciativa, a escolha feira, as suas primeiras a cada cliente. Municipal de Coimbra, de acabou por recair na Internacional instalações em Coimbra, A segurado passa a estar acessível Móveis GRILO forma a prepará-los para o House, que tinha capacidade para dar na Avenida Fernando aos clientes através deste balcão, onde Europeu de Futebol de 2004. resposta ao volume de inscrições. Namora, n.º 147. o cliente pode aceder a todos os serviços Rua Marcos Pires Como Coimbra vai ser a cidade Império Bonança, desde crédito à Montes Claros Com a aproximação do Euro’2004, anfitriã da Selecção da Inglaterra, a A cerimónia inaugural foi presi- habitação, leasing, seguros, Activo Telef. 239 828 842 e tal como aconteceu com a Alliance autarquia quer preparar os funcio- dida pelo administrador da companhia, Banco 7, entre outros. Française de Coimbra, a autarquia nários para melhor receber o evento. Francisco Lino, e o novo espaço vai ser Funciona das 10 às 19 horas, en- VISITE-NOS efectuou contactos com diversas escolas de inglês de Coimbra, como a British Cerca de 150 funcionários já se inscre- veram na formação. gerido por Elsa Gaspar, Manuel Joa- quim e Dinis dos Santos. cerrando para almoço das 13 às 14 horas. 12/03/04
  • 12. 12 OPINIÃO apontamento Carta para a mulher Mudar, a propósito Dr.ª Manuela Ferreira Leite dum aniversário venerando Florindo Pinto gato”. O “esquecimento” de os referen- ciar, por desnecessário aos olhos de Gerir a “casa grande”, com a dimensão Lisboa, no tal impresso, tem alguma Manuel Bontempo ao País, na aplicação das regras mais Podemos ter outro tipo gráfico, do Ministério das Finanças, dizem-me compensação porque implica a poupança elementares e na identificação do rosto surgir mudanças na primeira página, não ser tarefa fácil. Não será tarefa fácil, ao contribuinte de 0,42 euro. A Senhora do mais antigo Jornal de Coimbra, com nós sabemos lá, mas a nossa força até admito que assim seja, mas é, isso Ministra não “vende” aquele impresso. Tudo na vida se transforma. 87 anos de vida, em várias interacções moral ou comum é viver nesta comu- sim, tarefa para executar. E as tarefas Mas a venda, ou não, do impresso Já o Eclisiastes dizia que na vida humanas que possam ajudar a so- nidade histórica que se chama Coim- assumidas, por mais árduas que se é só, e não devia ser, um pormenor de não há nada de novo. O que há é o ciedade portuguesa onde todos têm bra, a sua periferia extensa, nunca olvi- apresentem, são para cumprir no respeito somenos importância. A importância do “velho” dado com outras roupagens, obrigação de se sentirem inseridos e dando o País, numa dimensão política pela seriedade das causas e dos valores que é importante está, também, no facto que parecem novas. prestáveis. de fazer notícia, reportagem, crónica, envolvidos. de determinado cidadão que aufere uns O reconhecimento é intrínseco Mudámos um pouco na nossa crítica, onde todos tem o seu lugar sem Acredito na capacidade de trabalho “cêntimos”, em rendimento de miséria, mesmo que haja mudanças correctas, roupagem. Mas mudámos e as nossas o seu lugar sem partidarismos. e discernimento de ideias. para além do previsto pelo mínimo idóneas, sem a pseudo originalidade que capacidades são as mesmas, que Mudámos um pouco! É uma ambi- E porque sempre pensei e continuo estabelecido pelo Ministério da Saúde, não se compadece com a identidade, que esperamos que se mantenham com a ção limitada! a pensar, que a arte de gerir os dinheiros acaba por ficar sem o acesso ao cartão seria um disparate paradoxo. ajuda dos nossos anunciantes, assi- Fixámos nesta mudança os usos “caseiros”, era melhor interpretada e com de beneficiário “pobre”, mesmo que na Nós aqui no Despertar através de nantes, colaboradores que são todos contextuais contemporâneos, sem nada maior rigor executada pela mulher, talvez procura de saúde gaste o que a “boca oitenta e sete anos de vida fizemos sujeito do direito, de todos construir retrógado, pois acompanhamos esta por influência de uma vivência de criança precisa”. mudanças gráficas, tipos, com o mesmo em favor duma causa colectiva que se história do conhecimento histórico da e adolescente bem “apertada”, e do Esta deliberação não é justa. O discurso de acção, a favor de Coimbra defina no plano antropológico na Democracia. “perceber” como a minha mãe, operária, Ministério da Saúde deve rever o sistema, e da sua Região, dum todo Nacional, enumeração dum mundo vasto a bem Pulripartidário as suas páginas controlava o parco orçamento semanal, contornar e eliminar o que de injusto no que constitui só por si uma histo- do homem e da cidade no mundo. tem obrigações - como termo de respon- confio na mulher e, por assim pensar, modelo em prática emerge. riografia a preservar a dimensão Despertar tem uma vida já extensa sabilidade com a República, Demo- optei pelo dirigir esta carta à mulher que, O Ministério da Segurança Social cultural, social, económica, num vasto e uma dimensão social cheio de poten- cracia, Coimbra, Região, País e o na circunstância, é Ministra. tem uma oportunidade de atenuar o carácter intersubjectivo da respon- cialidades humanas, e teve momentos Homem - em primeiro lugar. Nos tempos de hoje muito se fala “sofrimento” daqueles que trabalharam sabilidade. de apogeu e outros menos bons, e nesta Esta mudança de bi-semanário de dificuldades económicas. Para se obter uma “eternidade” e recebem uma “mes- A vida, num entanto, e sobretudo crise da sociedade portuguesa seria útil para semanário é uma presença mar- as receitas, consideradas de necessárias quinhice”. na crise que o país atravessa (sem uma que os “seus amigos, que são muitos” se cante na tradição da imprensa regional para a cobertura dos nem sempre indis- E para que o povo melhor passe a desejada retoma) obriga, tantas vezes, unissem em torno deste baluarte e define-se por uma ideia directora que pensáveis custos, aos mais diversificados viver, e a sobreviver, recebendo mais do as instituições, o comércio, a indústria republicano que lutou sem desfa- vai ao encontro dos nossos prezados métodos se recorre. “social” e pagando menos na “saúde”, a ou a imprensa, a mudar para poder lecimento pela Democracia com alguns assinantes, anunciantes, os amigos, num O tentar equilibrar das Finanças é mulher a quem me dirijo só tem que sobreviver perante os sistemas globais dos seus colaboradores do tempo da desejo de uma relativa actualização e o caminho que se está a percorrer e a garantir aos contribuintes