Explorando a Integração com .NET com o Magic xpa – Magic Sem Segredos – S01E07
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Explorando a Integração com .NET com o Magic xpa – Magic Sem Segredos – S01E07

on

  • 378 views

Acompanhe essa sessão do Magic Sem Segredos e descubra a facilidades e os benefícios dessa integração entre .NET e Magic xpa. ...

Acompanhe essa sessão do Magic Sem Segredos e descubra a facilidades e os benefícios dessa integração entre .NET e Magic xpa.

Coloque suas dúvidas nos comentários do BLOG para respondermos ao vivo.

=====

A Plataforma de Aplicação Magic xpa proporciona um ambiente de desenvolvimento e execução simples, livre de código e de excelente custo-benefício, que permite que as organizações e ISV’s rapidamente criem aplicações de negócios amigáveis, de nível empresarial, multi-plataforma para dispositivos móveis e desktops que utilizam as mais recentes e avançadas funcionalidades e tecnologias.

Com seu motor de execução baseado no Microsoft .NET Framework, aplicações Magic xpa qualificam-se como aplicações padrão .NET. Isso fornece aos desenvolvedores o acesso a uma ampla gama de serviços .NET prontos, comerciais e de terceiros, formulários e controles para uso em suas aplicações. Além disso, o uso de formulários de controles Windows. NET dá aos aplicativos uma moderna, amigável experiência de usuário que melhora a usabilidade.

Statistics

Views

Total Views
378
Views on SlideShare
221
Embed Views
157

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

3 Embeds 157

http://blog.magicsoftware.com.br 155
http://www.repullo.com.br 1
http://translate.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Explorando a Integração com .NET com o Magic xpa – Magic Sem Segredos – S01E07 Explorando a Integração com .NET com o Magic xpa – Magic Sem Segredos – S01E07 Presentation Transcript

