Pensando Lean

1,415 views
1,377 views

Published on

Apresentação realizada em 29/09/2010 pelo projeto Bluesoft Labs.

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,415
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pensando Lean

  1. 1. curso de 2 dias com Tom e Mary Poppendieck
  2. 2. palestras do 3º dia disponíveis no blog
  3. 3. o que é lean?
  4. 4. entregar continuamente
  5. 5. cada vez com menos esforço
  6. 6. otimizando tempo e energia
  7. 7. Southwest Airlines
  8. 8. assentos vazios são desperdício?
  9. 9. uma taxa de ocupação maior aumentará os lucros?
  10. 10. Southwest Airlines serviço excelente preços competitivos assentos vazios sem cobrar taxas extras
  11. 11. Beijing Capital Airport
  12. 12. comparando com Heathrow T5 (Londres)
  13. 13. Beijing T3 x Heathrow T5 3 vezes maior metade do preço metade do tempo
  14. 14. como?
  15. 15. Beijing T3 testes constantes mais de 8000 passageiros “mock” um mês experimentando antes de abrir
  16. 16. como produtos falham?
  17. 17. falta de clientes.
  18. 18. como evitar?
  19. 19. construa a coisa certa.
  20. 20. construa a coisa certa a coisa certa do jeito certo
  21. 21. Minimum Viable Product
  22. 22. Minimum Viable Product Faz o que se propõe? Clientes estão dispostos a pagar? O que precisamos aprender?
  23. 23. product champion + competency leader
  24. 24. product champion (constrói a coisa certa)
  25. 25. competency leader (constrói certo a coisa)
  26. 26. eliminando desperdícios
  27. 27. demanda por valor ≠ demanda por falha
  28. 28. chaos report Standish Group 2002
  29. 29. chaos report 2002 7% Sempre Frequentemente 13% As vezes 45% Raramente Raramente 16% Nunca 19%
  30. 30. resolver problemas ≠ tirar pedidos
  31. 31. formas de desperdício
  32. 32. WIP trabalho em progresso
  33. 33. defeitos
  34. 34. perda de conhecimento
  35. 35. como resolver?
  36. 36. #1: entenda sua capacidade
  37. 37. input => 9 output => 4
  38. 38. #2: limite pela saída
  39. 39. #3: mapeie a cadeia de valor
  40. 40. qual é a eficiência do processo?
  41. 41. lembre-se dos “loop-backs”
  42. 42. excelência técnica
  43. 43. qualidade desde o início
  44. 44. qual é o custo para corrigir defeitos?
  45. 45. ok, mas e o código legado?
  46. 46. pare de cavar!
  47. 47. por que permitimos que o cliente nos deixe entregar código ruim?
  48. 48. então, onde devo melhorar?
  49. 49. 12 perguntas técnicas 1. arquitetura com baixa 7. PARE quando os testes não dependência passam 2. padrões de codificação 8. integração contínua 3. revisão de design/código 9. testes de aceitação automatizados 4. refactoring é um hábito 10.testes de usabilidade 5. controle de versões / - cedo e frequentes gerenciamento de configurações 11. release automatizado 6. testes de unidade automatizados 12.análise dos defeitos que passam
  50. 50. kanban
  51. 51. kanban
  52. 52. visualize o tempo médio de ciclo
  53. 53. controle por classes de serviço
  54. 54. gráfico de controle
  55. 55. mantenha os resultados visíveis
  56. 56. defina critérios READY e DONE
  57. 57. considere os limites de utilização
  58. 58. performance x thrashing 50 pequenos lotes médios lotes grandes lotes 37,5 25 12,5 0 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
  59. 59. obrigado @luizfaias blog.bluesoft.com.br
  60. 60. imagens Creative Commons http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gift_box_icon.png http://en.wikipedia.org/wiki/File:ControlChart.svg

×