uma deter- que defendem as organizações mais outra senhora sofrerem os rigores da numa leitura de oitenta e sete anos num intenção de que se fala em Portugal e no minada percentagem, que se mostre competitivas em oposição a um regio- prisão. singular dossier-balanço! mundo. compensatória para ambas as partes, a nalismo personalista. Tem o seu espaço público. É uma Amigos: somos os mesmos! Colaborar para que a meta seja calcular e a fazer incidir sobre o montan- Vamos fazendo as nossas mu- instituição distinta. Contamos sempre com a legião dos atingida, em Portugal, é obrigação de te das despesas (compras) efectuadas danças dentro duma escola a bem dizer De bi-semanário passa a sema- leitores deste antigo Jornal, dos mais todos nós. Nesse sentido e de Lisboa, e confirmadas com documentos váli- pedagógica e sem o frenesim dos nário mas fica nele o povo, a nação, antigos deste país, a nível regional, dos chegou o alerta à população na mensagem dos. sistemas mediáticos que é uma ordem região, classes, gente que é seu pulsar. anunciantes, assinantes, num preito de publicitária difundida em alguns órgãos O reembolso dessa percentagem de reconhecimento do nosso longo A vida hodierna implica mudança. mérito por quem tanto tem feito por de informação nacional, com a assina- sobre os custos de um ano de triste passado usando a nossa vocação E nós não podiamos fugir a esta regra Coimbra e o Distrito. tura do Ministério a que preside a mulher “investimento”, implicaria o inevitável narrativa face à cidade de Coimbra e basilar. E pelo País! a quem me dirijo. registo de um imensurável aumento das “O pedir de factura”, neste mundo vendas e de serviços prestados que, de negócios complicados e, em alguns traduzidos em rendimentos sujeitos à de vez em quando… casos, “protegidos”, é sugestão certa e perfeitamente entendível. tributação de impostos, seriam um grande contributo para o Estado mais receber, o Mas, Senhora Ministra, para que pobre ficar menos pobre, a saúde não O Homem e o Mundo serve o pedir das facturas, se o cliente do montante gasto não tem uma com- pensação definida, pessoal e particular? ser tão dispendiosa e a “reforma” deixar de ser, como é em alguns casos, “de miséria”. democracia, parecendo crianças a Não. Não me venham dizer que Se a minha mãe operária fosse viva, ADIFER esmagar os mais pequenos e indefe- “todos ficam a ganhar”. Esqueçamos a sos. discutirem na hora do recreio. sobre este assunto, não deixava de me O presidente da América e seus No desporto, as coisas também vantagem que devia ser global, que é uma ouvir e ler. Se a minha mãe operária fosse O Homem é um ser humano, que vive realidade incontestável, porque mais na terra com tendências de melhorar o colaboradores, fizeram uma guerra, que não têm corrido bem, com cenas tristes viva, em nome dela e dos pobres, mundo, mas por vezes com o seu orgulho poderia ser evitada, destruindo uma , principalmente aquela que vimos há impostos alguns passavam a pagar. Para aproveitava a ideia que aqui fica expres- e ganância do poder, torna-se into- nação, com a sua prepotência e abuso poucos dias, através da nossa televisão, quem, questiona o povo. sa, e à outra mulher, que é Ministra, lerante, rebelde e maldoso. do poder; dizendo que no Iraque haviam sendo um interveniente uma pessoa A associação a que presido, nesta aconselharia o atenuar de uma injustiça É chocante e por vezes aterrador, armas ilícitas, que ameaçavam o mundo ligada a uma câmara municipal. hora de cumprimento das formalidades e as Finanças, mesmo pagando um pouco o que vemos quase diariamente nas e nada foi encontrado. Também afir- Estamos a menos de cem dias do legais, “abriu as portas” aos reformados mais aos pobres, ficavam com a pos- imagens negativas e impressionantes, que mava que o terrorismo vinha daquele Euro 2004, um evento que trás ao nosso para lhes preencher, sem o cobrar de um sibilidade de registar avultada receita. nos entram pela nossa casa, através do país, mas afinal o terrorrismo paira em país muitos milhares de estrangeiros e qualquer cêntimo, as declarações do IRS. Se a minha mãe operária fosse viva, não pequeno écran da televisão e o que lemos quase todo o mundo. estas cenas são pouco dignificantes para O montante dos rendimentos deixava de dizer à mulher a quem me nos matutinos diários do nosso país. A guerra acabou já há muito, mas o nosso desporto e Portugal. (reforma), a manifestar por aquelas dirijo para ponderar a situação que São por vezes cenas eventual- as mortes e o descalabro acontecem O mundo é um “palco” e cada pessoas, na grande maioria dos casos, é Portugal enfrenta, e que tantas vezes é mente chocantes, que mereciam a bola todos os dias, em situações verda- interveniente tem que desempenhar o seu de valor a rondar o confrangedor. E na tristemente anunciada, e que em nome pequena vermelha, no canto direito do deiramente dramáticas e chocantes, da “papel” com dignidade. A vida sem amor maioria dos casos as despesas com a da justiça social não hesitasse em impor écran do televisor, que as crianças não parte dos iraquianos e das forças es- é uma desorientação, que o homem saúde são avultadís-simas. o rigor das vendas e das compras, o que deveriam ver à hora do telejornal, trangeiras, que lá se encontram. provoca nos lares e os filhos são as E é por via destas “coisas” que me traduzido à letra significaria ir ao bolso principalmente aquelas cenas que se têm Enfim, uma sociedade mundial em vítimas principais. A insensatez do decidi pela feitura desta carta. daqueles que “se orientam” no mundo da passado no Iraque, e que nós adultos, crise. homem actual, nem todos felizmente, não Alguns “reformados”, aqueles que saúde, de lá tirar o que de todos é e que até nos apetece fechar os olhos, para Falando na situação do nosso país, pode desempenhar o seu “papel”, que lhe não se aperceberam da inutilidade do sem a tal factura, factura para uns e que as imagens sangrentas não fiquem as coisas não correm tão mal, mas não foi entregue para o palco da vida. “pedir factura”, apresentam na nossa papéis para outros, é apenas de quem no nosso pensamento. podemos olvidar os conflitos laborais, O homem entregou-se à vio1lência mesa de trabalho papeis de despesa, mal está “protegido pelo sistema”. O Homem perdeu a sua dignidade, o desemprego, empresas a fechar, a e apresenta-se no “palco” da vida, mas embrulhados, mas que durante um ano Se uma percentagem sobre os cuida de si e não se preocupa com o seu