Luiza da Rocha Guerra
   Luiza Guerra   luiza.guerra@gmail.com
AgendaO que é acessibilidade?O que é deficiência?  Deficiência física  Deficiência auditiva  Deficiência visual  Deficiênc...
Condição para utilização com segurança  e autonomia, total ou assistida, dos  espaços mobiliários e equipamentosurbanos, d...
   Perda, ausência ou a disfunção de uma    estrutura psíquica, fisiológica ou anatômica    que gere dificuldades ou inca...
   Alteração completa ou parcial de um ou    mais segmentos do corpo humano,    acarretando o comprometimento da    funçã...
   Perda parcial ou total das possibilidades    auditivas sonoras, variando em grau e nível.   Surdez leve, surdez moder...
   Perda ou redução da capacidade visual em    ambos os olhos, com carácter definitivo, não    sendo possível a atenuação...
   Funcionamento intelectual    significativamente inferior à média, com    manifestação antes dos 18 anos e    limitaçõe...
   Associação, no mesmo indivíduo, de duas    ou mais deficiências primárias Mental Visual Auditiva   Física
 Historicamente, a origem do uso do termo  “acessibilidade” está no surgimento dos  serviços de reabilitação física e pro...
   Década de 60: algumas universidades    americanas iniciaram as primeiras    experiências de eliminação de barreiras   ...
   Década de 70: crescente preocupação em    debater soluções que eliminem todos os    tipos de barreiras, favorecendo o ...
   Década de 80: Ano Internacional das  Pessoas Deficientes (1981). Desenho adaptável e desenho acessível. Sociedade da...
   Década de 90: design universal.
Soluções acessíveis só     favorecem os      deficientes.
Na prática, o número  de beneficiados é      pequeno.
   De acordo com o Censo de 2010,    aproximadamente 45,6 milhões de    brasileiros possuem alguma deficiência    (23,9% ...
Desenvolver recursos tecnológicos acessíveiscusta caro e o retorno não        compensa.
Soluções acessíveis  não são bonitas.
As empresas sempre sabem o que é bom  para os usuários.
Atendemos um públicoespecífico, e não a todos os grupos de usuário.
   O Decreto-lei 5296 de 2 de dezembro de 2004   Regulamenta as leis:     N° 10.048 que estabelece o atendimento      p...
   “Para a maioria das pessoas, atecnologia torna a vida mais fácil.Para uma pessoa com deficiência,   a tecnologia torna...
   O que significa ter “vida independente”,    em uma sociedade produtiva e caracterizada,    dentre outros atributos, co...
Tecnologias Assistivas Recursos e Serviços que contribuem paraproporcionar ou ampliar habilidades funcionais de  pessoas c...
 Software que lê o conteúdo que está na tela e a saída desta informação é através de um sintetizador de voz ou um display...
   Software que faz ampliação de textos e    imagens na tela do computador.     Lente de aumento do Windows (gratuito)  ...
   Dispositivo de hardware que pode ser usado    por pessoas com deficiência física,    fornecendo um modo alternativo de...
   Sistema que permite a navegação orientada    pela voz.     Motrix
   Player Rybená: Software que converte    páginas da internet e textos em português    para a Língua Brasileira de Sinai...
   HeadMouse: software que reconhece o rosto    do usuário por meio de uma webcam e usa os    movimentos da face, olhos e...
   Utilizadas para a conversão de material    eletrônico para Braille.
   Avalia a conformidade de sites com os    padrões de desenvolvimento Web (WCAG –    E-Mag)   Simula deficiências visua...
"É muito o que se pode fazer em termos   de legislação, assistência, educação,  emprego e prevenção. São muitas aslições q...
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Acessibilidade digital
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Acessibilidade digital

608

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
608
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Acessibilidade digital

