Largo do Pioledo, bloco B, R/C 5000 Vila Real
Tel.: +351 259340815 Fax: +351 259340810/11
Tlm.: +351 961324010
           ...
2             local                                                                                             17 agosto ...
a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006                                                                                    ...
4             local                                                                                            17 agosto 2...
a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006                                                                                    ...
6                local                                                                                                    ...
a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006                                                                                    ...
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006

12,203
-1

Published on

Versão integral da edição n.º 2932 do semanário “A Voz de Trás-os-Montes”, que se publica em Vila Real, distrito de Vila Real, Portugal. Director: António Maria Cardoso. 17.08.2006
Para consultar o jornal na web, visite http://www.avozdetrasosmontes.com
e-mail: geral@avozdetrasosmontes.com

Para além de poderem ser úteis para o público em geral, estes documentos destinam-se a apoio dos alunos que frequentam as unidades curriculares de “Arte e Técnicas de Titular”, “Laboratório de Imprensa I” e “Laboratório de Imprensa II”, leccionadas por Dinis Manuel Alves no Instituto Superior Miguel Torga (www.ismt.pt).

Para saber mais sobre a arte e as técnicas de titular na imprensa, assim como sobre a “Intertextualidade”, visite http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm (necessita de ter instalado o Java Runtime Environment), e www.youtube.com/discover747

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt , www.slideshare.net/dmpa,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
12,203
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES – 17.08.2006

  1. 1. Largo do Pioledo, bloco B, R/C 5000 Vila Real Tel.: +351 259340815 Fax: +351 259340810/11 Tlm.: +351 961324010 PORTE PAGO 0,60 (IVA INCLUÍDO) N.º 2932 (Ano LIX)
  2. 2. 2 local 17 agosto 2006 a voz de trás-os-montes CENTRO HISTÓRICO FEDERAÇÃO VILA-REALENSE ESTÁ ATENTA Aposta na melhoria Bombeiros denunciam campanhas da limpeza urbana Dando seguimento a uma política de sensibilização da po- irregulares e oportunistas pulação, em geral, e dos comerciantes, em particular, para uma correcta recolha e deposição de Resíduos Sólidos Ur- banos (R.S.U’s), a Empresa Municipal de Água e Resíduos de termaché e Ecomarché), para Maria Meireles Vila Real (EMARVR) apresentou, no dia 11 de Agosto, uma oferta de veículos ligeiros de proposta de protocolo, apadrinhada pela Associação Co- combate a incêndio a corpos mercial e Industrial de Vila Real (ACIVR), para cedência de de bombeiros, e pela Lever contentores aos comerciantes do ramo da Hotelaria, da Rua Apesar de afirmar Elida, para a oferta de apare- Teixeira de Sousa. Esta medida visa “melhorar o serviço de que ainda não houve lhos respiratórios a vários recolha de R.S.U’s, naquela área, sensibilizando os comerci- corpos de bombeiros (am- antes, particularmente, deste ramo, através do diálogo, para qualquer situação bas as campanhas em cur- a necessidade de colaborarem na manutenção da limpeza destas, no distrito so)”. urbana” - explicou o Presidente do Conselho de Adminis- vila-realense, Alfredo Mas a Liga sublinha, tam- tração daquela Empresa, Miguel Esteves, bém, que “há outras iniciati- Para evitar o transporte de resíduos em sacos plásticos, Almeida, Presidente vas que, para além de duvi- provocando, muitas vezes, o derrame de líquidos e outras da Federação dosa credibilidade e pouco substâncias, na via pública, a EMARVR propôs ceder, gratui- tamente, aos comerciantes, contentores de 120 litros. Distrital dos claras intenções, recorrem a condenáveis processos de Segundo Miguel Esteves, “os resíduos deverão ser coloca- Bombeiros, adianta exploração sensacionalista dos no contentor previamente protegido com um saco plás- que os “soldados da da imagem do bombeiro, mi- tico de características e dimensões adequadas para o efeito serabilista e incorrecta, face e depositados, posteriormente, nos contentores mais pró- paz” do distrito à sua verdadeira imagem de ximos, de maior capacidade, junto à Avenida 1º de Maio, transmontano estão elevação e dignidade”, adian- facilitando, assim, a recolha dos mesmos”. a ser sensibilizados, tando que “entre estas, des- Para este responsável, “esta medida irá contribuir para a tacam-se promoções de ser- melhoria da imagem, não só dos estabelecimentos comerci- sobre a problemática viços, inclusive bancários, ais em causa, mas, também, do espaço público, em geral, ze- das campanhas supostamente em benefício lando pela manutenção das condições de higiene e de salu- bridade”. oportunistas que da LBP e dos bombeiros; ou descontos, na aquisição de utilizam a imagem trabalhos de metalomecâni- dos bombeiros, de ca”. Por último, a LBP informa “SEMANA CULTURAL” forma abusiva e sem que “o único fundo existen- autorização. te em Portugal para benefí- Borbela com muitas “A Liga dos Bombeiros mente, a imagem dos bom- tuações ilegais, os bombeiros cio dos bombeiros é o Fun- do de Protecção Social do surpresas Portugueses (LBP) alerta beiros. devem informar as entidades Bombeiro que, criado em para campanhas oportunis- “Desde que tomei posse, competentes, nomeadamen- 1987, é gerido em termos Ponto alto da “Semana Cultural” organizada pelo Rancho tas que têm surgido, em vá- ainda não se verificou qual- te a GNR ou a PSP” - lem- previstos na lei e do conhe- Etnográfico de Borbela será a realização do seu XV Festival rios pontos do país, para re- quer caso de empresas re- brou o Presidente da Fede- cimento de todos os bom- Folclórico que, este ano, contará com a presença de grupos colha de fundos ou correrem à imagem dos ração, apelando, também, à beiros portugueses”. provenientes de Lorvão/Penacova, Raiz do Monte/Vila Pou- promoção de produtos e bombeiros, para fins comer- população, em geral, para que Apesar