0
Hoje
                                                                                                                     ...
opinião          2
          crónica da cidade
                                                                           ...
coimbra 3

Por decisão do ministro                                                              “Encontros Mágicos” homena...
coimbra           4
                      AAC apela ao boicote e paga
Combate aos incendiários
Director da PJ admite propi...
ambiente                 5
Governo quer apoiar medidas                                                                    ...
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
O Despertar – 8241 – 24.09.2003
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O Despertar – 8241 – 24.09.2003

1,808

Published on

Versão integral da edição n.º 8241 do bi-semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Ao tempo dirigido por Artur Almeida e Sousa. Jornal fundado em 1917. 24.09.2003.

Para além de poderem ser úteis para o público em geral, estes documentos destinam-se a apoio dos alunos que frequentam as unidades curriculares de “Arte e Técnicas de Titular”, “Laboratório de Imprensa I” e “Laboratório de Imprensa II”, leccionadas por Dinis Manuel Alves no Instituto Superior Miguel Torga (www.ismt.pt).

Para saber mais sobre a arte e as técnicas de titular na imprensa, assim como sobre a “Intertextualidade”, visite http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm (necessita de ter instalado o Java Runtime Environment), e www.youtube.com/discover747

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt , www.slideshare.net/dmpa,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Published in: Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,808
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "O Despertar – 8241 – 24.09.2003 "

  1. 1. Hoje Astronomia em Coimbra No Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra está a decorrer, até amanhã, a partir das 21 horas, mais uma edição da Rua Pedro Roxa, 27 a 31 Astronomia de Verão. Para além da Director: Artur Almeida e Sousa 3000-330 COIMBRA observação à vista desarmada de FUNDADO EM 1917 Tel. 239 85 27 10/11/12 inúmeros objectos celestes, os Fax 239 85 27 19 monitores desta acção, auxiliados BI-SEMANÁRIO REPUBLICANO INDEPENDENTE Email: despertar@netc.pt por quatro telescópios, apresentam PORTE PAGO aos participantes um conjunto vasto Quarta feira • 24 de Setembro de 2003 • Ano 86 • N.º 8241 – 0,50 e de objectos celestes: estrelas nebulosas, galáxias, sistemas múltiplos de estrelas, estrelas duplas e binárias e os planetas visíveis à ARS promete fim de listas de espera este ano hora que decorre a observação. Visita à UC Uma Delegação do Tribunal de Última Instância de Macau, chefiada pelo seu presidente e acompanhada pelo vice-presidente do Supremo Tribunal de Justiça de Portugal, vai visitar hoje, a partir das 10.30 horas, a Universidade de Coimbra. O Reitor Seabra Santos e o vice-reitor Avelãs Nunes acompanham a comitiva nesta visita guiada ao Paço das Escolas. “Mais que sempre” Na Galeria Lídia Cruz, em Leiria, encontra-se patente ao público, até 19 de Outubro, a exposição de pintura e desenho de Sofia Areal, intitulada “Mais que sempre”. Amanhã Século de ouro Na Casa Museu Bissaya Barreto, junto aos Arcos do Jardim, em Coimbra, decorre amanhã, a partir das 18 horas, mais um debate, desta vez sobre a temática “A história e a historicidade da poesia”, integrado no projecto “Em torno do século de ouro”. Esta sessão vai contar com as presenças de Manuel Gusmão, Maria Andresen de Sousa Tavares e Manuel Frias Martins. O debate vai ser moderado por Rosa Maria Martelo. “Inserções” O Pavilhão Centro de Portugal, em Coimbra, vai acolher, a partir de amanhã e até 16 de Outubro, o Módulo 2 do seminário “Inserções: exposição, debates e conferências”, que irá contar, para além da Página 8 explanação dos projectos das equipas envolvidas, com a apreciação de um grupo de arquitectos e críticos convidados. Cimeira luso-espanhola Academia apela Defesa sem dinheiro “Vaga” no TAGV na Figueira da Foz ao boicote às propinas para guardar Panteão “Vaga”, uma coreografia de Né Barros, vai estar em palco amanhã e sexta feira, pelas 21.30 horas, no Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra. Em cena vai ser criado um espaço minimal de fluência e ausência, de ocupação e desocupação colocando em evidência o duplo sentido da palavra vaga, da identidade instável ou da desertificação. Esta é uma co-produção da Balleteatro, Coimbra 2003 e Teatro Nacional de S. João. Guitarra de Coimbra No auditório do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra vai decorrer amanhã, pelas 21.30 horas, o concerto de homenagem a Octávio Sérgio, integrado no I Festival de Guitarra de Coimbra. Octávio Sérgio é um nome incontornável da guitarra de Coimbra. Paulo Soares, acompanhado à viola por Rui Página 7 Página 4 Página 3 Namora, faz uma homenagem ao guitarrista cuja obra mudou substancialmente a música coimbrã. Octávio Sérgio vai ser homenageado Redução do trânsito nas cidades Académica volta a pontuar fora num concerto em que será interpretada a sua obra gravada e tem apoio da administração central e União conquista primeira vitória alguns inéditos nunca antes executados ou alvo de registo Páginas 5 e 7 Página 9 discográfco.
