Jornal da Mealhada - n.º 673 – 09.01.2008

3,650 views
3,531 views

Published on

Versão integral da edição n.º 673 do semanário “Jornal da Mealhada”, que se publica na Mealhada, distrito de Aveiro, Portugal. Director: Nuno Castela Canilho. 09.01.2008.
Visite o site do “Jornal da Mealhada”, em http://www.jornaldamealhada.com

Não se esqueça de que pode ver o documento em ecrã inteiro, bastando para tal clicar na opção “full” que se encontra no canto inferior direito do ecrã onde visualiza os slides.
Também pode descarregar o documento original. Deve clicar em “Download file”. É necessário que se registe primeiro no slideshare. O registo é gratuito.

Para além de poderem ser úteis para o público em geral, estes documentos destinam-se a apoio dos alunos que frequentam as unidades curriculares de “Arte e Técnicas de Titular”, “Laboratório de Imprensa I” e “Laboratório de Imprensa II”, leccionadas por Dinis Manuel Alves no Instituto Superior Miguel Torga (www.ismt.pt).

Para saber mais sobre a arte e as técnicas de titular na imprensa, assim como sobre a “Intertextualidade”, visite http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm (necessita de ter instalado o Java Runtime Environment), e www.youtube.com/discover747

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt , www.slideshare.net/dmpa,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,650
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jornal da Mealhada - n.º 673 – 09.01.2008

  1. 1. Sociedade de Mediação Ano XXII d Imobiliária, Lda Licença n.º 1736 - AMI N.º 673 Av. 25 de Abril n.º 7 Preço: 0,60 euros 3050-334 Mealhada www. .com 966 047 177 964 206 118 231 202 387 Director: Nuno Castela Canilho Fax: 231 205 666 Director-adjunto: Afonso Simões Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008 Julio Penetra, do PS, acusa Já há Rei do Carnaval... Câmara nada Alexandre Borges: faz contra Rei em 1996... e em 2008 incumprimento da SAL Página 7 Bombeiros da Mealhada Janeiras reverteram em 10 mil euros Página 9 quot;Queremos que a Mealhada seja a capital do Reunião com a CCDCR: samba em Portugalquot;, garante Paulo Burian, Novo prazo para a artista responsável pelos carros alegóricos Página 2 Alcides Branco Página 3 Extinção da Junta de Turismo Luso-Buçaco Hoteleiros exigem manutenção do posto de turismo Página 11 www.rcpfm.com Venha saborear este especial prato de Restaurante quot;O Leitãozinhoquot; Festival de Marisco Santa Luzia Reservas: telefone e fax : 239 918 110 servas tele as: elef fa Leitão à Bairrada, Cabrito grelhado ou assado e mariscos Arroz de marisco, Bacalhau à casa, Picanha grelhada, Arro marisco Bacal acalhau casa, grel elhada, Fatiada com alho com migas, Polvo à Lagareiro Temos preços especiais para casamentos, baptizados, comunhões, grupos e empresas.
  2. 2. Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008 10 Nova lei do Tabaco entrou em vigor em 1 de Janeiro de 2008 Sessão de esclarecimento “É uma questão de saúde e Futuro e eficácia de respeito”, disse José Pires são incertos A Câmara Municipal da Mealhada e a Associação dos Hoteleiros O ano de 2008 começou com a entrada em vigor qualidade do ar não seja afectada para os não da Região Centro promoveram, no dia 27 de Dezembro de 2007, no da nova “Lei do Tabaco”, que visa proteger os fumadores. Para isso é necessário que o espaço auditório da Escola Profissional Vasconcelos Lebre, na Mealhada, cidadãos da exposição involuntária ao fumo esteja separado fisicamente das restantes uma sessão de esclarecimento sobre a nova lei do tabaco, que entrou em do tabaco em locais públicos, quer seja no local de instalações ou tenha uma ventilação que evite o fumo vigor no dia 1 de Janeiro de 2008. Esta sessão teve como principal trabalho ou espaços de lazer. Com esta nova lei na nas áreas contíguas que seja garantida a ventilação objectivo elucidar os proprietários de estabelecimentos de alojamento, maioria dos estabelecimentos, cafés, e locais directa para o exterior através de um sistema de restauração e bebidas sobre as novas normas de limitação ao consumo públicos do concelho da Mealhada é proibido fumar extracção do ar, de forma a proteger os do tabaco. e são raras as excepções. trabalhadores e clientes dos efeitos do fumo. José Pires, presidente da direcção da Associação dos Industriais de O consumo de tabaco é a principal causa evitável A interdição ou o condicionamento de fumar no Hotelaria e Restauração do Centro (AIHR Centro) afirmou:“ É uma questão de doenças cancerígenas assim como de morte, tanto interior dos locais devem ser assinalados pelas de saúde e de respeito por todos os que trabalham neste sector. Nos de quem fuma como de quem não fuma, pois quem respectivas entidades, mediante a países que foram mais radicais relativamente à lei do tabaco, como é o não fuma, ao respirar o fumo do tabaco que contem afixação de dísticos com fundo vermelho. exemplo de Itália, Irlanda e Espanha, a prática veio demonstrar que os substancias químicas, absorve efeitos tóxicos. Muitos são os que concordam e os que discordam estabelecimentos não tiveram decréscimo de frequência”. José Pires ainda Os proprietários dos estabelecimentos poderão com esta lei, o Jornal da Mealhada falou com alguns afirmou que “vai haver maior problema nos bares e discotecas, que vão decidir se querem ter um espaço para fumadores, proprietários de estabelecimentos do concelho, ter de optar por zonas de fumadores e não fumadores. A hotelaria e para não fumadores ou para ambos, desde que a assim como com fumadores e não fumadores. restauração passam momentos que não são fáceis e seria bom que todos se unissem pois só assim se pode ir mais longe”. Sousa Martins, da Associação dos Hoteleiros da Região Centro referiu: “Estão muitos interesses envolvidos. Quem tiver uma casa maior pode resolver facilmente o problema”. Esclareceu ainda que a regra é limitar o uso do tabaco em espaços fechados, apesar de poder existir um espaço para fumadores. Nos estabelecimentos hoteleiros, de restauração