de não registar ca de Aguiar,Vale de Figueira/Santarém e da Banda de Gaitas serviços, supostamente em ciais”, garantiu o dirigente fe- comuniquem tal facto aos campanhas levadas a cabo da Associação Folclórica “O Barco de Valdeorras”/Ourense, benefício dos bombeiros, derativo, frisando, no entan- bombeiros,“se desconfiarem por empresas, de forma ile- para além, logicamente, do Rancho Etnográfico que organi- mas cujos contornos e reais to, que “todas as associações de alguma situação”, para gal,Vila Real foi palco, no en- za o evento. objectivos a sua Confedera- estão a ser informadas e sen- esclarecer: tanto, no final do mês de Ju- O Festival acontecerá, às 16 horas de domingo, dia 20, no ção desconhece”. sibilizadas para a possibilida- “Algumas acções resultam lho, de um caso de assalto Largo de Santa Maria Maior. O alerta foi dado, a nível de de isso poder acontecer”. de propósitos claros e publi- cometido por falsos bombei- Entretanto, no dia de hoje, o programa inclui diversas sur- nacional. Em Vila Real, a Fe- Alfredo Almeida lembra camente explícitos que a LBP ros. Segundo notícias divul- presas, para quem se deslocar a Borbela, ocorrendo, ama- deração Distrital dos Bom- que qualquer campanha que considera meritórias e bem gadas em vários órgãos de nhã, uma sessão de “karaoke” e um torneio de sueca. beiros, presidida por Alfredo tenha como real objectivo vindas. É o caso das campa- comunicação social “quatro No sábado, estarão em evidência os Jogos Populares, com Almeida, tem vindo a infor- apoiar os bombeiros deve nhas promovidas pela Sonae indivíduos que se fizeram destaque para as corridas de sacos e de cântaros, para os mar e a sensibilizar as Asso- ser apresentada, previamen- Sierra, para oferta de fatos passar por bombeiros rou- jogos do cepo, do farelo e das panelas e para uma gincana ciações Humanitárias, no te, ao Governo Civil, a quem de protecção individual aos baram cerca de 2.000 euros de bicicletas. sentido de estarem atentas cabe a função de autorizar a bombeiros (campanha con- a uma septuagenária, na al- Esta “Semana Cultural” conta com o apoio do Município à realização de campanhas sua realização. cluída no mês de Julho), pelo deia de Jorjais de Perafita, no de Vila Real, da Junta de Freguesia de Borbela, da Delegação ilegais que utilizam, indevida- “Caso sejam detectadas si- grupo Os Mosqueteiros (In- concelho de Alijó”. Distrital do Inatel, da Região de Turismo da Serra do Marão e do Instituto Português da Juventude. DISTRIBUIÇÃO TEVE INÍCIO ONTEM FESTAS DE SABROSO Agradecimento Bombeiros já começaram a receber A Comissão de Festas de Sabroso 2006 vem, por este material individual de protecção meio, agradecer a toda a população de Sabroso (residentes e emigrantes), pelo excelente contributo dado para a reali- As mais de duas dezenas de pelo Governo, a demora na che- ram adquiridos 1.168 casacos, “grande esforço” feito, este zação da festa em honra de Mártir S. Sebastião e do Senhor corporações de bombeiros do gada do material prendeu-se, 1.168 calças, 584 botas, 584 ano, pelo Governo, “para do- dos Emigrantes. Agradecemos, também, o contributo de to- distrito de Vila Real começa- sobretudo, com a capacidade de máscaras, 292 capacetes e 524 tar todos os corpos de bom- dos os patrocinadores. ram a receber, ontem, os equi- resposta dos fornecedores, luvas, entre outros equipa- beiros e todos os homens in- Assumindo algumas falhas, temos, no entanto, a consciên- pamentos previstos nos “kits empresas que foram escolhidas mentos. cluídos no dispositivo, com cia do dever cumprido. de protecção anti-fogo” que pelas próprias corporações de Durante uma cerimónia equipamento de protecção Desejando um bom trabalho à Comissão de 2007, mais representaram um investi- bombeiros, o que também fez simbólica de entrega do ma- individual”, lembrando que “os uma vez o nosso muito obrigado a todos os que contribuí- mento do Governo Civil vila- com que o prazo de entrega dos terial às corporações de Cas- bombeiros não podem prote- ram para o êxito da nossa festa. realense, na ordem dos 250 equipamentos variasse, de dis- telo Branco, Ascenso Simões, ger os outros, se não se pro- mil euros. trito para distrito. Secretário de Estado da Admi- tegeram a si”. A Comissão de Festas Prometido, há vários meses, No distrito de Vila Real fo- nistração Interna, sublinhou o MM
  3. 3. a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006 local 3 “MOBILIDADE PARA TODOS” AUMENTA NO DISTRITO Cinco municípios abrangidos Editorial pela Rede Nacional Como se não sobejas- José Manuel Cardoso se a inenarrável tragédia no palco do Líbano para marcar este ano de dois O distrito de Vila Real mil e seis, agita-se de novo o cruel fantasma do ter- conta, a partir de rorismo que, segundo a anteontem, com mais Polícia Inglesa, intentava destruir «pelo menos dez uma localidade na Rede aviões em viagem entre Nacional de Cidades e Inglaterra e os Estados Unidos», tendo a Scotland Vilas com Mobilidade Yard frustrado os planos de, pelo menos, vinte e Para Todos. Peso da quatro cúmplices, cujo Régua aderiu a esta plano «era fazer explodir as bombas sobre as cida- associação, depois Vila des norte-americanas de Real, Chaves, Alijó e Nova Iorque, Washington e Los Angeles»… Mesão Frio. Ao todo, cinco Parece que o tempo dos homens acabou, no incên- Câmaras comprometem- dio das paixões, dos inte- -se em abolir as barreiras resses ilimitados, dos supostos direitos irrecon- arquitectónicas e a ciliáveis, da luta pelos mais adoptar um desenho fracos e carentes de todos os bens. urbano útil, em especial Tão distantes vão fican- do os que, em vez de da- para pessoas portadoras rem as mãos e repartirem de deficiência, crianças e, os bens afectivos e mate- riais, que para os chega- mesmo, grávidas. dos à idade da reflexão sobre a realidade da vida, além do sonho, se depa- A bandeira da “mobilidade” já está enferma, ainda, como outras congéne- tanto nas ruas, como nos edifícios de de alguns problemas, nesta área.A pró- ram com paixões ferozes içada e o contrato-programa assinado res do distrito, de alguns problemas, utilização colectiva. pria Câmara Municipal ou o Hospital e guerras impensáveis obriga, desde já, a edilidade duriense a nesta área. Daí a preocupação da au- “Eliminar