Comunicação Organizacional (Rudimar Baldissera)

2,213 views
2,046 views

Published on

Trabalho apresentado por alunos.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,213
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
51
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Comunicação Organizacional (Rudimar Baldissera)

  1. 1. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL O TREINAMENTO DE RECURSOS HUMANOS COMO RITO DE PASSAGEM Acadêmicos: Fabieli Barbieri Michel Estevo Patricia C Nery Marculino Vilson Aloisio Furtado Viviane Maria Fernandes
  2. 2. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ORGANIZAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO <ul><li>Entende-se que a comunicação faz parte de um processo cultural e pode ser questionado o modo de como é compreendido o meio de comunicação seja ela formal ou informal dentro das organizações. </li></ul>
  3. 3. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ORGANIZAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO <ul><li>As organizações são um sistema de atividades conscientemente planejadas e coordenadas por uma ou mais pessoas em regime de cooperação e visando a objetivos comuns. </li></ul><ul><li>As sociedades compreendem o conjunto de pessoas (recursos humanos) que exercem suas funções numa determinada empresa (estrutura física). </li></ul>
  4. 4. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ORGANIZAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO <ul><li>Sendo assim as práticas comunicacionais, são sempre influenciadas por várias séries psicológicas, econômicas, ideológicas, sociológicas e educacionais. Além disso vale lembrar que comunicar é criar vínculos. </li></ul>
  5. 5. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ORGANIZAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO <ul><li>Por sua vez essas empresas sentem a necessidade de adotar uma política de constante atualização e conhecimento, visando estar melhor possíveis ajustadas e inseridas no mercado evitando serem afastadas pela concorrência. </li></ul>
  6. 6. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL COMUNICAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO <ul><li>Comunicação na Organização é um conjunto de mensagens que circulam no âmbito das organizações, e estas são planejadas, sendo que se não planejadas podem agravar a comunicação. </li></ul>
  7. 7. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL COMUNICAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO <ul><li>Entende-se por comunicação como uma construção de sentidos, enquanto que informação um conjunto de dados que circulam na cadeia de comunicação. </li></ul>
  8. 8. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL COMUNICAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO <ul><li>No contexto globalizado, as informações e a mídia passam a ter um novo significado devido ao rompimento das barreiras espaço-temporais. </li></ul>
  9. 9. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL PODER NA ORGANIZAÇÃO <ul><li>A presença, nas organizações, do poder político-econômico, reconhecido e legitimado pela “apreciação coletiva” e por leis sancionadas pelo estado, isto é, pelo poder público, é visível ‘a olho nu’. </li></ul>
  10. 10. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL PODER NA ORGANIZAÇÃO <ul><li>Os funcionários tendem a agrupar-se, por motivos diversos (afinidade de idéias, setor de atividade, faixa etária, sexo,etc), em pequenos grupos. </li></ul>
  11. 11. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS PROGRAMAS DE TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS <ul><li>As organizações fazem uso dos programas de treinamento com vários objetivos, entre eles, o objetivo explícito de sanar deficiências devido ao caráter de mobilidade (admissão / desligamento de pessoal), ao constante avanço tecnológico e à necessidade de potencialização das habilidades individuais dos funcionários. </li></ul>
  12. 12. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS PROGRAMAS DE TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS <ul><li>Se o TRH for estrategicamente construído a partir de informações que revelem o perfil dos treinandos (as suas crenças, valores, convenções e hábitos, bem como a sua capacidade enciclopédica e domínio das tecnologias, os meios de comunicação a que costumam acessar e as linguagens que mais despertam seu interesse, dentre outros), é provável que a comunicação organizacional conforme os fragmentos em favor da cultura organizacional. </li></ul>