e bebidas apenas será permitido fumar em áreas ao ar livre, como esplanadas e no caso de o proprietário o permitir. Também poderão existir áreas destinadas aos fumadores, desde que se cumpram três requisitos: o local esteja devidamente sinalizado; esteja separado E agora? fisicamente das restantes instalações ou tenha uma ventilação que evite Justino da Silva Melo Ermelinda Penetra o fumo nas áreas contíguas; e seja garantida a ventilação directa para o Pastelaria Aquário, Mealhada O Manel do Castiço, Carqueijo exterior através de um sistema de extracção do ar, de forma a proteger os trabalhadores e clientes dos efeitos do fumo. Esta é uma primeira fase, mas está tudo a correr Os clientes estão a aceitar muito bem, nunca Se o estabelecimento tiver menos de cem metros quadrados, o muito bem. T ive o cuidado de conversar com os esperei. Quando querem fumar vão à esplanada. proprietário pode optar pela permissão de fumar, apesar de ser sempre clientes que frequentam a casa e que fumam, perguntei qual seria a sua reacção perante esta lei. obrigatório o cumprimento dos três requisitos referidos. No caso de o Carlos Góis Responderam que não iriam fumar e que quando o estabelecimento ter uma área igual ou superior a cem metros quadrados, Fumador quisessem fazer que iriam à rua. Até agora não tive podem ser criados espaços para fumadores – que só podem ocupar entre nenhum problema. A lei não veio prejudicar o negócio, 30 a 40 por cento da área total – que têm igualmente que cumprir os Não concordo com a lei. É um prazer ir beber um os clientes continuam a vir mas agora em vez de café e fumar um cigarro e tiraram-nos isso. Tento requisitos impostos. beberem café e demorarem mais um bocado para procurar um sítio onde se possa fumar. Sem dúvida Passa a ser obrigatório o uso de um sinal específico. Relativamente à fumar um cigarro, demoram menos tempo, mas não que os proprietários dos cafés vão perder. separação física dos espaços. É necessário garantir que o fumo não deixam de vir. Em noventa por cento das casas não se chegue à área de utilização dos não fumadores. No que diz respeito à pode fumar. Na esplanada não vou usar a lei, assim que o tempo o permitir vou montar a esplanada para Manuel Coelho utilização de um sistema de extracção de fumo, é obrigatório garantir o cliente poder fumar. Fumador que os efeitos do fumo não prejudique os trabalhadores e os clientes. “A legislação não foi feita para vocês. Um aparelho de extracção de Carlos Costa Enquanto a lei não for bem específica não sei o fumo de dois ou três euros pode resolver o problema e um de mais de dois Snack bar O Vaz, Mealhada que pensar, não sei que opinião ter. Quando vou ao mil pode não resolver. É muito subjectivo. A verdade é que estão sujeitos a café, bebo o café e venho embora, já não fico para que um trabalhador se despeça por justa causa, alegando que não há a Para já não afecta nada o negócio. As pessoas consumir mais alguma coisa pois não posso fumar. necessária ventilação de ar”, disse Sousa Martins, defendendo que este tomam café e depois vão para a rua fumar, mas já Os comerciantes vão perder muito pois já não fazemos antes quase que não fumavam dentro do restaurante. a despesa que antes faziamos. requisito poderá dar lugar a discrepâncias, sendo que a avaliação passa As pessoas respeitam. Talvez o grande problema sempre pela entidade fiscalizadora, no caso destes estabelecimentos a sejam os grupos de jovens que querem fumar nos Carla Gaspar Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). seus jantares, mas julgo que vão respeitar. É tudo Para quem não cumprir a nova lei, as multas poderão ser pesadas. Fumadora uma questão de hábito. Não conheço bem a lei, não No caso dos fumadores que ignorem a proibição de fumar, a coima pode sei qual é o sistema de exaustão que é necessário. Ninguém é obrigado a respirar o fumo do cigarro. ir de 50 a 750 euros. Os proprietários dos estabelecimentos, se forem Já antes da lei num restaurante eu perguntava se apanhados a permitir o fumo em local proibido, os valores são mais Jorge Lopes podia fumar. Agora também bebo o café e venho elevados, poderão ir de 50 aos 1000 euros. Sousa Martins aconselhou Deza9café, Mealhada embora, para vir para a rua fumar prefiro ir para casa. os comerciantes a colocarem na porta do seu estabelecimento um sinal Não sei se vai ser fácil para os proprietários dos cafés. Ainda não sabemos se estamos a perder clientes relativo à permissão, ou não, de fumo no seu estabelecimento e disse ou não, mas como no concelho todos aderiram ao Pompeu Louredo “caso um cliente não cumpra a sinalização, devem informar o fumador não fumador não se perde clientes. As pessoas vão Não fumador de que não deve fumar e, caso esse não cumpra a ordem, devem sempre para a rua fumar. É muito bom ir a um sítio e não ter chamar a autoridade”. o cheiro a tabaco. O fumador não me afecta muito, mas se puderem Carlos Cabral, presidente da câmara Municipal da Mealhada disse: Na esplanada pode-se fumar, vou arranjar uma fumar num sítio apropriado, com ventilação é melhor. “É importante conhecer a realidade que se vai viver a partir de dia 1 de maneira de os fumadores não passem frio. Os proprietários vão perder com esta lei. Janeiro. Pode haver consequências para as pessoas que desconhecem Docleciana Ramos José Santos – Não fumador as leis. Será melhor conhecer a legislação e como havemos de reagir. Restaurante O Leitãozinho, Santa Luzia Esta lei pode ter particularidades que não concordamos, mas vamos ter Não tenho nada contra os fumadores, mas o fumo que cumpri-las e, por isso, nada melhor do que conhecermos a lei e Não temos zona para fumadores, para fumarem afecta-me. É um bocado complicado, é sempre um sabermos que consequências traz para as pessoas e para os próprios os clientes têm de ir à rua. Até agora ainda não dilema entre fumador e não fumador. Os comerciantes estabelecimentos”. Rosa Santos Gonçalves reclamaram, não houve ninguém que tentasse fumar. devem estar a perder muito.