  1. 1. Luiza da Rocha Guerra
  2. 2.  Luiza Guerra luiza.guerra@gmail.com
  3. 3. AgendaO que é acessibilidade?O que é deficiência? Deficiência física Deficiência auditiva Deficiência visual Deficiência mental Deficiência múltiplaVisão da acessibilidade ao longo do tempoMitos da acessibilidadeLegislação BrasileiraAcessibilidade X TecnologiaRecursos de tecnologias assistivasConsiderações finais
  4. 4. Condição para utilização com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços mobiliários e equipamentosurbanos, das edificações, dos serviços detransporte e dos dispositivos, sistemas emeios de comunicação e informação por uma pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida” (ABNT – NBR9050)
  5. 5.  Perda, ausência ou a disfunção de uma estrutura psíquica, fisiológica ou anatômica que gere dificuldades ou incapacidade no desempenho das atividades.
  6. 6.  Alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física. Não são consideradas deformidades estéticas que não implicam em prejuízo no desempenho de funções.
  7. 7.  Perda parcial ou total das possibilidades auditivas sonoras, variando em grau e nível. Surdez leve, surdez moderada, surdez acentuada, surdez severa, surdez profunda e perda total da audição.
  8. 8.  Perda ou redução da capacidade visual em ambos os olhos, com carácter definitivo, não sendo possível a atenuação ou correção com o uso de lentes, tratamento clínico ou cirúrgico.
  9. 9.  Funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação antes dos 18 anos e limitações associadas às áreas de: comunicação, cuidado pessoal, habilidades sociais, saúde e segurança , entre outras.
  10. 10.  Associação, no mesmo indivíduo, de duas ou mais deficiências primárias Mental Visual Auditiva Física
  11. 11.  Historicamente, a origem do uso do termo “acessibilidade” está no surgimento dos serviços de reabilitação física e profissional, no final da década de 40. Década de 50: barreiras arquitetônicas nos espaços urbanos, nos edifícios e residências e nos meios de transporte coletivo. Início da fase da integração.
  12. 12.  Década de 60: algumas universidades americanas iniciaram as primeiras experiências de eliminação de barreiras arquitetônicas.
  13. 13.  Década de 70: crescente preocupação em debater soluções que eliminem todos os tipos de barreiras, favorecendo o acesso ao conhecimento.
  14. 14.  Década de 80: Ano Internacional das Pessoas Deficientes (1981). Desenho adaptável e desenho acessível. Sociedade da inclusão.
  15. 15.  Década de 90: design universal.
  16. 16. Soluções acessíveis só favorecem os deficientes.
  17. 17. Na prática, o número de beneficiados é pequeno.
  18. 18.  De acordo com o Censo de 2010, aproximadamente 45,6 milhões de brasileiros possuem alguma deficiência (23,9% da população). Entre as pessoas maiores de 10 anos que se declaram com deficiência e têm algum tipo de trabalho, 46,4% ganha no máximo um salário mínimo.
  19. 19. Desenvolver recursos tecnológicos acessíveiscusta caro e o retorno não compensa.
  20. 20. Soluções acessíveis não são bonitas.
  21. 21. As empresas sempre sabem o que é bom para os usuários.
  22. 22. Atendemos um públicoespecífico, e não a todos os grupos de usuário.
  23. 23.  O Decreto-lei 5296 de 2 de dezembro de 2004 Regulamenta as leis:  N° 10.048 que estabelece o atendimento prioritário, acessibilidade arquitetônica e urbanística, acessibilidade nos transportes coletivos, acesso à informação e ajudas técnicas.  Nº 10.098, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade, estabelecendo um prazo de doze meses para a acessibilização de todos os sites da administração pública, de interesse público ou financiado pelo governo.
  24. 24.  “Para a maioria das pessoas, atecnologia torna a vida mais fácil.Para uma pessoa com deficiência, a tecnologia torna as coisas possíveis.”  Mary P. Radabaugh
  25. 25.  O que significa ter “vida independente”, em uma sociedade produtiva e caracterizada, dentre outros atributos, como a “Sociedade da Informação”?
  26. 26. Tecnologias Assistivas Recursos e Serviços que contribuem paraproporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e consequentemente promover Vida Independente e Inclusão
  27. 27.  Software que lê o conteúdo que está na tela e a saída desta informação é através de um sintetizador de voz ou um display Braille.  DOSVOX (gratuito)  NVDA (gratuito)  Window-Eyes  VoiceOver  ZoomText  ChromeVox (gratuito)
  28. 28.  Software que faz ampliação de textos e imagens na tela do computador.  Lente de aumento do Windows (gratuito)  Zoomit (gratuito)  MAGic  Orca (gratuito)  Zoomtext (trial)  Magical Glass (gratuito)
  29. 29.  Dispositivo de hardware que pode ser usado por pessoas com deficiência física, fornecendo um modo alternativo de dispor as teclas.
  30. 30.  Sistema que permite a navegação orientada pela voz.  Motrix
  31. 31.  Player Rybená: Software que converte páginas da internet e textos em português para a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.
  32. 32.  HeadMouse: software que reconhece o rosto do usuário por meio de uma webcam e usa os movimentos da face, olhos e boca para controlar o cursor do mouse na tela.
  33. 33.  Utilizadas para a conversão de material eletrônico para Braille.
  34. 34.  Avalia a conformidade de sites com os padrões de desenvolvimento Web (WCAG – E-Mag) Simula deficiências visuais. Gratuito.
  35. 35. "É muito o que se pode fazer em termos de legislação, assistência, educação, emprego e prevenção. São muitas aslições que se podem tirar da experiência de outros países através da troca de informações e resultados obtidos. Para sermos conscientes temos de estar informados; para nos envolvermos, temos de ser conscientes"
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×