Figuras semânticas

4,764 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,764
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,089
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Figuras semânticas

  1. 1. teoria da literaturaFiguras Semânticas Manoel Neves
  2. 2. René Magritte
  3. 3. ANALOGIA figuras semânticas conceito a analogia consiste na aproximação de realidades diferentes poesia e analogiaa analogia é o princípio estruturador de um grupo considerável de figuras semânticas: comparação símile metáfora alegoria catacrese
  4. 4. René Magritte
  5. 5. René Magritte
  6. 6. René Magritte
  7. 7. René Magritte
  8. 8. ANALOGIA figuras semânticas CULTURA, Arnaldo Antunes O girino é o peixinho do sapo O cabrito é o cordeiro da cabra O silêncio é o começo do papo O pescoço é a barriga da cobra O bigode é a antena do gato O leitão é um porquinho mais novo O cavalo é pasto do carrapato A galinha é um pouquinho do ovo O desejo é o começo do corpo O escuro é a metade da zebra Engordar é a tarefa do porco As raízes são as veias da seiva A cegonha é a girafa do ganso O camelo é um cavalo sem sedeO cachorro é um lobo mais manso. Tartaruga por dentro é parede O potrinho é o bezerro da égua A batalha é o começo da trégua Papagaio é um dragão miniatura Bactérias num meio é cultura
  9. 9. ANALOGIA figuras semânticascomparação analogia termo comparante língua coloquial símile analogia termo comparante língua culta metáfora analogia ausência língua culta
  10. 10. ANALOGIA figuras semânticas alguns termos comparantescomo feito parece igualtal qual da mesma forma semelhante a também que nem parecido
  11. 11. COMPARAÇÃO, SÍMILE OU METÁFORA? figuras semânticasAmar é como mudar de casa.Valsivaldo fala feito papagaio.Que os lábios sejam dois rios inteiros, sem direção.Seu dorso frio é como um campo de lírios.A garoa rasga a carne.Tu pisavas nos astros distraída.Seu olhar é nítido como um girassol.Abrilina parecia um socó.Virgília era o travesseiro de minha alma.
  12. 12. COMPARAÇÃO, SÍMILE OU METÁFORA? figuras semânticasAmar é como mudar de casa. analogia TC culta símileValsivaldo fala feito papagaio. analogia TC coloquial comparaçãoQue os lábios sejam dois rios inteiros, sem direção. analogia sem culta metáforaSeu dorso frio é como um campo de lírios. analogia TC culta símileA garoa rasga a carne. analogia sem culta metáforaTu pisavas nos astros distraída. analogia sem culta metáforaSeu olhar é nítido como um girassol. analogia TC culta símileAbrilina parecia um socó. analogia TC coloquial comparaçãoVirgília era o travesseiro de minha alma. analogia sem culta metáfora
  13. 13. ALEGORIAacúmulo de metáforas; metáfora desenvolvida em narrativa
  14. 14. CATACRESEmetáfora coloquial desgastada que indica algo concreto PÉ COM PÉ, Palavra Cantada Acordei com o pé esquerdo Vou dar no pé / Pé quente Calcei meu pé de pato Pé ante pé / Pé rapado Chutei o pé da cama Samba no pé / Pé na roda Botei o pé na estrada Não dá mais pé / Pé chato Deu um pé de vento Pegar no pé / Pé de anjo Caiu um pé dágua Beijar o pé / Pé de meia Enfiei o pé na lama Manter o pé / Pé de moleque Perdi o pé de apoio Passar o pé / Pé de pato Agarrei num pé de planta Ponta do pé / pé de chinelo Despenquei com pé descalço Bicho de pé / Pé de gente Tomei pé da situação Fincar o pé / Pé de guerra Tava tudo em pé de guerra De orelha em pé / Pé atrás Tudo em pé de guerra Pé contra pé / Pé fora folhas de livro pele dede fogo língua do rio leito tomate dentes de alho cabeça de prego barriga da perna pé da mesa ventreda boca céu do mar embarcar de trem braço da terra miolo da questão asa a do rio leito xícara amolardapaciência
  15. 15. METONÍMIA um termo substitui o outro com base na relação lógica entre eles parte pelo todoGustavo Dalbert, numa noite de cabelo e cigarro, disse que a arte é tudo. [O. de Andrade] O bonde passa cheio de pernas. [Carlos Drummond de Andrade] marca pelo produto Omo [em vez de sabão em pó]; cotonetes [para se referir a hastes de algodão] Chicletes [para designar goma de mascar]; maizena [no lugar de amido de milho] característica pela pessoa Aleijadinho é um dos principais escultores de Minas Gerais. continente pelo conteúdo Ele tomou oito taças de vinho. Ele comeu três pratos de feijoada e bebeu dois engradados de cerveja.