  3. 3. Quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 11 Extinção da Junta de Turismo Luso-Buçaco Comerciantes exigem manutenção de posto de turismo no Luso N Luso e o Buçaco são pontos a passada edição do Jornal da Mealhada turísticos fundamentais na noticiámos o anuncio da extinção, zona centro e não havendo possivelmente já em Janeiro, de todas as um posto para informar Juntas de Turismo espalhadas pelo país e as pessoas de tudo aquilo especialmente a Junta de Turismo Luso-Buçaco, que podem ver, vão principal instituiçºão dinamizadora do turismo sentir-se ‘perdidas’. no concelho da Mealhada. Demos eco à opinião Obviamente, que isto vai de autarcas de freguesia e do municipio, forças afectar o meu estabele- políticas e dirigentes da Junta de turismo. cimento comercial. Vivo Muitos foram os que manifestaram o do turismo o ano todo até porque noventa por cento desagrado pela decisão, outros nem tanto. dos meus clientes são Procurámos, entretanto saber a opinião de turistas. Todos vamos hoteleiros, cidadãos e também dos funcionários perder: o comércio, a da ainda Junta de Turismo Luso-Buçaco. restauração, os taxistas e até mesmo os habitantes Como se calculará a uma instalação na zona do Luso”. incerteza e mal-estar maior centro não é mau, porque Arlindo Duarte, lusen- maior está com os aqui, sozinha, a Junta de se disse também: “Na funcionários da Junta de Turismo Luso-Buçaco não minha opinião, extinguir Turismo Luso-Buçaco que conseguia fazer nada. a Junta de Turismo Luso- não sabem ainda de que Integrada num centro Buçaco, sem haver outra contornos se revestirá o seu grande é capaz de ser mais estrutura no concelho de destino. A posição para já é positiva. Acho que deve, carácter promocional e de cautela e, ao Jornal da sim, ser criado um posto de de apoio ao turismo nas Balcão da Junta de Turismo Luso-Buçaco, que futuro? Mealhada, os funcionários turismo, nas mesmas várias vertentes, afecta a afirmaram: “Vamos esperar instalações, porque as região. Afecta as acti- para ver o que vai pessoas não vão a Coimbra vidades de lazer, de gas- Partido Social Democrata da Mealhada acontecer”, disseram. buscar informação sobre o tronomia e de vinicultura. Na vila do Luso, uma grande preocupação surge, Buçaco, por exemplo”. Opinião diferente tem O Luso-Buçaco já foi um pólo de turismo com Governo foi irresponsável também, da parte dos Manuel Alegre, proprietário qualidade, principalmen- hoteleiros que acreditam que a medida do Governo da Pensão Alegre, que te, na vertente do ter- malismo, que se tem O Governo socialista tem vindo a desenvolver um processo de reestruturação das Regiões de Turismo de uma forma atabalhoada e atribulada, acabando por impor, no seguimento do que tem vindo a fazer em outras áreas, um modelo centralista e governamentalizador, num desrespeito total por garantiu: “Lamento que poderá prejudicar a sua entidades públicas e privadas com interesse no desenvolvimento turístico das respectivas regiões, tenha sido tomada esta vindo a perder pela falta nomeadamente pelos Municípiosquot;. A acusação é da comissão política concelhia da Mealhada do PSD, actividade já no próximo decisão ignorando os de interesse da Sociedade divulgada em comunicado à imprensa. Verão, especialmente se se interesses do Luso e do Água do Luso na reno- No comunicado os social-democratas questionam: quot;Quais os princípios básicos definidos para a mantiver, por muito mais próprio concelho. Tanto o vação dos balneários, o politica do turismo que, numa primeira versão apontava para cinco Regiões de Turismo e que na sua tempos, a indefinição sobre versão final comporta mais do dobro das Regiões? Que pressões e cedências levaram a tal alteração? município como as que motivou a sua Que critérios para a atribuição dos cinco Pólos de Turismo?quot; o modelo futuro sucedâneo autarquias devem criar algo degradação. Parece-me quot;Os princípios subjacentes a esta reestruturação não existem ou são de forma tão elásticos que se da Junta de Turismo Luso- que tenha o mesmo efeito, que se os responsáveis e enquadram no seguimento de outras reestruturações deste Governo que. Consideramos um erro capital Buçaco. A transformação contando que continue a políticos do concelho a extinção imediata das Regiões de Turismo sem que para tal esteja assegurada a nomeação dos órgãos das instalações da Junta das novas Regiões criadas. Desta forma criar-se-ão vazios de actividade, com reflexos negativos quer ao existir um balcão, no Luso, olhassem para os interes- nível dos serviços prestados pelas Regiões, quer criando um sentimento de incerteza e insegurança a num posto de turismo é com informações. A Câmara ses municipais, em vez todos os trabalhadores das Regiões extintasquot;, prossegue o comunicado. vista, pelos hoteleiros como tem autoridade para dos partidários, poderi- quot;Localmente, é com preocupação que vemos a extinção pura e simples (e imediata) das estruturas a medida mais desejável. defender isto”. am conseguir mais bene- com lógica e dinâmica local/municipal, como é o exemplo da Junta de Turismo Luso/Buçaco. As nossas Maria Conceição Selas, preocupações aumentam quando nos deparamos com um executivo camarário negligente, Da parte da restauração, fícios para esta região tão comprometido e amedrontado, quando se trata de afrontar o governo socialista e as suas políticas gerente da pensão Astória, Gonçalo Lourenço, proprietário rica em diversas áreas. penalizadoras para os munícipes da Mealhada, que os elegeram. Entendemos, e tudo faremos nos garantiu: “Na minha do restaurante Lourenços, Seria muito bom para os órgãos em que o nosso partido esteja representado, para que, no seio da nova Região de Turismo do opinião, a Junta de Turismo explicou: “Acho péssimo o visitantes, mas também Centro, se crie um Posto de Turismo sedeado na Vila de Luso, como forma de atenuar a perda entretanto ser extinta e mudar para verificada com a extinção da JT Luso/Buçacoquot;, conclui o comunicado. que vai acontecer porque o para os residentes”. Carvalho, Paulo de Carvalho, Lda Luso Fundada em 1922... A nossa história impulsiona-nos para o futuro! Armazéns Triunfo Móveis, Cozinhas (por medida), Rua do Lagar, construção civil rua de aveiro, 3050-420 pampilhosa, mealhada Praça do Choupal, Rua Afonso lote 6 loja B Electrodomésticos, Louças, Têxteis, arte funerária telefone 231 202 735 Henriques, n.º fax 231 204 654 n.º 7 3050 - 330 45 3060-137 SANTA CLARA Decoração... Listas de casamento fogões de sala email geral@costa-irmao.pt MEALHADA 3040-002 recuperadores de calor site www.costa-irmao.pt CANTANHEDE COIMBRA Telefone e fax: 231 939 121 e-mail: moveis-triunfo@clix.pt decoração