  13. 13. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS PROGRAMAS DE TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS <ul><li>O TRH deverá considerar as informações fornecidas pelo diagnóstico para poder definir qual linguagem ou linguagens e qual estruturação possibilitam a melhor expressão de determinados conteúdos. Tal procedimento permite que o treinamento seja formatado de modo a reduzir ao mínimo as conotações e direcionar as interpretações. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  14. 14. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS PROGRAMAS DE TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS <ul><li>É importante conhecer os treinandos e se atentar para que os sentidos por eles disputados e individualizados, quando em treinamentos, aproximem-se dos sentidos desejados pela organização. </li></ul>
  15. 15. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Mitos e Ritos </li></ul><ul><li>Mito= fala, narração, concepção. </li></ul><ul><li>Concepção Atual= Invenção, Ficção ou Fábula. </li></ul><ul><li>Sociedades Arcaicas= história verdadeira, exemplar sagrada e significativa. </li></ul>
  16. 16. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Surgimento de um mito </li></ul><ul><li>1ª FASE: Deuses Momentâneos </li></ul><ul><li>( experiência única e individual). </li></ul><ul><li>2ª FASE: Deuses Especiais (experiências repassadas a determinados grupos). </li></ul><ul><li>3ª FASE: Deuses Pessoais </li></ul><ul><li>( incorparação corpórea-equiparação). </li></ul>
  17. 17. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Os mitos não são eternos. Eles desaparecem ou resurgem de acordo com as necessidades dos grupos sociais. As pessoas invocam os mitos procurando satisfazer interesses e desejos. </li></ul>
  18. 18. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>O mito “ constitui uma espécie de bloqueio para o homem na medida em que, de certo modo, vive por ele. Estabelece estreitos limites nos quais sua atividade é permitida” (ELIADE, 1972, p.16) </li></ul>
  19. 19. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Treinamento de Recursos Humanos </li></ul><ul><li>(TRH) X Mitos. </li></ul><ul><li>Considerando os instrutores de RH detentores de elevados graus de conhecimentos a respeito da organizações, estes se credenciam como portadores de legitimidades absolutas, podendo ser comparados aos “Deuses” (mitos). </li></ul>
  20. 20. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Desta forma o mito poderá representar um poderoso mecanismo de controle social, regra a ser rigorosamente seguida, fora disto, todo o entorno passa a ser despercebido. </li></ul>
  21. 21. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>“ [...] Designa o cerimonial próprio de um culto, determinado pela autoridade competente; a ordenação de qualquer cerimônia.” (ELIADE, 1972, p.102) </li></ul>
  22. 22. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COMO PROCESSO SIMBÓLICO OS MITOS E OS RITUAIS <ul><li>Entede-se que os treinamentos de RH se comparam aos rituais, nos quais, os instrutores de RH são vistos como mitos, devendo as instruções serem rigorosamente seguidas e inquestionáveis. Todo o entorno passa despercebido e não terá valor, ignorando outros conhecimentos e experiências. </li></ul>
  23. 23. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COM RITOS DE PASSAGEM <ul><li>São atos especiais que te levam de uma situação já determinada para outra também determinada. </li></ul>
  24. 24. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COM RITOS DE PASSAGEM <ul><li>Estão separados em três fases: </li></ul><ul><li>-Ritos de separação ou preliminares; </li></ul><ul><li>-Ritos de margem ou liminares; </li></ul><ul><li>-Ritos de agregação ou pós liminares. </li></ul>
  25. 25. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COM RITOS DE PASSAGEM <ul><li>Turner (1974) Diz com referência a estrutura hierárquica que o lato somente pode ser alto com a existência do baixo. </li></ul>
  26. 26. OS TREINAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS COM RITOS DE PASSAGEM <ul><li>As pessoas de alguma maneira saem de um mundo anterior para entrarem em um novo mundo. </li></ul>
  27. 27. Referência: BALDISSERA, Rudimar. Comunicação organizaciona l: o treinamento de recursos humanos como rito de passagem.Série Acadêmica.São Leopoldo,RS: ed. Unisinos, 2000.

×