as principais barreiras ar- de Cuidados Continuados não têm um num mundo donde a paz promover a inclusão de medidas re- tarquia em partir para este acordo. Em quitectónicas e urbanísticas à mobili- acesso especial, destinado a quem seja e o direito à vida se tor- gulamentares adequadas a adoptar em algumas artérias da cidade, nomeada- dade de qualquer cidadão” é o grande portador de deficiência motora. São nam miragens de horro- Planos Municipais de Ordenamento do mente nas zonas das passadeiras, o desígnio, a cumprir pelas edilidades dois exemplos, entre outros, como o res, sofrimentos e agonia Território, de modo, também, a impor declive existente entre o passeio e o aderentes. edifício dos CTT. Estes constrangimen- desesperante. medidas de mobilidade, para todos, em asfalto é muito grande. Quem precisa tos não passaram despercebidos à au- Porque não haverá de novas urbanizações. Sabendo-se que de circular em cadeira de rodas tem a Garantir mobilidade a 60% tarquia local que resolveu, também, ouvir-se o apelo urgente ainda existem muitos obstáculos para vida complicada. Outras situações exis- da população total aderir à Rede Nacional de Cidades e e clamoroso: – Homens, quem “circula” na via pública, com li- tem, também, nos acessos aos trans- Vilas com Mobilidade para Todos. sede homens! mitações de vária ordem, esta iniciati- portes públicos, onde ainda não há Outras Câmaras Municipais do dis- No mês de Agosto, de va vem, de certa forma, combater al- locais adaptados para os deficientes trito de Vila Real preparam-se para Muitas “nódoas”, na cidade festas e romarias apelati- gum défice, ainda existente. motores. integrar esta rede. de Vila Real vas da alegria de viver, por- O Presidente da Câmara Municipal que não haverá o encanto Vida complicada para quem Oitenta municípios de Peso da Régua, Nuno Gonçalves, Saliente-se que, em 2005/06, outro da Rainha da Paz de mo- se desloca em cadeiras de aderentes, em termos congratulou-se com a assinatura des- município da região duriense, a Câmara ver os corações no senti- rodas nacionais te protocolo e assumiu a ideia de que Municipal de S. João da Pesqueira, ade- do do amor universal e da “a cidade é para todos, em termos de riu a esta organização, ao mesmo tem- justiça promotora do di- A vila de Alijó tem no terreno, nes- A cerimónia oficial deste contrato- mobilidade e acessibilidades”. Daí o po que outros municípios nacionais, reito?! te momento, uma equipa da Universi- -programa ocorreu numa altura em seu desejo em “promover condições nomeadamente, Castro Verde, Celori- Será, porém, coincidên- dade de Aveiro, a fazer um estudo e que Peso da Régua festejava também, para quem vive face a constrangimen- co da Beira, Coimbra. Estremoz, Ida- cia apenas o acordo de um levantamento sobre as “acessibili- os vinte e seis anos de elevação a ci- tos motores, na sua circulação, em es- nha-a-Nova, Lisboa, Lourinhã, Mafra, cessar-fogo, nesta manhã dades”, em termos de mobilidade ur- dade. De referir que Vila Real e Cha- pecial as pessoas que são portadoras Marco de Canaveses, Oleiros, Paredes, de catorze de Agosto, vés- bana a alguns serviços públicos, insta- ves foram os dois primeiros municípi- de deficiência motora”. Peniche, Pombal, Ponte da Barca, Por- pera da Assunção de Nos- lados em edifícios que representam um os do distrito de Vila Real a aderir à Para o futuro, o edil duriense disse to, Santarém e Silves. sa Senhora, acordo respei- problema para quem tem uma cadeira Rede Nacional de Cidades e Vilas com que “Peso da Régua, nesta área deve Em relação a Vila Real, ainda há mui- tado até este momento? de rodas ou que seja portadora de uma Mobilidade para Todos. Foi em 2003/ ser uma cidade sem barreiras arqui- tas “nódoas”, nesta área. A Estação de deficiência motora. 04. Desde essa altura, várias Câmaras tectónicas, ao nível dos espaços públi- Caminhos de Ferro (cada vez mais uma Este município (que já tem a “Ban- Municipais começaram a integrar esta cos e em edifícios: “Desde que assumi “nódoa” mais negra, em termos de deira da Mobilidade para Todos”) es- organização que já tem oitenta ade- as funções que tenho, a questão da imagem pública e de asseio) não tem pera, depois de o seu Presidente, Ar- rentes, em termos nacionais. mobilidade e das acessibilidades me- um acesso para deficientes. Mais no tur Cascarejo, o ter manifestado, Apesar da sensibilização das autar- receu uma atenção especial. Daí este centro da cidade, o edifício principal publicamente, que “com este levanta- quias e das instituições públicas para a passo que foi dado. Peso da Régua será, dos CTT também padece do mesmo mento, se pretende facilitar a vida a necessidade de adopção de medidas em breve, uma cidade acessível, para mal. Escadas altas e inacessíveis impe- Self-Service quem revele dificuldades, na sua “mo- que visem melhorar as condições de todos” - acrescentou o autarca duri- dem o acesso dos deficientes moto- bilidade”. No contrato-programa assi- mobilidade das pessoas, ainda são fre- ense. res, bem como a altura de alguns pas- LAVAR/SECAR nado, com a duração de três anos, na quentes, em cidades e vilas do distrito De sublinhar que as grávidas, por- seios que obriga ao levantamento das 7kg - 3.5€ Régua, participa a Associação Portu- de Vila Real, as dificuldades sentidas por tadores de deficiência e crianças re- próprias cadeiras de rodas de quem guesa de Planeadores de Território, um elevado número de pessoas que, presentam cerca de sessenta por cen- sofre de deficiência motora. Segundo APPLA, e, para manter a “bandeira”, a todos os dias, se deparam com cons- to da população total, onde a falta de a APPLA, para o futuro, dado o aumen- edilidade duriense terá de concretizar trangimentos ou se vêem impossibili- mobilidade se reflecte. to da esperança de vida, perspectiva- LAVANDARIA cerca de setenta por cento das inter- tadas de frequentar locais públicos, Para o biénio 2005 e 2006, também se o aumento de número de idosos e PRACETA QUINCHOSOS venções previstas, no âmbito do do- onde existe um grande conjunto de está na calha o município de Mesão de outros cidadãos com limites na VILA REAL cumento subscrito. A cidade duriense obstáculos que impedem a circulação, Frio. A vila duriense enferma, também, mobilidade.