  4. 4. Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008 12 Ainda o Natal Concertos de Ano Novo e de Reis Festa para Coral Columba mantém comunidade imigrante e adapta tradição U ma festa de Natal, Na Igreja de Casal Comba, no domingo, 6 de Janeiro, o Grupo Coral Columba e o quem organizou Grupo Feminino Colunyvox, do Colégio da Nossa Senhora da Assunção, de Famalicão, garante que foi a Anadia, juntaram-se para apresentar à população da freguesia um concerto de Ano Novo primeira, para crianças imigrantes e seus familiares dirigido pelo Maestro Celestino Ortet, constituído unicamente por repertório natalício. que se encontram a residir “Esta é uma tradição que vem da há muito tempo, em outros anos era realizado no no concelho da Mealhada Natal mas como não foi possível optamos por fazer um concerto de Ano Novo, passou realizou-se no sábado, 29 então para o dia de Reis. Temos tido grande adesão por parte da população” declarou de Dezembro, na Biblioteca José Oliveira, presidente da direcção do Grupo Coral Columba. RSG Municipal da Mealhada. A iniciativa foi da Câmara Municipal da Mealhada (CMM) e do Centro Local de Apoio à Integração do Imi- grante (CLAII) da Mealhada. A festa começou com uma breve apresentação das crianças e, de seguida, todos cantaram músicas de Natal nas diferentes lín- guas maternas, ucraniano, russo, moldavo, bielorrusso, romeno e bulgaro. Elena Gabdrakhmanova, imigrante russa, afirmou: “Esta é uma festa realizada por e para a comunidade de leste da Mealhada. Agra- decemos à autarquia todo o Magister e Filarmónica apoio que nos tem dado, nomeadamente no Centro de Apoio aos Imigrantes (CAI)”. que aqui estão, se sintam em Portugal como se Leste só trocam as prendas na madrugada de 7 de Janeiro, Pampilhosense em concerto Carlos Cabral, presiden- estivessem nas suas terras quando é o Dia dos Reis”. N te da CMM, agradeceu: “Não Natal”. Acerca da festa se No final houve a tarde do dia de posso deixar de dizer que realizar depois do 25 de distribuição de prendas Reis, domingo, 6 de vocês vieram dar um grande Dezembro, o presidente da feita pelo Pai Natal e um Janeiro, o salão da enriquecimento ao nosso autarquia disse: “A festa lanche-convívio para todos Filarmónica Pampilhosen- país, em vários níveis. realizou-se hoje porque a os participantes. se encheu para o um concerto Esperamos que as crianças, população dos países de Mónica Sofia Lopes organizado pela Filarmóni- ca, com o Grupo Coral Magister e o apoio da Junta Mais de mil alunos de Freguesia da Pampilhosa. A escola de música da participaram no “Natal Ecológico” Filarmónica, o Coro Infantil do Grupo Coral Magister, o Grupo Coral Magister, e a Musica da Filarmónica apresentaram músicas alusivas à época natalícia, e no fim os instrumentistas da banda da Filarmónica animaram a festa. Daniel Vieira, maestro da Filarmónica disse: “Esta iniciativa já vem de há muito tempo. Antes, no primeiro dia do ano, fazíamos um desfile pela vila. Agora E stiveram expostos, até à passada Quem passasse, por exemplo, pelo Largo optámos por fazer um segunda-feira, 7 de Janeiro, em vários da Igreja, em Casal Comba, pelo cruzamento concerto para ter um locais do município da Mealhada, da IC2, no Carqueijo, pela rotunda do contacto mais directo com a presépios e árvores de Natal construídos com cineteatro Messias ou pelo edifício da CMM população, este é um materiais recicláveis por alunos das escolas podia ver estas obras de arte “amigas do trabalho mais elaborado. O do concelho da Mealhada. Esta iniciativa, ambiente”, criadas pelos alunos de catorze intitulada “Natal ecológico”, e promovida jardins-de-infância, nove escolas do 1.º ciclo Grupo Coral Magister veio pela Câmara Municipal da Mealhada, contou e duas escolas do 2.º e 3.º ciclo do Ensino abrilhantar e animar esta com a participação de mais de mil alunos, Básico do concelho. O trabalho dos alunos festa. Já tivemos outros das escolas do ensino básico mas também da Escola Secundária e da Escola trabalhos em conjunto e das Escola Secundária da Mealhada e Escola Profissionalesteve exposto nas rotundas da esperamos voltar a realizar Profissional Vascon-cellos Lebre. Mealhada. mais parcerias”. Pacotes de leite, copos, garrafas e sacos Em breve, a Câmara Municipal irá “A população da de plástico, latas, jornais, arame e esferovite, distribuir calendários com reprodução das Pampilhosa participa muito embalagens de detergente, tampas, ramos, obras de arte concebidas pelos alunos. que nestes eventos. São dois vides e até mesmo massa alimentar, foram eles próprios conceberam. alguns dos materiais utilizados pelos 1162 Para o Carnaval a iniciativa repete-se, grupos muito activos e com alunos das escolas do concelho, com a ajuda garante a Câmara da Mealhada. A muitas pessoas da freguesia, de professores, auxiliares e encarregados de apresentação está agendada para o dia 24 é um gosto apoiá-los”, disse educação, para construírem dez presépios e de Janeiro e os trabalhos ficarão, depois, em Vítor Matos, presidente da vinte árvores de Natal, que se encontravam exposição, de 28 de Janeiro a 16 de Fevereiro junta de freguesia da a decorar alguns espaços públicos. em alguns espaços públicos do concelho. Pampilhosa. RSG
  5. 5. Quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 13 Centro de Novas Oportunidades Mais 24 formandos certificados em Casal Comba N o sábado, 22 de Dezembro, decorreu “Estou a tirar a formação em informática e mais um momento de avaliação, de gosto muito. Este curso do CNO é muito reconhecimento, validação e importante porque penso em mudar de certificação de competências (RVCC), do emprego e isto favorece o meu currículo”. Centro de Novas Oportunidades (CNO), Augusto Mamede, do Rancho de São que funciona na sede do Rancho Folclórico João, explicou: “Este curso do RVCC/CNO de São João, em Casal Comba, foi um acordo que o Rancho de São João proporcionado pela Escola Secundária fez com a escola Avelar Brotero e isto é Avelar Brotero de Coimbra. Foram para continuar”. avaliados e certificados mais vinte e Presente na avaliação esteve também quatro formandos, que frequentavam as o avaliador externo, Manuel Costa. O aulas desde Setembro deste ano. director do CNO da Escola Secundária Maria Santos, Maria Ângela, Lucínia Avelar Brotero agradeceu: “O mérito de Mamede, Maria Tovim, José Machado, tudo isto se concretizar também se deve à Óscar Pinto, José Boiça, Helena Gomes, minha equipa de professores. E depois, Estrela Almeida, Sónia Marques, Leonel claro, sem o apoio e disponibilidade de Matos, Almiro Afonso, Alberto Branco, Augusto Mamede isto não se poderia Dora Costa, Maria Fernandes, Maria realizar. No próximo ano, em princípio, Pereira, Ricardo dos Reis, Carlos Pires, vamos voltar a ter o nono ano aqui, outra Joaquim Mamede, Maria Machado, Maria vez. Passem a mensagem a todos os que Branco, Maria Lopes, Carlos Ribeiro e ainda não frequentaram e o querem fazer. Teresa Gonçalves foram os formandos que Mais longinquamente, a formação do foram sujeitos a avaliação nesta tarde. décimo segundo ano poderá vir a realizar- Maria Tovim, ao Jornal da Mealhada, se aqui, também”. afirmou: “Estou muito contente por ter Hélder Rodrigues, da Junta de Freguesia chegado até aqui. A ajuda dos professores de Casal Comba, declarou: “Augusto foi muito valiosa. Quem sabe se ainda tiro Mamede tem um grande conhecimento das o décimo segundo ano”. Sónia Marques necessidades da freguesia e é de louvar o também acrescentou: “A formação que ele trouxe até nós. Também a escola académica é essencial a todos os níveis. Avelar Brotero, por sua vez, teve uma Depois dum dia de trabalho foi muito bom excelente iniciativa em proporcionar estas a escola vir até nós, à nossa freguesia. formações fora do seu estabelecimento de Gostava muito de tirar mais uma formação ensino. Serve de exemplo para outras de informática”. Leonel Matos disse: escolas”. Mónica Sofia Lopes Alunos do Luso juntam-se em jantar Realizou-se, no Luso, um jantar, no dia 4 de Janeiro, para os quinze alunos que frequentaram o curso de formação novas oportunidades para conclusão do 9º ano, organizado pela CEARTE. De 5 de Janeiro de 2007 até 7 de Dezembro estes quinze adultos, todos da freguesia do Luso, frequentaram com sucesso, na sede da Junta de Freguesia do Luso, a equivalência ao o 9º ano.
