• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Desdobrável casa das bengalas
 

Desdobrável casa das bengalas

on

  • 1,480 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,480
Views on SlideShare
765
Embed Views
715

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

5 Embeds 715

http://bibliotecafreijoao.blogspot.com 645
http://bibliotecafreijoao.blogspot.pt 38
http://www.bibliotecafreijoao.blogspot.com 23
http://www.blogger.com 7
http://www.bibliotecafreijoao.blogspot.pt 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Desdobrável casa das bengalas Desdobrável casa das bengalas Presentation Transcript

    • Escola E B 2, 3 Frei João Vila do CondeMas é a lei da vida… Era a árvore de OutonoO pior aconteceu, Que lhe mostrava a passagemHenrique ligou à filha A Primavera já eraDisse que Custódia morreu. E não deu pela viagem.Era altura de voltar a Torna-ó-Rego Quando foram visitá-lo António MotaComo uma grande missão Entre beijos e abraçosResolver a situação de Henrique Henrique aproveitou o tempoEra a grande preocupação. Para fazer seus desabafos.A solução apresentada O avô pede a TiãoFoi levar Henrique para um lar Para quando lá voltarSibilina ofereceu resistência Ir a sua casa buscar violetasNão o queria abandonar. Para no lar as plantar.Ficou em lista de espera Pode depreender-seMas pouco teve que esperar Que está próxima uma viagemCom os conhecimentos do genro Segundo o avô, as violetasHenrique entrou para o lar. Avisam que o homem está de passagem.Quando Henrique chegou ao lar Biblioteca EscolarOlhou pela janela “As violetas avisam que os homens que estamos aqui de passagem, mas isso não impede queA sua vida tinha passado cheiremos bem enquanto por cá caminharmos.” Turma interveniente: 6º JE não tinha dado por ela. 13 de dezembro —16h00m
    • Recitação das quadras Alunos do 6º JQuantas vezes não percebo Sibilina, sua filha, Com toda esta situação,E estou tão ocupado, Queria-o a seu lado, Todos estavam preocupados,Que não sei dar valor Mas o seu genro Aníbal Tião temia fazer parteAo velhinho que está ao meu lado. Não mostrava muito agrado. Dos filhos de pais separados.Ser velho é ser vivido Por amar tanto a filha Após ouvir uma conversaE nunca uma derrota, Quis fazer-lhe a vontade, Entre Sibilina e TiãoGostei muito de ler Foi então para o Porto Henrique decidiu voltar para casaEsta obra de António Mota. Esta tão grande cidade. Deixando a filha com preocupação.Com a sua idade avançada, Tinha de usar elevador, Antes de voltar a casaHenrique é um homem experiente, Por ser no quinto andar, A Tião contou algumas histórias,Tinha uma família que o amava Como não queria fazê-lo, Ainda que no momento não as entendesseO que o deixava contente. Sempre em casa resolveu ficar. Ficariam nas suas memórias.Recordava com saudade O problema também surgiu A grande experiência do avôLaurinda, sua companheira, Pelo lugar para dormir, Por Tião era reconhecida,O seu retrato ele queria Como era um T2 Mas não o queria ter em casaTer sempre à sua beira. Tião do quarto teve de sair. Por ver a privacidade invadida.Quando ficou viúvo Para Henrique sair de casa Henrique sentia-se feliz,Surgem os problemas de verdade E também se alegrar Por para sua casa voltar,Vivia em Torna-ó-Rego Sibilina e Paula levaram-no Contando com Custódia, sua comadre,E não queria ir para a cidade. Para um amigo encontrar. Para em tudo o ajudar.