  2. 2. opinião 2 crónica da cidade Pregões da Beira Mar Pedaços psicológicos Manuel Chaves e Castro do habitante de Coimbra (I) Existe uma lindíssima aguarela, assinada por M. Macedo, bem conhecida aliás na região nortenha, em que uma mulher da beira mar, talvez da Afurada ou da Aguda, desce afadigada uma estreita escadaria do velho Porto, trazendo valores subjacentes. sobre a cabeça a cesta do pescado há pouco chegado do mar. Manuel Bontempo Há uma tradição liberal que foi Ao olhar esta mancha colorida, parece que ouvimos o seu grito estridente reconquistada. Deixou-se, em parte, o que alertava as donas de casa para a compra de peixe, saudável alimento Existe já um carácter intersubjectivo ar bizonho, cabisbaixo, da mera vindo do imenso mar que borda o nosso país de norte a sul. da responsabilidade no homem normal intriga, da doutorice, da curvatura ao A mulher, ligeira, alegre, descalça, saia arregaçada pela faixa que a na ordem do reconhecimento social, “senhor”. prende na cintura, lenço esvoaçando, algibeira de cores vivas, chapéu sobre de construir com a sua participação O ar desempoeirado duma sistemas democráticos, numa curiosa tradição crítica voltou, em parte, como o lenço solto, sente-se viver nesta gravura e o seu pregão parece ecoar ainda, interacção, nas associações, grupos, vivessemos José Castilho, Armando anos passados, nos nossos ouvidos. nas iniciativas e nas intervenções, que Sousa, Octaviano Sá, Sílvio Pélico, Mas não é só esta figura, maravilhosamente desenhada, que nos faz colocam o habitante da cidade numa Amâncio Frias, Mário Braga Temido, pensar nos pregões ligados à pesca. É a sua diversidade, as suas expressões mediação obrigatória a bem da urbe. Jorge Peixoto, argutos observadores da melódicas, a maneira de dizer à “moda” das suas terras, é o correr com que Há, no entanto, os desenrai- cidade, do mundo. outrora essas mulheres ou filhas dos pescadores, logo que o barco chegava, zados, os amorfos, que se encostam Há outra originalidade no com- iniciavam o anunciar da colheita que os homens, cansados, traziam do mar, pelos cafés, numa orgia de má-língua, portamento do homem da nossa ur- crentes de que, gritando bem alto, na sua toada característica, encontrariam que não tem um laço político, be, de estar no contexto duma na venda o peixe a bolir nas canastras a paga do árduo e perigoso trabalho homúnculos de mil cores, os tais que sociedade aberta, no falar e no traduzir, dos valentes pescadores. desconhecem valores éticos, mas em como rara matéria prima e surge, assim, Como nos lembramos bem do apregoar da - “Ó de Espinho Viva” - regra, bem apresentados pela apro- mais hodierno, mais agudo nos oferecendo a sardinha proveniente dos barcos de Espinho. Como está presente ximação que fazem nas relações conceitos, e para além das suas Há no homem de hoje da cidade ainda “Sardinha d’arou” num som rouco característico das vendedeiras de interpessoais e institucionais. afinidades estéticas (sempre ligadas ao uma mudança de linguagem mais sardinha, calcorreando as ruas de Estes são os improdutivos ou ambiente tido por culto, pela sua afirmativa e deixou-se na maioria a Coimbra, vendendo aquele caixeiros da asneira urbana. Universidade, pela paisagem e pela linguagem vulgar popular peixe proveniente da O homem normal, depois de uma mesologia de interesses) a procurar a costa da Figueira da Foz, costa que permanência no ventilar a questão noção do seu lugar quer na estru- e internacional. vem de Caminha e nos acom- literária das últimas décadas numa turação das bases materiais e quer na Há no homem de hoje da cidade panha até ao Algarve. E por toda filosofia estética, em velhas tertúlias e relevância do seu facie espiritual. uma mudança de linguagem mais ela quantas e quão variadas vozes onde pontificavam Miguel Torga, E assim a nossa literatura, a afirmativa e deixou-se na maioria a Nunes Pereira, Orlando Carvalho, e indígena, a local bem situada na linguagem vulgar para os pigmeus, os e variedades de peixes nos eram outros, tantos outros, começa este cidade, com autores relevantes surge rebarbativos, os fazedores de boatos trazidos à porta de casa, pelas homem dos nossos dias a tomar esplendorosa em parte e outra em de mau gosto na roda dos abortos mulheres de elegante porte, posição relativa à cidade como franca promessa. Autores como intelectuais; sim esses mesmos à roda muitas delas descalças para mais documento psicológico e moral que António Arnaut, Teles Marques, da fogueira em actos de fé, melhor à ligeiras se movimentarem num tem muito interesse sociológico e Mendes Ferreira, Paulo Ilharco, roda da mesa do café, sempre os estonteante passo que, de repente, antropológico, como se fosse uma António Menano, Alcina Marques de mesmos, engravatados por vezes, mas parava, pousando centenas de espécie de prazer pessoal muito íntimo Almeida, Fernando de Oliveira, estes sempre roídos de inveja do préstimo e vezes a canastra em frente de deste “novo conimbricense”, que faz com livros novíssimos, a dar todos eles do valor dos outros, numa tentativa provável comprador. crítica, que se interessa pela sua terra, novas perspectivas da força da nossa frustrada de fixação conceptual da Mas logo era vê-las, com que que deseja outra modernidade, sem criação. imputação para peçonha que trazem rapidez tornavam a pô-la à cabeça, esquecer, todavia, os seus atavios com Assim na pintura com Pinho agarrada à pele. correndo mais e mais quilómetros o pensamento, com a filosofia, com a Dinis, José Berardo, Vasco Berardo, Respira-se, em parte, um ar la- nas íngremes calçadas ou nas arte, mas deixando, numa acção viril a Francisco Matias, Vítor Matias, Carel vado. O livro conquista o seu território. cidades sem ladeiras, fazendo cultura livresca entre enfezados do Verlegh, J. Eliseu (filho), Jacqueline O escritor e o artista são referência. sempre ouvir o seu forte pregão. dizer mal, da intriga palaciana, contra Moys, e outros, em espaços abertos no O dossier-balança é positivo no Hoje, o nome do peixe lê-se nas placas dos supermercados, fresco e a administração municipal ou outros tempo, que ganharam estatuto nacional homem da cidade. congelado. Nos tempos passados eram os pregões que nos diziam o que havia para comprar nesse dia, desde o carapau fresquinho à sardinha