  6. 6. Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008 14 Transferência de Crédito habitação igual a 0%
  7. 7. Quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 15 Afonso Simões Crónica da jornada de 6 de Janeiro - comentários Liga “Bwin” Macinhatense, deslocou-se a Calvão para defrontar a equipa local e veio a Passadas as férias natalícias, voltaram os campeonatos nacionais, principalmente os da Liga “Bwin” e da Liga de Honra “Vitalis”. Os restantes, ou seja, vencer o jogo por 2-0. No Campo Jorge Manuel, no Luso, assistiu-se a um encontro entre dois conjuntos Próxima jornada os campeonatos considerados de amadores, não tiveram qualquer paragem para que lutam por melhor posição na tabela classificativa — o do Clube Desportivo de Liga quot;Bwinquot; férias. A grande incógnita desta jornada era a deslocação do Benfica ao Bonfim, para Luso e o do Serém. Esta equipa, do concelho de Águeda, ainda não tinha sofrido Paços Ferreira - Marítimo Boavista - U. Leiria defrontar o Vitória de Setúbal, equipa sensação deste campeonato, uma vez que qualquer derrota e tem sido a grande surpresa deste campeonato. Os lusenses não Académica - Sporting tinha sofrido apenas uma derrota. Havia alguns problemas para o presidente da conseguiram desfeitear o seu adversário e perderam por 1-0. Um auto-golo de Porto - Sp. Braga direcção do Benfica resolver — casos de indisciplina durante o jogo — e tal situação Arcindo ditou a derrota dos lusenes Belenenses - Naval poderia ser factor desfavorável para o jogo a realizar no Bonfim. O jogo veio a terminar O Carqueijo, que tinha vencido pela primeira vez neste campeonato frente ao E. Amadora - Nacional empatado a um golo. Este resultado, tendo em atenção o mau futebol praticado, Couvelha, teve uma deslocação ao terreno do LAAC, comandante desta zona sul. V. Setúbal - V. Guimarães satisfez ambos os treinadores. Previa-se que seria um jogo bastante difícil e as previsões acabaram por se confirmar: Benfica - Leixões O Futebol Clube do Porto, no seu reduto, recebeu e venceu a Naval 1.º de Maio, o Carqueijo perdeu, por 4-1. Liga de Honra quot;Vitalisquot; por 1-0, tendo encontrado algumas dificuldades inesperadas. 3.ª Divisão — zona sul Penafiel - Freamunde O Sporting foi até ao Estádio do Bessa, para defrontar o Boavista. Os boavisteiros O Antes, na sua deslocação ao campo do Famalicão, do concelho de Anadia, Olhanense - Desp. Aves Beira-Mar - Vizela têm vindo a atravessar um mau momento e encontram-se na cauda da tabela saiu derrotado por 3-1. Estoril - Gil Vicente classificativa. Foram, porém, mais eficazes que os leões, marcaram dois golos e não No campo Afonso Bandarra, em Aguim, no concelho de Anadia, disputou-se um Trofense - Fátima sofreram nenhum. Venceram, portanto, com todo o mérito. dérbi concelhio entre o conjunto local e o Ribeira Azenha. O Aguinense, mesmo Varzim - Portimonense O Vitória de Guimarães, outra das equipas que está no cimo da tabela jogando no seu campo e com o apoio dos seus associados, perdeu por 2-1. Rio Ave - Gondomar classificativa, deslocou-se à Amadora para defrontar o Estrela local. Tratava-se de Juniores — 1.ª Divisão — zona sul Feirense - Santa Clara uma partida nada fácil para os vimaranenses, uma vez que o Estrela da Amadora no O Grupo Desportivo da Mealhada (GDM) recebeu no seu campo de treinos a 2.ª Divisão Nacional - série C seu recinto costuma ser uma equipa forte, causando grandes dificuldades a qualquer forte equipa do Águeda. No final do encontro verificava-se um empate a duas bolas. Oliv. Bairro - Rio Maior conjunto que aí defronte. Os vimaranenses atravessam um bom momento e são um O Futebol Clube da Pampilhosa teve uma deslocação ao campo do Fermentelos Sátão - Nelas conjunto muito forte e aguerrido, capaz de vencer em qualquer campo. O encontro algo complicada. O desafio não foi fácil para os pampilhosenses e eles voltaram a Caldas - Eléctrico foi bem disputado pelas duas equipas e acabou com um resultado inesperado: o perder, desta vez por 2-0. Pampilhosa - Sp. Covilhã Vitória de Guimarães, depois de estar a vencer por 1-0, deixou-se ultrapassar e sofreu 2.ª Divisão — série D Tourizense - Penalva Castelo Anadia - Abrantes uma pesada derrota, por 4-1. A formação do Clube Recreativo da Antes jogou no campo do Bustos, com esta Benfica C. Branco - Torreense O Paços de Ferreira, no seu Estádio, não deixou que o União de Leiria vencesse equipa, e perdeu por 4-3. 3.ª Divisão - série C pela primeira vez neste campeonato e infligiu-lhe uma derrota por 2-1. Juvenis — 2.ª Divisão — série F Oliv. Hospital - Sanjoanense O Marítimo, no Funchal, recebeu e venceu o Leixões por 2-1. A equipa do GDM, jogando no campo do Águas Boas, arrecadou uma vitória por 8-1. D. Sandinenses - Tondela Em Coimbra, a Académica, frente ao Sporting de Braga, não fez um jogo brilhante. O Pampilhosa, no Campo Carlos Duarte, defrontou a equipa do Oiã e não União Lamas - Social Lamas Foram cometidos muitos erros defensivos e o resultado final cifrou-se em 3-3, conseguiu mais que um empate a uma bola. Figueirense - Valecambrense dividindo-se, assim, os pontos entre os dois clubes. Iniciados Tocha - Valonguense Liga de Honra “Vitalis” 2.ª Divisão — série F S. João Ver - Ac. Viseu O Trofense recebeu e venceu o Portimonense por 1-0, continuando a comandar O Desportivo da Mealhada jogou no seu campo de treinos com a equipa do Águas Milheiroense - Arouca a classificação geral. Boas e venceu por 1-0. Distrital - 1.