instabilidade nos postos de trabalho, não foi esse o papel que lhe foi indicado foram guardados com zelo na esperança indispensáveis custos destinar aos semelhante, que sofre no seu dia a dia, jovens à espera do primeiro emprego, a pelo encenador. de que…Papéis que são facturas e que “pobres”, que será paga pelos “ricos”, o em situações perversas. droga, corrupção, violações e o tão O homem veio ao mundo para deviam ser respeitadas desde que pobre perante o resto do mundo não O mundo está completamente falado caso da Casa Pia, que merece praticar o bem e não o mal. enquadradas nas despesas de saúde” que andará a tanto “esmolar”. louco, perdeu a noção da respon- ser esclarecido para bem do nosso país O mundo está louco e como se pode o modelo 3, anexo H prevê. São papéis, Dos reformados que conheço, sabilidade, do pudor e da dignidade para e da justiça portuguesa. banir a brutalidade do homem, sem simples papéis, para os quais olho com o muitos deles não “estendem a mão”, por com o próximo. Os políticos, não se entendem, amor e sem fé? coração partido” e lhes digo, arcando vergonha. O Homem julga-se poderoso e provocam-se uns aos outros com Que este cenário do palco da vida, com o seu olhar entristecido, que aquilo dono do mundo, com a finalidade de palavrões, que não dignificam a nossa se desvaneça para bem da humanidade. são só papéis e que são para lançar “ao 2/03/04
  • 13. DESPORTO 13 Portugal2004 Dragões surpreendem clube mais rico do mundo Coimbra aposta FC Porto de “última hora” na união dos adeptos afasta Manchester United Adeptos portugueses, sentantes da claque portuguesa, David ingleses e suíços Zimmermann, da Fan Project da Suíça, Um golo de Costinha numa Kevin Miles e respectivas comitivas recarga aos 90 minutos reuniram-se na segunda foram recebidos na Câmara Municipal feira, em Coimbra, de Coimbra pelo vereador do desporto, valeu, na terça feira, o para delinear iniciativas Nuno Freitas. apuramento do FC Porto de convívio durante Este diz-se um apoiante incon- para os quartos-de-final da dicional das iniciativas dos adeptos Liga dos Campeões de o Campeonato da Europa ingleses e suíços para o Euro2004. futebol, após o empate 1-1 de futebol de Portugal2004, “Acreditamos que a criação de uma que se disputa entre atmosfera de sã convivência e de grande imposto no recinto do 12 de Junho e 04 de Julho. espírito desportivo será a chave do poderoso Manchester United, sucesso do Euro2004. em Inglaterra. Esperamos que a atmosfera jovem Um torneio quadrangular entre de Coimbra contagie os adeptos estran- adeptos dos três países no dia do Num encontro disputado sob uma geiros. Para isso vamos dar resposta às atmosfera impressionante, os campeões Inglaterra-Suíça (Grupo B), que terá suas necessidades, criando as Fan lugar em Coimbra, a 17 de Junho, bem portugueses tiveram a virtude de acre- Zones”, afirmou o vereador. ditar e lutar até ao fim, altura em que como um convívio no dia anterior, para A Câmara Municipal de Coimbra assistir ao Portugal-Rússia, foram as estabeleceu um protocolo com a Inter- conquistaram a merecida qualificação, Costinha abre o “supermercado” e arruina a “mercearia” actividades já estabelecidas. nacional House para ministrar um após duas mãos em que foram global- Os representantes dos adeptos in- curso intensivo de inglês para fun- mente superiores, embora desta vez Cristiano Ronaldo nem Saha e onde mas o guarda-redes defendeu com os pés. gleses e suíços reuniram-se com elemen- cionários da autarquia. Anteriormente, tenham visto o árbitro ajudar, ao anular surgiram duas surpresas: Na recarga, Maniche, em boa posição, tos da Mancha Negra, principal claque a Associação Comercial de Coimbra mal um golo ao adversário. Fletcher e Djemba Djemba. No eixo atirou por cima. da Académica, para promover as teve igual iniciativa em relação aos seus Num terreno adverso, a exibição da defesa, Wes Brown manteve a Já no período de compensação, a iniciativas em Coimbra, que acolhe o associados, os comerciantes. dos “dragões” foi paciente e serena, titularidade, pois Silvestre ainda não bola chegou a Scholes e o médio atirou Inglaterra-Suíça e o Suíça-França, jo- embora tenha pecado pela falta de recuperou de lesão. para o fundo das redes, mas o árbitro gos de um grupo do qual também faz capacidade para desequilibrar no último Como lhe competia, o Manchester auxiliar errou, ao assinalar fora de jogo parte a Croácia. “Estamos em Coimbra terço do terreno... até que Costinha United assumiu a iniciativa do jogo, inexistente. para reunir com os adeptos portugueses Andebol voltou a marcar um golo decisivo, numa disputou todos os lances no limite e Depois de Mourinho ter sido a fim de fazer uma grande festa de recarga oportuna a livre de McCarthy. instalou-se no meio campo portista, mas obrigado a render o lesionado Jorge convívio no dia do Inglaterra-Suíça”, Liga Profissional Este foi ainda o primeiro resultado explicou o inglês Kevin Miles, da sem criar perigo: um “disparo” de Paul Costa por Pedro Emanuel na primeira Football Supporters Federation. positivo do conjunto portuense em solo Scholes, de livre indirecto, foi a única parte, Alex Ferguson arriscou e alargou J V E D F-C P Antes da reunião com os repre- inglês, frente a uma equipa que ainda não ameaça a Vítor Baía. a frente de ataque após intervalo, com a 1 ABC 15 11 0 4 430-384 22 tinha sofrido golos em casa na Liga O FC Porto só conseguiu assentar entrada de Saha, mas foi Carlos Alberto milionária. Com carácter e determinação, jogo por volta dos quinze minutos: o primeiro alvejar a baliza, com o remate 2 FC Porto 13 10 1 2 358-302 21 Basquetebol o detentor da Taça UEF surpreendeu o A segurou melhor a bola e subiu no terreno, que saiu enrolado e ao lado. 3 A. Santas 15 9 1 5 393-360 19 clube mais rico do mundo e continua sem mas ainda longe da baliza de Tim Com a eliminatória perdida, os Liga TMN 4 Sporting 14 9 1 4 364-309 19 perder fora nesta edição da “Champions”. Howard. “dragões” controlavam o esférico, mas 5 Madeira SAD 14 7 3 4 341-317 17 Com um “onze” muito respeitador, O jogo estava agora mais equili- não criavam perigo. Para aumentar o % J V D o Manchester United não foi a equipa brado, muito táctico e continuava pouco poder de fogo, Mourinho apostou em 6 Belenenses 15 7 1 7 420-402 15 que costuma triturar os adversários em emotivo, até que Costinha, algo irregular, Jankauskas e tirou Carlos Alberto. 