apetitosa, desde a pescada ao goraz ou à corvina avantajada, tudo sabendo a mar, dando aso a agradável e sã alimentação. A santola e o camarão, aquelas Grandes advogados espécies que agora figuram nas vitrinas refrigeradas a preços “quentíssimos”, também passavam ao nosso lado nas ruas, tentando os compradores, sem atingirem a casa do “milhar” por quilo, sem desequilíbrio do orçamento A Figura de Serrano Neves familiar da classe média. Curiosamente cada pregão era “cantado” conforme a categoria do peixe, mais lento para o melhor, mais rápido para as espécies de menor qualidade. menos frisados, mas um talento que exercem suas actividades no júri Com saudade recordamos o cerco dos gatos, de volta da cesta da peixeira Artur de Castro Borges singular para advogado, principal- e, por isso, um amigo, certa feita, ou da canastra espalmada de algumas regiões. Como era de rir ver o bicho mente criminalista. chegou a ele e veio com essa conversa mais esperto estender a pata e roubando os mais pequenos carapaus que, Seu nome no registo civil e na pia Inicialmente, foi funcionário de que precisava cobrar mais e mais afinal, quase só a ele se destinavam. batismal era Francisco de Assis público, pois emigrara do interior alto... Serrano Neves encolheu aquele Pregões da gentes do mar eram alegria e esperança, eram a lembrança Serrano Neves, mas, como toda pessoa mineiro sem apoio e sem ninguém que de um duro e arriscado trabalho, em dias de mau cariz ou noite dentro, por que se torna popular, pouca gente lhe pudesse dar “Q.I.”, mas, em sorriso que era sua marca particular e sabia e ainda sabe que possuía antes respondeu ao interrogante: entre as águas do mar traiçoeiro, onde homens destemidos lutam e morrem seguida, passou a advogar e de tal do sobrenome o Francisco de Assis forma que acabou professor do “Não posso... Não posso...” para garantir o pão das suas famílias. com que sua família quis homenagear Mestrado de Direito da Faculdade E o outro: “Por que não pode?” O apregoar das donairosas peixeiras ficou documentado por artistas o grande santo luso. Nacional onde os alunos o admi- Veja meu nome – foi a resposta plásticos desde os desenhos de Matos Sequeira ou Zé Penicheiro, passando Serrano Neves era um caipira ravam ao extremo, pois, já era então, final. Eu sou Francisco de Assis! pelas litografias de Joubert, Macphail e Palhares, até às esculturas em pedra autêntico, mineirão bravo, vestindo- famoso. Resposta “tout court”! Irres- e em bronze como as que se podem ver na Póvoa do Varzim ou no Furadouro. se modestamente, tinha alguma Não cobrava, entretanto, muito pondível Também os nossos escritores não esqueceram essas curiosas manchas altura, era moreno, cabelos mais ou como costumam fazer os advogados etnográficas e as transportaram para os seus textos. Deles escolhemos Raul Brandão e a sua Obra “Os Pescadores”. Do capítulo Nazaré, uma deliciosa VENDE-SE, VIVENDA descrição a pôr fim a este breve apontamento: AGÊNCIA FUNERÁRIA na Encosta da Quinta “São elas que toda a noite, quando se pesca toda a noite, separam o peixe, o amanham, o secam no tendal e o levam para os armazéns de salga. E ADELINO MARTINS, LDA. da Romeira 4 suites; 3 salões; solário; 2 cozinhas, pela manhã põem-se a caminho para as Caldas (20 kms) ou para Alcobaça (12 kms) com o peso de duas ou três arrobas à cabeça. Infatigáveis. Em O ORGULHO DE BEM SERVIR DESDE 1940 sendo uma rústica; 7 casas de banho. tempos chegavam a ir a Santarém, acompanhando o burro com a carga e FUNERAIS – FLORES – TRASLADAÇÕES Piscina com telheiro de apoio. Ar trotando ao lado da alimária. Apregoam pelos casais dispersos e deitam a um Condicionado e Aquecimento Central. canto os maiores e mais espertos negociantes desta terra. À noite dormem - SERVIÇO PERMANENTE Jardins c/ sistema de rega automática. se não há peixe na praia. Se há, partem outra vez com a canastra à cabeça e Telefs. 239 824 825 - 239 820 406 Contacto: Tlm. 962 542 078 um pedaço de pão no bolso para o caminho. E o tempo ainda lhe sobra para Tel. 239 963 851 cuidar dos filhos e para trazer a casa limpa e esteirada”. R. Corpo de Deus, 118-120 3000 COIMBRA Redacção e Administração: Denominação Social: Oficinas Gráficas: Rua Pedro Roxa, 7-1.º ANTÓNIO DE SOUSA (HERDEIROS), LDA. Rua Pedro Roxa, 27 a 31 Composição, Montagem e Tel. 239 85 27 10/11/12 - Fax 239 852 719 Contrib. N.º 502 137 258 - Cap. Social: 7.481,97 Euros Tel. 239 85 27 10/11/12 Impressão nas Oficinas BI-SEMANÁRIO Gerência: Gráficas de “O Despertar” Jornalistas: Fax 239 85 27 19 (Sai às quartas e sextas feiras) Artur Almeida e Sousa; Lúcia Maria Sousa Correia Tiragem média no mês de Artur Almeida e Sousa - CP n.º TE-628 Julho 24.000 Exemplares Número de Registo 100117 Zilda Monteiro - CP n.º 7937 e José Carlos Antunes Email: despertar@netc.pt 4/09/03
  3. 3. coimbra 3 Por decisão do ministro “Encontros Mágicos” homenagearam Topper Martyn Guarda ao Panteão Magia, sedução e encantamento apenas pontualmente nas ruas da cidade O ministro da Defesa, Paulo honra se realizassem pontualmente”, Terminou no domingo apenas em datas de importância local a 7.ª edição dos Encontros Portas, recusou guarda de ou nacional relevante, acrescenta honra permanente ao Manuel Rebanda. Mágicos - Festival túmulo de D. Afonso O Exército, através do chefe do Internacional de Magia de Estado Maior, já comunicou dispo- Coimbra, um evento que Henriques, na Igreja de nibilidade para assegurar guardas de Santa Cruz, em Coimbra, honra no Panteão Nacional de Santa encheu de magia e sedução alegando razões financeiras, Cruz em pelo menos quatro dias do a cidade do Mondego. ano: 24 de Junho (comemoração da foi anunciado em reunião da Batalha de S. Mamede), 4 de Julho De terça a domingo, milhares de Câmara Municipal. (feriado municipal, podendo o pessoas pararam para assistir a cerca serviço ser prolongado por todo o de uma centena de espectáculos Segundo Manuel Rebanda, período das Festas da Cidade), 25 de protagonizados, por 12 artistas de sete vereador da coligação PSD/CDS-PP/ Julho (comemoração da Batalha de países, em hospitais, escolas e ruas de PPM - único membro do executivo Ourique) e 06 ou 08 de Dezembro Coimbra. O Teatro Académico de Gil eleito pelo CDS - o ministro de Estado (datas prováveis da morte de D. Vicente (TAGV) foi também um e