ª Divisão O Rio Ave foi surpreendido no seu reduto pela equipa do Feirense, que venceu O F. C. da Pampilhosa, no seu reduto, recebeu e venceu o Anadia por 6-0. Cortegaça - Águeda Sanguedo - Alba por 1-0. Femininos Gafanha - Oiã O Beira-Mar defrontou o Gil Vicente e, mesmo jogando no seu reduto, não A equipa feminina do Grupo Desportivo da Mealhada deslocou-se ao campo do S. Roque - Cesarense conseguiu mais que um empate sem golos. Mourisquense, onde venceu por 7-2. Canedo - Paços Brandão Nacional — 2.ª Divisão — série C Infantis Carregosense - Pessegueirense O Futebol Clube da Pampilhosa, após a vitória sobre o Abrantes, na jornada A equipa A do GDM, deslocou-se ao campo do Arviscal e venceu por 8-0. A equipa Fermentelos - Arrifanense anterior, por 2-1, deslocou-se ao campo do Penalva do Castelo. Depois de um período B recebeu no lamaçal do seu campo de treinos a equipa do Anadia e perdeu por 7-2. Estarreja - Oliveirinha menos bom, os penalvenses foram vencer ao Caldas por 4-0. Os pampilhosenses, O Futebol Clube da Pampilhosa perdeu no campo do Calvão por 3-1. BARC - Cucujães porém, não deram hipóteses aos rapazes do Penalva e aplicaram-lhe uma expressiva Escolas 2.ª Divisão - zona sul derrota, por cinco zero. A equipa A do GDM recebeu e venceu a equipa do Calvão por 3-2. A equipa B, no Calvão - Luso O Futebol Clube da Pampilhosa reforçou o seu plantel durante a quadra festiva campo do Eixense, também venceu por 2-1. A equipa C foi ao campo do Bustos e Serém - Couvelha do Natal, com três jogadores de bom nível. No entanto, saíram dois, Gonçalo perdeu por 9-2. NEGE - LAAC Carqueijo - Requeixo Estanqueiro, que rumou ao Tocha, e Félix, que viajou para o Brasil. A equipa do Futebol Clube da Pampilhosa deslocou-se ao terreno do Vilaverdense Eirolense - Águas Boas O Anadia, que se deslocou ao campo do Benfica de Castelo Branco, arrecadou, e venceu esta formação por 5-0. Mourisquense - Bustos aí, uma preciosa vitória, por 2-0. Paredes Bairro - Macinhatense O Oliveira do Bairro, com garantias de, na fase seguinte, estar na série dos Futsal Mealhada - CRAC primeiros, jogou no campo do Nelas, com essa equipa, e regressou de lá com uma A equipa do Atlético Clube do Luso foi jogar ao Pavilhão do S. João de Ver, onde 3.ª Divisão - zona sul derrota por 2-1. foi derrotada por 6-2. Ribeira Azenha - Alquerubim Distrital— 2.ª Divisão — zona sul A equipa do Grupo Desportivo da Mealhada deslocou-se ao Pavilhão do Travassô Gafanha d' Aquém - Antes O Mealhada, depois de ter perdido os primeiros pontos em casa, frente ao e também perdeu, por 6-3. Famalicão - Mamarrosa Aguinense - Bonsucesso Juniores - 1.ª Divisão zona sul Resultados Avanca - Mealhada Oliv. Bairro - Gafanha Anadia - Estarreja Jornada de 29 e 30 de Dez. Liga de Honra quot;Vitalisquot; Rio Ave - Feirense 0-1 3.ª Divisão - zona sul Aguinense - Ribeira Azenha 1-2 Pampilhosa - Taboeira Varzim - Gondomar 2-3 Gafanha d´Aquém - Alquerubim 2-2 Águeda - Fermentelos 2.ª Divisão Nacional - série C CRAC - Bustos 1-3 Trofense - Portimonense 1-0 Famalicão - Antes 3-1 2.ª Divisão - série D Rio Maior - Nelas 1-0 Mealhada - Macinhatense 1-1 Estoril - Fátima 2-2 Bonsucesso - Mamarrosa 4-1 Eixense - Valonguense Oliv. Bairro - Eléctrico 1-0 3.ª Divisão - zona sul Beira-Mar - Gil Vicente 0-0 Juniores - 1.ª Divisão zona sul Mourisquense - Bustos Sátão - Sp. Covilhã 0-1 Ribeira Azenha - Gafanha d' Aquém 1-1 Olhanense - Vizela 1-0 Gafanha - Avanca 3-2 Antes - Águas Boas Caldas - Panelva Castelo 0-4 Alquerubim - Famalicão 0-0 Penafiel - Desp. Aves 2-2 Estarreja - Oliv. Bairro 3-0 LAAC - Oiã Pampilhosa - Abrantes 2-1 Antes - Bonsucesso 2-1 Freamunde - Santa Clara Taboeira - Anadia 2-4 Juvenis - 2.ª Divisão série F Tourizense - Benfica C. Branco 2-1 Mamarrosa - Aguinense 1-4 2.ª Divisão Nacional - série C Fermentelos - Pampilhosa 2-0 Oiã - Bustos Anadia - Torreense 1-2 Juniores - 1.ª Divisão zona sul Torreense - Rio Maior 3-1 Mealhada - Águeda 2-2 Mealhada - Pampilhosa Avanca - Estarreja 2-2 2.ª Divisão - série D LAAC - Águas Boas 3.ª Divisão - série C Nelas - Oliv. Bairro 2-1 Oliv. Bairro - Taboeira 4-1 Eléctrico - Sátão 2-0 Valonguense - Mourisquense 1-2 Calvão - Arviscal Sanjoanense - Tondela 2-3 Oliv. Hospital - Social Lamas 2-0 Anadia - Fermentelos 2-1 Sp. Covilhã - Caldas 2-1 Bustos - Antes 4-3 Iniciados D. Sandinenses - Valecambrense 0-8 Pampilhosa - Águeda 1-2 Penalva Castelo - Pampilhosa 0-5 Águas Boas - Bonsucesso 5-0 Pampilhosa - Oliv. Bairro União Lamas - Valonguense 1-0 Gafanha - Mealhada 1-2 Abrantes - Tourizense 0-0 Oiã - Eixense 0-2 Arviscal - Mealhada Figueirense - Ac. Viseu 2-1 2.ª Divisão - série D Benfica C. Branco - Anadia 0-2 Juvenis - 2.ª Divisão série F Águas Boas - LAAC Tocha - Milheiroense 0-2 Antes - Valonguense 6-0 3.ª Divisão - série C Pampilhosa - Oiã 1-1 Anadia - Bustos S. João Ver - Anadia Bonsucesso - Bustos 1-2 Arouca - Sanjoanense 1-0 Águas Boas - Mealhada 1-8 Feminino Mourisquense - Oiã 2-0 Tondela - Oliv. Hospital 0-1 Arviscal - LAAC 1-4 Mealhada - C. Albergaria Distrital - 1.ª Divisão Eixense - LAAC 2-0 Sanguedo - Cortegaça 2-1 Social Lamas - D. Sandinenses 3-1 Bustos - Calvão 2-0 Infantis Gafanha - Águeda 1-1 Juvenis - 2.ª Divisão série F Valecambrense - União Lamas 1-0 Iniciados Pampilhosa - Mealhada A Oiã - Águas Boas 2-0 Valonguense - Figueirense 1-1 Oliv. Bairro - Arviscal 4-0 Oliv. Bairro - Mealhada B S. Roque - Alba 1-1 Mealhada - Arviscal 10-0 Académico Viseu - Tocha 2-0 Mealhada - Águas Boas 1-0 Escolas Canedo - Oiã 1-0 Carregosense - Cesarense 1-1 LAAC - Calvão 1-0 Milheiroense - S. João ver 3-1 LAAC - Bustos 9-0 Anadia - Mealhada A Fermentelos - Paços Brandão 2-2 Pampilhosa - Bustos 1-2 Distrital - 1.