Primeira Guerra Mundial

  • 2,420 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Ótimo trabalho, não tem ideia do quanto me ajudou, obrigado e bom dia.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,420
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
29
Comments
1
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Primeira Guerra MundialAntecedentes 1- Imperialismo - 1ª metade do século XIX, França e Inglaterra têm: Maior poder econômico e político daEuropa; são industrializados e possuem colônias na África e na Ásia (que são fornecedoras dematéria-prima e consumidoras de produtos industrializados). - 2ª metade do século XIX, ocorre à unificação alemã e italiana. A Alemanha surgeindustrializada e procura: matéria-prima e mercado consumidor. 2- Disputas de mercados Início do século XX, a indústria alemã produz mais e mais barato do que a indústria inglesaque sente a redução nas vendas e nos lucros. Portanto começa uma disputa, pois se tratava doslucros da burguesia alemã contra os lucros da burguesia inglesa. Pois é, como resolver estaquestão? Os burgueses, investidores e proprietários dos monopólios dos dois países, chegarama conclusão de que a maneira mais simples de destruir os concorrentes seria travando umaGUERRA. Claro que não bastava os capitalistas pressionarem o governo para que ele entrasse naguerra. Era preciso convencer o povo de que a guerra seria boa para todos. Pois esse serviçosujo de convencimento foi feito pelos grandes jornais. Por trás disso tudo, a imprensa e os discursos políticos batiam na tecla do Patriotismo e doNacionalismo: “Os verdadeiros patriotas querem a guerra”. 3- Revanchismos Francês A Alemanha só se tornou um país unificado em 1871. Essa unificação só se completoudepois que os alemães derrotaram a França na Guerra Franco-Prussiana. Com essa vitória, foicoroado o Kaiser, e a França se viu obrigada a entregar a região da Alsácia-Lorena. Essa regiãoera riquíssima em carvão e ferro, essenciais para a indústria do aço francesa. A Françaconsiderou um roubo e preparou o povo para a revanche (retomada da Alsácia-Lorena). 4- Alemães e italianos querem colônias No começo do século XX, a África e a Ásia eram quase inteiramente controladas pelospaíses imperialistas, principalmente Inglaterra e França. A Alemanha e a Itália não possuíamcolônias e quando se partiram para abocanhar colônias pelo mundo, quase não havia sobradomuita migalha. A Alemanha e a Itália eram imperialistas. Queriam e precisavam de colônias. Mascomo consegui-las? Só se fosse tomando colônias de outros países. Ou seja, só se fosse pormeio da guerra. 5- Áustria e Rússia disputam os Bálcãs
  • 2. A Áustria reunia muitos povos da Europa central. Os austríacos dominantes são um povo deorigem germânica que oprimiam outras nacionalidades:- Os eslavos (tchecos, eslovacos, eslovenos croatas e poloneses); e- os não eslavos, como os húngaros, que tinham certa autonomia.Daí o país ter o nome de Império Austro-Húngaro, embora quem mandasse fossem osalemães-austríacos. A capital do império era Viena e o idioma oficial era o alemão. Esses povos se sentiam oprimidos pela Áustria, como se fossem colônias. Queriam libertar-se, tornarem-se independentes, formar seus próprios Estados Nacionais. A Rússia também era um império (onde o imperador recebia o título de Tzar). Os russos sãoum povo eslavo, e no seu império havia também outros povos eslavos (ucranianos, bielo-russosetc.), além de muitos povos asiáticos e europeus. O tzar ambicionava controlar todos os povoseslavos da Europa, inclusive os que habitavam a Europa-Central e os Bálcãs. Essas regiõeseram cobiçadas também pela Áustria. O governo russo se considerava o promotor do pan-eslavismo, que tinha como objetivo areunião de todos os povos eslavos “sob proteção benéfica da Rússia”. Era a justificativa para osinteresses imperialistas da Rússia de dominar regiões da Europa Oriental. Havia um pequenopaís eslavo nos Bálcãs, a Sérvia, que dava força para os povos eslavos que queriam se libertarda Áustria. Mas, como uma nação fraca como a Sérvia poderia enfrentar a poderosa Áustria? Ossérvios tinham a cobertura do império russo. 6- Alianças Militares Antes da guerra, diante dos fatos já vistos, os dois lados estavam divididos por alianças. França e Alemanha se aliaram por causa do inimigo comum, a Alemanha. A Alemanhapensava em fazer uma estrada de ferro que iria de Berlim até a cidade de Bagdá. A ferroviatransportaria o petróleo do Oriente até as indústrias alemãs. Os ingleses e os russos detestaramesse projeto: os ingleses, porque queriam controlar sozinhos, o petróleo do Oriente; os russos,porque a Alemanha estava se aproximando do decadente Império Turco, por onde passariagrande parte da ferrovia. Como planejava tomar alguns territórios que pertenciam à Turquia, aRússia não via com bons olhos a recente amizade dos alemães com os turcos. Dessa soma de interesses resultou a Tríplice Entente, ou seja, a união militar da França, daInglaterra e da Rússia. Seus exércitos marchariam juntos contra a Alemanha e a Áustria. No início da guerra a Alemanha, a Áustria e a Itália achavam-se ligadas pela TrípliceAliança. Mas, quando o conflito começou, os italianos nem se mexeram. Meses depois,simplesmente passaram para o lado da Entente, e foi assim que participaram da guerra, contra aAlemanha e a Áustria.O começo da guerra