da Defesa Nacional sugeriu, em Afonso Henriques). espaço privilegiado deste evento, já aqueles que, pelos mais diversos contrapartida, apenas a “realização As guardas de honra poderão que serviu de palco às duas galas encontravam estrategicamente colo- cados nas principais artérias da motivos, se encontram hospita- pontual” de guardas de honra por mi- ainda ser efectuadas a pedido da internacionais de magia. lizados. litares do Exército. autarquia, por ocasião de visitas de Para além dos vários espectá- cidade. De destacar também as actuações A sétima edição dos Encontros A Igreja de Santa Cruz, onde “altas individualidades” nacionais ou culos de rua, que envolveram a cidade Mágicos, que chegou ao fim no estão sepultados os dois primeiros reis estrangeiras e noutras datas “con- os Encontros Mágicos tiveram como nos hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), Psiquiátrico Sobral domingo, contribuiu assim para criar de Portugal, D. Afonso Henriques e sideradas nacionalmente significa- ponto alto a homenagem aos 78 anos ilusões, momentos de pura magia que seu filho D. Sancho I, ascendeu este tivas”. de carreira do mágico Topper Martyn, Cid, Hospital dos Covões e Pediátrico, uma “experiência muito gratificante” transformaram novamente Coimbra ano à categoria de Panteão Nacional, No início do ano, durante uma de 80 anos. No TAGV esteve patente num palco de emoções. por decisão da Assembleia da visita a Coimbra, no âmbito do um painel de homenagem ao mágico já que levou alguma alegria a todos República, na sequência de um programa da Capital Nacional da sueco Topper Martyn, que Luís de processo em que se empenhou o Cultura, o primeiro-ministro, Durão Matos define como uma pessoa que presidente social-democrata da Câ- Barroso, prestou homenagem ao rei “faz o que gosta, como gosta e com mara de Coimbra, Carlos Encarnação. Numa informação escrita a fundador, numa cerimónia que contou com honras militares. enorme talento”. “É surpreendente sabê-lo ainda O roteiro que faltava na cidade Carlos Encarnação, Manuel Rebanda As diligências com vista à em plena actividade”, acrescentou o explica que, em Fevereiro, tinha sublinhado num ofício dirigido ao ministro da Defesa - e líder do seu realização das guardas de honra “pontuais” serão efectuadas pela Câmara Municipal junto da Região mágico português responsável pela organização dos Encontros, frisando que Martyn “iniciou-se no palco com “À mesa de Coimbra” partido -, Paulo Portas, “a conve- Militar Norte - Brigada Ligeira de apenas dois anos, tem oitenta e niência em ser prestada guarda de honra permanente aos túmulos dos reis fundadores”. “Em virtude desta Intervenção (BLI, com sede em Coimbra). A “necessária autorização” da continua a dar espectáculos”. Quem passou, durante estes dias, pela Baixa de Coimbra, facilmente se já está à venda proposta comportar um enorme Igreja Católica, segundo Manuel apercebeu da animação pouco ha- Já está à venda o livro que encargo a nível financeiro e emprego Rebanda, deve ser obtida pelo bitual e foram muitos aqueles que se de pessoal, foi sugerido pelo senhor município junto do bispo da Diocese deixaram envolver na magia, sedução faltava em Coimbra. ministro que as referidas guardas de de Coimbra, D. Albino Cleto. e encantamento dos mágicos que se Conhecida como a cidade dos “amores e dos doutores”, Coimbra é também uma comercial cidade de doces sabores, uma riqueza que continua a ser desconhecida para muitos. Serviço de acompanhamento diário O escritor Paulino Mota Tavares, “Mybus” para ajudar pais e filhos com o apoio da Knorr, preencheu agora esta lacuna, ao presentear a cidade com o guia “À mesa de Coimbra”, um livro que, de forma sintética, procura dar a conhecer tudo aquilo que se deve saber A população da cidade de sobre a gastronomia típica da cidade. Coimbra já pode usufruir dos Com texto de Paulino Mota Ta- serviços da “Mybus” - vares, fotografia de António Moutinho, Serviço de Acompanhamento prefácio do presidente da Câmara Carlos Encarnação e depoimento de Personalizado da Vida José Miguel Júdice, este guia debruça- Diária, uma empresa criada -se na “enorme riqueza que a culinária com o intuito de resolver portuguesa apresenta, não só na qualidade e originalidade dos seus algumas das preocupações produtos e pratos mas na alegria e bom diárias da população. gosto com que junta os que os co- dimensão humana da culinária, da zinham, os que os saboreiam”. restauração e da alimentação. Desvenda Situada na Rua do Brasil, a A Knorr, que completa agora “50 muito da história da cidade, passando “Mybus” destina-se a todas aquelas anos de paixão pela comida e pela vida”, pela comida, pelos vinhos, pelos res- pessoas que, pelos mais diversos associou-se a esta publicação que taurantes e pelos monumentos. Algu- motivos, não têm disponibilidade integra a colecção de Guias Gastro- mas curiosidades, como os manjares de para ir buscar os filhos à escola, levá- nómicas cuja edição é da sua respon- Inês de Castro; algumas receitas ge- -los às actividades ou acompanhá-los sabilidade. O guia “À mesa de nuínas, onde passo a passo, ingrediente nas suas saídas. Destina-se também Coimbra” reúne páginas muito varia- a ingrediente, segredo a segredo nascem aos filhos que tenham dificuldades Ajudar a resolver algumas das preocupações diárias da população é o das, apresentando algumas das receitas as maravilhas da cozinha coimbrã, de horários para levar os pais ao objectivo da equipa da “Mybus”. típicas da região, dos inconfundíveis também são desvendadas neste guia, médico, a consultas ou tratamentos. acompanhamentos e petiscos aos doces. um roteiro que vem enriquecer a história De acordo com uma nota divul- quem o apoio se destina nas activi- “Mybus” assegura também o “cum- Os hábitos e locais onde o prazer da da cidade. gada pela “Mybus”, poderá encontrar dades desejadas, durante um dia, uma primento escrupuloso das lotações das comida é apreciado como um prazer da No prefácio da obra, Carlos nesta empresa “alguém que o apoie semana, um mês ou um ano, o tempo carrinhas”, bem como o cuidado em própria vida, bem como os restaurantes Encarnação chama a atenção para as nas pequenas tarefas diárias, alguém que for necessário. proporcionar formação específica aos mais genuínos, as famosas casas de pasto