ª Divisão Pampilhosa - Anadia 6-0 Pampilhosa - Bustos Estarreja - Pessegueirense 4-2 Iniciados Cucujães - Cortegaça 1-0 Feminino Mealhada B - Gafanha BARC - Arrifanense 0-1 Águas Boas - Oliv. Bairro (desconhecido) Águeda - Sanguedo 3-1 Mourisquense - Mealhada 2-7 Mealhada C - Fermentelos Cucujães - Oliveirinha 0-1 Bustos - Mealhada 0-3 Alba - Gafanha 3-3 Futsal - Seniores 2.ª Divisão - zona sul Anadia - LAAC 5-1 Oiã - S. Roque 2-1 Luso - Lobão Serém - Calvão 6-1 Arviscal - Pampilhosa 0-3 Cesarense - Canedo 1-1 Infantis Travassô - Mealhada Futsal - Seniores Paços Brandão - Carregosense 2-0 Arviscal - Mealhada A 0-8 NEGE - Luso 0-0 Sr. assinante PAGUE Luso - Novasemente 3-4 Pessegueirense - Fermentelos 1-0 Calvão - Pampilhosa 3-1 Carqueijo - Couvelha 2-0 Mealhada - Esgueira 1-3 Arrifanense - Estarreja 1-3 Mealhada B - Anadia 2-7 Eirolense - LAAC 2-4 Mourisquense - Requeixo 2-1 Juniores Oliveirinha - BARC 0-2 Escolas Paredes Bairro - Águas Boas 2-1 Luso - Barrô 5-5 2.ª Divisão - zona sul Vilaverdense - Pampilhosa 0-5 a assinatura, Mealhada A - Calvão 3-2 Jornada de 6 de Janeiro Calvão - Mealhada Luso - Serém Couvelha - NEGE 0-2 0-1 3-2 Eixense - Mealhada B Bustos - Mealhada C 1-2 9-2 15 euros, na Liga quot;Bwinquot; V. Setúbal - Benfica 1-1 Académica - Sp. Braga 3-3 LAAC - Carqueijo Requeixo - Eirolense 4-1 2-0 Futsal - Seniores S. João Ver - Luso 6-2 sede do jornal: E. Amadora - V. Guimarães Belenenses - Nacional 4-1 1-1 Boavista - Sporting Paços Ferreira - U. Leiria 2-0 2-1 Águas Boas - Mourisquense Bustos - Paredes Bairro 3-0 2-0 Travassô - Mealhada Juniores 6-3 Rua das Escolas Porto - Naval 1-0 Marítimo - Leixões 2-1 Macinhatense - CRAC 5-0 Luso - Beira-Rio 10-5 Novas, 36 MEALHADA
  8. 8. Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008 16 Futebol Campeonato Distrital — 2.ª Divisão — zona sul Mealhada, 1 — Macinhatense, 1 Luso, 0 — Serém, 0 Sabor amargo Lance de infelicidade ditou derrota dos lusenses Jogo no Campo Municipal Dr. Américo Couto, na Mealhada. outras e, a dois minutos do Jogo no Campo Jorge Manuel, no Luso Árbitro: Sérgio Silva, auxiliado por Miguel Silva e Nelson Silva final, na marcação de um Árbitro: António Rodrigues, auxiliado por João Bessa e Rui Alves. grande fervor. Os dois Mealhada: Gonçalo Suíço, Bruno Sereno, André, Reima, Carlos livre apontado pelo lado Luso: Tiago, Arcindo, Palheto (João Manuel, 63m), Ricardo, conjuntos entraram deci- Simões, João Cruz, Licas (Godinho, 70m), Idálio (cap.), Diogo I, esquerdo, a bola, à boca da Bruno (cap.) (Petróleo, 70m), Josadak, Romeu, J. P., Rui Chouriço, didos a resolver a contenda Rúben (Fábio, 72m) e Tiago. baliza, foi desviada por Joca (João Vila Real, 77m), e Coutinho. Treinador: João Garrido. Treinador: Valério Ferreira rapidamente, mas as defe- Cardoso I para o fundo das Serém: Paulo Ricardo, Carriço (Ricardo, 65m), João, Henrique, sas foram retardando o Macinhatense: Manel, Hugo, Ruizinho, Laçal, Lima, Ratinho Rui Bruno, Rodrigues (Dias, 85m), Nuno Octávio (Bruno, 68m), redes. Estava feito o empate, golo. Para isso contribuíram, (Daniel, 70m), Cardoso I, Andrade (cap.) (Márcio, 77m), Paulo Huguito, Crespo, Canina (cap.) e Fonseca. Treinador: Paulo Rui. César, Cardoso II (Vivas, 64m) e Filipe. injusto é certo, mas quem também, algumas boas Ao intervalo: 0-0 Treinador: Durvalino não marca sujeita-se a intervenções de ambos os Marcador: Palheto (70m, pb). Ao intervalo: 1-0 sofrer. guarda-redes. Marcadores: Idálio (39m, gp), para o Mealhada, e Cardoso I A equipa da casa quis Não há campeão sem da bola sempre pelo ar, de No segundo período o (88m), para o Macinhatense. segurar o resultado de 1-0 sorte. Esta equipa de Serém tal maneira que a partida jogo manteve as mesmas muito cedo e apanhou, no é mesmo afortunada pela parecia mais um jogo entre características da primeira Os primeiros quinze terminou com um golo da final do jogo, um amargo de sorte. O Luso criou imensas casados e solteiros do que parte até aos setenta minutos foram de verda- equipa da casa, na mar- boca. oportunidades e não entre jovens regularmente minutos, altura em que deiro assédio à baliza de cação de uma grande A equipa que viajou de marcou. A equipa visitante, treinados e preparados aconteceu o tal golpe infeliz Manel, mas os dianteiros penalidade, aproveitada Macinhata do Vouga é muito sem ter marcado um único para este tipo de embates. de Palheto que ditou a locais, mais uma vez, por Idálio. experiente, com jogadores golo, venceu o jogo por 1-0. Sempre que os locais derrota para os locais. Estes, falharam à boca da baliza No segundo período, a bastante fortes e que Decorria o minuto setenta, tentavam colocar a bola pelo empenho e pela oportunidades flagrantes. equipa visitante entrou aplicam sem dó nem quando Palheto, num corte rente ao solo, os visitante combatividade que com que O Macinhatense conse- mais afoita e foi para a frente piedade o corpo e o pé ao infeliz, introduziu a bola na despachavam-na, de se entregaram ao jogo, não guiu acertar com as à procura do prejuízo. Os seu adversário, atitudes sua própria baliza. qualquer maneira, para fora mereciam sair do campo marcações e, com algumas locais, no entanto, tiveram perante as quais o árbitro Não foi um jogo das quatro linhas ou para a vencidos. entradas