  16. 16. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora símile metonímia “És página virada/ descartada do meu folhetim”. “Algumas janelas, aqui e ali, continuam acesas, esquecidas da noite que se foi”. “Trabalhava ao piano, não só Chopin como ainda estudos de Caemy”. "Café gostoso que nem a preta velha/ Café gostoso/ Café bom”.“Tua presença é uma carne de peixe/ De resistência mansa e um branco/ Ecoando azuis profundos” “A mão que toca o violão/ se for preciso faz a guerra”. “As velas do Mucuripe vão sair para pescar”.
  17. 17. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora símile metonímia “És página virada/ descartada do meu folhetim”. metáfora “Algumas janelas, aqui e ali, continuam acesas, esquecidas da noite que se foi”. metonímia “Trabalhava ao piano, não só Chopin como ainda estudos de Caemy”. metonímia "Café gostoso que nem a preta velha/ Café gostoso/ Café bom”. símile“Tua presença é uma carne de peixe/ De resistência mansa e um branco/ Ecoando azuis profundos” metáfora “A mão que toca o violão/ se for preciso faz a guerra”. metonímia “As velas do Mucuripe vão sair para pescar”. metonímia
  18. 18. ANTÍTESE opostos que se excluem para reforçar uma ideia Gustavo Dalbert […] disse que a arte é tudo e a vida é nada. [Oswald de Andrade]Há um lado carente dizendo que sim e a essa vida da gente gritando que não. [Gonzaguinha] PARADOXO fusão dos contrários que gera um conceito absurdo Por ser exato o amor não cabe em si. [Djavan] O mito é o nada que é tudo. [Fernando Pessoa]
  19. 19. René Magritte
  20. 20. Maquete do filme “A origem”, baseada na obra de Escher
  21. 21. JOGOS DE OPOSTOS antítese e paradoxo BIENAL, de Zeca Baleiro [fragmento]Desmaterializando a obra de arte no fim do milênio Faço um quadro com moléculas de hidrogênio Fios de pentelho de um velho armênioCuspe de mosca, pão dormido e asa de barata torta Meu conceito parece, à primeira vez vista Um barrococó figurativo neo-expressionista Com pintadas de arte nouveau pós-surrealista Calcado na revalorização da natureza morta
  22. 22. JOGOS DE OPOSTOS antítese e paradoxo O QUERERES, de Caetano Veloso [fragmento]Onde queres família, sou malucoE onde queres romântico, burguêsOnde queres Leblon, sou PernambucoE onde queres eunuco, garanhãoOnde queres o sim e o não, talvezE onde vês, eu não vislumbro razãoOnde o queres o lobo, eu sou o irmãoE onde queres cowboy, eu sou chinêsAh! Bruta flor do quererAh! Bruta flor, bruta flor
  23. 23. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora antítese metonímia paradoxo Eu sou velho, você é moço. “A casa que ele fazia/ sendo a sua liberdade/ era a sua escravidão”. “Não sei se fico ou passo. Sei que canto e a canção é tudo.” “Eterna é a flor que se fana/ se soube florir”.“Adeus! Vamos para frente/ recuando de olhos acesos./ É duro este infinito espaço/ ultra fechado” Viverei para sempre ou morrerei tentando. “É um contentamento descontente”.
