07. história do fogo

223 views
132 views

Published on

fogo

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
223
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

07. história do fogo

  1. 1. Um homem, que assiduamente comparecia às reuniões de um grupo de Amigos, sem comunicar a ninguem, deixou de participar de suas atividades. Depois de algumas semanas, um Amigo, integrante desse grupo, decidiu visitá-lo. Era uma noite muito fría. .
  2. 2. O Amigo o encontrou na sua casa, sozinho, sentado diante da lareira, onde o fogo estava brilhante e acolhedor. .
  3. 3. Adivinhando o motivo da visita do seu Amigo lhe deu as boas vindas , e aproximando-se da lareira lhe ofereceu uma cadeira grande enfrente à chaminé e ficou quieto, esperando. .
  4. 4. Nos minutos seguintes houve um grande silêncio. Os dois homens sòmente admiravam a dança das chamas em volta dos troncos de lenha que queimavam. .
  5. 5. Depois de alguns minutos, o Amigo examinou as brasas que se formaram e cuidadosamente escolheu uma delas, a mais incandescente de todas, empurrando-a para fora do fogo. .
  6. 6. Sentando-se novamente, permaneceu silencioso e imóvel. O anfitrião prestava atenção a tudo, fascinado e quieto. Dentro de pouco tempo, a chama da brasa solitaria diminuiu, até que após um brilho momentâneo, seu fogo se apagou em um instante. .
  7. 7. Dentro de pouco tempo, o que antes era uma festa de calor e luz, agora não passava de um preto, frío e morto pedaço de carvão recoberto de uma espessa camada de cinza. Nenhuma palavra tinha sido pronunciada desde a protocolar saudação inicial entre os dois amigos. .
  8. 8. Antes de prepararse para ir embora, movimentou novamente o pedaço de carvão já apagado, frío e inutil, colocando-o novamente no meio do fogo. .
  9. 9. Quase que imediatamente voltou a desprender-se uma chama, alimentada pela luz e o calor das labaredas dos outros carvões em brasa ao redor dele. .
  10. 10. Quando o Amigo se aproximou da porta para ir-se embora, seu anfitrião lhe disse: - Obrigado pela tua visita e pelo belíssimo sermão... Retornarei ao grupo de Amigos que muito bem me fez. .
  11. 11. Reflexão Aos membros de um grupo vale sempre lembrar-lhes que eles fazem parte da “chama” do grupo e que longe dela perdem todo seu brilho. .
  12. 12. Aos Amigos de um grupo vale a pena sempre lembrar-lhes que eles tambem são responsáveis de manter acesa a chama da AMIZADE entre cada um dos seus membros e de promover a união entre todos eles, para que o fogo seja sempre realmente forte, eficaz y duradouro.
  13. 13. DESEJAMOS QUE TENHAS UM BOM DIA !!!

×