bastante duras oportunidades mais que foi um pacífico, deixou tecnicamente bem jogado. A área do adversário. Muito contestada pelos não sancionadas pelo suficientes para aumen- entrar duro no jogo, sem equipa do Serém abusou Já se previa que fosse adeptos do Serém, a arbitragem árbitro, foi tomando conta tarem a contagem do reprimir os jogadores. nos pontapés para a frente, um jogo disputado com esteve em bom nível. das operações. Apesar marcador. Foram, porém, Pela indisciplina criada, disso, a primeira parte falhando umas atrás das arbitragem deficiente. Campeonato Distrital de Futebol Feminino Mamarrosa, 1 — Aguinense, 4 Mourisquense, 2 — GDM, 7 Domínio visitante Superioridade confirmada Jogo no campo do Gorgulhão, na Mamarrosa bilitar, assim que o Árbitro: José Araújo, auxiliado por Nuno Oliveira e Fernando Almeida. Mamarrosa criasse alguns José Dias Mamarrosa: Oliveira, Luís (Carlos, 26m), Mário, Tony, Hugo, lances de perigo. Jorge Silva, Daniel, Miguel, Jorge Castro (Ricardo, 66m), João Carlos No início da segunda Jogo no Campo Manuel Castro Azevedo, em Mourisca do Vouga prestado assistência às e Paulo.Treinador: Alcides Pinhal parte, os visitados tentaram Árbitros: Carlos Mendes, auxiliado por Sérgio Marques e jogadoras locais, as quais Aguinense: Daniel, Eurico, Bruno, Ricardo, Rui, Sérgio Fernandes, Ricardo Guerra. modificar a situação, vindo caíam com muita Nelson, Sérgio Campos (Diogo, 57m), Futre, Eduardo (Moisés, 88m), Mourisquense: Catarina Marques, Mariana (Liliana Jorge, 80m), a conseguir a desvantagem Alexandra, Patrícia Moutinho (Catarina, 65m), Ana Ribeiro, Carla, facilidade ao mínimo e Luciano (Caló, 55m).Treinador: Amadeu Ferreira Ao intervalo: 2-0 aos setenta e sete minutos. Sofia Costa (cap.), Marta, Joana Macedo (Sara, 85m), Marisa e contacto físico. Marcadores: Eduardo (9m), Futre (13m), Caló (85m, gp) e Os visitantes aceleraram Cristiana. Treinador: João Coutinho. Embora com a ausência Moisés (90m), para o Aguinense, e João Carlos (77m), para o novamente, tendo conse- Mealhada: Ana Murta, Diana, Bárbara (Marisa Cardeira, 80m), de algumas jogadoras Mamarrosa. guido ainda marcar mais Jessica, Laura (Vanessa, 68m), Cláudia (cap.), Ana Filipa, Andreia, titulares, o GDM acabaria por dois golos nos minutos Joana Rita, Raquel e Débora (Sara Tovim, 85m).Treinador: Idálio vencer, com justiça, esta O Aguinense entrou a marcar dois golos no finais da partida. Duarte. partida. todo a gás para resolver o Ao intervalo: 1-4 primeiro quarto de hora de Resultado justo, num Neste encontro algumas Marcadoras: Débora (2m, 5m e 19m), Joana Rita (23m), Ana jogo o mais rapidamente jogo, vindo depois a jogo bem dirigido pelo trio jogadoras do Desportivo da Filipa (52m e 83m) Jessica (90m), para o Mealhada, e Marisa (17m, possível, tendo conseguido “adormecer” e a possi- de arbitragem. Tofê de gp) e Cristiana (87m), para o Mourisquense. Mealhada estiveram sob observação da treinadora A equipa feminina do existentes no rectângulo do adjunta da seleccionadora Grupo Desportivo da jogo. Mesmo com estas nacional, Susana Cova, para Aguinense, 1 — Ribeira Azenha, 2 Mealhada (GDM) regressou às vitórias frente ao contrariedades, foi possível à formação do Desportivo possível convocatória para os trabalhos da Selecção Mourisquense e iniciou o da Mealhada aumentar o Nacional de Sub-19. Resultado enganador ano da melhor maneira, logo com uma goleada. A equipa resultado com naturalidade, embora o jogo A arbitragem, embora tenha cometido alguns erros, Jogo emotivo e correcto, da casa não mostrou tenha sofrido muitas não teve influência no Jogo no Campo Afonso Bandarra, em Aguim. Árbitro: Luís Fernandes, auxiliado por Abílio Fernandes e Hugo bem disputado por ambas argumentos suficientes para interrupções para ser resultado. Santos as equipas, num terreno contrariar a formação Aguinense: Daniel, Eurico, Ricardo, Bruno, Rui (Sérgio Campos, pesado, e em que, se bairradina e, nos minutos 75m), Diogo, Sérgio Fernandes, Futre, Caló, Eduardo e Luciano. iniciais da partida, sofreu o Treinador: Amadeu Ferreira Ribeira Azenha: Pedro, Luís, Carlos Torres, Fernando, Carlos houvesse justiça no futebol, o vencedor deveria ter sido a equipa anfitriã, tendo em primeiro golo, concretizado por Débora, a jogadora que PUBLICIDADE Costa, Rui, Correia (Oliveira, 88m), Ricardo, Tiago (André, 77m), Rodrigues e Teixeira (Bruno, 66m). Treinador: João Almeida conta as inúmeras viria a fazer o “hat-trick” da *Serigrafia * Brindes publicitários oportunidades criadas e partida. Ao intervalo: 0-1 Marcadores: Caló (69m, de gp), para o Aguinense, e Rodrigues desperdiçadas pelos atletas A chuva, que caiu Empresa da região centro / norte (17m), e Tiago (72m), para o Ribeira Azenha. visitados. copiosamente durante todo o encontro, não permitiu um Procura agentes / revendedores À ineficácia atacante do ARRENDA-SE Aguinense dever-se-á juntar a excelente exibição de bonito espectáculo des- portivo dado que o relvado APARTAMENTO T2 /250 EUROS Pedro, o guarda-redes do sintético do Mourisquense se tornou num “pantanal”, Na zona de Cantanhede, Ribeira Azenha. Este jogador NA RUA DO FREIXO, N.º 9 - R/C foi o principal causador da não permitindo, por isso, a prática de um futebol Mealhada e Águeda vitória da equipa visitante. EM VENTOSA DO BAIRRO Bom serviço da equipa de agradável de ver já que a CONTACTO: 231 289 029 arbitragem. Tofê bola ficava presa nas Contacto: 968 518 205 inúmeras poças de água

×