  • 3. Paz Armada – foi como ficou conhecido o período de 1871 à 1914, épocas sem guerras naEuropa, mas de corrida armamentista (produção de armamentos modernos e mortíferos) pelospaíses europeus. Era como se a Europa fosse um barril de pólvora. Faltava apenas o fósforo aceso paradetoná-lo. Pois o fósforo foi aceso na cidade de Sarajevo, capital da Bósnia. Em 1908, o Império Austro-húngaro simplesmente anexou dois territórios balcânicos: aBósnia e a Herzegovina. Territórios reivindicados pela vizinha que sonhava formar a GrandeSérvia. Para esquentar ainda mais a situação, o herdeiro do trono austríaco, o arquiduque FranciscoFerdinando, resolveu demonstrar sua força aos sérvios visitando Sarajevo, desfilando em carroaberto. Resultado: o arquiduque foi assassinado a tiros de pistola. A Áustria culpou a Sérvia e lhe declarou guerra. Em resposta, a Rússia declarou guerra aÁustria. A Alemanha, por sua vez aproveitou para ficar do lado da Áustria e logo recebeu umadeclaração de guerra da França e da Inglaterra. Começava o conflito. Grande parte dos países europeus e suas colônias. Países sob sua influência. Paísesinteressados em ampliar sua participação no cenário mundial (EUA, Japão e Romênia – TrípliceEntente; Turquia e Bulgária – Tríplice Aliança) A 1ª guerra mundial pode ser dividida em 3 momentos 1º - Guerra de movimento - 1914 (movimentação dos exércitos; ocorrência de grandesbatalhas; vitórias e derrotas dos dois lados; equilíbrio de forças) 2º - Guerra de trincheiras e submarina – 1915 a 1917(conflito longo e sangrento; territóriodisputado palmo a palmo) * Participação do Brasil – após ataque a navios brasileiros pelos alemães, declara guerra àAlemanha, participa com o envio de uma missão médica e policiamento do Atlântico. * 1917 – Revolução Russa (derruba o Czar e o novo governo assina tratado de paz com aAlemanha) * 1917 – Temendo a perda de investimentos na Europa, os EUA entram na guerra, usandocomo pretexto o afundamento de navios americanos por alemães. 3º - Movimentos finais – 1918 (fortalecimento dos países da Entente, com a entradaamericana, que rompem o imobilismo da guerra, Império Austro-Húngaro e Alemanha nãoresistem e uma a uma, se rendem) 11/11/1918 – Alemanha assina o cessar-fogo.Conseqüências 9 milhões de mortos e 6 milhões de mutilados Grande vencedor – EUA – soldados lutaram para salvar os lucros dos grandes empresáriose sai da guerra como o país mais rico do mundo.
  • 4. Império Austro-Húngaro – Fragmentado, surge: Hungria, Tchecoslováquia e Polônia. Sérvia anexou a Bósnia-Herzegovina e formou a Iugoslávia.Tratado de Versalhes Obrigava a Alemanha: - restituir a região da Alsácia-Lorena à França; - ceder regiões ocupadas à Bélgica, Dinamarca e Polônia; - entregar as minas de carvão da região do Sarre à França; - entregar suas colônias aos países vencedores; - ceder faixa de terra à Polônia – Corredor polonês – acesso ao mar; - proibida de ter forças armadas poderosas; - entrega de navios e aviões aos vencedores; - responsabilizada pela guerra foi obrigada a indenizar os aliados da Entente (perdeu muitodinheiro e mergulhou na maior crise econômica). Com a guerra a Alemanha perdeu 2/10 da população ativa; 1/6 das terras cultiváveis; 2/5 do carvão; 2/3 do ferro e 7/10 do zinco. O povo alemão considerou as imposições injustas, vingativas e humilhantes. O presidente Wilson, dos EUA, era contra a cobrança dessa indenização da Alemanha.Propôs um plano de paz, os chamados 14 Pontos de Wilson. O governo americano avaliavaque pisotear a Alemanha só servia para desequilibrar a Europa. Os vencedores, porém não lhederam ouvidos. Na Alemanha, não havia mais imperador. No final da guerra, o Kaiser tinha sido derrubado.Agora, o país era uma república democrática. Esse período democrático foi chamado deRepública de Weimar e durou até 1933, quando os nazistas tomaram o poder e impuseram umregime político ditatorial (antidemocrático). Em 1919 foi criada a Liga das Nações com sede em Genebra (Suíça), com o objetivo demanter a paz mundial.Efeitos da 1ª Guerra Mundial - campos destruídos afetaram a produção agrícola; - portos e estradas arrasados; - cidades arruinadas - declínio econômico do Império Britânico; - aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho (ocasionou o votofeminino); - desemprego acentuou-se na Europa; - avanço das idéias socialistas; Avanço e fortalecimento dos nacionalismos que se tornaram radicais (Itália, República deWeimar, Espanha e Portugal);- ascensão dos EUA como nação mais poderosa do mundo ocidental, devido aos enormes lucrosobtidos com a guerra.