diversas atracções da cidade, para a sua a quem poderá confiar os filhos e os A empresa assegura também que motoristas. e os prestigiados chefes também não história, e lembra que “Coimbra é a pais, alguém em quem simplesmente serão respeitadas “todas as orientações Para além destes serviços, a foram esquecidos neste guia, que se tentação”. Lança assim um convite a pode depositar confiança.” no que concerne à segurança infantil”, “Mybus” coloca também à dispo- aventurou até a entrar na intimidade das todos os que visitam a cidade para que Qualquer pessoa que requisite os nomeadamente nos veículos, que sição o Serviço de Apoio a Festas e casas de alguns cidadãos de Coimbra. a descubram, para que provem os seus serviços desta empresa poderá contar estão dotados com cadeirinhas ade- Passeios, criado a pensar nas pessoas Mais do que desvendar a riqueza sabores e para que apreciem todas as com o apoio de uma pessoa de con- quadas a todas as idades e cintos de que querem organizar uma festa ou da gastronomia da cidade, este guia particularidades da cidade do Mon- fiança que irá acompanhar a pessoa a segurança. A nível do transporte, a um passeio infantil. procura mostrar também a enorme dego. 24/09/03
  4. 4. coimbra 4 AAC apela ao boicote e paga Combate aos incendiários Director da PJ admite propinas com papel higiénico escutas telefónicas A Associação Académica de Coimbra (AAC) apelou, forma escolhida para simbolizar o pagamento das propinas com o facto de o dinheiro pago pelos estudantes propina aumentada) é juridicamente ilegal. Num documento entregue aos O director da Polícia ter entendido mal as suas declarações ser “utilizado para despesas corren- jornalistas, os estudantes acusam o na quinta feira, ao boicote tes” e não “para um acréscimo da ministro Pedro Lynce de encarar o Judiciária de Coimbra e interpretou as palavras de José Miguel Júdice como “um colorido do pagamento das propinas, qualidade do ensino”, explicou aos ensino superior como “uma despesa defendeu, no domingo, que que quer apresentar para reforçar a sua simbolizando a contestação jornalistas, Vítor Salgado, presidente e não um investimento”, alertando no combate aos incendiários tese”. da AAC. para o facto de a partir deste ano todos com uma pilha de rolos “Não querem receber os estu- os estudantes do ensino superior devem ser usados todos os Lembrou que as suas declarações de papel higiénico não foram no sentido que o bastonário dantes, mas o nosso objectivo não poderem pagar “até 852 euros de meios de investigação lhes quer atribuir e que foram amontoada em frente era dialogar com o ministro, porque propinas”, um aumento de 140 por permitidos por lei, inclusive isso ele nunca quis”, acrescentou. cento. proferidas a 5 de Agosto, numa altura ao Ministério da Ciência Aos jornalistas, o estudante A AAC considera ainda que a escutas telefónicas, caso que o território nacional estava a ser e do Ensino Superior. contou nunca ter pago as propinas definição das propinas pelas ins- existam indícios fortes e assolado fortemente por incêndios, alguns deles alegadamente de origem nos seus oito anos de Universidade, tituições é mais um passo no ca- sejam autorizadas por um O apelo ao boicote e a con- apesar dos actos curriculares pu- minho da desresponsabilização, criminosa. testação ao pagamento de propinas juiz. “O meu colorido é ao contrário, derem ficar suspensos ou ser negados evitando “a contestação directa às teve de ser feito a uma centena de a quem boicota o pagamento. estratégias do ministério e aplicar a tinha um cariz de prevenção. É metros do ministério, sob o olhar necessário prevenir e punir este tipo Porque com a nova lei de bases propina máxima”. João Ataíde das Neves, director atento de elementos da Polícia de do ensino superior a “penalização nacional adjunto da Polícia Judiciária de crimes recorrendo a todos os meios Além disso, consideram que o Segurança Pública, que impediram vai ser mais dura e forte”, a Asso- ministro da Ciência e do Ensino (PJ) responsável pela Directoria de de investigação permitidos por lei, qualquer aproximação ao Palácio inclusive as escutas telefónicas, desde ciação vai aproveitar um “subter- Superior prepara-se para “reduzir o Coimbra, reagia assim a uma crítica das La-ranjeiras. fúgio legal” que protege os bolseiros, do bastonário da Ordem dos que existam indícios fortes que Foi mais ou menos a essa dis- Orçamento de Estado às instituições justifiquem o seu pedido e que sejam e “disponibilizar a todos os alunos, Advogados (OA) expressa no artigo tância, frente ao ministério, que os incluindo caloiros, informação, que não tenham fixado a propina de opinião publicado no site da OA, autorizadas por um juiz”, vincou o cerca de vinte estudantes da Asso- máxima”. magistrado. panfletos, para que eles peçam bolsas em que José Miguel Júdice defende ciação Académica de Coimbra aos serviços de Acção Social e Os estudantes lembraram tam- que “não deve ser admitida a escuta O magistrado considerou que amontoaram vários rolos de papel bém que o “salário português médio este “é um crime de tal gravidade que prossigam o boicote”. (telefónica) de nenhum cidadão em higiénico, como símbolo do valor Os estudantes apontaram ainda é muito inferior ao da média comu- relação ao qual não existam indícios justifica” a utilização de todos os pago pelos universitários de Coimbra nitária”, o que faz do valor pago pe- meios, mas acentuou que “não é fácil que a retroactividade da lei (que vai suficientes que permitam a aplicação (350 euros). obrigar aos alunos já a frequentar o los estudantes portugueses o “mais de medidas de coacção”. obter” a autorização para levar a cabo Os estudantes justificaram a alto da Europa”. uma escuta telefónica a uma pessoa ensino superior a pagar o valor da Considerando que actualmente “o mais leve indício de um crime sobre a qual existam suspeitas de ter conduz ao desencadeamento de cometido um determinado crime. medidas de escuta”, Júdice cita como “Têm de existir fortes indícios exemplo declarações do director da da prática do crime, o expediente tem Falando de Ceira… e não só João Baptista PJ de Coimbra, afirmando: “foi de ser bem feito e obedecer a todos os possível ouvir o director da PJ em requisitos para sugerir ao Ministério Coimbra (um magistrado merecedor