1 Porto 76 25 19 6 7 G. Sul 15 6 1 8 350-382 13 casa - faltou-lhe mais tempo de controlo isolou... O jogo continuava longe das balizas 2 Queluz 75 24 18 6 8 Fafe 15 4 2 9 409-419 10 da bola e determinação para “matar” o Nistelrooy, valendo a saída arro- até que, num dos melhores lances dos 3 Ovarense 67 24 16 8 9 Setúbal 15 4 2 9 337-383 10 jogo - e sofreu um revés que deixa a sua jada de Vítor Baía, que lhe roubou bola “red devils”, Paulo Ferreira (68) travou época muito comprometida, uma vez que dos pés. aquele que parecia ser um remate certeiro 4 Belenenses 64 25 16 9 10 A. Moinho 15 0 0 15 308-452 0 a Liga inglesa parece já uma miragem. Os campeões portugueses detinham de Nistelrooy - na resposta, Alenitchev, 5 Oliveirense 64 25 16 9 José Mourinho apresentou a equipa maior posse de bola (58% no final) e sem marcação, errou o alvo por pouco. 6 Barreirense 50 24 12 12 anunciada - Costinha no lugar do le- pareciam segurar o ímpeto inglês quando Na parte final da partida assistiu- 7 Lusitânia 40 25 10 15 sionado Pedro Mendes - mas Alex Fer- O’Shea (32) ludibriou Paulo Ferreira e se ao FC Porto a tentar chegar ao golo, guson surpreendeu com um esquema cruzou para o coração da área onde mas sem criar perigo, até que, aos 90 8 Ginásio 40 25 10 15 táctico pouco arrojado, privilegiando o apareceu Scholes, liberto, a cabecear à minutos, Costinha silenciou Old Trafford 9 Benfica 36 25 9 16 povoamento do meio campo, de forma a vontade para o golo (1-0). e levou à euforia os cerca de 3.000 10 Seixal 36 25 9 16 equilibrar uma luta que perdeu clara- Pouco objectivo e ousado, o FC adeptos lusos. 11 CAB 32 25 8 17 mente no Estádio do Dragão. Porto só por uma vez criou perigo, Já na fase de compensação, Nuno Nistelrooy foi o único ponta-de- quando Carlos Alberto aproveitou uma V alente evitou, em cima do risco fatal, o 12 Aveiro Basket 21 24 5 19 lança num “onze” que não contou com falha de Djemba Djemba para rematar, golo do Manchester e o prolongamento. C L A S S I F I C A Ç Ã O SUPERLIGA I I LIGA II DIVISÃO - ZCentro III DIVISÃO - Série C III DIVISÃO - Série D J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P J V E D M S P 1 FC Porto 25 20 5 0 56 15 65 1 Varzim 25 14 5 6 36 27 47 1 Torreense 27 15 8 4 42 18 53 1 P. Castelo 24 15 5 4 34 18 50 1 Abrantes 24 17 4 3 56 19 55 2 Sporting 25 18 4 3 47 23 58 2 Estoril 24 13 6 5 43 27 45 2 S. Espinho 27 16 5 6 46 29 53 2 Tourizen. 24 13 8 3 43 27 47 2 BC Branco 24 16 7 1 44 10 55 3 Benfica 25 15 6 4 48 25 51 3 Penafiel 25 13 6 6 39 26 45 3 Esmoriz 27 13 10 4 43 29 49 3 Cesarense 24 12 8 4 34 19 44 3 Sourense 24 14 6 4 49 26 48 4 Nacional 25 12 4 9 43 28 40 4 V. Setúbal 25 11 10 4 48 33 43 4 Sanjoan. 27 14 6 7 41 30 48 4 Anadia 24 11 8 5 30 16 41 4 Peniche 24 14 3 7 36 19 45 5 Naval 25 11 7 7 37 27 40 5 A. Viseu 27 13 7 7 39 31 46 5 S.J. Ver 24 11 4 9 37 31 37 5 T. Novas 24 14 2 8 46 36 44 5 Sp. Braga 24 11 6 7 24 26 39 6 Oliveiren. 27 12 7 8 43 30 43 6 Marítimo 25 9 11 5 27 23 38 6 Salgueiros 25 12 4 9 38 31 40 7 U.Lamas 27 13 4 10 44 33 43 6 Tocha 24 10 5 9 29 26 35 6 Riachense 24 12 6 6 35 19 42 7 Boavista 25 9 10 6 24 20 37 7 Maia 25 10 5 10 36 41 35 8 Fátima 27 12 6 9 36 37 42 7 Milheiroen. 24 10 4 10 38 34 34 7 Rio Maior 24 12 6 6 42 30 42 8 Beira Mar 25 10 6 9 34 33 36 8 Desp. Aves 25 10 5 10 33 39 35 9 Alcains 27 10 10 7 42 41 40 8 Lamas 24 9 5 10 30 26 32 8 Lourinhan. 24 11 8 5 32 26 41 9 Rio Ave 24 8 9 7 28 23 33 9 S. Clara 25 8 9 8 32 32 33 10 Caldas 27 11 6 10 37 42 39 9 Arrifanen. 24 9 5 10 34 43 32 9 Idanhense 24 11 6 7 34 26 39 10 Moreirense 25 7 9 9 20 27 30 10 Leixões 25 7 11 7 32 34 32 11 Vilafranq. 27 10 5 12 35 32 35 10 Gafanha 24 9 4 11 25 34 31 10 Fazend. 24 10 4 10 37 32 34 11 Alverca 25 8 5 12 28 31 29 11 Feirense 25 7 10 8 35 33 31 12 Portomos. 27 6 14 7 38 35 32 11 U. Coimbra 24 8 6 10 29 35 30 12 Caranguej. 24 9 4 11 40 35 31 12 Gil Vicente 25 6 10 9 34 32 28 12 Portimon. 25 7 9 9 27 28 30 13 O. Bairro 27 7 9 11 31 39 30 12Arouca 24 8 5 11 28 35 29 11 Benediten. 24 7 8 9 32 35 29 13 U. Leiria 25 6 8 11 29 39 26 13 Felgueiras 25 8 6 11 27 29 30 14 Pampilho. 27 7 8 12 46 46 29 13Mangualde 24 6 10 8 27 26 28 13 Bidoeiren. 24 8 3 13 36 35 27 15 Académ. B 27 7 7 13 35 46 28 14 Belenens. 25 5 9 11 28 47 24 14 D. Chaves 25 7 9 9 26 37 30 14Satão 24 7 6 11 24 37 27 14 Alcobaça 24 5 4 15 18 43 19 16 Pombal 27 7 7 13 28 44 28 15 Académica 25 6 4 15 23 31 22 15 Ovarense 25 7 8 10 35 41 29 17 Águeda 27 6 9 12 28 47 27 15Valecambr. 24 6 8 10 31 33 26 15 Sertanen 24 4 6 14 18 36 18 16 Guimarães 25 4 9 12 23 34 21 16 Marco 25 6 6 13 24 39 24 18 Marinhens. 27 7 5 15 22 34 26 16 Santacom. 24 6 7 11 25 34 25 16 Alq. Serra 24 5 1 18 16 49 16 17 P. Ferreira 25 6 3 16 18 39 21 17 U. Madeira 24 3 11 10 28 36 20 19 O.Hospital 27 5 9 13 24 45 24 17 F.Algodres 24 5 8 11 31 35 23 17 Mirense 24 3 5 16 17 57 14 18 E.Amadora 25 3 4 18 17 55 13 18 Sp. Covihã 25 5 3 17 23 39 18 20 Estarreja 27 7 2 18 31 43 23 18 A.Beira 24 5 6 13 19 39 21 18 U. Almeir. 24 2 1 21 13 68 7 12/03/04
  • 14. 14 GERAL Desemprego feminino vai ser debatido amanhã em Coimbra Mulheres batem homens no desemprego e maus tratos As mulheres são as mais distrito de Coimbra, revelam que de um O perfil da vítima estabelecido quais predomina o sexo feminino. Coimbra por Eugénio Rosa, da CGTP- total de 15.539 desempregados 9.416 pela APA a nível nacional define-a V O “fracasso do governo em asse- IN. afectadas pelo desemprego (cerca de 60%) eram mulheres. uma mulher com idade entre os 26 e gurar uma política de emprego” que Mais três empresas têxteis do no distrito de Coimbra Dados do gabinete da Associação os 45 anos, inserida numa família salvaguarde as empresas que têm concelho de Coimbra - a Usid, a Jacker e a esmagadora maioria Portuguesa de Apoio à Vítima (AP V) A nuclear, com uma distribuição idên- condições para continuar a laborar e a Textilândia - estão ameaçadas pelo dos que recorrem ao - que atende queixas de toda a região, tica pelas situações de emprego e associado a uma “forte especulação encerramento, abrangendo cerca de 400 gabinete local da mas em que o distrito de Coimbra desemprego. imobiliária” são, para António Moreira, trabalhadores, dos quais 95% são Associação de Apoio predomina - indicam que 87,6% das Segundo o coordenador da União as principais causas do desemprego no mulheres - alertou recentemente o pessoas que recorreram à estrutura em dos Sindicatos de Coimbra (USC/ distrito. Sindicato do sector. à Vítima, segundo dados 2003 eram mulheres. CGRP-IN), António Moreira, o valor Apesar de