  24. 24. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora antítese metonímia paradoxo Eu sou velho, você é moço. antítese “A casa que ele fazia/ sendo a sua liberdade/ era a sua escravidão”. paradoxo “Não sei se fico ou passo. Sei que canto e a canção é tudo.” antítese “Eterna é a flor que se fana/ se soube florir”. paradoxo“Adeus! Vamos para frente/ recuando de olhos acesos./ É duro este infinito espaço/ ultra fechado” paradoxo Viverei para sempre ou morrerei tentando. antítese “É um contentamento descontente”. paradoxo
  25. 25. HIPÉRBOLE uso de expressão que indica exagero Eu nasci há dez mil anos… [Raul Seixas] Cassiopeia disse que está morta de fome. EUFEMISMO emprego de expressão polida em lugar de outracomer capim pela raiz, partir dessa para melhor, descansar, abotoar o paletó de madeira… faltar com a verdade, enriquecer ilicitamente, ter dificuldade de aprendizagem…
  26. 26. PROSOPOPEIA atribuir características humanas a animais ou seres inanimados A felicidade anda a pé na Avenida Antônio Prado. [Oswald de Andrade]As casas espiam os homens que correm atrás das mulheres. [Carlos Drummond de Andrade] ZOOMORFISMO atribuir aspectos de animais a personagens humanas Magdá entrou a passarinhar pela casa. [Aluísio Azevedo] Ter que suportar os seus caprichos […] os seus ímpetos de touro. [Adolfo Caminha] REIFICAÇÃO atribuir aspectos de coisas a personagens humanasLembrando-se da semelhança que havia entre a portuguesa e uma grande corveta bojuda. No conto “HD 41”, de Anna Maria Martins, um empresário é comparado a um trator.
  27. 27. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora eufemismo hipérbole símile personificação metonímia“Esse desrespeitador dos bens alheios merece ser colocado à margem da sociedade”. “Sinto o canto da noite na boca do vento”. “Ao saber da notícia, Gilda chorou rios de lágrimas”. “E me beija com calma e fundo/ até minh’alma se sentir beijada”. “Já assisti a essa cena mais de mil vezes”. “A nação lamenta a crise político-social e econômica que se instaurou”. Marivaldo partiu dessa para melhor.
  28. 28. FIGURAS SEMÂNTICAS teoria da literatura metáfora eufemismo hipérbole símile personificação metonímia“Esse desrespeitador dos bens alheios merece ser colocado à margem da sociedade”. eufemismo “Sinto o canto da noite na boca do vento”. personificação “Ao saber da notícia, Gilda chorou rios de lágrimas”. hipérbole “E me beija com calma e fundo/ até minh’alma se sentir beijada”. hipérbole “Já assisti a essa cena mais de mil vezes”. hipérbole “A nação lamenta a crise político-social e econômica que se instaurou”. personificação Marivaldo partiu dessa para melhor. eufemismo
  29. 29. IRONIA consiste em expressar o contrário daquilo que se pensaCANIBALISMO: Maneira exagera da apreciar seu semelhante. [Mário Quintana] HERÓI: Camarada impulsivo que morre cedo. [Mário Quintana] A esperança é um urubu pintado de verde. [Mário Quintana]
  30. 30. EFEITOS IRÔNICOS figuras semânticas A – Qual o feminino de “deitado no sofá assistindo televisão”? B – Em pé na cozinha lavando roupa! Duas mulheres conversando: – Graças a mim, o meu marido ficou milionário! – Ué! – estranhou a outra. – Quando vocês se casaram ele já não era milionário? – Não, quando nos casamos ele era multimilionário!humor crítica preconceito reflexão
  31. 31. SINESTESIA mistura de sensações O gosto da beleza em meu lábio descansa. [Cecília Meireles] Ó voz terrena, escuta as rosas. [Cecília Meireles]O aroma de veludo em seus bosques perdidos. [Cecília Meireles]

×