Público (MP) que peça a intercepção muitas dificuldades com que lutam, um importantes obras no nosso concelho de encómios) afirmar sem lhe tremer do telefone. interesse incontestável por esta tão registando com satisfação o ritmo de a voz que estavam já a ser feitas muitas O MP faz a avaliação do pedido salutar modalidade. que as mesmas se revestem pois temos escutas telefónicas, quando segura- e se concordar com ele propõe a um Entre tais colectividades tem lugar constatado que até aos sábados e mente ainda não era possível sequer juiz que a autorize”, explicou, de relevo a Casa do Povo de Ceira que domingos ali se tem trabalhado. ter suspeitos com indícios”. acrescentando que só após o despacho mantém viva à custa da carolice de Espera-se e deseja-se que a Ponte João Ataíde das Neves afirmou à favorável do juiz é possível avançar alguns uma equipa de inegável valor. E da Portela venha contribuir de maneira agência Lusa que o bastonário deve para a escuta. se vão longe os tempos em que um decisiva no descongestionamento da seu representante (Cristiano de entrada e saída do trânsito da cidade Almeida) se sagrou campeão ibérico a para esta zona oriental do distrito. Por secção nunca baixou os braços e acaba certo que, para além da ponte pro- de obter no campo competitivo um priamente dita, não foram esquecidos Educadora condenada grande êxito que servirá de recompensa para tanto esforço dispendido e de incentivo para uma continuidade que os acessos que são parte integrante da obra para atingir os objectivos. O Parque Verde do Mondego por maus tratos a criança se deseja. Na verdade, no Campeonato Nacional de Pesca Desportiva de Rio dá-nos já uma óptima perspectiva da grandeza da obra em curso. Na cidade que nos viu nascer e de que tanto caso se mexesse. Paulo Semião - Campeão. do INATEL na Barragem do Maranhão, gostamos, vemos nascer também uma Um tribunal de Coimbra A juíza que julgou o caso su- Rima e é verdade concelho de Avis, em 6 e 7 do mês estrutura que permitirá um aproveita- condenou na sexta feira a blinhou que tal castigo causou corrente, onde estiveram presentes mais mento adequado das águas do “alterações de comportamento” e A freguesia de Ceira foi em tempos não de três dezenas de equipas oriundas dos Mondego para a prática de toda a uma pena de 18 meses de sofrimento à educanda, que a partir distantes um local apetecido para a diferentes distritos e Regiões Autó- espécie de desportos náuticos e um prisão, suspensa por dois de então “chorava e tinha medo do prática da pesca desportiva. Os dois nomas o pescador Paulo Semião da recinto de permanência e lazer para anos, uma educadora pelos escuro” quando estava em casa com rios que a atravessam de águas límpidas Casa do Povo de Ceira sagrou-se todos aqueles que ali encontrarão um os pais. e variada e abundante fauna piscícola brilhantemente Campeão Nacional espaço de repouso cada vez mais crimes de maus tratos a uma Ao longo do ano lectivo de traziam até nós anualmente centenas uma vez que no conjunto das duas necessário como compensação do menina de três anos. 1996-1997, a menor foi “reiterada- de praticantes da modalidade tanto por provas finais se classificou em 2.° e 1.° desgaste que a vida quotidiana nos mente, várias vezes maltratada” pela iniciativa própria como na disputa de lugar o que lhe permitiu a conquista do exige. A educadora de infância, que à arguida, cuja conduta foi condenada competições oficiais. título de vencedor absoluto. Os moradores da freguesia de data dos factos - meados dos anos 90 pelo “elevado grau” de ilicitude. Infelizmente tudo isto pertence ao Colectivamente a equipa da Ceira com transportes públicos de - trabalhava num infantário da cidade A pena de 18 meses de prisão foi passado já que o estado degradado a Casa do Povo de Ceira constituída eleição para se deslocarem ao local de Coimbra, propriedade de uma suspensa por dois anos, mas na que deixaram chegar aqueles cursos de também por António Guedes, Jorge (automotoras e SMTUC) vão por certo instituição mutualista, era acusada de condição de a educadora de infância água, poluiu as águas, fez morrer grande Monteiro e José Veríssimo obteve o encontrar no Parque Verde do Mondego ter infligido maus tratos à criança e pagar aos pais da criança 2.500 euros, quantidade de peixe, fez das suas 10.° lugar. motivo para gozarem uma melhor violado normas de segurança. a título de indemnização por danos margens locais que eram de lazer A comprovar o interesse pela qualidade de vida. Segundo a acusação, a profis- não patrimoniais, no prazo de seis matagais de difícil acesso. prática da pesca desportiva nesta sional, de apelido Oliveira, procu- meses. Felizmente não pertence ao freguesia não podemos deixar de referir rando punir e corrigir o comporta- O advogado de defesa, António passado o interesse dos habitantes pela ainda que a equipa do CPT do Sobral Assembleia mento da criança, encerrou-a várias Melanda, embora recusando comen- prática da pesca desportiva e é de de Ceira também esteve presente na de Freguesia vezes numa divisão às escuras, dei- tar a sentença, admitiu à agência Lusa salientar que algumas colectividades indicada competição e se bem que não xando-a sozinha sentada numa pra- que vai estudar a possibilidade de continuam a manifestar, mau grado as possa ter tido um comportamento Através dum edital público tivemos teleira estreita da qual poderia cair recorrer. competitivamente brilhante, acrescen- conhecimento que, no Centro Popular tou com esta presença mais uma página de Trabalhadores do Sobral de Ceira, ao seu já valioso historial. Registe-se vai realizar-se no dia 26 do mês corrente, JESUS CRISTO É O SALVADOR Móveis GRILO que o seu pescador Victor Paulo Duarte com um 4.° e um 5.° lugares foi o seu pelas 21.30, uma sessão ordinária da Assembleia de Freguesia com a melhor representante. seguinte ordem de trabalhos: 1 - Leitura, “Crê no Senhor Jesus Cristo e “Quem crer e for baptizado será Rua Marcos Pires discussão e votação da acta da sessão serás salvo, tu e a tua casa”. salvo; Quem não crer será Montes Claros anterior; 2 - Degradação da bacia hidro- Actos 16:31 condenado”. Telef. 828 842 Parque Verde do Mondego/ gráfica dos rios Ceira e Dueça; 3 - As S. Marcos 16:16 Nova Ponte da Portela obras que faltam a Ceira; 4 - Ponte da Boiça (esclarecimentos); 5 - Trans- Roga-Lhe - F. R. Santos VISITE-NOS Com muito interesse vamos acom- panhando o andamento destas duas portes colectivos (Metro e SMTUCS); 6 - Informações. 4/09/03