engrossarem as fileiras O desemprego feminino no distrito oficiais a que a Lusa A queixa mais frequente é a global do desemprego em Janeiro no do desemprego, as mulheres constituem de Coimbra vai ser debatido amanhã teve acesso. violência doméstica e do total de pessoas distrito ultrapassará os 16 mil, au- a maioria no total de portugueses num colóquio promovido pelo Depar- assistidas 20,3% encontravam-se mentando também de forma significativa licenciados: no ano lectivo 1999/2000, tamento Federativo das Mulheres Números do Instituto do Emprego desempregadas - revelou à agência Lusa o número de desempregadas, devido ao em cada 100 diplomados com um curso Socialistas de Coimbra, no âmbito do e Formação Profissional relativos ao a gestora do gabinete, Natália Cardo- encerramento recente de várias uni- superior 65,6% eram do sexo feminino Dia Internacional da Mulher, que se desemprego em Janeiro último no so. dades dos sectores têxtil e cerâmico, nos - revela um estudo apresentado em comemorou na segunda feira. JUÍZOS CÍVEIS DE COIMBRA Agenda desportiva O que se joga em Coimbra: Manoel de Oliveira filma “O V Império” em Coimbra 5.º Juízo Cível Domingo - Futebol: ANÚNCIO • Académica-Moreirense 1.ª PUBLICAÇÃO Estádio Cidade Coimbra (16 h) A rodagem do filme “O V Império - Ontem como Processo: 339/2002 Basquetebol: Hoje”, de Manoel de Execução Ordinária N/Referência: 793341 • Olivais FC-CAB Madeira Oliveira, passou esta semana Data: 03-03-2004 Pavilhão do Olivais (17h) por Coimbra, Exequente: Banco Totta & Aço- res, S.A nomeadamente pela Igreja Executado: António José Pinto Transmissões televisivas de Santa Cruz, onde Amaro e outros… Sábado - RTP - 21.15h repousam os restos mortais Correm éditos de 20 dias para • FC Porto-Boavista do rei D.Afonso Henriques. citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os bens SPORTV - 17.15h Baseado na peça de José Régio “El penhorados aos executados abaixo indicados, para reclamarem o pagamento • Sport. Braga-P.Ferreira Rei Sebastião”, Manoel de Oliveira dos respectivos créditos pelo produto de filmou segunda-feira cenas neste mo- tais bens, no prazo de 15 dias, findo o 19.30h numento - com o estatuto de Panteão dos éditos, que se começará a contar da segunda e última publicação do presente • Belenenses-Nacional Nacional -, tendo partido na terça feira dente da Câmara de Coimbra, Carlos lherme. Segundo Manoel de Oliveira, o anúncio. de Coimbra após uma visita à exposição Encarnação. filme “respeita na íntegra” o texto de José Domingo - SPORTV 19h “Memórias de Santa Cruz”, patente na A figura do rei D.Sebastião, inter- Régio. “Esta União Europeia, com algo Bens penhorados: Sala da Cidade. pretada por Ricardo Trepa, é central na de utópico, não deixa também de ter o TIPO DE BEM: Imóvel • Benfica-Marítimo “D.Sebastião visita o túmulo de obra, cujo elenco integra ainda os actores seu sentido de V Império”, observou o REGISTO: 00316/100293, Oliveira do Hospital - Conservatória do Registo Afonso Henriques e pede-lhe a sua Luís Miguel Cintra, José Wallenstein, realizador, que completou 95 anos em Predial Segunda - SPORTV - 19.45h espada, porque isso lhe dava força para Glória de Matos, João Reis, Nicolau Dezembro. ART. MATRICIAL: 543, Oliveira do os seus empreendimentos”, afirmou aos Pais, Ruy de Carvalho, José Manuel A estreia do filme, cuja rodagem Hospital - Serviço de Finanças Sporting-Alverca jornalistas o realizador, após ter visitado Mendes, Luís Lima Barreto, Rogério vai prosseguir em Alcobaça, ainda não DESCRIÇÃO: Prédio urbano sito na Quinta do Chão do Bispo, composto de a exposição, acompanhado pelo presi- Samora, António Reis e Miguel Gui- tem data marcada. terreno para a construção urbana, Lote n.º 15, com a área de 850 m2. PENHORADO EM: 10-10-2002 00:00:00 Solidariedade no feminino PENHORADO A: Dia da Mulher comemorado na Casa dos Pobres EXECUTADO: Alina Maria Dias Saraiva Amaro, estado civil: Casada, Identificação fiscal: 175.260.117, BI: 7389361, Endereço: Rua Dr. João Almeida Santos, Lote 10, 4.º Centro, Oliveira do Hospital, 3400 Oliveira do Hospital. Cerca de 50 mulheres, início de um conjunto de iniciativas que EXECUTADO: António José Pinto de todas as idades e das mais não podem morrer aqui”. Amaro, estado civil: Casado, Identificação diversas actividades Mais do que comemorar simbo- fiscal: 157.961.818, BI: 4256276, Ende- profissionais, estiveram licamente o Dia Internacional da Mu- reço: Quinta Chão do Bispo, Lt 15, lher, as cerca de 50 participantes quise- Bobadela, Oliveira do Hospital. reunidas, na segunda feira, ram, de forma solidária, contribuir para O Juiz de Direito, na Casa dos Pobres de melhorar o dia a dia de todos quantos Luis Cravo Coimbra, num animado recorrem à Casa dos Pobres e contri- O Oficial de Justiça, almoço de confraternização buir para permitir aos utentes um dia Virgínia Bastos que serviu para assinalar diferente e mais risonho. também o Dia Internacional Durante este convívio, houve de “O Despertar” N.º 8283, de 04/03/12 tudo um pouco: cantou-se o fado, da Mulher. declamaram-se poemas, soletraram-se palavras sobre a importância da mulher, Leia, Assine e Divulgue Há muito na “forja”, até porque ofereceram-se rosas aos utentes, um o jornal mais antigo era preciso contrariar a tendência de quadro com uma quadra à Casa dos na Casa dos Pobres só se realizarem Cerca de meia centena de mulheres participaram no almoço convívio Pobres e, entre um evento e outro, sa- de Coimbra almoços com homens, este almoço do Dia Internacional da Mulher boreou-se o cozinho à portuguesa, um conquistou, desde logo, a simpatia de prato que, segundo Aníbal Duarte de Publicite no todas as mulheres convidadas e o Maria Luísa Rodrigues, ex-pre- Almedina e adjunta do Governador Almeida, vice-presidente da Casa dos número de presenças só não foi mais sidente da ACIC e proprietária da Casa Civil, foram as grandes promotoras Pobres - o único homem no meio de tan- elevado porque o espaço não dava para Luísa Antiguidades, e Palmira Pedro, deste encontro que, como afirmou Maria tas mulheres-, é tão só “o melhor que se mais. presidente da Junta de Freguesia de Luísa Rodrigues, deve ser “apenas o pode encontrar em Coimbra”. 2/03/04