  4. 4. 4 local 17 agosto 2006 a voz de trás-os-montes PROJECTO DE REVITALIZAÇÃO DO CIRCUITO nacionais Corridas poderão regressar, ][ PEDIDOS DE SUBSÍDIO NO NÍVEL MAIS BAIXO em 2007 • DESDE 2002 A taxa de desemprego continua em níveis historicamente elevados, mas o número de novos desempregados tem vin- do a descer de forma sustentada. É isso que evidenciam os dados recolhidos pelo Instituto de Informática e Estatísti- ca da Segurança Social (IIESS) quanto ao número de novos pedidos de subsídio de desemprego. Até Julho, a Seguran- ça Social deferiu 79 430 requerimentos de subsídio de desemprego (excluindo os subsídios sociais), menos 21% do que no mesmo período do ano anterior. Seria preciso recuar a 2002 para encontrar um número de pedidos de subsídio mais baixo do que o actual. Em média, a Seguran- ça Social autorizou por cada mês do presente ano o paga- mento de 11,3 mil novos subsídios, ao passo que em 2003, 2004 e 2005 está média andou sempre acima dos 14 mil, chegando mesmo a aproximar-se dos 15 mil. A região Norte é a que tem mais desempregados a receber subsí- dio, 117,5 mil, ou seja, 40% do total. ][ SEGUEM PARA A BÓSNIA 30 VAGÕES FEITOS • EM PORTUGAL Os primeiros 30 vagões de mercadorias fabricados pela EMEF para a Bósnia começam sexta-feira a ser transpor- tados para o porto de Setúbal, devendo ser embarcados para aquela ex-república jugoslava na última semana do mês ][ NÚMERO DE DESEMPREGADOS DESCEU 5,1% • EM JULHO O número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego diminuiu 5,1% em Julho, face ao mesmo mês do com as duas partes envolvi- ples, duplos e triplos é uma ração dos vila-realenses, sen- Maria Meireles ano passado, de acordo com os dados do Instituto de das, para a discussão do pro- das medidas previstas no do de realçar, apenas, a es- Emprego e Formação Profissional (IEFP), hoje divulgados. jecto” - revelou Domingos projecto que abarca um cir- tagnação das corridas, duran- Este é o quinto mês consecutivo em que se regista uma Madeira Pinto, Vereador da cuito com cerca de quatro te a Segunda Guerra Mundial. diminuição do desemprego homólogo. Depois de ter sido Câmara Municipal, sobre o quilómetros de percurso e A última prova que se reali- criada uma comissão, projecto, criado através de que terá como meta não a zou no Circuito de Vila Real uma colaboração entre a zona junto às míticas “Bo- decorreu em 1989, edição ][ • TRIBUNAIS OBRIGAM GOVERNO A DAR REFORMA A MILHARES DE FUNCIONÁRIOS constituída por autarquia e o Clube Automó- xes”, situadas na Avenida Au- que ficou marcada por um PÚBLICOS elementos da vel de Vila Real (CAVR), com reliano Barrigas, mas, sim, a acidente, na zona da Araucá- Um despacho da ex-ministra das Finanças, Manuela Fer- Câmara Municipal e o intuito de revitalizar o cir- “zona da sede do CAVR”. ria de que resultou a morte reira Leite, que em 2003 impediu o acesso de milhares de cuito urbano vila-realense. Com as primeiras corridas, de uma pessoa. funcionários públicos às reformas antecipadas está a ser do Clube Automóvel Segundo o mesmo respon- realizadas em Junho de 1931, O regresso à vida do cir- declarado “ilegal” pelos tribunais. Vários casos de afecta- de Vila Real, está na sável, o próximo passo pas- o Circuito de Vila Real foi cuito urbano de Vila Real dos já chegaram aos tribunais superiores, que têm dado sará pelo envio do referido fundado por um grupo de parece estar cada vez mais razão aos trabalhadores, obrigando o Estado a declarar recta final a projecto, para análise, para a vila-realenses, do qual se des- próximo da realidade. Segun- aposentações antecipadas com efeitos retroactivos. Logo que o Supremo Tribunal Administrativo profira uma ter- elaboração de um Federação Portuguesa de tacam personalidades como do Madeira Pinto, “os carros ceira decisão com o mesmo teor, esta posição jurídica passa projecto que prevê a Automobilismo, com a pers- Aureliano Barrigas, Luís Ta- poderão voltar a correr já no pectiva de que a prova de Vila boada e Emídio Roque da próximo ano. Faremos todos a valer para todos os funcionários, mesmo os que, de en- tre os cerca de 15 mil requerentes, não recorreram à Jus- revitalização do Real entre, já, na edição do Silveira. os possíveis, para que as cor- tiça. circuito urbano da próximo ano do Campeona- Durante muito tempo, o ridas regressem, dada a im- to Nacional”. traçado do Circuito tinha portância histórica que têm, capital de distrito Madeira Pinto referiu, ain- como ponto de partida a para a cidade”. ][ DEFICIENTES: NOVAS HABITAÇÕES VÃO TER • DE RESPEITAR REGRAS DE ACESSIBILIDADES transmontana. Com a da, que o documento (que Avenida Almeida Lucena, se- De realçar que a Delega- A partir de Fevereiro de 2007 a construção de novas ha- apresentação pública tudo indica seja apresentado, guindo, depois, para o En- ção Regional do Instituto publicamente, no próximo troncamento da Timpeira, Português da Juventude de bitações vai começar a respeitar um conjunto de normas técnicas de acessibilidades para pessoas com deficiência, do documento, já em mês de Setembro) contem- Mateus, Estação dos Cami- Vila Real tem patente, nas ao abrigo de