  5. 5. ambiente 5 Governo quer apoiar medidas Um milhão de euros para tirar carros das cidades apoia bombeiros O Serviço Nacional de Bombeiros e disse anteontem à agência Lusa um O Governo quer apoiar Protecção Civil (SNBPC) vai dis- dirigente da Federação Nacional dos medidas para limitar a tribuir aos bombeiros voluntários e Sindicatos da Função Pública. circulação dos carros nos municipais dos distritos mais Segundo Rui Raposo, existe um afectados pelos incêndios um apoio estudo da Direcção-Geral de Florestas centros urbanos, de acordo financeiro de um milhão de euros que estima que, dentro de quatro anos, com as Grandes Opções do concedido pela Caixa Geral de o Corpo Nacional dos Guardas Plano para 2004 entregues Depósitos. Florestais perca 163 profissionais. O protocolo, assinado na semana Actualmente existem 583 guar- anteontem, no Conselho passada na sede do SNBPC, estipula das florestais e, de acordo com aquele Económico e Social. que a quantia deve ser distribuída às estudo, serão apenas 420 por volta de corporações dos municípios em que 2007. “Apoio às medidas que visem foi declarada situação de calamidade O dirigente da Federação salien- impor limites à circulação de auto- pública, cabendo àquele organismo a tou ainda que, nos últimos cinco anos, móveis nos centros dos aglomerados afectação da verba segundo os crité- Portugal perdeu “bem mais do que 100 urbanos, em especial nas áreas notáveis rios considerados mais adequados. guardas florestais”. do ponto de vista histórico-cultural e Por definir estão ainda quais e “Há cinco anos havia para cima ambiental”, lê-se num dos pontos das quantas são as corporações de bom- de 700 e já estavam em diminuição. Grandes Opções do Plano para a área beiros que vão ser apoiadas. Hoje são 583”, precisou Rui Raposo. das Cidades, Ordenamento do “A ideia é auxiliar os bombeiros Recordou também que o último Território e Ambiente. para o equipamento de que tenham grande concurso para admissão de No capítulo destinado às cidades, necessidade”, disse, na ocasião, o guardas florestais foi em 1987, tendo o Governo compromete-se ainda a presidente do SNBPC, Leal Martins, entrado para o Corpo Nacional 500 consolidar as iniciativas previstas no acrescentando que vão ser escolhidas profissionais. Programa Polis (programa de requa- “as corporações mais carenciadas”. Para a Federação Nacional dos lificação urbana lançado pelo anterior O mesmo responsável adiantou Sindicatos da Função Pública a executivo socialista). à agência Lusa que foi já pedido um redução do número de guardas Na conservação da natureza, um levantamento das despesas com florestais é um dos factores que pode dos objectivos é recuperar “habitats” combustíveis, viaturas, equipamentos agravar o problema dos incêndios em em áreas protegidas, nomeadamente e reparações, cujo valor deverá ter Portugal. nas áreas afectadas pelos incêndios, e aumentado substancialmente devido Por isso, exigem “a constituição implementar planos de acção para Conclusão da lei da água, e a adopção de medidas que enca- aos fogos deste Verão que devoraram de um Corpo Nacional de Sapadores espécies consideradas prioritárias, implementação do Programa Nacional minhem à sua redução. já mais de 370 mil hectares de floresta. Florestais e um reforço efectivo do como o lince e o lobo. para o Uso Eficiente da Água e do Pla- Depois de o Conselho Eco- Corpo Nacional da Guarda Florestal”. Colocar em discussão pública o no Nacional para as Alterações nómico e Social (CES) dar um parecer Os incêndios registados este ano Programa Nacional de Política de Climáticas são objectivos inscritos sobre as GOP para 2004, estas serão Menos 30 por cento de guardas em Portugal destruíram mais de 360 Ordenamento do Território e dinamizar neste documento e que têm já sido pro- aprovadas pelo Governo e depois florestais dentro de 4 anos mil hectares, uma área quase equiva- o Observatório Nacional para esta área metidos pelo Governo. enviadas para debate e aprovação na lente à do distrito de Coimbra, pro- e implementar o Programa Finisterra No capítulo dos lixos, o GOP para Assembleia da República, juntamen- Portugal deverá ter, dentro de quatro vocaram 20 mortos e levaram à são outros objectivos estabelecidos 2004 prevê a concretização da actual te com o Orçamento do Estado para anos, menos 30 por cento dos guardas detenção de 85 pessoas, suspeitas de nas GOP para o próximo ano. estratégia para os resíduos industriais 2004. florestais que existem actualmente, fogo posto. AC , ÁGUAS DE COIMBRA, E. M. Concurso Público n.° 3/2003 ANÚNCIO “SANEAMENTO BÁSICO DA FREGUESIA DA LAMAROSA - 1.ª PARTE - SUB-SISTEMA DE ANDORINHA” imediato ao da apresentação das propostas. responsabilidades de crédito em contencioso e/ou créditos abatidos ao activo, (itens 1 - Empreitada promovida pela AC, Águas de Coimbra, E.M., com sede na analisados de acordo com o documento emitido pelo Banco de Portugal, exigido no Rua da Alegria, n.º 111 - 3000-018 Coimbra, telefone n.° 239 829 001 e fax n.° 239 8 - O concorrente a quem for adjudicada a empreitada prestará uma caução no ponto 15 alínea c) deste Programa de Concurso). 825 644. valor de 5% do valor total da adjudicação para garantia do contrato. No caso de agrupamentos de empresas, qualquer uma delas por si só terá de 2 - Concurso público, nos termos do artigo 80.°, do Decreto-Lei n.° 59/99 de 2 cumprir as alíneas a), b) e c), sendo a alínea d) do mesmo ponto referente ao total do de Março. 9 - A empreitada é por série de preços, nos termos do artigo 8.° do D.L. n.° 59/ agrupamento. 99, de 2 de Março, e o seu pagamento será efectuado nos termos do artigo 21.