  • 15. TELEVISÃO 15 06.55 Boletim das Pescas 07.00 RTP Crianças 06.55 Boletim das Pescas 06.55 Boletim Agrário 06.55 Boletim Agrário 06.55 Boletim Agrário 06.55 Boletim Agrário 07.00 Bom Dia Portugal 10.00 Serengeti is Alive 07.00 RTP Crianças 07.00 Bom Dia Portugal 07.00 Bom Dia Portugal 07.00 Bom Dia Portugal 07.00 Bom Dia Portugal 10.00 Praça da Alegria 11.30 O Mundo Aqui 10.00 Eucaristia Dominical 10.00 Praça da Alegria 10.00 Praça da Alegria 10.00 Praça da Alegria 10.00 Praça da Alegria 13.00 Jornal da Tarde 12.00 Loja do Consumidor 11.15 Manhã Desportiva 13.00 Jornal da Tarde 13.00 Jornal da Tarde 13.00 Jornal da Tarde 13.00 Jornal da Tarde 14.00 Os Lobos 12.30 Bean 13.00 Jornal da Tarde 14.00 Os Lobos 14.00 Os Lobos 14.00 Os Lobos 14.00 Os Lobos 14.45 Portugal no Coração 13.00 Jornal da Tarde 14.00 Viva o 2004! 14.45 Portugal no Coração 14.40 Portugal no Coração 14.45 Portugal no Coração 14.45 Portugal no Coração 18.00 SMS - Ser Mais Sabedor 14.00 Top + 14.30 Smallville 17.40 SMS - Ser Mais Sabedor 17.40 SMS - Ser Mais Sabedor 17.00 Futsal: Taça UEF A 17.00 Futsal: Taça UEF A 18.30 Regiões 15.00 Smallville II 16.15 RTP Cinema: 18.15 Regiões 18.15 Regiões 18.15 Regiões 18.30 Regiões 19.20 O Preço Certo em Euros 16.00 Filme a designar “O Relâmpago do Asfalto” 19.15 O Preço Certo em Euros 19.10 O Preço Certo em Euros 19.00 O Preço Certo em Euros 19.15 O Preço Certo em Euros 20.00 Telejornal 18.00 RTP Retratos , 18.15 Retratos de Uma Televisão 20.00 Telejornal 20.00 Telejornal 19.50 Direito de Antena 19.50 Direito de Antena 21.10 A Caminho do Euro De Uma Televisão 19.00 Domingo Desportivo 21.10 A Caminho do Euro 21.10 A caminho do Euro 2004 20.00 Telejornal 20.00 Telejornal 21.30 Um Contra Todos 19.00 O Preço Certo em Euros 19.45 Milionário 21.25 Contra-Informação 21.25Contra-Informação 21.10 A Caminho do Euro 21.10 A Caminho do Euro 21.25 Contra-Informação 20.00 Telejornal 20.00 Telejornal 21.30Um Contra Todos 21.30Um Contra Todos 21.25 Contra-Informação 21.25 Contra-Informação 22.30 Blonde 21.15 Futebol: 21.15 Contra-Informação 22.30 Prós e Contras 22.25 RTP Cinema: 21.30Um Contra Todos 21.30 Um Contra Todos 00.00 Sessão da Meia Noite: FC. Porto - Boavista 21.45 Um Contra Todos 00.30 Sessão da Meia-Noite: “Erin Brokovich” 22.25 RTP Cinema: 22.25 Debate da Nação “The Simian Line” 23.00 RTP Cinema: 22.30 RTP Cinema: “Anjo ou Demónio” 00.50 Sessão da Meia-Noite: “O Amor da Minha Vida” 23.30 Enzo Ferrari 01.45 Vitorino Nemésio “Copland, Zona Explosiva” “Corrupção na Cidade” 02.30 Se Bem Me Lembro: “A Difícil Arte do Engate” 00.00 Sessão da Meia-Noite: 00.30 Sessão da Meia-Noite: 02.45 Povo que Canta: 00.45 Musical: Norah Jones 00.15 O Tutor “O Adorável Mentiroso” 02.40 Se Bem Me Lembro: “O Melhor Vencerᔠ“Quem é o Meu Pai?” “Michel Giacometti” 01.45 O Tutor 01.15 Cinema: “StarTrek 6: 03.55 Televendas “Isto é Belgais” 02.00 Se Bem Me Lembro: 02.15 Se Bem Me Lembro: 03.55 Televendas 06.00 Televendas O Continente Desconhecido” 03.55 Televendas “E O Resto São Cantigas” “Amália” 03.55 Televendas 03.55 Televendas 03.55 Televendas 07.00 Nós 07.00 Euronews 07.00 Euronews 07.00 Nós 07.00 Euronews 07.00 Nós 07.00 Euronews 07.15 Zig Zag 08.00 Repórter RTP- 7 Dias 08.00 Na Roça com os Tachos 07.15 Zig Zag 07.15 Zig Zag 07.30 Zig Zag 07.30 Zig Zag 11.00 A Arte e a Matemática 09.00 Universidade Aberta 08.30 Mana África 11.00 Pop Up 10.45 Quiosque 11.00 Clube da Europa 10.45 Quiosque 11.30 Por Outro Lado 12.00 Iniciativa 09.00 Caminhos 11.30 Diga Lá Excelência 11.00 Bombordo 11.30 Parlamento 11.00 Etiqueta 12.30 Euronews 13.00 Quiosque 09.30 70 X 7 12.30 Euronews 11.30 2010 12.30 Euronews 11.30 Conselho de Estado 13.00 Causas Comuns 14.00 Desporto 2 10.00 Nós 13.00 Causas Comuns 12.30 Euronews 13.00 Causas Comuns 12.30 Euronews 14.00 Hora Discovery 19.00 2010 11.00 Novos Horizontes 14.00 Hora Discovery 13.00 Causas Comuns 14.00 Hora Discovery 13.00 Causas Comuns 15.00 Magazine: Cinema 20.00 Zig Zag 11.30 Vida Por Vida 15.00 Magazine: Livros 14.00 Hora Discovery 15.10 Magazine: Artes Plásticas 14.00 Hora Discovery 15.30 Entre Nós 20.30 Pop Up 12.00 Eurodeputados 15.30 Entre Nós 15.00 Magazine: Música 15.35 Entre Nós 15.05 Magazine: Artes de Palco 16.00 Documentário 21.00 Clube da Europa 12.30 A Alma e a Gente 16.00 Artur Pizarro - 15.30 Entre Nós 16.00 João Cutileiro, 15.30 Entre Nós 17.00 Causas Comuns 21.30 Jornal 2 13.00 Ásia Indómita Um Percurso Internacional 16.00 A Senhora da Rosa, e Neste Nada Cabe Tudo 16.00 Beatriz Costa 18.00 A Fé dos Homens 22.00 A Hora da Sorte 14.00 Desporto 2 17.00 Causas Comuns Natália Correia 17.00 Causas Comuns 17.00 Causas Comuns 18.30 Tudo Em Família 22.15 Loucura na Cornualha 19.00 Clube de Jornalistas 18.00 A Fé dos Homens 17.00 Causas Comuns 18.00 A Fé dos Homens 18.00 A Fé dos Homens 19.30 Zig Zag 22.45 A Minha Família 20.00 Zig Zag 18.30 Tudo em Família 18.00 A Fé dos Homens 18.30Tudo em Família 18.30 Tudo em Família 20.15 Quiosque 23.15 Onda Curta: 20.30 A Arte e a Matemática 19.30 Zig Zag 18.30 Tudo Em Família 19.30 Zig Zag 19.30 Zig Zag 20.30 Good Morning Miami “As Três Épocas” 21.00 Etiqueta 20.15 Quiosque 19.30 Zig Zag 20.15 Quiosque 20.15 Quiosque 21.00 Magazine: Livros 00.15 Músicas: 21.30 Jornal 2 20.30 Good Morning Miami 20.15 Quiosque 20.30 Good Morning Miami 20.30 Good Morning Miami 21.30 Jornal 2 “Michael Buble” 22.00 Vidas: “Picasso: 21.00 Magazine: Música 20.30 Good Morning Miami 21.00 Magazine: Artes de 21.00 Magazine: Cinema 22.00 A Alma e a Gente 01.15 Magazine Magic, Sex and Death” 21.30 Jornal 2 21.00 Artes Plásticas 21.30 Jornal 2 21.30 Jornal 2 22.30 Bombordo 03.30 Televendas 23.00 Diga Lá Excelência 22.00 A Hora da Sorte 21.30 Jornal 2 22.00 24 22.00 Grande Écran: 23.00 Palco: Bailado Excelsior 06.30 Euronews 00.00 Começar de Novo 22.15 Sete Palmos de Terra 22.00 Mundos: 23.00 Conselho de Estado “Paris, Texas” 00.30 Hora Discovery 01.00 Top Mais 23.00 Por Outro Lado “Antigos Inventos” 23.55 Hora Discovery 00.30 Bastidores 02.00 Magazine: Livros 02.00 Euronews 00.00 Hora Discovery 23.00 Parlamento 00.50 Artes de Palco 01.00 Hora Discovery 02.30 Bastidores 03.00 Televendas 01.00 Magazine: Música 00.00 Hora Discovery 01.15 2010 02.10 Magazine: Cinema 02.30 Euronews 06.00 Euronews 01.30 Pop Up 02.00 Artes Plásticas 02.10 Euronews 02.40 Clube dos Jornalistas 03.00 Televendas 02.00 Euronews 02.35 Etiqueta 03.30Televendas 03.40Televendas 06.00 Euronews 03.00 Televendas 03.00 Televendas 06.30 Euronews 06.40 Euronews 06.00 Euronews 06.00 Euronews 06.45 Iô-Iô 06.45 Totil Total 06.45 Totil Total 06.45 Iô-Iô 06.45 Iô-Iô 06.45 Etnias 06.45 Iô-Iô 09.15 A Minha Família 09.00 Disney Kids 09.00 Disney Kids 09.15 A Minha Família 09.15 A Minha Família 09.15 A Minha Família 09.15 A