• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Prof. Luiz Henrique - Manejo do solo e água
 

Prof. Luiz Henrique - Manejo do solo e água

on

  • 2,850 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,850
Views on SlideShare
2,799
Embed Views
51

Actions

Likes
2
Downloads
213
Comments
0

2 Embeds 51

http://www.luizhenriquebs.com.br 43
http://luizhenriquebs.com.br 8

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Prof. Luiz Henrique - Manejo do solo e água Prof. Luiz Henrique - Manejo do solo e água Presentation Transcript

    • MANEJO DO SOLO E ÁGUA Fonte: www.google.com.br/images
    • Ciclo hidrológico Fonte: www.google.com.br/images
    • Degradação do solo Erosão; Desmatamento; Salinização; Impermeabilização; Desertificação
    • Erodibilidade do solo• Efeito integrado de processos que regulam a recepção da chuva e a resistência do solo para desagregação de partículas e o transporte subsequente (LAL, 1988).
    • Erosividade da chuva• Força dirigente dos agentes de erosão, que causam a desagregação do solo e seu transporte (Lal, 1988).• Parte ao impacto direto das gotas de chuva, e parte ao escoamento que a chuva gera.
    • Erosão• Processo de desprendimento, arraste e deposição acelerado das partículas do solo, causado pela água e pelo vento (BERTONI e LOMBARDO NETO, 1990).• Processo “normal” no desenvolvimento da paisagem, sendo responsável pela remoção do material de superfície por meio do vento, do gelo ou da água (CUNHA, 1997).
    • Erosão acelerada dos solos• Ocorre em intensidade superior à erosão “normal”, sendo consequência dos resultados das atividades humanas sob determinadas condições de clima, vegetação, solo e relevo (VILELA FILHO, 2002).
    • Erosão• A. Tipos de erosão:• A.1. Quanto a origem: Geológica. Acelerada.• A. 2. Quanto ao agente: Hídrica. Eólica.
    • Tipos de erosão hídrica• Pluvial:• por impacto: pedestal.• por arrastamento: laminar, sulcos, voçorocas, massas de solo, pináculo e túnel.• Marinha.• Fluvial.• Fertilidade do solo.
    • Pedestal Fonte: confidecor.com.brFonte: fao.org Fonte: alcacerdosalfatimaape.blogspot.com
    • Laminar Fonte: jornaloexpresso.wordpress.comFonte: aesap.edu.pt Fonte:
    • Laminar Fonte: Votorantin Papel e Celulose
    • Laminar Fonte: Votorantin Papel e Celulose
    • SulcosFonte: revistarural.com.br Fonte: pedologiafacil.com.br
    • Voçorocas Fonte: somosambiente.blogspot.comFonte: webartigos.com Fonte: www2.uel.br
    • Voçoroca Fonte: Votorantin Papel e Celulose
    • Massas de solosFonte: rascunhogeo.wordpress.com Fonte: whatisgeo.blogspot.com
    • PináculosFonte: forum.outerspace.terra.com.br Fonte: gforum.tv
    • TúneisFonte: lemajf.blogspot.com Fonte: vsites.unb.br
    • Fatores que afetam a erosão hídrica Chuva. Infiltração. Declividade e comprimento de rampa. Natureza do solo. Cobertura vegetal.
    • Erosão eólica• Regiões planas, áridas e semí- áridas (vegetação escassa e ventos fortes).• Norte da África, Ásia, Austrália, EUA e Brasil (RS, BA, e NE).
    • Fatores que afetam a erosão eólica• Clima: Precipitação, vento, temperatura, umidade do ar.• Solo: Textura, estrutura, densidade e matéria orgânica.• Cobertura vegetal: Altura e densidade.
    • Eólica Fonte: www.google.com.br/images
    • Mecanismos de transporte eólico SUSPENSÃOVENTO SALTAÇÃO ARRASTAMENTO Autor:USGS/USGov/modificado por.Zimbres Mecânica da saltação
    • Processos erosivos básicos• Escoamento Superficial:• Durante evento chuvoso: capacidade de armazenamento de água no solo é saturada.• Fluxo de água: transporta vários obstáculos (fragmentos rochosos e cobertura vegetal).• Quantidade de perda do solo: depende da velocidade e turbulência do fluxo.
    • Processos erosivos básicos• Escoamento Subsuperficial:• Fluxos concentrados, túneis ou dutos: efeitos erosivos, resultando na formação das voçorocas.• Acúmulo de umidade no solo: sopé das encostas e nas partes côncavas da paisagem, podendo influir sobre a saturação dos fluxos superficiais. (ZASLAVSKY e SINAI, 1981)