um novo regime publicado em Diário da Re- Setembro, e o aval da pla, “essencialmente, obras, nhos-de-Ferro, Ponte, Rua suas instalações, desde o dia pública. Na prática, os projectistas e donos de obra terão na área da segurança”. Miguel Bombarda, Rua Cân- 12, até sábado, uma exposi- de cumprir regras legais - que permitem eliminar as bar- Federação As obras que, entretanto, dido Reis e Travessa Cândi- ção, designada “Memória Fo- reiras arquitectónicas -, quando constroem habitações ou Portuguesa de se foram realizando, ao lon- do dos Reis, regressando à tográfica: Circuito Automó- outro tipo de edifícios privados. O objectivo das normas técnicas - aplicadas de forma gradual ao longo de oito anos Automobilismo, os go dos anos (como, por avenida inicial, num percurso vel de Vila Real”. exemplo, as da Via Interna de de mais de sete quilómetros no que respeita às áreas privativas dos fogos destinados à habitação -, é melhorar as acessibilidade dentro e fora dos automóveis poderão Circulação (VIC), já tiveram que era percorrido, pelos edifícios. regressar, a Vila Real, em conta algumas questões automobilistas, 20 vezes. de segurança, tendo em vis- Ao longo dos anos, o tra- já em 2007. ta um possível regresso das jecto foi sofrendo alterações, ][ INCENTIVO AO ARRENDAMENTO JOVEM COM • corridas, a Vila Real, segundo mas as emoções das altas ve- VISTA POR FALTA DE EFICIÊNCIA “Na próxima semana, de- referiu a mesma fonte. locidades foram ganhando O Incentivo ao Arrendamento Jovem (IAJ) poderá desapa- verá ter lugar uma reunião, A instalação de “rails” sim- espaço, cada vez mais, no co- recer em breve, pelo menos tal como é conhecido e foi criado há cerca de duas décadas. É essa a convicção do TREM ALÉM MARÃO secretário de Estado adjunto do Ordenamento do Terri- tório e das Cidades, João Ferrão, que informou que o Ins- tituto Nacional de Habitação (INH) deverá receber, antes do fim do mês de Agosto, a avaliação externa que enco- mendou ao instrumento criado para apoiar jovens com A melhor forma de conhecer a cidade menos de 35 anos a alugar a sua habitação. E a confirmar- de Vila Real, em COMBOIO TURÍSTICO. -se que ele é “insuficientemente eficiente”, proporá a sua extinção à presidência do Conselho de Ministros (que tem Fazemos protocolos com: ATL’s, Infantários, Escolas, Lares de Terceira Idade, a tutela da Juventude) e ao Ministério das Finanças. Fazemos protocolos com: Baptizados, Festas, Casamentos e outros Para informações contactar: 966 837 886 ou 963 044 211
  5. 5. a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006 local 5 PARQUE NATURAL DO ALVÃO Documento prevê criação de uma área de protecção total Maria Meireles O risco de extinção Miradour ARMANDO MOREIRA das gralhas de bico vermelho que percorrem os céus da Bolas e bolinhas área do Parque PELO que se vai lendo, na imprensa regional, o SCVR che- gou a um estado de asfixia tal que ninguém lhe quer deitar a Natural do Alvão mão. O que assusta, dizem, é o passivo do clube, herdado das levou a que seja “gestões” anteriores, e, em nosso entender, a falta de motiva- ção e de objectivos, para o futuro. proposto, no âmbito CONHECEMOS bem o que se passa e o que pode pre- do Plano de tender-se, pelo que não recusamos opinar, sobre este proble- ma da vida vila-realense, não reagindo, sentimentalmente, como, Ordenamento do normalmente, se é tentado a fazer, quando se trata do nosso Parque, a criação de clube do coração. uma pequena área PARA os “bolinhas” como nós, custa ver o SCVR à deriva, sem rumo, sem um timoneiro. Outras ocasiões houve (há vin- de protecção total. O te/trinta anos), em que sempre apareceu um mecenas (lem- bramo-nos do Eduardo Taveira da Mota, idolatrado por documento, uns, quase odiado por outros), em desespero de causa, a deitar actualmente em uma mão, a deixar mais uns tostões, com a finalidade de salvar o clube. discussão pública, PORQUE é que não sucede isso, agora? Os mais nostálgi- prevê a adopção de cos sempre hão de apontar o dedo à autarquia, pensando que novas regras e a esta deveria empenhar-se mais, na defesa do Clube mais re- presentativo da terra. Não vamos por aí. A legislação é cada dinamização de vez mais apertada, no sentido de proibir o financiamento do futebol profissional. Por outro lado, o SCVR já não é, infeliz- projectos, para o mente, o lídimo e único representante do concelho de Vila futuro, tendo como Real, porque há mais clubes que se reclamam de igual legitimi- dade, como o Bairro Latino, o Abambres, o Mateus, a Escola base o delineamento Diogo Cão, o Parada de Cunhos, o Constantim e por aí fora. de três níveis Os dirigentes destes clubes sabem isso melhor do que nós e não nos desmentem. distintos de POR outro lado, os amantes do futebol de hoje têm outras protecção. Henrique Pereira explicou-nos alguns dos pormenores do Plano de Ordenamento oportunidades que não tinham os de há quarenta ou cinquen- ta anos. Naquela altura, para ver futebol, era preciso ir ao Cal- vário e, mais tarde, ao Monte da Forca. “O objectivo é garantir a espécie em risco de extinção jectos de futuro, para o PNA, anos, foi, permanentemente, manutenção dos valores