° do No caso de a empresa ter iniciado recentemente a sua actividade, não possuindo 3 - a) Local de execução: Andorinha, na freguesia de Lamarosa, concelho de mesmo Decreto-Lei. nenhuma declaração de IRC, logo não podendo ser calculados os índices referidos Coimbra. anteriormente, a avaliação da capacidade económica e financeira será efectuada com b) A empreitada consiste na instalação de colectores residuais, condutas de 10 - Podem concorrer empresas ou grupos de empresas que declarem a base nas informações prestadas por instituição bancária reconhecida. abastecimento de água, respectivos ramais domiciliários, de incêndio, ventosas e intenção de se constituírem juridicamente em consórcio, em regime de responsabilidade Capacidade técnica: descargas e repavimentações. Haverá ainda a construção de uma ETAR constituída solidária, caso venha a ser adjudicada a empreitada, nos termos do Decreto-Lei n.° 231/ Serão excluídos todos os concorrentes que não verificarem qualquer das por fossa céptica e lagoas de macrofitas e respectivos equipamentos. Os 81 de 28 de Junho. seguintes condições: trabalhos referidos inserem-se na Secção F, Divisão 45 (Trabalhos de Construção), a) Comprovação da execução de, pelo menos, uma obra de idêntica natureza Grupo 45.1 (classe 45.11), Grupo 45.2 (classes 45.21 e 45.25) e Grupo 45.3 (classes 11 - a) Aos concorrentes é exigido o certificado de classificação de empreiteiro de da obra posta a concurso de valor não inferior a 60% do preço base do concurso; 45.31), da Classificação Estatística dos Produtos por Actividade (CPA), a que se refere obras públicas, emitido pelo IMOPPI, contendo as seguintes autorizações: da 9.ª b) Apresentarem equipamento e ferramenta especial a utilizar na obra, seja o Regulamento (CE) n.° 1232/98 da Comissão, de 17 de Junho de 1998, que altera o subcategoria da 3.ª categoria e da classe correspondente ao valor global da sua próprio, alugado, ou sob qualquer outra forma, adequado às suas exigências técnicas; Regulamento (CEE) n.° 3696/93 do Conselho, de 29 de Outubro de 1993. proposta; da 10.ª subcategoria da 3.ª categoria, na classe correspondente à parte dos c) Apresentarem técnicos e serviços técnicos adequados, estejam ou não c) A designação da empreitada é “Saneamento básico da freguesia da trabalhos a que respeitem. integrados na empresa, a afectar à obra. Lamarosa - 1.ª Parte - Sub-Sistema de Andorinha”. b) Os concorrentes deverão apresentar certificado de inscrição em lista oficial de d) O preço base do concurso é de 808.300.00 , com exclusão do I.V.A.. 12 – Prazo de validade da proposta – 66 dias, contados a partir do acto público empreiteiros aprovados, nos termos previstos no artigo 68.° do D.L. n.° 59/99, de 2 de Março. do concurso. 4 - Prazo de execução da obra: 365 dias. Os concorrentes poderão apresentar todos os documentos que entendam necessários para a avaliação das propostas, tendo em vista os critérios de apreciação 13 – O critério de apreciação das propostas será o seguinte: adjudicação à 5 - a) O processo de concurso e documentos complementares encontram-se estabelecidos. proposta mais vantajosa para a AC, Águas de Coimbra, E.M., avaliada ponderando os patentes na Secção de Expediente da AC, Águas de Coimbra, E.M., com sede na A avaliação da capacidade financeira, económica e técnica dos concorrentes seguintes factores: Rua da Alegria, em Coimbra, onde podem ser examinados ou adquiridos todos os será feita com base na análise dos documentos indicados no ponto 15 do Programa de Valor Global da proposta (obtido pelo quociente entre a proposta mais baixa e a dias úteis e durante as horas de expediente. Concurso, sendo excluídos os concorrentes que não demonstrem aptidão para a proposta em análise, convertido numa escala de 0 a 20) _______________ 60% b) O pedido do processo pode ser feito até 10 dias antes da data da entrega das execução da obra posta a concurso. Qualidade da proposta nomeadamente no que diz respeito à coerência e propostas. O fornecimento do processo far-se-á no prazo máximo de 5 dias, mediante Capacidade financeira e económica: razoabilidade de preços, nota justificativa dos preços propostos, memória descritiva da o pagamento da quantia de 125,00 , acrescido de IVA à taxa legal, e pode ser pago Serão excluídos todos os concorrentes que não verificarem qualquer das seguintes execução dos trabalhos e rigor na elaboração do plano de trabalhos (método aplicado em dinheiro ou em cheque passado à ordem do tesoureiro da AC, Águas de Coimbra, condições: para a sua elaboração, compatibilização com o cronograma financeiro, os recursos E.M.. a) Apresentarem um rátio “Liquidez geral” (existências + disponibilidades + humanos e equipamentos disponibilizados para cada tarefa, a interdependência de dívidas de terceiros a curto prazo)/passivo a curto prazo) igual ou superior a 104.26%; tarefas e os condicionantes à sua execução ________________________40% 6 - a) As propostas devem ser entregues ou remetidas pelo correio, sob registo b) Apresentarem um rátio “Autonomia financeira” (capitais próprios/activo líquido Cada critério será avaliado numa escala de 0 a 20 valores. e com aviso de recepção, até às 17 horas do dia 13 de Outubro de 2003 ou seja 30.º total) igual ou superior a 9.72%; dia a contar do dia seguinte à data de publicação do anúncio no Diário da c) Apresentarem um rátio “Grau de cobertura do imobilizado” (capitais próprios + 14 - Não é admitida a apresentação de variantes ao projecto. República. dívidas a terceiros de médio e longo prazo)/imobilizado líquido) igual ou superior a Nota: Anúncio publicado no Diário da República n.º 210 de 11 de Setembro de b) As propostas devem ser apresentadas na AC, Águas de Coimbra, E.M., na 120.45%; 2003 - III Série. morada acima indicada em 1. d) Apresentarem um volume de negócios anual superior ao preço base do c) As propostas devem ser redigidas em Língua Portuguesa. concurso; Coimbra, 11 de Setembro de 2003 Os valores dos indicadores referidos nas alíneas a), b) e c) serão obtidos pelo 7 - a) Ao acto público do concurso podem intervir as pessoas que estiverem seguinte processo: Utilizando para o efeito a média aritmética simples dos três últimos O Administrador, devidamente credenciadas pelos concorrentes. anos, a partir do balanço e da demonstração de resultados das respectivas declarações (Horácio Augusto Pina Prata, Eng.º) b) O acto público do concurso realizar-se-á nas instalações da AC, Águas de anuais de IRS ou IRC entregues para efeitos fiscais. Coimbra, E.M., na morada acima indicada, pelas 10 horas do primeiro dia útil Serão igualmente excluídos todos os concorrentes que apresentem “O Despertar”, N.º 8241, 03/09/24 24/09/03
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×