Minha Família É Uma Animação 10.00 Fun Totil 10.00 Fun Totil 10.00 SIC 10 Horas 10.00 SIC 10 Horas 10.00 SIC 10 Horas 10.00 SIC 10 Horas 10.00 SIC 10 Horas 12.00 O Nosso Mundo 12.00 BBC Vida Selvagem 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 13.00 Primeiro Jornal 14.00 Rex, O Cão Polícia 14.00 Rex, o Cão Polícia 14.00 Rex, O Cão Polícia 14.00 Rex, O Cão Polícia 14.00 Rex, O Cão Polícia 14.00 Êxtase 14.00 Cinema Palace: 15.00 Às Duas Por Três 15.00 Às Duas Por Três 15.00 Às Duas Por Três 15.00 Às Duas Por Três 15.00 Às Duas Por Três 14.45 Rex, o Cão Polícia “Um Golpe do Destino” 16.45 O Jogo 16.45 O Jogo 16.45 O Jogo 16.45 O Jogo 16.45 O Jogo 15.45 Dias do Cinema: 16.00 Primeiro Balcão: 17.30 Malhação 17.30 Malhação 17.30 Malhação 17.30 Programa a designar 17.30 Agora é que são Elas “Beaver, o Trapalhão” “Ace Ventura Em África” 18.30 Chocolate com Pimenta 18.30 Chocolate com Pimenta 18.30 Chocolate com Pimenta 18.30 Chocolate com Pimenta 18.30 Chocolate com Pimenta 17.45 Sessão Aventura: 18.00 Chiado Terrasse: 19.30 New Wave 19.30 New Wave 19.30 New Wave 19.30 New Wave 19.30 New Wave “Robin Hood, “Seis Dias, Sete Noites” 20.00 Jornal da Noite 20.00 Jornal da Noite 20.00 Jornal da Noite 20.00 Jornal da Noite 20.00 Jornal da Noite o Princípe dos Ladrões” 20.00 Jornal da Noite 21.15 Chocolate com Pimenta 21.15 Chocolate com Pimenta 21.15 Chocolate com Pimenta 21.15 Chocolate com Pimenta 21.15 Chocolate com Pimenta 20.00 Jornal da Noite 21.15 Só Gosto de Ti 22.15 Celebridade 22.15 Celebridade 22.15 Celebridade 21.15 Celebridade 21.45 Celebridade 21.15 Os Malucos do Riso 22.15 Herman SIC 23.15 Kubanacan 23.15 Kubanacan 23.15 Kubanacan 23.15 Kubanacan 22.45 Kubanacan 21.45 Snobs 00.45 Maiores de 17: 00.15 Levanta-te e Ri 00.15 Noite de Cinema: 00.15 Cine América: 00.15 Papéis Reciclados 23.45 Lanterna Mágica: 22.15 Celebridade “O Predador da Noite” 02.15 Querido Professor “A Réplica” “ALegião Dos Duros” 01.15 Cartaz Cultural “O Ataque dos Tubarões 2” 23.15 Kubanacan 02.45 Querido Professor 03.15 Born Free 02.15 Stargate 02.15 A Mulher 01.30 Século XX 01.45Sessão Especial 00.15 Grande Filme: 03.45 Recordes do Guiness 04.15 Os Recordes do Guiness 03.15 Nova Geração 03.45 Os Outros 02.30O Fim do Mundo “Ed Gein” “A Mansão” 04.40 Loucas Perseguições 03.30 Born Free 03.45 Os Recordes do Guiness 02.30 Sexappeal 03.45 Querido Professor 07.30 Diário da Manhã 07.30 Batatoon 07.30 Batatoon 07.30 Diário da Manhã 07.30 Diário da Manhã 07.30 Diário da Manhã 07.30 Diário da Manhã 10.00 Olá Portugal 10.00 Um Cãozinho 10.00 Um Cãozinho 10.00 Olá Portugal 10.00 Olá Portugal 10.00 Olá Portugal 10.00 Olá Portugal 13.00 TVI Jornal Chamado Eddie Chamado Eddie 13.00 TVI Jornal 13.00 TVI Jornal 13.00 TVI Jornal 13.00 TVI Jornal 14.15 Bons Vizinhos 11.45 Lux 11.00 Missa 14.15 Bons Vizinhos 14.15 Bons Vizinhos 14.15 Bons Vizinhos 14.15 Bons Vizinhos 14.45 A Vida É Bela 12.30 Contra-Ataque 12.30 Oitavo Dia 14.45 A Vida é Bela 14.45 A Vida é Bela 14.45 A Vida é Bela 14.45 A Vida é Bela 16.45 Quem Quer Ganha 13.00 TVI Jornal 13.00 TVI Jornal 16.45 Quem Quer Ganha 16.45 Quem Quer Ganha 16.45 Quem Quer Ganha 16.45 Quem Quer Ganha 17.45 Queridas Feras 14.00 As Justiceiras 14.00 Filme a designar 17.45 Queridas Feras 17.45 Queridas Feras 17.45 Queridas Feras 17.45 Queridas Feras 18.30 Morangos com Açúcar 16.00 Filme a designar 16.00 Filme a designar 18.30 Morangos com Açúcar 18.30 Morangos com Açúcar 18.30 Morangos com Açúcar 18.30 Morangos com Açúcar 20.00 Jornal Nacional 18.00 Filme a designar 18.00 Filme: 20.00 Jornal Nacional 20.00 Jornal Nacional 20.00 Jornal Nacional 19.45 Benfica-Inter Milão 21.30 Ana e os 7 20.00 Jornal Nacional “Arma Mortífera 4” 21.30 Morangos com Açúcar 21.30 Morangos com Açúcar 21.30 Morangos com Açúcar 21.30 Jornal Nacional 22.30 Morangos com Açúcar 21.15 Morangos com Açúcar 20.00 Jornal Nacional 22.00 Queridas Feras 22.00 Queridas Feras 22.00 Queridas Feras 22.30 Morangos com Açúcar 23.00 Queridas Feras 22.15 Queridas Feras 21.30 Morangos com Açúcar 23.00 O Teu Olhar 23.00 O Teu Olhar 23.00 O Teu Olhar 23.00 Queridas Feras 23.45 O Teu Olhar 23.15 Coração Malandro 22.30 Olá Pai 00.00 Filme: 00.00 Bora Lá Marina 00.00 Eu Confesso 23.45 O Teu Olhar 00.00 Vidas Reais 00.00 Vidas Reais 23.30 Filme a designar “Wall Street” 00.30 Filme: 01.30 Filme: 00.30 O Homem 01.30 Filme: 01.30 Filme: 01.45 Filme: 02.15 Frasier “Quando Um Homem “Sem Tempo Para Amar” Que Mordeu o Cão “A Bela Tentação” “Vidas Diferentes” “A Escrava do Prazer” 03.00 Adultos à Força Ama Uma Mulher” 03.15 Frasier 01.15 Cartaz das Artes 02.30 Grown Ups 03.15 Grown Ups 02.15 Frasier 03.45 TVI Negócios 03.00 Os Homens do Presidente 04.00 TVI Negócios 02.00 Grown Ups 02.45 TVI Negócios 04.00 Paradox 04.00 Adultos à Força 04.00 Filme: 03.45 Frasier 04.15 Adultos à Força 02.45 Adultos à Força 04.00 Adultos à Força 05.00 Chiquititas 05.00 Chiquititas “Mr. Rock N’ Roll” 04.15 TVI Negócios 05.00 Chiquititas 03.30 TVI Negócios 05.00 Chiquititas 05.00 Chiquititas 04.30 Adultos à Força 03.45 Filme: “O Corvo Branco” 05.00 Chiquititas 05.00 Chiquititas 12/03/04
  • 16. última página Exposição de olaria Universitários contestam Hoje “Cantar Coimbra” mostra peças únicas Governo com flores No Convento de S. Francisco, em Coimbra, decorre hoje e amanhã, pelas 21.30 horas, o Festival “Cantar Coimbra”, protagonizado pela Orquestra Mais de duas centenas olaria portuguesa. Estudantes da de Câmara de Coimbra. de peças de olaria Talhas para armazena- mento, alguidares destinados à Universidade de portuguesa, algumas preparação de alimentos e tigelas, Coimbra (UC) “Passagem” únicas e nunca panelas ou assadeiras para a sua distribuíram, na O Teatrão estreia hoje, às 21h30, no Museu dos Trans- exibidas, integram uma cozedura, são alguns dos exem- segunda feira, flores na portes, em Coimbra, o espectá- exposição que foi ontem plares da exposição. Baixa da cidade, numa culo “Passagem”, um texto de inaugurada no Também podem ser apre- Pedro Eiras com encenação de ciadas malgas e pratos grandes primeira iniciativa Pavilhão Centro de António Mercado. O espectá- usados para servir à mesa, os incluída num programa culo estará em cena até ao dia Portugal, em Coimbra, cântaros com que as mulheres de contestação à 28, de quarta a sábado, às onde vai continuar iam buscar água à fonte, canecas, política do governo 21.30, e aos domingos às 18 patente até 18 de Abril. bilhas, almotolias e púcaros, para para o ensino superior