natu- que costuma nidificar, naque- que contemplam a conserva- acompanhado por uma Co- HOJE em dia, futebol de qualidade vê-se, comodamente, rais, culturais e patrimoniais le local. ção da Natureza e da biodi- missão Mista de Coordenação, em casa ou nos cafés da aldeia, frente a um televisor de “écran” existentes”, sublinhou Henri- Para além da pequena área versidade da área protegida e com representantes de dez panorâmico. Quem é que vai ao Monte da Forca, para ver fute- que Pereira, Director do Par- de protecção total, zona que aspectos como “a valorização diferentes entidades, entre as bol? Só por amor à camisola. E essa, desde há muito que está terá acesso reduzido e que cultural e patrimonial, a infor- quais a Quercus, os Ministéri- desbotada e irreconhecível. que Natural do Alvão (PNA), para o qual foi elaborado um servirá como que “uma espé- mação e a sensibilização am- os da Agricultura e da Econo- DITO ISTO, há que encarar, de frente, a realidade que é Plano de Ordenamento que se cie de santuário, para sensibi- biental, a criação de infra-es- mia, o Instituto Português do esta: o “Bila” já não promove o nome da cidade. Fá-lo-ia, onde? encontra, até ao dia 29 de Se- lização, educação ambiental e truturas de apoio ao turismo Património Arquitectónico, a Em Rio Tinto, em Lousada, em Fafe, em Mogadouro? Para quê? tembro, em fase de discussão investigação”, o Parque terá, e a visita, monitorização e empresa Estradas de Portugal, Então, como justificaria a Câmara as dezenas de milhares de pública. ainda, zonas de protecção par- acompanhamento das espéci- a Direcção Geral do Turismo, contos que teria de transferir para o clube, para este subsistir? cial, nas quais são mantidas es”. os Conselhos Directivos dos Se estivesse na Primeira Liga ou Liga de Honra era uma coisa. Apesar de definir o estabe- Agora, na 3.ª Divisão ?! lecimento de três níveis de actividades tradicionais, como Outro aspecto que surge, Baldios e as Autarquias, entre protecção (protecção com- a pastorícia, a criação de gado no âmbito da reorganização, outros. PORÉM, não há drama nenhum, a nosso ver. Quem preten- pletar, parcial e total), dentro ou a agricultura. “Queremos realizada pelo Instituto da Os interessados em analisar de ver bom futebol, tem a televisão. Salvar o clube – muito do parque, o plano mantém os que estas actividades humanas Conservação da Natureza, é o Plano, poderão fazê-lo, na bem.Vamos a isso. Como? actuais limites da área prote- sejam respeitadas e, mesmo, o facto de o PNA já não emi- sede do PNA (na zona da Vila REGRESSAR às origens. Um projecto de formação de jo- gida, designadamente 7.220 incentivadas” – explicou Hen- tir qualquer parecer sobre os Velha, por detrás do edifico vens – há massa humana suficiente, nas nossas escolas e na hectares de terreno que ser- rique Pereira. licenciamentos para obras nas dos Paços do Concelho), na Universidade. Há facilidade de transporte, hoje em dia. Há téc- vem de morada a 220 espéci- Finalmente, as áreas de pro- localidades da área protegida, sede do Instituto de Conser- nicos saídos, a sair e em formação, na própria UTAD. Que não es de fauna e 400 de flora. tecção complementar que uma responsabilidade que pas- vação da Natureza, na Comis- custam dinheiro e são capazes de se oferecer, gratuitamente, Segundo o mesmo respon- contemplam os núcleos popu- sará a ser da total responsabi- são de Coordenação e Desen- para ensinar os jovens que se disponham a representar o SCVR, sável, a área considerada de lacionais, “espaços que possu- lidade das Câmaras Municipais. volvimento Regional do Norte nos escalões jovens. Os quais, daqui a pouco, passarão a senio- protecção total, situada na em características importan- Elaborado pela equipa téc- (CCDRN), nas Câmaras Mu- res – como amadores. Fim ao profissionalismo na 3.ª Divi- tes de conser vação, com nica do Departamento de nicipais de Vila Real e de Mon- são! Não apenas para o SCVR, mas para todos os clubes, no zona de Cabeços de Arnal, é país inteiro. reduzida e tem como objecti- grande utilização humana”. Ambiente e Ordenamento da dim de Basto e nas Juntas de vo a protecção dos três casais Além de estabelecer várias Universidade de Aveiro, o pla- Freguesia de Lamas de Olo,Vila DIZEM-NOS, e nós acreditamos, que, em dia de jogos, ao de gralha-de-bico-vermelho, regras, o plano apresenta pro- no, iniciado há cerca de dois Marim, Ermelo e Bilhó. Monte da Forca só acorriam, nas últimas épocas, uma poucas centenas de carolas. E, em alguns jogos, não chegariam à cente- na. Acompanhar a equipa em jogos fora, só os Directores do clube e por sacrifício! Sendo assim!... APOSTAR, novamente, nos escalões jovens, é uma solu- ção de futuro. Não será a única, mas é, sem dúvida, uma das possíveis, neste momento, sem grandes encargos financeiros. O SCVR não morrerá jamais, porque os seus associados não o vão permitir. Mas a sua revitalização passará, em nossa opinião, por novos modelos de projecto.Temos a certeza que a autar- quia não deixaria de apoiar um modelo como aquele que es- boçámos e que nos parece ter pés para andar. Quem se recu- sará a dar a sua contribuição?
