Conjunto nacional

5,131 views

Published on

Uma visita de aluno desocupado da fau-mack. Ora direis, não há aluno desocupado na fau, é que eu tava de férias! Aos que ainda não vieram a São Paulo ou que nunca entraram no Conjunto Nacional, um brinde! Obrigado ao Condomínio, que me acessorou com uma simpática segurança. Bem-vindo ao mais acolhedor prédio comercial de nossa cidade!

Published in: Health & Medicine, Travel
2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Falô, Marcão! Brigado pelo retorno. Realmente faltaram muitas informações: ano da construção, autor do projeto e, principalmente, solucionar o mistério da parte residencial. Optei por esse enfoque mais desencanado, de turista e não por um foco técnico e histórico. Atendi, aliás, seu clamor, quando me disse que há pouquíssimo material na web sobre o Conjunto Nacional. Abs!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Ficou legal.
    Só acho que deveria comentar sobre duas coisas que são muito interessantes no Conjunto:
    - A cúpula no mezanino, e como ela, além de ser feita com um material inusitado, torna-se uma surpresa ao visitante, pois de fora não se é possível enxergá-la;
    - O funcionamento do prédio como edificio multifuncional: Onde se dão os acessos, como é feita a separação dos acessos entre as áreas privadas e as áreas públicas.

    Confesso que não sei onde ficam os elevadores e as escadas que dão acesso ao edifício residencial, na próxima vez que eu for lá vou me atentar a isso.

    Abraço, Carlão!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,131
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
131
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conjunto nacional