    • Processos erosivos básicos• Piping:• Dutos ou túneis: subsuperfície, de diâmetros variáveis de centímetros até vários metros.• Transporte: grande quantidade de material subsuperfícial (ampliação dos diâmetros dos dutos, pode resultar no colapso do solo acima).• Pode originar: grandes voçorocas.
    • Processos erosivos básicos• Splash e Formação de Crostas:• Resultado das forças causadas pelo impacto das gotas de chuva.• Principal agente formador das crostas é o impacto das gotas de chuva, podendo quebrar os agregados, selando a superfície do solo.
    • Ação da água• Escoamento superficial: distribui-se pelas encostas de forma dispersa, não se concentrando em canais.• Chuva prolongada: capacidade de armazenamento de água no solo e nas suas depressões (irregularidades saturam).• Capacidade de infiltração excedida: começa escoamento.
    • Ação da água• Ravinas:• Canais: contínuos, estreitos e < profundidade.• Formadas: velocidade do fluxo de água > na encosta (fluxo turbulento).• Gotas de chuva: > capacidade de transporte de um fluxo de água dentro das ravinas, através da remoção de sedimentos.
    • RavinaFonte: achetudoeregiao.com.br
    • Ravina (voçorora)Foto: Raimundo Almeida Filho
    • Ravina Fonte: agencia.cnptia.embrapa.br
    • Ação da pecuária bovina Fonte: www.google.com.br/images
    • Plantio direto Fonte: www.google.com.br/images
    • Plantio direto Fonte: www.google.com.br/images
    • Efeito de diferentes coberturas e preparos de solos sobre o escoamento total de chuva simulada por 60 minutos PC= preparo convencional, AS= arado subsolador, PD= plantio direto (ROTH, 1985).
    • Relação de dependência entre tempo e velocidade de infiltração de água no solo (Adaptado de Hillel, 1970)Fonte: www.google.com.br/images
    • Equação universal de perdas de solos (EUPS) Psolo (t ha-1) = R.K.L.S.C.P • R = fator de erosividade da chuva. • K = fator de erodibilidade do solo. • L = fator de comprimento da encosta. • S = fator de inclinação da encosta. • C = fator de práticas de cultura. • P = fator de práticas contra erosão.
    • LS = fator de inclinação da encosta
    • Carreamento de terra : < encosta côncava e > convexa (Resende, 1985)Fonte: www.google.com.br/images
    • Cobertura do solo
    • Plantio direto
    • Florestas nativas e exóticas Fonte: www.google.com.br/images
    • Processo erosivo(splash ou salpicamento)
    • Impacto da gota de chuva Fonte: plantiodireto.com.brDiâmetro: até 6 mm diâmetro, velocidade de impacto: até 32 km h-1. Dispersa e joga partículas de solo e de água para todos direções numa distância de até 1 m.
    • Impacto da gota de chuva: solo sem cobertura vegetal(A) fragmentação (B) formação de pequenas partículas (C) bloqueia poros formando superfície selada (D) Partículas de solo depositadas nas partes baixas com velocidade da água reduzida (Derpsch et al. 1991).
    • Assoreamento de um rio Fonte: www.google.com.br/images
    • Medidas alternativas de contenção da erosão Fonte: www.google.com.br/images
    • Fixação biológica do N bactéria converte N2 (ar) em NH3. Fonte: www.google.com.br/images
    • Compostagem Fonte: www.google.com.br/images
    • Estes slides são concedidos sob uma Licença CreativeCommons. Sob as seguintes condições: Atribuição, Uso Não-Comercial e Compartilhamento pela mesma Licença, comrestrições adicionais:• Se você é estudante, você não está autorizado a utilizar estesslides (total ou parcialmente) em uma apresentação na qual vocêesteja sendo avaliado, a não ser que o professor que está lheavaliando:a) lhe peça explicitamente para utilizar estes slides;b) ou seja informado explicitamente da origem destes slides econcorde com o seu uso.Mais detalhes sobre a referida licença Creative Commons vejano link: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/Autor: Professor Luiz HenriqueFonte: www.luizhenriquebs.com.br