  6. 6. 6 local 17 agosto 2006 a voz de trás-os-montes susana ICN ENTREGOU 16 JIPES teixeira* Parque Natural do Alvão contemplado com mais uma viatura (CDOS) de Vila Real”, acres- Maria Meireles centando: “É com muita satisfação que SAÚDE ANIMAL recebemos mais esta viatura Hipovitaminose A Desde Março que, no que é idêntica à que, desde em répteis Parque Natural do Março, já está no terreno, no âmbito do desenvolvimento Alvão, uma Brigada de trabalhos de vigilância, pre- A hipovitaminose A Florestal, constituída venção e, mesmo, de primeira surge devido a uma die- por cinco homens e intervenção, sendo de realçar ta deficiente que conte- que ambas estão equipadas nha baixos níveis de vi- uma viatura, estão a com um tanque de armazena- tamina A. Sem vitamina A trabalhar nas áreas da mento, com capacidade para os epitélios do sistema vigilância, prevenção e 700 litros de água”. respiratório, ocular, en- Em comunicado, o Ministé- docrino, gastrointestinal primeira intervenção. rio do Ambiente explicou que e genitourinário são Reforçar a equipa, ao “o reforço das viaturas, para afectados. Teoricamente nível de meios, é o primeira intervenção, vem tor- nar mais operativa e fiável a todos os répteis podem ser afectados, no entan- objectivo da entrega de capacidade instalada nas áreas to é uma patologia mais um segundo veículo protegidas e a acção das Bri- gadas de Vigilância”. frequentemente encon- que, com um tanque Os 16 veículos são os últi- trada em tartarugas semi-aquáticas. de armazenamento mos a ser entregues, de um O sinal clínico mais fre- com capacidade para total de 37 que, desde 2004, estão a ser distribuídos pelas quentemente encontra- 700 litros de água, já várias áreas protegidas, a nível do é o edema das pálpe- bras, com ou sem está no terreno. A nova viatura está no terreno, desde sexta-feira nacional, num investimento acumulação de detritos total de quase 900 mil euros. b r a n c o - a m a re l a d o s . “Recebemos uma carrinha, Programa de Vigilância e Pre- contempladas com uma das 16 plementar” para a Brigada De recordar que, em 2005, Nem sempre existe um com um “kit” de primeira in- venção contra incêndios”, ex- viaturas disponibilizadas pelo existente no terreno, num ser- os incêndios florestais consu- tervenção que virá reforçar a plicou Henrique Pereira, Di- Instituto de Conservação da viço que, como salientou,“está miram cerca de 1700 hecta- envolvimento bilateral, Brigada e que também será rector do Parque Natural do Natureza (ICN). a funcionar em total coorde- res da área do PNA, dos quais podendo um dos olhos utilizada pelos Vigilantes do Alvão (PNA) que, no dia 10, Segundo o mesmo respon- nação com o Centro Distrital cerca de 98 % se referiram a ser afectado muito antes Parque e pelos Voluntários do foi uma das áreas protegidas sável, “o jipe é um meio com- de Operações de Socorro mato. do outro. Outros sinto- mas incluem letargia, anorexia, perda de peso e descarga nasal e ocu- lar. Algumas tartarugas podem ainda fazer reten- MAIS UMA ACÇÃO DA PSP ção de ovos. O tratamento consis- te na administração de vitamina A em doses ex- Divulgado Concurso de Admissão ao Curso tremamente bem calcu- ladas, para evitar o apa- recimento de uma de Formação de Agentes hipervitaminose. Conso- ante o caso, pode ser ne- Depois da exposição tes e muitos os que se con- cessário remover os de- gratularam pelo facto da PSP tritos celulares que se realizada no passado de Vila Real mostrar abertura, acumulam nos olhos e mês, onde foram na divulgação de informação aplicar antibióticos tópi- apresentados os que nem sempre está acessí- cos ou sistémicos. A die- vel ao cidadão. Foi enriquece- ta deve também ser cor- principais meios ao dora, também, a partilha de co- rigida, introduzindo-se dispor da PSP na nhecimento com cidadãos de alimentos que sejam ri- segurança do cidadão, outros países, relativamente à cos em carotenos, como utilização de equipamento por exemplo espinafres, o Comando de Polícia operacional e a formas de brócolos, cenouras, pi- de Vila Real levou a combate ao crime. mentos no caso das tar- efeito, neste fim-de- Efectuado o balanço, e para tarugas de terra ou de além da imagem positiva que caixa, e ainda peixe no semana, mais uma o Comando de Polícia de Vila caso de se tratar de uma iniciativa pública, no Real transmitiu a quem visitou tartaruga semi-aquática. Centro Comercial o Centro Comercial Dolce Vita Douro, a PSP efectuou a Deve-se tentar também Dolce Vita Douro, agora entrega de quase uma cente- encontrar uma dieta co- mercial bem balanceada. com o objectivo na de formulários a futuros Se possuir um reptil principal de difundir o opositores ao concurso ten- do ainda recebido várias can- ou estiver a pensar em Concurso de Admissão Visão geral do local da exposição onde se nota a convivência dos meios administrativos e dos meios operacionais mais didaturas já formalizadas. adquirir um, informe-se bem acerca da sua ali- para Agentes. recentes ao dispor deste Comando A PSP de Vila Real lembra mentação, alojamento e que o Concurso se encontra modo de vida com o seu Esta acção contou com a (Pessoal, Finanças, Serviços de Para além da divulgação do va operacional e administrati- aberto até ao dia 24 de Agos- médico veterinário para presença conjunta de elemen- Saúde, Logística, Armas e Ex- Concurso de Admissão de va, considerando-se que os re- to e a entrega de documentos tos com funções não policiais plosivos e Secretaria de Trân- Agentes, este projecto preten- sultados, para além de inova- pode ser efectuada em qual- evitar futuros problemas. daquele Comando, pertencen- sito) e de elementos policiais deu fomentar, ainda mais, a dores, foram, amplamente, quer Subunidade ou nas insta- tes a todos os serviços de incluídos no Programa Escola política de proximidade para alcançados. lações policiais em Almodena. * Médica Veterinária do HVTM apoio à actividade operacional Segura e Comércio Seguro. com o cidadão, na perspecti- Foram centenas os visitan-