  1. 1. Conjunto Nacional<br />Uma <br />Visita<br />
  2. 2. Aluno de Arquitetura desocupado<br />visita o Conjunto Nacional. Rua Frei Caneca X Av. Paulista <br />
  3. 3.
  4. 4. Grande bloco da fachada principal: escritórios. <br />Na parte de trás há apartamentos. <br />
  5. 5. Adornos de natal: sempre feito de material reciclado <br />
  6. 6. Esses pilotis no mesanino 2 criam um ambiente especial. <br />Vamos até lá. <br />
  7. 7.
  8. 8. Atravessamos a Av. Paulista.<br />
  9. 9. Rua Padre João Manoel X Av. Paulista <br />
  10. 10.
  11. 11. A maquise contorna todo o prédio e protege as pessoas.<br />E hoje vai chover! <br />
  12. 12.
  13. 13.
  14. 14. Esses brises formam uma grelha suave. <br />
  15. 15. Há três entradas na Padre João Manoel. Vemos a entrada 1 (manequim), o estacionamento subterrâneo (junto ao táxi branco) e a entrada 2 (última coluna azul).<br />
  16. 16. Entrada 1, na rua Padre João Manoel<br />
  17. 17.
  18. 18.
  19. 19. A fachada é toda retilínea.<br />Por isso chama a atenção essa laje curva no mesanino 2.<br />
  20. 20.
  21. 21. A coluna possui 4 frisos de granito. <br />Entrada 1, na rua Padre João Manoel. <br />
  22. 22. Lixeira excluziva do condomíno. <br />Note a base: um trabalho de granito recortado com um detalhe central: um losangulo branco. <br />Muito delicado, não? <br />
  23. 23. Primeiro, guardar a bike. <br />Já encontramos aqui a dona do cenário: a majestosa rampa!<br />
  24. 24. Piso térreo. <br />
  25. 25.
  26. 26.
  27. 27.
  28. 28.
  29. 29. Ex-cine BomBril. Atual cine Livraria Cultura. À direita entrada para a loja principal da Livraria.<br />
  30. 30.
  31. 31. Uma das primeiras escadas rolantes da cidade. <br />
  32. 32. Loja de Artes – Livraria Cultura<br />
  33. 33. Subindo em direção ao mezanino 1.<br />
  34. 34.
  35. 35.
  36. 36. A principal empresa no mezanino 1: Contax, call center. Muitos jovens trabalhando.<br />
  37. 37.
  38. 38. Olhando para o térreo.<br />
  39. 39. Olhando para cima. A rampa não só é grande como permite uma visão muito ampla de todo o espaço. <br />
  40. 40. No mezanino 1 a parede do escritório repete a forma da grelha dos brises da fachada principal.<br />
  41. 41. Mezanino 1. Veja que a rampa abraça os elevadores.<br />
  42. 42. Subindo, em direção ao mezanino 2. <br />
  43. 43.
  44. 44.
  45. 45.
  46. 46. A rampa nunca encosta na parede. As vigas que a sustentam permitem vazar a luz e o ar entre os andares.<br />
  47. 47. Painéis redondos, enfeites com material de sucata.<br />
  48. 48.
  49. 49.
  50. 50.
  51. 51.
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54. Mezanino 2: Bio Ritmo, Academia e outros escritórios.<br />
  55. 55.
  56. 56.
  57. 57.
  58. 58.
  59. 59.
  60. 60.
  61. 61.
  62. 62.
  63. 63. Mezanino 2: jardins e um pergolado.<br />
  64. 64.
  65. 65. Mezanino 2: pilotis fazem pensar que estamos na rua! <br />
  66. 66.
  67. 67.
  68. 68. Essa parede de tijolos vazados compõem o cenário com o jardim de pedras cinzas.<br />
  69. 69.
  70. 70.
  71. 71.
  72. 72.
  73. 73.
  74. 74.
  75. 75.
  76. 76.
  77. 77.
  78. 78.
  79. 79.
  80. 80.
  81. 81.
  82. 82.
  83. 83.
  84. 84. Ainda no mezanino 2, olhando para baixo. <br />
  85. 85.
  86. 86.
  87. 87.
  88. 88.
  89. 89.
  90. 90.
  91. 91.
  92. 92.
  93. 93.
  94. 94.
  95. 95.
  96. 96.
  97. 97.
  98. 98. Começando nossa descida.<br />
  99. 99.
  100. 100.
  101. 101.
  102. 102.
  103. 103.
  104. 104.
  105. 105.
  106. 106.
  107. 107.
  108. 108.
  109. 109. A sinuosidade e graça deste guarda-corpo: veja o enconto enviezado com a parede.<br />
  110. 110. Vemos a Companhia das Letras, no térreo – outra loja da Livraria Cultura.<br />
  111. 111.
  112. 112.
  113. 113.
  114. 114.
  115. 115. À esquerda: entrada da av. Paulista. À direita: loja de Artes, da Livraria Cultura.<br />
  116. 116.
  117. 117. Térreo. À direita entrada pela rua Augusta.<br />
  118. 118. Térreo. À frente a entrada pela rua Augusta.<br />
  119. 119.
  120. 120.
  121. 121.
  122. 122. Ao fundo: entrada 1 da Padre João Manoel.<br />
  123. 123.
  124. 124.
  125. 125.
  126. 126.
  127. 127.
  128. 128.
  129. 129. Ao fundo: entrada 2 da rua Padre João Manoel.<br />
  130. 130. Estátua em homenagem a Ayrton Senna.<br />
  131. 131.
  132. 132. Ao fundo: entrada da Alameda Santos.<br />
  133. 133. A Livraria Cultura usa, muitas vezes o espaço sob a rampa de sua entrada principal como local de exposição artística Note os quadros à direita, sob a rampa.<br />
  134. 134. A curiosa rampa suspensa por cabos, feita pelo arquiteto Fernando Brandão.<br />
  135. 135.
  136. 136.
  137. 137.
  138. 138.
  139. 139.
  140. 140.
  141. 141.
  142. 142.
  143. 143.
  144. 144. Marquise do Conjunto Nacional – rua Augusta, esquina com a av. Paulista<br />
  145. 145. ConjuntoNacional<br />Uma<br />Visita<br />
  146. 146. Valeu, crianças. Um abração!<br />
  147. 147. Carlos Elson Cunha<br />Aluno de Arquitetura & Urbanismo - Mackenzie<br />Janeiro de 2011 a d.<br />Verão no hemisfériomeridional.<br />criarefazer@hotmail.com<br />

×