  • Explorando a Integração com .NET com o Magic xpa Magic Sem Segredos – S01E07 – 21 Março 2014
  • Magic Sem Segredos • Magic Software • Magic em Ação • Painel e Perguntas e Respostas (Comentários do Blog) Agenda http://mss.magicsoftware.com.br
  • Quem somos Um fornecedor global de plataformas de desenvolvimento e integração de aplicações Experiência comprovada Tecnologia e Inovação Necessidades de Negócios 30anos Especialistas em Com foco em
  • Quem somos • NASDAQ (MGIC) • Fundada em 1983 (+30 anos) • 14 Escritórios mundialmente • Presente em mais de 50 países • Parceiros +3.000
  • Alguns Clientes Globais
  • Quem somos no Brasil • Fundada em 1992 (+20 anos) • Distribuidor exclusivo local e na maior parte dos países da América do Sul
  • Alguns Clientes no Brasil
  • Alguns Parceiros no Brasil
  • Desafio: Disponibilizar o que há de mais avançado e prático em termos de tecnologia, para nossos clientes/parceiros desenvolvedores (Magic xpa / Magic mdm) e integradores (Magic xpi)
  • A Magic potencializa seus clientes e parceiros em todo o mundo com tecnologias mais inteligentes que oferecem uma experiência multicanal de processos, lógica e dados empresariais.
  • Magic xpa: Plataforma completa para criação de soluções corporativas para os ecossistemas Mobile, Desktop, Servidores e RIA
  • Integração com .NET A Plataforma de Aplicações Magic xpa permite integração com qualquer controle ou biblioteca .NET. Você pode evoluir a experiência do usuários em suas aplicações RIA ou Cliente/Servidor colocando controles .NET diretamente nas interfaces (telas). Você pode também evoluir as funcionalidades da aplicação através de integração com formulários ou bibliotecas .NET. Para acessar essas funcionalidades .NET, é necessário ter o .NET framework V2.0 SP1 (ou superior) instalado nas máquinas.
  • Magic em Ação
  • Definindo Variáveis .NET Após carregar uma biblioteca .NET na Plataforma de Aplicações Magic xpa, todos seus objetos e métodos estarão acessíveis. As bibliotecas .NET são carregadas no repositório de componentes (CRR) dos projetos Magic xpa. Podemos definir uma variável .NET para uso em programas do Magic xpa e se o objeto for um "controle", podemos adicioná-lo à tela do programa e ajustar suas propriedades.
  • Controlando Propriedades .NET Objetos .NET possuem propriedades e métodos. As propriedades são campos do objeto que podem ser acessados para consulta e/ou modificação de algum atributo. Estes valores de atributos normalmente são usados em cálculos, apresentação ao usuário e etc. A relação entre os tipos de dados .NET e os tipos de dados Magic xpa pode ser observada a seguir
  • Correspondência entre Tipos Tipo na Plataforma Magic xpa Tipo .NET Numeric SByte, Byte , Int16, Uint16, Int32, UInt32, Int64, UInt64, IntPtr, UIntPtr, Char, Decimal, Single, Double, Float Alpha Unicode Char, Char[], String, StringBuilder Date DateTime Time DateTime, TimeSpan Logical Boolean Blob Byte, Byte[], Char, Char[], String, StringBuilder Vector ICollection (somente de .NET para Magic xpa), IList e objetos que implementam indexadores através da palavra-chave 'this'. Somente indexadores cujo índice é numérico (int). O Magic xpa só converte vetores simples (sem multi dimensão)
  • Usando a função DNCast() O Magic xpa possui uma função chamada DNCast() para conversão explícita de um tipo .NET em outro, quando necessário.
  • Usando a função DNSet() O Magic xpa possui uma função chamada DNSet() para realizar alteração do conteúdo de propriedades de objetos .NET (.NET=DN). Além disso, objetos .NET podem ser acessados diretamente do editor de expressões através do prefixo: DotNet.
  • Usando Pseudônimos (Alias) .NET O sistema de nomeação de tipos no .NET é longo e requer muita digitação. O Magic xpa permite criar pseudônimos para as bibliotecas carregadas, afim de facilitar o acesso aos tipos com menor esforço de digitação. Mesmo o Magic xpa possuindo o recurso "intelliSense" no acesso ao .NET, os pseudônimos são uma ferramenta bastante útil.
  • Usando Métodos .NET Muitos objetos .NET permitem executar ações através de seus métodos (procedimentos ou funções) e seus eventos. O Magic xpa permite invocar estes métodos e também interceptar estes eventos. Como objetos .NET podem disparar eventos durante a execução de programas, o Magic xpa permite criar "handlers" para estes eventos, e definir ações a serem executadas dentro destes "handlers".
  • Interceptando Eventos .NET Os desenvolvedores Magic xpa são devem estar familiarizados com o conceito de "Evento" e "Handler de Evento", que é nativo da plataforma. Vários objetos .NET expõem eventos que podem ser disparados durante a execução dos programas. Especialmente controles .NET, que possuem eventos como “OnMouseClick”. O Magic xpa permite a criação de "handlers" para estes eventos, afim de se adicionar regras de negócio a uma ação que ocorreu durante a execução de um programa.
  • Trabalhando com Construtores Quando um objeto .NET não é colocado no formulário, ele necessita ser instanciado manualmente. Isso é feito invocando-se o "construtor" da classe. Os construtores são métodos que possuem o mesmo nome da classe e que retornam uma instância de objeto da referida classe. Os construtores devem ser acionados pelo editor de expressões, usando-se o prefixo: DotNet. Por exemplo, o construtor da classe StringBuilder deve ser invocado desta forma: DotNet.StringBuilder()
  • Definindo Vetores .NET Um vetor (array) .NET é similar a um vetor Magic xpa. Ou seja: variáveis que armazenam múltiplos valores de um mesmo tipo. Mas ao contrário de vetores Magic xpa, que possuem tamanho dinâmico, vetores .NET precisam ter seu tamanho máximo definido na sua instanciação. No Magic xpa, um vetor .NET é definido adicionando-se “[ ]” na definição do tipo. O tamanho do vetor deve ser definido na instanciação do objeto.
  • Manipulando Exceções Todas as exceções que possam ocorrer no acesso a objetos .NET são tratadas internamente pelo Magic xpa e não são propagadas (throw) para os programas. As funções DNExceptionOccurred() e DNException() permitem consultar o status do último acesso ao .NET realizado pelo Magic xpa. Se DNExceptionOccurred() retornar "verdadeiro", o último acesso gerou uma exceção .NET. Neste caso, podemos usar DNException() para ter acesso a este objeto que descreve a exceção.
  • Usando Código .NET Além de manipular objetos .NET nativamente nos programas Magic xpa, é possível também escrever trechos de código .NET diretamente em C# ou VB.NET, e utilizá-los. Isso é feito através do comando "Invoke .NET". O código escrito é compilado pelo .NET CLR e o Magic xpa Studio salva este código como parte do programa. Durante a execução, o código já compilado é acionado pelo Magic xpa Deployment.
  • Controles .NET com “DataView=Yes” Alguns controles .NET possuem uma propriedade chamada “DataSource” que define a fonte dos dados a serem apresentados. Se estes controles tiverem a sua propriedade DataView definida como Yes, o Magic xpa converte automaticamente o DataView do programa em DataSource .NET, para ser utilizado pelo controle. * exige Preload View=Yes
  • Controles .NET com “DataBind” Quando os controles .NET possuem a regra de DataBind definida, alterações nas variáveis Magic xpa são refletidas automaticamente no controle .NET e vice- versa: alterações no controle .NET se refletem na variável Magic xpa.
  • Lidando com a interface IDisposable Objetos .NET que implementam a interface “IDisposable” sinalizam que estão trabalhando com recursos críticos do sistema operacional e que devem ser liberados o mais rápido possível. Isso pode ser feito invocando-se o método Dispose() do objeto instanciado. No Magic xpa isso também deve ser realizado pelo desenvolvedor, por exemplo na Task Suffix. Exemplo: objeto FileStream.
  • Migrando Controles ActiveX Controles ActiveX não podem ser utilizados diretamente em formulários de programas do Magic xpa, porque estes formulários são do tipo .NET. Estes controles precisam primeiro ser convertidos em “.NET User Controls”. Isso é feito com o utilitário AxImp da MicroSoft. Além da biblioteca gerada durante a conversão, o controle ActiveX ainda precisa estar instalado nas máquinas.
  • Obrigado e até o próximo http://mss.magicsoftware.com.br