  7. 7. a voz de trás-os-montes 17 agosto 2006 local 7 OBRAS NA CÂMARA MUNICIPAL ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DA UTAD Renovação das instalações, para “Site” facilita melhorar atendimento à população procura de casa aos alunos Maria Meireles A Associação Académica da Universi- dade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) está a trabalhar na elaboração Embora ainda não haja de uma página na Internet, onde disponi- bilizará uma lista de habitações, a alugar a certezas de quais os estudantes, em Vila Real, Chaves e Miran- serviços da autarquia da do Douro. O projecto pretende facili- tar a procura de casa aos alunos da aca- que se deslocarão para demia transmontana. as renovadas Já não é a primeira vez que a Associa- instalações, contíguas ao ção Académica da UTAD recolhe um con- junto vasto de quartos e casas de habita- edifício dos Paços do ção, à disposição dos estudantes. No Concelho, as quais, entanto, este ano, o projecto tem como objectivo filtrar a oferta e facilitar a pro- durante anos, cura, por parte dos estudantes. Por isso, acolheram o Comando vai dar um passo inovador, com a coloca- ção da listagem numa página da Internet. da PSP de Vila Real, A AUTAD, segundo uma fonte da As- uma coisa é certa: “o sociação, está a trabalhar na elaboração de um “site”, onde quem procura casa, objectivo é melhorar, nas cidades que acolhem os alunos da consideravelmente, o UTAD, o pode fazer, de uma forma sim- atendimento ao ples e rápida, segundo os seus interes- ses, localização, tipo de alojamento e des- público”. Obras de requalificação tiveram início, depois da transferência do Comando da PSP pesas, evitando, assim, os habituais incómodos que este processo acarreta. “Já durante o mês de Outubro de imediato, às obras na requalifi- nicipal explica que ainda não há Acção Social ou Cultura poderão Para além das informações de texto, se- se prevê que alguns serviços co- cação daquele espaço, na ala nas- certezas, no que diz respeito aos receber um novo espaço, no edi- rão disponibilizadas fotografias, para que, mecem a funcionar, no renovado cente do edifício da autarquia. outros serviços que irão usufruir fício da autarquia. segundo a mesma fonte, “a procura e a espaço”- garantiu-nos Nazaré Segundo Nazaré Pereira, a re- dos novos gabinetes. Manuel Martins, Presidente da oferta sejam o mais reais possível”. Pereira,Vice-Presidente da Câma- modelação daquela área, orçada O Vereador explica que o me- Câmara Municipal, referiu que, na Realçando que “este é um processo que ra Municipal de Vila Real, sobre em cerca de 300 mil euros, tem lhor atendimento à população pas- sequência da requalificação que só se poderá realizar com a colaboração as obras de requalificação da frac- como objectivo dotar de melho- sará, por exemplo, por uma maior está em curso, “a autarquia já es- de todos aqueles que têm habitações ção do edifício dos Paços do Con- res condições físicas uma série de “celeridade de tratamento nos pro- tabeleceu contactos, para que para alugar”, a Direcção da Associação celho que, durante anos, serviram serviços da autarquia e, sobretu- cessos de obras. uma empresa da especialidade apela à participação dos senhorios, ga- de morada ao Comando da Polí- do, oferecer uma maior qualida- “Essa era uma necessidade, sen- faça a certificação de qualidade do rantindo que “podem colocar as suas cia de Segurança Pública (PSP) de de atendimento, aos muníci- tida, há muito, pela autarquia” - Atendimento Público e dos Ser- casas, a alugar, naquela página da Inter- vila-realense. pes. frisou o mesmo responsável, con- viços de Urbanismo, o que impli- net, de forma gratuita, sendo necessário, Pouco tempo depois da trans- Adiantando, apenas, que o De- firmando que “os serviços come- cará grandes alterações, em ter- apenas, dirigir-se à sede da AAUTAD ou ferência do Comando da PSP para partamento de Ordenamento do çavam a sentir-se, manifestamen- mos de procedimento, a alguns estabelecimentos comerciais, as instalações provisórias, situa- Território será um dos beneficia- te, incapazes de dar resposta às acarretando mudanças e um gran- identificados para o efeito, onde poderá das na zona da Almodena, a au- dos com o renovado espaço, o necessidades”. de empenhamento, por parte dos ser preenchido um pequeno formulário”. tarquia de Vila Real lançou mãos, Vice-Presidente da Câmara Mu- Serviços como os de Educação, trabalhadores da autarquia”. MM É A SEGUNDA, EM DOIS MESES Atribuída nova distinção à Adega Cooperativa Mais um prémio foi conquista- ção dos nossos vinhos. Há todo um es- do pela Adega Cooperativa de Vila forço conjunto em potenciar aquilo que Real, através de um dos seus vi- de melhor temos. Esta distinção surge na nhos. No VIII Concurso ACIC – sequência de outras, já conquistadas, an- Cidade de Coimbra, o “Cancelão teriormente, quer nos vinhos tintos quer tinto 2001” voltou a dar cartas e nos brancos”. ganhou uma Medalha de Prata. O “Cancelão” agora premiado teve ori- Trata-se de uma segunda distin- gem nas mais nobres castas da Região De- ção, em menos de dois meses, marcada do Douro, nomeadamente as cas- depois de ter obtido uma outra, tas Touriga Franca, Tinta Roriz, e Touriga no último “Wine Challenge”. Nacional. Foi feito um controlo rigoroso Em compita com centenas de de maturações e selecção durante a vin- vinhos, de todo o País, este tinto dima. A vinificação foi por desengace par- “surpreendeu” o júri e arrebatou cial das uvas, com fermentação em curti- esta distinção. menta, com maceração prolongada. A medalha é considerada, pelo Estagiou em barricas de carvalho portu- Presidente da Adega Cooperati- guês, cortado e “curado” por uma das va de Vila Real, Jaime Borges,“mais casas mais famosas da tanoaria nacional. um prémio que reflecte o traba- Tem uma cor rubi e revela frescura e in- lho de uma equipa de que fazem tensidade de aroma de frutas do bosque. parte os trabalhadores, os técni- A madeira surge indelével, equilibrada e cos, os enólogos e os associados. não prejudica as boas qualidades senato- Foi mais um passo, dado na di- riais do vinho. recção da qualidade e de afirma- Jmcardoso
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×