horas. o transporte, armazenamento e que decorre até Os estudantes distribuiram flores na Baixa de Coimbra, Intitulada “Olaria Portu- ingestão de líquidos. em protesto contra a política do governo “Mulheres” guesa: do Fazer ao Usar”, a “A olaria para uso quo- 1 de Abril. Na Biblioteca Municipal Mi- mostra inclui peças que remon- tidiano está a desaparecer, assim fulcral do protesto”, disse o Educação”, no dia a seguir, são guel Torga, em Miranda do tam ao século VI Antes de Cristo como estão a desaparecer os A “Operação Flor”, ins- presidente da Associação Aca- outras iniciativas decididas pela Corvo, está patente ao público, (AC) - e que nunca foram mostra- velhos oleiros que a produziam. pirada num gesto idêntico rea- démica de Coimbra (AAC). Assembleia Magna, por proposta até ao dia 29, a exposição das ao grande público - bem como Os oleiros que subsistem e fazem lizado pela academia coimbrã há Também na segunda feira, da direcção-geral da AAC. “Mulheres”, promovida pela obras contemporâneas de Pedro estas peças é mais como memória 35 anos, no âmbito da Crise a AAC lançou a campanha “à Os alunos da UC vão autarquia e pela Associação Académica de 1969, foi uma das descoberta dos números”, que participar igualmente numa para o Desenvolvimento e Cabrita Reis, afirmou o vereador de um tempo que passou do que compara os parâmetros do manifestação nacional no Dia do da Cultura, Mário Nunes. passou do que para abaste- acções aprovadas pelos estu- Formação Profissional. dantes em Assembleia Magna. sistema de ensino português com Estudante, 24 de Março, em Do século VI AC, estão cimento daqueles que as usam”, os de outros países, e instalou Lisboa, e num plenário nacional patentes uma tigela com tampa - lê-se numa nota sobre a mostra. Os protestos dos univer- Exposição em Arganil sitários de Coimbra, que come- um “Labirinto da Educação”, de estudantes do Ensino Supe- Na Sala Guilherme Filipe, na que ilustra a preocupação de A mostra, do espólio do junto às Escadas Monumentais, rior, dia 16, em Coimbra. preservar os alimentos com hi- Clube das Artes, é a primeira de çaram com a distribuição de casa Municipal da Cultura, em flores, terminam com a parti- que ligam o Largo D. Dinis à Um manifesto dos estu- Arganil, está patente ao públi- giene - e uma taça circular - apre- um conjunto de seis que a autar- Rua Oliveira Matos. dantes da Universidade de sentada como exemplo da asso- quia programou para este ano cipação na greve nacional de co, até ao dia 31, uma exposi- estudantes do ensino superior, no Uma sessão de esclareci- Coimbra ao país, em defesa dos ção colectiva de artistas plásti- ciação entre utilidade e qualidade para o Pavilhão Centro de Por- primeiro dia de Abril, sob o lema mento sobre a Lei de Bases da seus interesses, vai, entretanto, cos do concelho de Arganil, -, adiantou Mário Nunes à Lusa. tugal. “Dia da mentira: Ensino Supe- Educação, ontem, em Coimbra, ser elaborado pela AAC e promovido no âmbito do Dia De acordo com o vereador, Conta com o apoio do Cen- rior Público”. uma “Marcha da Informação”, entregue ao governo, Assembleia Internacional da Mulher. Pa- trata-se da primeira exposição de tro de Formação Profissional do “A contestação depende do entre a Universidade e a Baixa, da República e Presidente da ralelamente decorre, no átrio grande envergadura dedicada à Artesanato. esclarecimento, que é a pedra dia 17, e uma “Corrida da República. da Câmara de Arganil, uma exposição fotográfica da au- toria da Comissão para a Igualdade e para os Direitos Editorial das Mulheres, intitulada “Os trabalhos e os Dias. As mu- lheres do século XX”. Continuado da 1.ª Página Rallye de Góis publicitária. E oferecendo gratuitamente durante os próximos 12 Realiza-se, hoje e amanhã, em meses, pequenos anúncios (os chamados “classificados”) aos Góis, mais uma prova do nossos assinantes. Campeonato Regional de Por outras palavras: a 35 cêntimos por semana continuará a Ralis do Centro, numa orga- receber em sua casa, todas as sextas feiras, o mais antigo jornal de nização do Clube Automóvel Coimbra - que preservando os seus princípios, os seus valores e as do Centro e Câmara Mu- suas convicções, tudo faz para honrar a sua memória e a sua história, nicipal de Góis. Esta prova terá uma etapa, dividida por duas na defesa intransigente e acérrima dos legítimos e superiores secções, com quatro Provas interesses da nossa Coimbra - Cidade, Concelho, Distrito e Região. Especiais de Classificação Hoje é o primeiro dia do resto da nossa vida. Aí está “O Despertar” (PEC), num total de 92,01 km, como semanário. Com novas secções e rubricas com mais actualidade dos quais 36,8 disputados ao e interesse. Com melhor paginação. Com maior atractividade. cronómetro. Nesta hora de transição, seja-nos permitido sublinhar o trabalho meritório de João Fonseca e de Paula Lousado, dois colaboradores Amanhã que durante anos a fio emprestaram muito de si mesmos ao nosso projecto colectivo e que agora deixam de estar na primeira linha Exposição de fotos deste renovado combate. Na Galeria Santa Clara, em Caros amigos: Coimbra, vai ser inaugurada Apelamos à vossa compreensão e à vossa consequente ajuda amanhã, pelas 18 horas, a à sobrevivência deste Jornal. exposição de fotografia de Estamos convictos que, por razões históricas e sentimentais, Calhau P.. Esta mostra pode poderemos contar convosco, com a vossa generosidade e com a ser visitada diariamente, entre vossa solidariedade. as 14 e as 20 horas, até ao dia 15 de Abril. “O Despertar” vai ultrapassar a situação que lhe foi criada. Uma vez mais. Hoje como ontem. É que “O Despertar”, por desejar ser cada vez melhor, tem ainda 20 anos da Estudantina muito a dar àqueles que amam Coimbra. Com os olhos postos no A Estudantina Universitária de futuro. RUMO AO CENTENÁRIO! Coimbra (EUC), do grupo da Secção de Fado da Associação ARTUR DE ALMEIDA E SOUSA Académica de Coimbra, co- (DIRECTOR) memora amanhã o seu 20.º aniversário. Integrado nestas comemorações está a XIII edição da Festuna – Festival Internacional de Tunas de Coimbra, um evento que reúne algumas das melhores tunas nacionais e internacionais. O SEMANÁRIO DAS SEXTAS FEIRAS Lena Gal na Minerva Rua Pedro Roxa, 27 a 31 • 3000-330 COIMBRA Na Galeria Minerva, em Coim- Tel. 239 85 27 10/11/12 • Fax 239 85 27 19 • Email: despertar@netc.pt bra, vai ser inaugurada ama- nhã, pelas 18.30 horas, a expo- Sexta feira • 12 de Março de 2004 • Ano 87 • N.º 8283 sição de pintura de Lena Gal.